Staten Island

Página 1 de 13 1, 2, 3 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ir em baixo

Staten Island

Mensagem por Dave em Qua Out 06, 2010 3:42 pm

Staten Island


O borough de Staten Island coincide em área com o Condado de Richmond, um dos 62 condados do estado de Nova Iorque.
O condado, fundado em 1661, tem uma área de 265,5 km2, com uma população de 443.728 habitantes e densidade populacional de 2.929,6 hab/km2, segundo o censo nacional de 2000.
Staten Island é um dos cinco boroughs (distritos) da cidade de Nova Iorque sendo ligado ao Brooklyn pela Ponte Verrazano-Narrows e a Jersey City pela Ponte Goethals. Chamado de "O 'boroughs' esquecido", uma vez que é o mais distante deles de Manhattan, e o único não ligado diretamente a esta; esta uma das razões que levaram os prefeitos anteriores a ostratizar o borough.
Em 1980 surgiu os movimentos que desejavam secessão com a cidade; num referendo em 1993, 65% votou a favor da separação, que todavia não foi aceito pela assembléia estadual.

Visível a quaisquer olhos

A Staten Island pode ser movimentada durante o dia, cheio de operários e produtos chegando e saindo. Mas é durante as noites que o movimento mais interessa aos habitantes da noite da cidade. Vendedores de todos os tipos de “tranqueiras”. Muitas damas da noite vão à busca de seus clientes. Traficantes de armas, e de drogas, chegam para fazer seus negócios. Mendigos fazem a rota passando por lá em busca de alguns trocados ou até mesmo em busca de alguma mulher que já tenha desmaiado de tanto beber e se aproveitar dela. Não é uma área em que um pai ou mão de família costuma passar para passar o tempo. A área principal do bairro (e a única importante) consiste de uma praça muito mal iluminada, onde os traficantes montam seus negócios. Vans, carros com porta-malas, caixas de madeira disfarçadas com legumes dentro, tudo é usado para encobrir a mercadoria dos olhos da policia.

Habilidades que podem ser obtidas:
*Barganha
*Esmolar
*Sedução
*Sentir Dissimulação
*Suborno
*Demolições
*Falsificação
*Jogos de Azar
*Armeiro
*Armamento Pesado
*Bater Carteiras
*Pesquisa
*Segredos da Cidade
*Criminologia

Antecedentes que podem ser obtidos:
*Contatos
*Aliados
*Recursos

Mercadores e seus produtos:

Trafico de Drogas

Juan Ramirez
Ramirez é um Caitiff que chegou a pouco na cidade. A maioria das drogas ele contrabanda de um cartel de drogas da Colômbia, outras ele consegue no ambulatório do Hospital, seja roubando, comprando de alguns enfermeiros corruptos. Ramirez age de modo mais disfarçado que Adam, ele mantêm suas drogas no porta malas de seu carro e só o abre quando é procurado por alguém.


Analgésico $6 /Unid

Maconha $6 /Unid.

Cerveja $7 /Unid.

Cogumelos Alucinógenos $10 /Unid.

Hash $12 /Unid.

LSD $14 /Unid.

GHB $20 /Unid.

Ecstasy $20 /Unid.

Ópio $43 /Unid.

Cocaína (obtida da Coca em laboratório) $61 /Unid.

Anfetamina $64 /Unid.

Special K $92 /Unid.

Morfina $120 /Unid.

Heroína (obtida do Ópio em laboratório) $212 /Unid.


Trafico de Armas de Fogo:

Adam White
Assim como Ramirez, Adam é um Caitiff. O que corre pelas ruas escuras da cidade é que ele chegou há pouco tempo e ajudou a armar tanto a Camarilla quanto o Sabá durante a luta pela cidade. Seus negócios são feitos dentro de sua van, estacionada na parte mais escura da praça com as portas traseiras abertas. Não se sabe ao certo como Adam consegue as armas, nem como ele faz para garantir a passagem segura até a praça. Nunca se sabe se pode tentar barganhar com ele, ou se ao menos é seguro, mas com tantas armas por perto talvez seja melhor ter cuidado.


MUNIÇÃO:

Munição não é tão barata quanto pensam - um gasto de Recursos 3 compra 100 balas de pistola leve ou pesada (que também são usadas pelas submetralhadoras), 50 balas de fuzil, 20 balas de rifle ou 20 cartuchos de escopeta. Existem algumas variedades de munição especial, que são mais caras (Recursos 2) e ilegais para a maioria dos civis. Oficiais da lei geralmente podem requisitar pequenas quantidades dessas balas especiais em caso de emergência. É possível comprar munição no mercado negro, mas seu preço não diminui - em alguns casos é até provável que aumente!


Balas 'Cop-Killer':
Cop-Killer é uma modificação, bem sofisticada. A ponta da Arma é afinada e revestida de teflon. O resultado é a capacidade de perfurar coletes à prova de bala.

Balas de ponta oca:
O Inverso das balas perfurantes, estas foram projetadas para ter uma área de impacto muito maior. Elas geralmente se alargam ou se fragmentam quando atingem o alvo, causando dano sobre uma área mais larga. Essas balas se achatam ao atingir o alvo. São brutais contra alvos desprotegidos, mas pouco eficazes contra armaduras e blindagens.

Balas Incendiárias: (Mediante a muita negociação e alguns favores) (1 pente por Cliente)
As balas incendiárias são especialmente atraentes/repulsivas para os Membros, pois causam com facilidade a Morte Final. Raramente são usadas com armas pequenas, sendo a forma mais comum o cartucho de escopeta Dragonsbreath. Este cartucho de fósforo transforma uma escopeta em um mini-lança-chamas por um turno, lançando um jorro de fogo a até 6,5m de distância.

Balas de Prata: (Mediante a muita negociação e alguns favores) (1 pente por Cliente)
Balas de prata são consideradas uma raridade entre os caçadores. Contra membros e mortais ele age como uma munição comum, mas seu poder é inigualavel quando se trata de Lupinos, por isso são tão raras e preciosas.

*Todas as modificações de munição só são acessiveis com "Favores" e negociação, sendo umas mais complicadas que outras.


Legenda: B= pode ser escondida no bolso; J= pode ser escondida numa jaqueta; S= pode ser escondida num sobretudo; N= não pode ser escondida numa pessoa.


Revólveres:

Ruger GP 100 [Dano: 6 / Munição .357 Magnum / #Pente: 6(Tambor) / Alcance: 45m / Peso: 0,9Kg / CdT: Revólver / Preço: US$ 440,00 / Ocultabilidade: J]

Rossi 851 [Dano 7 / Munição: .38 Special / #Pente: 6(Tambor) / Alcance: 50m / Peso: 0,9Kg / CdT: Revólver / Preço US$ 350,00 / Ocultabilidade: J]

Colta Anaconda [Dano 6 / Munição: .357 Magnum / #Pente: 6(Tambor) / Alcance: 55m / Peso: 1,3Kg / CdT: Revólver / Preço US$ 1.000,00 / Ocultabilidade: J]

Colt Phyton 537 [Dano 9 / Munição: .357 Magnum / #Pente: 6(Tambor) / Alcance: 70m / Peso: 1,6Kg / CdT: Revólver / Preço US$ 1.100,00 / Ocultabilidade: J]

Ruger Super Redhawk [Dano 8 / Munição: .44 Magnum ou .44 Special / #Pente: 6(Tambor) / Alcance: 50m / Peso: 1,4Kg / CdT: Revólver / Preço US$ 425,00 / Ocultabilidade: J]

Pistolas Leves:

Glock 22 [Dano 6 / Munição: 9mm / #Pente: 19 / Alcance: 50m / Peso: 0,8Kg / CdT: 2 / Preço US$ 600,00 / Ocultabilidade: J]

Walter PPK [Dano 7 / Munição: 380 ACP / #Pente: 7 / Alcance: 45m / Peso: 0,7Kg / CdT: 3 / Preço US$ 670,00 / Ocultabilidade: J]

Heckler & Koch P30 [Dano 7 / Munição: .45 ACP / #Pente: 7+1 / Alcance: 50m / Peso: 0,9Kg / CdT: 2 / Preço US$ 950,00 / Ocultabilidade: J]

Llama 9mm Parabellum [Dano 7 / Munição: 9mm Parabellum / #Pente: 9 / Alcance: 45m / Peso: 1,0Kg / CdT: 2 / Preço US$ 370,00 / Ocultabilidade: J]


Pistolas Pesadas:

Glock 20 [Dano 8 / Munição: 10mm / #Pente: 31 / Alcance: 50m / Peso: 0,8Kg / CdT: 2 / Preço US$ 1.500,00 / Ocultabilidade: J]

Magnum Desert Eagle [Dano 9 / Munição: .357 Magnum / #Pente: 9+1 / Alcance: 65m / Peso: 1,7Kg / CdT: 2 / Preço US$ 2.000,00 / Ocultabilidade: J]

PA-15 [Dano 8 / Munição: 9mm / #Pente: 15 / Alcance: 60m / Peso: 1,3Kg / CdT: 2 / Preço US$ 1.650,00 / Ocultabilidade: J]

Sig Sauer P220 [Dano 6; 7; 8 / Munição: .38 Super; 9mm Parabellum; .45 ACP / #Pente: 9(.38 ou 9mm); 7(.45 ACP) / Alcance: 50m / Peso: 1,225Kg / CdT: 1 / Preço US$ 1.850,00 / Ocultabilidade: J]


Submetralhadoras Leves:

Ingram Mac 10 [Dano 6 / Munição: 9mm / #Pente: 32 / Alcance: 75m / Peso: 3,5Kg / CdT: 10 / Preço US$ 2.200,00 / Ocultabilidade: J]

Mini-Uzi [Dano 6 / Munição: 9mm / #Pente: 30 / Alcance: 75m / Peso: 3,0Kg / CdT: 10 / Preço US$ 3.750,00 / Ocultabilidade: S]

Beretta M12 [Dano 6 / Munição: 9mm / #Pente: 40 / Alcance: 75m / Peso: 3,7Kg / CdT: 5 / Preço US$ 2.500,00 / Ocultabilidade: J]

Vz Skorpion [Dano 5 / Munição: 9mm / #Pente: 20 / Alcance: 90m / Peso: 1,6Kg / CdT: 5 / Preço US$ 2.500,00 / Ocultabilidade: J]

Taurus MT 12 AD [Dano 7 / Munição: 9mm Parabellum / #Pente: 40 / Alcance: 90m / Peso: 4,0Kg / CdT: 5 / Preço US$ 3.500,00 / Ocultabilidade: S]



Submetralhadoras Pesadas:

Uzi [Dano 8 / Munição: 9mm / #Pente: 32 / Alcance: 120m / Peso: 4,0Kg / CdT: 10 / Preço US$ 4.750,00 / Ocultabilidade: S]

Mp5 Navy [Dano 7 / Munição: 9mm / #Pente: 30 / Alcance: 250m / Peso: 2,5Kg / CdT: 5 / Preço US$ 5.750,00 / Ocultabilidade: S]


Fuzis:

Steyr AUG [Dano 7 / Munição: 5.56mm / #Pente: 30 / Alcance: 750m / Peso: 3,3Kg / CdT: 5 / Preço US$ 6.750,00 / Ocultabilidade: N]

M16A1 [Dano 7 / Munição: 5.56 / #Pente: 20 ou 30 / Alcance: 125m / Peso: 3,6Kg / CdT: 5 ou Semi-Automático / Preço US$ 7.500,00 / Ocultabilidade: S]


FA-MAS [Dano 7 / Munição: 5.56mm / #Pente: 25 / Alcance: 100m / Peso: 4,0Kg / CdT: 5 / Preço US$ 10.000,00 / Ocultabilidade: N]

AK-47 [Dano 8 / Munição: 7.62mm / #Pente: 30 / Alcance: 100m / Peso: 4,0Kg / CdT: 5 / Preço US$ 8.750,00 / Ocultabilidade: N]

Galil ARM [Dano 7 / Munição: 5.56mm / #Pente: 50 / Alcance: 225m / Peso: 4,6Kg / CdT: 3 / Preço US$ 6.750,00 / Ocultabilidade: N]

Bushmaster [Dano 6 / Munição: 223mm / #Pente: 30 / Alcance: 125m / Peso: 2,8Kg / CdT: Semi-Automática / Preço US$ 7.750,00 / Ocultabilidade: N]


Escopetas:

Ithaca 37 M&P [Dano 8 / Munição: Calibre 12 / #Pente: 8 / Alcance: 50m / Peso: 3,0Kg / CdT: 1 / Preço US$ 3.500,00 / Ocultabilidade: N]

Remingtin 1100 [Dano 7 / Munição: Calibre 12 / #Pente: 6 / Alcance: 40m / Peso: 3,5Kg / CdT: 1 / Preço US$ 2.850,00 / Ocultabilidade: N]

Mossberg [Dano 7 / Munição: Calibre 12 / #Pente: 8 / Alcance: 50m / Peso: 2,8Kg / CdT: 1 / Preço US$ 2.550,00 / Ocultabilidade: N]


Snipers:

PSG1 [Dano 10 / Munição: 7.62mm / #Pente: 20 / Alcance: 500m / Peso: 8,0Kg / CdT: 1 / Preço US$ 20.850,00 / Ocultabilidade: N]

Remington M700 [Dano 8 / Munição: 7.62mm / #Pente: 5 / Alcance: 300m / Peso: 4,5Kg / CdT: 1 / Preço US$ 15.500,00 / Ocultabilidade: N]

Artic Warfare Magnum PSG1 [Dano 13 / Munição: 7.62mm / #Pente: 9 / Alcance: 800m / Peso: 9,5Kg / CdT: 1 / Preço US$ 32.550,00 / Ocultabilidade: N]



Armas pesadas:

M134 Minigun [Dano 15 / Munição: 7.62mm / #Pente: 15x100(Fita) / Alcance: 500m / Peso: 24,0Kg / CdT: 100 / Preço militar (US$ 35.000,00) / Ocultabilidade: N]


GRANADAS:

Granada de Fragmentação:
Se uma granada de fragmentação explode no ponto zero( na mão do personagem que ia lançá-la, por exemplo) a avaliação de dano é feita usando-se uma Parada de 12 dados. Para cada metro de distância entre a explosão da granada e o personagem a Parada de Dados da avaliação de dano deve ser reduzida em um dano.
Exemplo: Uma granada de fragmentação detona a 5m de Junk. Ele sofrerá 12 menos 5, ou seja, sete dados de dano.
Peso: 3kg
Custo: $3600 /Unid.
Tamanho: Cilindro de 6x4

Granada de Concussão:
Uma granada de concussão tem uma Parada de Dados de dano de oito no ponto onde explode. Reduza a Parada de dano em um dado para cada metro de distância entre o personagem e a explosão. Por serem mais usadas pela polícia, são mais fáceis de adquirir no mercado negro, portanto mais barata que as granadas de fragmentação.
Peso: 2,5kg
Custo: $1600 /Unid.
Tamanho: Cilindro de 6x4

Granada de Fumaça e de Gás Lacrimogêneo:
As granadas de fumaça emitem uma densa nuvem de fumaça branca ou colorida. As granadas de gás lacrimogêneo emitem uma nuvem de gás irritante. Essas granadas não geram explosão; a fumaça é liberada através de buracos em sua armação. A nuvem enche uma área de 10 por 10 metros em um minuto e dura minutos no ar sem ventos.
Peso: 3kg
Custo: $600 /Unid.
Tamanho: Cilindro de 7x5

Fósforo Branco:
As granadas de fósforo branco geram uma temperatura de 1500ºC quando explodem. Uma granada de FB tem uma Parada de Dados de 12 no ponto de detonação. Reduza a Parada de Dados em um para cada dois metros de distância entre o personagem e a granada. Seu dano é agravado por causa das queimaduras. Granadas FB põem fogo na maioria dos materiais comuns, desde que eles sejam inflamáveis.

Peso: 2,27kg
Custo: $3900 /Unid.
Tamanho: Cilindro de 7x3


COLETES:
Jaqueta de couro US$ 2.250 [Roupa reforçada / Classe 1]
Colete metálico US$ 15.000 [Colete Blindado / Classe 2]
Colete corporal US$ 21.000 [Colete de Kevlar / Classe 3]
Jaqueta Nano de fibra US$ 60.000 [Colete a Prova de Balas / Classe 4]
Colete Nomex de Aço US$ 100.000 ["Armadura" Completa / Classe 5]


Trafico de Mulheres:

O trafico de mulheres, diferente dos outros tipos de tráficos que são feitos na área, não é feito a céu aberto. Bem perto da praça há um pequeno clube, o Pole Position.

Pole Position






Resume-se ao único estabelecimento que fica aberto durante a noite toda do bairro. Não é cobrado nada a não ser um documento de identificação para garantir a entrada [Só maiores de 21 anos]. O lugar é administrado pelo cafetão mais famoso da cidade, Don Corneo. Don Corneo costumava ser um pilantrinha batedor de carteiras que foi subindo na vida aos poucos, começou gerenciando sua garota mais famosa, e mais cara, Miss Blonde. Seu negocio foi crescendo, crescendo até que se tornou o que é hoje.

Dom Corneo


Dolly US$ 100 / 6 Horas
Heinrich US$ 300 / 6 Horas
Britney US$ 450 / 6 Horas
Mount Tse Tung US$ 600 / 6 Horas
Marilyn US$ 850 / 6 Horas
Candy US$ 980 / 6 Horas
Bell US$ 1220 / 6 Horas
Patricia US$ 1500 / 6 Horas
Claire US$ 1760 / 6 Horas
Crystal US$ 1900 / 6 Horas
Valerie US$ 2100 / 6 Horas
Chessy US$ 2230 / 6 Horas
Denim Daisy US$ 2530 / 6 Horas
Head Nurse US$ 2800 / 6 Horas
Cindy US$ 2950 / 6 Horas
Gothic Goddess US$ 3200 / 6 Horas
Pearl US$ 3500 / 6 Horas
Miss FBI US$ 4000 / 6 Horas
French Maid Fifi US$ 4200 / 6 Horas
Darling Devil US$ 4500 / 6 Horas
Lt. Sexy US$ 4800 / 6 Horas
Jessica US$ 5000 / 6 Horas
Bunnie US$ 5200 / 6 Horas
Connie US$ 5500 / 6 Horas
Lill & Jill US$ 5800 / 6 Horas
The Twins US$ 6000 / 6 Horas
Slim Susy US$ 6500 / 6 Horas
SM Babe US$ 7000 / 6 Horas
Miss Blonde US$ 9000 / 6 Horas


Time de mulheres de Don Corneo


Última edição por Dave em Sex Fev 04, 2011 10:53 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Samuel em Sab Out 09, 2010 1:23 am

Revy havia chamado Kahanan para se divertir. Se bem que sua idéia de diversão era bem diferente da que ele provavelmente havia imaginado. Estavam em cima de um telhado observando as redondezas. Revy queria investigar o que era essa notória cidade e se preparar para conseguir contatos com o mundo do crime. Criar o caos, expandir a violência, zonas de prostituição e drogas são sinais claros de áreas dominadas pelo saba.

Keiel era melhor negociante que ela. Revy somente sabia negociar usando armas. Keiel conseguia fazer melhor que ela, porem estavam ali para observar a movimentação da "zona", de longe... sem serem vistos ou notados, caso fossem, passariam por um casal independente que apenas observava a noite ou anarquistas.

Estavamos em um telhado, longe da vista de todos. Encostava-se no parapeito do predio. Pegava um cigarro da carteira e olhava ao redor. Observava Kahanan ficar de vigília. Tinha um isqueiro no bolso, mas por algum motivo tinha preguiça de pegar e ia ate ele com o cigarro na boca esperando que ele ascendesse como sempre.

Revy: - Ka. Preciso de fogo... - Falava se aproximando e coçando a cabeça. Se erguia uma sobrancelha interrogativa, inclinava para ele e esperava que ele ascendesse.

Revy mantinha seus ouvidos atentos a qualquer som próximo. Ela cuidava das costas dele e ele investigava. Por enquanto ficariam. Revy chama a atenção demais. Se bem que Kahanan tinha trazido com ele um manto para cobri-la, mas ela achava que parecia um saco de embrulho com ele, ou uma mulher indiana carregando um bebe nas costas. Era um dos motivos que não queria usar aquela sacola idiota.

Revy: - Não ache que vou usar isso, Ka. Nem tente, não vou ficar andando como uma maldita sacola de merda.

Revy ficava de vijia observando as costas e ao redor. Agindo como algúem de cara emburrada que apenas observava a noite. Mantinha seus olhos em um local de fuga rapida também.


Última edição por Revy Karth em Sab Out 09, 2010 9:48 am, editado 1 vez(es)

_________________

I have shemed too long to be suplanted be dead gods. If i cannot have this world, no one can. - Eternal Pestilence
Sou bom até quando sou mau. Quando sou mau, passo a ideia de estar defendendo o ideal de todos - Leon Heizen N'Diaye
avatar
Samuel
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 19/03/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Bad em Sab Out 09, 2010 9:45 am

Badboy estava um pouco entediado apos seu ultimo serviço que terminara um pouco mais cedo, ja que estava em new york, resolvel caminhar por ai somente para passar o tempo, afinal so lhe restava uma eternidade de tempo.
resolvel caminhas como se estivesse a procura de alguem pela praça, na verdade estava. Estava um pouco facinado com aquilo, nem mesmo ele sabia que ja estava nesse nivel, seu contato provavelmente estaria por aque nesse momento.
Badboy sabia que se a policia chegasse para ele nao averiam problemas, o unico seria se o reconheçesse, estava a dois dias na cidade e ainda nao se apresentara ao principe, na verdaed nunca se apresentava a principe algum, porem por ser assassino era melhor manter a discrição, o que consequentemente acabava sendo mantida a mascara.
Badboy estava mais interessado nas armas, tudo aquilo lhe fazia brilhar os olhos, so que Badboy não gostava de muita converssa, então preferil sentar num bando da praça e observar.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Vladimir Szantovitch em Sab Out 09, 2010 6:44 pm

Vladimir, vinha gastando cada destas muitas noites no aperfeiçoamento de suas habilidades. Tinha provado seu valor e como conseqüência e um pouco de sorte sido introduzido ao sangue dos Demônios. Não era mais um servo dos Lordes, ele próprio tornara-se um e com a transformação de seu corpo sua mente enfim rompera as barreiras que respeitava por lealdade e em maior medida sobrevivencia.

Como um Revenante, um Zantosa. Nunca fora nem se sentira de fato “humano” mais também não chegava a ser Sabá. Não tinha o Privilegio da vicissitude nem podia pensar em pratica-la sem por sua vida em risco mas agora era diferente.

O agora Demônio, deliciava-se no uso desta habilidade que antes fora tantas vezes usada contra ele próprio. ........ é quase engraçado como as coisas mudam. Como ele mesmo mudara sem contudo ser tolo o suficiente para esquecer o que se deve lembrar.

Vladimir não esquecera o quanto fora usado, pisado, machucado ..... fora apenas agregando tudo que achava conveniente ou necessário para apagar as fragilidades que os outros logo tentariam usar. Vladimir transformara-se com isto em alguém obcecado pelo acumulo de poder.

As inúmeras formas e tipos, toda capacidade ou meio que podia se converter em força atraia o Tzimisce imensamente.

Esta busca por poder em suas diversas formas fizera o Tzimisce não apenas moldar a carne ou unir sua alma a terra. Ainda que apenas por esta noite a principio, o Demonio saira de sua rotina de uso do sangue dedicando-se a um poder mais conhecido pelo capitalismo.

Afinal embora a vicissitude e a feitiçaria koldunica fossem seu foco principal, itens mundanos como algum dinheiro seria muito útil aos planos do Demônio. Uma ferramenta que converteria em poder tanto quanto a força de seu sangue.

Devo achar algo que me sirva aqui.. Aquele recanto de trafico e outras atividades ainda menos licitas parecia-lhe o lugar certo para conseguir algum dinheiro "fácil". Capital em grande quantidade sem "imposto" e sem "perguntas", justamente o que o tzimisce vinha buscando encontrar.

============================================================================
Obs. O Tzimisce vestia roupas comuns, e de pouca notoriedade, (na verdade algo que pegara de sua ultima vitima). Uma blusa branca e uma jaqueta jeans surrada, assim como uma calça também jeans e tênis preto. Seu cabelo loiro estava preso em um rabo de cavalo, sua pele era de um moreno escuro e seus olhos azuis.

Obs²: Para ter uma melhor idéia do complemento do cabelo, dos olhos e da tonalidade da pele só olhar a imagem do avatar. Mais ignorem os óculos de graus e a roupa espalhafatosa.
avatar
Vladimir Szantovitch

Data de inscrição : 20/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Dave em Dom Out 10, 2010 5:13 pm

  • Revy Karth

    Revy permanecia sobre uma casa abandonada junto de seus irmãos assamitas. De longe ela podia ver a praça onde eram realizadas as transações. Sua audição bem treinada podia ouvir as pessoas negociando lá em baixo. A praça escura encobria a visão de qualquer um que tentasse observar de muito longe, uma proteção dos criminosos que tinham seus negócios no local, evitar os atiradores rivais ou até mesmo da policia.

    Os três assamitas no telhado da casa podiam ser vistos a qualquer momento, só bastava qualquer um dos vigias da praça olhar para cima, mas isso não importava a eles, a regra mais clara era “nunca atire em um cliente em potencial”. Enquanto Revy ficava ali observando a movimentação Trish fala mentalmente com sua dona.

    Trish: “Revy, se ficarmos aqui vamos não vai demorar até que façam alguma pergunta. Acho melhor se misturar com a multidão”

    O pouco que Revy conseguia ver já bastava pra deixar uma pessoa que não gostava de multidões incomodada. Pessoas indo e vindo, algumas conversavam com os traficantes, outras entravam no clube de Strip atrás de mulheres, alguns charlatães tentando enganar os mais bobos. Nos cantos mais escuros da praça tinham vários homens com seus cigarros acesos, outros curvados sobre os próprios joelhos usando as drogas que tinham acabado de comprar.


  • BadBoy

    Sentado em um dos poucos bancos desocupados da praça, Badboy conseguia perceber toda a movimentação da praça bem de perto. Seu olhar vez e outra ia para a van de Adam e todo seu armamento. O Vendedos estava com o movimento um pouco menor do que de costume, dois homens estavam parados na frente da van, um estava verificando um revolver, o outro experimentando um colete que estava pequeno para seu corpo musculoso.

    Adam: “Ow!! Você mesmo ae carequinha! Chega mais irmão, aqui ninguém morede, se quiser só dar uma olhada fica avontade... se quiser compar, fica mais avontade ainda, pagando bem, que mal tem? HAHAHAHAHAHA.”

    Nem mesmo o movimento baixo tirava o bom humor do homem, apresar de sua cara carrancuda sua simpatia sempre estava presente.


  • Vladimir

    O demônio chegava até a praça por uma viela escura e pouco movimentada, de lá ele tinha saindo bem a frente do carro de Ramirez, o porta-malas aberto exalava o cheiro doce de maconha, e alguns homens estavam conversando o com vendedor. Nenhum deles se importou com mais um homem, aparentemente comum, saindo de uma rua escura, naquele lugar era tudo mais que normal. Sem que o Tzimisce percebesse sai por detrás dele uma mulher, suas costas estavam um pouco curvada e sua aparência era comum, nada de tão belo, mas também nada muito feio [Aparência 3], a única coisa que incomodava até ali era o cheiro que a mulher deixou ao passar, cheiro de esgoto. Ali perte dele também se encontrava uma mesa de madeira montada com um pano verde por cima, uma cadeira também de madeira e um homem de chapéu cobrindo o rosto sentado do outro lado.


avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Samuel em Dom Out 10, 2010 6:43 pm

Revy segurava Tristh com a mão direita. E ia em direção ao telhado. Movia-se rapidamente como reflexos impressionantes para alguém que carregava um objeto tão grande, descia e por fim tocava o chão, batia sua roupa a fim de tirar qualquer poeira que tenha acumulado nela. Observava uma ultima vez os redores onde parava, olhava quem olhava para ela, encarava para ser exata, quando o faziam Revy erguia uma sobrancelha com seu olhar arrogante, em um misto de rancor e odio era passado para aqueles que a encaravam, odiava humanos podres, alias, odiava quase tudo. Podia sentir o monstro dentro dela sedento de sangue, seu olhar era frio e cruel, o olhar que faz com que você evite se aproximar daquela pessoa, em um misto de tédio e frieza absoluta.

Colocava sua arma nas costas e seguia em direção ao mercado, cruzava a multidão com Kahanan e Keiel ao seu lado, parava um segundo no meio da multidão e olhava para o assamita ao qual vivia flertando com ela, um dos fatos da personalidade abstrata de Revy era a confusão. Algo que vinha do fanatismo absoluto até a monstruosidade fria e consolidada em contraste com alguém que ao mesmo tempo parecia uma pistoreira que poderia passar o dia inteiro em um bar bebendo e fumando em uma mesa com seus comparsas até arranjar um trabalho.

Revy: - Ka. - Falava baixo apenas para eles dois ouvirem - quero com versar com você mais tarde. - Revy voltava-se em direção as grandes gangues e andava novamente.

Seus ouvidos tinha captado as conversas enquanto Revy estava procurando do telhado, procurava algo que lhe rendesse alguns contatos com o mundo negro da mafia, dinheiro nunca era demais, afinal queria uma moto, sabia como dirigir como ninguém, mas não tinha dinheiro para ter seu próprio veiculo a não ser que fosse se arriscar a roubar, não que ela se importasse realmente em assaminar e roubar alguém. Como também desejava se aproximar mais daquele assamita ao seu lado, solidificar uma amizade. Conhecia ele a algum tempo, muito tempo.

Revy aproximava-se dos homens sem lei que mais parecessem com a mafia ou gangue dominante no local. Ia direto em direção a eles sem hesitar. Revy sabia o que queria ali. Eram duas coisas simples, conseguir trazer Kahanan para o seu lado e conseguir um trabalho junto a organização criminosa local. Revy se aproximava. Parava diante deles, esperava que se aproximassem, eles deveriam estar inqueitos, afinal o que uma garota estaria fazendo parada diante deles com uma arma descomunal daquelas? Tão bonita e com uma expressão tão agressiva ao mesmo tempo. Parecia filha de um anjo e de um demônio. Olhares furtivos de humanos poderiam ser lançados para aquela beleza mortal, como um anjo da noite. Algo que homens do mundo negro gostavam, mulheres bonitas e selvagens. Revy olhava de lado como se dissesse o que esperavam para vir até ela? Um contive ou a merda de uma carta? Olhava para eles com uma expressão de tédio. Era direta e seca. Inclinava seu corpo sexy em direção aos pobres coitados. Ascendia um cigarro. Encostava-se na parede próxima deles.

Revy: - Vamos garotos, não façam a dama esperar. Chamem seu chefe. Diga a ele que eu quero velo. Diga que temos negócios a tratar. - Revy segurava o mais jovem dos garotos pela mão trazendo ele próximo aos seus lábios, olhava-o fixamente, tirava o cigarro da boca e depois afastava ele - vamos!?

{Aparencia 4 + Labia 1 = 5}


Última edição por Revy Karth em Seg Out 11, 2010 9:29 am, editado 2 vez(es)

_________________

I have shemed too long to be suplanted be dead gods. If i cannot have this world, no one can. - Eternal Pestilence
Sou bom até quando sou mau. Quando sou mau, passo a ideia de estar defendendo o ideal de todos - Leon Heizen N'Diaye
avatar
Samuel
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 19/03/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Bad em Dom Out 10, 2010 8:01 pm

Adam: “Ow!! Você mesmo ae carequinha! Chega mais irmão, aqui ninguém morede, se quiser só dar uma olhada fica avontade... se quiser compar, fica mais avontade ainda, pagando bem, que mal tem? HAHAHAHAHAHA.”

Badboy Calado estava, calado ficou, encostou na van e pois a olhar as armas, apos os homems sairem, badboy tem a atenção do mercante. ele tira uma deagle do paleto e mostra ...

- O que você acha dessa?

Badboy pega uma foto do outro bolso
Spoiler:
e motra para o homem,
-Uma dessa você nunca viu não neh ? ow pelo menos ouviu falar.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Red em Dom Out 10, 2010 8:36 pm

Infelizmente contato social era vetado.
Qualquer que fosse o estado de espírito da pessoa que fosse conversar, era automaticamente alterado para medo, repulsa e raiva.
Oclusão era um fator de sobrevivência a longos anos.
Hoje isso não importava mais. Conforme o tempo passava, o sangue ficava mais potente, a experiência era adquirida, e a sagacidade tomava forma.

No refúgio usou suas técnicas aprendidas para alterar seu corpo. Não deveria ser uma mudança grande, como alterar tamanho ou voz, mas sim retirar a parte ruim da aparência ganha por seu mestre. Com um espelho de corpo a frente foi alterando-se até o momento antes do abraço, ao qual era apenas uma menina com sua aparência de bela pueril.¹ Saiu do abrigo que estava para conseguir alguma coisa. Havia tido consciência que havia ótimos cursos no Hospital Downtown, mas infelizmente sua condição não a ajudava a poder faze-los. Precisava de algum dinheiro e isto poderia ser conseguido de alguém na rua se fosse seu dia de sorte.

Caminhando pelas ruas já sem medo de esconder seu rosto, e vestindo um vestido em melhor estado que possuia. Além de um chapéu que fazia conjunto com a roupa. Pois a ocasião exigiria isso.
imagem do vestido:
Deu-se a andar até chegar a parte de State Island em que as pessoas de bem evitavam a esta hora da noite.
Andando e observando foi seu trabalho até começar a ver a parte podre do local. Uma pessoa havia passado um pequeno pacote para a outra, tratava-se de um zé ninguém, mas que serviria para seguir adiante.
Caminhou até a direção dele e falou sobre seu chefe diretamente, sem rodeios ou floreios. A resposta foi a óbvia. Negou e mandou a garota se mandar.
Falou então sobre como poderia servir uma criança que passava despercebida entre todos quando a policia fazia uma investigação ocular. E que lucro poderia vir parar na mão dele, conforme ela conseguisse ir repassando alguns tipos de materiais, logicamente, se o chefe dele aprovasse tal argumento.

- Então, o que me diz tio?

Tal arrogância e esperteza vindo de uma criança era algo assustador para alguns. E para aquele homem que não devia ter completado toda a escola, era como se estivesse de frente com uma pequena raposa.


off
¹
: Mascára das mil faces. Se possível considerar que somente no dia que consegui obter sucesso ao utilizar o poder, é que sai do abrigo para fazer a ação. Deste modo acho que não é necessário rolagem de dados.
avatar
Red

Data de inscrição : 12/03/2010
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Vladimir Szantovitch em Seg Out 11, 2010 10:27 am

Cheguei por uma viela qualquer, escura com poucas outras pessoas e mesmo vim a achar inicialmente estar próximo demais a Ramirez mas como não despertei suspeitas visíveis simplesmente continuei andando.

O porta-malas escancarado exalava o fedor daquele mato, mas tanto o vendedor quanto os homens que tratavam com o mesmo não me deram atenção, o que foi retribuído aparentemente em mesma moeda. ”Estão só tratando ou estão falando algo a mais?” Contudo na verdade obviamente estava atento aos mesmos. Afinal não era tão fácil assim prever de onde a oportunidade que queria surgiria, manteria-me atento a qualquer possibilidade.

Enquanto continuava me afastando com naturalidade, mantenho atenção em suas palavras usando de meus sentidos ampliados para não perder suas vozes. #Se necessário considere que ativo Auspícios para elevar meu grau de audição e conseguir acompanhar a conversa enquanto me afasto.#

Enquanto continuava meu trajeto vejo-me surpreendido por uma mulher que ate atrairia-me em outros tempos, quando ainda praticava atividades sexuais. Mas nem penso nisto agora. Tudo que me importa é que a mesma escapou a meus sentidos, o que era um obvio mal sinal. ”Quem é ela?” O cheiro de esgoto então infesta minhas narinas e quase agradeço a Kupala por só ter ampliado minha audição.

Claro que o cheiro do ninho dos ratos, podia carregar outras implicações. ”Ela seria um Nosferatu?” Não era um grande conhecedor destes deformados. Na verdade o conhecimento que tinha sobre os clãs era bem rudimentar já que meu foco sempre esteve em minha própria Família Revenante e nos Tzimisces, mais ainda assim não era um estúpido ignorante.

Ela passa a ter minha atenção, portanto tento não perde-la de meu foco embora não queira levantar suspeitas. Suspeitas principalmente dela é claro.

Logo também perto de mim vejo uma mesa com pano verde e um homem parcialmente coberto. Não conseguia ver a identidade do mesmo e a “função” que teria ali ou mesmo o “serviço” que desempenharia ainda não parecia-me claro.

Paro por alguns estantes observando o homem do outro lado da mesa, enquanto mantenho-me próximo ainda que fora do alcance corporal do outro. - Que mercadorias ou serviços você oferece? Falo com um sutil interesse.
avatar
Vladimir Szantovitch

Data de inscrição : 20/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Dave em Ter Out 12, 2010 2:11 pm

  • Revy

    Revy tinha feito contato com alguns trombadinhas que estavam parados ali perto da casa onde ela estava. O cheiro da maconha na boca deles chegava até o nariz de Revy sem fazer nenhuma cerimônia. Assim que eles viram a garota chegando com sua foice em costas se assustaram, não pela arma, mas sim pela aparência da garota.

    Revy Karth escreveu:Vamos garotos, não façam a dama esperar. Chamem seu chefe. Diga a ele que eu quero velo. Diga que temos negócios a tratar. - Revy segurava o mais jovem dos garotos pela mão trazendo ele próximo aos seus lábios, olhava-o fixamente, tirava o cigarro da boca e depois afastava ele - vamos!?

    Spoiler:
    Revy Karth rolou 5 dados, com dificuldade 6, para Aparencia + Labia(Re-rolar 10s). 3, 2, 10(10)(3), 4, 2 (2 sucessos)

    Revy podia ver no rosto do garoto o que se passava em sua mente, as coisas que ele imaginava em fazer com a garota. Quando os dois quase encontraram os lábios uma voz grossa surgiu por trás da Assamita e colocou sua mão no ombro que não estava ocupado pelo cabo de Trish.

    Big O

    Big O era só mais um ladrãozinho do bairro, mas ainda era o mais respeitado entre todos, sendo quase comparado ao líder de uma pequena Gangue.

    Big O: “Yo yo yo cadelinha! Tava me procurando por que heim? Se quer fazer uma pequena festinha com o papaizão aqui agente pode dar um pulinho naquele beco escuro e você fazer a magia acontecer. Agora, se o papo for outro acho bom tu ir desenrolando por que num to com paciência pra ouvir qualquer uma chorando no meu ouvido!



  • BadBoy

    Adam pegava a foto da Arma que Badboy mostrava a ele, olhava, olhava, virava a foto de cabeça para baixo, coçava o queixo com uma cara carrancuda e pensativa até q finalmente começou a gargalhar..

    Adam: “HAHAHAHAHAHA... Irmãozinho essa sua arma ta bem ultrapassada heim! Se alguma vez eu vi uma dessas foi em museu, ou aqueles filmes mal feito de velho oeste. Ae Ae... se liga no lance irmão.. Se quiser eu ponho você com uma arma bunitinha, nos trinques. Essa sua arminha ae meu Santo vôzinho deve ter usado a uns 70 anos atrás. Trás essa velharia aqui pra mim que eu faço um desconto esperto pra você na compra de qualquer outra! E ae.. Fechô??



  • Nanaly Rachell

    Spoiler:
    Nanaly rolou 6 dados, com dificuldade 7, para Mascara das Mil Faces.(Re-rolar 10s). 6, 5, 3, 7, 5, 3 (1 sucesso)

    Nanaly consegue com sucesso “Arrumar” sua aparência para se mostrar nas ruas da cidade. Os homens que trocavam o pacote eram grossos como de costume, mas depois de pensar um pouco o mais alto, e o mais inteligente entre os dois, mesmo sendo burro aos padrões normais, disse por fim.

    Traficante: Pior que a pivetinha ta certa! Se liga no esquema garota..Esse pacote é pro Don, sabe quem é ele NE? Rahm..claro que sabe! Todo mundo na cidade sabe quem é o Don. Então... Ou! Se liga garota..Tu vai lá, e vai procurar pela Miss Blonde... a puta mais famosa do Don, e a que sempre sabe o puto anda. Tu vai até ela e diz que ta nevando no parque.. tu não precisa entender a porra da mensagem pivete, só diz isso pra ela. Ae ae......se liga... tu não pode ir entrando pela porta da frente não garotinha. Só Di maior que pode entrar. Da seus pulos!


  • Vladimir

    O Tzimisce vai se aproximando da pequena mesa montada num canto escuro da praça, e quanto mais perto ele chega o homem com o rosto coberto tira os pés de cima da mesa.

    Dealer: “Opa opa... Vamo chegando. Serviços? Mercadorias? Não não, nada disso, meu negócio aqui é cartas! Pôquer, BlackJack, Truco...ou se preferir, truques mais básicos de advinhação.... Tudo sempre envolvendo dinheiro.. Afinal de contas, “Money Talks”. Aqui eu aceito qualquer tipo de aposta. E então... que tal um joguinho?”


Spoiler:
Vladimir Szantovitch rolou 4 dados, com dificuldade 9, para Percepeção + Prontidão (Re-rolar 10s). 6, 5, 3, 7(Falha)

Mesmo com seus auspicius Ativados Vladimit não consegue se concentrar em tantos sons, cheiros, e acaba se perdendo nessa confusão dentro de sua mente.

A voz do homem a sua frente todo coberto pela sombras parece absurdamente alta a su audição aguçada e o Tzimisce se perde mais ainda. [-1 todas as Açoes Sociais]
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Red em Ter Out 12, 2010 5:20 pm

"Se liga se liga, da teus pulo.. mas que retardado.."

Já havia ouvido falar do tal Don, e da boate que ele ia.. Provavelmente era essa que tinha que entregar a mensagem.. Tomara que não fosse nenhum truque, porque se não esse meio-quilo ia ver o que era bom pra saúde. Concordou com a proposta e começou a sair caminhando dali, a posição exata não era do conhecimento da garota, mas pela visão do caminho que as pessoas tomavam de tempos em tempos dava pra ver que a direção de algo estava por ali. Depois de algum tempo seguindo, viu a boate que devia entrar.. Como disse o mendigo anterior, não daria pra entrar pela frente sendo menor de idade. Parada no beco que estava diagonalmente localizado em relação ao Club, começou a ver a movimentação das pessoas, principalmente dos funcionários. Notou que havia uma entrada pelos fundos.

Olhou para os lados para ver se não havia ninguém, e retirou uma linha para prender o volume do vestido em suas pernas, para que ele não voasse ou desprendesse no caso de uma corrida ou ao passar perto de alguém, este sentir que alguma coisa 'roçou' nele. Usou a disciplina do desaparecimento¹ ao reconfirmar que estava sozinha.

Cuidando sempre as voltas, cruzou a rua de modo a sempre seguir os pontos de escuridão entre os postes, ao mesmo tempo em que não havia muita movimentação por eles, tornando mais certa sua capacidade de ocultação.
Ao chegar ao ponto de entrada e saída de funcionários, notou alguma segurança por ali. Esperou alguém passar pela porta para entrar logo em seguida não tendo que dar explicações para a segurança local. Seu pequeno tamanho ajudava nisto, e ela aproveitava.

Como era de se esperar, a entrada dos funcionários era exclusiva, e por isso não havia aglomeração de pessoas. Teria que achar a srta. Blonde..

Nanaly não era do tipo que entrava freqüentemente nesse tipo de local, mas já havia entrado algumas vezes antes porque gostava de olhar as mulheres e imaginar como ficaria seu corpo caso não houvesse tido a maldição correndo no sangue.

La dentro as coisas seriam mais fáceis, pois presumir-se-ia que ela já havia ganho autorização para entrar. Se escondendo em um canto retirou a corda posta antes e guardou em um bolso do vestido, olhando as voltas sem notar ninguém e nenhuma câmera, desfez seu poder, para poder ser vista normalmente. Pegou um dos funcionários do local pela calça puxando e disse:

- Oi, preciso falar com a Miss Blonde, é urgente, sabe onde ela tá?
Falou usando uma mistura de urgência e meiguice na voz.


¹: Ofuscação nível 2
avatar
Red

Data de inscrição : 12/03/2010
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Samuel em Ter Out 12, 2010 7:16 pm

Revy podia ver no rosto do garoto o que se passava em sua mente, as coisas que ele imaginava em fazer comigo. Revy também possuía um olhar, era algo doce e meigo, quase sereno, era uma sensação de prazer que passava na mente dela enquanto imaginava também o que fazia com o garoto, em sua mente via ele sendo esquartejado e tendo seu abdome rasgado. Ela conseguia ver claramente a imagem do corpo do pivete jogado no chão e sua lamina coberta de sangue enquanto ele ainda vivo gritava, enquanto ela usando seus punhos pegava a abertura feita pela lamina na barriga dele e com as duas mãos começava a puxar os lados separando eles.

Revy sorria doce para o garoto... Com um último pensamento, antes de seu devaneio mortal ser interrompido Revy mordia o próprio lábio enquanto imaginava a cena final onde separava a costela do garoto do corpo...

Em seu ombro... Revy virava-se com um sorriso demente, um misto de prazer em saber que alguém estava tentando a sorte de mexer com ela, que alguém abria os portões do inferno e liberava a besta que dormia dentro dela, com um olhar cruel e ferino e um sorriso de alguém que perdera o juízo no prazer da dor e da morte... Quantos... Quantos já tinham tentado toca-la? Revy via o homem ao seu lado, o brutamontes. Ela empurra o pivete e deixava que ele caiasse no chão. Observa o grandalhão colocar a mão nela. Revy olhava a mão dele parada em seu ombro.

Big O: “Yo yo yo cadelinha! Tava me procurando por que heim? Se quer fazer uma pequena festinha com o papaizão aqui agente pode dar um pulinho naquele beco escuro e você fazer a magia acontecer. Agora, se o papo for outro acho bom tu ir desenrolando por que num to com paciência pra ouvir qualquer uma chorando no meu ouvido!

Revy olhava ele um segundo... Sorria enquanto observava os labios dele e as palavras sairem, eram as unicas que conseguia ouvir, as outras pareciam que tinham sido apagadas ou tragadas de sua mente, apenas ouvida:"Yo yo yo cadelinha! ... festinha com o papaizão ...Qualquer uma chorando"...

"Tristh, porque eles buscam a morte?"

Revy mantinha o olhar fixo no rosto do homem... Abaixava a cabeça... A mão de Revy tremia levemente enquanto apertava os dedos tentando fazer a insanidade passar. Apertava a mão tão forte que doía. Mas queria se entregar ao mal... Revy olhava a própria mão um segundo.

{Força: (3) + 3(pontos de sangue) = 6}

Ainda de cabeça baixa falava.

Revy: - Se você... - Revy fazia uma pausa e levantava o olhar para ele, Revy tinha os olhos ferinos como o de um cão do inferno enquanto seus lábio abrigava um sorriso mais doentio ainda, Revy se aproximava, aproximava seus lábios do ouvido do garotão para falar aos ouvidos dele, pegava as bolas dele e começava a apertar com toda sua força - se você... tocar mais uma vez em mim, vou arrancar suas bolas e fazer você engolias... - falava calmamente no ouvido dele - espero que tenha entendido, se não, esta prestes a ter esmagada suas bolas feito nozes.

{Força: 6}

A outra mão de Revy empurrava ele devagar em direção ao chão, por fim apertava mais uma vez com toda a força. Falava aos ouvidos dele.

Revy: - Não tem nada pior do que ser tratada como uma prostituta. Agora vamos nos acalmar, irmão. Não queremos um massacre do diados namorados aqui, queremos? Já matei mais miseráveis do que tem quatro vezes essa praça em pessoas. - Revy mordia o lábio inferior e olhava para ele. Empurrava ele com a mão até o chão observando sua cara de dor após ter suas bolas apertadas feito nozes. Colocava o pé sobre a cabeça dele e fazia o beijar o chão usando sua força descomunal para enfiar a cara dele na lama e pisar em cima. Olhava para os garotos ao redor, os drogados - O que acham disso? Posso ser uma garota muito má. - Revy jogava os cabelos para trás, mandava um beijo e piscava para eles - Agora garotão, me leve para o CHEFÃO daqui, pois não vou perder meu tempo brincando com crianças. Vim aqui a negócios.


Intimidação {(Força(6) +1 ponto de força de vontade ) Eu estou intimidando usando uma demonstração de força}

Revy: -Ei seus merdas, - Revy tirava a foice das costas - será que alguém quer ter o rabo dividido em quatro? - Revy pega e levanta Big O e levantava enquanto olhava para a cara dele de dor. - se você é o líder da gangue, para poder ficar aqui deve respeito a alguém, se não seria o Chefe da área. - Revy passa a mão limpando a roupa dele - agora, vamos la baby?

_________________

I have shemed too long to be suplanted be dead gods. If i cannot have this world, no one can. - Eternal Pestilence
Sou bom até quando sou mau. Quando sou mau, passo a ideia de estar defendendo o ideal de todos - Leon Heizen N'Diaye
avatar
Samuel
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 19/03/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Bad em Ter Out 12, 2010 9:12 pm

Badboy dava uma gargalhada, virava para o homem e falava...
- Eu ja tenho meus apretechos atualizado.
Mostrava suas deagles, como se quizesse exibilas,
- Você acha que eu realmente, quero uma daquelas para trabalhar ? aquilo é so pra coleção...so fã de armas de fogo. Porem eu nao tenho muito dinheiro pra comprar uma, o que você me recomenda ?
Badboy tentava uma barganha afinal, ele nao precisava comprar nada então por que nao tentar algo novo.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Mike em Qua Out 13, 2010 9:25 pm

Michael acordava por volta das 20 horas. Seu abrigo de hoje era um galpão velho perto do cais. Dormia em uma sala pequena onde tinha um armario de documentos, uma mesa de trabalho e uma cadeira velha. A luz do local era precaria e o espaço era igual ou menor do que uma cela de cadeia. Apezar de todas essas coisas o lugar era seguro, a luz do sol não entrava e podia caçar por ali mesmo sem nenhum problema. Conhecia bem o territorio, sabia de cabeça onde podia andar e onde não podia, conhecia os pontos fortes da cidade e sempre ficava intrigado com um lugar... Nunca tinha tido a chance de investiga-lo melhor, sempre tinha coisas para fazer mais hoje seria diferente. Estava livre das obrigações e podia investigar aquela area com toda tranquilidade.

Se arrumava como de costume, colocava seu tenis preto, sua calça jeans preta, uma camisa de manga comprida cinza chumbo e seu sobretudo de couro por cima e ai para Staten Island. O lugar de manhã era outro completamente diferente quando anoitecia. Na manha operarios trabalhavam, produtos chegavam e saiam, um lugar comum para quem não conhecia realmente o que era feito a noite. Traficantes de armas, de drogas, jogos ilegais, mendigos, assaltantes, drogados e todos esse bando de vermes andavam por ali... O negocio era feito na frente de quem quisesse ver. A praça principal era muito mal iluminada, o que era um prato cheio para aqueles que gostavam de viver nas sombras, assim como Mike...

O Caçador chegava no local através de um beco escuro onde já avistava um ponto de vendas. Parava, olhava a mercadoria e seguia em frente. Os vendedores disputavam seus clientes no grito, era uma verdadeira feira de armas e drogas. Mike passava por varias mercadorias e nada lhe interessava, alias, nunca tinha encostado em uma arma de fogo. Mais o Gangrel AT tinha um plano, estava ali para descobrir se aquilo tudo não era apenas uma faixada para alguma coisa maior e por isso ia em direção para aquele que menos tivesse vendendo, o mais desesperado para conseguir um trocado, aquele que abriria a boca facilmente. (se possivel gostaria de rolar um teste para isso.)
avatar
Mike

Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

http://www.facebook.com/mikegreybr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Vladimir Szantovitch em Qui Out 14, 2010 1:07 pm

OFF: Valeu Dave. Smile

ON: Tento acompanhar as tratativas enquanto os traficantes negociavam. Afinal talvez tomasse ciência de algo útil portanto quando minha audição me falha intensifico sua acuidade com as habilidades de minha condição como Cainita. #Auspícios, sentido aguçados para a audição#. Mas o que antes era insuficiente, agora ultrapassa a medida embaralhando cada som em um amontoado confuso que não consigo discernir.

Dealer: “Opa opa... Vamo chegando. Serviços? Mercadorias? Não não, nada disso, meu negócio aqui é cartas! Pôquer, BlackJack, Truco...ou se preferir, truques mais básicos de advinhação.... Tudo sempre envolvendo dinheiro.. Afinal de contas, “Money Talks”. Aqui eu aceito qualquer tipo de aposta. E então... que tal um joguinho?”

Droga! Alem de não conseguir escutar o que queria dos traficantes, a confusão de sons me fizera perder também o que achava ser um Nosferatu. Merda. O Homem que falava a minha frente, parecia berrar em um auto-falante dentro de meus tímpanos o que piora minha confusão e mesmo machuca meus ouvidos. Levo a mão esquerda ao ouvido também esquerdo, que era o mais próximo do homem e consequentemente o que mais sofrera. Ainda que a dor tivesse me feito retroceder, deixando de usar minha habilidade #Desativando auspícios# meus tímpanos ainda doíam e um chiado constante era tudo que conseguia escutar do meu lado esquerdo, embora o direito não estivesse em uma situação muito melhor.

Minha expressão de dor e ter levado a mão ao ouvido obviamente não seria ignorado pelo rapaz mais não deixo o mesmo se perdendo nisso por muito tempo. - Desculpe, volto a me portar normalmente, mais ainda mantenho alguns dedos no ouvido esquerdo, como se estivesse tentando tirar algum resíduo. entrou um pouco de água e não consegui tirar. retiro a mão me portando normalmente. deve estar inflamando já que começou a doer. Olhando para ele como quem presta atenção mais acha ter perdido algo. - Você meche com apostas, jogos não é? Pergunto como quem tenta se certificar, sem querer perder nada.

Falo sem inferioriza-lo ou de outra forma mostrar pouco caso pela “profissão do rapaz”. Afinal se ele fosse realmente bom nisso quem sabe pudéssemos nos “ajudar”. - Não da pra mim, alem de não ser bom nisso. Não tenho muito o que perder saca? Olho em volta vendo se ele tem muitos “fregueses”.

Se não tiver e ninguém estiver perto para escutar direi. - Façamos assim, preciso de alguma "ajuda", deve ter reparado que sou novo por essa area e preciso de algumas "referencias" então se você me ajudar eu te ajudo a atrair mais jogadores, Tento fazer a parte dele parecer leve, afinal só queria algumas informações e ele seria beneficiado por isso. - O que me diz? Falo como quem soubesse fazer o negocio dele encher rapidamente. #Teste de Manipulação + Lábia#.
avatar
Vladimir Szantovitch

Data de inscrição : 20/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Dave em Dom Out 17, 2010 5:17 pm

  • Nanaly Rachell

    Spoiler:
    Nanaly rolou 6 dados, com dificuldade 6, para Destreza + Furtividade (Re-rolar 10s). 7, 6, 4, 8, 6, 4 (4 sucessos)

    A garotinha conseguiu passar despercebida por todos até chegar no lado de dentro do clube. Assim que viu uma das ‘Funcionarias’ quase nua passando por perto ela não perdeu tempo.

    Nanaly Rachell escreveu:- Oi, preciso falar com a Miss Blonde, é urgente, sabe onde ela tá?

    A mulher logo levou um susto, não era todo dia que se podia ver uma garotinha dentro de um Club de Strip.

    Jessica: “olha garotinha, se quiser, volte daqui a uns 8 anos...Se você tiver um corpo lindo como o meu quem sabe você consegue um emprego aqui também. Já a Blonde...ela deve ta no camarim se arrumando..o show dela é o próximo...mas infelizmente você vai te que sair...Ei...que segurança mais fraca desse lugar heim, põem essa garotinha pra fora.”

    Assim que a Stripr fala com o segurança Banaly se sente sendo puxada para fora pela cintura, o brutamontes a carregava no colo como se fosse um saco de Arroz.



  • Revy Karth

    Revy tinha feito uma péssima escolha em tratar o bandido daquela maneira. Big O tinha encenado uma suposta dor quando a mulher pressionava seus órgãos...se eles ainda fossem vivos a dor seria suficiente para seus olhos se encherem de lágrimas, Tudo que interessava ao homem agora era fazer a mulher pagar por sua insolência e humilhação.

    Spoiler:
    Big O - Frenesi – Humilhação Ofensiva (Se quiser um teste eu rolo, mas é Dif 10 ^^”) Todos atributos físicos = 5

    Iniciativas:
    Big O – Destreza + Raciocínio + Dado = 5 + 4 + 10 = 18
    Revy – Destreza + Raciocínio + Dado = 5 + 4 + 8 = 17



  • BadBoy

    Adam: “Cara...Um jeito fácil de ganhar dinheiro, é com aposta... Baralho, lutas, ouv dizer que tem uns cara doido por ae que aposta até em quantas vezes uma dessas putinhas ae consegue dar por noite...qualquer coisa do tipo. Mas aê...gostei de tu carequinha, amante de armas que nem eu! Se quiser comprar qlquer coisa eu faço uma descotinho amigável contigo, nada de mais, mas serve pra alguma coisa.”



  • Michael Grey

    Perto de Ramirez, o traficante de drogas, Michael conseguia ver outros homens ali parados, talvez estivessem só tratando de negócios, talvez planejando algo grandioso... Saber de tudo que se passava ali só dependia da curiosidade do Gangrel. A única coisa que o gangrel podia ouvir entre os tantos gritos da praça era que se tratava de alguma coisa relacionada às drogas que eram vendidas.



  • Vladimir

    Dealer: Referencias é?................................Sabe…talvez agente possa se ajudar. Eu trabalho pro fodão aqui da Área...tudo que tenho que fazer é conseguir grana! Se tu me ajudar a conseguir o resto da grana que me falta ess noie eu ponho você pra falar diretamente com o Don”
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Bad em Dom Out 17, 2010 5:29 pm

Badboy Fita adam....
e finalmente diz.
- Cara eu to pensando em algo maior que apenas, apostas ou descontos, eu sei que você me entende. então tem algo ?
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Mike em Dom Out 17, 2010 8:51 pm

Merda! Só ouço gritos e mais gritos... Malditas 'chicas' do inferno, por que não se calam? Se pelo menos eu conseguisse ouvir algo de importante já seria alguma evolução.

As vezes me pergunto o por que de estar aqui... Não sei atirar e nem manejar uma faca da cozinha, podia estar fazendo alguma coisa de util mais meu faro nunca me enganou, sinto no ar que algo a mais corre por aqui. Uma cidade inteira vigiada a mão de ferro pela bastarda e esse lugar simplesmente parece oculto há visão dos demais... Algo acontece embaixo dos panos e quero saber o que é...

Depois de alguns minutos circulando pelo lugar captava uma conversa enrrolada, girias de ruas na qual não sou familiarizado. Merda! Só consegui entender que era alguma coisa sobre as drogas que rolavam por aqui... Bom, de qualquer jeito essa era a minha deixa.

Me aproximava dos homens, me fazia de cabisbaixo e mudava o tom da minha voz, fazia com que ela se parecesse um pouco timida, e então perguntava. - Será que os irmãos não tem nada pra mim ai não? - fazia uma pausa esperando por uma possivel oferta de drogas ou armas e então me fazia de 'prestativo' - Não é isso, não. Estava querendo um trabalho qualquer... - Nãos os encarava... Ficava olhando para o chão como se necessitasse de alguma coisa.
avatar
Mike

Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 27
Localização : Rio de Janeiro

http://www.facebook.com/mikegreybr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Samuel em Seg Out 18, 2010 8:29 am

Revy ja tinha a lamina da arma na sua mão, então apenas girava em direação a ele para golpear com toda a força.

Revy: - Vamos ver...

"Tristh, quero mais força nesse primeiro golpe. {+2 pontos de sangue do Tristh no golpe}"


{Minha força era 6, então eu aumento +2 em força e uso um ponto em rapidez. Força:8 eu uso graças da sorte para esquivar caso eu tenha uma falha, e depois que eu desviar dos golpes dele eu ataco =x}


_________________

I have shemed too long to be suplanted be dead gods. If i cannot have this world, no one can. - Eternal Pestilence
Sou bom até quando sou mau. Quando sou mau, passo a ideia de estar defendendo o ideal de todos - Leon Heizen N'Diaye
avatar
Samuel
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 19/03/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Red em Seg Out 18, 2010 3:20 pm

"Tentando ser simpática e o que ganho? Um macaco me puxando como se fosse um cacho de banana.."

- EI!!! Falou com um tom de voz mais alto, pra depois continuar.
- Preciso passar um recado rápido pra Blonde, é rápido mesmo, depois eu saio.. Falou com urgência na voz.
- O sr. Don não vai gostar disso, ele não vai mesmo. Começa a soluçar e fingir chorar ainda no colo do segurança, fazendo uma cara de medo, tentando induzir o homem a pensar que Don ficaria bravo com aquela situação.



Off: Se necessário, testes pra essa grande atuação, não esquecendo da santidade, que acho que vai me dar uma mão aqui. XD
avatar
Red

Data de inscrição : 12/03/2010
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Azambuja em Seg Out 18, 2010 3:43 pm

Já no inicio da noite Azambuja já não tinha nada pra fazer, pra variar... mas isso não iria impedir dele se divertir... chegando a Staten island que por acaso ficava no caminho de Azambuja que pulava por cima das casas e predios...

- Hum interesante...

O gangrel olhava tudo de cima de uma casa que dava de vista com a praca... Então o mesmo pula da casa e cai no chão e já sai caminhando normamente indo em direcão a Ramirez o vendedor de armas...

Então Meu Amigo... oque temos Aqui??? drunken

Sua Cara demonstrava a Sua pequena loucura Momentanea...
avatar
Azambuja

Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 27
Localização : Rio Grande - RS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Vladimir Szantovitch em Ter Out 19, 2010 2:10 pm

Enquanto fala o observo com atenção me prendendo a cada maneirismo. Afinal embora não estivéssemos nos valendo das cartas, não queria entrar no “jogo dele”. Identificar no outro a intenção de fazer o que dizia que faria era uma condição importante. #Teste de Empatia, para identificar se ele trabalha para quem diz trabalhar e se tem a intenção de me levar mesmo a este “Don”#.

Se ele parecer tem a intenção de manter o acordo, sorriria sutilmente sem, contudo mostrar os dentes. Expressando que o que dissera me agradara, mas também não expressando nenhum entusiasmo exagerado. Mantendo a postura. - É acho que podemos nos ajudar. Olho sutilmente em volta me assegurando de não estar sendo ouvido por outro completando logo em seguida em tom normal mais como que o que fosse dizer fosse importante. - Nada é mais estimulante do que ver que se “pode ganhar” então vamos dizer que vou jogar e você faz sua “mágica” e me da um resultado favorável. É claro que também vou fazer a minha própria. (Mágica) Quando verem que a “casa” esta perdendo vão se sentir mais “inspirados” a jogar.

- Quando o jogo já estiver quente e fluindo bem você pode “limpar” o que Eu tiver ganhado ou me deixar com um pouco para dar um “exemplo positivo”. Faça o que a situação pedir, você me parece saber o que fazer com essas cartas. Logicamente ele entendia mais destes jogos do que eu, não deveria ter dificuldades em conseguir o que queria se tivesse a “propaganda certa”. - Claro que se você deixar algum comigo te devolvo quando estivermos menos assistidos. Também não precisa manter o jogo apenas para ter sua “cota”, tire todo extra que conseguir. Afinal todos procuramos lucro. Queria que nosso acordo fosse bem benéfico a ele, afinal esperava muito de sua “boa vontade” em troca. - Mais não "esqueça" de cumprir a sua parte. Feche a banca no mais tardar as três da manha, quero falar com este “Don” antes das quatro ou acabarei perdendo o primeiro turno do meu tampo. Continuo o observando vendo se os termos o agradam. - Fechado?

Se ele topar gastaria meus únicos trocados (e os últimos de minha finada vitima) para iniciar uma aposta no jogo de três cartas ou em outro em que ele tivesse segurança para fazer sua “mágica”. Assim que iniciasse o jogo começaria também a liberar minha presença de forma um tanto quanto contida a principio (para que o baque inicial não fosse muito forte e consequentemente “estranho”). Tentando progressivamente chamar a atenção de mais e mais pessoas para o jogo, instigando estes a jogarem também.

OFF: Especificação para o Teste de Presença
Spoiler:
Teste para a ativação da disciplina Presença: Para a Ativação de Presença (Fascínio Nível 1) Tenho Carisma (4 Eloqüência) + Performance (3) + Existência Abençoada, contra Dif.7

Tenho então um total de 7 dados para a rolagem de presença mais quero me limitar inicialmente a rolar 4 dados para que o baque não soe “estranho” se adquirir sucessos de +.

Posteriormente irei aumentando o numero de dados na rolagem para conseguir um numero considerável de jogadores.
avatar
Vladimir Szantovitch

Data de inscrição : 20/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Steve em Sex Out 22, 2010 1:02 am

A Espada de Cain perdera força e territorio em Nova Yorque. Muitos contatos foram perdidos nessa guerra, lacaios e aliados importantes. Desde que se reorganizaram os cainitas da seita buscam novamente refazer sua rede de contatos e adquirir territorios mais fracos com o a esperança de que Polonia planeje uma nova cruzada para tomar a cidade. Enquanto o Rei monta sua estrategia, os peões começam a agir.
Salazar sabia caminhava pela rua suja. Alguns mendigos se restejavam pelas vielas e sarjetas em procura de comida nas latas de lixo. Varias garotas acenavam para o guardião fazendo gestos provocativos. O Guardião caminhava sem se importar, a noite parecia agradavel, a iluminaçao fraca do local era perfeita. Ele se aproximava da praça, parecia procurar por alguem, seus olhos buscavam os locais mais isolados e escuros a procura de uma van branca, estava interessado em uma conversa com Adam White.
avatar
Steve

Data de inscrição : 12/10/2010
Idade : 28
Localização : Tupã/SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Dave em Seg Out 25, 2010 5:06 pm

  • Nanaly Rachell

    Segurança: Uma garotinha… recado pra Blonde? Hmm... Escuta aqui garota, eu levo você até ela, mas tem que ser rápido!

    O segurança botava nanaly no chão devegar, afinal de contas ninguém jogaria uma criança no chão como se fosse um saco de cimento.

    Segurança: Vem comigo, e rápido, se não ponho você pra fora.

    Nanaly ia seguindo o homem de terno preto com passos apressados até chegar em uma porta com a tinta branca descascada e um pedaço de papel pendurando com uma fita isolante.... Miss Blonde ...

    Segurança: É aqui, espera um pouco.... Blonde... tem alguém querendo falar com você aqui.

    Miss Blonde

    Miss Blonde: Quem é???



  • Revy Karth

    Sem aviso nenhum uma enorme confusão começava onde Revy estava tentando iniciar uma conversa com os traficantes... Todos ali na praça podiam ouvir gritos vindos dos outros ladrõezinhos “ACABA COM ELA BIG! POEM ESSA SAFADA DE QUATRO!”

    Spoiler:
    Big O - 1º Golpe
    Big O rolou 10 dados, com dificuldade 4, para Destreza + Briga(Re-rolar 10s). 8, 7, 5, 9, 7, 5, 8, 10(4), 6, 6 (11 sucessos)

    2º Golpe
    Big O rolou 10 dados, com dificuldade 4, para Destreza + Briga(Re-rolar 10s). 4, 3, 1, 5, 3, 2, 4, 6, 3, 3 (3 sucessos)

    3ºGolpe
    Big O rolou 10 dados, com dificuldade 4, para Destreza + Briga(Re-rolar 10s). 2, 2, 9, 3, 1, 10(9), 2, 4, 1, 1 (1 sucesso)

    Revy Karth - 1ª Esquiva
    Revy Karth rolou 8 dados, com dificuldade 6, para Destreza + Esquiva (Re-rolar 10s). 9, 9, 6, 10(8 ), 9, 7, 9, 1 (7 sucessos)

    2ª Esquiva
    Revy Karth rolou 8 dados, com dificuldade 6, para Destreza + Esquiva(Re-rolar 10s). 9, 8, 6, 10(7), 8, 6, 9, 1 (7 sucessos)

    3ª Esquiva
    Revy Karth rolou 8 dados, com dificuldade 6, para Destreza + Esquiva(Re-rolar 10s). 1, 10(10)(10)(7), 8, 2, 10(4), 8, 1, 3 (5 sucessos)

    Bigo O – Dano
    Big O rolou 8 dados, com dificuldade 6, para Soco(Re-rolar 10s). 4, 3, 1, 5, 3, 2, 4, 6 (Falha) + 3 Sucessos Automaticos (Potencia) = 3 Sucessos

    Revy Karth rolou 2 dados, com dificuldade 6, para Vigor (Re-rolar 10s). 6, 5 (1 sucesso)

    Revy Karth: -1 Vitalidade (Escoriado)

    No momento em que a briga teve inicio Big O partiu para cima de Revy, seus olhos brilhavam sedentos pelo sangue da garota. 3 socos foram dados com uma velocidade fora do comum, por sorte, ou pelo treinamento bem feito que Revy recebera do Criador ela estava mais que acustumada com a velocidade dos ataques do homem, mas infelizmente o primeiro soco tinha acertado seu ombro, nada forte o suficiente para que a fria Assassina precisasse se preocupar. Os outros 2 golpes foram esquivados com maestria, os socos do Brujah passavam golpeando o ar enquanto a Assamita se jogava para trás e para o lado, sem ao menos sair do lugar.

    Spoiler:
    [color=darkred]Revy Karth
    -1 Vit
    -1 Pds
    Trish +2
    Força 8 (dura mais 2 turnos)
    Existência Abençoada

    Big O
    -1 Pds
    Frenesi

    Iniciativas:
    Big O – Destreza + Raciocínio + Dado = 5 + 4 + 2 = 11
    Revy – Destreza + Raciocínio + Dado = 5 + 4 + 7 = 16



  • BadBoy

    Adam: Rapáááázzz… se tu quer tem q fazer rir... me entende? Bem, eu posso até dar uma ajuda, mas primeiro tem que me provar que é de confiança.... Seguinte, vc vai me fazer um favor então.. Tem um cara, um filho de uma...! Dexa pra lá.. O puto a me devendo uma grana preta. Essa hora dele deve estar em algum bar bebendo, provavelmente na Boate Freedom... vai lá e procura por ele... o nome é Martin.



  • Michael Grey

    Drogado 1: Ihhh… Á lá! O cara querendo se enturmar! HAHAHAHAH... Rala maluco... Ou vai querer arrumar confusão?

    Drogado 2: Calmae mano...o cara tem que saber também.. Se liga ae cara... Tão dizendo ae pelas ruas que os bagulho que o Ramirez vende por ae é tudo batizado...tudo farinha!

    Os dois homens estavam totalmente drogados, vez e outra um se apoiava no outro para evitar de cair, mostrando que ainda por cima estavam bêbados. O olfato apurado de Michael fareja o forte cheiro de álcool destilado emanando de todos os poros possíveis dos corpos.

    Drogado 1: “Trabalho? Cara, por acaso alguém aqui tem cara de patrão? HAHAHAHAHHAHA.... Ele ta mais chapado que agente mano! HAHAHAHAHHAH



  • Vladimir

    Spoiler:
    Vladimir Szantovitch rolou 5 dados, com dificuldade 5, para Carisma + Empatia(Re-rolar 10s). 3, 2, 10(10)(3), 4, 2 (2 sucessos)

    Vladimir podia muito bem perceber pela voz do homem que ele não estava mentindo. De fato ele trabalhava para o Don, só mais um dos meios do criminoso mais “dentro da lei” da cidade conseguir mais um pouco de dinheiro. Depois ouvir tudo que o Tzimisce falava o sujeito decide falar finalmente.

    Dealer: Caramba...tu gosta mesmo de falar em cara... Mas beleza, Negócio fechado. Agora se vira, faz sua parte que eu faço a minha.

    O sujeito jogava seu chapéu de aba de volta ao mesmo jeito que estava antes de Vladimir se dirigir até ele e bota os calcanhares sobre a mesa. Enquanto isso Vladimir se afasta um pouco e começa a usar sua “Mágica”.

    [spoiler]Vladimir Szantovitch rolou 7 dados, com dificuldade 7, para Fascinio(Re-rolar 10s). 10(2), 10(9), 7, 1, 9, 8, 10(9) (7 sucessos)[spoiler]

    Off: Manolo, de onde que vc tirou esse treco de limitar os dados? Se possível me manda um MP com pagina, livro, ou site que vc tenha visto isso plz.

    Subitamente várias e várias pessoas começam a se aproximar de Vladimir, um nuvem de vozes começa a se formar, mas pouco podia ser entendido em meio a tantas palavras que eram ditas.



  • Salazar Salvatore

    Saindo da rua escura que Salazar andava a luz alaranjada e fraca da praça podia ser vista, por um breve tempo a luz irritava os olhos do Guardião, mas logo se normalizavam. Não muito longe ele podia ver o homem que procurava... Adam White... Ele conversava com outro homem (BadBoy), talvez um cliente, talvez um outro mercante... chegando cada vez mais perto Adam percebe o Guardião o encarando.

    Adam: Opa opaaa! Vamo chegando ae Rapaz. Ta afim de alguma coisa? O que quiser é só pedir que eu tenho, e se eu não tiver, é porque não existe. HAHAHAHAHAH

    Mesmo com sua cara carrancuda e durona Adam sabia como chamar os clientes, fossem só para se exibir mostrando suas armas ou para realmente fazer negócios.
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Bad em Seg Out 25, 2010 5:49 pm

Badboy acenava com a caeça, saia de Staten Island entrava em seu carro e começava a dirigir.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Staten Island

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 13 1, 2, 3 ... 11, 12, 13  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum