Victor Batista(nova ficha) - Batista “O Lagarto”- Nosferatu - Camarilla

Ir em baixo

Victor Batista(nova ficha) - Batista “O Lagarto”- Nosferatu - Camarilla

Mensagem por joan silvergate em Qua Jun 16, 2010 11:51 am

Nome: Victor Batista
Personagem: Batista “O Lagarto”.
Clã: Nosferatu
Seita: Camarilla
Natureza: Sobrevivente
Comportamento: Malandro
Geração: Oitava
Refugio: Galeria Submersa (Inundada) nos Esgotos.

Conceito: Bestial Repugnante

Experiência:23 XP's divididos por 2 e arredondados para baixo

ATRIBUTOS: 07/05/03

Físicos
- Força: 03 +01 + 05 PB Total 05 Especialização Reservas de Força, Mandíbula Poderosa.
- Destreza: 03 +01 + 05 PB Total 05 Especialização Velocidade, Reflexos Rápidos.
- Vigor: 01 + 01 Total 02

Sociais
- Carisma: 00 + 01 Total 01
- Manipulação: 03 + 01 Total 04 Especialização Convincente.
- Aparência: 00 + 00 Total 00

Mentais
- Percepção: 01 + 01 Total 02
- Inteligência: 01 + 01 Total 02
- Raciocínio: 03 + 01 Total 04 Especialização Emboscadas.

HABILIDADES: 13/09/05

Talentos
- Prontidão: 02
- Esportes: 03
- Briga: 03
- Esquiva: 03
- Empatia: 00
- Expressão: 00
- Intimidação: 02
- Liderança: 00
- Manha: 00
- Lábia: 00

Perícias
- Empatia c/ Animais: 03
- Ofícios: 00
- Condução: 00
- Etiqueta: 00
- Armas de Fogo: 00
- Armas Brancas: 00
- Performance: 00
- Segurança: 00
- Furtividade: 03
- Sobrevivência: 03

Conhecimentos
- Acadêmicos: 00
- Computador: 00
- Finanças: 00
- Investigação: 03
- Direito: 00
- Lingüística: 00
- Medicina: 00
- Ocultismo: 02
- Política: 00
- Ciências: 00

VANTAGENS

Antecedentes
05
---------------
Geração 05
---------------

Disciplinas 03
---------------
Animalismo 01
Ofuscação 01
Potência 01
---------------

Virtudes 07
---------------
- Consciência: 01 + 01 Total 02
- Autocontrole: 02 + 01 Total 03
- Coragem: 04 + 01 Total 05
---------------

HUMANIDADE: 05

FORÇA DE VONTADE: 05

VITALIDADE

[ ] Escoriado
[ ] Machucado Modificador -1
[ ] Machucado Modificador -1
[ ] Ferido Modificador -2
[ ] Ferido Gravemente Modificador -2
[ ] Espancado Modificador -2
[ ] Aleijado Modificador -5
[ ] Incapacitado

QUALIDADES 12 DEFEITOS 07

Ingerir Comida 01 Qualidade

Consumo Conspícuo: Ratos e outros Animais Pequenos, Basicamente o que conseguir Engolir 04 Defeito

Vômito Ejetável 02 Qualidade

Presas Exageradas 01 Qualidade

Presas Permanentes 03 Defeito

Boca Exagerada 02 Qualidade

Monstruoso 01 Defeito

Couro Duro: Reptiliano 02 Qualidade

Corpo Grande 04 Qualidade

OBS:

Imagem Face: http://img154.imageshack.us/img154/1511/godzilla00.jpg
Imagem Corpo: http://img91.imageshack.us/img91/262/godzilla01.jpg

Descrição Física: Um Imenso Réptil que possivelmente anda tão Bem sobre Duas Patas quanto Arqueado sobre as Quatro, a Criatura Demonstra Grade Corpulência e os Contornos Bem Definidos de sua Massiva Compleição Física Asseguram Grande Força a Imagem Grotesca e Repugnante. Suas Escamas Verde Escuro ou Negras ((Dependendo da Área do Corpo Observada)) Parecem ser Grosas e Resistentes, a Assustadora Face Cria um Efeito Medonho, Expondo os Piores Detalhes de Meu Semblante Monstruoso, Cujo os Anormalmente Grandes e Pontiagudos Dentes Parecem Refletir a Luz na Medida que Aglutinavam Saliva, e a Boca Incomodamente Extensa para qualquer Espectador e Mais Ampla do que seria Saudável Imaginar não Deixa Margem para Duvida ((Ela Parece Ser uma Arma Eficientemente Forte e Letal)). A Criatura Largamente Acemelhava-se a Besta e Nenhum Toque Humano se Não A Inteligência e o Olhar Malicioso Argumentavam contra esse Ângulo de Visão. ((Sou Totalmente Inumano, use Meu Avatar e Assinatura Como Referencia Para Complementar essa Descrição Escrita)). Erguendo-me Sobre Duas Patas, Alcanço Sem Qualquer Dificuldade Mais de Dois Metros e Meio Bem mais que Qualquer Humano ainda que Não Esteja Totalmente Ereto ((Tenho Quatro Metros de Comprimento da Cabeça ate a Ponta da Cauda)). Uma Pequena Movimentação ao Fundo Denuncia uma Cauda que ainda que Pouco Visível parece Grosa e tão Perigosa quanto Meus Anormalmente Longos Dentes.

Imagem dos Arredores do Refugio: http://illiweb.com/fa/pbucket.gif

Assinatura: http://img716.imageshack.us/img716/3396/assinaturalagarto.jpg

PRELÚDIO

Lagarto, com cara de poucos amigos, ainda oculto quase completamente pelo imundo manto de trapos. -> E porrrqueee iaaa perderrr minha preciosssssa noiteeee ccomm vocêee? //Sotaque arrastado, cheio de peso. Como se falar fosse doloroso, difícil ou no mínimo irritante. Talvez tanto quanto ter companhia quem sabe//. Incógnito, receptivo tentando me instigar a falar. -> Veja Irmão compreendo que tem sido duro pra você como foi para a maior parte de nos. Não queu entenda sua dor profundamente, cada um sofre de um jeito único, mais nos seus Irmãos somos os que melhor chegam perto disto. Ninguém nos entende como nos mesmos. Nenhum outro sequer vai tentar entender. //Conseguia sentir a verdade nas palavras dele ou achava que era isso mais não confiava. Ser desconfiado me fez sobreviver//. Incógnito, continuando seu discurso. -> Temos que ser fortes meu Irmão, e somos mais fortes unidos. Os Antigos nos caçam, todos os outros nos caçam. Que ao menos não cacemos a nos mesmos. Lagarto, meio que sendo levado pelo papo, mais ainda desconfiado e firme. -> Entendoooo e não nego ajudaaaaa a meus Irmãos embora elessss nãoooo costumemmmm vir a mimmmm e muito mostrem o mesmoooo nojo de todosssss osssss outrossss. Tento Estar com vocêsssss mais estou sempreeeeee sozinhoooooo. //Não querendo dar chance pra ele me convencer//. Lagarto, sendo direto e fazendo força para não carregar as palavras com seu sotaque. -> Digaaaa logoo o que querrrrr e ennntão dareiii meu preço. //O outro mostrava decepção//. Lagarto, ainda tentando falar da forma mais compreensível possível apensar de estar a tanto sem usar a voz que nem sabia mais conseguir. -> Nãoooo pense que aceito qualquerrrr ummm em minha toca ou queeee aceito servisossss assim. É por sermossss Irmãossss que serei bommmm para tiiiiiii como mesmo os outros dos nossossss nãoooo sãooooo para mimmmm. Incógnito, cheio de pesar. -> Suas magoas realmente parecem profundas caro Irmão. Mais diferente do que pensa não desejo nada se não me aproximar de você. Bem deve saber como é difícil confiar em alguém em nossa situação, no mundo em que vivemos. Alguém com quem possa conversar sem receios, alguém para quem possa virar as costas sem temer o ataque é tudo que busco e o que mais desejo agora. Lagarto, um pouco surpreso. -> Porrrquuueee euuu a tãoooo poucos de nos assimmm? A muito Nãooo vejo outros verdadeeee. Incógnito, com pesar, desprezo e muito nojo. -> Infelizmente sim meu Irmão, esta cidade é pequena e nosso Príncipe um Maldito Toreador. Sei que trama contra mim e tenho de estar atento, sempre e sempre. Atualmente somos os únicos de nos no Domínio dele e ele nos odeia. Mais não se preocupe, o Maldito não faz idéia de você nem saberá por mim. //Estava começando a acreditar de verdade, ele mais e mais ganhava minha simpatia mesmo não querendo admitir isso. Talvez tanto tempo sem companhia tenha me deixado meio vulneravel//. Incógnito, tentando deixar ainda mais claras suas intenções. -> Por que não nos conhecemos melhor meu Irmão? Não sabe o quanto busco isso, acredite mudarei a impressão que tem de nosso Clã. //Para tentar provar que ele estava errado tiro meu manto mostrando o quanto horrendo mesmo para os outros de nos sou. Mais ele não recuou, não virou os olhos nem me olhou com a repulsa que esperava, não me olhou como todos os outros mesmo os também Nosferatu olhavam. E por isso mais do que por qualquer coisa ele merecia e o chamaria Amigo. Se é que isso existe neste nosso Mundo Escuro ele tinha conseguido um//. Incógnito, demonstrando perceber minha aparência mais ainda sim me tratando como igual. -> A quanto tempo vive aqui? Lagarto, já disposto a falar mesmo sentindo dificuldade para juntar as palavras. -> Cavooooo a cada noiteeee túneis por entre essta terraaaa, sei ainda não ser velhoooo mais dizer oooo temmmpooooo certo é algo que perrdi nooo escuroooo destesss tuneissss. Não sei a quanto estouuuuu aqui ou mesmoooo a quanto vivo esta vidaaaaaa. Incógnito, compreensivo. -> Entendo. Mais nenhum contato com os homens, vive só dos animais pequenos? Lagarto. -> Sãoooo tudo ooooo que se encontraaaa porrrr aquiiii, o suficienteeee para minha fomeeee. Incógnito, surpreso e curioso. -> Já bebeu do homem? Lagarto. -> Simmmmmmmm!! Incógnito, visivelmente curioso. -> Sabe quem o fez como eu? Lagarto, com visível raiva. -> Gostariaaaaa de Saberrrr. O Rato que gozouuu com minha dorrrrr e quando já mudadooo não sofria o suficienteeee me deixouuuu. //Paro de falar com ódio nos olhos//. Lagarto, relembrando tempos amargos o que decaia rapidamente meu humor. -> Passei muitooooo sofrendo e aprendiiiii pelo meu propriooo sangueeeee e semmmm tutorrrr. O que seiiii e sou vemmm de minha propriaaa forçaaaa. Incógnito, escutando atentamente. -> Sinto por esses a não merecer nosso sangue. Ainda mais por o passarem assim de forma tão errada. Mais quem você era antes? Digo quando Mortal? //Bato forte minha calda na parede fazendo a pequena caverna tremer e deixando bem claro que não quero falar daquilo e pelo meu humor nem de mais nada a noite terminou por aqui e ele achou melhor ir pra casa//.

//Pensei que ele já estivesse satisfeito, que não voltaria mais e que poderia de novo sozinho voltar a minha rotina continua de toda noite, mais ele veio na noite seguinte e na outra noite, e na outra e outra e outra, por mais noites do que naquela época lembrava como contar. Ele veio ate tombar minhas ultimas barreiras, me lembrou da fala do homem e que eu também tinha sido um, um dia. Lembranças dolorosas que tinha quase esquecido mais que compartilhando agora não doíam tanto, não me faziam mais enlouquecer//. Lagarto, sentado próximo ao Incógnito que agora sabe ser Timonth, ou melhor dizendo Tim. -> Talvez tenha sido falta de sorte, minha incompetência. Sabe acho que os dois. O que quer que seja nunca fui bom em muita coisa. Mais tinha uma coisa em quê era realmente bom sabe, não era só bom era o melhor. Tim, ouvindo atento e falando empolgado. -> Comece falando da sua família? Era casado? Eu era casado sabe, meus netos já tem filhos hoje. Lagarto, olhando feio pro Tim ao seu lado. -> Vai me deixar falar ou não? //Ele faz sinal que eu continuasse e La fui eu//. Lagarto, voltando a falar. -> Minha família era de classe alta sabe quando meu Irmão era pequeno ele estudou em boa escola mais depois quando eu tava crescendo meu Pai faliu. Foi uma mudança pesada pro Velho e eu não pude ter nem metade das coisas que o meu Irmão maior teve. O Veio ate se culpava por isso, Mamãe tentava segurar a onda e confortar todo mundo enquanto meu Irmão segurava a preção de ser o filho mais velho que agora tinha que estudar e trabalhar. Bom eu também estudava e trabalhava mesmo sendo menor mais o draminha era dele sabe como é que é. Nunca fui ligado em marcas e essas coisas. Mamãe ate chorava as vezes por não ter dinheiro sobrando pra um vestido ou bolsa e isso matava o Velho mais acho que a gente vivia bem. Bom a questão é queu era muito bom, não queu fosse inteligente ou um CDF como o meu Irmão mais eu era o melhor no Basquete, o melhor no Futebol. Fosse do que quer que fosse o time eu abalava e ganhei uma bolsa por isso ate. Tava ate pensando em ir pra faculdade por uma boa bolada que tinham me oferecido sabe, de lá ia entrar em um time profissional, tem sempre um olheiro nas finais e ia fazer eles me notarem. Tava pensando em virar jogador profissional nem tinha duvidas que ia conseguir, mais uma noite qualquer meu Irmão me ligo já de madrugada. //Paro de fala como se tivesse lembrando dele//. Lagarto, o que parece ser um sorriso extremamente deformado toma o meu rosto. -> É estranho, mais eu sempre protegi o meu Irmão mais velho sabe? Meio que trocamos os papeis. Ele era o inteligente aplicado e perturbado pelos outros e eu era o Forte e bom da equipe, popular com as meninas que vivia quebrando quem era burro o suficiente pra tentar perturbar o meu Irmão. Mais ele já tava se formando quando eu ainda tava lá no começo então depois de uns anos ele se mudou por causa do emprego. Ele queria ser policial, detetive na verdade, tinha sido indicado pra um bom cargo então nem tinha o que pensar quando recebeu a indicação. Depois de uns 2 anos ele pedia transferência pra Ca de novo e a Família ficava junta. Bom tinha sido isso que a gente combino no jantar de despedida. Ele ate disse que ia vir ver o meu primeiro jogo pela liga quando eu entrasse. Cara como estávamos felizes aquela noite. Como éramos burros. Bom nessa ligação La quando ele já tava a uns 8 meses fora tava ofegante meio que choroso falando baixo e visivelmente assustado. Falo de coisas estranhas como ter visto de mais que estava sendo perseguido por alguma coisa e que não confiava no parceiro dele, nem no chefe e não sabia como se aproximar dos outros do departamento. Um papo estranho de não saber quem estava com ele e quem estava contra, papo bem de conspiração mesmo. Falou de um crime encoberto e que estava com medo de morrer, policiais comprados, pistas que somem. Sabe como é eu era o protetor. Eu já tinha visto meu Irmão chorar mais ele nunca tinha ficado tão desesperado assim e bom pra mim ele era o meu Irmãozinho sabe como é eu era o valentão que resolvia as coisas batendo. Ninguém encostava no meu Irmão, a gente era família afinal, e muito apegado apesar das diferenças. Arrumei minhas malas na mesma noite e no outro dia fui pra cidade em que ele tava trabalhando. Mais ele tinha sumido. Nenhum, nenhum maldito sinal dele. Tinha ficado obvio que tinham feito algo com ele. A policia não me escutava e aquela ligação que ele tinha me feito nem tava no meu registro. Sabe comecei a acreditar naquela idéia dele de conspiração, sabia que tinham pego ele, e pra sorte deles era bom ele ta vivo. Nossa eu pensava de um jeito tão simples. Juntando a falta de vontade da policia que tava descaradamente comprada com a ligação do meu Irmão eu comecei a seguir o parceiro dele. Afinal ele tinha dito na ligação que ele era suspeito então esse babaca era a minha maior pista. Vivendo com o meu Irmão pelo tempo que a gente morro junto eu sabia muito sobre investigação, ele era quase que obcecado pela profissão um idealista inocente na verdade. Se ele conseguisse me fazer aprender dizia que conseguiria um milagre em qualquer prova por isso sempre tive uma noção boa em Investigação e bom quando ele sumiu fiquei tão obcecado quanto ele por essas paradas. Eu lia tudo que encontrava e juntava qualquer informaçãozinha como se cada pequeno detalhe fosse a pesa que faltava pra encontrar o meu Irmão. Meus Pais estavam preocupados sabem, mais eu os acalmava. Sim eu mentia pra eles enquanto tava quase me desmanchando em desespero procurando quem eu já sabia ta morto só não queria acreditar. Eu procurava em cada canto, cada beco, cada pequena pista mais nada. Ele tinha evaporado. Parecia ter deixado de existir. Bom quando a gente ta desesperado a gente age de forma desesperada, depois de dar muitas voltas na investigação tinha decidido fazer o Ex-Parceiro do meu Irmão falar, por bem ou por mau nem que isso significasse espancar um policial, tinha algo muito errado nele e eu ia descobrir o que era. Bom eu fiz uma tocaia, entrei bem quieto na casa dele, com o cabelo preso, com luvas. Eu tava mesmo preparado pra espancar ele e eu fiz isso muito bem. Vou ter que admitir foi muito mais difícil do queu pensei ele era muito forte, ate mais que eu, hoje sei que eram os poderes do sangue. Mais não importo mesmo assim eu venci. Eu tava tão feliz por ter conseguido, aquela tinha sido ate então a coisa mais difícil em toda a minha vida, eu tava ferido exausto, bem acabado mesmo sangrando bastante, mais isso não importava eu me abaixei pra começar o interrogatório e algo me acertou por traz. //Meu semblante muda ficando ainda mais serio do que já estava, mais serio do que Tim sabia poder ficar//. Lagarto, falando com ódio. -> Alguém estava rindo, acordei num lugar escuro fedorento com Aquele Verme rindo de mim. Ele bem era como você ou eu embora fosse mais parecido comigo mesmo não chegando ao meu digamos estremo, ele era tão podre por dentro quanto a minha aparência é por fora. //As palavras travam na minha boca//. Lagarto, falando como se doesse. -> Meu Irmão estava lá, meu Irmão estava pregado na parede como um troféu exposto, seu corro esticado como o de outros coitados enfeitando o lugar quase que por inteiro. O cheiro me fez vomitar, ver meu Irmão daquele jeito todo aquele absurdo me fez chorar, não lembrava a ultima vez queu tinha chorado sabe eu era durão mias aquilo. Depois de tanto tempo procurando, minhas esperanças tinham sido esmigalhadas. //Meus olhos ficam mais frios//. Lagarto, falando em uma mistura de frieza e ódio. -> Então ele riu das minhas lagrimas e tudo em mim virou raiva. O ataquei com tudo de mim, com o que nem sabia ter mais a raiva fez surgir sabe. Eu sempre fui um homem forte, tinha conseguido vencer um Carniçal em uma briga justa sem nem conhecer ainda os poderes do sangue, o que importa é que não foi suficiente. Mais eu tinha o “agradado”. Tinha vencido um dos carniçais dele e agora ele sabia por que, ele queria se divertir mais e pra me ver chorar e gritar como eu me recusava a fazer agora ele me deu a pior das dores. A dor da transformação em nos em Nosferatu, conseguiu então me fazer gritar e chorar por 3 dias, os três dias mais longos e de maior agonia que já tive, eu não sei como descrever isso pra você. Nesses dias virei isso que sou agora o eu de Antes tinha morrido e Revivido como o Lagarto. Só não sabia disso ainda, não sabia de nada. Acordei em um bueiro, não sei se consegue imaginar mais não sei como descrever o choque que tomei o que vi ser quando olhei, o que senti. Acabei quase louco, nem sei se não estou um pouco louco agora e se consegui mesmo me recuperar, procurando aquele desgraçado em tudo enquanto me escondia de todo o resto, mais nunca mais o vi. Acho que me deixou sozinho pra me ver definhando, e se era por isso mesmo, mesmo que não me suportasse não ia morrer. Ele não mataria dois de nos. Eu ia matá-lo pelo meu Irmão e por mim mesmo. Mais nunca mais o encontrei. //Olho para Tim//. Lagarto, falando cansado. -> Se quiser que continue outra noite. Tim, rápido. -> Não! Continue por Favor. Lagarto, faz um sim com a cabeça. -> Foi difícil. Foi muito difícil mesmo. Eu me escondi de todos, tudo ate de mim mesmo. Não principalmente de mim mesmo não suportava me olhar, não passava de um monte de perguntas e duvidas naquela época. Incerteza móvel mais mesmo assim não queria cair. Não conseguia desistir de mim mesmo e isso era tudo que eu tinha e tudo que me mantinha “vivo”. Neste isolamento acho que primeiro aprendi a falar com os pequenos ((Comentário: Animalismo)). No começo achava ser delírio, um delírio bem constante na verdade, mais bem vindo no meu mundo escuro, agora um pouco menos solitário. Não sei quando desenvolvi a força acho que veio com minha transformação não sei disser ((Comentário: Potência)), meu corpo tinha mudado tanto, minha mente ainda mudava tanto, mais e mais deixava de ser eu. Não queria ser visto não subia ao mundo lá de cima e mesmo quando ninguém me via me escondia, as sombras começaram a ter pena de mim e tapar o que era repugnante, Eu queria tanto sumir, e ainda sim não conseguia desistir de mim mesmo. ((Comentário: Ofuscação e Natureza Sobrevivente)). Não sei quanto demorou mais passou, tinha cansado de ter pena de mim mesmo. O que sei é que depois da Dor vem o Ódio, e já tinha tido dor de mais. O Ódio veio com muita força. Foi me fazendo perder o pouco que restava de mim, não preciso falar sobre isso você me encontrou nesta faze sabe como eu era. Tinha encontrado apenas dois dos meus antes de você, dois de passagem pelos meus túneis mais o único que me ajudou mesmo foi você, você bem deve saber mais não sabia praticamente nada antes, fingi saber mais sobre a minha espécie repetindo as Palavras que os dois usavam quando passaram por aqui. Mais você sabia queu estava mentindo e mesmo assim nunca me questionou, disse tudo que aquele desgraçado nunca teria dito. Você me trouxe de volta. //Nunca falei tão sinceramente e provavelmente nunca mais vou falar assim//. Lagarto, curvei a minha cabeça em agradecimento. -> Obrigado. Só não consigo entender porque fez tanto por mim. //E Tim chorou, lagrimas de sangue//. Tim, falando emocionado. -> Porque ninguém fez isso por mim meu Amigo. Acredite precisava mais disso que você. //Tim tinha me ensinado tudo, tinha ate me tomado como Criança e apresentado aos dos nossos, ele era realmente bom demais pra essa podridão toda e vai ver por isso ele não agüentava mais. Eu era um consolo pra ele um tipo de paz, redenção. Sua ultima Boa ação. Agora estava novamente sozinho e a minha toca não era mais suficiente, ei tinha pegado de novo o mal dos homens, tinha relembrado que era um, e como um precisava de outros dos meus. Tava cansado de me afogar em piedade, não suportava mais ter pena de mim. Eu nunca mais ia me deixar cair daquele jeito. Ia me aproximar de novo dos meus, ia ser o queu era aqui no agora. E agora era o Lagarto, pegaria o que precisasse, tiraria o que tivesse que tirar porque precisava porque queria. Finalmente começava a me aceitar e não deixaria ninguém tirar mais nada de mim. Agora eu que pegaria deles e eles nem iam se dar conta disso//.

Sei o que sou, nem Humano nem Cainita mais Nosferatu, sei o que isso significa e não tenho vergonha ou escrúpulos que me empeçam de fazer o necessário pra sobreviver, continuo sempre pois não vou parar, sei o que vai acontecer se desistir e não suportaria passar por isso de novo, loucura, insanidade, incoerência, desespero, solidão. Nunca mais vou me deixar cair nesse abismo não importa o queu tenha que fazer ou de quem passar por cima pra impedir isso de acontecer nem o quanto seja mal compreendido por isso. Simplesmente não vou ceder, nunca mais.

BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO:
-----
avatar
joan silvergate

Data de inscrição : 08/03/2010
Localização : Nova Iorque

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum