A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ir em baixo

A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Jul 05, 2010 10:09 am

OLÁ A TODOS, ESPERO QUE SE DIVIRTAM E QUE APRECIEM A NARRAÇÃO. QUALQUER DÚVIDA PODEM ME ENVIAR UM PM.
ANTES DE COMEÇARMOS DESEJO A TODOS UM BOM CICLO E QUE NINGUEM MORRA^^ [BRINCADEIRA].
MINHA PREOCUPAÇÃO É COM UMA POSTAGEM EM DIAS CERTOS (SEGUNDA E QUINTA) E COM A INTERPRETAÇÃO (QUALIDADES, DEFEITO, NATUREZA...), QUEM NÃO PUDER COLOCAR SUAS AÇÕES ATÉ O DIA CERTO, EU DEIXO A AÇÃO EM ABERTO (A MENOS QUE VÁ INFLUENCIAR NA AÇÃO DOS DEMAIS)
ENTÃO É ISSO, BOM JOGO A TODOS


A Sombra do Fim dos Tempos

A lua cheia está aberta no céu da Irlanda, estamos presenciando o festival de Samhaim (correspondente ao halloween). Todos podiam sentir que algo novo estava acontecendo, algo repentino, mas que mudaria completamente a vida de todos os seres sobrenaturais viventes na terra. As ruas estão cheias de pessoas, principalmente crianças correndo de um lado para o outro pedindo balas de porta em porta. Todas as casas estavam iluminadas e enfeitadas, várias cabeças de abóbora e bruxas eram vistas enfeitando as ruas da capital, Dublin, onde todos se divertiam e festejavam. Alguns quilômetros a noroeste, o Phoenix park é encontrado. Neste dia de grande importância para a população irlandesa era impossível que alguem pudesse deixar de festejar, até mesmo os guardas do parque, assim, eles não conseguiram ver a invasão de um pequeno grupo de pessoas que chegando ao ponto mais alto do parque, montaram uma fogueira e começaram a dançar e cantar em volta da fogueira celebrando à Samhaim.

Horas depois o grupo saiu do parque e foi para o centro da cidade, onde se dividiram (um deles continuou a caminhar e os outros pararam em um bar). O homem que continuou a caminhar seguiu em direção a rua principal, onde esbarrou em alguém...

- olha por onde anda cara! – disse o homem que sofreu o encontrão, vestido de jaqueta preta e uma camisa vermelha por dentro, usava uma calça jeans e possuía uma cicatriz no meio da testa

- desculpe-me senhor, estais bem? – respondia o outro – posso lhe ajudar em algo? – ele cada vez se aproximava mais do homem até chegar próximo ao ouvido e falar algo que não se pode entender, segundos depois o homem que sofreu o encontrão saiu sem dizer nada e continuou seu caminho – está bem senhor, que bom que estais bem – dizia sorrindo, voltando para o lugar onde o resto do grupo estava.

Na noite seguinte:

Delegacia de polícia:
- eu não sei o que estais dizendo policial, me deixe ir embora – dizia o homem com a cicatriz.

- como assim não sabe? Seu assassinozinho fuleiro, todas as pessoas que passavam na rua viram você matar aqueles 5 cidadãos, como tens a coragem de dizer que não tens nada haver com isso? – perguntava o policial

- eu não tenho haver, nem sei como fui parar ali... – nesse momento um homem de vestes caras entra na sala de interrogatório e pede ao delegado que saia e desligue todas as câmeras.

O delegado sai e faz o que o homem pediu

- KENNETH, que bom que veio me busc..... – o som é abafado por um soco dado por Kenneth na boca do homem

- seu filho de merda, eu tive todo o trabalho de lhe colocar dentro e você faz algo assim, Iran, amanhã passarás por um julgamento de verdade e com certeza serás condenado.. deixe suas desculpa para lá e vamos embora.

- mas senhor, eu não fiz nada.. a última coisa que me lembro é de esbarrar em um homem ontem, ele falou algo que não consigo lembrar e depois disso apaguei... so acordei agora...

- fale isso amanhã – Kenneth saia da sala, falava com o delegado e levava Iran embora. Dentro do carro eles voltavam a conversar – seu imbecil, você sabe que todos na Camarilha odeiam Lasombras e que não é fácil nos mantermos por aqui também... você sabe o quanto foi difícil montar sua entrada e você estraga tudo... Seu imbecil

No outro dia, Iran foi julgado e condenado.

Dia 26/dezembro, ainda na Irlanda. Passou um dia que foi comemorada a festa de Yule (correspondente ao Natal), era quase meia noite quando os membros mais antigos do Sabá na região se reuniram para julgar o assassinato de 3 membros da espada de Caim. O assassino foi julgado e condenado... a última coisa dita por ele foi:

- não sei o que aconteceu, um homem falou algo que não consegui entender e depois não lembro mais de nada...

Este membro também era um lasombra.
OFF:
Vocês começam 1 anos após esses fatos, ocorreram várias outras mortes... cada uma em um dos oito dias principais de festa no país.


On:
Todos recebem um convite para participarem de uma reunião com Kenneth e com Aiden (senhor do lasombra sabá), neste bilhete estava escrito:

“ venham a minha residência, o endereço está abaixo, precisamos conversar sobre o futuro...”

Mansão de Kenneth:
Spoiler:
Kenneth
Spoiler:
Mansão do Lasombra Sabá (Aiden)
Spoiler:
Aiden
Spoiler:

Camarilha:

Chegando a residência de Kenneth, o mordomo os recebe e os leva até a sala de visitas, onde ele os está esperando em frente à lareira:

- boa noite senhores – fala sem se virar, enquanto espalha a lenha da lareira – vocês sabem por que estão aqui? – esperava pelas respostas – vocês foram escolhidos por seus feitos, estão aqui para desvendarem o mistério que vem inflando um medo crescente no coração de todos os cainitas da cidade, vários membros estão sendo mortos e o assassino é sempre um Lasombra.... não gosto disso, daqui a um tempo poderá ser proibida a entrada de Guardiões na Camarilha...tive muito trabalho para me manter aqui com a reputação que possuo e não permitirei que me tomem meu posto – ele se vira para os demais – quero descobrir o que está acontecendo e vocês estão aqui para me auxiliar nisso.

O mordomo entrava na sala com Wisky para todos.

- bebam senhores – dizia Kenneth – este é por mim e pelo futuro – podia-se ver as chamas brilhando nos olhos do cainita, mas não eram chamas da lareira e sim chamas de glória, a vontade de chegar ao topo...

Sabá:

Chegando à residência de Aiden, o jardineiro estava cuidando do jardim da casa, e foi o primeiro a encontrar com cada um.

- ah! Então você veio aqui para ver o senhor Aiden... vou chamar o senhor para lhe recepcionar – dizia para cada um dos membros que chegava

Momentos depois, todos estavam na sala de visitas de Aiden, com o mesmo falando sobre a situação ocorrida...

- bem, vocês devem saber o que ocorreu, um de meus ‘iniciados’ resolveu se bandiar para o além – dava um sorriso – ...agora sério, eu não acho que ele matou ninguém, eu o conhecia já a um bom tempo e mesmo antes dele ser transformado eu já o observava a um bom tempo... ele não faria esse tipo de coisa, além disso.... as mortes se repetiram... não sei se vocês conseguem me entender, mas quero descobrir o que está acontecendo aqui e vocês me ajudaram. – dizia Aiden – preciso de pessoas leais ao Sabá, posso contar com vocês?

Off: aqui acaba a introdução, espero que todos gostem da crônica e se divirtam.
Todos vocês começam na casa do respectivo membro que o chamou (Kenneth ou Aiden, dependendo da seita que fazem parte), a partir daí a história vai se desenrolar...façam as perguntas que sentirem necessidade e os movimentos que acharem apropriados. No post inicial gostaria que mostrassem o que estavam fazendo na Irlanda e o que foi proposto anteriormente

BOM JOGO

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por No One em Seg Jul 05, 2010 2:06 pm

Demetrius estava na Irlanda fazia uma semana, ele estava trabalhando em um dos seus casos (detetive). Infelizmente Katy (mentora e namorada) tinha ficado em casa, seus deveres com a camarilla eram muito importantes (mentor 4). Ele estava em uma casa paga pelo seu emprego, mantia contato com Katy sempre que podia e o caso que estava trabalhando envolvia um homem que precisava ser seguido aos pedidos de uma mulher. Ele também ja tinha se apresentado ao príncipe da cidade.

Recebimento do convite:

-Interessante - Demetrius começava a fazer expectativas sobre o que seria o caso, ele sempre se excitava muito em seus trabalhos da camarilla, digamos que fazia seu trabalho mais por vontade própria, não por ser mandado. (Natureza competidor)

Demetrius dirigiu-se para o endereço, pegou um táxi e ignorou os mandados do seu trabalho.

Após a chegada, Demetrius não se surpreende com o tamanho da lugar. Ele entra sem pedir licença e espera. Os mordomos o levam até a sala de visitas, Demetrius nada fala.

Chegando até a sala, Demetrius olha para lareira. "Que ironico para um vampiro" - pensa.

-boa noite senhores - disse o homem - – vocês sabem por que estão aqui? - Continuou.

Ele preferiu não se pronunciar.

-vocês foram escolhidos por seus feitos, estão aqui para desvendarem o mistério que vem inflando um medo crescente no coração de todos os cainitas da cidade, vários membros estão sendo mortos e o assassino é sempre um Lasombra.... não gosto disso, daqui a um tempo poderá ser proibida a entrada de Guardiões na Camarilha...tive muito trabalho para me manter aqui com a reputação que possuo e não permitirei que me tomem meu posto - O homem se virou - quero descobrir o que está acontecendo e vocês estão aqui para me auxiliar nisso.

Demetrius avaliava o caso. "Tudo bem, não gostei da autoridade que ele colocou agora, mas o caso é interessante, então vou aceitar de qualquer maneira. Eu ja ouvi falar nesses assassinatos, não pensei que seria encarregado de descobrir isso, mas com certeza gostei." - A excitação tomava conta de Demetrius, quando o mordomo entra na sala com algum tipo de bebida.

bebam senhores - O homem disse - este é por mim e pelo futuro - O homem estava com os olhos brilhando em chamas.

- Dispenso - Demetrius falou, com uma voz não muito amigável. Ele sabia que se tomasse isso, vomitaria, apesar de alguns vampiros não sofressem do mesmo. Ele estava ansioso para começar a trabalhar. (impaciente)

Era muito claro também, que Demetrius estava sendo usado, e ele sabia disso. Esse homem tinha interesse apenas em si, mesmo assim o caso era muito interessante e excitante para Demetrius, por isso ele não se importaria em "ser usado".
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Red em Ter Jul 06, 2010 1:00 pm

Kenneth
- boa noite senhores – fala sem se virar, enquanto espalha a lenha da lareira – vocês sabem por que estão aqui?
Paul
- Somente boatos.. Fala enquanto olha a casa,, "Realmente é bonita, as construções daqui possuem um ar marcante".
Kenneth fala sobre os acontecimentos e mostra o motivo de todos terem sido chamados.
"Lasombras caindo feito moedas em uma máquina cassaniquel premiada, se fosse com meu criador, aposto que ele adoraria dar uma mão para exterminar com todo resto.."

O mordomo entrava na sala com Wisky para todos.
Paul apenas faz um gesto negativo com um das mãos.

"Um lasombra que gosta de ficar mexendo no fogo e beber whisky, que combinação interessante.."

- Ouvi uma vez que quando um vampiro bebe demais, e brinca com fogo, ele pode explodir.. Já que a bebida não é digerida, e se mantém como se estivesse na garrafa.
Paul falava aquilo, e lembrava bem do teste que havia sido feito com um vampiro que havia quebrado as regras no Texas.

- Bom Sr. Kenneth, o caso de lasombras estarem matando inocentes é algo preocupante, ainda mais quando estes cainitas são da Camarilla. O fato deste descontrole é devido a alguma rincha local?

Paul estava em uma viagem a negocios, fechando um contrato com um dos hotéis de destaque do local. Sua reputação na América estava bem sólida, dando chance de testar suas Cifras no mercado internacional. Já pensava em passar algum tempo pela tão famosa terra do monstro aquático, não seria de todo mal, ter que ficar um pouco para cuidar dos assuntos da 'Cami' regional. Isso poderia deixa-los com uma divida, que com certeza Paul cobraria mais tarde. Afinal Paul imaginava que para terem lhe comunicado no hotel que estava, o príncipe devia ter-lhe indicado para o Lasombra.. O que mostrava que na região não havia muitos vampiros, ou não haviam bons vampiros.. O que era preocupante pelos dois lados.

Se não haviam muitos vampiros, porque motivos os lasombras estavam descontrolados? E se haviam suficientes cainitas, só que não controlados.. isso demonstrava fraqueza por parte do príncipe irlândes, o que poderia desencadear um caos no local, ao qual Paul realmente não gostaria de estar perto quando tudo explodisse.
avatar
Red

Data de inscrição : 12/03/2010
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Mr. Kruger em Qua Jul 07, 2010 4:20 pm

"Você precisa ganhar experiencia no ramo e eu encontrei uma oportunidade para você.- Ela sorria com aquela boca torta e podre quando um rato passou por debaixo daquele sofá velho em que ela estava sentada. -Claro que você vai ficar um bocado longe, mas não se preucupe, eu tenho contatos la ela Irlanda. Você vai até la, ouve tudo que falarem e trás as informações pra gente.- Ela revirou os olhos enquanto passava a mão na mecha de cabelo seboso que se confundia com seu rosto. -Nada de mais, parece que o Sabá anda aprontando, se você ficar longe das linhas de frente eu acho que consegue voltar inteiro."

Eu passei dois dias estudando a cidade e caçando a noite nos bares, incrivel como se bebe por aqui, voltada antes de amanhecer para a pousada onde estava instalado como se estivesse festando a noite inteira. Ouvi um bocado de rumores mas nada solido então não tive motivos para contatar minha mestra, no celular que ela me deu junto com os documentos falsos, até a madrugada do terceiro dia quando voltei para meu quarto e uma mensagem havia sido deixada na portaria. Contatei minha mestra e ela pareceu surpresa com o convite (apesar de eu ter minhas duvidas) e me mandou aceitar.

---//---

*Obiviamente usando a mascara, Paulo aceita a bebida polidamente, ele sabe que se trata de um gesto de respeito e educação. Apos beber um pequeno gole ele arruma a manga de sua camisa social branca e olha rapidamente para seus sapatos marrons. Passando a mão no cabelo castanho e curto ele continua escutando o que os outros tem a dizer.*

-Eu estou mais para um espectador, se me entende Sr. Kenneth, mas um bom espectador é vital para descobrir coisas que os olhos dos participantes não notam.

Já pensava em passar algum tempo pela tão famosa terra do monstro aquático
(Lago Ness é na Escocia)
avatar
Mr. Kruger

Data de inscrição : 05/06/2010
Idade : 26
Localização : Cornelio Procopio PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Zin em Qui Jul 08, 2010 1:28 pm

Já fazia 2 semanas que estava na Irlanda e as pistas que consegui sobre o maldito Jerry Luu

estavam esfriando!

2 semanas antes

O local era uma boate, com stripers, bar cheio de bebidas e homens ricos se humilhando por

um rabo de saia. Mas naquela noite era diferente, as stripers não estavam lá, o bar estava

destruido e os homens ricos mortos, uma bela visão... sim bela.

--Argggg! pera eu não sei para onde ele... AHHHHHHH!

Barulho de um estalo seguido de um grito, pobre homem não teve pernas para fugir...

--Opss! desculpe-me mas eu quebrei teu braço, hummm uma fratura esposta, então vai coperar?
Pergunto-lhe dando um sorriso amarelado.

--Eu juro! Eu... Um soco cala a boca do homem, o mesmo começa a tossir sangue e se engasgar

com o mesmo, alguns dentes voam de sua boca e outros ficaram na boca sendo espelidos junto

da tosse.

---Escuta! não quero mais conversa com você! Good Bye!
Grito ameaçando fincar um faca em sua cabeça, e ao ver o que eu iria fazer ele arregalas os

olhos e começa a falar.

----Ele esta na Irlanda!!!

---Mentira! só esta falando isso para escapar da morte!

--Sim é verdade! Ele foi para Irlanda para conseguir novas cadelas!

--O que mais você sabe? Agarro em seu pescoço e o levanto do chão, alto o sufuciente para

suas pernas ficarem balançando do chão.

--Nada eu juro! Ele me liga regurlamente para perguntar como os negocios estão...

--Bahhhh! então vc é o cara que irá me ajudar! Dou uma gargalhada alta e em seguida mordo

meu braço livre, mordo no pulso, e coloco para o homem beber o sangue que é derramado. Me

arrepio com a dor da minha mordida e acabo fazendo uma abertura maior da que eu devia.

--Beba seu porco! você vai me ajudar em troca deste remedio!

Dias atuais.

--Droga Philipe, você disse que ele estava aqui!
--Desculpe, Smith mas ele não entra em contato comigo há algum tempo, estou começando a

temer o pior...

--Pior? Tipo o que? Merda MAN! Quero informaçoes do paradeiro dele e rapido!

--Ele pode ter descoberto que eu ando traindo-o! Ontem em minha casa apareceu dois

malandro! Quase eu morri!

--MAs que merda! Então ele sabe que eu estou aqui! Tudo bem! desapareça de vista um pouco,

mas quando tiver noticias me avise! E não se esqueça... Da um longo suspiro seguido de uma

pausa. --Se estiver me enganando vou atras de você e acabo com sua raça!

Desligo o telefone na sua cara, vendo o papel elegante com uma mensagem bem formal penso

comigo. "já que o Luu esta fora do meu alcance neste momento vou tentar aumentar meus

status nesta Cidade! Bahhh as coisas podem ser interessantes!"

Em frente ao local marcado

Uma mansão linda, elegante e aparentemente cara... "hum espero que não peguem no meu pé

pelas normas de etiqueta..."

Um mordomo me leva para dentro da mansão passando por pinturas, esculturas e outras coisas

de gente rica, e chego na sala que aparentemente ele recebe as visitas, lá a varios outros,

provavelmente Cainitas. Um homem que aparenta ser o dono da mansão e o remetente do convite

fala ao atiçar o fogo da lareira.

--Boa noite, e desculpe minha ingnorancia mas não sei ao certo o por que de tal convite. Se

esforçava ao maximo para tentar parecer um homem de elegancia para não ofender o anfitrião.

Apos ele explicar o acontecido, o garçom oferece a mim e oferece wisk.

Nego com a mão e digo. --Desculpe senhor mas ofereceu a bebida errada, agora sobre o

trabalho, gostaria de saber se tem algum lugar especifico para começarmos a procurar.
Dou um sorriso e espero a resposta do senhor.

"Este homem não parece ser de confiança, mas ele pode me fazer subir! poderá ele ser um

otimo degrau?"
avatar
Zin

Data de inscrição : 27/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Jul 08, 2010 3:25 pm

Off: cade os Sabá dessa cronicas:::?????^^

pessoas, estou esperando pelo post deles e o de uma nova jogadora.. então até a noite estarei postando as ações de vcs^^, mas de hoje não passa.

e quem falou do ness num se preoculpe.. estou lendo duendes no lugar^^

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Rodrigo Casque em Qui Jul 08, 2010 4:41 pm

Matt Brock era um caçador experiente e versatil, gostava de demonstrar que era habilidoso em varias areas e gostava de dificuldades. Seguia como um lobo solitario quase sempre mesmo sabendo que em bando sua sobrevivencia poderia ser maior, gostava dos riscos mas não os procurava sem necessidade.

Viajava para Irlanda para comemorar o festival de Samhaim... Nessas epocas a oportunidade de caça crescia em grandes proporções e era disso que ele gostava, da caçada. Escolhia suas presas pelo nivel de dificuldade que ofereciam, um homem sozinho, solteiro era facil demais de ser pego ao contrario de algum empresario rico, cercado de seguranças e suas malditas armas de fogo.

Andava pela rua da cidade com o seu belo casaco preto de gola alta, algo que lembrava um 'look' Europeu, suas calças pretas de tecido jeans davam uma certa mobilidade aos movimentos. Andava com uma expressão normal, olhava para os lados a cada 10 minutos por pura segurança e seguia em direção a sua moradia, um hotel de pouco luxo mais bem proximo do aeroporto, caso tenha algum contratempo, era um Vampiro experiente e por isso já conhecia muito bem a cidade onde estava, já tinha planos de fuga para a maioria dos lugares e tinha um sexto sentido muito bem treinado.

Ao chegar em seu pequeno quarto do hotel, via uma carta embaixo de sua porta. Olhava para um lado e para o outro, abria a porta e pegava o bilhete. Fechava a porta e a trancava, sentia o cheiro do ambiente por motivos se segurança, qualquer cheiro desconhecido siginificava que alguém esteve por lá ou que ainda está. Se sentava na poltrona perto da cama, ascendia as luzes do abajur e lia o que estava escrito na carata.
"venham a minha residência, o endereço está abaixo, precisamos conversar sobre o futuro..."

Levava a mão no queixo e pensava o por que de estar sendo convidado, será que algo tinha acontecido. algo tão importante que exigia a reunião dos membros? Bem, para descobrir isso precisaria ir ao tal local. Saia do quarto com pressa, trancava a porta novamente e descia para o pequeno saguão do hotel. Chamava um taxi e ia até a bela mansão dos Lasombra.

Chegava depois de alguns minutos, pagava ao homem e se dirigia para a porta principal. Tocava suavemente a campainha esperando que alguem viesse recebe-lo...
avatar
Rodrigo Casque

Data de inscrição : 09/03/2010
Idade : 29
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://www.facebook.com/profile.php?id=100002327623882

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Samantha Maximorff em Qui Jul 08, 2010 6:38 pm

OFF: Só tem gangrel???

On:
A Irlanda é um lugar que eu sempre quis conhecer, lembro-me de meu mestre comentando o quanto era lindo a luz do luar refletido nos gramados verdes.
Não seria má idéia sair um pouco mas minhas fixações e procuras pra esfriar a cabeça.
Como eu podia imaginar que teria trabalhos por aqui...
Não sou um tipo de pessoa sociável, tenho sempre a impressão de que minha aparencia incomoda, mas dada tal chamada, minha curiosidad não m deixou ficar de fora do ocorrido.
Ele dizia:
"- vocês foram escolhidos por seus feitos, estão aqui para desvendarem o mistério que vem inflando um medo crescente no coração de todos os cainitas da cidade, vários membros estão sendo mortos e o assassino é sempre um Lasombra.... não gosto disso, daqui a um tempo poderá ser proibida a entrada de Guardiões na Camarilha...tive muito trabalho para me manter aqui com a reputação que possuo e não permitirei que me tomem meu posto – ele se vira para os demais – quero descobrir o que está acontecendo e vocês estão aqui para me auxiliar nisso."

"Definitivamente não temos como fugir de compromissos..."
Mantendo a face séria, ponho-me a ouvir tudo que é dito.
Eu estava querendo aproveitar o festival, mesmo que fosse só assitindo de longe, porém, chamados são sempre chamados.
Tive um mestre que me ensinou muito mais do que me alimentar, e estava na hora de mostrar aos outros o que eu sabia.
ao final do pronunciamento, minha face permanecia séria, olhando com minha cabeça baixa para o homem que dialogava.
Para mim mesma me pergunto: _O que vamos ganhar com isso? - Talvez esse susurro tenha saido um pouco alto demais...
avatar
Samantha Maximorff

Data de inscrição : 26/06/2010

http://www.garotadosquadrinhos.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Jul 09, 2010 12:17 am

Off: lembrando a todos que vocês estão a 1 anos depois do Samhaim e do início dos incidentes

Demetrius – Smith – Paulo – Samantha – Paul

Kenneth estava discursando, como já era de costume, para seus convidados quando perguntas rolam pela sala:
--Desculpe senhor mas ofereceu a bebida errada, agora sobre o trabalho, gostaria de saber se tem algum lugar especifico para começarmos a procurar.
- Bem, de inicio teremos a residência de meu ex-iniciado, (dava o endereço) pelo que soube de meus informantes esse foi o último local em que Ian passou antes de matar aqueles cainitas.
-Eu estou mais para um espectador, se me entende Sr. Kenneth, mas um bom espectador é vital para descobrir coisas que os olhos dos participantes não notam.
- claro senhor, sejas muito bem vindo...se precisares de algo é só informar para o meu mordomo.
- Bom Sr. Kenneth, o caso de lasombras estarem matando inocentes é algo preocupante, ainda mais quando estes cainitas são da Camarilla. O fato deste descontrole é devido a alguma rincha local?
-receio que não, meu iniciado não era de se meter em brigas, nem de participar de atos fora dos padrões dele, ele me ajudava em alguns casos que necessitavam, mas ele não era alguém que pudesse ter alguém atrás dele
Uma voz feminina e quase imperceptível fala ao fundo
Para mim mesma me pergunto: _O que vamos ganhar com isso? - Talvez esse susurro tenha saido um pouco alto demais...
- bem minha cara, como todos aqui devem saber...o que queremos é a Ascensão, como todos os seres presentes neste mundo, o objetivo principal é estar vivo no próximo dia... para nós não é diferente. Você me pergunta o que vão ganhar com isso e eu lhe respondo: o que vocês não iriam ganhar com isso? Quem estiver ao meu lado irá subir junto comigo, quem não ficar, poderá ter uma chance de quem sabe um dia conseguir um posto razoável dentro desse mundo... – as palavras de Kenneth eram abrasadoras, ele conseguia dar animo a quase todos para estar ao lado dele. Somente Paul consegue perceber as intenções do homem que discursava a sua frente, que ele estava tentando “forçar” sua ‘platéia’ a agir de acordo com seus ideais
Spoiler:
Kenneth rolou 10 dados, com dificuldade 6, para oratória (Demetrius): (7, 6, 4, 8, 6, 4, 7, 9, 6, 6) = 8 SUCESSOS
Kenneth rolou 10 dados, com dificuldade 6, para oratória (Smith): (6, 5, 3, 7, 5, 3, 6, 8, 5, 5)=4 SUCESSOS
Kenneth rolou 10 dados, com dificuldade 6, para oratória (Paul): (4, 3, 1, 5, 3, 1, 4, 6, 3, 2)=FALHA
Kenneth rolou 10 dados, com dificuldade 6, para oratória (Samantha): (8, 7, 5, 9, 7, 5, 8, 10(4), 7, 6)=8 SUCESSOS
Kenneth rolou 10 dados, com dificuldade 6, para oratória (Paulo)2, 1, 9, 3, 1, 9, 2, 4, 10(8 ), 10(5)=3 SUCESSO
S

OFF: PAUL, AGORA É CONTIGO DIZER SE VAIS OU NÃO ENTREGAR O KENNETH PARA OS DEMAIS

Ainda falando, Kenneth se senta em uma poltrona, pega seu copo de Wisky e o bebe em um único gole. – bem, e então senhores... temos um acordo? Para os que resolverem ficar, tenho aqui fotos retiradas do local do assassinato. – jogava as fotos em cima da mesa,


Matt Brock

Como todo bom caçador, Matt procurava um bom lugar onde encontar sua caça. Era uma pessoa solitária em sua não existencia, mas, mesmo sabendo os riscos que poderia correr, preferia ficar assim. O lugar escolhido por Matt para sua caçada foi a Irlanda, exatamente no período de uma das festas principais deste país, a festa dos mortos, onde várias pessoas estariam no meio das ruas. Como caçador, preferia as presas mais difíceis de se levar.

Após sua caçada, vai para o hotel onde está instalado e encontra um envelope que fora jogado por debaixo de sua porta. Nele havia um convite para se encontrar com um membro do sabá que estava a sua espera:

Chegando à residência de Aiden, o jardineiro estava cuidando do jardim da casa, e foi o primeiro a encontrar com cada um.

Momentos depois, todos estavam na sala de visitas de Aiden, com o mesmo falando sobre a situação ocorrida...

- bem, vocês devem saber o que ocorreu, um de meus ‘iniciados’ resolveu se bandiar para o além – dava um sorriso – ...agora sério, eu não acho que ele matou ninguém, eu o conhecia já a um bom tempo e mesmo antes dele ser transformado eu já o observava a um bom tempo... ele não faria esse tipo de coisa, além disso.... as mortes se repetiram... não sei se vocês conseguem me entender, mas quero descobrir o que está acontecendo aqui e vocês me ajudaram. – dizia Aiden – preciso de pessoas leais ao Sabá, posso contar com vocês?

Na sala estavam presentes mais 2 pessoas além de Matt e Aiden.

- bem senhor Aiden... inicialmente quero saber o que eu tenho haver com isso? - dizia um homem de cabelos loiros e pele bastante pálida, que vestia um terno azul escuro

- senhor Douglas, imagine o senhor, amanhã aparecendo na cadeia preso por assassinato... pelo que todos sabemos os responsáveis por estes atos não são perdoados... mesmo que estejamos vendo que isso não é de inteira responsabilidade da pessoa... quem sabe o senhor não será o proximo a esbarrar com um homem estranho lhe dizendo algo que o senhor não entende e amanhã será morto...
- Aiden dizia aquelas palavras como se fossem vento, sem mostrar nenhuma exitação

O outro levantava empurrando a poltrona na qual estava sentado para tras.
- está nos ameaçando senhor? porque se estiver não responderei por mim... - as palavras do homem eram abafadas por um tenntáculo negro que surgia da sombra do próprio homem e lhe tapava a boca

- é melhor ficar calado se não tem nada melhor a dizer senhor... - agora Aiden mostrava uma emoção, e esta era ódio - não gosto que digam que estou fazendo algo que não fiz... se não queres participar saia daqui, mas não me ofenda nem a minha casa. - O tentáculo sumia, o homem voltava a sentar e ficara calado até a saida

- bem, agora que estamos resolvidos, poderemos passar às imagens - o mordomo entrava na sala com um notebook e um projetor de imagens - aqui temos a cena do crime, como todos podem ver nada foi encontrado... agora algo aparece na casa do meu iniciado, pelo que me consta, ele tentou fazer algo que era improvável para ele, mas que é o nosso pincipal feito. Ele trouxe uma alma do Abismo para cá... e pelo que conhecia dele, nunca teria capacidade para domar um ser de tamanha magnitude... alguem não está acompanhando meu raciocínio? - esperava a resposta...

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Rodrigo Casque em Sex Jul 09, 2010 4:15 am

OFF: Esqueci da parte do jardineiro, desculpas Fuuma.

ON:
Saia do taxi e andava até a direção da porta principal. Caminha a passos lentos e se deslumbrava com o visual do terreno. A poucos metros de distancia se encontrava um homem que estava cuidando do grande jardim que havia e depois de alguns segundos entrava pela porta da frente. A casa era muito mais bela por dentro, demonstrava todo um requinte especial e um bom gosto para decoração. Na sala havia mais 2 pessoas alem de Matt, que assim que entrava ja olhava para todos os cantos. Chegava mais perto dos demais, olhando-os bem no olho e logo voltava a atenção para o anfitrião.
Aiden - Bem, vocês devem saber o que ocorreu, um de meus ‘iniciados’ resolveu se bandiar para o além – dava um sorriso – ...Agora sério, eu não acho que ele matou ninguém, eu o conhecia já a um bom tempo e mesmo antes dele ser transformado eu já o observava a um bom tempo... ele não faria esse tipo de coisa, além disso.... as mortes se repetiram... não sei se vocês conseguem me entender, mas quero descobrir o que está acontecendo aqui e vocês me ajudaram. – dizia Aiden – preciso de pessoas leais ao Sabá, posso contar com vocês?
"Pouco interesse tenho para investigar o que aconteceu com um bastardo descuidado..."
"Por outro lado seria bom ter a confiança de alguém tão importante assim..."


Antes mesmo que pudesse pensar em alguma resposta, um homem loiro de terno azul tomava a frente. Douglas, como era chamado demonstrava pouca importancia para o caso assim como Brock.

Douglas - Bem senhor Aiden... inicialmente quero saber o que eu tenho haver com isso?
"Vamos ver o que ele vai falar agora..."

Aiden - Senhor Douglas, imagine o senhor, amanhã aparecendo na cadeia preso por assassinato... pelo que todos sabemos os responsáveis por estes atos não são perdoados... mesmo que estejamos vendo que isso não é de inteira responsabilidade da pessoa... quem sabe o senhor não será o proximo a esbarrar com um homem estranho lhe dizendo algo que o senhor não entende e amanhã será morto...

Ao mesmo tempo que o homem de terno azul acaba de falar, o segundo homem se levantava... Pelo seu gesto, parecia estar aburrecido com alguma coisa.

"Otimo! Agora o outro se irritou... "
"Sem briga, sem discussão... Realmente não é do Sabá"


Desconhecido - Está nos ameaçando senhor? porque se estiver não responderei por mim...
Aiden - É melhor ficar calado se não tem nada melhor a dizer senhor... - agora Aiden mostrava uma emoção, e esta era ódio - não gosto que digam que estou fazendo algo que não fiz... se não queres participar saia daqui, mas não me ofenda nem a minha casa. - O tentáculo sumia, o homem voltava a sentar e ficara calado até a saida
"Agora sim isso se parece muito com as reuniões que costumamos a ter..."
"Tensão, briga, discussão, animos alterados... Muito bom ver tudo isso em menos de 2 minutos..."


Aiden - Bem, agora que estamos resolvidos, poderemos passar às imagens - o mordomo entrava na sala com um notebook e um projetor de imagens - aqui temos a cena do crime, como todos podem ver nada foi encontrado... agora algo aparece na casa do meu iniciado, pelo que me consta, ele tentou fazer algo que era improvável para ele, mas que é o nosso pincipal feito. Ele trouxe uma alma do Abismo para cá... e pelo que conhecia dele, nunca teria capacidade para domar um ser de tamanha magnitude... alguem não está acompanhando meu raciocínio? - esperava a resposta.
"Hummm... Se ele não tinha capacidade para fazer tal feito, como o fez então?"

Matt levava a mão ao queixo e franzia o cenho, parecia tentar olhava a cena como um todo e depois olharaia pedaço por pedaço, procuraria por sombras ou coisas pequenas que de primeira vista passaria desapercebido. Depois de alguns minutos, ele reponderia a Aiden...
- Sim... Eu pelo menos acho... Acho que o Sr.. quer enfatizar que ele foi obrigado a fazer tal coisa, como se tivesse sido enfeitiçado ou coisa parecida, acertei? - Devolvia a pergunta
avatar
Rodrigo Casque

Data de inscrição : 09/03/2010
Idade : 29
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://www.facebook.com/profile.php?id=100002327623882

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Mr. Kruger em Sex Jul 09, 2010 12:15 pm

Uma voz feminina e quase imperceptível fala ao fundo
*Se Kruger notar a voz vai tentar determinar de onde ela veio. Se conseguir determinar, o nosferatu vai tentar se aproximar do local sem que os presentes percebam e tenta ouvir melhor a voz. Apesar de tudo isso Paulo sente os efeitos do discurso, está inclinado ajudar o homem e se sente mais confiante e inspirado.*

-Farei o que puder para ajudar, Sr. Kenneth.

*Se o lance da voz misteriosa não der em nada, Paulo vai até as fotos e da uma olhada.*
avatar
Mr. Kruger

Data de inscrição : 05/06/2010
Idade : 26
Localização : Cornelio Procopio PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Samantha Maximorff em Sex Jul 09, 2010 2:42 pm

- bem minha cara, como todos aqui devem saber...o que queremos é a Ascensão, como todos os seres presentes neste mundo, o objetivo principal é estar vivo no próximo dia... para nós não é diferente. Você me pergunta o que vão ganhar com isso e eu lhe respondo: o que vocês não iriam ganhar com isso? Quem estiver ao meu lado irá subir junto comigo, quem não ficar, poderá ter uma chance de quem sabe um dia conseguir um posto razoável dentro desse mundo...

Samantha levanta seu rosto, escondendo sua cicatriz por trás de um tapa-olho, e mantendo um rosto sério e mal encarado, ela fixa o olho no senhor Kenneth e com uma voz mais firme e pronunciada ela responde:
_Que seja então!

Ainda falando, Kenneth se senta em uma poltrona, pega seu copo de Wisky e o bebe em um único gole. – bem, e então senhores... temos um acordo? Para os que resolverem ficar, tenho aqui fotos retiradas do local do assassinato. – jogava as fotos em cima da mesa,

Samantha vira-se para o senhor Kenneth perguntando:
_ Não teria nada que eu possa sentir o cheiro? O cheiro pode revelar muito mais do que essas imagens...
Se aproxima tirando o tapa-olho para ver perfeitamente as fotos.

Off: Gostaria da descrição das fotos
avatar
Samantha Maximorff

Data de inscrição : 26/06/2010

http://www.garotadosquadrinhos.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por No One em Sab Jul 10, 2010 2:31 pm

[OFF]: Acho que se ele não usou nenhuma disciplina para convencer, como ele poderia ter usado apenas manipulação e lábia, a dificuldade deveria ser a força de vontade dos personagens. Meu personagem tem 10 de força de vontade, acho que não seria convencido com tamanha facilidade. No caso de não ter usado nenhuma disciplina, teria sido uma falha. Enfim, gostaria de saber que disciplina ele usou para convencer.[OFF]
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Sab Jul 10, 2010 6:30 pm

•Oratória [Carisma + Liderança]: Dos discursos inflamados de um general, às lisonjas e promessas mentirosas dos políticos, a capacidade de influenciar as massas emocionalmente cria e destrói impérios. Quando o seu personagem estiver falando para uma audiência, seja numa reunião de diretoria ou diante de uma multidão, faça um teste de Carisma + Liderança. A dificuldade normal é 6, mas o Narrador pode aumentá-la se a plateia for muito numerosa, cínica, desinteressada ou claramenre hostil.

Vampiro a Máscara, 3ª Ed.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por No One em Dom Jul 11, 2010 4:45 pm

Off: Desculpas Fuuma, realmente está tudo certo. Eu queria apenas saber oq tinha sido usado, não quis ofender.



On:


Desculpe senhor mas ofereceu a bebida errada, agora sobre o trabalho, gostaria de saber se tem algum lugar especifico para começarmos a procurar. - um homem perguntou.

Demetrius observa, era uma pergunta que dependendo da resposta seria muito útil.

- Bem, de inicio teremos a residência de meu ex-iniciado, (dava o endereço) pelo que soube de meus informantes esse foi o último local em que Ian passou antes de matar aqueles cainitas. - O homem respondeu.

"interessante" - Demetrius pensa, enquanto começa a ficar mais impaciente. Ele queria agir logo.

-Eu estou mais para um espectador, se me entende Sr. Kenneth, mas um bom espectador é vital para descobrir coisas que os olhos dos participantes não notam. - disse outro homem.

- claro senhor, sejas muito bem vindo...se precisares de algo é só informar para o meu mordomo. - Respondeu o homem, Kenneth, o nome não importava.

Demetrius ficava mais impaciente, mas tentava se controlar.

Bom Sr. Kenneth, o caso de lasombras estarem matando inocentes é algo preocupante, ainda mais quando estes cainitas são da Camarilla. O fato deste descontrole é devido a alguma rincha local? - perguntou outro homem.

"pelo menos uma pergunta interessante"- pensava Demetrius

-receio que não, meu iniciado não era de se meter em brigas, nem de participar de atos fora dos padrões dele, ele me ajudava em alguns casos que necessitavam, mas ele não era alguém que pudesse ter alguém atrás dele

Demetrius continua impaciente, ele cruza os braços.

Uma voz baixa, porém muita clara para Demetrius, fala ao fundo. (audição aguçada)

O que vamos ganhar com isso?

Essa pergunta não era necessária para Demetrius, ele aceitaria o caso de qualquer maneira, mas ele esperava por uma resposta boa.

- bem minha cara, como todos aqui devem saber...o que queremos é a Ascensão, como todos os seres presentes neste mundo, o objetivo principal é estar vivo no próximo dia... para nós não é diferente. Você me pergunta o que vão ganhar com isso e eu lhe respondo: o que vocês não iriam ganhar com isso? Quem estiver ao meu lado irá subir junto comigo, quem não ficar, poderá ter uma chance de quem sabe um dia conseguir um posto razoável dentro desse mundo...

Demetrius se animava demais com as palavras do homem, apesar de não se importar muito com posições na camarilla, ele estava mais doque convencido de que aquele caso deveria ser concluído com sucesso e que eles ganhariam muito se o conseguissem.

Ele se senta e bebe sua bebida em um gole.

bem, e então senhores... temos um acordo? Para os que resolverem ficar, tenho aqui fotos retiradas do local do assassinato. - Ele joga as fotos em cima da mesa.

-Sim, temos. - Demetrius fala.

Ele pega as fotos e começa a procurar por pistas.(visão aguçada)

Outras duas vozes respondem alguma coisa, mas ele não presta atenção nisso, até que uma voz feminina fala algo interessante.

Não teria nada que eu possa sentir o cheiro? O cheiro pode revelar muito mais do que essas imagens...

"Inteligente" - Demetrius pensa.

Caso ele encontre alguma pista, ele vai comentar sobre ela.
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Jul 12, 2010 10:45 am

Off: não levei como ofença não beto^^ só coloquei aqui a parte do livro pq gosto de coisas bem explicadas quando tenho dúvida em algo.

Off²: O post de vcs já está pronto, só vou esperar pelos dois que estão faltando..então a noite estarei postando.

Off³: lembrem-se que atraso diminui a quantidade de Xp que vocês devem ganhar (1 a 25), então tentem postar até antes do dia, porque estou voltando às minhas funções na Universidade, então a maior parte dos meus post's serão pela manhã

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Zin em Seg Jul 12, 2010 11:05 am

Apos as perguntas terem sido lançadas naquele grande salão escuto com ateção as respostas que valiam a pena.

Ao responder minha pergunta decoro o endereço, ele poderia ser util mesmo que os acontecimentos não tenham cido recentes, alguem daquela area pode ter visto algo a mais. Adam já estava desanimado, as pistas eram poucas e não sabia por onde começar a procurar, ele pensava enquanto os outros continuavam a dialogar... Ate que um fervoroso discurço toma o salão o homem que nós recebera fizera um discurso envolvente.

--Sim senhor temos um acordo, irei te ajudar sem medir esforços e garanto ao senhor que não irá se arrepender!

Responde e caminha para ver as fotos do incidente, enquanto as analiza faz mais algumas perguntas.

--E pode comentar um pouco melhor dos incidentes de outros Guardiões? E quantos ainda restam dentro da seita? E o senhor sendo um guardião...
Faço uma pausa e procuro olhar para ele.
--Não teme que tambem surte como os outros?

"Esses assassinatos são muito convenientes... pessoas morrem, memorias apagadas e verdadeiro responsavel fica impune... perfeito?"

--Uma ultima coisa se não for abusar de mais, mas, precisamos esclarecer varias duvidas, com menos duvidas trabalharemos melhor...
Olha para os outros observando-os qual daqueles presente estariam dispostos a coperar e trabalharem juntos e então volta a pergunta.

--As vitimas dos guardiões surtados, tem alguma relação... são sempre em maioria cainitas ou "aparentemente" vitimas aleatorias?

Volta a olhar o grupo e pergunta. --Não conheço o metodo de trabalho de vocês mas eu creio que deveriamos manter contato ate mesmo os que desejam procurar por pistas sozinhos... Passa o numero do telefone para quem quiser aceitar.

--Ahhh! Quase me esqueci... Meu nome é Adam Smith.
avatar
Zin

Data de inscrição : 27/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Jul 12, 2010 10:52 pm

Off: antes que eu esqueça^^ meu msn é neto.xavier11@hotmail.com. Qualquer dúvida é só mandar ...normalmente estou em off, então é só escrever que respondo

Demetrius – Smith – Paulo – Samantha

Todos concordam com o que Kenneth está a dizer, seus anos como político de grande influencia ainda estão dando resultado. Com certeza todos ali estariam dispostos a ajudar o mesmo, e estariam juntos dele na sua subida:

- bem senhores, já que estamos todos resolvidos, vamos iniciar as buscas. – ele se levantava e apontava para as fotos [colore=red]– bem, o que temos aqui são as fotos de um ritual feito somente por Lasombras, ele é responsável por invocar uma criatura de grande poder, e que, se dominada, pode aumentar os atributos do cainita que subjugou o ser. Pelo que tenho de recordação de Ian, eu nunca havia ensinado nada assim para ele, mas foi encontrado também esse livro[/color] – aponta para a foto do livro – que tem pequenos ensinamentos vampíricos e que já foi confiscado.
Spoiler:


Imagem desenhada ao chão, tinha uma gota de sangue no centro da imagem.

Spoiler:

Kruger se vira para o local de onde escuta a voz de Samantha e vai para próximo da mesma. Ele a segue até a mesa, onde vê as duas fotos retiradas do local.

- sei o que estão pensando senhores, e senhora. Sim! São somente essas fotos, não havia nada de mais para se ver naquele lugar. – dizia Kenneth

Smantha - _ Não teria nada que eu possa sentir o cheiro? O cheiro pode revelar muito mais do que essas imagens...

- bem senhorita, o que exatamente queres? Algo de meu iniciado? Ou algo do local?

Outra pergunta é lançada para Kenneth

Smith - --E pode comentar um pouco melhor dos incidentes de outros Guardiões? E quantos ainda restam dentro da seita? E o senhor sendo um guardião...
Faço uma pausa e procuro olhar para ele.
--Não teme que tambem surte como os outros?

- bem senhor Smith, respondendo inicialmente a sua última pergunta, sim, temo sim... mas tenho mais certeza que conseguiremos resolver esse caso antes do próximo Lasombra fazer algo contras as regras. – ele da um sorriso fraternal – agora, respondendo suas outras perguntas, pelo que me consta, somente 3 guardiões existem na seita nesta cidade, e eu sou um deles, o mais influente se me entende bem. Se quiseres, posso pedir que meu mordomo encontre o endereço deles para vocês. O que posso falar sobre o que ocorreu com os outros... todos passaram mais ou menos pelo mesmo... um homem estranho falou algo que eles não se lembravam ou n ao conseguiam entender, logo depois eles foram para casa e realizaram um ritual de invocação e logo depois a morte de outros cainitas... – ele para por um momento – o que causa realmente temor dentro dessa história é que ela sempre se repete, independente de darmos ao acusado a morte final, ela sempre continua, somente outro fica em seu lugar... e o mais impressionante é esse homem, nenhuma das descrições bate uma com a outra, então isso fica sem valor à frente da seita.

Smith--As vitimas dos guardiões surtados, tem alguma relação... são sempre em maioria cainitas ou "aparentemente" vitimas aleatorias?

Volta a olhar o grupo e pergunta. --Não conheço o metodo de trabalho de vocês mas eu creio que deveriamos manter contato ate mesmo os que desejam procurar por pistas sozinhos... Passa o numero do telefone para quem quiser aceitar.

- sempre cainitas senhor Smith, isso é o que está a nos preocupar mais, essa cidade não possui dominante, então pode ser qualquer coisa, até mesmo um membro do sabá que desistiu do acordo firmado pela paz na cidade.

- então senhores, possuo uma idéia sobre o como resolver o caso, mas preciso de duas respostas de vocês: a primeira é, quantos de vocês possuem os melhores resultados em casos de investigação? E a segunda, vocês pensam em como podem resolver o caso? - ele para por alguns instantes e volta a falar – sei que pareço ignorante, e me desculpem por isso, mas preciso dessas respostas para montar uma estratégia boa.

[20 minutos depois, todos vocês já responderam]

O mordomo entrava na sala com um papel e entrega para Kenneth, falando algo que somente os de melhor audição conseguiram ouvir:

- o senhor Humble foi “afetado” também... alguns na casa dele morreram... e a lista saiu

- bem senhores, parece que o nosso próximo caso já ocorreu, teremos pistas frescas agora, mais um caiu nas desgraças e parece que está querendo mais “ação”. Os de maior incidência de acertos em investigação, me acompanhem...irei comparar com a lista que me foi enviada com seus feitos totais, assim poderemos saber quem irá com Arnold e quem ficará comigo para resolvermos outras pendências.

Matt Brock

Matt observa atenciosamente a situação dentro da sala de Aiden, as coisas realmente ficam quentes, como era de costume, mas logo o anfitrião acalmou as coisas.

- Sim... Eu pelo menos acho... Acho que o Sr.. quer enfatizar que ele foi obrigado a fazer tal coisa, como se tivesse sido enfeitiçado ou coisa parecida, acertei? - Devolvia a pergunta

- não sei dizer ao certo senhor Brock, mas esse ritual é feito somente por alguns iniciantes, que sempre acabam perdendo a vida. Ele é algo que nos orgulhamos por poder fazer, mesmo que somente por pouco tempo... não falarei mais sobre o assunto, tudo o que posso dizer é que nenhum Guardião faria tal coisa, pois saberia das conseqüências. – naquele momento o mordomo entra na sala e fala ao ouvido de Aiden – muito bem, parece que aconteceu de novo, agora com um membro da Camarilha, temos que resolver isso o mais rápido possível. Aqui à minha frente tenho homens de minha confiança e que espero poder ver subindo com renome em nossa seita. Peço que os senhores procurem uma forma de descobrir algo... o que posso fazer no momento é dar suporte a tudo o que precisarem e dizer boa sorte! Tenho que me ausentar momentaneamente, mas deixo Phelip com vocês, ele está a par de tudo e não deixará de responder nenhum questionamento.– com isso, Aiden deixava a sala e somente os 3 homens e o mordomo continuaram na mesma.

- como é a história? – perguntava Douglas – estamos aqui para ajudá-lo e ele sai assim do nada...

- ele tem um pequeno vinculo com o cainita que está agora sendo mantido preso em sua casa. –respondia Phelip

- pois bem, o que ele tinha em mente para nós?

- vocês serão divididos em setores de atuação possíveis, conseguimos todos os locais de ritual, as chaves de todos os membros que assassinaram nesse ano. Vocês serão enviados a esses lugares para procurar por pistas. – ele coloca a mão no bolso – estão aqui todos os endereços, escolham o que preferem e podem partir para a procura, quando terminarem voltem aqui que o senhor Aiden já estará novamente aqui para ajudá-los. Quando a poeira da Camarilha sumir um pouco iremos enviar um de vocês para lá também.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Samantha Maximorff em Seg Jul 12, 2010 11:55 pm

Kruger se vira para o local de onde escuta a voz de Samantha e vai para próximo da mesma. Ele a segue até a mesa, onde vê as duas fotos retiradas do local.
Virando-se para Kruger, ela o olha com um olhar gélido e volta a "cena do Crime".
Ao ouvir a pergunta:
- bem senhorita, o que exatamente queres? Algo de meu iniciado? Ou algo do local?
Aumentando seu tom de voz, Samantha rapidamente responde:
_Quero algo que me leve a cena, talvez uma roupa recente, ou alguma peça da cena do grime.
Ela mantem um olhar fixo no senhor ...


Não conheço o metodo de trabalho de vocês mas eu creio que deveriamos manter contato ate mesmo os que desejam procurar por pistas sozinhos... Passa o numero do telefone para quem quiser aceitar.
Samantha vê Stmith oferecendo seu número e responde com uma voz grave, e sem olhar para o mesmo:
_Não uso esse tipo de "coisa"...
Após a resposta rápida e direta Samantha volta novamente sua atenção para as palavras do anfitrião.


- então senhores, possuo uma idéia sobre o como resolver o caso, mas preciso de duas respostas de vocês: a primeira é, quantos de vocês possuem os melhores resultados em casos de investigação? E a segunda, vocês pensam em como podem resolver o caso? - ele para por alguns instantes e volta a falar – sei que pareço ignorante, e me desculpem por isso, mas preciso dessas respostas para montar uma estratégia boa.

Prontamente colocando-se a responder o questionamento:
_ Bem, meu mestre não me treinou como detetive, mas me preparou para ser uma rastreadora e é o que eu sou!
Com relação a uma tática para resolver o caso... Creio que o ideal seja anteciparmos as ações da criatura, e assim o surpreendermos. Pra isso precisamos entender como ele ataca, como escolhe, qual a abordagem, e suas preferências. Pra isso precisamos de todas as informações! E creio que isso seja o óbvio!

Samantha termina sua disertação e senta-se na poltrona mais próxima observando o que os outros convocados terão a dizer...
avatar
Samantha Maximorff

Data de inscrição : 26/06/2010

http://www.garotadosquadrinhos.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Red em Ter Jul 13, 2010 10:13 am

Paul olhava para todos naquela sala atentamente enquanto falavam.. O homem com a máscara, a mulher com a cicatriz, o homem grandalhão e o único entre eles que parecia mais 'normal'..
"Um grupo um pouco raro eu diria..acho que não trabalho com pessoas assim a algum tempo.."

Adam Smith escreveu:
-Não conheço o metodo de trabalho de vocês mas eu creio que deveriamos manter contato ate mesmo os que desejam procurar por pistas sozinhos... Passa o numero do telefone para quem quiser aceitar.
- Perfeitamente, comunicação é sempre vital sr. smith... me chamo Paul. Falava enquanto fazia um pequeno movimento com a cabeça, mostrando sua educação.
Anotava o número do companheiro de sala, enquanto olhava para a mulher que 'não usava aquele tipo de coisa..'. "sempre há os de temperamento mais dificil.. bom que seja, não teria tanta graça se fosse de outro jeito"

Paul notara a comoção que o discursso do lasombra havia inspirado nos outros, então nada mais normal do que fingir estar empolgado também, afinal, estragar a brincadeira no inicio seria um desperdicio.
- Muito bem sr. Kenneth, um criminoso desse tipo, que tem como mira um cainita não pode ficar impune, tentaremos "caça-lo" rapidamente.
- Mas pode haver um problema.. como provavelmente este vampiro que acabou de surtar irá ser preso e talvez morto, não seria bom que os outros 3 que restam tenham tal destino compartilhado.. Então que tal.. me desculpe pela sinceridade.. Prendermos vocês dois até o final da investigação? Já que podem vir a surtar e machucar quem não devem.. e não deixam de ser suspeitos do caso, mesmo o sr. tendo nos chamado.

O ventrue se divertia falando aquilo, com aquelas palavras provavelmente daria para medir os ânimos de todos na sala e ver como reagiam.. ou pelo menos o do velho manipulador..
Paul arrumava os óculos de seu rosto com a 'almofada' da palma da mão.


Última edição por Red (Paul Jones) em Ter Jul 13, 2010 9:54 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Red

Data de inscrição : 12/03/2010
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por No One em Ter Jul 13, 2010 6:25 pm

bem senhores, já que estamos todos resolvidos, vamos iniciar as buscas. - Ele se levanta e aponta para as fotos - bem, o que temos aqui são as fotos de um ritual feito somente por Lasombras, ele é responsável por invocar uma criatura de grande poder, e que, se dominada, pode aumentar os atributos do cainita que subjugou o ser. Pelo que tenho de recordação de Ian, eu nunca havia ensinado nada assim para ele, mas foi encontrado também esse livro - Aponta para foto -que tem pequenos ensinamentos vampíricos e que já foi confiscado

Enquanto o homem falava, Demetrius ficava menos ansioso, afinal, eles ja estavam começando a investigar.

Ele observa as imagens, mas não consegue achar nenhuma pista. ele fica desapontado, achar alguma pista que os outros não tivessem notado certamente faria ele se sentir bem melhor doque os outros e aumentaria seu ego de competidor.

sei o que estão pensando senhores, e senhora. Sim! São somente essas fotos, não havia nada de mais para se ver naquele lugar. - Disse o homem


Demetrius fica mais desapontado por terem acabado, ele queria uma chance de se mostrar o melhor ali, mas não queria fazer isso através de frases se gabando e atitudes desnecessárias, ele queria mostrar. Demetrius ao mesmo tempo fica mais animado, por saber que estão perto de sair dali e investigar mais.

Depois disso perguntas são feitas para o homem, e Demetrius escuta atentamente as respostas, qualquer informação poderia ser útil. Um dos membros oferece o número e Demetrius anota.

Isso pode ser útil. Meu nome é Demetrius. - Ele anota o número no celular.



O homem volta a dirigir a palavra para todos


então senhores, possuo uma idéia sobre o como resolver o caso, mas preciso de duas respostas de vocês: a primeira é, quantos de vocês possuem os melhores resultados em casos de investigação? E a segunda, vocês pensam em como podem resolver o caso? - Ele para por um tempo e depois volta a falar - sei que pareço ignorante, e me desculpem por isso, mas preciso dessas respostas para montar uma estratégia boa.

Demetrius responde rapidamente.

Sou um detetive particupar, trabalho em uma agência e ja resolvi muitos casos, difícil é pensar em algum caso que eu não tenha conseguido concluir. Também ja tive muitos trabalhos na camarilla e me sai muito bem. - Demetrius para por alguns segundos e volta a falar - Acho que deveriamos começar a investigar nos endereços que você puder nos passar, obter mais pistas e manter contato. Porém é perigoso deixar você sozinho, er... Kenneth, afinal você é um alvo. Então deveriamos deixar alguém com você enquanto cada um de nós vai nos endereços atrás de mais pistas. - Demetrius estava muito confiante e suas palavras também passavam muita confiança. - Quem quiser pode pegar o meu número também - ele pega do bolso e oferece cartões com seu nome e seu número, o cartão também dizia Detetive Particular Demetrius Ferius.



Outras pessoas deram suas respostas e Demetrius escutou sem nada falar.


[20 minutos depois]

O mordomo entra na sala com um papel e entrega para Kenneth. Depois disso ele fala algo muito baixo, porém Demetrius escuta com facilidade. (audição aguçada)


- o senhor Humble foi “afetado” também... alguns na casa dele morreram... e a lista saiu - Disse o homem

Depois Kenneth se falou.



bem senhores, parece que o nosso próximo caso já ocorreu, teremos pistas frescas agora, mais um caiu nas desgraças e parece que está querendo mais “ação”. Os de maior incidência de acertos em investigação, me acompanhem...irei comparar com a lista que me foi enviada com seus feitos totais, assim poderemos saber quem irá com Arnold e quem ficará comigo para resolvermos outras pendências. - Falou Kenneth

Demetrius acompanha Kenneth. A excitação de mais um desafio toma conta de Demetrius, pistas frescas e principalmente ação, Demetrius não podia esperar.
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Zin em Qua Jul 14, 2010 9:29 am

Começo a coompreender o que tudo aquilo significa,

"BAhhh! isso me paresse uma corrida em busca de mais poder... A ganancia ecessiva destes La Sombras está os condenando, e agora perderam o controle do que quer que seja... mas a pergunta é, quem continua a querer brincar com isso, algum membro do Sabá?"

Troca cumprimentos com alguns membros, e basicamente é ignorado por outros, mas não me importo, sinceramente, estava apenas querendo me mostrar ao anfitrião.

--Ok Baby! Da uam risada para a mulher e volta sua atenção para os outros da sala.

Pega o cartão do detetive.
Um elegante homem fala com ele, provavelmente uma serpente educada, começo a deduzir isso após ele querer desbancar o dono da casa..

--Bem ele não precisa ficar detido... apenas ficar nesta casa, já estaria bom! Manteriamos contato com ele para ficarmos e deixarmo-o atualizado.
Faço uma pausa e reflito um pouco sobre os meus trabalhos.
--Sou um caçador de "caloteiros" nunca tive nenhum problema em acha-los. Hum pode ser um pouco inutil, mas neste grupo precisaremos de musculos no caso de medidas energicas, e neste termo garanto... Faz uma pausa e seu rosto se enche de orgulho e confiança. --Serei de grande valia!

Depois de todos dizerem sobre seus "trabalhos" e possiveis "funções", ele nos passa a noticia de um novo "surtado".

--HAHA! Senhor... como eu disse medidas energicas! Eu gostaria de ir com o seu mordomo, já que me sairia melhor em pesquisa de campo.

Começo a gostar daquilo "Ação... ate que fim, toda esta conversa e bajulação já estava me entediando, alem do mais com um trabalho de campo vou poder mostrar melhor a ele minhas qualidades, espero que o surtado bata forte!" Fica pensando comigo e sorrindo com quanta diverção aquilo poderia me proporcionar. Se lembra do ultimo ferimento que havia levado, um traficante com uma espingarda acertará um tiro a queima roupa em mim, por sorte, não por um milagre continuo de pé...

"HAHAAHHAAA! Aquele bastardo me deu um grande presente, nada mais logico que presentea-lo tambem!"
em seguida arranquei a cabeça dele... provavelmente ficou estatico quando viu-me levantar do que parecia ser uma morte.
avatar
Zin

Data de inscrição : 27/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Rodrigo Casque em Qua Jul 14, 2010 1:46 pm

Matt via a situação se acalmar assim que Aiden o respondia. Pelo o que o caçador poderia entender, o tal ritual que foi feito era somente realizado por vampiros iniciantes mas com o risco de perder a propria vida. Nos dizeres de Aiden revela um sentimento pelo cainita. Após o anuncio de mais um acontecimento Aiden dá seu ultimo recado e se retira da sala deixando somente 3 homens a pensar sobre o ocorrido.
Douglas se demonstrava irritado com a saida repentina de Aiden e depois ia direto ao ponto... Brock se mantinha calado tentando juntar todas as peças do pequeno quebra-cabeça. Mesmo aquela não sendo a area onde melhor atua, o Caçador estava empolgado com esse caso.
"Por enquanto temos dois casos semelhantes onde a unica coisa em comum é como eles se submetem ao controle facil..."
"De inicio pensei que fosse a Camarilla mas agora essa possibilidade diminui..."
"Independentes? Provavel"


Phelip comentava os planos de Aiden e falava sobre a divisão dos setores em que iriam atuar. Pegava em seu bolso alguns endereços que podiam conter alguma pista e deixava a nossa escolha. Brock puxava qualquer e o guardava em seu bolso da calça. Esperava o homem encerrar a conversa e logo partia de lá para o endereço que tinha acabado de pegar, se fosse perto iria andando para refrescar o pensamento, se fosse longe ele pegaria um taxi.
avatar
Rodrigo Casque

Data de inscrição : 09/03/2010
Idade : 29
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://www.facebook.com/profile.php?id=100002327623882

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Mr. Kruger em Qua Jul 14, 2010 8:14 pm

*Responde o "olhar gelido" mostrando a lingua entre os dentes de um meio sorriso, de modo comico. Recolhendo rapidamente a lingua, Paulo olha para as fotos tentando reconhecer algo que ja tenha estudado. Após escutar Smith falar ele se vira e pega seu celular.*

-Otima ideia, fiquem com meu numero tambem.

*Anota os numeros e nomes na agenda do celular.*

-Meu nome é Paulo, Paulo Kruger. Antes que eu me esqueça.

*Escuta os comentarios sobre prender o empregador e tenta entender se o cara estava falando serio. Afinal é mais facil manter ele seguro se estivesse sobre vigilancia. Após isso é preciso decidir em que grupo seguir, apesar da falta de experiencia a escolha clara seria procurar por pistas. Mas após uma rapida conclusão, a existencia de criaturas mais aptas a encontrar pistas torna sua presença pouco util.*

-Acho que serei mais util com o senhor nos bastidores.
avatar
Mr. Kruger

Data de inscrição : 05/06/2010
Idade : 26
Localização : Cornelio Procopio PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Jul 15, 2010 1:42 pm

Off: desculpem-me, morreu uma tia minha e terei que viajar para o interior. Mas amanha estarei de volta e postarei para vocês.. não se preoculpem

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum