Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por João de lá em Ter Nov 28, 2017 4:36 am

desde já desculpa qlqr coisa kkk... qualquer erro me falem que vou corrigir o mais rapido possível. Lá vai...






Nome: João de lá
Personagem: Pablo Kalitch (Romani)
Clã: Ravnos
Natureza: Esperto
Comportamento: Capitalista
Geração: 13
Refúgio: Zona Portuária
Conceito: Criminoso
Saldo de XP: 0/0
________________________________________

2. Atributos

Físicos (terciário)
- Força: 1+0
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais (primário)
- Carisma: 1+2
- Manipulação: 1+3
- Aparência: 1+2

Mentais (secundário)
- Percepção: 1+2
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+1
________________________________________

3. Habilidades

Talentos (secundário)
- Prontidão:
- Esportes: 1
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia:
- Expressão: 2
- Intimidação: 1+2 (1 ponto inicial e 2 pontos bônus)
- Liderança:
- Manha: 4 (4 pontos bônus) (Especialização: Rumores)
- Lábia: 3+1(3pontos iniciais e 1 ponto bônus) (Especialização: Mentiras impecáveis)

Perícias (primário)
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 3
- Armas Brancas: 3:
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 2
- Caçar:
- Camuflagem:

Conhecimentos (terciário)
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 3
- Medicina:
- Ocultismo: 2
- Política:
- Ciências:
________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes

- Recursos: 2 [8.000 = Total/Renda mensal atual = 1.200]
- Influência: 3
- Contatos: 1 (1 ponto bônus)

Disciplinas
- Animalismo:
- Quimerismo: 3
- Fortitude:

Virtudes
- Consciência: 1+ 1
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+ 4
________________________________________

5. Demais Informações

Humanidade: 5

Força de Vontade: 5+2 (2 pontos bônus provenientes dos Defeitos)

Qualidades e Defeitos
Qualidade
- Vontade de Ferro [3]
- Voz Encantadora [2]
-


Defeito
- Exclusão de Presa [1]
- Amnésia [1]
- Dormindo com o Inimigo [3]
- Imagem sem Reflexo [1]
- Brisa Frígida [1]

Observações
- Se recusa a alimentar-se de ciganos
- Não se recorda de QUASE nada de antes do abraço, além de não lembrar quem é o seu Senhor nem de seu rosto, lembra apenas de sua voz.
- Possui um contato dentro do Sabá... Se trata de uma Ex amante, a qual mantém um relacionamento no mínimo amigável e sigiloso fundamentado a base de interesses mútuos. A simples troca de Favores e Informações.



Informações do personagem
- Idade antes do abraço: Provavelmente algo em torno dos 30/33 anos.
- Idade total: Não se lembra com exatidão.
- Data de nascimento: Não se recorda.
- Aparência: Possui traços bastante expressivos, pele parda, cabelos longos e negros, olhos castanhos, cavanhaque e pequenas e singelas tatuagens no rosto... Símbolos da antiga cultura Gitana. Olhar penetrante e ameaçador, porém cativante. 1,78 de altura. Porte físico magro atlético.
- Personalidade: Pablo é frio e racional. Excêntrico, galante, observador e trapaceiro... Pablo não mede esforços para alcançar quaisquer que seja seu objetivo em questão. Podendo adotar meios terríveis e repulsivos até para a sociedade Cainita. Pablo venderia a própria mãe se a recompensa valesse a pena.
Como uma aranha que tece sua armadilha e aguarda pacientemente a sua presa se prender sozinha cada vez mais a ponto de se tornar totalmente indefesa, pronta para o abate... Assim age Pablo Romani, como é conhecido nas ruas. Um predador sádico e eficiente, além de ser um vigarista de primeira. Com apenas alguns minutos de conversa, é capaz de fazer uma pessoa em seu perfeito estado são, acreditar estar louca de pedra, somente para convencê-la a comprar algum remédio ou antídoto que supostamente seria a cura para sua “loucura”.

________________________________________

6. Prelúdio
Pouco se sabe sobre sua origem... Devido a uma Amnésia inexplicável, Pablo não consegue se lembrar de muitas coisas de seu passado como mortal. Apenas algumas imagens como breves flashbacks lhe vem a mente quando tenta recordar, mas nunca consegue ir além de memórias confusas e falhas.
O pouco que Pablo sabe sobre seu passado é que, Seu nome é Pablo Kalitch... O que o faz acreditar ser o tal único membro da família cigana Kalitch que sobreviveu ao Holocausto. Entre suas memórias embaralhadas e confusas, Pablo vê imagens de furtos e roubos sendo cometidos por ele mesmo, sozinho e em conjunto com outros ciganos... Lutas com facas, fugas e mortes de muitos ciganos pelos soldados e oficiais alemães são outras imagens que surgem embaralhadas em sua mente quando força a memória para lembrar de seu passado.
O pouco que pablo se lembra da noite de seu Abraço, conta com a sensação de estar sendo seguido, observado enquanto caminhava pelos bosques, até que foi surpreendido por algo que simplesmente surgiu de dentro de uma árvore e quando olhou em volta, já não estava mais nos bosques, estava em um porão escuro e fétido. Depois disso desmaiou...
Se recorda de ter sido apresentado a sociedade vampírica e ter sido instruído sobre todas as regras, deveres e proibições. Conheceu membros de seu clã e de demais clãs que compunham a Camarilla. Por um certo tempo, esteve sob os cuidados daquele que se denominava seu “senhor”... Não demorou muito para que se conformasse com sua atual condição de “não-vivo” e então estivesse apto para caminhar com as próprias pernas. Se recorda de ter tido uma relação não muito amigável com seu tal Senhor, porém, também não chegaram ao ponto de se chamarem de inimigos. Pablo optou por trilhar o seu caminho em sua não-vida sozinho, rejeitando abrigos oferecidos por seu Senhor, preferindo a vida nômade, migrando de cidade em cidade fazendo o que sabe fazer de melhor para sobreviver... Roubando, matando e trapaceando.
Não demorou muito para que Pablo se tornasse uma figura conhecida no submundo do crime organizado. Sua lábia e carisma o levaram ao lugar certo, exatamente aonde ele queria chegar. Quando se deu conta já estava sentado a mesa bebendo e farreando junto dos figurões do crime. Mestres do contrabando e chefes de quadrilhas... Cafetões, ladrões, assassinos e traficantes influentes. Nunca foi difícil para Pablo, manipular as circunstâncias para que se voltem a seu favor. Isso só se intensificou depois que se tornou um Cainita... Em pouco tempo já tinha se infiltrado na alta cúpula dos Mafiosos mais temidos e respeitados da cidade. Conquistou o seu respeito entre os malfeitores e logo fez seu nome na cidade. Agora Todos sabem quem é Pablo Romani. Mas ainda tinha um porém... Pablo queria mais.
Como era de se esperar... Pablo arquitetou durante algumas semanas um plano que abalaria toda estrutura do crime organizado. Abusando de suas artimanhas e Manipulando uns e outros a sua vontade, os obrigando a obedecerem involuntariamente a seus caprichos... Pablo fez com que os grandes Mafiosos se voltassem uns contra os outros, pondo a prova a aliança que tinham. Tal ato desencadeou uma tremenda guerra sangrenta nas ruas e enquanto as gangues se matavam incansavelmente, Pablo aproveitava o momento de distração e vulnerabilidade de seus chefes e comparsas para assassinar furtivamente os cabeças de cada gangue e falsificar documentos com assinaturas e gravações forjadas com as vozes dos antigos chefes mafiosos discursando um tipo de testamento, no qual deixaria Pablo como seu sucessor na hierarquia do crime e citavam motivos convincentes para isso. Logo, Pablo tomou o cargo de chefe da organização criminosa que comandava a maior parte da cidade e fez com que a “ordem” na cidade voltasse a existir. É claro que tiveram aqueles que contestaram a tal suposta decisão de seus antigos chefes em colocar Pablo como seu sucessor, porém, estes foram mortos de forma cruel e extremamente dolorosa para que servisse de exemplo para os demais que ousassem se rebelar... Muitas outras mortes se seguiram pelo mesmo motivo até que finalmente, os criminosos da cidade, antigos comparsas de Pablo o reconhecessem como seu chefe.
Pablo regiu com mãos de ferro o submundo do crime na cidade durante 10 anos... Acumulou riquezas, mulheres, aliados e inimigos que logo sumiam do mapa sem deixar vestígios ou apareciam mortos com suas gargantas rasgadas e com seus corpos completamente vazios de sangue. O tempo se passou e Pablo começou a se cansar de tudo isso. Era estressante demais ter toda essa responsabilidade e atenção para sí e além do mais, a Camarilla o pressionava cada vez mais devido a minha reputação estar colocando a Máscara em risco. Então, não tinha outra saída senão abrir mão do império conquistado pela trapaça... Pablo convocou uma reunião com seus principais aliados e subordinados para definir quem o sucederia. Nomeou os novos cabeças da Máfia e aquele que ficaria em seu lugar para comandar tudo. Decidiu então que ficaria apenas como responsável pelo contrabando, ou seja... O que entra e o que sai de ilegal na cidade. Importação e Exportação... Ainda é um cargo de tamanha responsabilidade, mas não se compara a atenção que atraía para sí mesmo quando estava no comando de tudo.
Após este episódio, Pablo se fechou tanto para os mortais quanto para os membros. Fez da zona portuária o seu refúgio e se deu conta de que havia algo que podia valer muito mais do que drogas ou armas contrabandeadas... Informação. A informação se mostrou ser a moeda de troca mais valiosa dos tempos de hoje, então Pablo não perdeu tempo e não mediu esforços para se tornar um dos Cainitas mais solicitados quando desejam saber algo sigiloso a respeito de alguma coisa ou de alguém. Seu conhecimento no submundo ilegal contribuiu para isso... Sua manha, lábia, e intimidação foram suas melhores armas para conseguir coletar um enorme acervo de informações sigilosas que continuam crescendo a cada dia. Não há rumor nem boato que circule pela cidade sem que Pablo saiba sua real fonte ou origem.
“Quando quiser saber alguma coisa a respeito de alguém que as outras pessoas não sabem... Vá ao porto e procure o Romani.”
É o que dizem aqueles que o conhecem... Mas, como tudo tem um porém... Toda informação tem seu preço... E é bom que esteja disposto a pagá-lo, pois seja com dinheiro, Favores ou o seu sangue. De um jeito ou de outro, você não vai sair sem pagar...
Uma informação que Pablo faz questão de manter em sigilo, é a de que durante um determinado tempo, manteve um “Relacionamento estável” com uma peculiar Vampira sádica e excêntrica chamada Cassandra. Pablo a conheceu em uma viagem de negócios que fez quando ainda estava no comando do crime da cidade. Cassandra era uma enviada do Sabáh para convencer o Contrabandista a se juntar a Seita... Porém, o jogo de cintura de Pablo contornou a situação e fez com que a Vampira caísse nos seus encantos, pelo menos durante um bom tempo. Foi a época mais satisfatória e pode se dizer, “alegre” que Pablo teve em sua não-vida. Alguns ousavam dizer que Pablo estava apaixonado, enquanto outros afirmavam que Cassandra não passava de mais um de seus joguetes. Por fim... O relacionamento não durou muito... Logo Cassandra cansou de brincar de casinha e retornou as seus deveres para com a seita e Pablo para com o crime. Pablo fez questão de matar a todos aqueles que podiam de alguma forma terem visto ambos juntos, para se assegurar que não teria problemas futuros... Mas ainda assim, mantém contato com Cassandra em sigilo. Ambos trocam informações valorosas apesar de um não confiar no outro e certamente não hesitarem em se matarem na menor chance que tiverem.

________________________________________

7. Banco de Dados

Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP
avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pablo Romani

Mensagem por João de lá em Ter Nov 28, 2017 4:43 am

avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

REPOST DA FICHA COM CORREÇÃO DAS FALHAS - Pablo Kalitch (Romani) - Ravnos - Independente

Mensagem por João de lá em Qua Nov 29, 2017 11:32 pm

REPOSTANDO A FICHA COM CORREÇÃO DE FALHAS...





Nome: João de lá
Personagem: Pablo Kalitch (Romani)
Clã: Ravnos - Independente
Natureza: Esperto
Comportamento: Capitalista
Geração: 13
Refúgio: Zona Portuária
Conceito: Criminoso
Saldo de XP: 0/0
________________________________________

2. Atributos

Físicos (terciário)
- Força: 1+0
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais (primário)
- Carisma: 1+2
- Manipulação: 1+3
- Aparência: 1+2

Mentais (secundário)
- Percepção: 1+2
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+1
________________________________________

3. Habilidades

Talentos (secundário)
- Prontidão:
- Esportes: 1
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia:
- Expressão: 2
- Intimidação: 1+2 (1 ponto inicial e 2 pontos bônus)
- Liderança:
- Manha: 4 (4 pontos bônus) (Especialização: Rumores)
- Lábia: 3+1(3pontos iniciais e 1 ponto bônus) (Especialização: Mentiras impecáveis)

Perícias (primário)
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 3
- Armas Brancas: 3:
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 2
- Caçar:
- Camuflagem:

Conhecimentos (terciário)
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 3
- Medicina:
- Ocultismo: 2
- Política:
- Ciências:
________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes

- Recursos: 2 [8.000 = Total/Renda mensal atual = 1.200]
- Influência: 3
- Contatos: 1 (1 ponto bônus)

Disciplinas
- Animalismo:
- Quimerismo: 3
- Fortitude:

Virtudes
- Consciência: 1+ 1
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+ 4
________________________________________

5. Demais Informações

Humanidade: 5

Força de Vontade: 5+2 (2 pontos bônus provenientes dos Defeitos)

Qualidades e Defeitos
Qualidade
- Vontade de Ferro [3]
- Voz Encantadora [2]
-


Defeito
- Exclusão de Presa [1]
- Amnésia [1]
- Dormindo com o Inimigo [3]
- Imagem sem Reflexo [1]
- Brisa Frígida [1]

Observações
- Se recusa a alimentar-se de ciganos
- Não se recorda de QUASE nada de antes do abraço, além de não lembrar quem é o seu Senhor nem de seu rosto, lembra apenas de sua voz.
- Possui um contato influente na polícia local que integra o Sabá... Se trata de uma Ex amante, a qual mantém um relacionamento no mínimo amigável e sigiloso fundamentado a base de interesses mútuos. A simples troca de Favores e Informações.



Informações do personagem
- Idade antes do abraço: Provavelmente algo em torno dos 30/33 anos.
- Idade total: Não se lembra com exatidão.
- Data de nascimento: Não se recorda.
- Aparência: Possui traços bastante expressivos, pele parda, cabelos longos e negros, olhos castanhos, cavanhaque e pequenas e singelas tatuagens no rosto... Símbolos da antiga cultura Gitana. Olhar penetrante e ameaçador, porém cativante. 1,78 de altura. Porte físico magro atlético.
- Personalidade: Pablo é frio e racional. Excêntrico, galante, observador e trapaceiro... Pablo não mede esforços para alcançar quaisquer que seja seu objetivo em questão. Podendo adotar meios terríveis e repulsivos até para a sociedade Cainita. Pablo venderia a própria mãe se a recompensa valesse a pena.
Como uma aranha que tece sua armadilha e aguarda pacientemente a sua presa se prender sozinha cada vez mais a ponto de se tornar totalmente indefesa, pronta para o abate... Assim age Pablo Romani, como é conhecido nas ruas. Um predador sádico e eficiente, além de ser um vigarista de primeira. Com apenas alguns minutos de conversa, é capaz de fazer uma pessoa em seu perfeito estado são, acreditar estar louca de pedra, somente para convencê-la a comprar algum remédio ou antídoto que supostamente seria a cura para sua “loucura”.

________________________________________

6. Prelúdio
Pouco se sabe sobre sua origem... Devido a uma Amnésia inexplicável, Pablo não consegue se lembrar de muitas coisas a respeito de seu passado como mortal. Apenas algumas imagens como breves flashbacks lhe vem a mente quando o mesmo tenta recordar, mas nunca consegue ir além de memórias confusas e falhas.

 O pouco que Pablo sabe sobre seu passado é que, Seu nome é Pablo Kalitch... O que o faz acreditar ser o tal único membro da família cigana Kalitch que sobreviveu ao Holocausto. Pablo viveu durante a segunda guerra mundial e assim como os demais ciganos na época, Pablo sofreu as marcas daquele tempo terrível. Foi perseguido, sobreviveu a atentados e chegou até a ser torturado por um oficial alemão, que por pura sorte ou destino, acabou sofrendo um infarte durante a sessão de tortura e devido a isso Pablo teve a chance de escapar do cativeiro em que estava sendo mantido.

  Entre suas memórias embaralhadas e confusas, Pablo vê imagens de furtos e roubos sendo cometidos por ele mesmo, sozinho ou em conjunto com outros ciganos... Lutas com facas, fugas e mortes de muitos de seu povo pelos soldados e oficiais alemães. São imagens que surgem embaralhadas em sua mente quando força a memória para lembrar de seu passado.
  O pouco que pablo se lembra da noite de seu Abraço, conta com a sensação de estar sendo seguido, observado enquanto caminhava pelos bosques, até que foi surpreendido por algo que simplesmente surgiu de dentro de uma árvore e quando olhou em volta, já não estava mais nos bosques, estava em um porão escuro e fétido. Depois disso desmaiou...

  Quando acordou, apesar de não lembrar com detalhes exatamente como foi... Se lembra de ter sido instruído por aquela figura que se auto denominou o seu “senhor”. Aquele que o escolheu a dedo e o concedeu a maldição da eternidade, aquele cujo nome e rostos agora são desconhecidos, como se tivessem sidos apagados de sua memória. No entanto, a sua voz é algo que Pablo jamais esqueceria.

 Entre suas memórias recortadas e embaralhadas, Pablo também se recorda de ter sido apresentado a sociedade vampírica e ter sido instruído sobre todas as regras, deveres e proibições. Conheceu membros de seu clã e de outros clãs que compunham a Camarilla. Aprendeu tudo que tinha que aprender a respeito das Seitas e logo de cara já sabia qual caminho seguir... A independência sempre foi algo almejado pelos povos ciganos, não era diferente com Pablo.
  Por um certo tempo, esteve sob os cuidados daquele que se denominava seu “senhor”... Não demorou muito para que se conformasse com sua atual condição de “não-vivo” e então estivesse apto para caminhar com as próprias pernas. Se recorda de ter tido uma relação não muito amigável com seu tal Senhor, porém, também não chegaram ao ponto de se chamarem de inimigos. Pablo optou por trilhar o seu caminho em sua não-vida sozinho, rejeitando bandos e abrigos oferecidos por seu Senhor, preferindo a vida nômade, migrando de cidade em cidade fazendo o que sabe fazer de melhor para sobreviver... Roubando, matando e trapaceando.

  Para a surpresa de muitos, Pablo logo se tornou uma figura conhecida no submundo do crime organizado. Sua lábia e carisma o levaram ao lugar certo, exatamente aonde ele queria chegar. Quando se deu conta já estava sentado a mesa bebendo e farreando junto dos figurões do crime. Mestres do contrabando e chefes de quadrilhas... Cafetões, ladrões, assassinos e traficantes influentes. Nunca foi difícil para Pablo, manipular as circunstâncias para que se voltassem a seu favor. Isso só se intensificou depois que se tornou um Cainita... Em pouco tempo já tinha se infiltrado na alta cúpula dos Mafiosos mais temidos e respeitados da cidade. Conquistou o seu respeito entre os malfeitores e logo fez seu nome na cidade. Agora Todos sabiam quem era Pablo Romani. Mas ainda tinha um porém... Pablo queria mais.

 Como era de se esperar... Pablo arquitetou durante algumas semanas um plano que abalaria toda estrutura do crime organizado. Abusando de suas artimanhas e Manipulando uns e outros a sua vontade, os obrigando a conceder involuntariamente a seus caprichos... Pablo fez com que os grandes Mafiosos se voltassem uns contra os outros forjando provas de infrações não cometidas e sussurrando mentiras inquestionáveis nos ouvidos dos cabeças das principais gangues que mantinham o controle da cidade em harmonia devido a um antigo acordo de paz.
  Tal ato desencadeou uma tremenda guerra sangrenta nas ruas e enquanto as gangues se matavam incansavelmente, Pablo aproveitava o momento de distração e vulnerabilidade de seus chefes e comparsas para assassinar furtivamente as peças chave desse jogo perigoso e falsificar documentos com assinaturas e gravações forjadas com as vozes dos antigos chefes mafiosos discursando um tipo de testamento, no qual deixaria Pablo como seu sucessor na hierarquia do crime e citavam motivos convincentes para isso.

   Logo... Pablo tomou o cargo de chefe da organização criminosa que comandava a maior parte da cidade e fez com que a “ordem” no sobmundo do crime voltasse a existir. É claro que tiveram aqueles que contestaram a tal suposta decisão de seus antigos chefes em colocar Pablo como seu sucessor, porém, estes foram mortos de forma cruel e extremamente dolorosa para que servisse de exemplo para os demais que ousassem se rebelar... Muitas outras mortes se seguiram pelo mesmo motivo até que finalmente, os criminosos da cidade, antigos comparsas de Pablo o reconhecessem como seu chefe.

  Pablo regiu com mãos de ferro o submundo do crime na cidade durante 10 anos... Acumulou riquezas, mulheres, contatos e inimigos que logo sumiam do mapa sem deixar vestígios ou apareciam mortos com suas gargantas rasgadas e com seus corpos completamente vazios de sangue. Digamos que Pablo não era la uma figura muito carismática... Seu segredo sempre esteve em seu poder de persuasão através da intimidação e da sua lábia venenosa e infalível.

Dentre todos os segredos que Pablo faz questão de manter em sigilo, o que ele mais se esforça para que permaneça oculto é o fato de que durante um determinado tempo, manteve um “Relacionamento estável” com uma peculiar Vampira sádica e excêntrica chamada Cassandra. Uma mulher intrigante de traços latinos, cabelos ruivos, curvas acentuadas, lábios, seios e quadris fartos. Uma sedutora de beleza incomparável. Cassandra trabalhava como detetive da polícia local e mantinha uma vida dupla fazendo negócios com criminosos e fechando transações das mais diversas. Cassandra também integrava a seita do Sabá em total sigilo e sempre foi extremamente cuidadosa para que este fato se mantivesse oculto.
  Pablo a conheceu em uma viagem de negócios, que fez quando ainda estava no comando do crime da cidade. Cassandra era uma enviada do Sabáh para convencer Romani a se juntar a Seita... Porém, seu jogo de cintura contornou a situação e fez com que a Vampira caísse nos seus encantos, pelo menos durante um bom tempo. Foi a época mais satisfatória e pode se dizer, “alegre”,  que Pablo teve em toda sua não-vida.    

  Alguns ousavam dizer que Pablo estava apaixonado, enquanto outros afirmavam que Cassandra não passava de mais um de seus joguetes. Por fim... O relacionamento não durou muito tempo... Logo Cassandra cansou de brincar de casinha e retornou as seus deveres para com a seita e Pablo para com o crime. Pablo fez questão de matar a todos aqueles que podiam de alguma forma terem visto ambos juntos, para se assegurar que não teria problemas futuros... Mas ainda assim, mantém contato com Cassandra em sigilo. Ambos trocam informações valorosas, apesar de haver uma certa desconfiança mútua e também a altíssima possibilidade de não hesitarem em matar um ao outro na menor chance que tiverem.



  O tempo se passou e Pablo começou a se cansar de tudo isso. Era estressante demais ter toda essa responsabilidade e atenção para sí e além do mais, essa vida o obrigava a permanecer sempre a vista de seus comparsas subordinados, estava perdendo sem perceber a sua liberdade... Sem contar a Camarilla o pressionando cada vez mais devido a sua reputação estar colocando a Máscara em risco. Então, não tinha outra saída senão abrir mão do império conquistado pela trapaça... Pablo convocou uma reunião com seus principais aliados e subordinados para definir quem o sucederia. Nomeou os novos cabeças da Máfia e aquele que ficaria em seu lugar para comandar tudo. Decidiu então que ficaria apenas como responsável pelo contrabando nas docas, ou seja... O que entra e o que sai de ilegal na cidade pelo porto, agora tem de passar por sua supervisão. Simples importação e exportação... Ainda é um cargo de tamanha responsabilidade, mas não se compara a atenção que atraía para sí mesmo quando estava no comando de tudo.
Após este episódio, Pablo se fechou tanto para os mortais quanto para os membros. A não ser que visse alguma vantagem significativa em se fazer presente meio a alguma reunião importante, com figuras importantes etc...  Fez da zona portuária o seu refúgio e então, finalmente se deu conta que havia algo que podia valer muito mais que drogas ou armas contrabandeadas... Informação.
 
  A informação se mostrou ser a moeda de troca mais valiosa do século 20, principalmente dentre a sociedade sobrenatural. Pablo não perdeu tempo e não mediu esforços para se tornar um dos Cainitas mais solicitados quando desejam saber algo sigiloso a respeito de alguma coisa ou de alguém. Seu conhecimento na ilegalidade contribuiu para isso...  Pablo dedicou seus próximos dez anos apenas a colheita furtiva e precisa de informações e segredos desde os mais relevantes, aos mais sórdidos e vis. Ficariam chocados em saber como esta cidade é podre quando se conhece os segredos a muito enterrados. Sua manha, lábia, e intimidação foram suas melhores armas para conseguir coletar um enorme acervo de informações sigilosas que continuam crescendo a cada dia. Não há rumor nem boato que circule pela cidade sem que Pablo saiba sua real fonte ou origem.

“Quando quiser saber alguma coisa a respeito de alguém que as outras pessoas não sabem... Vá ao porto e procure o Romani.”

  É o que dizem aqueles que o conhecem... Mas, como tudo tem um porém... Toda informação tem seu preço... E é bom que esteja disposto a pagá-lo, pois seja com o seu dinheiro, Favores ou o seu sangue. De um jeito ou de outro, você não vai sair sem pagar...

  Pablo conseguiu acumular muitas riquezas, desde jóias a obras de arte valiosas e raras, sem contar o dinheiro do contrabando... Porém, seu vício para jogos o fez perder a maior parte de seus bens e continua fazendo, pois casualmente é forçado a ceder algum capital de suas economias ou algum bem para mais um corajoso que o venceu em qualquer jogo que seja. As apostas e os jogos de azar, principalmente os carteados sempre foram a sua maior fraqueza. Devido a esse detalhe, não será tão incomum caso o encontre em algum cassino privado para membros ou até as casas de jogos clandestinas.


________________________________________

7. Banco de Dados

Saldo de XP: 0/0

Ganho de Xp:
avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por João de lá em Qui Nov 30, 2017 2:56 pm

CORRIGINDO FALHA NAS QUALIDADES - REPOST




Nome: João de lá
Personagem: Pablo Kalitch (Romani)
Clã: Ravnos - Independente
Natureza: Esperto
Comportamento: Capitalista
Geração: 13
Refúgio: Zona Portuária
Conceito: Criminoso
Saldo de XP: 0/0
________________________________________

2. Atributos

Físicos (terciário)
- Força: 1+0
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais (primário)
- Carisma: 1+2
- Manipulação: 1+3
- Aparência: 1+2

Mentais (secundário)
- Percepção: 1+2
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+1
________________________________________

3. Habilidades

Talentos (secundário)
- Prontidão:
- Esportes: 1
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia:
- Expressão: 2
- Intimidação: 1+2 (1 ponto inicial e 2 pontos bônus)
- Liderança:
- Manha: 4 (4 pontos bônus) (Especialização: Rumores)
- Lábia: 3+1(3pontos iniciais e 1 ponto bônus) (Especialização: Mentiras impecáveis)

Perícias (primário)
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 3+1 (3pontos iniciais e 1 ponto bônus) (Especialização: Atirador de Elite)
- Armas Brancas: 3
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 2
- Caçar:
- Camuflagem:

Conhecimentos (terciário)
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 3
- Medicina:
- Ocultismo: 2
- Política:
- Ciências:
________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes

- Recursos: 2 [8.000 = Total/Renda mensal atual = 1.200]
- Influência: 3
- Contatos: 1 (1 ponto bônus)

Disciplinas
- Animalismo:
- Quimerismo: 3
- Fortitude:

Virtudes
- Consciência: 1+ 1
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+ 4
________________________________________

5. Demais Informações

Humanidade: 5

Força de Vontade: 5+2 (2 pontos bônus provenientes dos Defeitos)

Qualidades e Defeitos
Qualidade
- Vontade de Ferro [3]
-
-


Defeito
- Exclusão de Presa [1]
- Amnésia [1]
- Dormindo com o Inimigo [3]
- Imagem sem Reflexo [1]
- Brisa Frígida [1]

Observações
- Se recusa a alimentar-se de ciganos.
- Não se recorda de QUASE nada de antes do abraço, além de não lembrar quem é o seu Senhor nem de seu rosto, lembra apenas de sua voz.
- Possui um contato influente na polícia local que integra o Sabá... Se trata de uma Ex amante, a qual mantém um relacionamento no mínimo amigável e sigiloso fundamentado a base de interesses mútuos. A simples troca de Favores e Informações.



Informações do personagem
- Idade antes do abraço: Provavelmente algo em torno dos 30/33 anos.
- Idade total: Não se lembra com exatidão.
- Data de nascimento: Não se recorda.
- Aparência: Possui traços bastante expressivos, pele parda, cabelos longos e negros, olhos castanhos, cavanhaque e pequenas e singelas tatuagens no rosto... Símbolos da antiga cultura Gitana. Olhar penetrante e ameaçador, porém cativante. 1,78 de altura. Porte físico magro atlético.
- Personalidade: Pablo é frio e racional. Excêntrico, galante, observador e trapaceiro... Pablo não mede esforços para alcançar quaisquer que seja seu objetivo em questão. Podendo adotar meios terríveis e repulsivos até para a sociedade Cainita. Pablo venderia a própria mãe se a recompensa valesse a pena.
Como uma aranha que tece sua armadilha e aguarda pacientemente a sua presa se prender sozinha cada vez mais a ponto de se tornar totalmente indefesa, pronta para o abate... Assim age Pablo Romani, como é conhecido nas ruas. Um predador sádico e eficiente, além de ser um vigarista de primeira. Com apenas alguns minutos de conversa, é capaz de fazer uma pessoa em seu perfeito estado são, acreditar estar louca de pedra, somente para convencê-la a comprar algum remédio ou antídoto que supostamente seria a cura para sua “loucura”.


- Inventário:
* Rifle Dragunov SVD. (Se puder claro... Caso não seja possível apenas desconsiderem.)
* poucas munições para o rifle. (Deixo a critério do narrador/avaliador da ficha dizer...)
* Revólver Magnum 357 cromado apenas com as 8 munições carregadas no tambor.
* kit de facas e punhais.
* Viola velha.
* Gaita.
________________________________________

6. Prelúdio
Pouco se sabe sobre sua origem... Devido a uma Amnésia inexplicável, Pablo não consegue se lembrar de muitas coisas a respeito de seu passado como mortal. Apenas algumas imagens como breves flashbacks lhe vem a mente quando o mesmo tenta recordar, mas nunca consegue ir além de memórias confusas e falhas.

O pouco que Pablo sabe sobre seu passado é que, Seu nome é Pablo Kalitch... O que o faz acreditar ser o tal único membro da família cigana Kalitch que sobreviveu ao Holocausto. Pablo viveu durante a segunda guerra mundial e assim como os demais ciganos na época, Pablo sofreu as marcas daquele tempo terrível. Foi perseguido, sobreviveu a atentados e chegou até a ser torturado por um oficial alemão, que por pura sorte ou destino, acabou sofrendo um infarte durante a sessão de tortura e devido a isso Pablo teve a chance de escapar do cativeiro em que estava sendo mantido.

Entre suas memórias embaralhadas e confusas, Pablo vê imagens de furtos e roubos sendo cometidos por ele mesmo, sozinho ou em conjunto com outros ciganos... Lutas com facas, fugas e mortes de muitos de seu povo pelos soldados e oficiais alemães. São imagens que surgem embaralhadas em sua mente quando força a memória para lembrar de seu passado.
O pouco que pablo se lembra da noite de seu Abraço, conta com a sensação de estar sendo seguido, observado enquanto caminhava pelos bosques, até que foi surpreendido por algo que simplesmente surgiu de dentro de uma árvore e quando olhou em volta, já não estava mais nos bosques, estava em um porão escuro e fétido. Depois disso desmaiou...

Quando acordou, apesar de não lembrar com detalhes exatamente como foi... Se lembra de ter sido instruído por aquela figura que se auto denominou o seu “senhor”. Aquele que o escolheu a dedo e o concedeu a maldição da eternidade, aquele cujo nome e rostos agora são desconhecidos, como se tivessem sidos apagados de sua memória. No entanto, a sua voz é algo que Pablo jamais esqueceria.

Entre suas memórias recortadas e embaralhadas, Pablo também se recorda de ter sido apresentado a sociedade vampírica e ter sido instruído sobre todas as regras, deveres e proibições. Conheceu membros de seu clã e de outros clãs que compunham a Camarilla. Aprendeu tudo que tinha que aprender a respeito das Seitas e logo de cara já sabia qual caminho seguir... A independência sempre foi algo almejado pelos povos ciganos, não era diferente com Pablo.
Por um certo tempo, esteve sob os cuidados daquele que se denominava seu “senhor”... Não demorou muito para que se conformasse com sua atual condição de “não-vivo” e então estivesse apto para caminhar com as próprias pernas. Se recorda de ter tido uma relação não muito amigável com seu tal Senhor, porém, também não chegaram ao ponto de se chamarem de inimigos. Pablo optou por trilhar o seu caminho em sua não-vida sozinho, rejeitando bandos e abrigos oferecidos por seu Senhor, preferindo a vida nômade, migrando de cidade em cidade fazendo o que sabe fazer de melhor para sobreviver... Roubando, matando e trapaceando.

Para a surpresa de muitos, Pablo logo se tornou uma figura conhecida no submundo do crime organizado. Sua lábia e carisma o levaram ao lugar certo, exatamente aonde ele queria chegar. Quando se deu conta já estava sentado a mesa bebendo e farreando junto dos figurões do crime. Mestres do contrabando e chefes de quadrilhas... Cafetões, ladrões, assassinos e traficantes influentes. Nunca foi difícil para Pablo, manipular as circunstâncias para que se voltassem a seu favor. Isso só se intensificou depois que se tornou um Cainita... Em pouco tempo já tinha se infiltrado na alta cúpula dos Mafiosos mais temidos e respeitados da cidade. Conquistou o seu respeito entre os malfeitores e logo fez seu nome na cidade. Agora Todos sabiam quem era Pablo Romani. Mas ainda tinha um porém... Pablo queria mais.

Como era de se esperar... Pablo arquitetou durante algumas semanas um plano que abalaria toda estrutura do crime organizado. Abusando de suas artimanhas e Manipulando uns e outros a sua vontade, os obrigando a conceder involuntariamente a seus caprichos... Pablo fez com que os grandes Mafiosos se voltassem uns contra os outros forjando provas de infrações não cometidas e sussurrando mentiras inquestionáveis nos ouvidos dos cabeças das principais gangues que mantinham o controle da cidade em harmonia devido a um antigo acordo de paz.
Tal ato desencadeou uma tremenda guerra sangrenta nas ruas e enquanto as gangues se matavam incansavelmente, Pablo aproveitava o momento de distração e vulnerabilidade de seus chefes e comparsas para assassinar furtivamente as peças chave desse jogo perigoso e falsificar documentos com assinaturas e gravações forjadas com as vozes dos antigos chefes mafiosos discursando um tipo de testamento, no qual deixaria Pablo como seu sucessor na hierarquia do crime e citavam motivos convincentes para isso.

Logo... Pablo tomou o cargo de chefe da organização criminosa que comandava a maior parte da cidade e fez com que a “ordem” no sobmundo do crime voltasse a existir. É claro que tiveram aqueles que contestaram a tal suposta decisão de seus antigos chefes em colocar Pablo como seu sucessor, porém, estes foram mortos de forma cruel e extremamente dolorosa para que servisse de exemplo para os demais que ousassem se rebelar... Muitas outras mortes se seguiram pelo mesmo motivo até que finalmente, os criminosos da cidade, antigos comparsas de Pablo o reconhecessem como seu chefe.

Pablo regiu com mãos de ferro o submundo do crime na cidade durante 10 anos... Acumulou riquezas, mulheres, contatos e inimigos que logo sumiam do mapa sem deixar vestígios ou apareciam mortos com suas gargantas rasgadas e com seus corpos completamente vazios de sangue. Digamos que Pablo não era la uma figura muito carismática... Seu segredo sempre esteve em seu poder de persuasão através da intimidação e da sua lábia venenosa e infalível.

Dentre todos os segredos que Pablo faz questão de manter em sigilo, o que ele mais se esforça para que permaneça oculto é o fato de que durante um determinado tempo, manteve um “Relacionamento estável” com uma peculiar Vampira sádica e excêntrica chamada Cassandra. Uma mulher intrigante de traços latinos, cabelos ruivos, curvas acentuadas, lábios, seios e quadris fartos. Uma sedutora de beleza incomparável. Cassandra trabalhava como detetive da polícia local e mantinha uma vida dupla fazendo negócios com criminosos e fechando transações das mais diversas. Cassandra também integrava a seita do Sabá em total sigilo e sempre foi extremamente cuidadosa para que este fato se mantivesse oculto.
Pablo a conheceu em uma viagem de negócios, que fez quando ainda estava no comando do crime da cidade. Cassandra era uma enviada do Sabáh para convencer Romani a se juntar a Seita... Porém, seu jogo de cintura contornou a situação e fez com que a Vampira caísse nos seus encantos, pelo menos durante um bom tempo. Foi a época mais satisfatória e pode se dizer, “alegre”, que Pablo teve em toda sua não-vida.

Alguns ousavam dizer que Pablo estava apaixonado, enquanto outros afirmavam que Cassandra não passava de mais um de seus joguetes. Por fim... O relacionamento não durou muito tempo... Logo Cassandra cansou de brincar de casinha e retornou as seus deveres para com a seita e Pablo para com o crime. Pablo fez questão de matar a todos aqueles que podiam de alguma forma terem visto ambos juntos, para se assegurar que não teria problemas futuros... Mas ainda assim, mantém contato com Cassandra em sigilo. Ambos trocam informações valorosas, apesar de haver uma certa desconfiança mútua e também a altíssima possibilidade de não hesitarem em matar um ao outro na menor chance que tiverem.



O tempo se passou e Pablo começou a se cansar de tudo isso. Era estressante demais ter toda essa responsabilidade e atenção para sí e além do mais, essa vida o obrigava a permanecer sempre a vista de seus comparsas subordinados, estava perdendo sem perceber a sua liberdade... Sem contar a Camarilla o pressionando cada vez mais devido a sua reputação estar colocando a Máscara em risco. Então, não tinha outra saída senão abrir mão do império conquistado pela trapaça... Pablo convocou uma reunião com seus principais aliados e subordinados para definir quem o sucederia. Nomeou os novos cabeças da Máfia e aquele que ficaria em seu lugar para comandar tudo. Decidiu então que ficaria apenas como responsável pelo contrabando nas docas, ou seja... O que entra e o que sai de ilegal na cidade pelo porto, agora tem de passar por sua supervisão. Simples importação e exportação... Ainda é um cargo de tamanha responsabilidade, mas não se compara a atenção que atraía para sí mesmo quando estava no comando de tudo.
Após este episódio, Pablo se fechou tanto para os mortais quanto para os membros. A não ser que visse alguma vantagem significativa em se fazer presente meio a alguma reunião importante, com figuras importantes etc... Fez da zona portuária o seu refúgio e então, finalmente se deu conta que havia algo que podia valer muito mais que drogas ou armas contrabandeadas... Informação.

A informação se mostrou ser a moeda de troca mais valiosa do século 20, principalmente dentre a sociedade sobrenatural. Pablo não perdeu tempo e não mediu esforços para se tornar um dos Cainitas mais solicitados quando desejam saber algo sigiloso a respeito de alguma coisa ou de alguém. Seu conhecimento na ilegalidade contribuiu para isso... Pablo dedicou seus próximos dez anos apenas a colheita furtiva e precisa de informações e segredos desde os mais relevantes, aos mais sórdidos e vis. Ficariam chocados em saber como esta cidade é podre quando se conhece os segredos a muito enterrados. Sua manha, lábia, e intimidação foram suas melhores armas para conseguir coletar um enorme acervo de informações sigilosas que continuam crescendo a cada dia. Não há rumor nem boato que circule pela cidade sem que Pablo saiba sua real fonte ou origem.

“Quando quiser saber alguma coisa a respeito de alguém que as outras pessoas não sabem... Vá ao porto e procure o Romani.”

É o que dizem aqueles que o conhecem... Mas, como tudo tem um porém... Toda informação tem seu preço... E é bom que esteja disposto a pagá-lo, pois seja com o seu dinheiro, Favores ou o seu sangue. De um jeito ou de outro, você não vai sair sem pagar...

Pablo conseguiu acumular muitas riquezas, desde jóias a obras de arte valiosas e raras, sem contar o dinheiro do contrabando... Porém, seu vício para jogos o fez perder a maior parte de seus bens e continua fazendo, pois casualmente é forçado a ceder algum capital de suas economias ou algum bem para mais um corajoso que o venceu em qualquer jogo que seja. As apostas e os jogos de azar, principalmente os carteados sempre foram a sua maior fraqueza. Devido a esse detalhe, não será tão incomum caso o encontre em algum cassino privado para membros ou até as casas de jogos clandestinas.


________________________________________

7. Banco de Dados

Saldo de XP: 0/0

Ganho de Xp:
avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por João de lá em Qui Nov 30, 2017 4:08 pm

CORRIGINDO DETALHES - TOQUES FINAIS










Nome: João de lá
Personagem: Pablo Kalitch (Romani)
Clã: Ravnos - Independente
Natureza: Esperto
Comportamento: Capitalista
Geração: 13
Refúgio: Zona Portuária
Conceito: Criminoso
Saldo de XP: 0/0
________________________________________

2. Atributos

Físicos (terciário)
- Força: 1+0
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais (primário)
- Carisma: 1+2
- Manipulação: 1+3 (Especialização: Convincente)
- Aparência: 1+2

Mentais (secundário)
- Percepção: 1+2
- Inteligência: 1+1
- Raciocínio: 1+2
________________________________________

3. Habilidades

Talentos (secundário)
- Prontidão:
- Esportes: 1
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia:
- Expressão: 2
- Intimidação: 1+2 (1 ponto inicial e 2 pontos bônus)
- Liderança:
- Manha: 4 (4 pontos bônus) (Especialização: Rumores)
- Lábia: 3+1(3pontos iniciais e 1 ponto bônus) (Especialização: Mentiras impecáveis)

Perícias (primário)
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 3
- Armas Brancas: 3
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 2
- Caçar:
- Camuflagem:

Conhecimentos (terciário)
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 3 (Línguas adicionais: Mandarin, Latin, Espanhol, Russo.)
- Medicina:
- Ocultismo: 2
- Política:
- Ciências:
________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes

- Recursos: 2+1(1 Ponto bônus) [50.000 = Total/Renda mensal atual = 3.000]
- Influência: 3
- Contatos: 1 (1 ponto bônus)

Disciplinas
- Animalismo:
- Quimerismo: 3
- Fortitude:

Virtudes
- Consciência: 1+ 1
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+ 4
________________________________________

5. Demais Informações

Humanidade: 5

Força de Vontade: 5+2 (2 pontos bônus provenientes dos Defeitos)

Qualidades e Defeitos
Qualidade
- Vontade de Ferro [3]
- Sentido Aguçado [1] (Audição)
-


Defeito
- Exclusão de Presa [1]
- Amnésia [1]
- Dormindo com o Inimigo [3]
- Imagem sem Reflexo [1]
- Brisa Frígida [1]

Observações
- Se recusa a alimentar-se de ciganos.
- Não se recorda de QUASE nada de antes do abraço, além de não lembrar quem é o seu Senhor nem de seu rosto, lembra apenas de sua voz.
- Possui um contato influente na polícia local que integra o Sabá... Se trata de uma Ex amante, a qual mantém um relacionamento no mínimo amigável e sigiloso fundamentado a base de interesses mútuos. A simples troca de Favores e Informações.



Informações do personagem
- Idade antes do abraço: Provavelmente algo em torno dos 30/33 anos.
- Idade total: Não se lembra com exatidão.
- Data de nascimento: Não se recorda.
- Aparência: Possui traços bastante expressivos, pele parda, cabelos longos e negros, olhos castanhos, cavanhaque e pequenas e singelas tatuagens no rosto... Símbolos da antiga cultura Gitana. Olhar penetrante e ameaçador, porém cativante. 1,78 de altura. Porte físico magro atlético.
- Personalidade: Pablo é frio e racional. Excêntrico, galante, observador e trapaceiro... Pablo não mede esforços para alcançar quaisquer que seja seu objetivo em questão. Podendo adotar meios terríveis e repulsivos até para a sociedade Cainita. Pablo venderia a própria mãe se a recompensa valesse a pena.
Como uma aranha que tece sua armadilha e aguarda pacientemente a sua presa se prender sozinha cada vez mais a ponto de se tornar totalmente indefesa, pronta para o abate... Assim age Pablo Romani, como é conhecido nas ruas. Um predador sádico e eficiente, além de ser um vigarista de primeira. Com apenas alguns minutos de conversa, é capaz de fazer uma pessoa em seu perfeito estado são, acreditar estar louca de pedra, somente para convencê-la a comprar algum remédio ou antídoto que supostamente seria a cura para sua “loucura”.


- Inventário:
* Rifle Dragunov SVD. (Se puder claro... Caso não seja possível apenas desconsiderem.)
* poucas munições para o rifle. (Deixo a critério do narrador/avaliador da ficha dizer...)
* Revólver Magnum 357 cromado com as 8 munições carregadas no tambor e mais 16 balas, 8 em cada springer.
* kit de facas e punhais.
* Viola velha.
* Gaita.
________________________________________

6. Prelúdio
Pouco se sabe sobre sua origem... Devido a uma Amnésia inexplicável, Pablo não consegue se lembrar de muitas coisas a respeito de seu passado como mortal. Apenas algumas imagens como breves flashbacks lhe vem a mente quando o mesmo tenta recordar, mas nunca consegue ir além de memórias confusas e falhas.

O pouco que Pablo sabe sobre seu passado é que, Seu nome é Pablo Kalitch... O que o faz acreditar ser o tal único membro da família cigana Kalitch que sobreviveu ao Holocausto. Pablo viveu durante a segunda guerra mundial e assim como os demais ciganos na época, Pablo sofreu as marcas daquele tempo terrível. Foi perseguido, sobreviveu a atentados e chegou até a ser torturado por um oficial alemão, que por pura sorte ou destino, acabou sofrendo um infarte durante a sessão de tortura e devido a isso Pablo teve a chance de escapar do cativeiro em que estava sendo mantido.

Entre suas memórias embaralhadas e confusas, Pablo vê imagens de furtos e roubos sendo cometidos por ele mesmo, sozinho ou em conjunto com outros ciganos... Lutas com facas, fugas e mortes de muitos de seu povo pelos soldados e oficiais alemães. São imagens que surgem embaralhadas em sua mente quando força a memória para lembrar de seu passado.
O pouco que pablo se lembra da noite de seu Abraço, conta com a sensação de estar sendo seguido, observado enquanto caminhava pelos bosques, até que foi surpreendido por algo que simplesmente surgiu de dentro de uma árvore e quando olhou em volta, já não estava mais nos bosques, estava em um porão escuro e fétido. Depois disso desmaiou...

Quando acordou, apesar de não lembrar com detalhes exatamente como foi... Se lembra de ter sido instruído por aquela figura que se auto denominou o seu “senhor”. Aquele que o escolheu a dedo e o concedeu a maldição da eternidade, aquele cujo nome e rostos agora são desconhecidos, como se tivessem sidos apagados de sua memória. No entanto, a sua voz é algo que Pablo jamais esqueceria.

Entre suas memórias recortadas e embaralhadas, Pablo também se recorda de ter sido apresentado a sociedade vampírica e ter sido instruído sobre todas as regras, deveres e proibições. Conheceu membros de seu clã e de outros clãs que compunham a Camarilla. Aprendeu tudo que tinha que aprender a respeito das Seitas e logo de cara já sabia qual caminho seguir... A independência sempre foi algo almejado pelos povos ciganos, não era diferente com Pablo.
Por um certo tempo, esteve sob os cuidados daquele que se denominava seu “senhor”... Não demorou muito para que se conformasse com sua atual condição de “não-vivo” e então estivesse apto para caminhar com as próprias pernas. Se recorda de ter tido uma relação não muito amigável com seu tal Senhor, porém, também não chegaram ao ponto de se chamarem de inimigos. Pablo optou por trilhar o seu caminho em sua não-vida sozinho, rejeitando bandos e abrigos oferecidos por seu Senhor, preferindo a vida nômade, migrando de cidade em cidade fazendo o que sabe fazer de melhor para sobreviver... Roubando, matando e trapaceando.

Para a surpresa de muitos, Pablo logo se tornou uma figura conhecida no submundo do crime organizado. Sua lábia e carisma o levaram ao lugar certo, exatamente aonde ele queria chegar. Quando se deu conta já estava sentado a mesa bebendo e farreando junto dos figurões do crime. Mestres do contrabando e chefes de quadrilhas... Cafetões, ladrões, assassinos e traficantes influentes. Nunca foi difícil para Pablo, manipular as circunstâncias para que se voltassem a seu favor. Isso só se intensificou depois que se tornou um Cainita... Em pouco tempo já tinha se infiltrado na alta cúpula dos Mafiosos mais temidos e respeitados da cidade. Conquistou o seu respeito entre os malfeitores e logo fez seu nome na cidade. Agora Todos sabiam quem era Pablo Romani. Mas ainda tinha um porém... Pablo queria mais.

Como era de se esperar... Pablo arquitetou durante algumas semanas um plano que abalaria toda estrutura do crime organizado. Abusando de suas artimanhas e Manipulando uns e outros a sua vontade, os obrigando a conceder involuntariamente a seus caprichos... Pablo fez com que os grandes Mafiosos se voltassem uns contra os outros forjando provas de infrações não cometidas e sussurrando mentiras inquestionáveis nos ouvidos dos cabeças das principais gangues que mantinham o controle da cidade em harmonia devido a um antigo acordo de paz.
Tal ato desencadeou uma tremenda guerra sangrenta nas ruas e enquanto as gangues se matavam incansavelmente, Pablo aproveitava o momento de distração e vulnerabilidade de seus chefes e comparsas para assassinar furtivamente as peças chave desse jogo perigoso e falsificar documentos com assinaturas e gravações forjadas com as vozes dos antigos chefes mafiosos discursando um tipo de testamento, no qual deixaria Pablo como seu sucessor na hierarquia do crime e citavam motivos convincentes para isso.

Logo... Pablo tomou o cargo de chefe da organização criminosa que comandava a maior parte da cidade e fez com que a “ordem” no sobmundo do crime voltasse a existir. É claro que tiveram aqueles que contestaram a tal suposta decisão de seus antigos chefes em colocar Pablo como seu sucessor, porém, estes foram mortos de forma cruel e extremamente dolorosa para que servisse de exemplo para os demais que ousassem se rebelar... Muitas outras mortes se seguiram pelo mesmo motivo até que finalmente, os criminosos da cidade, antigos comparsas de Pablo o reconhecessem como seu chefe.

Pablo regiu com mãos de ferro o submundo do crime na cidade durante 10 anos... Acumulou riquezas, mulheres, contatos e inimigos que logo sumiam do mapa sem deixar vestígios ou apareciam mortos com suas gargantas rasgadas e com seus corpos completamente vazios de sangue. Digamos que Pablo não era la uma figura muito carismática... Seu segredo sempre esteve em seu poder de persuasão através da intimidação e da sua lábia venenosa e infalível.

Dentre todos os segredos que Pablo faz questão de manter em sigilo, o que ele mais se esforça para que permaneça oculto é o fato de que durante um determinado tempo, manteve um “Relacionamento estável” com uma peculiar Vampira sádica e excêntrica chamada Cassandra. Uma mulher intrigante de traços latinos, cabelos ruivos, curvas acentuadas, lábios, seios e quadris fartos. Uma sedutora de beleza incomparável. Cassandra trabalhava como detetive da polícia local e mantinha uma vida dupla fazendo negócios com criminosos e fechando transações das mais diversas. Cassandra também integrava a seita do Sabá em total sigilo e sempre foi extremamente cuidadosa para que este fato se mantivesse oculto.
Pablo a conheceu em uma viagem de negócios, que fez quando ainda estava no comando do crime da cidade. Cassandra era uma enviada do Sabáh para convencer Romani a se juntar a Seita... Porém, seu jogo de cintura contornou a situação e fez com que a Vampira caísse nos seus encantos, pelo menos durante um bom tempo. Foi a época mais satisfatória e pode se dizer, “alegre”, que Pablo teve em toda sua não-vida.

Alguns ousavam dizer que Pablo estava apaixonado, enquanto outros afirmavam que Cassandra não passava de mais um de seus joguetes. Por fim... O relacionamento não durou muito tempo... Logo Cassandra cansou de brincar de casinha e retornou as seus deveres para com a seita e Pablo para com o crime. Pablo fez questão de matar a todos aqueles que podiam de alguma forma terem visto ambos juntos, para se assegurar que não teria problemas futuros... Mas ainda assim, mantém contato com Cassandra em sigilo. Ambos trocam informações valorosas, apesar de haver uma certa desconfiança mútua e também a altíssima possibilidade de não hesitarem em matar um ao outro na menor chance que tiverem.



O tempo se passou e Pablo começou a se cansar de tudo isso. Era estressante demais ter toda essa responsabilidade e atenção para sí e além do mais, essa vida o obrigava a permanecer sempre a vista de seus comparsas subordinados, estava perdendo sem perceber a sua liberdade... Sem contar a Camarilla o pressionando cada vez mais devido a sua reputação estar colocando a Máscara em risco. Então, não tinha outra saída senão abrir mão do império conquistado pela trapaça... Pablo convocou uma reunião com seus principais aliados e subordinados para definir quem o sucederia. Nomeou os novos cabeças da Máfia e aquele que ficaria em seu lugar para comandar tudo. Decidiu então que ficaria apenas como responsável pelo contrabando nas docas, ou seja... O que entra e o que sai de ilegal na cidade pelo porto, agora tem de passar por sua supervisão. Simples importação e exportação... Ainda é um cargo de tamanha responsabilidade, mas não se compara a atenção que atraía para sí mesmo quando estava no comando de tudo.
Após este episódio, Pablo se fechou tanto para os mortais quanto para os membros. A não ser que visse alguma vantagem significativa em se fazer presente meio a alguma reunião importante, com figuras importantes etc... Fez da zona portuária o seu refúgio e então, finalmente se deu conta que havia algo que podia valer muito mais que drogas ou armas contrabandeadas... Informação.

A informação se mostrou ser a moeda de troca mais valiosa do século 20, principalmente dentre a sociedade sobrenatural. Pablo não perdeu tempo e não mediu esforços para se tornar um dos Cainitas mais solicitados quando desejam saber algo sigiloso a respeito de alguma coisa ou de alguém. Seu conhecimento na ilegalidade contribuiu para isso... Pablo dedicou seus próximos dez anos apenas a colheita furtiva e precisa de informações e segredos desde os mais relevantes, aos mais sórdidos e vis. Ficariam chocados em saber como esta cidade é podre quando se conhece os segredos a muito enterrados. Sua manha, lábia, e intimidação foram suas melhores armas para conseguir coletar um enorme acervo de informações sigilosas que continuam crescendo a cada dia. Não há rumor nem boato que circule pela cidade sem que Pablo saiba sua real fonte ou origem.

“Quando quiser saber alguma coisa a respeito de alguém que as outras pessoas não sabem... Vá ao porto e procure o Romani.”

É o que dizem aqueles que o conhecem... Mas, como tudo tem um porém... Toda informação tem seu preço... E é bom que esteja disposto a pagá-lo, pois seja com o seu dinheiro, Favores ou o seu sangue. De um jeito ou de outro, você não vai sair sem pagar...

Pablo conseguiu acumular muitas riquezas, desde jóias a obras de arte valiosas e raras, sem contar o dinheiro do contrabando... Porém, seu vício para jogos o fez perder a maior parte de seus bens e continua fazendo, pois casualmente é forçado a ceder algum capital de suas economias ou algum bem para mais um corajoso que o venceu em qualquer jogo que seja. As apostas e os jogos de azar, principalmente os carteados sempre foram a sua maior fraqueza. Devido a esse detalhe, não será tão incomum caso o encontre em algum cassino privado para membros ou até as casas de jogos clandestinas.


________________________________________

7. Banco de Dados

Saldo de XP: 0/0

Ganho de Xp:


avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por Arcebispo Altobello em Sex Dez 01, 2017 6:56 pm

Boa noite, João de lá!

Gostei do personagem, parabéns. Sem mais delongas:

Armas de Fogo: 3/Armas Brancas: 3 - Quando se fala de Habilidades, tenha em mente o seguinte. 0 - você não tem nada em especial nesse campo e acompanha o senso comum; 1 - você se dedicou um pouco nesse campo, e pode ser considerado como um hobby seu (a maioria das pessoas para por aqui); 2 - você gastou parte considerável de seu tempo nesse campo estudando e treinando (você já está acima da maioria esmagadora das pessoas nesse campo); 3 - você é um profissional na área e poderia muito bem tirar o seu sustento disso; 4 você é reconhecido até mesmo dentre os profissionais, tornando-se uma referência no seu campo de atuação; 5 - você faz parte de um seleto grupo de pessoas considerada as melhores de sua geração nesse campo.

Tendo isso em vista, não fica evidenciado no prelúdio qualquer tipo de treinamento para alcançar um nível "profissional" com armas. O simples fato de ser criminoso ou cigano não é capaz de lhe conferir maestria com armamento. No máximo, leva a crer que, como hobby, você exercitou com alguma regularidade essas habilidades. Ou seja, com muito otimismo, um nível 2; Além disso, jamais fez menção a Pablo ter aprendido qualquer idioma. Como ele aprendeu? Aprendeu com o Senhor? Morou em outro país?

Influência: 3 - Esse nível é compatível com um influência a nível regional. Você controla um porto e alguns chefes do crime. Sendo muito otimista, seria um nível 2. Você pode, inclusive, realocar 1 ponto desse para aumentar seus Contatos ou para fazer um Lacaio representando um desses chefes do crime.

Contatos: 1 - Contatos funciona de duas formas. Você pode ter, por exemplo, Contatos no submundo que vai ser representado pelo traficante Zé Pequeno. Dessa forma, há duas formas de utilizar. Você pode fazer um teste envolvendo Contatos e dependendo do resultado o Narrador vai te passar as informações que você conseguiu. Ou você pode ir no Zé Pequeno e perguntar diretamente algo que ele pode saber. Por isso, elabore um conceito simples de personagem que represente o seu "contato importante". Para cada ponto nesse antecedente, você ganha um "contato importante". Não esqueça de inserí-lo na história.

Dormindo com o Inimigo: 3 - Esse Defeito não faz sentido para personagens independentes. Perceba, a graça do defeito é o risco de ser pego pela Seita com um membro inimigo. Nesse caso você está ganhando pontos por uma qualidade (uma relação amistosa com uma vampira). Você recebe as partes boas sem as partes ruins. Uma Qualidade que poderia te conceder isso é "Velho Companheiro".

OBS: Você é um Ravnos. Um Ravnos neófito, diga-se de passagem. A Camarilla NUNCA vai aceitar amistosamente que um Ravnos se instale na cidade. Muito menos erga um império. Ela NO MÁXIMO vai aturar você lá e ativamente tentar minar sua influência por debaixo dos panos. Além de, claro, você ter eternamente o Defeito: Membro de Seita Sob Observação, mesmo não sendo da Seita. Ravnos geralmente tem duas opções: a) Ser um eterno nômade e tentar não atrair atenção para si; b) esconder de tudo e de todos que é um Ravnos. Uma sugestão que eu dou para você não ter que refazer completamente o personagem é comprar o Defeito: Segredo Sombrio, se passar por Caitiff e REZAR para a Camarilla não descobrir que você é Ravnos.

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Arcebispo Altobello
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por João de lá em Dom Dez 03, 2017 6:03 pm

Opaa, vlw mann.
Entendi agora como funciona... Obrigado por me esclarecer todas essas questôes.

Acho que o conceito de personagem criminoso que eu estava querendo criar combina mais com Brujah mesmo... No caso se eu quiser deixar essa ficha aqui para trás e criar uma nova como Brujah, é só deletar esse tópico e fazer outro? Posso fazer isso ou preciso continuar com o Ravnos agora que já estou criando ele?

Aceito sugestões tbm kk... Aquele pitaco dos mais experientes é smp bem vindo kkk

vlww mano, aguardo a resposta Idea Arrow
avatar
João de lá

Data de inscrição : 25/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por Arcebispo Altobello em Qui Dez 07, 2017 8:31 am

Você pode continuar nesse tópico mesmo. Adaptar o prelúdio para um Brujah é uma solução válida. Nesse caso você integraria a Camarilla e seu Defeito: Dormindo com o Inimigo faria sentido. Será complicado explicar como dois vampiros de Seitas rivais não se mataram ao primeiro encontro, mas feito isso, o Defeito será de fato um Defeito.

Antes de tomar uma decisão definitiva, aconselho a também dar uma olhada nos Giovanni. Eles também seguem essa vibe criminosa, mais voltado pra Mafia. Caso se interesse, no Clanbook tem até algumas famílias vassalas dos Giovanni que nem se interessam muito por Necromancia, e vivem apenas de sua influência no mundo mortal. O interessante dos Giovanni é que eles conseguem ser bem recebidos pela Camarilla, diferentemente dos Ravnos. Acho que pode se interessar.

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Arcebispo Altobello
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha - Pablo Romani - Ravnos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum