Morte Negra

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Ter Mar 13, 2018 12:28 am

Checava os novos itens adquiridos enquanto caminhava em direção a praça. “Ele já me deu um carro e um lugar pra ficar. ” Que eram por coincidência duas coisas que precisava. “Serão uma ótima segunda opção. Se eu não conseguir nada enquanto exploro. ” Decidia ainda mantendo o plano original. Roubando um Cadillac tão antigo quanto eu. Mexendo na fiação o carro dava partida e roncava de forma agradável reagindo ao acelerador. – Agora sim... – Abria um sorriso tentando sintonizar uma rádio no caminho. – Uma pena que algum idiota tenha quebrado a janela. Se não eu até podia manter esse carro. – Dito pelo próprio responsável.

Dirigia até a parte sul onde parava a frente de uma casa de aparência agradável, possuía um jardim, um segundo andar. As luzes estavam apagadas ainda que fosse cedo, passava a impressão de estar vazia, decidi checar. Fui até a porta dos fundos, ela estava aberta. “Ué? Simples assim? Cadê a segurança? Essa cidade não tava preparada pra mim. ” Aquela cidade ou era pacifica demais, ou tinha algo de errado naquela casa. Ou novamente, podia ser apenas paranoia pelas constantes perseguições. Ainda que com suspeitas me via impulsionado a entrar. Perambulava pela escuridão, passos leves e constantemente olhando para o chão evitando pisar em qualquer coisa que pudesse produzir barulho. Porém o(s) morador(es) da casa não tinha a mesma consideração.

Ouvia a televisão. Instintivamente sorria enquanto a mão ia calmamente em direção ao cabo da faca que era sacada silenciosamente. “E o segundo da noite.... ” Criando o suspense começava a caminhar, ainda mais cuidadosamente do que antes. Mantinha a atenção pela casa procurando pela origem do som e também por qualquer habitante que pudesse estar perambulando pelo escuro. Queria primeiro ter uma noção de quais cômodos estavam ligados e quais eram eles. Por exemplo o número de quartos e camas caso estivessem visíveis, isso serviria de indicio de quantos ainda não haviam desfalecido naquela casa.

Primeiramente tinha de encontrar o maldito que tinha a TV ligada. Procuraria por ele já visando me aproximar no instante seguinte. Caso ele estivesse sozinho no momento. Do contrario iria apenas observar de longe em silencio tentando ficar oculto na escuridão. (Ofuscação 1)

Na hipótese de uma vítima solitária. Ao me aproximar, em silencio, segundo o plano. Tentaria imobilizá-lo agarrando-o pelo pescoço com a canhota, apertaria firme na tentativa de impedi-lo de falar. Usaria a lamina na direita posicionando-a na vista dos olhos enquanto sussurraria ao alvo em um tom ainda calmo e controlado. – Shhhhh, quietinho. Eu só quero fazer umas perguntinhas, se você não fizer bagunça vai ficar tudo tranquilinho. Pisca duas vezes se for ficar quieto, ou pisca sete se quiser que eu continue apertando. – Era bom dar a segunda opção. Vai que ele(a) tivesse desejo de morte ou algo do gênero... Ou talvez só um fetiche em ser sufocado.
avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Krauzer em Ter Mar 13, 2018 10:48 am

Dev/Null consegue com sucesso acalmar momentaneamente os demais "eus" que habitam seu corpo. Ao olhar para fora, vê um cadillac negro estacionado próximo ao prédio. Os malditos estavam ali!

Dev age rapidamente (um exercício e tanto para um nerd que passa noites inteiras sentado em uma cadeira, curvado em frente ao PC), segura uma adaga escondida atrás de uma das telas e se esconde em um canto escuro do quarto, observando a porta de entrada do apartamento. O sangue de Malkav age, e as sombras o envolvem e ocultam.

A porta se abre lentamente, rangendo como em um filme de suspense "Hitchcockiano", e uma silhueta escura, masculina, alta, de terno preto e chapéu de feltro pode ser vista entrando, seguido por outro semelhante.

Agentes:



Os sentidos aguçados de Dev lhe davam alguma vantagem nesta escuridão. O controle havia estendido seus tentáculos de Kraken sobre o QG de Dev/Null.

- Estamos dentro do perímetro de perigo, autorização para leitura térmica e sensor de espectro eletromagnético."

- Ok, supervisor de campo.

As vozes tinham uma coloração acinzentada e metálica, e um odor de maquinário novo, com certeza eram tecnocratas. Dev se apavora quando a primeira voz menciona usar visão térmica para encontrá-lo, mas ele precisava manter o controle. Uma de suas personalidades, a quem ele normalmente chamava de "Pantera" era a que mais se exaltava, furioso em uma jaula, totalmente coberto de sangue e vísceras, ele grunhia como um animal faminto em um dos cantos mais profundos da mente de Dev/Nul, desejando cortar a garganta de ambos.

Dev o acalmava, mas estava pronto para solta-lo ao primeiro sinal de perigo. Primeiro ele precisava saber quantos eles eram, e de preferencia, alguma forma de escapar sem ser visto. Algo dizia a Dev que a leitura térmica havia falhado, então ele mantinha-se escondido, até que um deles se aproximasse ou eles desistissem de encontra-lo e fossem embora.

Possíveis ações:
* Caso algum dos homens se aproximar desprevenido, Dev liberará a "Pantera", atacando os homens com uma ferocidade primal (mas ainda mantendo parte de seu raciocínio).

* caso surja alguma oportunidade de fugir sem ser visto e parecer que existem poucos agentes na área, Dev tenta escapar furtivamente.

* Na improvável hipótese deles saírem do apartamento sem encontra-lo, ele espera até que elas vão embora e foge.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Ter Mar 13, 2018 4:22 pm

Dev/null/Pantera?



Três homens usando sobretudo e chapéu adentram o apartamento de Dev, dois deles usam ternos escuros, um deles o sobretudo é de couro, a face é ocultada pela escuridão, eles desligaram as luzes do apartamento, isso poderia facilitar para ambos os lados, mas Dev é um vampiro e isso vai pesar a favor dele.O terceiro homem o que parece controlar o grupo e conversar pelo ponto eletrônico usa um terno branco e seus olhos emanam uma estranha luz vermelha, como se aquilo maldito fosse um Gangrel.

Homem de Branco: Faça novo teste eletromagnético controle, tivemos informações seguras que o Transgressor da Realidade estava aqui, aguardado dados.
O Homem de preto com sobretudo de couro se aproxima dos computadores de Dev, insere alguma coisa na porta USB da máquina, o objeto pisca uma luz azul. Ele caminha em direção a porta e fica de guarda

Homem de Branco - Besouro Instalado Controle, consegue baixar os dados?
-Ok Controle.
Sensor de presença:
13/03/2018 13:32:10 Dados:6
MIA rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Sorte e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não


- O homem de de branco retira o "besouro " da cpu e vai em direção a porta, os dois homens o acompanham e saem da mesma forma sombria que entraram, porém antes de sair um deles deixa um papel sobre a mesa de computador de Dev.
Dev fica paralisado perante a probabilidade, ele esteve de frente com os monstros reais, eles são reais............

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Ter Mar 13, 2018 8:59 pm

Joseph Zedwars


O vampiro desliza de um corredor até a sala principal caminhando pela escuridão da casa, ele notou que sim a casa
possui alarme, só não estavam ligados, cidade pequena, casa aberta, alarme desligado, se não fosse tão perigoso
Joseph pensou em viver em uma cidade pequena por um tempo, o grande problema que nesses "Smallville" todo mundo conhece todo mundo
e no ramo do Joseph, discrição é a chave para se manter não vivo, e claro, tem também o fato que existe um ancião furioso
com seu séquito o perseguindo, ah, claro e também o fato dele ser um "Caitiff" um pária para os mortos vivos, isso dificulta
um pouco as coisas.

A casa tinha dois andares, Joseph entrou pela cozinha, um corredor direcionava para uma grande sala de estar bem decorada, inclusive com uma
tv imensa, provavelmente 51 " polegadas, o homem na casa dos 40, usava short curto e uma camisa regata, o aquecedor estava ligado,
no painel marcava 22 cº. Joseph se movimenta pela casa em busca de outros moradores, as fotos da familia feliz indicava ele
obviamente sendo o pai, uma senhora bem apanhada de cabelos loiros como a mãe e dois filhos na adolescência, um casal de porvavelmente gêmeos
afinal a idade parecia ser a mesma.
Joseph não encontrou mais moradores, então ele se tocou, hoje é Sabádo, provavelmente o resto da família viajou, o notebook ligado
indicava que o "Pai" ficou pra trabalhar, ou brigou e a mãe foi para a casa de algum parente, Joseph após ter certeza que a casa estava
"limpa" se aproxima sorrateiramente de seu alvo, a imensa televisão jorrava uma luz forte no rosto com óculos do homem que assistia
uma entrevista antiga de Nicole Kidmam e Jimmy Fallon, então ele dá o bote, agarrando seu alvo que se debate, mas se sucesso
é pressionado a desistir.

O homem se mantém preso nos braços de Joseph, que com a faca na mão começa a pensar algumas coisas realmente [spoiler="Testes"] [Dados:7, 4, 8, 10
JOSEPH rolou 4 dado(s) com dificuldade 5 para Intimidar para o alvo ficar quieto e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
Link: https://warleiramos.com/rolador/?q=33296
Id Data Resultado
33296 13/03/2018 20:53:05 Dados:7, 4, 8, 10
JOSEPH rolou 4 dado(s) com dificuldade 5 para Intimidar para o alvo ficar quieto e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
33295 13/03/2018 20:51:00 Dados:3, 2, 3, 8
MORADOR rolou 4 dado(s) com dificuldade 6 para Resistir e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
33294 13/03/2018 20:50:44 Dados:6, 8, 3, 1, 1, 5
MORADOR rolou 6 dado(s) com dificuldade 6 para Resistir e obteve 0 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
33293 13/03/2018 20:50:22 Dados:6, 1, 1, 9, 6, 5
JOSEPH rolou 6 dado(s) com dificuldade 6 para Agarrar e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
33292 13/03/2018 20:49:27 Dados:10, 1, 4, 3, 10, 6
Dados Extras:3
JOSEPH rolou 6 dado(s) com dificuldade 6 para Andar furtivamente e obteve 2 sucesso(s)
Re-rolar 10: sim
Ignorar 1: não
33291 13/03/2018 20:48:38 Dados:9, 3, 10, 5, 9
JOSEPH rolou 5 dado(s) com dificuldade 6 para Procurar e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: nãospoiler]sombrias

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Ter Mar 13, 2018 11:58 pm

Invadindo a casa meus olhos se atentavam a todas as direções a procura de possíveis problemas ou irregularidades. Era capaz coletar um tanto de informações dessa forma, conseguia saber um tanto quanto a situação da casa e dos moradores, ainda que não encontrasse nada de realmente suspeito ou preocupante como bem havia imaginado. Mas cuidado dificilmente seria excessivo, principalmente se analisada a situação em que me encontrava, com uma grande quantia de problemas empilhados jogado sob meus ombros. O que era um tanto peculiar, já que sequer hesitava em fazer ainda mais bagunça pelo mundo sem me importar com as consequências seguintes.

Me certificando de estar a sós com o único morador visível, ia ao seu encontro de forma discreta. Conseguia agarrá-lo e também ameaçá-lo, ainda que ele demonstrasse uma resistência inicial ao choque. Mas logo desistia da futilidade que era se debater. – Que bom que chegamos a um acordo. – Era com satisfação que tais palavras saiam. Afrouxava o pescoço da vítima, dando a ela a chance de respirar. Mas ainda com cautela, voltaria a apertá-lo caso ele tentasse se aproveitar do breve momento de relaxamento.

- Não faça eu me arrepender disso. – A mão livre ainda ficaria posicionada em seu ombro, firme e pesadamente forçando-o contra o sofá, garantindo que ele permanecesse sentado, e preferencialmente de costas para mim. Não que mostrar meu rosto nos dias de hoje fosse um grande problema, principalmente quando a testemunha era apenas um cadáver. – Então assim que serão as coisas, eu faço perguntas, você responde elas sem demora e sem mentiras. Se fizer isso sobrevive mais um dia pra ver aquela moça das fotos e as duas crianças... São gêmeas? – Era a primeira das perguntas, ela não tinha nenhum objetivo claro, bem como aquele interrogatório. E eu bem tinha consciência disto.

- E onde está a feliz família? Não que você seja uma companhia horrível. Mas você parece meio assustado, tem cheiro de quem vai fazer merda em breve e vai acabar morrendo por isso. E eu estou um tanto quanto entediado, queria bater um papo com alguém que não quer me matar pra variar. – Olhava despreocupadamente em direção a televisão que parecia ENORME comparada à que havia em minha antiga casa quando ainda era mortal. Infelizmente viver na noite e em constante fuga se mostrava um desafio e tanto para qualquer entusiasta da tecnologia. – Eu conheço essa daí.... É a mulher do Tom Cruise, né? Acho que vi ela em “Days of Thunder”... Um filme bem ruim diga-se de passagem. – Ao menos lembrava de algo assim. Claro, a um bom tempo atrás, quando ainda era mortal.

- O tempo é uma vadia... Ela ficou velha... E a tecnologia evoluiu bastante... – E isso ficava bem claro com aquele computador sobre a mesa. Tínhamos coisas assim em meu tempo... Mas pareciam bem maiores, feios e pelo visto menos potente.

Caso até então tudo estivesse tranquilo e o homem não parecesse demonstrar nenhum tipo de perigo iria soltar a mão que ainda o segurava. Procuraria então por uma poltrona ou espaço vazio para sentar naquela sala. Caso houvesse uma mesa de centro ou algo do gênero também faria esticar as pernas, batendo as botas sob a mesa tirando quaisquer acumulo de terra e sujeira. Em parte por não ligar, a outra por simplesmente querer observar as reações daquele sujeito. – Ainda não nos apresentamos. Pode me chamar de Zed. E você vovô? – Imaginando ainda que tudo teria saído conforme meus planos seguiria com o diálogo. – Afinal Tom... – Era o nome pelo qual o chamaria, ignorando o real caso ele tivesse dito. – ... Qual foi a da ideia de deixar a casa toda destrancada? Tava pedindo pra ser assaltado ou algo do tipo. Você por acaso não tem crime nessa cidade? Um policial veio até me dar direções na rua achando eu tava perdido ao invés de vir com as algemas na mão. – Se ele realmente fosse um simples humano era improvável que conseguisse extrair algo extra daquela pergunta. Um outro Cainita poderia me colocar a par dos rumores locais, perigos eminentes ou outros assuntos do mundo noturno... Claro, se ele não estivesse tentando arrancar minha cabeça.
avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Krauzer em Qui Mar 15, 2018 8:40 am

Dev se mantém paralisado nas sombras quando um terceiro homem de negro (ou melhor, de branco) entra no quarto. Aparentemente o líder, ou ao menos o de maior posto do grupo, seus olhos brilhavam no escuro.

Dev sente a pantera rugindo em seu interior, mas o mantém controlado. Eles instalam um objeto em seu computador (com certeza baixando todos os dados contidos nele), filhos da mãe, mas Dev ainda tinha certeza de que teriam um trabalho e tanto para traduzirem a "linguagem mental" para sequer terem uma ideia de como descriptografar seus dados.

Em seguida eles saem do apartamento (não sem antes deixarem um papel sobre a mesa do computador). Dev se concentra o máximo possível para ouvir os sons dos passos dos homens e ter certeza de que eles realmente foram embora.

Possíveis ações:
* Caso lhe pareça que os homens ainda estão de tocaia, esperando-o do lado de fora, Dev procura fugir furtivamente pela escada de emergência.

* Caso ele os ouça indo embora e perceba que o carro se foi, ele arrisca sair das sombras e dá uma olhada no papel (sim, ele sabe dos riscos que corre, mas no momento não tem muitas opções). Caso nada de ruim aconteça neste período de tempo, ele procura retirar rapidamente o HD do computador (junto com pendrives e qualquer outra coisa que achar importante) e foge com eles pela escada de emergência.

Em ambos os casos, se conseguir sair ileso, ele seguirá para o Blackdelícious.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Ter Mar 20, 2018 8:23 pm

Zed





Era notório a expressão de medo na cara do mortal, após aquela conversa inicial Zed conseguiu controlar a situação.



- Meu nome é Taylor. Aquele nome ecoou na cabeça de Zed, mas ele insistia em chamar o mortal de "tom".



Com os pés confortáveis e devidamente alojado Zed inicia uma série de perguntas sobre o grupo familiar de "TOM" que permanece sentado, os olhos umedecidos em um brilho que exalava medo.

-Estão..estão....viajando. Diz ele em uma voz embargada, trêmula e no final escapando um soluço, o mortal se manteve quieto no sofá após a imobilização e acordo de não agredir o mortal desde que ele não resista.



- O que você quer? Indaga ainda com a voz embargada, olhando para o segundo andar da bela casa.

- Tem dinheiro lá encima...não é muito..mas...Ele faz uma pausa e cai em prantos.





Dev





Ele olha duas vezes par a rua, o carro dos Homens de preto desaparecera tão rapidamente quanto surgira, Dev planeja rapidamente o que fazer, anotando mentalmente consequências de suas ações.

Olhar os papéis, me certificar que foram embora, ir para o encontro no Blackdelicious.



Certo que está sozinho, ele olha os papéis, todos com timbre do governo americano, a velha águia régia em um circulo azul, são vários papéis, mas todos de alguma forma atacando Dev.

Uma ordem de despejo de seu apartamento.

Um mandado de prisão por Terrorismo

Uma ordem de bloqueio de todas as contas que ele usa habitualmente.



Dev fica estagnado quando lê cada um daqueles papéis, não importa qual disfarce ele use, nome falso, caso use, tudo foi rastreado bloqueado pelo governo, aquilo era uma conspiração digna da Tecnocracia.



Ele retira os hds e pendrivers, e parte para o Café.





O blackdelicious ficava em uma rua movimentada na zona sul da cidade, uma rua repleta de bares, restaurantes, cafés e boites, que a essa hora funcionavam a todo vapor, a rua mal iluminada era inundada por neons e muros pichados, um enervante fluxo de carros abarrotados em uma imenso buzinação, a rua por ter grande fluxo de pedestres travava o trânsito, impedindo os veículos transitarem acima de 40km, aquilo era a efervescência da cidade.



O café tinha uma fachada de vidro e madeira, seu interior era uma espécie de taverna medieval, estava apinhado de pessoas, e ao entrar ali, uma estranha sensação de perda e confusão começa a tomar a mente de Dev, ele não consegue refletir muito um voz feminina o chama em um canto, apesar das vozes.



- Ei por aqui. Diz uma voz no meio da multidão, em um canto escuro convidando Dev para uma pequena sala no canto.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Qui Mar 22, 2018 4:20 am

Enquanto casualmente tentava conversar com o mortal, notava o evidente medo que exalava no ar. E mesmo enquanto apenas insistia em me sentir à vontade e sem mais ameaças, ele apenas oferecia o que tinha e derramava-se em lagrimas. “Sério? Pra esse tanto? ” Suspirava em clara demonstração de desapontamento. – Eu só queria tentar me divertir um pouco jogando conversa fora. Eu não te amarrei, não machuquei nem nada do tipo. Depois de um sustinho desses você faz esse drama todo? – Coçava a cabeça tentando tomar uma decisão, anda que já parecesse bastante obvio o que devia fazer.

- Olha, eu disse que ia te deixar viver. Mas eu mudei de ideia, até por que não acho que o mundo vai sentir falta de um merdinha igual a você. – Sinceramente não tinha pressa alguma em me levantar do sofá após aquela ameaça. “Eu não tô mais com fome, mas vai ser um desperdício deixar a carcaça cheia com o tesouro.” Para fazer valer a vitae que pretendia tomar. Usaria uma pequena parte para reforço físico (1 PdS em força). Não via real necessidade nisso, mas sentia no momento que podia me dar ao luxo. Após o preparo iria avançar contra Taylor, Tom, ou muito em breve também conhecido como “Presunto”. Não faria rodeios, apenas agarraria com firmeza a vítima tentando abrir espaço pela região do pescoço e então avançando com as presas extraindo o quanto de sangue conseguisse.

Caso isso já fosse o bastante para mata-lo, aproveitaria para já ir observando a residência. Checaria também o dinheiro que havia antes mencionado. E também observar mais da casa, era um estranho fascínio que tinha em observar o local onde habitavam minhas pesas. E era ainda mais fascinante o quanto isso ia mudando ao longo dos últimos anos. E principalmente me deixava ansioso imaginando quanto ao que estava por vir.


OFF: Então, algumas perguntas. Você disse que eu fiquei saciado quando eu peguei aquele velho mais cedo. Isso significa que eu to com 13/13? Ou é intencional que eu não saiba o quanto eu tenho?
E a segunda é se tem alguma punição por beber em excesso. Eu lembro de ter lido em um dos manuais que carniçal podia ter uma “overdose” ou algo assim, mas não lembro se aplicava pra vampiro também.
E eu preciso indicar quando usar Potência? Ou isso é sempre full automático?
avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Krauzer em Qui Mar 22, 2018 9:19 am

O carro negro havia deixado o recinto, então Dev saía das sombras. O Malkaviano podia constatar que um dos tentáculos do Controle realmente o havia encontrado, desta vez sob a forma de uma águia em 2d, que emitia um som de realeza. Os homens de negro haviam evoluído bastante nos últimos anos, como conseguiram rastrea-lo?

De qualquer forma, o apartamento não era mais um refúgio confiável, e suas contas não eram mais navios confiáveis para navegar no oceano do oitavo mar. Ele precisaria urgentemente encontrar um novo QG no mundo material e recomeçar seu trabalho virtual.

Dev retirava o mais rapidamente possível seus HDs, pendrives, sua carteira, esconde-os em seus bolsos e sob suas roupas, e desce pela escada de emergência, sem nem mesmo ter chance de se despedir de seu refúgio temporário e sua parafernália de informática.

O jovem lunático segue então, furtivamente pelas ruas da cidade, sempre atento em todas as direções (muitos transeuntes possivelmente o tenham tomado por um louco, mas Dev não os culpa, afinal, eles não passam de meros mortais ignorantes). Dev/Null odiava isso, a vida real era tão chata e ao mesmo tempo tão perigosa. Ele nunca havia sido muito sociável, mesmo antes de transcender ou de ser "abraçado" (maldito eufemismo), ele era um gênio incompreendido, e como tal, sempre fora mal visto pela sociedade à sua volta.

A zona sul era uma droga, todo aquele barulho e luzes, aquele movimento e vozes altas, locais onde o gado se reúne para competir por um exemplar do sexo oposto, se digladiar, e por fim, se tiverem alguma sorte ou se mostrarem aptos, acasalar e provar que estão no topo da cadeia alimentar. Aquele odor de cigarros, álcool, suor, urina, luzes de neon, buzinas altas, ânimos exaltados, ódio, inveja, prazer, tristeza, depressão, suicídio... Como são tolos e fúteis estes pobres mortais.

Repentinamente, Dev voltava no tempo (não ontem ou no ano passado, mas na era medieval, onde entrava em uma taverna repleta de homens e mulheres que se reuniam para... fazer exatamente as mesmas coisas inúteis que fazem hoje em dia... mas sem luzes elétricas... E essa boate tinha luzes elétricas, então isso era um paradoxo, mas... bem, não aquele tipo de paradoxo que os iluminados costumam temer tanto, e sim um paradoxo inútil que o gado costuma ignorar quando tenta montar uma boate medieval). Os sentimentos de confusão de Dev se agravam neste local, as cores de tesão se misturavam ás luzes, os odores de tentação se misturavam com o cheiro de cigarro barato, e quando Dev sentia que perderia o controle, eis que uma voz se destacava das dezenas outras que ele ouvia (sejam as de sua cabeça, as do bar, ou as de fora, que ele escutava através de seus sentidos aguçados). A cor da voz indicava que era uma mulher:

- Ei por aqui. Diz uma voz no meio da multidão, em um canto escuro convidando Dev para uma pequena sala no canto.

Sem muitas escolhas, o jovem sanguessuga segue a voz misteriosa até a toca do coelho. Quando penetra na toca, Dev analise a pessoa que o chamou:

- Olá, presumo que seja Sam?!

A voz do malkaviano sai de uma forma estranha, como se ele não tivesse o hábito de conversar com pessoas normalmente, ele gesticula com as mãos, e olha para todos os lados ao invés de encarar a mulher nos olhos.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Sex Mar 23, 2018 2:50 pm

Zed

Pontos de Sangue: 13/13
FV: 7
Vitalidade: Nenhum ferimento

Desapontado ainda pela fraqueza explicita do mortal, Zed o drena sem remorsos, o sangue flui para dentro dele de forma deliciosa, quente e revigorante, embora já estava saciado aquilo não o incomoda de forma alguma, e muito menos causa qualquer incomodo ou mal estar físico e ou psicológico, sua mente estava fragmentada muito antes de seu abraço, seu nível de psicopatia é elevado demais, empatia e humanidade significam pouco ou quase nada para ele, mas algo dentro ele urge para fora, é como se quebrasse uma linha moral interna, Joseph por algum motivo sente que excedeu em sua crueldade, invadir uma propriedade para obter meios de fuga e matar para defesa e sobrevivência é algo que moralmente pode ser dito como válido a essa altura do jogo, mas, invadir uma propriedade e matar alguém indefeso e se alimentar além do necessário é algo monstruoso demais, e isso vem a superfície de Joseph.
Teste de Consciência:
Id Data Resultado
34418 23/03/2018 14:44:29 Dados:10
ZED rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Preservar humanidade e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
Mas ele após reflexão superar aquela recaída, aquele passo ao abismo " Os fortes devem predar os fracos Joseph" uma voz interna mitiga sua dor, sua dúvida.
Então ele sobe e inicia sua busca por algo de valor, a grana estava acabando, e ele precisava se manter em fuga, no piso de cima ele acha. após revirar o quarto um cofre na parede " droga, mortos não sabem dizer a senha" na gaveta uma arma, uma pistola Glock 22, na gaveta 121 dólares e uma identidade funcional do exercito, ele trabalha na base que via ao longo da estrada, tal qual sua vitima anterior. Então Joseph ouve som de um carro se aproximando da casa, e pode ver o farol alto e a sirene jogando luz do giro flex da viatura.


Offtopic:
OFF: Então, algumas perguntas. Você disse que eu fiquei saciado quando eu peguei aquele velho mais cedo. Isso significa que eu to com 13/13? Ou é intencional que eu não saiba o quanto eu tenho?
E a segunda é se tem alguma punição por beber em excesso. Eu lembro de ter lido em um dos manuais que carniçal podia ter uma “overdose” ou algo assim, mas não lembro se aplicava pra vampiro também.
E eu preciso indicar quando usar Potência? Ou isso é sempre full automático?

Não vou considerar o excesso de sangue como algo ruim, a não ser que seja algo muito absurdo e seu corpo não comporte mais, em termos de jogo 10 pontos de sangue equivalem a 6lts de sangue , acredito que seu corpo morto vivo passaria a expelir sangue com cerca de 30 pontos de sangue por não caber mais, salvo algum abalo psicologico que pode lhe fazer verter sangue por orifícios Sim, potência é automático, exceto quando vc resolver maneirar a mão, ai desconsideramos a potencia em uso. Sobre pontos de sangue passarei a colocar nessa postagem  .


Última edição por @nonimous em Sex Mar 23, 2018 3:37 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Sex Mar 23, 2018 3:35 pm

Dev

Pontos de Sangue 13/14
FV: 6/
Vitalidade Nenhum ferimento




A música ambiente do café era uma delicada canção brasileira, um voz melodiosa feminina em português, Dev sabe diferenciar o português do espanhol, o lugar apinhado de gente faz com que ele tenha que andar  se acotovelando nos corpos humanos, todas as meses estão cheias, pessoas em todos os lugares, um forte cheiro de café se mistura com cerveja artesanal, vodka, definitivamente o Blackdeliciously, era além de uma conceituada cafeteria, com o melhor grão internacional, também servia cervejas artesanais, Dev, não tinha percebido mas um homem está em um canto, uma espécie de palanque elevado falando em voz alta, parece um discurso politico, Dev identifica isso pelas palavras de ordem e também pelo fato de que ele usa jeans e uma camisa vermelha com uma foto de Trump dentro de um círculo cortado ao meio.





O Lugar era escuro o que dificultava um pouco a passagem, então ele ouve a voz o chamando, ele caminha até um canto, ainda mais escuro e vê a gartota, ela usa sobretudo de couro escuro, jeans escuros protegidos por couro e tem as mesmas tatuagens que ANoun costumava usar, seu cabelo vai até o ombro em cortes não lineares, usa um pirecing no nariz.


- Você foi seguido? Ela indaga sem se preocupar se isso poderia ofender Zed.

- Olhou quantas vezes para trás antes de entrar aqui? A voz da garota era forte, o som do ambiente ficou para trás, paredes isoladas, agora eles estão em um corredor de acesso a galerias de serviço.
- Precisamos nos manter fugindo, tenho passagens de avião particular para Nova Orleáns, o que precisamos está lá, você foi identificado na lista dos procurados, agora você é um nada, é um criminoso, o que você sabe sobre a ordem da Razão?

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Sab Mar 24, 2018 2:04 am

O mortal sequer se debatia enquanto era atacado e drenado até a morte. Foi tão digno de pena que por um segundo senti que estava me aproveitando de uma criança incapaz. “Eu até quis te dar uma chance. Mas depois daquela choradeira. Com vidas tão curtas vocês deviam ser mais ousados... ” Refletia antes de abandoná-lo e ir até o andar de cima vasculhar.

Era uma busca frutífera de certa forma, uma pena não conseguir abrir o cofre. Mas tinha ao menos a sorte de achar arma. “Automática?... ”Não era tão intendido quanto a armas de fogo quanto gostaria, mas conseguiria utilizá-la com certa eficiência. E talvez mais cedo do que desejava. Enquanto testava o peso e postura apontando para a janela era atraído pelo brilho emitido pela viatura estacionada logo a frente. – Bloody hell... Eles não me dão folga? – E um pressentimento me dizia que não seria tão simples de se lidar quanto o velho na viatura de antes.

“Mais um que vai morrer mais cedo pelo visto. ” Tentaria primeiramente observar de longe as intenções do policial, e também a quantidade. Caso notasse a presença de um único deles que demonstrasse intenção de entrar a casa, me dirigiria até o andar inferior em silêncio, procurando algum local próximo a porta de entrada onde pudesse ficar imóvel e oculto nas sombras (Ofuscação 1). Aguardando a entrada do agente da lei, para finalmente dar o bote e golpear a garganta com a faca de combate. Também teria o cuidado de verificar se ele usaria a entrada principal ou se usaria a dos fundos que ainda devia estar destrancada. De qualquer forma tentar manter o esconderijo em um local que pudesse me aproximar sem dar chances de que ele reagisse.

Porém caso fosse uma dupla ou um grupo maior tomaria uma tática diferente. Permaneceria escondido da mesma forma, porém antes do ataque já iria consumir vitae, me preparando para abater múltiplos inimigos em um curto período de tempo (-1 PdS / Rapidez 1).

Aguardaria o último adentrar, e ele seria o primeiro alvo. E em sequência a sua morte, largaria em disparada contra o segundo, tentando também usar do choque com o abate do colega e velocidade com o qual me moveria para atingi-lo com a mesma estocada contra a garganta.


OFF: No sistema diz que eu uso um ponto de sangue pra no próximo turno ter o uso da rapidez. Mas como ainda tinha um “tempo” até a entrada dos caras achei que não tinha problema. Qualquer coisa só desconsidera o último parágrafo.
avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Dom Mar 25, 2018 10:44 pm

Zed
Pontos de SAngue 13/13 ainda não considerei o uso da rapidez
FV:7/7
Vitaldiade Nenhum ferimento



Enquanto procurava por espólios Joseph percebe ainda no segundo piso da casa a aproximação de uma viatura da polícia,
o farol forte ilumina a frente da casa, o giroflez intermitente lança uma luz forte azul e vermelha, lá fora a rua está calma,
uma noite serena com um bucolico clima interiorano, essa pequena cidade tem um ar agradavel, distante do caos de grandes centros
urbanos, aqui não tem carros em alta velocidade ou buzinando freneticamente, nem um mar de mrotais perambulando pela noite
em busca de prazeres como bebida, sexo e ou drogas.
Apenas uma pacata cidade que existe a partir da renda gerada pelas bases militares de beira de estarada, uma cidade satélite
um dormitorio para as masssas de fucnionários do governo, bno horizonte Joseph consegue ver uma lua cheia gorda e vermelha,
ao longe ele percebe que o céu está sujo, um tom doentio, e então percebe que aquele semblante só é visto em áreas industriais
de grandes centros urbanos, é a poluição tingindo o céu noturno.

Então olhando para fora protegido por uma cortina Joseph olha pela grande janela, e vê três policias descerem da viatura, o Xerife
que ele conheceu mais cedo, uma mulher loira com um revolver calibre .38 e homem careca e bigode com mais de 1,80 com uma espingarda
de caça calibre .12, o Xerife a frente usa uma pistola pesada, aquilo deveria ser de uso militar. Não é uma visita de rotina
muito menos um vizinho ligou, talvez o alarme disarou quando ficou em stand by, ou "Tom" apertou algum botão de pÂnico que trouxe
esse efetivo policial para o encalço de Joseph, seja como for a coisa muito em breve vai ficar feia.

Ele percebe que o grupo se divide, a mulher vai em direção aos fundos, O Xerife caminha lentamente até a porta da frente coçando
a aba do chapéu de cowboy com a ponta da Magnun, enquanto o homem com a espingarda caminha até o flanco esquerdo, provavelmente
para emboscar Joseph, ataque pela frente e pelos fundos as duas saídas obvias, excentuando claro um salto pela janela do segundo andar
mas aí ficaria na linha de tiro do atirador da espingarda, se esperasse era questão de minutos até a mulher e o xerife chegarem juntos
até o segundo andar.

Joseph experimenta uma onda de adrenalina pelo sangue morto vivo, sua consciência ainda lhe prega essas peças, como se estivesse
vivo, era como se as presas resolvessem brincar de caçadores, eles nunca sobreviviam.

Off topic. Diante dessas ações descreva onde ficaria se manteria as ações de atacar quem entrou pela porta da frente.
Offtopic 2 te enviei por mp as jogadas de dados.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Krauzer em Seg Mar 26, 2018 1:24 pm




Uma música delicada estrangeira tocava no lugar. Dev não entendia a letra, mas percebia que era muito semelhante ao espanhol (possivelmente português). Ele caminhava se acotovelando entre as pessoas (Dev odiava multidões, nunca havia se sentido à vontade em ambientes como este, ele se sentia como um cordeiro andando entre tubarões... ou seria um golfinho nadando entre lobos? Tanto faz,o que ele sabe é que isso prejudicou muito sua vida social). O cheiro marrom de café agora ofuscava odores de suor no ar.

Em um palanque, um "Trump Hater" discursava fervorosamente para os locais. A voz o chamava neste momento, quando ele percebe a jovem com sinais semelhantes aos de Anon em seu corpo.

- Você foi seguido?- Perguntava ela rispidamente.

- Oras, se eu tivesse sido seguido, este lugar provavelmente já estaria tomando um Stryke...

- Olhou quantas vezes para trás antes de entrar aqui? Continuava ela, interrompendo Dev.

- Pelo menos umas 502 vezes, mas posso estar enganado, é possível que tenham sido 501 ou 503!

- Precisamos nos manter fugindo, tenho passagens de avião particular para Nova Orleáns, o que precisamos está lá, você foi identificado na lista dos procurados, agora você é um nada, é um criminoso, o que você sabe sobre a ordem da Razão?

- Ah sim sim, eu sempre fui um nada, exceto quando minha mente foi expandida, mas isso agora é passado. Sobre a ordem da Razão?! Eles são a bandeira vermelha, o Big Brother de 1964, Os agentes Smith da Matrix, a mão invisível, o olho que tudo vê do dólar americano, o Will Smith e o Tommy Lee Jones em ternos pretos, ou ao menos eles são isso hoje, pois a Ordem da Razão não existe mais, que a Rainha Vitória o diga em seu túmulo, oh não, eles não existem mais, mas ao mesmo tempo eles estão em todos os lugares, isso não é um paradoxo? Ops, esqueci que essa palavra é um tabu entre vocês, desculpe!

Dev esperava que ela o entendesse. Ele já estava acostumado com as expressões faciais que seus ouvintes costumavam fazer enquanto ele se comunicava. Ele não era bom em se expressar, ou talvez as outras pessoas é que não fossem bons ouvintes e não soubessem interpreta-lo corretamente, pouco importava.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Qua Mar 28, 2018 2:45 am

Do segundo andar conseguia ter visão dos policiais que saiam da viatura, um total de três. E todos armados para realmente conter uma ameaça. “Eles sabem com quem estão lidando? ” Me perguntava enquanto via o grupo se desmantelar para me trancar dentro da casa.

Devido a cautela e demora na entrada ainda tinha tempo o suficiente para descer até o primeiro andar. Ficava escondido pela porta como antes mencionado, já devidamente preparado para reagir a múltiplos adversários. O xerife mais velho era o primeiro a entrar, e por consequência seria meu primeiro alvo. Saltaria do esconderijo já tentando abatê-lo com uma apunhalada na linha do pescoço.

A partir daí haviam múltiplos caminhos. Por exemplo caso o careca com a espingarda abandonasse a posição original para vir ajudar o xerife. Neste caso ele seria meu próximo alvo imediatamente após o primeiro ataque, assumindo que havia atingido meu inimigo, claro. Iria avançar com toda a velocidade proporcionada pela rapidez tentando realizar uma estocada na lateral esquerda do peito.

Na hipótese do careca não se mover a loira seria o próximo alvo. Caso ela estivesse a vista iria avançar da mesma forma veloz tentando derrubá-la no chão e desarmá-la, ou ao menos tentar manter a mira da arma longe de mim. Conseguindo derrubá-la também tentaria usar de meu braço para prender o pescoço e sufoca-la. Desta vez não pretendia matar... Ainda.

Considerando por outro lado um cenário onde mais nenhum inimigo estivesse imediatamente em minha linha de visão. Usaria da rapidez não para seguir em ataque. E sim para correr dali e procurar por um outro canto escuro na casa. Onde novamente pretendia usar das sombras para me manter escondido (Ofuscação), porém tendo certeza que meu novo esconderijo pudesse avistar o campo onde os policiais iriam se dirigir. Observaria mais um pouco antes de partir para uma nova ofensiva.

Também havia a chance de o xerife não ser morto no primeiro golpe. Neste caso imediatamente após o primeiro golpe iria novamente golpear com a faca. Desta vez no peito com um corte horizontal.

Não queria que aquele confronto se prolongasse muito, portanto já utilizaria mais sangue com o intuito de manter a habilidade em funcionamento. Afinal quanto mais rápido eu me movesse mais rápido eu terminaria de liquidar com eles. (-1 PdS/Rapidez 1)


OFF: Já manda esse sangue pra 11
avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Qua Mar 28, 2018 2:19 pm

DEV



A mulher de sobretudo olha para Dev, seu rosto de preocupação ainda está lá, como uma máscara que não se desfaz.
- venha.

Diz ela de forma rápida, parecia estar preocupada com alguma coisa, não que Dev estivesse diferente, afinal ele perdeu tudo, sua casa, seu dinheiro, e ainda está nunha lista federal de criminosos, sua melhor saída era fugir ou pedir ajuda para algum vampiro poderoso que pudesse desfazer isso, ele poderia ser enviado para Guantánamo por isso, e claro presumindo que sobrevivesse esse tempo todo e ainda ao percurso, morreria antes de chegar por lá.
Habilidade Oracular:
Dados:1, 8, 8, 2, 1, 8
DEV rolou 6 dado(s) com dificuldade 7 para Habilidade Oracular e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
Link: https://warleiramos.com/rolador/?q=35103

Então Dev sente seu corpo relaxar, sua consciência flutua em uma velocidade alarmante, ele vê alguém falando dentro de um laboratório, MORTE NEGRA então ele vê uma casa próximo a um lago, vê um grande pântano e uma placa suja de sangue escrito:
Hillshavees.

- Hey acorda. A voz de Sam desperta Dev daquele estado catônico, mas que na verdade foi um insight poderoso, revelando que ele é uma peça em um projeto secreto do governo, e isso custou a liberdade talvez a vida de Anoun, definitivamente uma grande engrenagem foi acionada, e era hora de ir atrás e salvar não só o seu rabo, mas a vida de Anoun, presumindo que ele esteja vivo , onde diabos era aquele pântano.
Dev olha a seu arredor, está nunha galeria técnica, um emaranhado de corredores com tubulações e pouca luz, então da porta de onde ele entrou surge duas figuras no minimo suspeitas, a primeira é um homem careca e cavanhaque, usando uma calça camuflada preta e do seu lado uma mulher cabelos ruivos e piercings e tatuagens pelo corpo, e aquilo dá um calafrio em Dev, não parecem empregados, não parecem tecnocratas, e vão em direção a Dev e Sam.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Qua Mar 28, 2018 2:36 pm

Joseph traça mentalmente a estratégia para lidar com os policiais, não era a primeira vez que seria cercado por inimigos, mas esses não contam com algumas peculiaridades dos quais Joseph pode contar, primeiro, as armas de fogo deles não serviriam de nada, exceto atrasar Joseph, segundo são lentos, terceiro a casa está escura exceto pela a luz da tv, e escuridão é ponto para Joseph, poderiam atacar todos juntos que as chances de Joseph seriam reduzidas em menos de 30%, evidentemente tem alguns pontos a favor deles, estão na maioria, podem chamar ajuda e conhecem o território.

Então Joseph vê seu primeiro alvo, o Xerife, entra cuidadosamente, sua arma em punho, Joseph oculto nas sombras inicia seu primeiro passo, ataca com a arma branca, mirando o pescoço do oficial.
Atacando Xerife:
35121 28/03/2018 14:30:44 Dados:10, 3, 3, 2, 8, 9
JOSEPH rolou 6 dado(s) com dificuldade 6 para Dano com arma branca e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
35120 28/03/2018 14:30:06 Dados:9, 8
XERIFE rolou 2 dado(s) com dificuldade 6 para Absorção e obteve 2 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
35119 28/03/2018 14:29:35 Dados:5
ZED rolou 6 dado(s) com dificuldade 8 para Atacar pescoço Xerife e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: sim
Ignorar 1: não

Joseph ataca o Xerife que grita, a faca atinge o pescoço, sangue desce pelo ombro do xerife que cai ao chão, Zed, espera um contra ataque inimigo, o careca não surge, a loira também não.

- Está tudo Bem Earl? Grita o Careca do lado de fora da casa empunhando a espingarda

- Nunca estive melhor. Grita o Xerife ofegante, contrariando sua fala, o ferimento no pescoço ainda sangra.

Naquele momento a casa é banhada pela luz, a loira provavelmente foi até a central de alarme no fundo, acionou as luzes da casa, Joseph se vê no centro da casa, a silhueta do careca umpunhado a espingarda era vista de uma janela.

- Garoto, libere o Xerife, isso é crime federal atacar um oficial.
Então Joseph sente uma carga de adrenalina, seu sangue queima internamente e ele é impulsionado em uma velocidade sobrenatural.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Qui Mar 29, 2018 4:22 pm

Rezek


O vampiro atravessou a rua com passos lentos, mas firmes enquanto olhava para os dois lados, não que ele temesse que um atropelamento, longe disso. O problema era mais conceitual, na verdade algum filho da mão estava seguindo ele, não uma pessoa especifica, mas um grupo de pessoas, ele via os carros passarem bem devagar, homens parados a noite inteira quando ele ia a algum lugar, seja lá quem for tem muito interesse na não vida de Rezek, e por que não teriam? Ele é um Arconte da Camarilla que se vendeu para a Wyrm, ele havia ouvido falar na Wyrm, um entidade metafisica, que até onde ele sabe é dividida em três:

A fera da Guerra , , um monstro de raiva sem sentido, pronto para destruir tudo em seu caminho. Alguns dizem que o Frenêsi são as bênçãos da Wyrm. Esta Wyrm Triatica é análoga ao amor do caos da Wyld, mas aqui está um caos conseguido através do terror destrutivo.

Comedor de Almas , a Wyrm do Consumo , modelo da fome de ganância, luxúria e glutonaria. Dizem que os vampiros estão sob o domínio de Eater-of-Souls. Eater quase se manifestou na América do Norte , mas foi banido pelo sacrifício de toda uma tribo de Garou . Esta Wyrm Triatica é análoga ao desejo da Weaver de unificar, mas o método aqui é a unificação via consumo e digestão.

A Corruptora, uma entidade planejadora de corrupção e decadência. A maioria das operações da Pentex provavelmente está sob a influência da corruptora. Esta Wyrm Triatica é análoga à função purgativa da Wyrm original, mas aqui ela está restrita a somente poder comer o intangível do lado de dentro.
Estar com a Wyrm é ser livre de amarras, o próprio Laço de Sangue com os Tremere se enfraqueceu imensamente, o senso de lealdade com a Justicar, bobagem política, tão útil quanto o nazismo nas noites de hoje, Camarilla, um clube de velhinhos enfadonhos com o cú na mão, a essa opinião sempre foi a de Rezek, isso não mudou nada.
Mas o fato que Rezek recebeu uma visão mais ampla da cosmologia, porra, existe uma força metafísica controlando tudo, criando coisas para entreter e corromper mortais, controlando governos, fodendo a floresta amazônica, porra eles tem até um projeto para isso, ah e o plano de saúde e os benefícios são melhor que os da Camarilla, dammit, a Camarilla não tinha plano de saúde, viu não foi tão difícil de mudar.

Hoje é a primeira vez em meses que ele foi chamado, aparentemente para se apresentar a seu novo chefe, um tal de Francesco.

Então ao chegar do outro lado da rua, uma grande avenida da cidade, barulhenta, repleta de luzes e pessoas, um caos urbano imerso nunha nevoa perturbadora, Rezek fica de frente para o edifício Carlton, um dos prédios mais altos, a Torre Negra como é chamado, pelo fato de ser um prédio antigo que foi remodelado, mas não perdeu os ares gótico.
No Hall de Entrada com o símbolo de uma empresa de fachada, a Biotech, um empresa de manipulação genética e farmacêutica, que opera em mais de 137 países, a maioria com fábricas no terceiro mundo ou em áreas com baixo IDH.
O hall de entrada está solitário, bem iluminado, no balcão um grupo de seguranças recepciona Rezek, uma jovem latina sorri para ele, é feito um crachá no nome de Hanz Rezek Shneider, eles criaram uma nova identidade para Rezek, é entreghue um pacote, dentro dele uma carta de boas vindas a Pentex, a dona da coisa toda, inclusive da Biotech, o nível de organização e poder da Pentez faria o Círculo interno da Camarilla sentir vergonha do amadorismo deles, dentro do pacote uma chave de carro, um cartão de crédito internacional e um telefone, o kit do executivo psicopata viciado em trabalho, filhos da puta, cadê o crachá?

O elevador sobre até o 87º andar, a cobertura, Rezek vai meditando a respeito de tudo aquilo, ele pode sentir algo mais denso na sua alma, pode sentir seus poderes mais doentios, ele tem tio pesadelos com a Mama, o espirito que o guiou até a Wyrm.

Um sinal sonoro indica que ele chegou no último andar, um imenso salão de vidro, ele pode ver toda a cidade, a Estátua da Liberdade nunca foi tão sombria.

- Seja bem vindo Rezek. Diz uma voz melodiosa, com um imenso sorriso estampado em um rosto enrugado e cabelos penteados a gel e um terno escuro de seda.

- Sente se por favor, eu ia te oferecer algo, mas não consegui matar ninguém..a brincadeira, nós fazemos isso..ele da uma gargalhada.
- Sente Rezek, Res é como seus amigos te chamam não é? Meu nome é Francesco, e nós dois vamos trabalhar juntos.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Detective Comics em Dom Abr 01, 2018 4:52 pm

Andar sob aguas nao foi milagre, queria ver o Filho de Deus caminhando nestas ruas. No lugar de pescadores famintos outros tipos, de cafetoes a executivos de construtoras, e duvido que seria capaz de lidar. Mas foda-se, ainda tinha um suposto deus paternal pra pedir arrego, nos nao temos a quem suplicar para afastar esse calice. O engolimos queira ou nao, e eu estava bem disposto em degusta-lo assim como Platão diante a caneca de Cicuta. "E agora chegou a hora de nós irmos, eu para morrer, vós para viver; quem de nós fica com a melhor parte ninguém sabe, exceto os deuses." Platao rolou os dados, deixou todos os outros como cuzões da metafisica;

Lancei os dados de modo que Bukowski sentiria-se numa jogatina inocente na escola dominical (vide Roll the Dice). Apostei minha alma e talvez a perdi, novamente. Talvez a jogada tenha sido sempre peder: desde o inicio reneguei um senhor para servir outro supostamente mais forte afim de libertar-me, um erro; judeus me trairam e devolvi traindo-os com nazistas; os superei como mago, embora depois sendo imposto a mim a forma de Tremere; refugiei destes por tras do posto de Arconte e agora me liberto sendo uma vadiazinha da mãe Wyrm... o destino eh ironico. Pelo menos estou consciente disso. Sem desespero. Ainda.

A verdade, caro narrador, eh que sempre me vendi. O problema para os compradores eh nao terem me perguntado qual eh meu preço.

Deformo o rosto com um sorriso caricato, sei da tatica do humor para tratar de negocios e finjo cair. Sou melhor jogador que ele, mas ando cansado.
- Trabalho, missão, serviço, obra... cada ideologia concede palavra para aquilo que, no final, consiste em foder alguem.
avatar
Detective Comics

Data de inscrição : 22/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Krauzer em Seg Abr 02, 2018 1:20 pm

Quando terminava de falar, Dev foi puxado para um canto, quando sua mente viaja. Inicialmente ele sente um relaxamento total de seu corpo, até que o universo começava a rodopiar à sua volta de forma frenética, quando ele via sua consciência dentro de um laboratório, com alguém falando a palavra "Morte Negra". Como que em um sonho, instantaneamente ele via outro lugar, uma casa em um pântano, muito parecida com aquelas vistas em filmes de terror adolescente, com a diferença que agora ele fazia parte deste "filme". Em uma placa suja de sangue, podia ler "Hillshavees".

Sam o acordava, e continuava com sua conversa. Ufa, por sorte ela o havia acordado do filme B antes que algum maníaco deformado com uma máscara surgisse do pântano e o mutilasse. Ela dizia que ele era uma peça chave em um projeto secreto do governo, e por sua culpa, Anon foi capturado. É, pensando bem, talvez ele estivesse mais seguro na cabana do pântano...

- Por acaso você já ouviu a palavra "Hillshavees"?- Perguntava Dev, gesticulando e balançando as mãos e a cabeça de forma incongruente enquanto seus lábios se mexiam.

Enquanto falava, ele percebia que estavam em uma espécie de galeria técnica, e neste mesmo instante, duas pessoas entravam pela porta e iam até eles. Eles não pareciam funcionários, e a não ser que os homens de preto tivesse mudado drasticamente seu guarda-roupas, não eram tecnocratas.

Dev olha para Sam, para se certificar de que ela os conhecia.

- Hãaa... amigos seus?
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Seg Abr 02, 2018 3:10 pm

- Você é exatamente o que eu procurava Res, estamos tendo alguns problemas com os mortos vivos, e você foi escolhido pelo própria Wyrm para essa cruzada, e você, ah;;você é bom, é muito bom. Ele dá uma risadinha psicótica entres os dentes brancos, alvos como um neve, mas havia algo naquele monstro que conectava Rezek a uma realidade a qual ele foi projetado, ele tem o mesmo ar decadente daquele espirito que Rezek conversara na Umbra, havia algo nele que definitivamente não era humano, na verdade até mesmo o mais bestial vampiro guarda algum resquício de humanidade, mas Francesco não, se movia como uma máquina, conversava de forma segura, seu olhar era como uma espada atravessando o ventre de Rezek, poucas pessoas causavam aquele mal estar, e isso ele só sentiu quando viu Marcus Vitel irritado anos atrás.

- Mas vamos celebrar sua chegada, tem uma celebração no meu clube, você será o convidado de honra. Antes que Rezek esboce reação, Francesco o apanhou pelo braço, exibindo aquele sorriso demoniomaníaco, enquanto pegava uma garrafa de champanhe e duas taças.
Ao entrar no elevador, Francesco estourou a Champanhe, a rolha voou atingindo o teto e fazendo um barulho como se fosse um tiro de canhão. Em seguida Francesco em seu sorriso lânguido e assustador serviu as duas taças que ele carregara em suas mãos grandes e firmes, Rezek estava parecendo uma criança sendo levada para sua primeira travessura, que nem ele sabia ainda exatamente o que é, mas sabia que envolvia algo maior que a Camarilla, e seus cálculos estivessem certos, seria o fim para todos. Ele desde aquela conversa que o fez despertar para a voz da corruptora tem tido visões do fim, cidades inteiras em chamas, sangue e vísceras para todos os lados, e Francesco era um tipo de líder nessa coisa toda.

- Qual é garoto, não faça essa desfeita comigo, é um chandon legítimo, tratado nas profundezas de uma colmeia, um colega seu adorava, Enzo Giovani, conhece, ah claro que conhece. A medida que ele falava empurrava a taça na boca de Rezek que assustado e resignado pelo fato daquela bebida não satisfazer seu paladar.
Mas contrariando sua expectativa o sabor do champagne era adocicado, desceu pela boca e refrescou seu estômago, a leveza do álcool o fez sentir algo, sentiu um prazer que não sentia a muito tempo.

- É seu sei, Enzo e Zetler gostam muito, eu chama de baba do dragão, um Galliard Fianna me ensinou a receita, eu tinha prometido a ele não o ferir depois que matei sua matilha e estuprei sua parente na frente dele, pobre coitado, eu ainda guardo o crânio dele. O elevador chega no estacionamento , a dupla caminha pelo estacionamento, e logo a frente u pequeno grupoi se amontoa no parece ser um club, na entrada uma mulher com quase dois metros de altura usando óculos escuros abre a porta para o chefe entrar junto com seu convidado.
- Então vamos festejar Rezek

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Zed em Ter Abr 03, 2018 1:23 am

Escondido na escura casa, aguardava a entrada do xerife que de imediato era alvejado. Conseguia como no planejado atingi-lo no pescoço. A única surpresa era no fato de ter sido muito menos efeito do que o esperado. “What!? Esse cara também sabe usar Fortitude? ” Atordoado fiquei imóvel durante o tempo necessário para que as luzes ligassem revelando o careca pela janela. – E apontar uma arma pra mim é pena de morte. – Respondia e usando a aceleração recebida pelo sangue aproveitava para sacar a arma com a canhota e apontando em direção ao careca e disparando três vezes preparando o braço para segurar o recuo. E com o uso das disciplinas aquilo se tornava muitas vezes mais simples.

Claro, o xerife ainda precisava ser finalizado. Usaria a faca de combate para apunhalar o corpo caído do idoso, miraria no peito, sem grandes alvos. Devia ser o bastante depois daquele primeiro golpe na garganta.

Restando por fim, apenas a única mulher do grupo, claro, se tudo tivesse dado certo. – Vem cá loirinha, não vai se juntar a festa? – Elevava a voz em um tom debochado, o que até ressaltava o sotaque britânico na frase.

E apenas por segurança, caso ainda houvessem dois dos policiais ainda em bom estado, seguiria mantendo em uso a Rapidez. Afinal não sentia necessidade em me preocupar com a falta de sangue com tantos corpos que deveriam sobrar no fim daquele confronto. Não seria a melhor das refeições mas já deviam repor o que me estavam me fazendo gastar. Mas claro, deixemos isto para depois.


Ações multiplas:
Base: 2 tiros no careca. (3d e 2d)
Rapidez 1: 1 Tiro no careca(2d) e 1 Facada no xerife (3d).

Se não puder distribuir dessa forma faz 3 tiros na base (2d, 2d e 1d)


OFF:
Faculdade andou me enrolando esses dias, desculpa o breve sumiço. Uma dúvida, carniçal absorve dano letal?

avatar
Zed

Data de inscrição : 08/04/2015
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Ter Abr 03, 2018 11:15 am

dev


A tensão vai aumentando aos poucos na medida que as duas figuras ficam estáticas, olhando para Dev e sua nova companheira, Sam. Anoun havia falado sobre a Sam tempos atrás, ele se lembra de ter falado algo sobre ter se apaixonado, mas Dev não levara isso a sério, Anoun se apaixonava toda semana, e Dev sabia muito bem que seu verdadeiro e único amor era com com  bits.
Sam até onde ele sabia era uma espécie de bruxa, um primitiva urbana adoradora de antigos deuses, se Anoun podia fazer " Magika" com tecnologia, Sam era mais voltada para sangue, rituais, velas e tudo isso, droga, ela era os Tremere dos despertos, pensou Dev, sorrindo internamente.
- O que? Indaga,  Sam ao ouvir "Hillshavees".       - Como você consegue pensar nisso agora, nós meio que estamos ocupados agora.

Diz ela meneando a cabeça em direção a dupla, e isso claro responde parcialmente a pergunta de Dev;
- Vamos sair..............arhhhhhhhhh  Ela grita quando nunha fração de segundo as luzes se apagam, e Dev sente o cheiro de sangue no ambiente, Sam está ferida, mas como eles estavam, impossível, chegar tão rápido e atacar, a menos que tenha mais alguém na galeria.

Ações:
Id Data Resultado
36021 03/04/2018 11:18:21 Dados:9, 6, 3
SAM rolou 3 dado(s) com dificuldade 6 para Absorver e obteve 2 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36020 03/04/2018 11:17:58 Dados:9, 4, 3, 2, 4, 2, 6, 9
HOMEM CARECA rolou 8 dado(s) com dificuldade 6 para dano e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36019 03/04/2018 11:17:26 Dados:4, 5, 9, 9, 9, 5, 2, 2, 10
Dados Extras:8
HOMEM CARECA rolou 9 dado(s) com dificuldade 6 para Atacar com adaga e obteve 5 sucesso(s)
Re-rolar 10: sim
Ignorar 1: não     Iniciativa  36023 03/04/2018 11:34:00 Dados:10
CARECA rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Iniciativa e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36022 03/04/2018 11:33:47 Dados:3
DEV rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Iniciativa e obteve 0 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não  a dupla age primeiro, você declara a sua ação.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por @nonimous em Ter Abr 03, 2018 2:25 pm

Zed

Pontos de Sangue 11/13
FV:7/7
Vitalidade -3 contusivo

A coisa havia desandado completamente, os policiais embora tenham cercado Joseph, ainda não sabem, mas são cadáveres prestes a cair sem sangue no chão, Joseph mantém a calma, ele tem a imensa vantagem no combate, armas de fogo não podem o ferir, são apenas três mortais sem saber onde se meteram.
O sangue do Xerife flui em direção ao chão ele se mantém no chão, provavelmente porque se ele levantar com aquele ferimento sua pressão vai cair vertiginosamente e ele pode desmaiar, a loira que acendeu as luzes deve estar atrás da porta antes do corredor de acessoa sala, o careca está escondido atrás da janela, mas é possível ver ele. Então mais uma vez, ele traça um plano, para acabar com os mortais, sem receio de despender sangue para o ataque, afinal ali tem três sacos de sangue.
Então ele flexiona o sangue para ativar sua "rapidez" Celeridade como os mais velhos chama aquele truque de salão, mas antes precisava resolver uma coisa, um negócio mal acabado.

Ele Saca a arma.

E quando vai puxar o gatilho ele é alvejado, algo deu errado, muito errado, geralmente ele é mais rápido, talvez sua auto confiança tenha minado seu plano, quando ele tenta reagir ao baque, na verdade mais psicológico que físico, já que é como se existisse uma armadura sobrenatural impedindo que armas de fogo o ferissem de verdade, então ele é atingindo de novo, a Magnum do xerife que outrora coçava seu chapéu agora sem ser visto atira contra o abdômen de Joseph, não há dor, apenas um incomodo, como se alguém tivesse apertado com os dedos o diafragma do vampiro, uma leve onda de calor, até parece agradável, se não fosse pelo som ensurdecedor, ainda atônito pelo seu plano ter dado errado, ele é alvejado novamente, sua forame vertebral é atingida , a loira, do corredor deu alguns passos rápidos e atirou, ainda surpreso, Joseph reage, ele novamente ganha seu fôlego, e agora está pronto, mas perdera o fio da meada, e sua arma dispara contra o careca, ele cai pra trás gritando de dor, para o desespero do xerife que ainda está no chão sangrando, a loira está agora muito perto, menos de dois metros, apontando a arma para Joseph.

Por que as coisas deram errado?

Resumo do turno:
Dados:7
POLICIAIS rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Iniciativa e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
Link: https://warleiramos.com/rolador/?q=36071
Id Data Resultado
36071 03/04/2018 14:16:57 Dados:7
POLICIAIS rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Iniciativa e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36070 03/04/2018 14:16:38 Dados:4
ZED rolou 1 dado(s) com dificuldade 6 para Iniciativa e obteve 0 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36069 03/04/2018 14:16:05 Dados:4, 8
POLICIAL CARECA rolou 2 dado(s) com dificuldade 6 para ab e obteve 1 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36068 03/04/2018 14:15:49 Dados:3, 9, 9, 10, 9, 4, 1, 8, 9
ZED rolou 9 dado(s) com dificuldade 6 para dano e obteve 5 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36067 03/04/2018 14:15:28 Dados:4, 7, 7, 8, 8
ZED rolou 5 dado(s) com dificuldade 6 para Atirar no Careca e obteve 4 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36066 03/04/2018 14:13:31 Dados:8, 6
ZED rolou 2 dado(s) com dificuldade 6 para Absorver e obteve 2 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36065 03/04/2018 14:13:09 Dados:7, 5, 3, 7, 1, 8
POLICIAL LOIRA rolou 6 dado(s) com dificuldade 6 para dano e obteve 2 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36064 03/04/2018 14:12:52 Dados:1, 6, 7, 6, 2, 4
POLICIAL LOIRA rolou 6 dado(s) com dificuldade 4 para Atirar e obteve 3 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36063 03/04/2018 14:11:50 Dados:2, 2
ZED rolou 2 dado(s) com dificuldade 6 para Absorver e obteve 0 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não
36062 03/04/2018 14:11:11 Dados:1, 2, 8, 10, 6, 5, 4, 6, 3, 6
XERIFE rolou 10 dado(s) com dificuldade 6 para dano e obteve 4 sucesso(s)
Re-rolar 10: não
Ignorar 1: não

Você ganhou a iniciativa desse turno, a mulher atira e o xerife vai atirar tb.


_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."



http://warleiramos.com/rolador/
´´
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Detective Comics em Qua Abr 04, 2018 11:30 am



Então me resumia a isto, um brinquedo nas mãos de megalomaniacos. Veja a satisfação em seu olhar! O regozijo de um objeto adquirido, um souvennier para por na estante junto a todos os outros. Mais tarde poderá sentar em sua mesa de escritório exgeradamente resfriado - pois so neste ambiente encontra conforto para exibir ternos caros - e olhar com orgulho suas aquisições! Poderá enquanto ,admirado, maquinar e apoderar de tudo aquilo que conquistei resistindo a tormentos inexpremíveis em mais de 8 décadas! Tudo que sou é dele agora. Claro, não vou questiona-lo se leu nas letras minusculas do contrato de pósse. Ele é inteligente, se esta feliz deve acreditar que sabe uma forma de abolir a clausula em que todos nós nos fodemos. All right, não é problema meu o otimismo dele.


Desconsidero minha ignorancia a respeito do que seria um Galiard Fiana, algum subgrupo dos esquadrões da Wyrm? Há muito que descobrir. Isso me faz lembrar porque estou aqui, minha curiosidade de merda.
Enquanto descemos o questiono:
- Essa bebida reavivou lembranças, deviam estar na parte mais morta do meu cerebro, se é que isso é possível. Se a intenção era me entusiasmar para me falar de "JOB", conseguiu. Já pode dizer os planos para mim para que possa saber o que exatamente iremos comemorar.


Ao chegar no clube quase posso sentir meu coração batendo. Batendo como os tambores de um ritual a beira da fogueira. Essa bebida é muito boa! Vou cirandar com o diabo, agora posso dançar com as bruxas antes de joga-las na fogueira!
avatar
Detective Comics

Data de inscrição : 22/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morte Negra

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum