New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 7:54 am


“E o rebanho mortal era enxertado em máquinas toscas por razões práticas e não tão praticas, esse lugar se tornou uma lenda a nos assombrar pela eternidade. Não havia limites para as práticas que aquele lugar era capaz de recriar Muitos dos horrores que habitam os mitos mortais, são na verdade, antigas lembranças do que aconteceu neste lugar. Os gritos que partiam dali ainda ecoavam muito tempo depois que aquele lugar parou de ser utilizado... O rebanho mortal definhava, vítimas de experimentos por seu apetite voraz de evolução e controle total sobre a humanidade. ”








New Jersey by Night - O Maquinário da Dor"


Ultimos Acontecimentos



O  Que o Rebanho Mortal Sabe: 

Os políticos mortais estão reunidos na sede da ONU e organizando medidas de contenção, estratégias de combate e enviando tropas americanas e do restante do G4 nas principais áreas de conflito e seus arredores. Existe uma tensão singular entre a sociedade mortal principalmente porque os grandes líderes e sua inteligência internacional parecem saber com o que estão lidando. 

Na deep Web alguns videos circulam e mostram as estranhas manifestações que foram gravadas com videos amadores. Esses videos estão circulando pelo whats app e sua integridade é severamente questionada. Ninguem sabe de fato o que é verdade ou o que é sensacionalismo. 


O Que a Camarilla Sabe: 

Graças a movimentação rápida do circulo interno. O grupo de Alastores Vermelhos, uma poderosa elite de vampiros caçadores de anatemas , liderados por Tatiana Stepanova, uma das poucas ravnos que sobreviveram a semana dos pesadelos conseguiu por o fim em um dos quatro matusalens que havia ressussitado na Austria. A seita agora envia Alastores para todas as regiões onde a indícios do despertar de outros matusalens. Como New Jersey, Michigan e na India. 


O Que o Sabbath Sabe: 

Todas as informações obtidas pela Espada de Caim foram obtidas pelos membros da Mão Negra. Mas aparentemente a informação foi dada um pouco tarde demais. O território de Michigan está em guerra e tenta de todas as maneiras possíveis conseguir manter sua defesas contra essa destruição em massa ocasionada por Eatter 



"Meu nome é Margareth F Night, eu costumava ser a mais influente Harpia de Jersey city e possuía conexões em todo o condado e até no país. A vida dos Membros de New Jersey já não é mais a mesma desde 2014, quando sofremos um ataque macabro da seita Sabá. Eles destruíram tudo o que o Príncipe Jullius Strauss e sua tão estimada Senescal Elisha Hurley levou 4 séculos para criar. As seita dos muros de mármore realmente despencou, desde então as trevas consumiram esta cidade. 


Os membros sobreviventes conseguiram refugio com um ancião que ninguém sabia que existia. Nem mesmo Elisha que sobreviveu ao ataque e prometeu erguer a seita mais uma vez. Este ancião era um True Brujah chamado Athos. Ele estava escondido em algum lugar nos Alpes, longe da civilização e longe das investidas do Sabá, nós estavamos indo bem, conseguimos sobreviver, ampliar nossos poderes e entar restabelecer nossos contatos, o unico incoveniente era que os Anarquistas também foram refugiados e onde há anciões e Anaquistas em um mesmo lugar o fim nunca é bom. Um conflito ocorreu e a aliança com Athos ficou fragilizada, ele abominava aliados agindo feito inimigos, nosso maior inimigo era o sabá."


 


"Demônios, sem o mínimo de consideração pela vida humana, eles eram monstros que transformaram a cidade de Jersey City em um antro de violencia e em seguida começaram a se expandir por Newark, Sussex e as demais cidades ao redor de Treaton. A violencia ficou absurda a um ponto em que tudou se perdeu o controle. Em algum lugar do Sabá bem no fundo de toda aquela doença nasceu a Raiva Rubra ou Raiva Vermelha. Vampiros do sabá começaram a quebrar a máscara de maneira lunática em um frenesi coletivo como se sofressem influencia do poder místico da demencia, os malkavianos foram os principais acusados daquele evento sem precendentes. A raiva rubra foi o estopim para a chegada de um novo inimigo em nossas vidas."


"O governo americano adotou uma medida de contenção a essa doença, homens do centro de controle de doença CCD e esses homens de preto que se auto intitulavam A Ordem da Razão invadiram as cidades na caça do sabá. Foi duro o combate, era como se eu estivesse presenciando uma nova inquisição, a essa altura Elisha Hurley já tinha deixados os sobreviventes da camarilla e desaparecido, acho que nem mesmo ela acreditava mais na volta da Camarilla em New Jersey. Enquanto isso a Raiva Rubra piorava e a Ordem da Razão aumentava, de alguma forma eles transformaram o clã Assamita no que eles chamaram de Imutaveis, vampiros hibridos de metal com uma resisencia incrivelmenta insana, nada derrubava aqueles vampiros e os assamitas já eram exímios assassinos. Quando New Jesey se tornou um campo de guerra o estado inteiro explodiu...




No noticiario, avisaram que um evento atípico havia ocorrido, um sol Negro, para a sociedade mortal esse sol não era nada. Mas para nós, sabiamos que aquilo era preludio de alguma coisa ruim e era, logo após o surgimento do sol negro naquele dia outros colapsos se extenderam pelo mundo. 4 Matusalens despertaram, trazendo consigo a destruíção inteira de cidades. Somente nesse momento nós membros da Camarilla recebemos a informação de que Alastores Rubros, um grupo dos mais poderosos caçadores de Anatemas, entrou em ação contra a vinda desses matusalens e um já deles foi desruído, com alguma investigação descobrimos que todos eles são malkavianos e por esse motivo os malkavianos foram expulsos do Circulo Interno e Maris Streck foi condenada a morte final em 2017."





"E foi assim que Elisha juntamente com os malkavianos remanescentes deram origem ao Culto a Gehenna, uma seita feita unicamente pelo clã malkavianos e simpatizantes, os rumores cercam de que eles estão sendo ajudados pelo próprio anti deluviano deles, Malkav, seria ótimo se isso fosse mentira ou nossa condenação seria apenas uma questão de tempo..."

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 7:56 am

Os Sobreviventes do Sol Negro



Samus (Desaparecido)
Linhagem : Antigo Arcebispo de New Jersey - Tzmisce 6 geração
Disciplinas Conhecidas: Vicissitude - Taumaturgia (Linha da Corrupção-Sedução das Chamas) - Fortitude - Potencia - Presença - Auspícios - Metamorfose - Demecia


Samus possui uma historia antiga com relação a Julius e Elisha. Em 1962 Samus preparou uma cruzada para tomar New Jersey e fortalecer a costa Leste com o poder da Seita mas subestimou as estrategias de guerra de Jullian e acabou tendo de bater em retirada se escondendo em Phillisburg para elaborar uma nova tomada. Samus tem reunido, exércitos, espiões e informações necessárias para um dia praticar sua vingança. Atualmente realizou uma nova cruzada que resultou em sucesso. Agora tenta auxilio com o Sabatth do Novo Mexico para iniciar uma empreitada a NY. 

Lady Lucy
Linhagem : Alta Inquisitora Sabá La Sombra 8 Geração 
Disciplinas Conhecidas : - Tenebrosidade - Fortitude - Potencia - Ofuscação - Dominação - Vicissitude


Apesar de sua face bonita, Lucy é um monstro quanto qualquer outro membro da seita, a vampira possui praticas ardilosas de tortura e investigação , pertence ao grupo de Inquisitores do Sabá mas por necessidades práticas resolveu auxiliar o Sabá da Costa Leste na Cruzada para unificação do território a pedido do Prici.


Synk
Linhagem : Removedor da Mão Negra - Ravnos AT - 8ª Geração 
Disciplinas Conhecidas :  Ofuscação-Rapidez-Quimerismo-Fortitude-Auspicios


Sink era o code nome do Ravnos AT escolhido. Perfeito em táticas de demolição, o vampiro já havia sido um terrorista famoso no inicio dos anos 90 para o IRA . Intencionando ações na Irlanda do Norte por muito tempo, sua habilidade em mesclar suas explosões é fascinante, sua rapidez é igualmente invejável, tudo o que um especialista em bombas precisava ser. Inteligente, rápido, audacioso .

Viper
Linhagem : Dominio da Mão Negra Gangrel - 7ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Metamorfose - Potencia - Ofuscação - Rapidez - Fortitude-Auspicios


Viper é mais do que um mero assassino da Mão Negra ele possui uma obsessão por Cain. Acredita que um dia ele irá dar cria a um vampiro tão bom quanto o próprio primeiro vampiro. Há cada 5 anos Viper abraça um mortal que ele considera propício a servir a causa sabá. De todas as suas proles Lynxx foi a que ele mais tem orgulho, Viper é um caçador nato e adora por em praticas seu instinto predador sempre que tem oportunidade, escolhe suas presas a dedo e mede bem suas capacidades antes fazer o derradeiro ataque.

Kashan 
Linhagem - Marechal de Campo da Mão Negra - Assamita 7 Geração
Disciplinas conhecidas : Quietus - Ofuscação - Rapidez - Potencia - Metamorfose - Fortitude - Auspicios - Demencia


Kashan é um dos poucos assamitas remanescentes e confiáveis da Mão nos arredores da costa Leste dos Estados Unidos. Kashan coordena os Kamut da região, organizando as missões e o movimento de cada grupo na maioria das vezes em campo. Kashan já teve a chance de participar do grupo de Emissários da Mão mas recusou pois prefere seguir o ramo militar do que politico da seita. Continua obcecado pelo Projeto Paradoxo 

Lars
Linhagem  - Gangrel Urbana - Sabá - Bando de Kayla Insight - 8 geração
Disciplinas conhecidas:  Rapidez - Metamorfose - Presença - Fortitude - Demencia


Revoltada e impetuosa , essa gangrel consegue obter informação através da força bruta. Motoqueira nas horas vagas.

Jax Pós Projeto Paradoxo
Linhagem  - Gangrel Urbana - Sabá -  9 geração
Disciplinas conhecidas:  - Metamorfose - Potencia - Rapidez - Ofuscação - Auspícios - Demencia


Depois de participar da cruzada na cidade,  Jax entrou em torpor e foi submetido aos experimentos do projeto paradoxo de Gotk para que o Tzmisce pudesse entender mais como funcionava a vicissitude nas mãos do Nosferatu Kane. O resultado foi uma criatura hedionda sugadora de sangue. Com o sangue e a pele alterados por Vicissitude.

Nirrhtak
Linhagem : Sacerdote Tzmisce - 10 Geração
Disciplinas Conhecidas : Vicissitude -  Auspicius - Tenebrosidade - Fortitude - Demencia


O vampiro recluso possui habilidades com a carne impressionantes. Não possui qualquer tipo de remorso e seu maior objetivo é servir a seita. Conhece inúmeros ritus e os pratica de maneira bizarra . Fez um pedido irrecusável a Unk. Ter sua prole de volta.



Mordechai

Linhagem : Arcebispo Sabá de Detroit - 6 Geração

Disciplinas Conhecidas : ?



Mordechai é conhecida por ter inicialmente montado uma base de estudos onde conduz estudos com as bestas "Almas cainitas e de dos Kuei-jin" que existem na região. Enquanto o sabá obteve um controle quase total do estado atraves do tráfico de drogas que ve da Colombia desde de 2005. 



Madson Carter
Linhagem : Serpente da Luz - 10 geração
Disciplinas Conhecidas : - Potencia - Dominação - Presença - Serpentis

Madson era filha de um Bar Man da região de Sussex, interior de New Jersey. A garota tem cerca de 16 anos e como o pai vivia o dia todo dormindo e a noite cuidando do bar a menina acabo tendo tempo para se perder na vida com más amizades na escola. Se envolveu com drogas e começou a roubar o pai para sustentar o vicio. Quando o mesmo descobriu ela fugiu e começou a se prostituir para sustentar o vicio. foi encontrada por White Hair que alimenta o vicio da garota desde então. Foi abraçada por Keyla para se manter viva e ajuda a Ductus a sobreviver da fuga de New Jersey.

Keyla - Ductus do Bando Insight
Linhagem : Serpente da Luz - 9 geração
Disciplinas Conhecidas : - Potencia - Dominação - Presença - Serpentis - Ofuscação

A Manipuladora vampira Keyla formou seu bando com o intuito de servir como infiltradores na camarilla logo após a derrota massante de Samus, Keyla era o principal link entre a Nosferatu Trash que morreu ao ser descoberta como traidora da camarilla.  




Hal Seals
Linhagem : Primogeno Tremere & Regente - 10ª Geração
Disciplinas Conhecidas :   Taumaturgia(Movimento da Mente - Controle Climático) - Auspicios - Presença - Fortitude -  Ofuscação
Hal Seals era filho de um grande empresario de relíquias e curador no museu estadual de Newark. Depois de Abraçado ele voltou sua atenção a juntar artefatos para o clã e mesclar junto com as relíquias do pai. Após a misteriosa morte de seu pai ele herdou 50% de todo o império do sr. Seals e abriu a Cube Airlines a pedido de George Sears para que todas as relíquias do clã pudessem ser trafegadas livremente pelos Estados Unidos. Se tornou Zelador do Elísio a pedido de George Sears, primeiro Xerife de New Jersey.


Hamlin - Um Pugilista fracassado
Linhagem : - Caitiff - 10 geração
Disciplinas Conhecidas :  Potencia - Fortitude - Rapidez
Hamlin é o Caitiff mais velho e conhecido por todos em New Jersey. O vampiro já foi no passado um promissor pugilista que quase alcançou fama fora da cidade e foi campeão das municipais mas teve sua carreira interrompida pelo abraço. O Antigo xerife Sears ainda realizou uma busca com Vex e outros algozes à procura do Sire que abraçou Hamlin mas ele nunca foi encontrado...

Madelaine Valen - Arconte da Costa Leste dos EUA
Linhagem : Filhas da Cacofonia Anciã - 7ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Melpominne - Presença - Dominação - Fortitude - Rapidez


Esta notória vampira possui um grande Status na sociedade vampirica da Inglaterra, veio à New Jersey para fazer parte da celebração de comemoração a chegada do Arconte na cidade. Convidada pela Própria Elisha Hurley.

Adam Bredley - Príncipe de New Jersey

Linhagem : - Ventrue - 7 Geração 
Disciplinas conhecidas : Presença - Dominação - Fortitude - Serpentis - Rapidez - Potencia


Este poderoso e influente Juiz faz parte da politica estruturada de Nova York e está alimentando a politica de boa vizinhança entre New Jersey e New York, faz parte do conselho da Primigenie de Nova York apenas por que Sergei permitiu, o que causa bastante raiva no mesmo .


Sergei "Mikhas" - Príncipe Apóstata de NY
Linhagem : - Ventrue - 7 Geração 
Disciplinas conhecidas : Fortitude - Presença - Potencia - Dominação - Quimerismo - Rapidez - Auspicios


Sergei é chefe do tráfico de armas na Big Apple, graças aos recursos providenciados para a cidade e a influência proporcionada entre Russia/EUA Calebros preferiu encoraja-lo a se tornar príncipe da Camarilla em um ardiloso plano elaborado pelo Nosferatus 

Kevin Flaming - Primogeno Brujah de New Jersey
Linhagem : Brujah  8ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Potencia - Presença - Rapidez - Dominação


Todos sabem muito pouco sobre Kevin ou seu passado. Ele chegou em 62 na época em que o Sabá estava tentando fazer sua ultima cruzada sabá na cidade. Ele vendeu armas a ajudou no apoio bélico da camarilla e embolsou alguns milhares com isso. Desde então ele ajudava Julian e Elisha no que fosse preciso nunca almejou Status, apenas gosta de ter conforto  e privilégios. Depois da morte de Morton e da rivalidade entre anarquistas e a Camarilla crescendo ele acabou escolhendo seu lado com Elisha.  

Caleb - Primogeno Nosferatu de NJ
Linhagem : Nosferatus  9ª Geração
Disciplinas Conhecidas :  Animalismo - Ofuscação - Auspicios - Metamorfose 




Nyx - Primogeno Nosferatu de NJ
Linhagem : Nosferatus  10ª Geração
Disciplinas Conhecidas :  Animalismo - Ofuscação - Rapidez - Metamorfose 

  




Meg F night - primogeno Toreador
Linhagem : Toreador 8ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Presença - Auspicios - Rapidez - Dominação - Potencia - 



Co- Socia da Carpem Noctem Revista de Moda , há rumores de que ela já teve fama em algum lugar da França no seculo passado .  Não conformada com a renuncia de Strauss tentou descobrir por contra própria o que estava acontecendo. Está desaparecida desde então mas boatos circulam que ela foi vista em contato com os anarquistas da cidade. 

Terry New - 
Linhagem : Toreador 9ª Geração
Disciplinas Conhecidas :  - Presença - Dominação - Rapidez - 


Calebros - Regente de New York
Linhagem : Nosferatus  8ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Ofuscação - Potencia - Animalismo - Metamorfose - Fortitude - Rapidez - Auspicius.


Calebros Já foi o mais poderoso vampiro em Nova York, é um vampiro recluso tipico de seu cla. Permaneceu assim até mesmo quando tomou a cidade para sí décadas atras. Para não ficar exposto Sergei e Calebros iniciaram uma aliança na qual o Vampiro Ventrue se tornaria um Regente de faixada apenas para os eventos na sociedade de membros, porem Calebros é a verdadeira mente que domina a cidade até hoje. 



Lilly Charles
Linhagem : Carniçal 
Disciplinas Conhecidas : Potencia - Auspicios




July Sanders
Linhagem : Carniçal 
Disciplinas Conhecidas : Potencia - Auspicios









Última edição por Beaumont em Seg Maio 21, 2018 7:34 am, editado 1 vez(es)
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 7:56 am


O Culto a Gehenna

Elisha Hurley - Anciã Malkaviana
Linhagem : Malkavianos - 6ª Geração 
Disciplinas Conhecidas : Presença - Fortitude - Potencia - Dominação - Ofuscação - Rapidez - Demencia - Auspicius -Metamorfose - Quimerismo.


Elisha é a mente perfeita a organizar todo o Império que New Jersey é Hoje. Depois da renuncia do antigo Regente ela assumiu o posto depois da avaliação da Arconte da Costa Leste. Depois de assumir o trono Elisha iniciou uma serie de novas regras a serem adotadas, tornou a camarilla de New Jersey mais temida e ofensiva o que acabou por criar conflitos em seu interior. Atualmente Elisha está com o objetivo sórdido de encontrar o terceiro mortal Caim ao qual diz possuir o conhecimento de sua localização. 

Aislin
Linhagem : - Malkaviana - 9 Geração 
Disciplinas Conhecidas : Demencia - Presença - Auspicios - Rapidez



Purple
Linhagem : - Malkaviana - 9 Geração
Disciplinas Conhecidas : Potencia - Demencia - Rapidez




Dave Blade
Linhagem : Malkavianos - 10 Geração 
Disciplinas Conhecidas : Ofuscação - Dominação - Potencia -



Carl Deep
Linhagem : Malkaviano - 10 Geração 
Disciplinas Conhecidas : Demencia - Auspicius




Adonis
Seguimento: Mestre Desaurido da Mente e Espirito
Esferas Conhecidas : - Mente - Espirito - Entropia - Vida - Correspondencia - Tempo



Tudo começou quando um bando sabá resolveu caçar Adonis por ter assassinado um vampiro malkaviano AT a 5 anos atrás. A seita não sabia não sabia o processo então enviou Vallek Morton para buscar tais informações. Adonis aparentemente havia tirado a própria vida em um estranho ritual que alterou as percepções e a memoria de Vallek desde então. Os anos se passaram e a perturbação de Adonis se tornou mais frequente na mente do malkaviano. Agora Adonis ceifa a vida de todos os malkavianos que encontra em um estranho ritual de assassinato em série. 



O Caçador de New Jersey
Seguimento : Desconhecido 

Está foi a criatura vista por Herick Draven pela primeira vez no subsolo do Hospital Saint Claire, ela possuía traços característicos de um humano com um os pelos corporais ausentes e uma musculatura rígida. Os Ossos estavam expostos para fora do corpo. Sabe-se apenas que essa criatura tem traços de modificação pela Vicissitude

Malkav - O Iluminado
Linhagem : Malkaviano  3ª Geração
Disciplinas Conhecidas : Demencia - Auspicios - Ofuscação - Dominação - Taumaturgia (Dom de Morpheus - Mãos da Destruição - Movimento da Mente - Manipulação da Casca Mortal - Onicienscia -  Caminho da Maldição - Caminho da Corrupção) - Fortitude - Potencia - Rapidez - Presença






Outros Personagens Importantes

Athos Justino Vulgo "Dharma" - A mente
Linhagem : True Brujah - 6ª Geração
Disciplinas Conhecidas: Temporis - Presença - Auspícios - Feitiçaria Anarch(Movimento da Mente) -  Fortitude - Potencia- Obeah

Athos foi o principal responsável por unir os anarquistas por uma causa em New Jersey, o vampiro era um antigo aliado de Julian e esteve em torpor tempo o suficiente para não ver os últimos acontecimentos até que Nally se viu obrigada a acordar o antigo membro do Clã Brujah. Depois da morte final de Nally Athos refugiou os vampiros remanescentes em seu refugio, uma antiga Catedral abandonada no planaltos do Piomente. 

Delegado Gary Jones 
Conceito Delegado

O delegado Jones é Tio de Diana Jones. Gerente da franquia de saloes de beleza Carpe Noctem que está se alastrando pelo país. O delegado Jones é um devoto e responsável. Pai de duas meninas e um policial exemplar se não fosse extremamente impaciente e nervoso. Jones está se dedicando 100% para os eventos que culminaram na doença que está enlouquecendo a cidade.

Albert Bran 
Conceito: Filologo & Historiador cristão

Esse pesquisador está a serviço da NOM e auxilia na decodificação de códigos antigos sobre a história cainita e os vestigios dos anti Deluvianos. 

Chris Christie Governador de New Jersey
Conceito : Governador de New Jersey

Chris é um politico advogado do governo republicano, ousado e fanfarrão ficou maiormente conhecido por fazer cortes na educação convencional para uma forma mais dinâmica e moderna de ensino. Extremamente religioso está intensificando a segurança no estado com auxilio do governo federal 
Kyle Sanders (Chefe da Divisão da Ordem da Razão  - Nova Ordem Mundial)
Seguimento : Iniciado da Materia
Esferas Conhecidas : - Materia - Forças -  Correspondência - Entropia

Kyle Sanders serviu com o comandante Paul Kim na guerra contra o terror no ano de 2002 no Afeganistão. Excelente em combate tático e manipulação de equipamentos topográficos e outras quinquilharias . Sanders é um ótimo soldado e um excelente oficial de Campo. Foi chamado para o FBI a 2 anos para seguir com o treinamento para a unidade da nova ordem mundial. Um grupo da inteligencia mundial responsável por manter o controle de atividades terroristas de caráter sobrenatural.

Dr. Krauss
Seguimento : Mestre da Materia
Esferas Conhecidas : - Materia - Vida - Mente


Imutaveis
Seguimento : Vampiros com espirito da Weaver
Esferas Conhecidas : ?


Dean
Seguimento : Mercenário Acolito



Ingrid Bauer - A Dama de Ferro
Seguimento : Alta Inquisitora da Sociedade Leopoldo

CCD (O Centro de Controle de Doenças)

O CCD é um sub setor controlado pela Nova Ordem Mundial responsável por limpar as evidências causadas  pelas ações de Adonnis no estado de New Jersey. O Centro conta com os mais diferentes aparatos tecnológicos e estratégias para o combate e contenção das vitimas da raiva vermelha que tem se expandido entre humanos e vampiros da região.





Última edição por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 6:58 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 3:00 pm

Tom Halley
- PDS 13/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

O novo casal aproveitava para se separar do restante da multidão. Eles seguiram juntos e Tom não podia deixar de sentir que eu coração estava voltando a funcionar outra vez, sim, pequenas marteladas dentro do seu peito lhe davam a impressão de que ele estava com vida outra vez, poderia ser apenas o seu vitae pulsando de fora irregular mas fazia muito tempo que Tom não sentia isso. O rosto quente e um desejo morno pela bela mulher de vestido branco e pele bronzeada. 

Os dois se sentiram mais a vontade em uma grande pedra que recebia golpes do mar de maneira sutil. O som das águas era reconfortante e levantou um sorriso sincero da moça que foi a primeira a se sentar. Seus dentes brilhavam muito com a luz da lua no meio daquele sorriso tão sincero. 

Yank : - Podemos dizer que Condado e eu somos "amigos" de alguma maneira. Eu o encontrei solitário, fraco e perdido em um bar. Ele estava disposto a deixar a Camarilla pelo o que fizeram a ele, mas eu o convenci a ficar e fazer do nosso jeito. Condado é um homem inteligente, mas pode ser ingenuo as vezes. Mas por sempre nossa conversa volta para Condado ? O que você quer com ele ? eu pensei que o seu foco fosse Aislin. Você não deseja ela ? Ou eu estou começando a me enganar a seu respeito ? Não seja tímido, eu posso ajuda-lo a ter ela só pra você! Me conte o que você realmente quer e quem sabe eu possa ajudar. 

Era indiscritível o fato de que a moça parecia libertar uma chama dentro de Tom da mesma forma como Aislin fazia. Yank porem tinha todos os traços típicos de uma mortal comum, pele corada, respiração profunda e um toque quente de sangue fluindo pelo corpo. Ela parecia mesmo disposta a querer participar da vida de Tom. 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 3:02 pm

Rugall Salles
- PDS 9/10 
- FDV 6/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)

Quase uma semana se passou desde que Rugall começou a preparar a sua viagem para New York e participar do grande Baille Toreador, o Tzmisce recebeu um telefonema de Meg durante a semana no qual ela disse que estava realmente empolgada em ter sua presença e relembrou o vampiro do quão importante esse evento pode ser para o Clã da Rosa, uma vez que a maioria dos vampiros do Clã toreador de toda a America do Norte estarão presentes. Na semama que se passou July e Lily mandaram um memorando de como estão as coisas no salão Carpe Noctem, o salão já está em funcionamento mas com a ausencia de Diana, July e Rugall precisaram cuidar de toda a parte financeira tanto do Salão quanto da revista Carpe Noctem, para auxiliar na revista, Meg deixou a cargo das negociações e para representar a sua presença, sua mais nova prole, seu ex carniçal Terry Nue que agora era sua progenie e auxiliava Lilly e July no desenvolvimento da revista. As coisas não estavam fáceis, mas os 3, Rugall, July e Lilly juntaram seus conhecimentos corporacionais para levar as empresas para frente e a vida de social de Rugall se tornou ainda mais conturbada. O vampiro precisava participar de eventos em nome da Revista e do Salão, se tornou ainda mais famoso e sua celebridade tomou rumos por toda New Jersey. Sua influencia no departamento de policia também estava muito boa, com Jones controlando Jersey City. A cidade se tornou um lugar muito mais seguro tanto para o salão Carpe Noctem quanto para Rugall e suas crias. 

Faltava apenas um dia para o grande Baile em NY, quando Rugall recebe uma mensagem do celular com o remetente desconhecido, Salles sabe que sempre que isso ocorre é uma mensagem de Caleb, desta vez ele queria que o mesmo se encontrasse com ele em uma Pub de rock frequentado apenas por drogados e motoqueiros errantes. Caleb deixou na mensagem que não se importaria se Rugall enviasse alguém de confiança pois ele faria o mesmo, enviaria sua carniçal de nome Nyx, mas que ela daria os detalhes de seu pedido a pessoa enviada e que estava deveria ser realmente de confiança ou que o próprio Rugall fosse se não confiasse em ninguém.


Última edição por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 4:24 pm, editado 2 vez(es)

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 3:09 pm

Danio Benneti 
- PDS 6/14 
- FDV 2/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente Agravado

Imediatamente Hamlim ajuda seu mestre a se erguer, o Caitiff era bastante útil e eficiente para ajudar danio em todos os aspectos. Ainda ferido e um pouco zonzo danio recapitulou as imagens que teve em sua mente, mas nada foi muito agradavel. 

Danio então se aproxima do complexo. O lugar é frio pois não há nenhuma arvore por perto para impedir o fluxo do vento, Hamlim está com muito menos roupa que Danio e quando o vento forte bate ele se encolhe apenas paa manter um equilibrio de seu corpo. Enquanto caminha para perto do Bunker Danio avalia o local. Aquele lugar mais parecia algum tipo de abrigo nuclear para uma bomba ou coisa parecida, o concreto era firme e mesmo dando uma volta completa pelo local o La sombra não viu sequer uma janela pela qual pudesse entrar, até mesmo a porta era de concreto maciço. Nem mesmo os niveis primários de potencia poderiam dar algum jeito. Havia uma possibilidade pequena de conseguir destruir aquela porta com potencia. 

Será que ainda havia alguma chance de salvar Lars e os outros ? E se tivesse Danio poderia salva-los na situação em que ele se encontra ?

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 6:37 pm

Herick Draven
- PDS 11/15 
- FDV 3/7  
- Vitalidade Ok

Finalmente Herick Draven percebeu que aquele era o futuro da luta entre a Ordem de Razão Tecnocrata e o Culto a Gehenna. Aquela guerra estava acima da Jyhad entre Camarilla e Sabá. Estava na hora de Herick trazer o mundo ao que era antes, antes daquela guerra quando a camarilla ainda detinha o poder sobre tudo. A humanidade achava que era o centro do poder e os vampiros controlavam tudo nas sombras, Herick sentiu falta daquilo. 

Ainda ali, no meio de todo aquele cenário destruído Herick quis acordar, para ele aquilo era um pesadelo, muitíssimo real na verdade. As cinzas de Elisha espalhadas ao vento, milhares de crânios no chão e a única coisa que realmente chamou a atenção de Herick foi uma grande luz no alto de um prédio. Parecia um Holofote para chamar um helicóptero ou coisa assim. Ele vagou pela estrada de crânios, viu as antigas ruas de New Jersey agora palco de uma guerra, havia as maquinas tecnocratas da qual ele praticamente faz parte, todas destruídas. Não havia realmente ninguém para contar a história, aparentemente uma guerra em escala nuclear trouxe o fim para tudo. Os anti diluvianos trouxeram a destruição total exatamente como os profetas da Gehenna costumavam dizer.  

Foi naquele momento em que Herick avançando pelo prédio em direção a luz viu sua imagem como um príncipe outra vez no reflexo de um dos vidros. Se ele foi um príncipe no passado, será que ele não deveria ser o príncipe da Camarilla do futuro ? A ideia de re erguer as forças da Camarilla já estavam na mente do Caitiff, mas ele ainda não tinha pensado que para mudar o destino daquela guerra talvez ele tivesse que se tornar um príncipe na camarilla. 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 6:55 pm

Vallek Morton
- PDS 8/14
- FDV 8/8
- Vitalidade Ok

O grupo de Vallek avançou pelo novo andar, um longo corredor em linha reta no andar a 8 andares do subsolo. Um humano teria grandes dificuldades em respirar naquele lugar. Os sistemas de ventilação artificial e a maioria das luzes estavam quebradas, era possível ouvir o ruído da eletricidade estalando em várias artes da fiação ao longo do caminho. Após seguirem o longo corredor sem nenhuma porta eles se depararam com um octágono separado do corredor por uma porta de de vidro blindada, a porta porém parecia ter sido violada por algum tipo de hack que deixou ela presa no meio do caminho o que possibilitava que o grupo pudesse passar um por um, espremidos um pouco no processo. O primeiro era Allen que impacientemente usou todos os seus braços e a força do sangue para escancarar a porta enquanto berrava forte em demonstração de força. Ele avançou em um salto, Allen era psicótico mas aquele lugar realmente mexia com ele, o vampiro avançava aos saltos chegando ao octágono e saltando para um suposto sétimo andar usando sua incrível velocidade. Keyla e Nirhtak ficaram como os últimos e Vallek e Elizie andavam sempre juntos e por diversas vezes o malkaviano sentia Elizie segurar seu dedo indicador enquanto olhava para ele com um ar enigmático, estranho e sedutor. Apesar de parecer estranho essa era a forma dela demonstrar sua afeição pelo vampiro. Elizie era bem menos estranha quando era uma Toreador, essa nova Elizie lembrava muito Annabelle em um aspecto bem distante. 

Keyla : - Esse Malkaviano quer mesmo chamar a atenção ! Humf !! Ele vai nos trazer inimigos, problemas ! 

Com uma expressão de desaprovação Keyla dizia o comentário olhando para Vallek, provando que ela estava tentando convencer o seu novo líder a tomar uma decisão. Vallek agora era o líder do grupo e via quando Allen aos tiros disparavam incessantemente em direção a janela do sétimo andar do octágono. No andar em que estavam Vallek percebeu 8 portas, os nomes escritos diziam "Sala de testes 1,2,3,4,5,6,7,8. Parecia ser um lugar de experimentos. Vallek esteve lá apenas uma vez mas lembra que aquele lugar servia para os tecnocratas fazer suas pesquisas relativas ao Thanatos, apesar de não ter certeza do que era isso lembrava que era algo sobre Adonnis dominar um corpo de um vampiro para sí. 


Última edição por Beaumont em Ter Maio 01, 2018 9:32 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Undead Freak em Ter Maio 01, 2018 8:59 pm

Primeiro foi o som do elevador descendo. Foi um som constante e estranho, que pareceu durar horas; foi um som desagradável como se a qualquer momento aquela merda fosse se romper e despencar conosco dentro. Quando finalmente alcançou o oitavo andar do subsolo, ele bateu meio bruscamente e fez um som diferente, como de um motor morrendo subitamente.

Péssimo lugar para ficar preso.

O ar era horrível, estagnado e carregado de bolor. Nenhum sistema de ventilação funcionava mais e a o que restava da iluminação ainda operante era insuficiente, mas por sorte nenhum de nós precisava respirar e a escuridão em nada nos incomodava. Seguimos um longo corredor estreito e sem nada de especial, até que encontramos uma porta de vidro blindada, que separava uma sala octogonal de tamanho razoável do resto do corredor. Novamente por sorte a porta estava semiaberta, indicando que alguém, de alguma forma, havia hackeado a trava eletrônica. Um a um passamos nos espremendo. Allen foi o primeiro. Fazendo uso de seus braços -- todos eles -- combinados com a potencialização do sangue, ele escancarou a porta, urrando e avançado sala adentro, com Elizie e eu vindo logo atrás.

-- Esse malkaviano quer mesmo chamar a atenção! Humf! Ele vai nos trazer inimigos, problemas! -- disse Keyla, olhando para mim. obviamente ela aguardava alguma atitude da minha parte, já que eu era a porra do líder depois de Elysha. Não era algo que eu gostava, mas era preciso.

-- Vou alcança-lo e falar com ele, pedir para que se controle.

Keyla não entendia como aquele lugar perturbava Allen, e também não precisava entender. Não confiava nela e em nenhum dos outros sabás, então não havia necessidade de falar para ela sobre o passado de Allen. Ela certamente tomaria como fraqueza, e poderia usar isso contra nós posteriormente.

Fui até Allen com Elizie me acompanhando. Ela segurava o meu dedo indicador, olhando-me de uma forma um tanto estranha; um olhar que misturava sedução e mistério. Ela, ao seu modo, demonstrava afeição por mim e ela, ao seu modo, me lembrava Annabelle de uma forma peculiar, em um aspecto singelo que parecia algo distante, que eu tinha dificuldade em lembrar. Ela mudou muito desde que deixou de ser uma Toreador para ser uma de nós, e desde que se tornou uma de nós eu nunca deixei de pensar nela, cada vez mais... Respondi seu olhar com uma afagada em seus cabelos e um beijo em sua testa. Mesmo sendo uma predadora, não consigo deixar de vê-la como criança doce e inocente, que me compele a protegê-la e amá-la.

A sala tinha oito portas numeradas de um a oito. "Salas de teste", como estava escrito. Era um local de experimentos -- ao menos era o que parecia ser. Quando estive aqui, lembro-me de que era um local usado pelos tecnocratas para pesquisar sobre Thanatos. Honestamente eu não lembro se isso era algo relacionado com Addonnis e sua vontade de possuir um corpo cainita para si, mas agora isso não importa.

Allen começou a atirar contra as janelas do sétimo andar. Resolvi falar com ele antes que Keyla viesse me encher o saco de novo.

-- Calma, amigo -- disse a ele, colocando a mão em seu ombro -- vamos pegar a todos no momento certo, mas por agora é melhor não alvoroçarmos os nossos tensos e desconfiados amigos do sabá.

Fui então até o centro e analisei o local o melhor que pude. Poderia haver algo de útil aqui ainda.

-- Investiguem as salas. Cada um pega uma. Se encontrarem algo, me avisem.

_________________
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Bahamut em Qua Maio 02, 2018 2:16 am

Rugall estava no salão. O movimento era bom e a vida noturna de New Jersey voltava a fluir lentamente. Graças à liderança de Bredley e o trabalho do delegado a população da cidade esse sentia cada vez mais a vontade de frequentar as ruas da cidade à noite. A reforma do salão foi muito bem realizada e agora com um mezanino espaçoso, vários serviços puderam ser realizados com mais propriedade, uma vez que a idéia anterior para receber membros da Camarilla foi deixada de lado. Rugall disponibilizou toda uma área para venda de vestidos de noiva. Estilistas famosos da cidade foram contratados para trabalhar no salão, assim como os vendedores especializados. Tudo era de muito bom gosto, conforto e extremamente refinado. O serviço de limusine teve de ser ampliado com pelo menos mais duas limusines para o momento. Rugall ainda estuda se será necessário adquirir mais veículos e para isso colocou seu antigo motorista para cuidar destes detalhes, assim como para gerir os novos motoristas. Também no mezanino há três áreas para o dia da noiva, aonde há todo um aparato especial para atender noivas em seu dia especial, com direito a uma equipe particular para servi-la e aos convidados da noiva, caso assim ela o tenha escolhido. Mini salões de beleza, banheiras de hidromassagem e serviço de garçom com bebidas e aperitivos. Na parte de baixo o espaço foi melhorado, uma vez que o antigo espaço reservado para noivas foi inutilizado. No lugar Rugall fez uma pequena ampliação para abrir um spa dentro do salão. Assim, o salão ficaria completo. Serviços de beleza especializados e de ponta, spa completo, venda de vestidos de noiva e áreas para o dia da noiva.

Nesta noite em particular, Rugall está a se reunir com July sobre a parte financeira do salão. Afinal, tudo precisa estar perfeito para que investimentos e contratações possam seguir adiante. Rugall também entra em contato com sua gerente de Las Vegas e pede para que ela venha para New Jersey para discutir a ampliação do salão de lá. A cidade de Vegas possui um público muito forte e a área de spa e vestidos também pode ser incluída lá.

July: Meu amor, o investimento no salão foi bastante alto mas graças à venda de vestidos, o retorno será mais rápido do que o previsto. Os estilistas estão fazendo um ótimo trabalho e o público está adorando o serviço, assim como o ambiente e os mimos que o salão oferece.

Rugall: Graças ao bom serviço da equipe e a qualidade dos meus gestores. Pedi para que a nova gerente de Vegas, Gillian Spencer, que viesse para cá para eu poder discutir uma possível reforma em Vegas. Gostei muito das inclusões deste salão e quero colocar o mesmo padrão lá. Também quero conhece-la melhor... e quem sabe... incluí-la no meu pequeno círculo interno. Gostaria de ter uma nova irmãzinha? Sei que Diana faz falta e que poderíamos ter mais uma gestora de confiança entre nós. O que acha?

Gillian era uma linda mulher de longos cabelos ruivos e pele bem clara, sardas adornando seu delicado rosto e olhos azuis dando o contraste final em tanta perfeição. Seu rosto era bastante jovial e seu olhar penetrante e enigmático. Rugall a conhecia pouco, quando ela trabalhava no salão mas não efetuava a parte de gerência, mas agora o interesse em saber mais sobre a jovem era imperativo.




Quando a pequena reunião com July terminou Rugall andou por todo o salão, cumprimentando seus clientes e funcionários. As mulheres eram 99,9% do seu público e elas vinham de todas as faixas etárias. A comoção de todas era sempre a mesma e Rugall fazia questão de utilizar de sua etiqueta para trata-las da melhor forma possível, sempre muito atencioso e polido em suas ações.

Rugall: Boa noite madame Campbell. Seja muito bem vinda ao meu humilde estabelecimento. Como tem passado?

Rugall toma a mão da bela cinquentona e a beija educadamente. Esta por sua vez expressa a grande satisfação ao ser cumprimentada de forma tão elegante.

Campbell: Oh senhor Salles, que bom revê-lo! Você sabe como adoro o seu salão e a qualidade do serviço. Faço questão de vir toda semana para que o Edgar possa cuidar de mim. Ele é muito habilidoso esse garoto e bonito também!

Rugall então delicadamente solta a mão da senhora Campbell e se coloca atrás dela, tomando a liberdade de levar suas mãos aos cabelos dela e acariciar delicadamente o couro cabeludo, a fim de sentir o cabelo dela. Quando Rugall chegou, Edgar estava conversando com ela sobre o que iriam fazer hoje, se seria apenas uma escova ou uma manutenção da sua coloração, talvez um corte ou penteado. Então após analisar bem, Rugall elogiou o cabelo dela e em seguida elogiou Edgar por estar cuidando tão bem dela.

Rugall: Edgar meu caro, porque não faz um belo penteado para ela surpreender o Senhor Campbell esta noite? Algo que realce a beleza de seu rosto, um penteado mais livre, jovial. Tenho certeza de que ela gostará. Chame também a Kate e peça para ela fazer uma boa massagem nos pés da Madame, cortesia da casa.

Rugall então desliza suas mãos para os ombros dela e a encara pelo espelho, pedindo licença e se despedindo delicadamente, deixando para trás uma cliente sorridente e um funcionário motivado. A cena se repete algumas vezes com outras clientes e as que ele não tem tempo de dar mais atenção não conseguem tirar o olho dele por onde ele passa, mas sempre tendo o cuidado de as cumprimentar pelo menos.

Em seguida Rugall vai até Lilly. Ele explica para ela a mensagem que recebeu do Nosferatu e pede que ela se encontre com Nyx, carniçal de Caleb que se encontrará com ela para passar os detalhes do favor que o membro da primigenie tem para Rugall.

Em seguida Rugall visitou o spa, tomando cuidado para não atrapalhar algum procedimento aonde a cliente estivesse mais vulnerável como a área de massagens, onde a quantidade de roupas era mínima. Ainda assim foi recebido calorosamente por todas as clientes que visitou, sempre abrindo sorrisos por parte delas e esbanjando educação e polidez. Uma dessas clientes, Amanda Knight, era uma empresária muito bem sucedida com seus trinta e poucos anos, muito bela e além disso fazia parte do rebanho de Rugall. Ela estava deitada de bruços com apenas uma toalha cobrindo a sua lombar e recebendo uma massagem vigorosa de um dos melhores massagistas da casa, Billy Spacey, quando Rugall bateu à porta e se anunciou de forma discreta e respeitosa. Ela não se importou com a visita e Rugall adentrou à pequena sala, tomando a mão de seu funcionário e o cumprimentando. em seguida cumprimentou sua cliente.

Rugall: Billy, boa noite, espero não estar atrapalhando. Como você está? Está tudo bem? Precisa de algo? Cuidando bem de Amanda?

Rugall estava amigável, demonstrando preocupação e apoio ao bom serviço prestado pelo seu funcionário.

Billy: Oh sim senhor Salles, está tudo dentro dos conformes. Estou sempre fazendo o meu melhor para deixar os clientes à vontade e bem relaxados. Dona Amanda está bem tensa esta noite.

Rugall: Tenho certeza de que está fazendo um ótimo trabalho.

Rugall então se volta para sua cliente.

Rugall: Senhora Knight, é sempre uma honra recebe-la em meu estabelecimento. Como está essa noite?

Amanda: Olá Rugall meu querido. Sabe como a vida de um empresário é árdua não é? Passei o dia todo tensa e o Billy aqui estava fazendo a sua mágica em mim.

Rugall: Billy, porque não dá uma olhada e veja se a Janine está livre. Peça para ela fazer uma massagem no couro cabeludo da Senhora Knight enquanto você cuida das costas dela. Cortesia minha.

Billy então pede licença e vai atrás de Janine. Ela era uma das funcionárias responsáveis pela realização das lavagens nos cabelos e massagens rápidas. Rugall sabia que ela havia acabado de começar a lavar um cabelo e que Billy não voltaria enquanto ela não terminasse. Então ele se aproximou lentamente de Amanda e acariciou levemente a linha central das costas dela, da base da coluna até o pescoço, arrancando um longo e forte arrepio da sua cliente.

Rugall: Já faz algum tempo que não a encontro. Confesso que senti um pouco a sua falta. Sentiu a minha também?

Amanda já havia fechado os olhos e respondia ao vampiro com a voz sussurrante.

Amanda: Ohhh, sim.

Rugall então continua a subir a sua mão, agarrando os cabelos da nuca de Amanda e os puxando para o lado, deixando o pescoço livre. Em seguida ele alcança o pescoço dela com os lábios e a língua antes que encravasse seus dentes em sua jugular e sorvesse o doce vitae, tomando cuidado para não deixar escorrer nenhuma gota (1 ponto de sangue). Então Rugall cuida do ferimento e se despede, deixando a cliente com o corpo mole e a respiração forte deitada na maca. Ela teria dificuldades ao terminar a massagem com Billy para secar a umidade que ela deixou escapar de sua intimidade na maca.

Depois Rugall visitou o mezanino aonde algumas noivas procuravam o seu vestido ideal. Todas acompanhadas de sua família, mãe, irmãs, madrinhas e amigas. A chegada de Rugall foi recebida com muito entusiasmo e todas pareciam muito animadas em ver o famoso dono do salão. Rugall cumprimentava a todas, uma por uma, e os funcionários em seguida. Elogios às belas noivas, perguntas direcionadas à ele sobre os vestidos que usavam, pedidos para tirar fotos entre outras coisas eram lidadas pelo Cainita com muito tato e atenção. Ele por sua vez não deixou de elogiar os vestidos e sugerir penteados para cada um deles, lidando diretamente com o cabelo da noiva quando esta lhe dava espaço para isso. Também ofereceu champanhe de graça para as noivas e suas convidadas, assim como atendeu a um pedido de abraço de uma vovó muito simpática.

Ao terminar suas visitas, Rugall voltou ao seu escritório no subsolo, verificou as garrafas que havia armazenado com seu vitae e pegou telefone, ligando para o delegado Jones.

Rugall: Boa noite senhor Jones, como tem passado? Diga-me, quando terá um tempo livre? Gostaria de continuar aquela nossa conversa e você ainda pode fazer a barba aqui no salão. Eu faço questão de tê-lo como convidado.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por mitzrael em Qua Maio 02, 2018 12:54 pm

herick olhava aquele mundo devastado , será esse o futuro ? será esse o fim de tudo .
Herick olhava para o horizonte e via a tal luz .

Eu não posso deixar isso acontecer ,sei que perdi muitas coisas depois que Viper mato o humano dentro de mim , mas tambem conquistei muitas coisa não posso me da por vencido
isso não pode acabar assim , se eu tiver de erguer a camarilla como o novo principe assim vai ser , quem sabe e isso que meu pai quer , não posso me deixar por vencido tenho de honrar meu pai e acabar com aquele maldito Viper .

So não sei como vou manter Alisha viva ela com esse desejo doido da nova ordem , mas se for o caso deixo ela em torpo , preciso sair desse transe e voltar para minha luta e salvar esse mundo .


Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Dom Maio 06, 2018 4:13 pm

Vallek Morton
- PDS 8/14
- FDV 8/8
- Vitalidade Ok

Graças a ação descontrolada de Allen, Vallek precisou se desprender um pouco a sua atenção de tudo e focar somente em seu aliado, como Keyla havia sugerido, Allen precisava ser contido, desta maneira o grupo se espalhou entra as oito entradas, Keyla, Nirhtak, Elizie escolheram as 3 entradas logo a sua frente, enquanto Vallek precisou usar a sua potencia em um grande salto para alcançar o sétimo andar até onde Allen havia escalado. Assim que chegou, o malkaviano sentiu a conexão da mente de Allen se ligando com a dele. Como irmãos gêmeos Vallek sentiu que o Malkaviano estava daquela forma porque ele ainda sofria do Vinculli com o grande Arcebispo Samus. Dessa maneira Allen usava sua rapidez para bater sucessivas vezes com a coronha das armas no grande e resistente vidro a sua frente. 

A imagem que Vallek veria em seguida era Aterradora até mesmo para um malkaviano tão macabro quanto ele. 

Uma criatura gigantesca estava presa do outro lado do vidro, maquinários de pedra fundida e lava derretiam os membros da criatura levemente. A criatura tinha 4 braços e 4 pernas, 2 asas enormes de couro completamente furadas e rasgadas, seu urro era isolado pela acústica da sala mas Vallek podia perceber que ele estava em sã consciência e sentindo dor. Era Samus, o Arcebispo Tzmisce.  Em sua barriga estava a face chapada em carne e metal de Patrokos, seu Templário defensor que aparentemente havia se fundido a ele se tornando uma grande massa de carne e metal para ampliar a massa de seu corpo e lhe conceder mais uma par de braços e pernas. 

Vallek não conseguiu olhar por muito tempo pois a luz do magma incomodava sua retina e o medo do vermelho lhe assombrou só de imaginar a agonia pela qual Samus e Patrokos estavam passando. Allen ainda desesperado esmurrava com as mãos em sangue, mas o vidro era resistente e mal se abalava. 

Lá em baixo o grupo se reuni mais uma vez depois de vasculharem as salas. Vallek consegue ouvir a conversa mesmo no andar de cima. 

Keyla : - Eu encontrei máquinas em destroço, nada demais...

Nirhtak : - Um cadáver, parece ser humano. Gente importante, politico ou advogado. 

Elizie : - Eu encontrei um Filho da Lua, algo me dizia que eu já o encontrei em algum momento do meu passado. Ele sofreu severas marcas de tortura e está empalado por uma grande lança de madeira. 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Undead Freak em Dom Maio 06, 2018 4:54 pm


Merda...

Minhas palavras pareceram ter pouco ou nenhum efeito em Allen. Algo terrível estava acontecendo. Os demais fizeram como eu disse, procurando nas portas numeradas. Allen escalou até o andar superior e eu tive de ir atrás dele, fazendo uso da força extra para saltar. Ele batia sucessivas vezes na porta blindada usando a coronha da arma; ele usava o sangue para aumentar sua velocidade de forma sobrenatural, mas ainda assim era inútil. Sua mão ferida continuava a espancar a porta de forma mecânica. Nessa hora, quando desejava uma forma de compreender o que acontecia, senti que a teia havia me respondido. De um jeito que ainda não posso explicar, ao menos não completamente, a minha mente se tornou uma só com a de Allen. Houve uma conexão.

A primeira coisa que senti foi o vinculli... Não a ligação entre Allen e eu, mas a ligação ritualística do sangue entre ele e Samus. Foi um sentimento forte, como se eu mesmo tivesse participado do ritual. Aquilo emanou por todo o meu corpo e fez minhas pernas fraquejarem, mas não foi pior do que veio a seguir.

-- Calor... Calor... Calor! Samus!


O que antes era o majestoso arcebispo tzimisce, agora era amontoado de carne fundida a Patrokos, seu templário. Suas asas estavam rasgadas e furadas e, seus membros extras, providos da união com o templário, agora eram derretidos por magna. Não podia ouvir seus gritos, mas podia sentir sua dor. Sua expressão de agonia era intensa... Samus estava sendo desmembrado, derretido; tudo isso ainda consciente.

-- Está queimando... O arcebispo queima! O arcebispo queima como napalm! O arcebispo derrete! Ele derrete e agora é magma! A magma está em mim! O arcebispo está em mim... QUEIMA COMO NAPALM!


A visão era terrível. Eu podia sentir minhas retinas ardendo. Antes que eu pudesse pensar em fazer algo para cortar a visão, ela se desfez por si. Quando me dei conta, estava de joelhos, com todos olhando para mim, lá de baixo.

-- Eu encontrei máquinas em destroço, nada demais... -- disse Keyla.

-- Um cadáver, parece ser humano. Gente importante, politico ou advogado. -- disse Nirhtak.

-- Eu encontrei um Filho da Lua, algo me dizia que eu já o encontrei em algum momento do meu passado. Ele sofreu severas marcas de tortura e está empalado por uma grande lança de madeira
-- disse Elizie.

-- Muito bem -- comecei eu, ainda atordoado e me levantando lentamente -- Vamos libertar esse irmão e ouvir o que ele tem a nos dizer. Deixem-me olhar para esse cadáver humano também, pois pode ser que seja algum idiota da ordem da razão. Se alguma porta ainda não foi verificada, vamos fazer isso agora.

Quando desci, olhei para Keyla. Antes de fazer qualquer outra coisa, lhe resumi o que aprendi.

-- Algo terrível aconteceu com Samus. Não sei se ainda está entre nós, mas se estiver... -- foi tudo o que consegui falar, antes de ir até o cadáver humano e, em seguida, libertar o cainita empalado.

_________________
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Dom Maio 06, 2018 4:57 pm

Rugall Salles
- PDS 10/10 
- FDV 6/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)

Rugall escreveu:teste de Inteligencia + Finanças Diff 5. = 4 sucessos
Teste de Carisma + Liderança  Diff 6. = 1 Sucesso

A diff dos testes diminuíram em 2 devido a interpretação !

A vida de Rugall estava muito atarefada, sua inteligência com os negócios lhe renderam grandes frutos, a ideia de realizar uma expansão para noivas em seus negócios poderia torna-lo nacionalmente famoso e iria torna-lo ainda mais poderoso no futuro, a Carpe Noctem ficou ótima sob a gerencia de July e sua nova Treinee Gillian, as duas faziam uma ótima dupla, mas Rugall ainda precisava manter sempre os olhos voltados para o celular para saber como estava o desempenho de suas empresas diariamente. Apesar das meninas saberem gerenciar, Rugall percebeu que os lucros eram muito maiores e mais organizados quando ele determinava cada investimento e isso acabou tomando muito o tempo do Tzmisce que se viu obrigado a enviar Lilly como seu contato para encontrar com a Prole de Caleb. 

Enquanto estava em seu refugio em New Jersey, Rugall se lembrou do processo de laço de sangue que iniciou com o Delegado, mas não tinha mais nenhuma garrafa de vitae em sua adega desde então,  Rugall recebeu uma vídeo ligação de Terry Nue. 

Terry Nue:

Terry se apresentava como a nova prole de Meg F Night e o homem que iria coordenar e fazer a contratação de todos os modelos da revista, capaz e founders inclusive o homem que recepcionaria Rihanna no aeroporto na mesma noite em que Rugall iria para o Baile em New York. 


OFF: Você pode aproveitar o post para fazer perguntas ou sanar dúvidas referente a revista Carpe Noctem nesta video chamada. 

Assim que terminaram a chamada uma segunda vídeo chamada foi requisitada, nesta era Lilly terminando sua conversa com o contato de Caleb próximo a saída da cidade. 

Lilly : - Meu senhor, eu estou com os detalhes do pedido do seu "contato", precisamos nos encontrar em um lugar seguro, tenho a impressão de estar sendo seguida. 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Dom Maio 06, 2018 6:10 pm

Herick Draven
- PDS 11/15 
- FDV 3/7  
- Vitalidade Ok

Herick então caminhou, não havia mais para onde ir ou o que fazer. Tudo estava destruído. Aquele era o mundo que ele não queria, sentiu falta de como as coisas eram melhores com a Camarilla. Sem as loucuras dos malkavianos, controle frenético da Nova Ordem Mundial ou até mesmo a corrupta ação macabra da seita Sabá. Herick sentia no fundo falta de ser humano, ou pelo menos gostava de ser um vampiro em meio de seres humanos e não no meio de nada. Havia uma lógica e uma inteligência em seu raciocínio. Como ele iria se alimentar agora se era extremamente difícil achar um mortal no meio de toda aquela morte ? 

As maquinas confundiam ele com um semelhante, faziam o reconhecimento visual e o deixaram ir, ele subiu as escadas do mesmo prédio que ele encontrou Nissiku. O Matusalém que permitiu que ele voltasse no passado para impedir que ele fosse usado como um joguete pela Nova Ordem e o Doutor Brown. 

Foi neste momento Herick realmente se tocou: 

E se aquilo não fosse coisa de sua cabeça, mas realmente o futuro da Terra ? Devido a algum poder desconhecido por ele, Herick viajara para o futuro onde a guerra entre Elisha e a Nova Ordem Mundial culminava naquilo. 

Assim que Herick subiu o prédio, ele se viu diante de uma grande luz azulada que dificultava uma visão nítida do local, de dentro da luz aquela criança outra vez se mostrou presente, ainda sussurrando ela disse. 


Nissiku sussurrando : - Você está disposto a finalmente lutar pelo futuro que você quer ? 


Imediatamente Herick percebe que há um reflexo seu vindo da luz. 


Uma versão mais humana de sí mesmo, o garoto que ele era. 

Nissiku sussurrando : - Você não quer o mundo deste jeito não é ? Mas o mundo que você deseja não te aceita mais como você é, você é um monstro Herick Draven. A única forma de salvar o seu mundo é abrindo mão do monstro que você é para se tornar outra vez Herick Draven o Líder das ruas mais uma vez. 




Está disposto a ajudar a Camarilla a tornar o mundo o lugar a salvo ? Monstro ! 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por mitzrael em Seg Maio 07, 2018 10:49 pm

herick ficava olhando toda aquele destruição , uma mistura de odio e tristesa tomava o ser de Herick .

Nao acredito que vou copiar as falas de um filme que tanto critiquei , MALDITOS , MALDITOS
VOCES CONCEGUIROM ACABARAM COM TUDO .


herick se ajoelha catando a areia junto com as cinzas e com a imagem de como ele era antes dessa toda loucura , e ouve tudo que o menino fala em sua mente .


antes eu aceitei me transforma em monstro por odio , depois para obter mas informaçoes
mas a verdade era que eu procurava meu lugar , e so agora eu vi que tinha tudo ate mesmo um futuro , sim eu aceito , a camarilla e a unica que pode deter esse futuro sombrio , e farei tudo pra que esse mundo não ocorra , nem que eu tenha de me torna rei .


Herick se ergue olhando de cabeça erguida .
Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Bad em Qui Maio 10, 2018 5:31 pm

Tom sorrir com a pergunta da mulher e  para quando finalmente estão as sos, põem sua mão abaixo da orelha da mão com seus dedos tocando em sua nuca levantando seus cabelos.

- Yank, não é que meu interesse esteja em Condado ou Aislin, Meu interesse estar em entender as coisas para melhor aproveita-las Aislin é passado agora eu desejo você, após isso você pode pensar em como lidar com a situação ou manipular Aislin, Já que eu vim parar em um lugar que eu não faço ideia de como, vamos melhor aproveitar a situação.

Tom com seu jeito galante trazia Yank para perto de si para aproveitar melhor sua presença, iria fazer da melhor forma possível.
Tom sempre foi galanteador, seu ego era algo importante, logo satisfazer sua vontade também envolvia agradar a parceira.

- Esvazie a mente e pense no agora, é o melhor a se fazer...

Tom Colocava a outra mão no ombro de yank tirando de leve a alça de seu vestido de forma sutil e sedutora.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Bahamut em Dom Maio 13, 2018 7:59 pm

Rugall sempre muito atarefado conseguiu um tempo sozinho em seu escritório. Lá organizava seus documentos e suas coisas pessoais. Sua máscara já estava a postos, assim como seu traje para a festa em New York e agora ele enchia algumas garravas com seu próprio vitae (2 garrafas). Ao terminar de encher as garrafas recebeu uma vídeo chamada de Terry Nue, carniçal de Meg. Ele era o encabeçado por parte dela na revista Carpe Noctem e Rugall ouvira falar muito bem dele. Rugall se ajeita em sua mesa e atende a ligação.

Rugall: Saudações Terry. Como tem passado? Sua ligação veio em muito boa hora, uma vez que eu ansiava em conversar contigo. Gostaria de saber como está o ritmo da revista. Tudo parece caminhar bem mas eu sempre gosto de ver as coisas bem redondas e com prazos e metas bem longe do limite. Fico grato por você poder receber Rihanna, embora eu gostaria muito de recebê-la pessoalmente. Talvez eu ligue para você quando estiveres com ela. Quanto aos tópicos chave da revista. Quais são e como está o encaminhamento deles? Estamos trabalhando de mês a mês ou conseguimos fechar mais de um mês com antecedência? Já existem alguns projetos de expansão da revista? Como por exemplo ampliação da abrangência, tanto em assuntos quanto em cidades ou estados a serem abrangidos? Gostaria de saber quem encabeça cada setor da revista e quero agendar com você algumas datas específicas para eu acompanhar os setores, um por um e conhecer os funcionários. Acredito que nossa cartela de modelos seja satisfatória e gostaria de conhece-los também, assim como os jornalistas. Quais são os eventos agendados a serem cobertos no decorrer do ano? Trabalhamos com temas chave para cada mês? Ah e por favor, se tiver algum assunto a tratar ou algo que considere válido para que eu saiba, por favor pode me falar.

A conversa com Terry foi muito produtiva e Rugall estava satisfeito. Logo em seguida rugall recebe outra vídeo chamada e era Lilly. Ela estava um tanto ansiosa, dizia estar com os detalhes do contato mas achava que estava sendo seguida.

Rugall: - Lilly minha cara, vá direto para a delegacia. Fale com o senhor Jones e ele lhe dirá o que fazer. Entrarei em contato com ele agora mesmo para decidir qual será o próximo passo. Tome cuidado para não ser emboscada.

Rugall então termina a ligação e liga para o delegado imediatamente.

Rugall: Boa noite meu caro. Como anda nesta bela noite? Eu gostaria muito de ouvir um conselho seu neste momento, visto que você é um homem muito experiente. Uma de minhas funcionárias mais estimadas se encontrou com um possível cliente em potencial e me informou que teme estar sendo seguida. Pedi para que ela fosse imediatamente até a delegacia. Eu tomei a atitude certa? Acha que devo ir até aí buscar ela pela saída traseira da delegacia? Ou algum oficial a paisana poderia escolta-la escondida em um carro civil até aqui para não gerar suspeita? Eu prezo muito por minhas funcionárias senhor Delegado e fico muito grato pelo que puder fazer por ela.

Rugall estava sentado em sua mesa, olhando para um de seus quadros. Sua natureza sempre lhe traz a sensação de que a morada é o lugar mais seguro, mas teme que o salão se torne um alvo novamente. Com As coisas caminhando da forma que estão e os lucros aumentando podem trazer uma certa fragilidade para seus negócios uma vez que pode atrair olhos vorazes por dinheiro e sucesso. Talvez Rugall deva contratar funcionários especializados em proteção. Rugall pensa em convidar mais uma vez o delegado para uma conversa e pedir contatos a ele, mas em seguida lhe vem em mente que Bredley talvez seja uma melhor escolha para este tipo de assunto, uma vez que ele possui uma equipe forte. Porém Rugall gostaria de uma equipe particular dele, sem vínculos com Bredley. O que fazer?
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Maio 13, 2018 10:58 pm

Prontamente Hamlin me ajuda a levantar. As imagens continuam surgindo em minha mente, Keyla... Nihhtak, e principalmente Lars... Eu preciso esquecer tudo aquilo. Com a ajuda do Caitiff eu consigo vasculhar os arredores a procura de algum entrada. "- Você é um bom cão, mas não vejo como você poderia ser mais que isso..." - Me perco em pensamentos enquanto sigo as paredes do complexo, sendo que em partes desse devaneio as imagens da Gangrel sendo torturada voltam repetidas vezes. Pouco antes de chegarmos a porta trancada falo com o Cainita:

- Para onde você tentou fugir Hamlin? - Minha pergunta é direta e espero uma resposta da mesma forma. Embora o Caitiff esteja sob o poder de meu sangue e eu ter feito o inferno para salvar sua pele, ainda não confio nele... há algo a mais nele que ainda não consegui descobrir. Apesar disso, ele está me ajudando, mesmo que sobre ordens de um poder muito acima do que qualquer um de nós, mesmo Elisha, conseguiria entender ou mesmo rejeitar.

Ao finalizar o reconhecimento, a raiva preenche meu corpo e mente. Preciso me livrar desse peso e, em um ato de impulso, dou um soco na porta com toda a minha força. Ouço o som do metal.

"- Ela pode ser derrubada... por favor, me diga que ela pode cair."

- Lars... - O nome da Cainita sai com a esperança de poder revê-la. Espero para ver o que vai acontecer. Se nada ocorrer, volto às proximidades do comboio e, enquanto planejo meu próximo passo, percebo o quão ferrado está o Caitiff. Certamente ele é quem mais deve estar querendo sair dali.

Meu corpo está fraco, minha mente está se tornando cada vez mais despedaçada com os acontecimentos recentes. Apesar disso, Não saber onde estão todos os membros do Insight e, principalmente, onde está a Anciã me torturam sobremaneira. Contudo, há uma missão que preciso cumprir.

"- Está tudo muito fácil... do nada o plano de fuga se torna factível. É quase como se um deles tivesse lido nossa mente e preparado uma armadilha para mim."

- Você sabe dirigir alguma dessas coisas para nos levar à cidade? - Pergunto ao Cainita indicando os veículos. Minha voz é quase um sussurro para que somente ele possa escutar.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 15, 2018 9:50 am

Vallek Morton
- PDS 8/14
- FDV 8/8
- Vitalidade Ok

Tanto Allen quanto Vallek ainda estavam atormentados pela visão que tiveram no sétimo andar da cela de Samus. O líder do grupo, Vallek sentiu como se realmente fosse impotente a salvar o Arcebispo, ele olhou ainda para o sétimo andar e viu que Allen não havia desistido de destruir o grosso vidro que separava os demais de Samus dentro da Cela. 

Keyla : - Samus ? Como você sabe que ele desapareceu ?

A indagação de Keyla só serviu para alimentar ainda mais a veracidade da imagem de Samus no sétimo andar, naquele tempo o Malkaviano aproveitou para acompanhar Elizie a ver o que eles já tinham descoberto. Primeiro Vallek avaliou o mortal. O homem tinha severas marcas de tortura, artefatos ponti agudos atravessando vários de seus orifícios, ele não estava mais vivo, mas levou muito tempo para morrer. 

Vallek escreveu:Teste de Inteligencia + Politica Diff 6. = 1 Sucesso

Após a avaliação Vallek tentou se lembrar, tinha certeza que viu aquele rosto nos tabloides de New Jersey post por várias vezes, era um politico famoso do condado mas ele não conseguia se lembrar , talvez fosse Paul... ou Adam... não dava pra lembrar, mas sabia que era um figurão e pela fisionomia estática de Elizie ela também não se admirou com a identidade do homem. 

Logo depois de perceber que ele estava morto, Vallek seguiu para o Malkaviano. Elizie tinha ido na frente e retirou a lança que estocava o seu peito, uma lança feita puramente de madeira, pesada e maciça o suficiente para se ter certeza de que quem a fincou sabia sobre vampiros serem empalados. Era uma mulher completamente nua e pálida, ela não via sangue a muito tempo. Alimenta-la deveria ser um processo cuidadoso ou ela poderia se tornar uma besta irrefreável em segundos. Por esse motivo Elizie preferiu esperar Vallek chegar enquanto mantinha em mãos uma faca simples deslizando a lamina levemente no rosto da mulher desacordada. 

Elizie : - Sinto falta da minha habilidade empática de Auspicios, mas não se preocupe, eu estou aprendendo rápido, o corpo dela pode estar dormente mas a mente dela funcionava como uma locomotiva. Ela sente desejo, estava tendo um sonho erótico hahahaha ! 

Neste momento Nihtak volta afirmando que mais Cainitas estão em duas outras celas, um está em torpor e o outro apenas empalado também.

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 15, 2018 10:27 am

Herick Draven
- PDS 5/15 
- FDV 1/7  
- Vitalidade Ok

Tudo ao redor de Herick começava se desfragmentar, o desejo do vampiro de lutar contra aquele futuro era só um primeiro passo para o "great prank" de Nissiku. O Matusalém em forma de criança então ergueu os braços e Herick sentiu cada peça que estava acoplada em seu corpo desatarraxar de sua pele, a dor era incrível. Seus músculos deixaram de ser volumosos e rígidos enquanto sua cabeça parecia querer explodir outra vez. Ele foi obrigado a fechar os olhos enquanto a dor penetrava não só sua mente mas o seu corpo. 



As vezes Herick conseguia abrir os olhos em um lapso de segundo e via que toda a estrutura do cenário estava se re estruturando. Casas antes destruídas eram re feitas, novas memórias enxertadas na mente de Herick de tal forma que ele ele era capaz de sentir o vitae escorrendo por seu nariz. 


(2 Pts de FDV temporamente perdidos e 6 Pts de sangue mas você consegue manter todas as memórias de sua outra vida.) 



Herick agora estava ajoelhado em uma refinada sala de reuniões, parte de seu vitae era arremessado para fora de seu corpo pela boca, nariz, ouvidos e olhos. Uma incrivel vontade de vomitar ainda continuava, era como se um enorme trem tivesse passado por cima de Herick 



Príncipe Ventrue de New Jersey Adam Bredley: - Sr. Draven ? 

- Acho que o Xerife não está bem !! Talvez ele precise de mais sangue !! 

Um grupo de homens as pressas saí da sala, Herick não entende direito mas a memoria de que ele é o xerife de New Jersey lhe vem a mente, parte de todo o cenário de sua vida mudou, Herick nunca havia aceitado seguir Elisha e tentou de todas as maneiras salvar Josephine, proteger o Elisio e com isso salvar o Atual Primogeno Tremere Hal Seals se ronando assim um exemplo para a camarilla de New Jersey mesmo sendo um caitiff, realizando um dos maiores desejos do caitff. Ser reconhecido. 



Suas vestes agora eram diferentes, ele era mais humano novamente, estava bem alinhado e tinha o controle de uma equipe de algozes exatamente como ele tinha no ano de 2014. 

Herick ainda estava ali de joelhos tentando imaginar por que Nissiku havia feito aquilo e com qual proposito. Tudo ainda estava muito nebuloso...Mas muita coisa no passado havia alterado o fluxo do presente e a camarilla poderia quem sabe impedir a guerra entre o Culto a Gehenna e os agentes da Ordem da Razão.

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Undead Freak em Ter Maio 15, 2018 4:18 pm

-- Samus ? Como você sabe que ele desapareceu ? -- perguntou-me Keyla, com um tom que me parecia um misto de surpresa, assombro e curiosidade.

-- Me perguntar isso é como perguntar a um médium como ele vê fantasmas -- respondia, ainda atordoado, sentindo o misto de dores e outras sensações agoniantes na mente e na alma -- Somente sendo uma de nós você poderia entender a teia... Allen viu e eu vi através dele, em uma espécie de conexão mental de malkavianos... É por isso que ele está agindo assim, agitado, perturbado... A muito tempo isso aconteceu entre minha criadora e eu, e... -- percebi que falava divagando, fugindo do assunto. Isso estava se tornando hábito, e eu me refreei dando um peteleco na lateral do meu crânio, me calando na mesma hora. Respirei fundo, de forma lenta e com os olhos fechados... permaneci assim alguns segundos, e então os abri rapidamente, arregalados, me pondo a falar de forma rápida e fluída.

-- Samus estava em uma espécie de fusão carnal com o templário Patrokos. Eles estavam presos ali, onde Allen tenta penetrar -- disse, apontando para o vidro blindado do sétimo andar. -- Não sei qual foi o intento aqui, se era simples destruição ou algo mais, mas ele estava sendo queimado e esquartejado com magma. Samus ainda pode estar entre nós, mas não se surpreenda caso ele não esteja, Keyla.

Deixei Keyla com os seus pensamentos e fui analisar as descobertas do grupo. Talvez Keyla tenha um pouco mais de apreço por mim agora, e quem sabe ela confie um pouco mais em nós.

Primeiramente eu fui até o mortal. Elizie estava comigo. Havia sinais claros de torturas. Muitas das ferramentas de perfuração ainda estavam em sua carne. Estava morto, mas não acredito que tenha sido uma morte rápida. Era um rosto famoso. Não me lembrava exatamente quem era, mas era um rosto comum de se encontrar nas mídias impressas de quinta categoria de Nova Jersey. Elizie, pela expressão que conservava em seu rosto impecável, parecia pensar a mesma coisa.

-- Vamos ver o que as impressões psíquicas nos revelam...

Off: Toque do Espírito, Auspícios 3. Pretendo absorver as "memórias" dos artefatos de tortura, pois provavelmente são neles que as impressões mais marcantes vão estar.


O próximo "achado" foi uma mulher nua e empalada. Havia sido paralisada por uma lança de madeira que Elizie removeu. Estava desacordada, e provavelmente muito faminta. Alimentá-la será arriscado, mas deve ser feito. Elizie não ousou acordá-la, preferindo me aguardar, se limitando a acariciar o rosto da desfalecida com uma lâmina.

-- Uma de nós, e... Madeira? Um tanto estranho para um bando de tarados por máquinas e silício.

Off: Idem. Auspícios 3 na lança.

-- Sinto falta da minha habilidade empática de Auspicios, mas não se preocupe, eu estou aprendendo rápido, o corpo dela pode estar dormente mas a mente dela funcionava como uma locomotiva. Ela sente desejo, estava tendo um sonho erótico hahahaha!
-- comentava Elizie.

-- Não se preocupe, doce criança. Quando o tempo nos permitir, eu lhe guiarei no aprendizado de nossos truques, além de outros. -- disse, enquanto alisava os cabelos dela.

Nesse momento o Tzimisce voltava, informando que havia mais dois cainitas em outras celas. Segundo ele, um estava em torpor, e o outro apenas impalado.

-- Traga-os aqui. Vamos alinhá-los com esta irmã e então fazermos algum tipo de identificação. Em seguida vamos despertá-los. Precisamos de mais informação e também aumentar nossos números. Caso seja perigoso mantê-los ou alguma outra razão se revele como justa para destruição deles, nós os faremos... Como por exemplo serem sobreviventes da Camarilla...

Off: Minha intenção é usar auspícios 3 neles, coletando o máximo de informações possíveis, identificá-los e saber o que aconteceu. Se forem da Camarilla, minha intenção é diablerie. Em caso negativo, irei pedir que cada um doe um pouco de sangue para despertá-los, sem que ninguém fique faminto ou sentindo falta de vitae. Por fim, se for útil, irei recrutá-los.

_________________
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Ter Maio 15, 2018 11:24 pm

Tom Halley
- PDS 13/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

Tom escreveu:Teste de Carisma + Lábia(Voz Encantadora) Diff 5. =3 Sucessos

Tom e Yank estavam bastante íntimos, aquele jogo de sedução poderia ser apenas um artificio usado por ambos mas evidentemente que Tom era muito mais habilidoso do que a moça de vestido branco e traços indianos. Seu corpo foi facilmente despido na parte do busto e aqueles volumosos e artificiais seios revelavam o quanto a moça zelava por sua aparência. Tom podia sentir uma baforada quente vinda da respiração ofegante de Yank, um traço característico dos mortais que confundiu incrivelmente o vampiro. Ela se permitiu ficar imóvel enquanto o malkaviano continuava seu jogo de sedução deslizando seus dedos pela pele da moça enquanto ela gemia baixo feito uma gata no cio. O beijo entre eles era dado, Yank não aguentou e precisava sentir os lábios de Halley, o vampiro nunca se sentiu tão quente assim, o calor de Yank transpassava a frieza morta de Tom e aquilo o alegrava. 

Yank então beijou seu pescoço, mas não havia porque temer. Ela não tinha presas, uma completa humana em todos os sentidos... Onde será que Condado encontrou esta mulher maravilhosa ?

O som do mar ao fundo apenas tornava o clima ainda mais agradável. 

Yank : - Isso parece um sonho do qual eu não quero acordar. 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Qua Maio 16, 2018 7:19 am

Rugall Salles
- PDS 8/10 
- FDV 6/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)


Rugall já estava com suas duas garrafas de Vitae prontas quando realizou a vídeo conferencia com Terry, o vampiro percebe que nuanças básicas que Terry já não era mais um carniçal apesar de ter sido antes doutrinado como um, seu aspecto pálido revelava que ele já havia sido tornado uma possível nova prole de Meg como o Príncipe havia pedido. 


Rugall:
Rugall: Saudações Terry. Como tem passado? Sua ligação veio em muito boa hora, uma vez que eu ansiava em conversar contigo. Gostaria de saber como está o ritmo da revista. Tudo parece caminhar bem mas eu sempre gosto de ver as coisas bem redondas e com prazos e metas bem longe do limite. Fico grato por você poder receber Rihanna, embora eu gostaria muito de recebê-la pessoalmente. Talvez eu ligue para você quando estiveres com ela. Quanto aos tópicos chave da revista. Quais são e como está o encaminhamento deles? Estamos trabalhando de mês a mês ou conseguimos fechar mais de um mês com antecedência? Já existem alguns projetos de expansão da revista? Como por exemplo ampliação da abrangência, tanto em assuntos quanto em cidades ou estados a serem abrangidos? Gostaria de saber quem encabeça cada setor da revista e quero agendar com você algumas datas específicas para eu acompanhar os setores, um por um e conhecer os funcionários. Acredito que nossa cartela de modelos seja satisfatória e gostaria de conhece-los também, assim como os jornalistas. Quais são os eventos agendados a serem cobertos no decorrer do ano? Trabalhamos com temas chave para cada mês? Ah e por favor, se tiver algum assunto a tratar ou algo que considere válido para que eu saiba, por favor pode me falar.

Terry possuía uma personalidade educada e descolada, agia com Rugall como se fossemos bons amigos mas ainda assim mantinha o respeito que um empregado deveria ter com seu superior. 

Terry Ao telefone : - A revista Carpe Noctem está em seu devido lugar, o foco principal da primeira edição da revista é Rihanna, o show que ela irá fazer em New Jersey servirá para trazer mais pessoas de volta e acabar com a má fama que a Raiva Rubra trouxe, por enquanto estamos apenas com o primeiro mês da revista pronta, mas eu e nossa equipe de produção já estamos com ideias para a edição dois que por enquanto é estacional (3 em meses) O principal objetivo da revista é alcançar todo o território nacional. Nós ainda não temos essa profundidade apenas o polo industrial leste americano que está satisfeito com a Carpe Noctem mas estamos pensando em formas de ganhar o Oeste Americano. Manterei informado por e-mail sobre tudo além do mais o senhor receberá um memorando com os chefes de cada setor e todos os eventos importantes em que a Revista Carpe Noctem esteja envolvida. Tenha um bom dia Senhor. 

Rugall: Boa noite meu caro. Como anda nesta bela noite? Eu gostaria muito de ouvir um conselho seu neste momento, visto que você é um homem muito experiente. Uma de minhas funcionárias mais estimadas se encontrou com um possível cliente em potencial e me informou que teme estar sendo seguida. Pedi para que ela fosse imediatamente até a delegacia. Eu tomei a atitude certa? Acha que devo ir até aí buscar ela pela saída traseira da delegacia? Ou algum oficial a paisana poderia escolta-la escondida em um carro civil até aqui para não gerar suspeita? Eu prezo muito por minhas funcionárias senhor Delegado e fico muito grato pelo que puder fazer por ela.

O Delegado percebe o imediatismo por parte de Rugall isso torna a conversa muito mais séria. A respiração funda do outro lado da linha mostra que o delegado estava pensando por um tempo sem dizer nada. 

Delegado Jones : - Você fez bem mandando ela para a DP meu caro, eu ainda não estou lá, mas deve haver ao menos 50 policiais treinados naquele local. Ninguém ousaria avançar naquele lugar sem um bom plano. Eu estarei a caminho, seria bom que nos encontrássemos na delegacia, mas faça isso de forma discreta pelos fundos, no estacionamento do departamento de polícia, será melhor se não virem sua figura publica lá. Precisamos te uma reunião, eu e você. 

Pelo modo como o delegado falou, as coisas poderiam ser sérias.

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Beaumont em Qua Maio 16, 2018 7:58 am

Danio Benneti 
- PDS 6/14 
- FDV 2/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente Agravado

O golpe de Danio foi potente o suficiente para deixar uma camada de 5 cm afundada com a marca de seu punho no metal, mas a porta era muito mais densa do que isso. Havia um sentimento de frustração que fez com que Hamlim também se sentisse mal com isso. 

Hamlim : - Eu...Eu apenas queria fugir. Não sabia para onde ir senhor. Quem sabe encontrar alguém que pudesse me ajudar. A Camarilla nunca se importou com um Caitiff como eu mesmo. 

Talvez fosse o vinculo profundo do laço de sangue, mas Hamlim já não via mais a Camarilla como um refugio, era mais provável que a pessoa que ele mais confiasse agora fosse Danio. ele assentiu com a cabeça sobre o fato de saber dirigir o caminhão. Na parte de trás ainda estava a criatura de New Jersey, ela estava presa, dormindo, era gigantesca e parecia ser de incrível poder físico. Será que ela era capaz de derrubar aquela porta ? Mas como controlar tal criatura, solta-la poderia ser um enorme perigo. 

Hamlim se senta no banco do motorista e liga a ignição do comboio. Não havia qualquer sinal do helicóptero, ou de algum inimigo a vista, havia apenas silêncio e um deserto a céu aberto. A ignição do motor despertou levemente a criatura gigante enjaulada na parte de trás do comboio, mas aparentemente não a acordou.

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Maquinário da Dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum