S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Qua Out 06, 2010 10:16 am

Serenata para a Eternidade
Parte II - O Novo Começo


Dias de postagem: Terça/Domingo


Sinopse

Deixe o caos entrelaçar em solo indefeso. Remova os erros do homem. E elimine todos os tipos de fraqueza. Nós somos a guerra, a dor provocada. Nós somos os que provocam lágrimas inocentes. Nós somos o erro de Deus.

Deixe no passado a tolerância. Extirpe a presença da fé. Nós somos a terra contaminada e a nuvem de pragas. As asas do Anjo Caído se abrem, provocando o início de uma nova era.

Mostre a este pecador o seu precioso Deus,alivie a culpa dos meus ombro, mostre-me o prazer da vida.

Eu gelei minha consciência e adormeci no meio do meu tormento, deitei minha alma
debaixo de folhas murchando, e agora eu estou eternamente só ...

Eu sinto a ira de Deus, seu exército procura o meu corpo e eu corro abandonado. Eu caio no fundo do mar da vida. A escuridão encobre a minha visão, eu não ouço o que é falado. Uma figura vestida em ódio segura a minha mão e me leva para longe...

OFF.: Para aqueles que continuam na crônica, as ações continuarão onde pararam, ok?!

Para os novos, aqiu vai um resumido do que se passa...

A cidade de N.Y. está caminhando lentamente para a degradação da sociedade cainita. Uma série de acontecimentos misteriosos jogam a Camarilla e o Sabá uns contra os outros, e pra piorar, um grupo de cainitas forasteiros andam demarcando território, matando cainitas de ambas as seitas, Dominando mortais e deixando pra trás um rastro de sangue, que aponta na direção de inocentes. O Harpia da cidade é um Malkaviano, que hora responde por Boris Skorimlov, balbucia em seus devaneios que os responsáveis por tal desordem são infernalistas tão antigos quanto o velho continente. Os Assamitas da cidade, convocados a participar da Caçada de Sangue, têm permissão concedida de beber todo o sangue que puderem para concluir a missão. A recompensa oferecida, além de vitae antiga, é toda a riquesa que seus corpos podres puderem carregar, e o reconhecimento do Príncipe pelo bom trabalho.

Uma grande mobilização acontece nos arredores das docas, pois suspeita-se que o grupo misterioso de Membros se refugia em uma fábrica têxtil abandonada. Enquanto uns são atraídos pra lá em benefício próprio, outros vão preparados para a guerra. Enquanto isso, em outra parte da cidade, um rastro de destruição e morte indica ter sido produzido por um Lupino. Boris e sua Loucura premonitória dizem que o Arauto emergiu, e está disposto a "limpar" a região, gozando de força bruta e luz divina. Outros acontecimentos foram atribuídos aos supostos infernalistas, como a ligação de um setita dono de um prostíbulo, acusado de fornecer vitae de suas funcionárias para os forasteiros. Suspeitas à parte, Boris é conhecido por sofrer constantemente com sua paranóia delirante, normalmente provocando alarmes falsos, e outros incidentes diplomáticos...

INÍCIO DE POSTAGENS: DOMINGO - DIA 10
avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Sab Out 09, 2010 1:51 pm

Fox

O homem que ceifara a não-vida do Nosferatu miserável olhava de forma ameaçadora para Fox, como se ele fosse o próximo prato da noite...

-E então, maldito! dê-me um motivo para não apagar você também da face deste mundo podre!!! Todos os chupadores de sangue que cruzarem meu caminho irão sentir o cheiro dessa estaca de pinho...

Por um momento, é estranho o fato do homem misterioso se referir aos vampiros como "chupadores de sangue", pois como Fox havia mesmo comprovado, o assassino também é um Membro.

-Você parece estar longe de sua casa, ermitão. Essa cidade não é um bom lugar pra um ser tão indefeso como você aparenta ser, ainda mais com os Gangrel da área correndo atrás de um desordeiro que anda fazendo o que não devia... Ao julgar pelos seus traços animalescos e as roupas sujas de terra, vejo que saiu recentemente da mata.

-Espero que você não seja o tal desafortunado que está sendo procurado pelos Selvagens... HEHEHEEEEHHHH!!! Caso seja, acho que nem me darei o trabalho de te pegar, porque tenho certeza que o azarento será pego por eles nessa noite...



Jack

Se os pobres policias soubessem que suas vidas seriam tiradas de forma tão banal e sanguinária, não teriam ido trabalhar naquela noite. O Brujah goza de sua agilidade sobrenatural para se aproximar do primeiro oficial, e com suas presas pontiagudas, lacera a carne quente do pobre homem. Seu sangue esguicha em câmera lenta, e seu rosto é levemente salpicado pelo líquido rubro e quente. A coluna cervical do oficial James fica exposta. Sua pele, antes imaculada, agora se encontrava em retalhos, exibindo pedaços irreconhecíveis de tecido humano. A Besta grita, querendo dominar o corpo do guerreiro do Sabá, mas ela se aquieta ao Jack partir para cima do outro policial, que depois de presenciar tal cena horrenda, tropeça e larga o revólver, fazendo um disparo acidental. O tiro pegou no cano de descarga da moto de Jack. Nada para se preocupar, além do fato que o tempo está passando, e esse pequeno "lanche" está consumindo preciosos minutos da noite de caçada do Bruhaj sanguinário.

Jack não teve dificuldade de ceifar a vida do policial Douglas. Seu colega James ainda se debatia em dor agonizante no chão quando pode testemunhar a morte do colega, que teve mais sorte do que ele, pois morreu quase que instantaneamente. O golpe violento e poderoso do Membro arremessara o corpulento policial contra a viatura, fazendo seu pescoço girar, e um filete de sangue abandonar o corpo morto pela narina. "Como poderia isso ser possível??", perguntava-se o bom policial em seus últimos instantes de vida...

Jeancarlo

O Assamita seguia até então todas as instruções do Harpia, apesar de ainda não ter se juntado ao pelotão principal, que se encontra a 60 metros de distância. Os Membros fazem uso de seus dons para manterem-se invisíveis e inaudíveis, em vão...

Jeancarlo percebe que está sendo observado por olhos alaranjados, que permaneçem imóveis, de forma ameaçadora...

A silhueta misteriosa está distante o suficiente para não fornecer risco imediato. Jeancarlo sabe que pode contar com sua velocidade sobrenatural e reflexos imbatíveis, mas também tinha noção de que o alvo da caçada não deve ser menosprezado.

O par de olhos alaranjados simplesmente somem da sombra projetada pelo viaduto que passa por cima de sua cabeça, e reaparecem na entrada do galpão abandonado mais próximo. Seu olhar agora é de satisfação, e a escuridão se ausenta, revelando o dono dos olhos brilhantes. Uma mulher, trajando vestido de gala preto decotado e salto alto mostrava maestria ao se mexer sem exitar pelo meio das ferragens abandonadas que compõem praticamente todo seu campo de visão. Seu cabelo rivo emite um leve brilho ao beijar a luz da lua. Ela sorri. Seu semblante é de satisfação, misturada com intenção perversa. Jeancarlo sente-se levemente atraído pela mulher, talvez seja uma curiosidade mórbida de saber o que se passa naquela mente misteriosa.

O Assamita repara que foi o único que presenciou tal acontecimento...


Nathalie Lisier Ardene

Miwal recebera informações do Harpia Boris Skorimlov sobre uma Caçada de Sangue, convocada de forma abrupta e suspeita. Por serem Membros da mesma Família, o mentor postiço de Pablo sentiu-se tentado em participar de tal evento.

O Tremere sabe que outras Caçadas de Sangue ja´foram convocadas por ele, e que tudo não passara de um catastrófico engano. A confiabilidade de Boris estava em cheque naquela noite, da mesma forma que, caso esteja certo, algo precisa ser feito de forma emergencial...

Boris e ele tiveram uma breve conversa, segundo Miwal. O prêmio por concluir tal missão é demasiado tentador para seu mentor, e ele faz mistério sobre o que pode ganhar caso Nathalie Lisier acompanhe o Louco, mas é tentado pelas frases subliminares de Miwal: "-A Luz da Verdade ilumina a todos nessa noite, Nathalie!!" - sua risadinha característica se intrepõe no diálogo, como um prólogo satisfatório.

- A luz que escurece a visão de uns, é a que ilumina a de outros. Seria demasiado proveitoso se eu pudesse gozar da presença de minha criança nessa noite...weeeee!!!

-Os visitantes trazem mensagens consigo, Nathalie. Trazem também novas brincadeiras, só não sei se vale a pena jogar com eles... Estou realmente tentado a descobrir!!!

Sua inquietude excitada é contagiante.


Rezec

A capela Tremere recebera uma convocação urgente do Harpia Boris Skorimlov para uma Caçada de Sangue, alegando a presença de infernalistas na cidade, responsáveis por causar desordem e destruição por onde passaram. Tal notícia chegou também ao Sabá, que suspeitam que tais Membros sejam anciões desgarrados de seus respectivos clans, dando a entender que pertencem ao Sabá, e que tais atrocidades cometidas por eles não passa de praxe para os Membros que partinham a Trilha da Noite. Seja como for, Rezec consegue enxergar razões próprias para se fazer presente em tal acontecimento, nem que seja como mero espectador...

O delegado regional já não sabe a quem mais recorrer, quando lembrou de Rezec. Misteriosos assassinatos acontecem pela cidade, vindo de estados vizinhos. A polícia trabalha na hipótese de ser um serial killer, ou um grupo de fanáticos religiosos. De qualquer forma, muito tem a se ganhar caso faça parte da investigação. O delegado Albert Wilson oferece recompensas generosas caso alguma informação valiosa seja passada pra eles. O Harpia ofereceu Deus e o mundo para quem participasse: Vitae para os Assamitas, dinheiro para os pobres, perdão para os Membros em débito, território para as guildas Tremere e o que mais um cainita poderia desejar numa cidade como N.Y.
avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jeancarlo em Sab Out 09, 2010 4:32 pm

Após chegar local combinado, Jeancarlo aguarda em uma distância segura pois não queria passar por nenhum ataque surpresa ou ser surpreendido por alguém, seguindo assim seus instintos.

Jeancarlo aguardava a chegada do Harpia, se é que ele viria, para assim se juntar o grupo principal.

Ele se ve sendo observado, por algo ou alguém de olhos alaranjados, no qual lhe parece muito ameaçador, porem muito longe de lhe poder causar algum dano. Mas assim fica com um certo receio, e começa a se preparar para um possível ataque.

Jeancarlo retira duas de suas facas de arremesso, que estão fixadas em seu sobretudo

No tempo de frações de segundo, silhueta misteriosa que está protegida pelo viaduto, que passa por cima de sua cabeça, somem e reaparecem na entrada de um galpão mais próximo. Revela-se ser uma linda mulher trajando vestido de gala preto decotado e salto alto. Mostrava maestria ao se mexer sem exitar pelo meio das ferragens abandonadas que compõem praticamente todo seu campo de visão. Seu cabelo vivo emite um leve brilho ao beijar a luz da lua. Ela sorri. Seu semblante é de satisfação, misturada com intenção perversa.

Jeancarlo sente-se levemente atraído pela mulher, talvez seja uma curiosidade mórbida de saber o que se passa naquela mente misteriosa e perversa.

Reparando que fora o único a presenciar a presença da mulher ali neste ambiente, e sabendo que mesmo oculto sob a sombras (ofuscação 2), parecia estar no claro e fazendo muito barulho, totalmente descoberto.

Jeancarlo mantém a posição, pois não tinha certeza se esta misteriosa mulher era o alvo ou mais um convocado do harpia, para aquele acontecimento da noite...

Será que Boris, trouxe esse pobres coitados direto a uma emboscada???? "olhado para aquele grupo de canitas totalmente descobertos e sem nenhuma proteção" Ou apenas um local próximo para passar mais as ultimas instruções pra o ataque. Pois ele mesmo tinha dito que essa ameaça que estamos a presenciar e lutar contra é realmente forte, e não deveria ser combatida sozinha, pois quem tentasse provavelmente acabaria morrendo.
Acho que deveríamos bolar um ótimo plano para não ter perdas de canitas indesejadas.


Jeancarlo mais uma vez olha ao seu redor a procura de alguém escondido, pois não estava nem um pouco afim de ser surpreendido por alguém, e aguarda.
avatar
Jeancarlo

Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 28
Localização : Mato Gorsso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jason Pallas em Dom Out 10, 2010 4:57 pm

Neste momento, me preparava para ir ao Elysium, para socializar com outros Membros. Em outras noites, me aprontaria, de maneira normal, para tentar me aproximar cada vez mais da cúpula do poder na cidade, de forma gradativa. No entanto, aquela noite seria incomum, para mim. Já que tive certas notícias de uma Caçada de Sangue. Algo, realmente muito importante, e que trazia para o caçador em questão, certa glória.

Eu estava um pouco desconfiada no início, já que eu sabia bem de quem vinha a ordem. Boris, o qual, seus delírios já causaram vários problemas. Mas por aquilo que ele falava, parecia ser algo sério. Algo que merecia, no mínimo, algum tipo de investigação. Apesar de tudo, confesso que a visão Malkaviana, apesar de alguns erros, era algo que eu sinceramente respeitava, e que de certa forma, eu também queria possuir, pois Miwall já me salvou de situações complicadas antes. Tanto que eu tinha um aliado Malkaviano, que tinha a mesma visão que eu, do mundo como um todo. Seitas, eram coisas mínimas, perto do poder que se pode adquirir.

Foi com as palavras de Jack Miwall, que eu passei a ficar com mais interesse neste assunto. Eu sabia que não era muito comum a interferência de Miwall nas Seitas. Então, eu sorria, singelamente, e falava, para ele:

- Você sabe que confio em sua visão, Jack. Uma visão que é parecida com a minha, mas que parece ser mais ampla.

Então, decidi, de maneira rápida. Já tinha passado por alguns perigos antes. Mas tudo vale a pena, se eu pudesse sair desta situação com mais força, e mais prestígio. Era algo que me tentava. Mas não sabia muito bem, ainda o que poderia encontrar. O que não importava muito, desde que pudesse sair dali, ilesa e mais poderosa.

- Pode contar comigo, meu caro. Vamos investigar, com cuidado, para ver se encontramos quem realmente procuramos. E também, vamos nos preparar. Mas acredito, que se conseguirmos chamar estes visitantes e ver o que eles realmente querem, poderemos lucrar muito com eles... de um jeito, ou de outro. Vamos ver que método poderemos usar. O que parece-lhe ser mais interessante de fazer, Jack?

Dizia, enquanto me preparava, e pegava a minha espada. Afinal, nunca se sabe o que se pode encontrar por aí. Mas acima de tudo, confiava em minha força interna, meus dons taumatúrgicos, que com todas as dificuldades, está mais intensa.

- Jack, estou mais forte do que da última vez em que nos encontramos. E acredito que posso fazer aquilo que tem de ser feito. Acho bom irmos investigar, o quanto antes. Combinemos os nossos dons. A sua Visão, e a minha Magia.

Eu sorria, confiando em mim mesma, em minha capacidade. Estava na hora de Nathalie Lisier Ardène partir para mais uma investigação que envolviam coisas, de certa forma, sombrias. Mas se tudo não passar de um delírio de Boris, eu também já tinha meu plano B. Mas em respeito ao plano de Miwall, que era mais experiente, continuaria.
avatar
Jason Pallas

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Fox em Dom Out 10, 2010 11:31 pm

Off: Só lembrando, Metamorfose 1 e 2 ativas... e o nome do personagem é Yuki XD

-E então, maldito! dê-me um motivo para não apagar você também da face deste mundo podre!!! Todos os chupadores de sangue que cruzarem meu caminho irão sentir o cheiro dessa estaca de pinho...

Yuki se mantém firme, atento aquele Cainita a sua frente, observando cada movimento seu. Como vira antes, suas habilidades eram formidáveis, e qualquer descuido ali poderia significar seu fim.
No entanto, cada palavra daquele ser fazia o Gangrel pensar. Quem seria realmente ele?

-Você parece estar longe de sua casa, ermitão. Essa cidade não é um bom lugar pra um ser tão indefeso como você aparenta ser, ainda mais com os Gangrel da área correndo atrás de um desordeiro que anda fazendo o que não devia... Ao julgar pelos seus traços animalescos e as roupas sujas de terra, vejo que saiu recentemente da mata.

- Você faz julgamentos demais para alguém que nunca me viu. Não sabe com quem está mechendo!

-Espero que você não seja o tal desafortunado que está sendo procurado pelos Selvagens... HEHEHEEEEHHHH!!! Caso seja, acho que nem me darei o trabalho de te pegar, porque tenho certeza que o azarento será pego por eles nessa noite...


Selvagens caçando... aquela era uma informação muito valiosa. Mas naquele momento havia outras coisas para se preocupar...

- Faz suposições demais... Me faz pensar que aquele verme recebeu um golpe de sorte.
avatar
Fox

Data de inscrição : 10/03/2010
Idade : 23
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Convidad em Seg Out 11, 2010 4:36 pm

Rezek se refugia provisoriamente num apartamento em péssimos estado na pior parte de uma cidade que também está em péssimo estado. Coisa que o faz sentir-se em casa. A única iluminação era a luz amarelada dos postes que entrava pela janela. Alguém grita, o Feiticeiro Imundo se debruça no peitoral da janela para averiguar, nada mais era do que um bêbado cantarolando. – Sim, esta cidade é ridícula!
Acomoda-se na fétida poltrona, onde ascende um cigarro. Sentado, imóvel como um cadáver que é, a fumaça de seu cigarro era a única coisa que se mexia, saía dos pulmões daquele defunto como se fosse sua alma se esvaindo. Rezek a observa e começa a ponderar sobre o chamado dos ‘Senhores Feudais’ (Camarilla). Não havia possibilidade de negar algo tão interessante, o mesmo daria um braço pelo direito de participar. E mesmo se não tivesse o direito, chantagearia alguém pra tê-lo, mas fez de tudo para parecer desinteressado.
A única dúvida é em qual lado começar. Como James ou Rezek. Passando informações já sería o bastante pra ganhar favor de alguns figurões da Cidade, mas não sería o bastante pro Ego faminto de Rezek. Além do que, sería uma chance única de conhecer os folclóricos Infernalistas, se é que existem mesmo.

Estava decidido, agora JAMES começaria à investigar pelo seu lado mais brutal, o lado Sabá. E segue onde normalmente costuma-se encontra-los. Tenta recordar de alguns nomes que pdería ter tais informações, e no caminho, decidi passar no Necrotério da cidade, onde planeja entrar com o distintivo e uma bela desculpa, depois enganar alguns espíritos para protege-lo, pois vai precisar muito.

Off: Se preferir posso mandar por MP ou postar aqui mesmo como pretendo fazer tais ações pra fazer espíritos me ajudarem, assim ganhamos tempo e vamos direto para parte Sabá.


Rezek entra no necrotério sem dificuldades, basta mostrar um distintivo que os peritos relaxam e deixam em paz quem quer que seja. Diz que precisa averiguar umas evidencias.

Pede qualquer item pessoal que sejam de alguns dos cadáveres e se dirigi para a camara repleta de presuntos, invoca os espíritos dos corpos que estão alí, com itens pessoais não é coisa difícil.

Então barganha com pelo menos 4 deles: Aos mais violentos promete vingar a morte deles; aos mais melancólicos diz que caso não o ajudem irá queimar seus corpos e os mesmos desaparecerão. Após isso pega também uma parte dos corpo deles, como unha, cabelo ou pele. Para facilitar as futuras evocações.


Última edição por Rezek em Ter Out 12, 2010 12:11 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Ter Out 12, 2010 10:44 am

Nathalie Lisier Ardene

A conversa entre Miwal e a jovem bruxa prossegue, e o vocabulário rebuscado e subliminar do Louco a deixa mais curiosa, e temertária...

-Certamente cminha cara, podemos lucrar muito nessa situação, tanto com Boris como com os intrusos... De qualquer forma, preciso saber do que você é capaz de fazer, já que dizes que podes mais do que a última vez que nos encontramos...

-Não acho que tewremos oportunidade de conversar com os visitantes nesse momento. O lindo abrigo deles já está cercado pelos Inquisidores, se bobear, o papa em pessoa irá rezar uma missa para aquele pobre povo, quem sabe até vender alguns dedos de São Agostinho, ou algumas lascas da cruz de Jesus...

-Nossa combinação de dons pode ser realmente interessante minha querida. Porém, acho que hoje nosso papel é de coadjuvante. Os olofotes estão voltados para o elenco principal, as cortinas já serão abertas, e os atores ensaiam os últimos trechos no camarim. Apesar de ainda terem ingressos, só quem estiver na primeira fileira vai ver com detalhes o que de fato vai acontecer. Podemos nos contentar em sentar na última fileira, e assistir à essa tragédia grega com elementos de comédia pastelão. Pelo menos não saireos sujos do espetáculo!!! hehehe!!!

-Teremos outra oportunidade de conversar com os visitantes tão acalorosamente recebidos , Nathalie. Tudo é questão de oportunismo e sabedoria. Boris não iria gostar de saber que estamos afim de trocar figurinhas com eles. Não importa o tempo... Essa noite terá mais horas do que as outras, e o nosso álbum será completado nela... WEEEEE!!!!



Jeancarlo

O Assamita fica apreensivo, e usa mais um de seus dons para manter-se oculto nas sombras da noite. Mal ele sabe que estava prestes a vislumbrar uma das coisas mais apavorantes de sua não-vida...

A atenção de todos os 20 cainitas presentes a alguns metros de distância é voltado para o portão duplo de metal do galpão, que produziu um baque estrondoso. Dois corpos eram arremessados contra eles e rolavam alguns metros à frente. A mulher vista antes por Jeancarlo sái do galpão da mesma forma elegante de antes. Seu semblante é de ódio. Seu braço esquerdo movimenta-se brevemente como um maestro de orquestra sinfônica, e um maquinário gigantesco que hibernava e apodrecia às custas do tempo, agora levantava vôo, desafiando as leis da gravidade. A máquina devia pesar quase uma tonelada, apesar disso moveu-se rápido, e despencou sobre os dois corpos desafortunados. Um homem de aparência mediana e uma garotinha loira foram as vítimas de tal agressividade assombrosa. O homem teve tempo de sair do trajeto óbvio do monte de aço, assumindo aparência intangível, e momentos depois, desaparecendo. A garotinha teve tempo o suficiente para grunhir um último pedido de clemência, ineficaz...

Nos instantes seguintes, os Membros que iam em direção da mulher misteriosa, gozando de suas pernas velozes, foram desencorajados por uma nuvem negra que pairava na saída do galpão abandonado. Tentáculos negros dançavam por ela, e um brilho fantasmagórico era emitido por ela. A luz tomava força, assumindo coloração alaranjada. O brilho emitido era como a luz do sol atravessando uma nuvem tempestuosa. Como a cólera de Deus nos dias do juízo final, uma bola incandescente rompia a nuvem negra, produzindo um barulho medonho ao cortar o vento. Os maius apressados tiveram que se jogar para os lados, evitando o contato com tal fogo misterioso. O meteoro se choca contra o chão, a alguns metros de Jeancarlo, e o calor terrível das labaredas lambendo sua face e o vislumbre espantosamente próximo do inferno quente fez o Hassasshiyn bater em retirada, como nunca havia feito antes em sua não-vida*. Como uma última visão, talvez promovida pelo medo, Jeancarlo poderia jurar que viu uma silhueta desforme bailando por entre tal nuvem maldita, fonte da ira quente que quase ceifara sua frágil não-vida...

Jeancarlo desperta do medo sobrenatural que dominara suas pernas algumas quadras dali. Viu que não foi o único a sofrer com o Rotschreck ao se deparar com outros Membros em fuga..


Resek

O detetive decide buscar ajuda sobrebatural, ao desviar sua rota para o necrotério. Seu passe da Interpol dispensa apresentações e cordialidades, indo direto às "gavetas", onde recrutaria alguma vagante alma. Quando chega na sala, Resek tem uma surpresa: Trisha Walberg, uma mulher jovem e pobre que fora beneficiada pelos serviços de Resek outrora, agora jazia na mesa de autópsia. "-Que falta de sorte a minha...", pensa, já que não teve tempo o suficiente para receber seus onorários, nem para cobrar algum favor em troca do paradeiro de sue filho sequestrado pelo antigo marido. Seu lamento não dura muito. Sua visão periférica identifica uma mulher trêmula no canto da sala, seu choro lamentoso pára ao perceber que stá sendo observada.

Trisha não acredita no que está acontecendo. Como o detetive que lhe ajudara anteriormente, agora está alí, na sua frente, olhando para ela? Será que isso tudo é um sonho? Como ele pode vê-la? Seu choro de lamento é substituído por esperança...


Fox

A valentia de Fox se confrontava com seus temores...


- Faz suposições demais... Me faz pensar que aquele verme recebeu um golpe de sorte.

-Certamente, ele teve a sorte de uma morte rápida. A alma imunda dele agora será purificada. Talvez ele ache a paz lá no inferno... Quem sabe...

-Realmente, não sei com quem estou falando. Acho que nossa conversa termina por aqui. Espero que não nos encontremos mais em nossas vidas amaldiçoadas, e que você alcance uma morte digna, assim como o seu coleguinha pulguento...

O cenho do sujeito recolhe-se novamente, e seus olhos deixam de emitir o brilho característico dos olhos cainitas. Ele limpa a estaca suja de sangue mais uma vez, em um pedaço de trapo chamuscado do Nosferatu falecido. Ele vira as costas e sái andando, tranquilamente.

Caso não seja um blefe, parece que Fox estará sozinho nas noites eternas...


OFF.: Levando em consideração que a maioria dos players do fórum são menortes de 18, aqui vái um abraço apertado, um aperto na bochecha e meus sinceros anceios!!! FELIZ DIA DAS CRIANÇAS PARA TODOOOOSSS!!!!


Última edição por Magnus Salvatori em Ter Out 12, 2010 12:33 pm, editado 4 vez(es)
avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Convidad em Ter Out 12, 2010 11:02 am

Ao vê-la Rezek se espanta por um momento. Imagina o quanto destino é cruel com aquela criatura, colocando-a mais uma vez no seu caminho. Já não bastava os problemas do passado? Agora ela terá que servi-lo, não há como perdoa-la por estar alí, nem por sua infeliz existencia... essa é a sina de tudo que existe, se foder pra deixar o teatro de D'us mais interessante, Ele adora dramas!

Seus lábios formam um sorriso doentio, como uma hiena. Como se estivesse preste à devorar aquela alma. Mas antes de falar refletiu que não precisava ser rude, e barganhou:

- Trisha, eu posso vê-la. E vim aqui para ajuda-la. Mas... você terá que me ajudar também, me protegendo e auxiliando antes disso. Está disposta?


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jeancarlo em Sab Out 16, 2010 9:41 am

O Assamita fica apreensivo, e usa mais um de seus dons para manter-se oculto nas sombras da noite. Mal ele sabe que estava prestes a vislumbrar uma das coisas mais apavorantes de sua não-vida...

A atenção de todos os 20 cainitas presentes a alguns metros de distância é voltado para o portão duplo de metal do galpão, que produziu um baque estrondoso. Dois corpos eram arremessados contra eles e rolavam alguns metros à frente. A mulher vista antes por Jeancarlo sái do galpão da mesma forma elegante de antes. Seu semblante é de ódio. Seu braço esquerdo movimenta-se brevemente como um maestro de orquestra sinfônica, e um maquinário gigantesco que hibernava e apodrecia às custas do tempo, agora levantava vôo, desafiando as leis da gravidade. A máquina devia pesar quase uma tonelada, apesar disso moveu-se rápido, e despencou sobre os dois corpos desafortunados. Um homem de aparência mediana e uma garotinha loira foram as vítimas de tal agressividade assombrosa. O homem teve tempo de sair do trajeto óbvio do monte de aço, assumindo aparência intangível, e momentos depois, desaparecendo. A garotinha teve tempo o suficiente para grunhir um último pedido de clemência, ineficaz...

Nos instantes seguintes, os Membros que iam em direção da mulher misteriosa, gozando de suas pernas velozes, foram desencorajados por uma nuvem negra que pairava na saída do galpão abandonado. Tentáculos negros dançavam por ela, e um brilho fantasmagórico era emitido por ela. A luz tomava força, assumindo coloração alaranjada. O brilho emitido era como a luz do sol atravessando uma nuvem tempestuosa. Como a cólera de Deus nos dias do juízo final, uma bola incandescente rompia a nuvem negra, produzindo um barulho medonho ao cortar o vento. Os maius apressados tiveram que se jogar para os lados, evitando o contato com tal fogo misterioso. O meteoro se choca contra o chão, a alguns metros de Jeancarlo, e o calor terrível das labaredas lambendo sua face e o vislumbre espantosamente próximo do inferno quente fez o Hassasshiyn bater em retirada, como nunca havia feito antes em sua não-vida*. Como uma última visão, talvez promovida pelo medo, Jeancarlo poderia jurar que viu uma silhueta desforme bailando por entre tal nuvem maldita, fonte da ira quente que quase ceifara sua frágil não-vida...

Jeancarlo desperta do medo sobrenatural que dominara suas pernas algumas quadras dali. Viu que não foi o único a sofrer com o Rotschreck ao se deparar com outros Membros em fuga..


- Caraio veio.....que merda foi aquela???

- A propósito, me chamo Jeancarlo


se dirigindo ao outro membro que ali estava fugindo juntamente com ele.
avatar
Jeancarlo

Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 28
Localização : Mato Gorsso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Sab Out 16, 2010 11:15 am

Rezek

A pobre alma sofredora à sua frente clamava por explicações, tantas dúvidas assombram sua mente...

-Tudo bem Rezek, podemos nos ajudar então. Era justamente você que eu queria ver antes de ter acontecido isso comigo... - Ela olha para os próprios braços, e depois os recolhe em seu ventre. Seu semblante de agonia é latente.

-Começei a trabalhar em uma boate a alguns meses, como garota de programa. Não tinha outra opção, era isso ou morrer de fome! Foi quando uns clientes estranhos... - Ela começa a chorar e soluçar. Seu especrto ameaça desaparecer, assumindo uma aparência intangível acentuada. - Aqueles olhos!!! Que terrível!!! e aquela força era descomunal!! Como pode existir tal monstruosidade!! Pode parecer ridículo, mas os caras pareciam... sei lá... vampiros! Como nos flmes do cinema, com olhos malignos e dentes pontiagudos!! Você precisa acreditar em mim!! Posso até te levar na casa deles!!!


Jeancarlo

Enquanto alguns fogem desesperadamente, o líder dos Brujah que coordenava os Membros amedrontados de seu clã gritou para todos:

-Reagrupem no ponto de encontro! Agora!

Os que já não estavam mais acometidos pelo pavor sobrenatural obedeceram a seu comando. Novamente, a atenção de todos era voltada para si mesmos, e mais uma vez Jeancarlo pôde observar o que mais ninguém prestou atenção. A mulher de vestido de gala entrava em um mercedes prata, e saía tranquilamente. Os extintos do assassino, que está oculto por seu manto sobrenatural, dizem para seguí-la e tentar alguma manobra arriscada. Ele precisava disso. Sabia que sua ação era respaldada pelo Harpia e pelo Príncipe, e que poderia beber o sangue que fosse necessário para concluir tal missão. Hora tão oportuna para se aproximar de Haquim não aparecia a tempos. Jeancarlo sabe que tal vitae pode fazer muito por ele, visto tamanho poder daquela maldita, e sabia também que se diidisse a recompensa com outros Membros, sua ascensão seria um fracasso...

Por outro lado, O Harpia e o Príncipe foram categóricos quando orientaram a ninguém fazer nada sozinho...


avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Fox em Sab Out 16, 2010 2:16 pm

-Certamente, ele teve a sorte de uma morte rápida. A alma imunda dele agora será purificada. Talvez ele ache a paz lá no inferno... Quem sabe...
Realmente, não sei com quem estou falando. Acho que nossa conversa termina por aqui. Espero que não nos encontremos mais em nossas vidas amaldiçoadas, e que você alcance uma morte digna, assim como o seu coleguinha pulguento...


Yuki espera qualquer ação daquele ser, até que ele encerra a conversa e se retira.
O Gangrel dá um última olhada para a face daquele Cainita, enquanto ele sai do beco, como alguem que diz: "Não me esquecerei do seu rosto".
Mesmo diante daquelas ultimas palavras, a intuição de Yuki lhe dizia, que não era a última vez que eles dois se encontrariam...
Ele se concentra em sua audição, esperando o Cainita se afastar o máximo possível para que seja seguro sair do beco.

- Bem agora eu tenho outras coisas, para me preocupar. - diz Yuki, enquanto medita nas informações relevantes colhidas até agora.




Off: Desculpe o atraso do post, tive muito trabalho essa semana mesmo com os feriados... e Magnus, o nome do personagem é Yuki e não Fox Laughing
avatar
Fox

Data de inscrição : 10/03/2010
Idade : 23
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jason Pallas em Sab Out 16, 2010 3:38 pm

Off.: Foi mal a demora, pensei que tivesse um dia ainda, pois estava arrumando umas coisas em off.

Eu ouvia atentamente as palavras de Jack. Ele me dava o parecer daquela situação, que parecia complexa, para os tais "visitantes". Provavelmente, o Harpia Malkaviano iria tentar cercá-los de todas as formas. Dessa forma eu concordei, com a cabeça, de que deveriamos esperar mais um pouco, para ver o que iria acontecer.

Mas de qualquer forma, nós poderíamos ver qual seria a deles. Com um pouco de paciência, certamente chegaríamos onde queríamos. Era isso que Jack queria me mostrar. Então, eu me preparava, pegando uma bolsa, como se estivesse pronta para um encontro social. Apesar de ser um Lunático, achava que Miwall era sensato, na maioria das vezes.

- Você tem razão, Jack. É o mais certo a fazer. Oportunidades não faltarão, para nos relacionarmos com os nossos visitantes. Mas confesso que a expectativa de ver o que eles poderão fazer hoje me anima... bastante.

Um sorriso malicioso apareceu em meus lábios. Seriam eles mais fortes, mais poderosos do que os peões da Camarilla? Vamos ver. Eu, com certeza, daria a minha "lealdade" à Torre de Mármore, pelo menos, até se mostrarem competentes o suficiente para acabar com um pequeno grupo de cainitas desregrados. Mas se a Camarilla não conseguir, bom... não me soa muito interessante comungar entre os fracos, a não ser que seja para reinar entre eles, e torná-los mais fortes... e para que eles observem a minha força.

Logo, eu estendia a mão para Jack, e falava:

- Então... vamos ver o show de hoje, querido?


avatar
Jason Pallas

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Convidad em Seg Out 18, 2010 11:08 am

O coração de Rezek não se comove com a triste história de Tisha, se ao menos ele ainda tivesse coração. A história dela é brutal como a maioría da humanidade, não há nada de especial.

Enquanto Tisha iniciava a tagarelice, Rezek deu as cotas, mas ainda dando-a atenção. Vai para a gaveta onde há o nome dela pra ver que tipo de Cainitas a mataram. A mordida e estilo podería dizer muito do tipo e até mesmo Clan do vampiro.
- É claro que acredito em você, se consigo enxergá-la posso acreditar que existam vampiros. Por que quería tanto me ver?
- Onde fica a casa deles? Lembra nomes, aparencia, algum símbolo?
Talvez fosse destino encontrar a pobre Tisha. Que se dane, quem vai saber? É melhor averiguar tudo de qualquer jeito.
(Off: Caso seja algo muito interessante finalizo esta ação indo pra lá; senão vou pro destino inicial: território Sabá.)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Qua Out 20, 2010 7:17 pm

Yuki

O Selvagem sentira alívio ao perceber que o estranho cainita se afastava aos poucos, num caminhar tranquilo. Certamente aquele fanático era obstnado por alguma causa desconhecida, que envolve a destruição de outros Membros. O caçador poupara sua não-vida, tendo certeza de que não faria diferença, pois a Morte Final estava espreitando-o.


A viela está escura, fétida e silenciosa, como antes de tudo acontecer. As cinzas do Nosferatu bailam em um pequeno redemoinho, com a brisa gelada que balança o cabelo de Yuki.


O Gangrel tinha agora muitas pistas, e muitas duvidas também, e se encontrava sozinho, mais uma vez...



Nathalie Ardene


A viagem de Nathalie e seu mentor Louco foi breve. Um neófito Malkaviano assumira o volante, e sua forma de dirigir seria triste e desesperadora se todos dentro do carro não fossem imortais. O sujeito ilustra um cabelo sem corte, bagunçado. Seu rosto tem alguns piercings, e seus braçois são forrados de tatuagens. Ele liga o som do velho comodoro bege e a estação toca Withney Houston. Ele canta com emoção exarcebada, enquanto avança sinais, provoca batidas e palavreados dos outros motoristas. Por sorte, nenhum policial de transito fazia patrulha pela rota que ele escolhera fazer. Jack Miwal se divertia com a performance do lunático.

O carro pára próximo do local de encontro. Já se podia notar uma movimentação do lado de fora, e alguns rostos familiares podiam ser notados: Membros da Camarilla, alguns Assassinos e um pequeno grupo de Brujah lutadores do octógono cainita, evento patrocinado pela alta sociedade do Sabá.

Nathalie nunca imaginara que seria testemunha de tal acontecimento...

A atenção de todos os cainitas presentes a alguns metros de distância é voltado para o portão duplo de metal do galpão abandonado, que produziu um baque estrondoso. Dois corpos eram arremessados contra eles e rolavam alguns metros à frente. Uma mulher misteriosa trajando vestido de gala preto sái do galpão de forma elegante. Seu semblante é de ódio. Seu braço esquerdo movimenta-se brevemente como um maestro de orquestra sinfônica, e um maquinário gigantesco que hibernava e apodrecia às custas do tempo, agora levantava vôo, desafiando as leis da gravidade. A máquina devia pesar quase uma tonelada, apesar disso moveu-se rápido, e despencou sobre os dois corpos desafortunados. Um homem de aparência mediana e uma garotinha loira foram as vítimas de tal agressividade assombrosa. O homem teve tempo de sair do trajeto óbvio do monte de aço, assumindo aparência intangível, e momentos depois, desaparecendo. A garotinha teve tempo o suficiente para grunhir um último pedido de clemência, ineficaz...

Nos instantes seguintes, os Membros que iam em direção da mulher misteriosa, gozando de suas pernas velozes, foram desencorajados por uma nuvem negra que pairava na saída do galpão abandonado. Tentáculos negros dançavam por ela, e um brilho fantasmagórico era emitido por ela. A luz tomava força, assumindo coloração alaranjada. O brilho emitido era como a luz do sol atravessando uma nuvem tempestuosa. Como a cólera de Deus nos dias do juízo final, uma bola incandescente rompia a nuvem negra, produzindo um barulho medonho ao cortar o vento. Os mais apressados tiveram que se jogar para os lados, evitando o contato com tal fogo misterioso. Inevitavelmente, dois Membros encontraram uma morte rápida e dolorosa pelo calor do fogo maldito. O meteoro se choca contra o chão, a alguns metros de Jeancarlo, e o calor terrível das labaredas lambendo sua face e o vislumbre espantosamente próximo do inferno quente fez vários Membros baterem em retirada*. Como uma última visão, talvez promovida pelo medo, Nathalie poderia jurar que viu uma silhueta desforme bailando por entre tal nuvem tenebrosa...

O jovem Louco não pensara duas vezes. Ligou o possante Comodoro e saía cantando pneus. A alegre música de Withney Houston agora ilustrava o pânico do condutor. Miwal segura o braço de "Ratazana", contendo-o, fazendo-o atrasar a saída, e admirar a retirada dos mais valentes caçadores que a Camarilla pôde comprar...


Rezek

A conversa entre Trisha e Rezek continuava:

- É claro que acredito em você, se consigo enxergá-la posso acreditar que existam vampiros. Por que quería tanto me ver?

-Quero que de um jeito nesses caras, para que eles não façam mais com ninguém o que fizeram comigo!!!
- Onde fica a casa deles? Lembra nomes, aparencia, algum símbolo?

-Sei sim Rezek! Eles estavam hospedados no Hotel Plaza, na suíte presidencial. Fui fazer um programa particular com eles, me lembro de pouca coisa daquela noite...

-Eles carregavam consigo alguns livros estranhos, às vezes falavam uma língua que eu não entendia...


No corpo de Trisha, a etiqueta de identificação mostra que ela faleceu hà quatro dias atrás, e as marcas indicam que seu abdome foi perfurado por algum tipo de faca, e que sua virilha tem feridas de caninos. Trisha parece animada na hipótese de levar Rezec ao hotel...
avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jason Pallas em Qui Out 21, 2010 1:52 pm

Enfim, acompanhava Jack naquela viagem. Estava curiosa para saber o que poderia vir de bom, nesta reunião. Desta forma, eu esperava que tivesse um showzinho bem especial, para nós. E para isso, entrava naquele carro, onde motorista Malkaviano acelerava de maneira brutal. Eu apenas olhava para a paisagem que passava rapidamente, diante de mim, pela janela.

A viagem, devido a rápida velocidade, e a curta distância, não durou mais que alguns poucos minutos. Foi então, que eu podia ver, claramente, alguns membros da Camarilla, presentes naquilo que parecia ser coisa do Sabá. Mas logo, a minha atenção se voltoua um baque que ocorreu num portão, que se abria, revelando duas pessoas, jogadas no chão - um homem e uma menina - e de uma melhor, que saía, de maneira elegante. Parecia emanar poder, nela. Eu tinha certeza disso. Sabia reconhecer o poder de alguém, quando via.

E eu não estava errada. Sua expressão de cólera promovia a levitação de um maquinário, muito pesado, que flutuava, de maneira tranquila, rumo ao homem, e à garota, subjugando-os ao monte de aço. O homem desapareceu. E a menina... bom, deu-se para notar o seu trágico fim. Eu olhava com interesse, mas confesso que estava perturbada. Não pela vida deles, que de nada me valia... mas pelo poder que ela possuía. Era muito... talvez mais do que muitos príncipes que eu tinha conhecido. Via seus tentáculos negros, e sua luz, que ganhava força, sua aura... parecia algo muito surreal.

Dessa forma, também assisti a uma bola de fogo, incandescente, que descia e matava dois Membros da Camarilla, e fazendo com que outros fugissem. Além de algo que parecia pro trás dessa nuvens... eu estava impressionada, receosa, se ela nos visse. Seria meu fim. Mas não como estava o motorista Malkaviano. Ainda estava tentando raciocinar no que tinha acontecido, e me virei para Miwall:

- Você sabe de alguma coisa sobre essa mulher, Jack? Ela deve ser alguém muito... importante.

Eu olhava, ainda sem acreditar muito no que via. Mas me enchi de determinação, afinal de contas... tudo se poderia ter, se houvesse vontade.

- Parece que ela não ficou nem um pouco feliz com essa presença de ilustres cainitas da Camarilla. Vai ser difícil chegar até ela. E aquele homem, e aquela garotinha... o que estavam fazendo ali?

Eram muitas dúvidas, que eu tinha que resolver, mas que me ajudariam a seguir em frente. A investigar tudo, para saber onde eu poderia tirar maior proveito...
avatar
Jason Pallas

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Fox em Qui Out 21, 2010 9:15 pm

O alívio de Yuki é aparente, mas não duradouro. Talvez aquele seria só o começo da noite e mais uma vez ele se via sozinho.
Dúvidas surgiam em sua mente, e talvez o tempo estivesse contra ele. Saindo do beco (desativo Metamorfose) e novamente perambulando sem rumo, só que agora mais atento, Yuki medita nas informações conseguidas:

"Parece que esses ocorridos estão movimentando toda sociedade cainita, tenho que ter mais cuidado, talvez não terei a mesma sorte de agora a pouco"

A indecisão paira pela sua mente... O temor de seu companheiro agora selava-se e as palavras do Cainita misterioso martelavam em sua mente. O Nosferatu que talvez fosse sua fonte de informações agora era só cinzas...

"Isso! Nosferatus! A melhor fonte de informação é um deles."

Talvez não fosse fácil conseguir informação de um deles, e com certeza seria muito perigoso. Mas o Gangrel não tinha outra opção. Ele se dirigiria para o esgoto mais próximo com o resquício de esperança que ainda lhe sobrava...



"Pensamentos"


Última edição por Fox em Sex Out 22, 2010 5:45 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Fox

Data de inscrição : 10/03/2010
Idade : 23
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Convidad em Sex Out 22, 2010 2:42 pm

Não tinha em mente ser babá de um espírito, mas ela pode servir. Pensou Feiticeiro enquanto analisava se a posição da perfuração foi dáda enquanto o corpo estava deitado ou numa posíção de Sacrifício Ritual. Tentou se recordar se havia visto algum Cainita excentrico que se adequasse ao perfil dado por Tisha.

- Estou procurando umas criaturas malévolas, por força do destino pode se tratar das mesmas que fizeram isso contigo, Tisha. Você está preste a cnhecer verdades que faríam qualquer mortal enlouquecer, sei que você vai se assustar, mas caso isso me dê transtornos serei obrigado a deixar de ajuda-la. Embora você tenha controle de sí mesma ainda que tenha acontecido essas coisas horríveis, ainda poderá surtar quando for revelada certas incoveniencias sobre mim e o resto também. Não quero que aconteça isso, ok?(Caso Tisha pergunte quais incoveniencias Rezek apenas não responde)
Rezek apanha objetos pessoais de Tisha juntamente com um pedaço de unha retirado do corpo da mesma. Guarda no sobre-tudo velho. acende um novo cigarro e se dirige para a saída.

- Venha comigo Tisha... vamos começar a por fogo nessa porcaría de cidade!
Rezek apanha seu celular e liga para o Xerife:

- Tenho informação de possíveis crias do inferno no Plaza. Estou me dirigindo pra lá agora mesmo, mas não sou idiota de por meu traseiro na reta pra proteger os seus... vou esperar você ou reforços lá! Entendido?
(Rezek conversa enquanto caminha em direção à algum taxi, caso não tenha pede na recepção que providenciem um para ele)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jeancarlo em Sab Out 23, 2010 10:05 am

Enquanto alguns fogem desesperadamente, o líder dos Brujah que coordenava os Membros amedrontados de seu clã gritou para todos:

-Reagrupem no ponto de encontro! Agora!

Os que já não estavam mais acometidos pelo pavor sobrenatural obedeceram a seu comando. Novamente, a atenção de todos era voltada para si mesmos, e mais uma vez Jeancarlo pôde observar o que mais ninguém prestou atenção. A mulher de vestido de gala entrava em um mercedes prata, e saía tranquilamente. Os extintos do assassino, que está oculto por seu manto sobrenatural, dizem para seguí-la e tentar alguma manobra arriscada. Ele precisava disso. Sabia que sua ação era respaldada pelo Harpia e pelo Príncipe, e que poderia beber o sangue que fosse necessário para concluir tal missão. Hora tão oportuna para se aproximar de Haquim não aparecia a tempos. Jeancarlo sabe que tal vitae pode fazer muito por ele, visto tamanho poder daquela maldita, e sabia também que se diidisse a recompensa com outros Membros, sua ascensão seria um fracasso...

Por outro lado, O Harpia e o Príncipe foram categóricos quando orientaram a ninguém fazer nada sozinho...


Mas Jeancarlo não podia perder essa oportunidade.....e decidiu seguir essa mulher....

Com um plano bolado em sua mente, ela nem saberia o que atacaria ela....

Jeancarlo segue o carro, ainda utilizando de sua Ofuscação, pensando qual seria a melhor emboscada que poderia armar para aquela mulher tão misteriosa.

(off) Se necessitar de RAPIDEZ utilizar....se não desconsiderar...

(OFF) O malzão aew magnus pelo atraso....mas to com o tempo muito curto, monografia da facul e muito trabalho......
avatar
Jeancarlo

Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 28
Localização : Mato Gorsso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Ter Out 26, 2010 8:46 pm

Nathalie Lisier

A Bruxa expõe suas dúvidas a Miwal, na esperança de que ele saiba saná-las...

- Você sabe de alguma coisa sobre essa mulher, Jack? Ela deve ser alguém muito... importante.

-A única coisa que posso afirmar no momento é que... - sua expressão é tensa - ... a Besta domina aquele corpo quase o tempo todo. Só assim pra justificar... Ou talvez, Boris esteja certo...

- Parece que ela não ficou nem um pouco feliz com essa presença de ilustres cainitas da Camarilla. Vai ser difícil chegar até ela. E aquele homem, e aquela garotinha... o que estavam fazendo ali?

-Eles estavam na hora errada, no lugar errado. Certamente, esses forasteiros são dotados de conhecimento oculto avançado. Cabe a nós decidirmos se vale a pena tentar um contato com eles.

A cena de batalha encerra quando os amedrontados batedores da Camarilla debandam, seguindo as ordens de seu líder histérico. A mulher elegante anda alguns metros e destrava o alarme de um mercedes conversível. Ela entra e dirige calmamente, como se não tivesse acabado de quebrar a Máscara. Como se não fosse perseguida. É uuase como se fosse um desafio, para quem quisesse seguí-la e tentar a sorte ao enfrentá-la.

A nuvem ondulante que originou a gigantesca bola de fogo toca o chão e em seguida se dissipa aos poucos, revelando o manipulador do poder característico dos Lasombra. Como seria possível, um Lasombra ser capaz de lancar fogo? E como ele estaria suspenso ao ar, desafiando a gravidade? Essas não são habilidades ensinadas aos Membros Sombrios...

O homem possui cabelos grisalhos lisos, curtos e penteados. Sua roupa indica um homem discreto: sueter de lã, calça de linho, sapato social marrom e óculos de grau fino repousando no nariz.

Ele sorri cordialmente para os três dentro do carro, e se aproxima a passos lentos. Miwal está congelado, sem reação. Ratazana produz um gemido agudo e baixo de nervosismo. O ranger dos dentes também fazem um barulho irritante, aumentando a atmosfera de tensão. Nathalie parece ser a única capaz de mover algum músculo, seja para fugir, lutar, ou...



Yuki

O Selvagem teve a melhor idéia da noite ao determinar uma busca nos esgotos, objetivando negociar informações com os Nosferatu. Foram necessários 40 minutos para achar o primeiro Rato de Esgoto. Parece que, quando não querem ser achados, de fato eles não são. A mulher está envolta de trapos, quase lembrando uma burca, pois deixa à mostra somente os olhos, sinistramente sombreados pela luz florescente que pisca em cima dela. Sua aparição foi num piscar de olhos, e a poça d'água em seus pés nem se mexeu. Suas pálpebras são o único tecido não-vivo capaz de ser visto, por uma pequena falha no trapo imundo que a cerca. Por um momento, Yuki até questiona se ela seria realmente uma Nosferatu...

-Ah, se você busca informações, veio numa hora não muito boa, senhor. Todos os moradores daqui saíram atrás de informações sobre a tal Caçada que o doido do Boris convocou. A maioria dos outros assuntos foram abafados por tal acontecimento. Muitos estão aproveitando a brecha pra fazer merda por aí. Um conselho... Você deveria se juntar a eles, e fazer suas merdas bem longe de mim! Hehehehe!!!

Quando ri, seu corpo balança, e baratas e vermes caem na poça d'água que cobre seus pés ocultos pelo trapo fétido que a mantém vestida.

-Mas, fale mais senhor, o que o traz aqui, nesse buraco imundo, enquanto os olofotes da Camarilla estão voltados pros forasteiros lá em cima?!?!


Rezec

Estou procurando umas criaturas malévolas, por força do destino pode se tratar das mesmas que fizeram isso contigo, Tisha. Você está preste a cnhecer verdades que faríam qualquer mortal enlouquecer, sei que você vai se assustar, mas caso isso me dê transtornos serei obrigado a deixar de ajuda-la. Embora você tenha controle de sí mesma ainda que tenha acontecido essas coisas horríveis, ainda poderá surtar quando for revelada certas incoveniencias sobre mim e o resto também. Não quero que aconteça isso, ok?(

A expressão de Trisha reflete medo, e quando ela pensa em extender a conversa, o detetive em ruínas faz uma revista no corpo desnudo da falecida à sua frente. Ela observa tudo curiosa. Quando Rezec arranca a unha do corpo, ela recolhe a mão correspondente com a outra, como se tivesse sentido algo. Um mero reflexo da atual realidade da mais nova desencarnada de New York.

- Venha comigo Tisha... vamos começar a por fogo nessa porcaría de cidade!

-Espere Rezec! Você precisa saber mais sobre eles! Eles são realmente perigosos!

O cainita saca seu celular do bolso e aciona reforços:

- Tenho informação de possíveis crias do inferno no Plaza. Estou me dirigindo pra lá agora mesmo, mas não sou idiota de por meu traseiro na reta pra proteger os seus... vou esperar você ou reforços lá! Entendido?

-Em que cidade você vive Rezec? Não está sabendo? Esse grupo estava escondido na fábrica abandonada das docas!! Aliás, quando eu preciso de você, nunca te acho! Esse celular de merda seu vive sem sinal!

-Nem precisa se preocupar em vir agora. A investida foi um fracasso. Eled dominam chamas poderosas, mais fortes do que as que os Bruxos dominam!! De fato, existe a chance de serem infernalistas. Também existe a chance de serem Membros do Sabá querendo botar medo na gente, mas isso só poderemos averiguar quando pegarmos eles...
E você? Descobriu alguma coisa de interessante? Ou está só afim de "tirar o seu traseiro da reta"?


Jeancarlo



ON

O Hashasshiyn goza de todas as suas habilidades para seguir a cainita misteriosa pelas ruas movimentadas de N.Y. Em alguns trechos foi necessário usar o máximo desempenho de suas pernas* para não perdê-la de vista. Sua maestria no dom da Ofuscação o fez passar batido por todos os olhos, e a perseguição sorrateira foi um sucesso.

O carro conversível da mulher pára em um estacionamento vertical. Ela deixa seu Mercedes prata parado no terceiro andar do prédio. O estacionamento está repleto de carros, porém sem nenhum mortal para testemunhar uma possível ofensiva por parte de Jeancarlo. Por um momento, o Assamita lembra do medo que sentiu ao vê-la movendo centenas de quilos com a mente, e com o pavor sobrenatural que o fogo misterioso gerou, fazendo todos os batedores da Camarilla saírem em retirada.


OFF.: Estudar agora pra que, se vc tem a eternidade pra isso?? huahsuashua lol

Tranquilo cara, estuda mesmo!!! eheheh

*O personagem gastou 3 pontos de sangue para acompanhar o carro usando Rapidez. Obteve 5 sucessos nos testes de Ofuscação.
avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jason Pallas em Qua Out 27, 2010 3:51 pm

Eu estava impressionada, com tudo aquilo, confesso. Era difícil prever qual era o exato poder de fogo daquele Membro. Mas com certeza, era enorme. Eu já dominava plenamente a linha da Sedução das Chamas, mas tinha que admitir, diante daquilo que eu estava vendo, não parecia nada. Então, eu via a mulher saindo de carro, de maneira tranquila. Parecia até que se garantia, contra qualquer um que ousasse persegui-la. Definitivamente, ela não parecia estar preocupada com a Máscara... Boris parecia ter acertado desta vez.

E no alto, depois que a bola de fogo, se dissipava, via o poder sombrio dos Lasombra, com um Membro que parecia... flutuar? Mas como assim? Lasombras comuns não fazem isso... pelo menos, os comuns, que tinham todas as disciplinas normais de Lasombra. Talvez ele tenha diablerizado alguém. Era o mais provável... mas de qualquer forma, só se ele tivesse conhecimento da Sedução das Chamas e do Movimento da Mente poderia fazer isto... pelo menos era o que eu inicialmente pensava.

Todos pareciam tensos no carro. Até msmo Miwall. Mas o meu senso de poder, e a minha dose de coragem não me permitiam ficar congelada, bem como meu desejo para conhecer a fonte de todo aquele poder, que vinha de alguém bem alinhado. Dessa forma, eu via um homem, de certa forma, bem arrumado, e alinhado, parecendo ter cabelos grisalhos. Provavelmente, teria sido abraçado em sua meia-idade, o que era estranho. E logo, via o sorriso que ele lançou a nós. Ele já tinha nos visto. Não adiantava mais fugir. Iria provocar a fúria deste homem, diante de sujeitos fracos, que provavelmente nos seguiria e nos mataria. Se lutássemos contra ele, seríamos aniquilados, da mesma forma.

Desta forma, olhei para Miwall, e falei:

- Você vai ter que confiar em mim agora. Se acontecer algo comigo, fuja.

Disse, enquanto saía do carro, e andava, lentamente, em direção ao homem. Claro que eu tinha um certo receio de que ele só nos aproximasse, para nos atacar. No entanto, eu não faria isso.Se eu sinalizasse para ele, de que não era a minha intenção atacá-lo, talvez ele nos abordasse com muito mais simpatia, que aqueles outros batedores covardes da Camarilla. Nem pareciam ser Brujah.

Enfim, eu cruzava os braços e dava um leve sorriso para o homem, de forma cordial, e educada. E olhava de maneira curiosa.

- Muito interessante... há certas habilidades que você mostrou, que só consigo ver de maneira separada. É um poder certamente respeitável...

Disse, de maneira simpática e inofensiva. Claro que eu me preparava para qualquer coisa que pudesse acontecer, mas a minha intenção, naquele momento, era apenas conversar... será que ele me permitiria saber um pouco mais disso?
avatar
Jason Pallas

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Fox em Qua Out 27, 2010 5:18 pm

A busca pelos ratos fora mais longa do que Yuki imaginava, mas finalmente acabara. O Gangrel sabia que só um deles poderia lhe oferecer informações relevantes naquele momento.

Yuki cumprimenta a Amaldiçoada, enquanto observa os trapos imundos que combrem o seu corpo. As condições daquela mulher poderiam dobrar o estômago de qualquer humano, ou até de alguns Cainitas, mas não o dele. Quem vive na selva aprende a conviver com muitas coisas, as quais a sociedade humana repudia...

-Ah, se você busca informações, veio numa hora não muito boa, senhor. Todos os moradores daqui saíram atrás de informações sobre a tal Caçada que o doido do Boris convocou. A maioria dos outros assuntos foram abafados por tal acontecimento. Muitos estão aproveitando a brecha pra fazer merda por aí. Um conselho... Você deveria se juntar a eles, e fazer suas merdas bem longe de mim! Hehehehe!!!

- Tais coisas não me interessam. Minha sobrevivência é a única coisa que importa. Essa sociedade cainita está ruína, felizmente, eu sou esperto demais para se preocupar mais com isso do que comigo mesmo.

-Mas, fale mais senhor, o que o traz aqui, nesse buraco imundo, enquanto os olofotes da Camarilla estão voltados pros forasteiros lá em cima?!?!

- Simples. Como você mesmo já disse, lá em cima está tudo um caos, e preciso de algumas informações que só podem ser sedidas por fonte confiáveis como vocês. - Yuki dá um pequeno sorriso.

Naquele momento, a esperança era a única coisa que restava à Yuki. Ele estaria disposto a fazer qualquer coisa por algo de relevância naquele momento.

Off: caso alguma condição seja imposta pela informação da Nosferatu, desconsidere o resto.

- Como você já sabe, mortes de Cainitas estão ocorrendo, e com tanto rumores e boatos é difícil afirmar ao certo quem está por trás disso, você saberia algo relevante sobre isso?
avatar
Fox

Data de inscrição : 10/03/2010
Idade : 23
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Convidad em Qui Out 28, 2010 12:27 am

O Mago Obsceno não teve a chance de refletir sobre sua decadencia ao ver a frieza cm que tratára Tisha. Melhor assim, pois não precisa de uma crise de consciencia logo agora.

-Nem precisa se preocupar em vir agora. A investida foi um fracasso. Eled dominam chamas poderosas, mais fortes do que as que os Bruxos dominam!! De fato, existe a chance de serem infernalistas. Também existe a chance de serem Membros do Sabá querendo botar medo na gente, mas isso só poderemos averiguar quando pegarmos eles...
E você? Descobriu alguma coisa de interessante? Ou está só afim de "tirar o seu traseiro da reta"?

- Se botaram até você pra correr, eu que não quería estar lá! Eles não são Sabá, tenho certeza disso. E se usam Chamas há dois modos de luta contra eles: Surpresa e supreenda quando eles estiverem juntos, pois saberão que se atacarem matarão seu pares; e em ambos ataquem primeiro os olhos ou línguas... mas o mais importante é você jamais comentar com alguém que te ensinei isso.
- Tenho umas pistas, mas nada considerável ainda. Estou preparando algo que talvez seja muito sacana cara... hahahaha... se caso me ver esta noite com um grupo de inimigos, finja que nem me conhece. E mande alguém averiguar se há hóspedes estranhos na Presidencial do Plaza. Pode ser?

Rezek desliga o celular.
- Tisha, o que mais tem pra me contar?

Rezek toma o taxi e segue para onde costuma se encontrar com o grupo Sabá.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Jeancarlo em Sab Out 30, 2010 12:03 pm

Jeancarlo mesmo ciente de que essa mulher é forte, decide então fazer uma emboscada, para pega-la desprevenida e com um golpe de muita sorte derrota-la....


(Off) acho q deve fazer o teste de emboscada aki neh???? Se sucesso na emboscada utilizar "AÇÃO 1", se não sucesso utilizar "AÇÃO 2"

AÇÃO 1
Jeancarlo aguarda o momento que sua emboscada vier a tona para ai sim ataca-la com tudo que tem.

Ativa rapidez 2
Quietus 2 - O TOQUE DO ESCORPIÃO - convertendo 4 "quatro" pontos de sangue
Saca as suas armas "2 pistolas"
1 FV para sucesso automático no Cuspi

Jeancarlo se aproxima de sua vitima conforme o plano de emboscada. Cuspi os 4 ps convertidos em veneno nela, e com suas duas armas em punho dispara o máximo que puder.

(off) lembrando que sou ambidestro


AÇÃO 2

Por não conseguir bolar uma boa emboscada para a maldita, resolve não se expor pois a mulher parece poderosa, assim não ataca. Fica no aguardo para ver o que a mulher está pra fazer no estacionamento de um prédio desses, e assim tomar uma atitude.



(OFF) ed, pois tava com erros de português


avatar
Jeancarlo

Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 28
Localização : Mato Gorsso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Dom Nov 07, 2010 8:07 pm

Jeancarlo

O fidal mede seus movimentos meticulosamente. Seus passos felinos são completamente silenciados com o dom de Hassam. As bochechas armazenam o veneno letal que seu corpo maldito produz, e por um momento faz-se necessário mais uma vez, encher os velhos pulmões de ar para dar mais alcance no esguicho. Em punhos, suas pistolas recheadas com munição de ponta oca, o que dobra o raio de ação do projetil, e causa muito mais dor. A ação esquematizada, tantas vezes realizadas pelo jovem Assamita, não poderia deixá-lo na mão. Jeancarlo tinha a certeza de que aquela noite era a do Caçador...

A mulher vira-se para o algoz quando esse chega na distância de 4 metros, distância segura para a borrifada de sangue venenoso atingir com precisão. Seu tempo de reação não foi o suficiente para levantar a guarda. Talvez ela teria tempo o suficiente para gritar, se soubesse o que aquela surpresa lhe renderia. Talvez não gritasse mesmo que quisesse, pois seu orgulho gritaria mais alto...

O sangue cuspido foi certeiro, embebendo o rosto da vampira em vitae mortífero. Seu vestido de noite, impecável até então, agora fora maculado pela vitae maldita. A beleza estonteante da cainita se esvaíra do corpo em velocidade espantosa, à medida em que seu corpo seca, adquirindo um aspecto doente, sem tonus muscular. A saúde imaculável da cainita agora era anulada pelo poder que somente os melhores assassinos do mundo sabem usar.

A mulher ensaia um grito de pavor, mas Jeancarlo dá um passo à frente, englobando a pobre caça no silêncio mortal dos Assamitas. A garganta fina estufa as artérias, em sua tentativa frustada de chamar reforços. Cartuchos quentes começam a voar, o olhar derrotado da vampira reflete o clarão produzido pelos projeteis que violam seu corpo fraco. Seu corpo tomba, e ela sabe que não morreu. Não ainda...


Fox

A conversa com a misteriosa cainita continua...

- Simples. Como você mesmo já disse, lá em cima está tudo um caos, e preciso de algumas informações que só podem ser sedidas por fonte confiáveis como vocês. - Yuki dá um pequeno sorriso.

-Entendo... Imagino que esteja procurando os Nosferatus que aqui residem, não é mesmo...?!?!? Heheheee... Que sorte a sua, bom homem, pois mesmo que eu não seja uma Nosferatu, não poderia achar pessoa melhor para lhe explicar o que se passa... Humhumhumhum... O que estás disposto a negociar para ganhar tais informações?!?!

Yuki agora está atento às palavras da mulher, que apesar de esconder uma aparência notoriamente cadavérica, nega fazer parte do clã dos Nosferatu. Afinal, de onde essa cainita seria?

- Como você já sabe, mortes de Cainitas estão ocorrendo, e com tanto rumores e boatos é difícil afirmar ao certo quem está por trás disso, você saberia algo relevante sobre isso?

-Certamente sei, bom homem. Mas receio que o senhor não tenha como pagar por ela...

avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Magnus em Dom Nov 07, 2010 8:43 pm

Rezek

O detetive decadente regozija-se da tamanha frieza com que consegue apurar os fatos e as possibilidades. Experiência adquirida aos poucos durante sua vida de mortal e em sua não-vida. Seus contatos estavam ciente de suas ações; resguardo mais que necessário para progredir com a investigação.

Trisha estava disposta a levar Rezek ao encontro dos seus algozes, mas a memória lhe prega peças...

-Rezek, não consigo me lembrar direito onde eles moram, mas se formos na boate, acho que posso me lembrar do caminho que fizemos...


Nathalie Lisier

A bruxa desgarrada criara coragem entrópica, surpreendendo seu mentor Louco:

- Você vai ter que confiar em mim agora. Se acontecer algo comigo, fuja.

- Muito interessante... há certas habilidades que você mostrou, que só consigo ver de maneira separada. É um poder certamente respeitável...

A voz do homem é bem grave e afinada, parecendo de apresentador de telejornais. O perfume não se deixa confundir, é Armani. A cordialidade fora retribuída igualmente.

-Muito obrigado, jovem! Tenho muitos poderes, mas certamente, não são respeitáveis por sí só. Às vezes, preciso partir um pouco para a ignorância, assim como pôdes testemunhar... Por falar em poder, a senhorita parece ter muito controle de suas emoções, já que além de não ter saído com o rabo entre as pernas que nem seus amiguinhos da Camarilla, ainda sái do único carro que livraria vocês do nosso alcance. Diga, o que a motiva para estar aqui, conversando comigo? É certo que não está junto com aqueles insolentes covardes, o que me deixa mais curioso...

Miwal cria coragem, e sai do carro. Sua cara de espanto de lugar à expressão feliz.

-Perdôe-me a intromissão senhor, mas receio que esse não é o lugar mais apropriado. As hienas e os urubus nunca desistem do banquete, elas apenas esperam os que estão degraus acima da cadeia alimentar a saciar a fome primeiro, pra em seguida fuçarem os restos. Hihihihi...

O homem concorda, e pede para que sigam o carro, caso queiram conversar. Nathalie pôde observar por um breve instante, que outras duas silhuetas deixaram o galpão abandonado e seguiam em direção ao homem elegante e cordial, diferente do espectro envolto de sombras e cuspindo fogo, de momentos atrás. Os companheiros misteriosos entravam no volvo prata do homem grisalho, e seguiam pela avenida mais próxima, rumo ao centro de N.Y.

Miwal desperta Ratazana do transe de medo com um tapa na nuca.

-Vamos seu rato fedorento! Não os perca de vista!!!

avatar
Magnus

Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 105
Localização : Cidade cripta de Charizel

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: S.P.E. - O Novo Começo (Crônica Oficial)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum