O Começo do Fim.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Nota do conto

50% 50% 
[ 3 ]
33% 33% 
[ 2 ]
0% 0% 
[ 0 ]
17% 17% 
[ 1 ]
 
Total dos votos : 6

O Começo do Fim.

Mensagem por Vladlasv em Qua Maio 26, 2010 7:36 pm

George olhou com um tédio comum para aqueles que já se acostumaram com o manto da noite e seus segredos podres, ele estava sentado a horas naquele bar, observava a movimentação, fazia isso a anos desde que foi abraçado.
Seus senhor aparecida as vezes, outros vampiros falavam que seu mestre sofria de uma pertubação causada pelos anos de existência amaldiçoada, se tornara mentalmente débil, embora fosse respeitado entre seus pares amaldiçoados por atos passados e grande sabedoria e poder.
George fora abraçado no fim do curso de história na universidade de Harvad, filho de um grande industrial de Chicago, um homem frio e mesquinho, George suspira ao pensar no seu pai, sua mãe alcoólatra e uma existência vazia e sem dor ou privação, a história como elemento social o fascinava.
Sua aparência jovial, cabelos loiros, olhos azuis, agora secos e sombrios, usava um jeans preto, camisa branca e jaqueta de couro, estava ficando cada vez mais difícil acompanhar a moda mortal, não que ligasse, mas isso trazia um conforto que era difícil se convencer de sua necessidade real. Olhares femininos caiam sob o amaldiçoado ´´ merda George, controle se´´ essa frase ficou tão cool na voz de barítono de seu Senhor, ele embora todas as críticas era um ser notável, sua sabedoria era imensa, seu carisma levantava multidões, ´´ merda George, não se meta em encrencas, mas se entrar sai dela com dignidade´´
- Merda. O vampiro sussurrou enquanto uma negra com um vestido vermelho e um belo par de seios o lançou um olhar provocador.
Em busca de foco George se levantou, no sentido contrário da mulher, foi até o banheiro se olhou no espelho, lavou as mãos com cheiro de conhaque arrumou a jaqueta e saiu.

***********************************************
Derick, Amanda e Basilio estava do lado de fora de um bar em Jersey, dentro do Audi que fora roubado a menos de 50 Quilômetros, havia sangue no banco do motorista, Derick carrancudo como sempre estava ao volante. Jeans, casaco preto de de couro chapéu de Cowboy no melhor estilo ´´ eu sou um garanhão do texas´´ o charuto na boca complementava o visual.

- Eu gosto de Wood. Disse Basilio enfático e sombrio em seu canto.

- Harelson? Perguntou Amanda passando a mão gélida e pálida sob seus cabelos despenteados e ainda sujos de terra.

- Não o Wood, Toy Story...riu Basilio olhando para Derick como que fazendo uma alusão aos dois. Um referência ao Ductus do bando e o personagem do desenho animado.
- O Wood não fuma idiota..respondeu Amanda animada.
- Claro que não Ammy, é um maldito desenho seria politicamente incorreto um desenho mostrar isso...

-Calem se. Interrompeu Derick com um tom de voz firme e sem tirar o charuto da boca, embora não parecesse que estava ligando para as provocações. - O garoto está saindo agora.
Amanda riu, sua expressão se tornou menos amigável, deixando a besta se soltar, enquanto Basilio tira a espada de debaxio do banco.

********************************************************

Nada, absolutamente nada, George recebeu informações que sua busca terminaria naquele bar, o operador do mercado negro levaria a tábua de Dabg que levaria a localização do Vathi, isso iria acalmar seu Senhor, e quem sabe curar a insanidade dele, George consultou psicólogos, e uma forma de curar um doente seria provar a inexistência do objeto da loucura, mas nesse caso seria impossível, logo George viajou o mundo em busca de pistas baseadas em murmúrios de seu progenitor vampirico e boatos.
Já eram quase 4h da manhã era hora de voltar para o Refúgio ligar ara seu contato para informar que sua busca foi pouco produtiva, a frustração fazia seu estômago queimar, podia voltar lá dentro....aquela mulher negra, algo o fascinava nela, foi preciso muita força para se levantar e sair, mas a imagem de seu senhor era o suficiente para encontrar o foco necessário. Ele caminha pela rua, o cheiro de urina e a sirene de viaturas tomam de assalto o ar noturno da bela decadente Nova Jersey, becos escuros, prédios em forma de cortiços arvores mortas tomam a cada passo a paisagem, em um movimento habitual ele pega os óculos escuros e o coloca, tentando se proteger da luz da lua e dos poucos postes que funcionam, som de sirenes, gritos e música Rap em alto volume.
cuidado perigo uma voz dizia timidamente em sua cabeça, essa voz o persegue desde o abraço, nunca entendeu, mas talvez seja uma onda de insanidade, afinal dizem que que a cria carrega os defeitos de seus mestres, não é assim que os Nosferau e Malkavians?!
Ele ignora e continua andando até uma via principal em busca de um táxi.
***************************************************

Não! Berrou Derick para ammy e Basillio.
- recebemos nossas ordens, e elas são só localizar e manter sob vigilância nosso alvo.
- Qual é Derick, insistiu Basilio. - Pense bem, esse é um figurão da Camarilla, destrui lo seria um grande serviço, seria o grande deal, seriamos aclamados, e até o Bispo Cicatriz teria de reconhecer nosso serviço.Amanda ria descontroladamente com uma tesoura nas mãos.
- Pro inferno, vamos faze-lo. Concordou Derick O´Malley Ductus do bando SkullsSaws de Nova Iorque, ele pensou no prestigio, que obviamente seus colegas não poderiam compartilhar, seu nome seria aclamado e teria quem sabe uma audiência com o Arcebispo Polonioa e quem sabe congratulações da própria Sascha Vykos, maravilhoso.

Ele acelerou o carro, sua Vitima George Worthgton III não percebeu até ser atropelado quando tentava tomar um táxi.

*********************************************************************
George caminhava faltava menos de dois quarteirões para a principal avenida de de Jersey, quando viu dois carros se aproximarem um táxi e um Audi. Ele acenou e o táxi parou, o Audi não, o carro acelerou e antes que George pudesse esboçar uma reação seu corpo foi acertado em cheio pelo audi, que o arremessou no táxi, seu corpo bateu com tanta força que quebrou os vidro da frente e algumas costelas abrindo os lábios e um corte na testa de George.
O chão frio, o gosto de sangue na boca, que idéia estúpida sair sem seguranças, desarmado, e sem carro, e seu informante nunca o havia visto e confiou nele. A imagem de seu Ancião estava em sua mente, enquanto o fio de sangue descia até seu peito manchando sua camisa branca, seu corpo e boca queimava de dor, sua perna esquerda estava presa debaixo do pneu do táxi. ´´ merda George, como pode sair sem seguranças, sem carro, você sabe que temos inimigos..´´ caso sobrevivesse podia imaginar o sermão que ouviria, não só de seu senhor mas de outros anciões também. Som de tiros, gritos, cheiro de sangue.
****************************************************************************
Derick acelerou o Audi que quando chegou a 180 acertou o corpo de seu alvo o arremessando contra um táxi, o táxi freio, tarde demais, a perna do vampiro estava presa debaixo do pneu do táxi, Amanda ria incontrolavelmente, Basilio saltara do Audi e em um movimento rápido saltou sob o asfalto frio, arranhou o braço , usou seu sangue para gerar equilíbrio e agilidade correu até o táxi e em um golpe graças a sua força vampirica decapitou o motorista do táxi com apenas um golpe.
Derick parou o carro, quando Amanda saltou foi recebida por uma chuva de tiros, seu corpo foi tão alvejada que seu belo rosto pálido ficou irreconhecivel, ele encontrou o chão sangrando e fragilizada, Derick podia ver sua cabeça de pá cair mas não entendia o porque.
Basilio ainda com a espada nas mãos podia ver um mulher negra surgir do nada, ele a golpeou sem pensar, o contra golpe da mulher foi feroz abrindo lhe as entranhas expondo seus órgãos internos, o Sabá urrou de dor enquanto suas tripas saiam para fora.
De dentro do carro Derick viu Ammy e Basilio serem acertados, mas cadê o garoto?

***********************************************************************************
George estava sangrando, com dor. fechou seus olhos através da força de seu sangue curou seus ferimentos, se levantou e pôde ver o corpo de um brutamontes com o abdômen aberto e suas tripas no chão, a mulher negra com uma espada curvada na mão esquerda e o audi dando ré. Ele pensou em correr, mas seu corpo não podia obedece-lo, lutar seria tolice, a mulher derrubou dois vampiros armados e provavelmente não estava sozinha, mesmo ele sendo cria de um Matusalém portado de um sangue poderoso seria arriscado demais.
- Sou George Worthngton III, cria de Rafael Corazón, tutor do clã Toreador, estou sob as ordens de meu senhor, se tú és inimiga anuncia te. George lembrou das palavras que seu senhor o ensinou, a pomposidade era comum entre os vampiros, um rito entre os mortos vivos.
- Eu sei quem é você! Respondeu secamente a mulher negra. - Sei o que realmente veio fazer, não posso lhe garantir ser inimiga, mas deves vir comigo, inteiro ou aos pedaços meu contratante não se importa, e eu também não.
- Se me destruir sofrerá a fúria do clã Toreador como um todo. George ficou furioso, seria destruído ali, sem dignidade, ninguém nunca saberia ele olhou para a criatura caída no chão, pouca coisa impedia seu corpo de ser separado ao meio em uma cena brutal e nojenta, o desespero em sua face, o abandono de seus amigos, estava condenado, a outra uma jovem adolescente de no máximo 15 anos, usanado short jeans blusa manga longa, cabelos pretos e uma face angelical estava no chão, dilacerada, seu sangue misturado com pólvora, ela chorava em agonia e dor, estava se afogando com sangue de sua garganta.
*********************************************************************************************
Rafael Corazón o Grande, estava sentado do parapeito do hotel observando a torre Eifel, um monumento de beleza e misticismo, a lua cumprida e esplendorosa estava no arco do céu escuro, seu quarto um baluarte de luxo e elegância supria o quesito conforto, sentado no sofá branco próximo a um pilar de mármore estava Mercur Medici cria de Helena de Troile, entre outros pilares do clã Toreador. Rafael estava preocupado com as recentes incursões de Helena, a intromissão de Jan Pieterson, e o fato que os anarquistas fugiram ao controle a nas últimas noites.
- Messié Corazon, eu creio que podemos retomar, a Príncipe de Quebec concordou nos apoiar em detrimento de outros. Diz Francois Villon Príncipe de Paris, um grande erudito e historiador.
- Villon, estou preocupado....batida na porta do quarto. Uma jovem usando um vestido branco entra e se dirige até Rafael e sussurra algo em seu ouvido.
- Eu imaginava, mande Karlek para os Estados unidos.

********************************************************************************************************************

Vladlasv

Data de inscrição : 26/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Começo do Fim.

Mensagem por Sakura em Qua Maio 26, 2010 8:14 pm

essa historia ou lenda es muito legal, eu acho... Wink
avatar
Sakura

Data de inscrição : 26/05/2010
Localização : escondida...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Começo do Fim.

Mensagem por Vladlasv em Qua Maio 26, 2010 9:07 pm

TANKS

Vladlasv

Data de inscrição : 26/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Começo do Fim.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum