Richard Potker - Ravnos - Independente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Richard Potker - Ravnos - Independente

Mensagem por Edgard em Seg Out 16, 2017 1:19 pm

Nome: Júnior Miranda
Personagem: Richard Potker
Clã: Ravnos
Senhor: Melissa
Abraço: 1930
Idade aparente: 29
Natureza: Sobrevivente
Comportamento: Bon Vivant
Geração: 8ª
Refugio: Variável
Conceito: O Gerente
Experiência:  137xp.



ATRIBUTOS (9 - 6 - 4)

Físicos: #4
- Força: 2 (1+1*[4xp])
- Destreza: 2 (1+1*[4xp])
- Vigor: 5 (resistente)

Sociais: #9
- Carisma: 5
- Manipulação: 5 (convincente)
- Aparência: 2

Mentais: #6
- Percepção: 2 (1+1*[4xp])
- Inteligência: 4
- Raciocínio: 4 (pensar rápido)


HABILIDADES (16-11 -7)

Talentos: #16
- Prontidão: 2
- Esportes: 1
- Briga: 2 (1+1 [2xp])
- Esquiva:
- Empatia: 3
- Expressão: 2 (1+1 [2xp])
- Intimidação: 2 (1+1 [2xp])
- Liderança: 2 (1+1 [2xp])
- Manha: 3
- Lábia: 5 (3+2[14xp]) (meias verdades)

Perícias: #11
- Empatia c/ Animais: 1
- Ofícios: 1
- Condução: 1
- Etiqueta: 2 (1+1 [2xp])
- Armas de Fogo: 3 (1+2 [4xp])
- Armas Brancas: 1
- Performance: 1 (atuação)
- Segurança: 2 (1+1 [2xp])
- Furtividade: 1
- Sobrevivência: 2

Conhecimentos: #7
- Acadêmicos:
- Computador: 1
- Finanças: 2
- Investigação: 1
- Direito:
- Lingüística: 1 (Ingles, Português)
- Medicina:
- Ocultismo: 2
- Ciências:
-Politica:

VANTAGENS
Antecedentes: #8 (+3 pt bonus)

Geração: 5
Recursos: 3* (jogos, jóias, tráfico)
Influência: 2 (Submundo)
Aliados: 1 (Secretário de Segurança)

DISCIPLINAS #6

Animalismo 1
Fortitude 5 (1+4 [50xp])
Presença 3 (25xp)
Quimerismo 5 (4+1 [20xp])


Virtudes (7)
- Consciência / Convicção : 2

- Autocontrole / Instinto: 4

- Coragem: 4
_

Humanidade: 6

Força de Vontade: 8 (4+4pb])



Qualidades (14pb)
Audição Aguçada (1 ponto)
Rubor de Saúde (2 pontos)
Voz Encantadora (2 pontos)
Fisionomia Amigável (1 ponto)
Dívida de Gratidão (3 pontos)
Disciplina Adicional [Presença] (5 pontos)

Defeitos: (7pb)
Segredo Sombrio (1 ponto)
Vingança (2 pontos) (Arthur)
Aura maculada  ( 1 ponto)
Inimigo (3 pontos) (Arthur)

____

Aparência:
Branco, 1,80m olhos esverdiados, cabelo curto, sorriso fácil. Totalmente amigável e familiar, cativa as pessoas com quem interage. Veste sempre uma calça jean ou social com uma camisa social com os dois botões de cima abertos, com uma outra camisa por baixo. Nos dias de frio sempre anda com um casaco que tem vários bolsos. Mochila inseparável.Imagem inline 1

Inventário:
- Duas magnus .44 - Raging Bull
- pequena agenda
- Isqueiro
- Desodorante aerossol
- uma faca
- óculos
- saquinho de pimentas, gengibre e alho.
- Jóias
- Drogas (cocaína, lsd e maconha) em pequenas quantidades.
- Dinheiro e cartões
- Mochila
- Roupas extras


Prelúdio:
Nascido numa tradicional família americana, Richard Potker esteve presente no trágico acidente do Titanic, em 1912, quando tinha 12 anos. Ele não lembra, mas ele e sua mãe foram salvos nos últimos minutos antes da grande máquina de ferro afundar no oceano. Seu pai, morreu afogado e/ou congelado no mar.

Ele cresceu órfão de pai, e sua mãe teve bastante dificuldade para chefiar a família, por ela ser tão passiva. A herança deixada pelo seu pai foi suficiente para eles sobreviverem. Mas não era o bastante. E sua mãe precisou de um novo casamento para estabilizar de vez a família.
Porém, essa mudança na adolescência, foi muito difícil de ingerir por Portker, e as coisas só pioraram quando ele ganhou um irmãozinho. Agora ele se sentia rejeitado, excluído. E seu padrasto cooperava para isso. Antes ele participava de várias atividades como natação, coral e tonificação vocal, hipismo e teatro. Mas agora, ele parou de fazer tudo e sua mãe vivia em função do novo marido.

Essa nova fase na vida do Richard foi muito conturbada, agora aos 15, ele estava revoltado, rebelde e se misturando com os garotos "barra pesada" da escola, ele começou a anarquisar. Por vezes sua mãe foi chamada no colégio porque o Potker estava bagunçando demais, estava anarquisando e até mesmo fazendo atos terroristas na escola, improvisando uma bomba caseira.

Ele queria causar, chamar atenção e suprir algo dentro dele que dependia disto. Ele foi rejeitado após o novo casamento da sua mãe, e isto gerava uma mágoa gigante dentro dele. O ódio que ele tinha pelo seu padrasto foi crescendo.

Aos 18, ele chegou bêbado em casa, e o padrasto achou ruim, e iniciou uma discussão que só não acabou em morte porque seu primo Dereck interviu e separou os dois. Para aumentar o seu ódio, sua mãe foi a favor do cara. Potker ficou furioso, e saiu amaldiçoando sua família. Recolheu todo seu dinheiro (o que nao era muito) e saiu pra morar na casa do seu primo Dereck.

Dereck era um malandro, era mais velho que ele uns 6 anos, e já estava metido nas malícias da vida, além da compreensão de Potker. Ele participava da gangue que mandava no bairro, usava drogas e era cafetão. E essa amizade virou irmandade, e Richard passou a ser o discípulo de Dereck.
Com Dereck, ele aprendeu a jogar, a roubar, e a arte da prostituição. Mas o aprendiz superou o mestre, e parecia que as coisas funcionavam mais facilmente com ele do que com seu primo, e as pessoas pareciam gostar dele com mais facilidade. Talvez seja o seu carisma e facilidade de se expressar, ou o seu vozerão sedutor de locutor de rádio, ou sua confiança, mas ele sempre conseguia o que queria.

Devido aos seus conhecidos, ele foi se envolvendo sutilmente no tráfico de entorpecentes, e em pequenos golpes, jogatina, onde arrumava dinheiro para sustentar seu vício em drogas e prostituição. Emergido nesse submundo, Potker conheceu o Yan, o chefe da máfia local, o cara que tinha algumas casas de jogos e pontos de prostituição na cidade. Cafetão, traficante e ladrão, a inspiração de Potker. Embora tivesse aparentemente a mesma idade, meio dos vinte, Yan carrega sobre si uma experiência e malícia que se apresentava como um mal palpável. E em poucos meses, ele se tornou um carniçal útil do ancião Ravnos. Atuando no auxílio do tráfico e prostituição, monitorando os pontos chave, e analisando os clientes. Potker as vezes era usado de isca, e dava muito certo. Pois ele sondava os inimigos e possíveis clientes e contatos, e induzia eles a entrarem no negócio, por bem ou por mal. E essa facilidade o credenciou para ser abraçado por Yan. Mas algo ocorreu....
Em uma das tarefas de pesquisar a concorrência, ele se meteu num hotel de luxo, cujo qual tinha algumas mesas de jogos reservadas. Se misturando facilmente entre os jogadores, ele foi ali identificando quem fazia parte do esquema de jogos e tráfico. Ele conseguiu aliciar novos clientes para o seu negócio. Porém, ele não sabia que alguém ali poderia ler a sua mente, e seus pensamentos o denunciaram quando ele encarava o magnata Theodoro, o dono do hotel. Ele era um Ventrue que tinha muita influencia no local, e parece que estava sondando Potker antes mesmo dele o perceber.  Theodoro capturou Richard e sondou sua mente e o escravizou em um laço de sangue. Não demorou até que o Ventrue descobrisse tudo sobre o Yan, e montou o cerco. Yan foi expulso mas não morto, o Ravnos era mais esperto e versátil que se antecipava às investidas do Ventrue. Até que o império de Yan caiu, e foi usurpado pelo Theodoro, que por sua vez, usou Richard (que já conhecia os negócios) para gerenciar os bens e negócios de Yan.

Em 1929, na Grande Depressão, muitos fardos de café seriam destruídos por que os EUA não iria mais comprar. Sabendo disto, Richard armou um plano para fazer dinheiro em meio àquela crise. Vindo num navio para o  Brasil, Richard conseguiu extraviar a carga de café que seria queimado, e vendeu por um preço barato até não sobrar mais nenhuma saca. Ele fez muito dinheiro, só que toda aquela grana não tinha como voltar com ele. Então ele comprou ouro, e pedras preciosas, e levou consigo mais valor em menos volume. Transações bancárias altas naquele momento iria chamar muita atenção, principalmente quando se é laranja de um vampiro.

De volta aos EUA, ele logo voltou ao seu cargo, gerenciar os negócios. Porém, Potker agora tinha o próprio dinheiro, e pouca vontade de ficar preso a uma certa obrigação. Ele estava sob efeito de um laço de sangue, mas não completo. E o jeito que o Ventrue lhe tratava era como um capacho. Então, Potker começou a pensar numa possível saída. Desconfiado de tal rebeldia, o Theodoro colocava mais lacaios para averiguar se Potker não estava desviando dinheiro seu. E estava!

A auditoria feita pelo Arthur, criança da noite de Theodoro, revelou um desfalque de 70 mil - Ora, o que esperar quando se põe um golpista para administrar muita grana? - Antes que Arthur entregasse o parecer ao Theodoro, Richard foi até seu primo para exterminar o tal vampiro.  Dereck negou antes mesmo que ele terminasse de contar o plano. Afinal, seu primo agora era uma criança Gangrel, abraçado pelo Delegado da cidade, e exterminar uma cria do Primôgeno não seria uma boa ideia. Richard se via no meio de uma sociedade vampírica cheia de frescuras, onde a politicagem, bajulação e burocracia vinha antes da atividade, sagacidade e liberdade. Então ele percebeu que era hora de sair.

Numa bela noite, onde ele se drogava e comia algumas putas, veio até o Cassino-Hotel um antigo conhecido, o poderoso Yan. Logo veio em mente todo o amor que ele já sentiu por Yan, contudo, era um sentimento diferente, era um amor livre. O Ravnos o tratava bem, e o fazia se sentir capaz e motivado para se aventurar. A diversão de ganhar lucros era maior do que a baboseira burocrática hipócrita que pregava o Ventrue. Yan usou Richard para descobrir os pontos fracos do Theodoro.

Richard estava afundado até o pescoço nas tretas de dois Anciões, e parecia que quanto mais se mexia, era pior. Então ele foi dançando conforme a música. Theodoro estava disposto a tirar os negócios das mãos dele, tudo por conta do x9 Arthur.

Então, como matar dois coelhos numa cajadada só?
Yan era astuto e imprevisível, ele armou uma emboscada no escritório do Garden Hotel e assassinou o Ventrue facilmente, porém a culpa disto caiu para Arthur, o ganancioso auditor, que todos desconfiava de sua ambição excessiva. E a morte do Primogêno pelas mãos dos próprios capangas só geraria suspeita para ele. Yan armou tudo, usou a Ofuscação dos aliados Assamitas em conjunto com suas ilusões.
Arthur foi caçado e exilado da cidade, a Camarilla estava rachada na cidade, pois o clã pilar da seita foi exilado.

Richard continuou gerenciando dois hotéis Cassinos e os pontos de drogas e prostituição. Os negócios fluíam mais conveniente. Ele estava ganhando mais dinheiro e poder, e Yan tomou toda a posse do Ventrue e deixou a fatia para Potker.

Então já estava na hora dele ser Abraçado. Em junho de 1930, Richard indagou esse assunto com Yan, que por sua vez estava pouco se importando para isso. O assunto foi uma abordagem surpresa para o ancião Ravnos. Até parecia que ele não tinha intenção alguma de fazer uma cria.
— Eu já tenho três crias diretas, Richard. São eles: Melissa, Thepes e O Espelho. Você acha mesmo que quer carregar o fardo da Maldição sobre si? tu sabes o que é ser um vampiro? ou tu queres apenas o poder? Avalia isto AGORA!!!!!

Aquelas palavras entravam na mente dele como uma sinfonia psicodélica. Ele ficou tonto, a vista escureceu e quando ele firmou os pés no chão buscando o equilíbrio, um vulto o agarrou pelo pescoço levantando-o a mais de dois metros, ele foi pendurado no chifre da cabeça do alce que enfeitava a parede maior. Seu sangue foi drenado e ele apagou.

— Acorda, bebê! - disse uma voz doce feminina, lambendo o corte no pulso.

Yan não queria ser injusto em abraçar Richard e o fazer um Membro da sétima geração, haviam muitos lacaios a perder se isso fosse feito. Então designou Melissa para transformá-lo.

Os ensinamentos iniciais foram bem básicos, não tinha aquela regra do que se fazer. Apenas faziam, se adaptava, ele ia vivendo cada dia se acostumando com a rotina noturna, da fome, da ira, do medo, da Máscara.
Após um período de adaptação, Richard foi voltando a controlar os negócios. Ele teve a necessidade de fazer alguns carniçais para administrar as coisas durante o dia.

Tudo foi fluindo conforme a sua vontade. Ele tinha um domínio concedido, uma boa relação com o clã Gangrel, e muito dinheiro, fama e poder. Embora não se misturasse com frequência com os Membros, ele sabia de muitas coisas que corriam nos corredores do Elísio.

A Harpia Ellen lhe contou que alguns membros foram pro sul procurar um vestígio de que um ancião adormecido tinha deixado. Fazendo um mapeamento estratégico, Richard notou que o local coincidia com uma das primeiras fazendas abolicionistas dos EUA. Ligando uma coisa com a outra, viu que alguns Assamitas poderiam estar metido nisso. Curiosamente, Seu mestre Yan tinha uma grande amizade com os Assamitas, e havia um antigo aliado de Yan que estava em torpor, Um guerreiro de Haqim poderoso, que levava consigo muitas relíquias. Os olhos de Richard brilhavam, como se ressurgisse a vontade de viver. Os ganhos daquela empreitada deveriam ir para ele, e não para a Camarilla. E ele foi-se!

Ao chegar nas proximidades da tal fazenda, tudo que ele viu foi fogo e sangue!
De fato haviam Assamitas metidos nisso, assim como o Sabá. Por sorte, parece que Potker chegou poucas horas depois que a batalha foi travada. Proximo a um rochedo, havia fogo, cinzas, sangue e carnificina. Quem espalhou essa informação queria causar intriga, fazendo as duas seitas se baterem num local longe da civilização. voltando rapidamente pelo meio dos matos, longe das trilhas, ele sentiu um cheiro peculiar de cachorro molhado. Seguindo seu olfato, ele pôde ver o senhor de Dereck, o Primogêno Tobias, com feridas abertas e totalmente sem sangue. Ele havia usado todo o seu sangue durante a fuga, e teve sorte que quem o achou era aliado. Pela amizade do seu primo, e pelos favores que sua generosidade iria lhe conceder, ele deu um "pouco" do seu sangue para o Gangrel. O Gangrel agarrou o pulso de Richard e por pouco não o diableriza de tanta fome. Ainda fraco, devido aos ferimentos agravados, Potker foi levando o Gangrel nos ombos, até chegar num local seguro. O Gangrel agora lhe devia um grande favor, afinal, o estimado Ravnos o salvou das mãos do Sabá.

Desde que ele resgatou o ancião Gangrel, Richard ficou mais temeroso, pois sabia que os inimigos do ancião talvez pudessem se voltar contra ele. Por isso Potker se isolou e sai apenas algumas vezes para lugares públicos onde se sente mais seguro.


Anos se passaram e as coisas seguiam. Algumas peças humanas eram mudadas, uns morriam, outros presos, outros velhos. E assim ele sempre ia renovando seus subordinados. Sendo que, mesmo após décadas do impasse com os Ventrue, Richard não contava com a mágoa eterna de Arthur.
Quando os jogos foram legalizados, e os negócios cresciam de forma exponencial, Arthur levou o fisco às portas de Potker. Seus cassinos foram fechados por fraude fiscal, prostituição, aliciamento, envolvimento com tráfico, entre outras acusações verdadeiras e outras não. Potker teve quase todos os bens apreendidos, e seus diretores presos por fraude e estelionato. Ele estava pobre, e seu castelo desfeito, seu nome na lista do fisco, e tudo o que ele construiu, roubou e usurpou agora estava confiscado. Restou-lhe apenas algumas jóias raras e o ouro guardado desde os anos 30.

Então Richard pegou o que tinha e foi embora dali jurando vingança contra o maldito auditor. Ele está focado em destruir tudo o que envolver o nome de arthur, seus sistemas, suas crias, seu nome. Assim como fez com ele.

O Ravnos agora está restabelecendo seu sistema de tráfico e prostituição na cidade. Ele sabe que sempre terá um publico eufórico consumista e que só precisa inflamar um pouco para o negócio pegar de vez. Seu jeito carismático de fácil convívio, lhe fez conhecer pessoas importantes no meio da sociedade mortal. E ele tem pouco interesse agora de se misturar com os Membros, antes de reerguer seu castelo, o seu sistema. Com isso, ele conta com a ajuda do secretário de segurança, Phill Adams, que lhe concede território livre para pontos de tráfico e prostituição nas casas de show, basta apenas aquela velha recompensa monetária.


Recentemente aconteceu algo que mudou a história do clã como um todo. Uma grande depressão e fúria assolou Richard, todas as noites ele acordava tendo vislumbres de uma grande batalha. Grandes criaturas, de várias formas e tamanhas e poderes diversos.. aquilo causava uma agonia constante, o medo e a fúria acordava com ele todas as noites. Ele já nao seguia seu destino, era conduzido por uma fome  e raiva. Como era solitário, ele procurou os Membros do seu clã. foi atrás de sua Senhora, Melissa, que estava a passar pelos mesmos sintomas. Decidiram então se ajudarem, eles se reuniram para pesquisar sobre o ocorrido, e chegaram a conclusão que foi o antediluviano que tinha despertado, e aquela era a demonstração do seu poder? Assombrar o clã como um todo? seria um pedido de socorro?
Yan foi em busca de respostas, e os demais ficaram.
Por sorte, Richard não era tão degenerado quanto seus irmãos, e no quarto dia dos pesadelos ele levantou mais cedo que os demais e mergulhado num frenesi,  cravou uma enorme estaca no peito de uma das crias de Melissa. E o diablerizou. Melissa soltou toda a sua fúria sobre dois rotweillers que guardavam o refúgio, e saltou sobre a janela, sumindo para sempre.

Richard caiu numa paranóia de culpa, envergonhado pelo seu ato, ele vive fugindo de Melissa e Yan. Ele nao sabe o que aconteceu. Seria isso a vontade do Antediluviano? ele queria respostas, mas lhe deu foi vergonha.

Agora segue em solidão, fugindo da culpa, e buscando vingança. Talvez seus anciões o perdoem. Talvez, pois depois daquela semana, Richard não viu mais nenhum Ravnos.
avatar
Edgard

Data de inscrição : 17/09/2010
Idade : 26
Localização : João Pessoa, PB

http://www.facebook.com/junior.miranda.90475?ref=tn_tnmn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum