Cidade de Merda, Noites de Merda.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Qua Out 11, 2017 8:36 am




Charleston, Carolina do Sul
Quarta Feira, 11 de Outubro de 2017, 19:30
Mais uma noite de merda como qualquer outra...


Conhecida como a "Cidade Sagrada" graças as torres da igreja que pontilham seu horizonte, Charleston é uma das cidades mais antigas dos EUA, e também uma das mais assombradas. As mansões vitorianas alinham a área do centro conhecida como Battery, uma antiga instalação de artilharia protetora durante a Guerra Civil, e é aqui que muitas das casas mais assombradas da cidade podem ser encontradas. Talvez o local mal assombrado mais famoso seja o Battery Carriage House Inn, um hotel onde as pessoas relataram ter visto de tudo, desde luzes estranhas, até o fantasma de um estudante que morreu depois de saltar do telhado, além de um torso sem cabeça que aparece nos cabeceiras dos hóspedes no meio da noite. Charleston também é conhecida por uma série de histórias de fantasmas que se originaram com o Gullah, uma cultura da África Ocidental que povoa partes da Carolina do Sul e da Geórgia. As histórias de terror Gullah mais famosas geralmente se centram em Boo Hags, um tipo de vampiro  que usa a pele humana como máscara e alimenta-se da energia da vítima enquanto dorme.

A Sociedade Imortal e Seus Algozes

Os únicos clãs razoavelmente numerosos na cidade são Toreador, Ventrue e alguns grupos de nosferatu que ajudam na espionagem e nas informações vitais para a sobrevivência de todos. Nem o sabá e nem a camarilla exercem domínio em Charleston. Na melhor das hipóteses, pode se dizer que se trata de uma cidade anarquista. A população cainita na cidade é muito baixa. Tendo pouco mais de 120.000 habitantes, existem apenas 0,5% de amaldiçoados nela. A razão para isso é muito simples: a cidade é vigiada e patrulhada por um extenso grupo de caçadores chamados de "Coletores". Esses mortais possuem uma aparência rude, muito semelhante a motoqueiros bêbados e arruaceiros, andando pelas ruas com jipes, furgões e motos. Alguns os julgam como desocupados ou malucos, mas há rumores de que um membro poderoso da igreja local está "administrando" eles. Independente de sua aparência ou reputação, esse grupo representa um perigo real, demonstrando muitas vezes treinamento em combate e uma grande criatividade em criar "engenhocas" para matar vampiros.

Charleston é uma cidade mal assombrada, com uma população tipicamente caipira (ou seja, paranoica e supersticiosa). Excêntricos são vistos com desconfiança, aparições viram temas de relatos entre os moradores quase que todos os dias e, como se não bastasse, há relatos de mortais envolvidos em bruxaria, satanismo e magia negra. É um lugar difícil para os cainitas, especialmente para aqueles que, de alguma forma, possuem dificuldade em parecer normais, seja por fatores físicos ou mentais. Talvez Charleston seja a cidade que mais estimula aliança, união e companheirismo entre os clãs; afinal, em um lugar como esse, é simplesmente estúpido fazer inimigos de graça.

Fatos Conhecidos

Já faz quase um mês que alguns membros sentem algo estranho vindo da grande igreja Emanuel African Methodist Episcopal Church. Alguns dizem que sentem uma espécie de vibração ou energia negativa. Outros dizem que um urro furioso ecoa pela madrugada -- um urro que os mortais não conseguem ouvir. Seja como for, ninguém pode provar nada, e ninguém está a fim de entrar em uma igreja para explorar...

Uma aparição estranha é frequentemente relatada no Magnolia Cemetery. Se trata de uma mulher toda de branco, cujo rosto é coberto por um véu fino, quase transparente. Muitas pessoas afirmam ter sido atacadas por essa entidade, além de ela supostamente sequestrar crianças. Alguns dizem ser o fantasma de uma atriz local que morreu assassinada recentemente.

Um homem estranho aparentemente surge vestindo uma máscara feita de pele humana em locais aleatórios, assustando e atacando pessoas. Não se sabe se ele é algo sobrenatural ou se é apenas um louco.

Diversas residências são consideradas mal-assombradas -- muitas delas estão, inclusive, abandonadas.

Quem é Quem?

Os Coletores



Um grupo de malucos que ganha a vida caçando vampiros, magos, lobisomens, zumbis ou qualquer outra coisa "do capeta" que aparecer na frente deles. Possuem vários tenentes, mas teoricamente é chefiada por Hawkins. Muitos acreditam que, na verdade, o bispo da igreja local esteja por trás dos "serviços" desse grupo.

Bispo Lancaster



Tido como santo por muitos, há rumores de que ele seja um membro da Sociedade de Leopoldo e de que esteja "patrocinando" os coletores (segundo os nosferatu).

Hawkins



O líder dos coletores. É tido como um típico "fodão" que não perdoa nada nem ninguém.

A Aparição do Cemitério



Teoricamente o fantasma de uma atriz local morta que foi assassinada. Anda muito famosa nos tablóides e na boca do povão como uma entidade hostil e sequestradora de crianças.

Diana Annushka



Uma Toreador, proprietária de uma boate chamada "Graceful Sight". Costuma ser muito educada, agradável e simpática. Ela consegue se passar facilmente por uma mortal e quase todos os cainitas da cidade frequentam sua boate, que é praticamente um refúgio para aqueles que querem evitar os coletores.

Theodore Lynns.



Um Ventrue influente e respeitável homem de negócios, provavelmente o mais rico da cidade. Ele usa todo o seu poder para ajudar a manter a "comunidade sanguessuga" oculta. É tido como um homem meio arrogante, desconfiado e imprevisível. Atua principalmente no setor imobiliário e administrativo.

Xenia Roberts



A criança problemática de Theodore. É impulsiva, curiosa, aventureira e pouco discreta -- tudo o que um cainita não deve ser em uma cidade como essas.

Kim Lane



Uma atriz adolescente da música local, e também uma lésbica sado-masoquista, maníaca-depressiva e carniçal de Diana. A garota é totalmente fodida da cabeça, depravada e, ainda assim, uma fonte maravilhosa de informações -- além de fazer ótimas apresentações.

??????????



Ninguém sabe quem é o homem por trás da máscara de pele humana. Supostamente é um cainita ou apenas um serial killer mortal.

"Tip"



Nosferatu que comanda uma rede de espiões no esgoto. Muito gente fina, por sinal.

Briana



Uma das poucas do clã Brujah que ainda permanece na cidade. Felizmente ela até que é sensata e amistosa. Ela tem contato com traficantes de armas.

?????????? ²



"Esse filho da puta é um lupino! Eu juro que é! Fiquem longe desse filho da puta!" (Tip)

Vagas: 00/03
Seitas: Camarilla, Sabá, Independentes, Anarquistas, Mortais, etc.
Tema: Investigação, Terror, Pancadaria, Conspiração, etc.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por @nonimous em Qua Out 11, 2017 7:39 pm

Opa to dentro, pode usar outra planilha?
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Qua Out 11, 2017 10:20 pm

@nonimous escreveu:Opa to dentro, pode usar outra planilha?

Sim. Me manda a ficha por mp. A única coisa que vou pedir é que você seja um recém-chegado na cidade.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Bad em Qua Out 11, 2017 10:51 pm

Tem vaga pra mim?
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Qua Out 11, 2017 11:34 pm

Bad escreveu:Tem vaga pra mim?

Tem, sim. Mesma coisa: Me manda a ficha por mp. A única coisa que vou pedir é que você seja um recém-chegado na cidade.

Contigo as vagas fecham. Ficou o Undead King, o @nonimous e você. Posso no máximo abrir mais uma, mas não mais que quatro players, senão a dinâmica fica muito ruim.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Sex Out 13, 2017 9:33 am

Vagas Preenchidas:3/3

- Undead King.
- @nonymous.
- Bad.

Caso alguém deseje, posso abrir no máximo mais uma vaga. Caso algum dos jogadores mude de ideia e saia, eu informo.

-- Philip Diaz, vulgo "Piroca" --

Não foi difícil para o Piroca conseguir entrar em Charleston -- e isso já é um feito e tanto, visto que essa cidade anda bem vigiada. "Cagueta" lhe deu apenas um pouco de dinheiro (U$120) e um molho de chaves velhas e gastas, além de um pequeno pedaço de papel com um endereço: Oaks Ave, n° 166. "Nesse endereço você deve encontrar Burke e Hilltop", disse Cagueta, "eles vão levá-lo ao 'Tip'. Use sua chave, pois assim vão saber que é você. Se bater na porta provavelmente vai levar um tiro na cara".


Piroca achou que seria algum buraco não muito diferente do esgoto em que está acostumado, mas não! A casa era discreta, afastada e em uma rua muito bem arborizada. Estava muito longe de ser a melhor casa da cidade, mas era agradável. Cagueta não teria capacidade de fornecer um local assim, nem mesmo alugá-la para um fim de semana, o que significa que ele não está trabalhando sozinho. E se ele não está trabalhando sozinho, significa que ele está aprontando alguma merda muito maior do que ele...

Havia uma entrada pelos fundos, o que facilitou ainda mais sua discrição. Dentro da casa, Piroca sentiu um misto de cheiros familiares: carne podre, bolor, merda e urina. A sala estava desarrumada, com muito lixo jogado por todos os lados. Os tais Burke e Hilltop deveriam estar lá. Um dos dois deveria estar presente para recebê-lo, mas ninguém apareceu. Só havia muito entulho, merda e urina. Havia mijo e sangue no carpete, e montes de bosta enfestados de vermes e moscas pelos cantos. Aparentemente não havia ninguém em casa, o que já não era um bom sinal.

*Boom!*

Um barulho oco de pancada ecoou em um outro cômodo da casa, como algo sendo arremessado contra uma porta.

*Boom!* *Boom!* *Boom!* *Boom!*

De novo, porém agora foi uma sucessão de barulhos. Era como se alguém estivesse preso em um quarto, batendo na porta ou nas paredes para pedir por ajuda. Os ruídos de pancadas eram intercalados com períodos breves de silêncio. Tudo isso era muito estranho. Piroca não sabia se eram os outros dois nosferatus que estavam no outro cômodo, mas ele certamente não estava sozinho na casa. E por que caralhos havia urina e merda pela casa, já que nosferatus não cagam nem mijam? Aquilo certamente não eram dejetos de animais.

Resumo:

Reserva de Sangue: [1d10 = 5] 5/15.
Força de Vontade: 6/6.
Vitalidade: OK.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Sex Out 13, 2017 8:17 pm

-- Tom Halley --

"Alguma coisa quente vai rolar em Charleston; você deveria se apresentar lá!"

Tom nunca teve razões para não confiar em Antony, afinal foi o dito cujo que o levou a fazer parte da família, por assim dizer. No entanto, dessa vez, algo estava muito estranho. Antony fora vago, enigmático e reticente quanto a essa nova cidade e esse novo lugar -- coisa que ele nunca fez antes.

"Lá você deve encontrar Diana Annushka. Ela é linda, influente e controla a maior boate da cidade. Tudo o que você gosta em uma mulher, não é?"

Tom não conhecia muito de Charleston. Sabia apenas que era uma cidade velha, conhecida mais por suas assombrações. Era talvez como uma Salém: uma cidadezinha chata do interior sem muito o que oferecer, a menos que você seja um fanático por halloween, ocultismo ou alguma merda do tipo.

"Alguma coisa quente vai rolar em Charleston..."

Se alguma coisa interessante aconteceu ou fosse acontecer ali, certamente não parecia ser na esfera da música ou qualquer outro meio artístico. Talvez fosse isso mesmo. Talvez Antony esteja planejando algo diferente e quisesse que Tom saísse da sua zona de conforto, por assim dizer. Mas por quê? Tom era músico, isso não faria sentido. Seria legal fazer parte de algo grande, mas como ele poderia ajudar nisso? Compondo uma música? Aquilo tudo soava muito estranho.


Fazia um pouco mais de dez minutos que ele entrou em Charleston. Pela visão que tinha das ruas, parecia ser uma cidade bem chata e típica, sem nada de interessante e uma vida noturna mais morta do que ele. As ruas eram muito arborizadas e as casas seguiam, em grande parte, um estilo vitoriano. Em termos de instalações e serviços, era uma cidade muito bem organizada -- apesar de tediosa.

-- Merda!

A viagem não tinha sido fácil. Antony lhe forneceu um bom dinheiro, mas não lhe deu meios rápidos -- ou seguros e confortáveis -- para ir. Isso significa um deslocamento lento por terra, com muitas paradas em hotéis, motéis e pousadas de segunda. Tom não se alimentava bem a noites e, para piorar, o táxi em que estava acabou de morrer em uma rua deserta, próxima a um parque.

-- Puta que pariu, caralho! Só me faltava essa...


O motorista gordo e bigodudo, na faixa dos trinta e tantos anos sai do carro praguejando baixo e vai até o motor. Pela fumaça que se levanta, você percebe que ele não vai conseguir arrumar o problema tão já -- isso se ele conseguir arrumar alguma hora.

Off: Você pode se afastar um pouco para explorar, talvez procurar algum "saco de sangue" para se alimentar. O cara não vai se importar. Ele está puto demais e, se não conseguir arrumar o táxi, vai ter que deixar a corrida de graça de qualquer forma.

Resumo:

Reserva de Sangue: [1d10 = 3] 3/14.
Força de Vontade: 5/5.
Vitalidade: OK.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead King em Sab Out 14, 2017 9:45 am

Essa viagem foi cansativa. Subornar um caminhoneiro pra levar uma caixa pequena por 3 dias e largar ela no meio da rua x, pra depois eu ter que arrumar um jeito de sair, além de ser demorado é desconfortável pra caralho! Eu sentia que metade do meu sangue tinha ido pra casa do caralho nessa brincadeira. Deve ter realmente ido, mas foda-se isso, tenho que ir nessa merda de endereço, Oak Ave sei lá aonde, deve ser aqui, tá cheio de árvore, pelo menos tiveram a decência de me deixarem num lugar perto...
O nosferatu observava a residência que teria que entrar. Ele já desconfiava que a merda ia ser grande, o Cagueta geralmente dava detalhes sobre aonde ele iria se infurnar, e dessa vez ele só tinha dito para ele entrar naquele lugar e falar com uns caras. E o nível da residência confirmava isso, seu chefe não tinha grana nem pra alugar isso.
É...  como diz ele, "muito dinheiro chama muita atenção, e pouco dinheiro chama desprezo. Nós temos que ser desprezados, assim ninguém levará nós como uma ameaça". Pra mim isso era papo de idiota, uma cama pra descansar é o básico porra! Olha a casa que esses nosferatu tem, meu piru que é o desprezo!
Piroca entrava pela porta dos fundos, divagando sobre a vida, e observava o ambiente sujo e desarrumado. Sangue, merda, mijo, e ninguém pra fazer a recepção. Era estranho aqueles elementos na sala, mas logo piroca deduzia que poderiam ser algum rebanho de mendigos que os outros nosferatu poderiam ter, mas então um som de pancadas tiravam a atenção de Piroca.
Mas que caralhos?! Tão fudendo aqui? Merda, ninguém me explicou porra nenhuma e agora vou ter que ver o que que tá rolando. Eu utilizava o manto da ofuscação (nível 2) e começava a adentrar mais pra dentro da casa, evitando pisar nessas merdas, a próxima vez que eu encontrar com o Cagueta vou mandar ele se fuder!
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Undead Freak em Seg Out 16, 2017 1:30 pm

-- Philip Diaz, vulgo "Piroca" --

Spoiler:
Resumo:

Reserva de Sangue: 5/15.
Força de Vontade: 5/5.
Vitalidade: OK.

Presença Invisível Ativada (Ofuscação 2)

Piroca fez uso do seu poder de ofuscação, adentrando o lugar com cautela. Ele abandonou o cômodo quadrado e apertado da entrada dos fundos, seguiu pelo corredor estreito desviando dos excrementos no carpete que fedia muito e seguiu o barulho de pancadas a passos lentos, tomando o cuidado para que o assoalho de madeira não produzisse um som alto o suficiente a ponto de entregar sua presença a quem quer que estivesse ali, causando aqueles sons de pancadas -- não foi algo difícil, afinal ventava bastante naquela noite e toda a porra da casa parecia ranger, por consequência.

Ele chegou ao que seria a sala principal. Ela estava ainda mais suja e mais desarrumada do que o pequeno cômodo anterior; no entanto, o som não estava vindo de lá. Mais um "boom!", e finalmente o "batedor" se entregou. Estava vindo do cômodo ao lado, na ala oeste: um quarto.


Ironicamente, o quarto era limpo, bem arrumado e até bonitinho, destoando muito do resto da casa. A única coisa estranha era um cheiro fraco de gangrena purulenta que vinha do lençol, apesar da cama estar arrumada.

*Boom!*

Finalmente ali estava a fonte. Uma porta branca de madeira comum, que aparentemente era a porta de um armário, tremia timidamente a cada pancada. Avaliando pelo barulho, a força empregada era de algum animal de médio porte ou de uma pessoa não muito forte.

Spoiler:
Percepção+Segurança (Dif. 6): 10, 6, 5, 10, 5, 8, 2, 3 (Atento) - 4 Sucessos.

Piroca percebe que a fechadura da porta está uma merda. Provavelmente nem deve estar trancada. Se esses golpes continuarem, a porta vai ceder, mesmo que eles não sejam tão fortes.


Piroca ouvia um barulho estranho atrás da porta. Era como um grunhindo abafado de uma voz fina, como o barulho de uma pessoa com retardo mental balbuciando algo. Era constante e dava nos nervos.


De repente os golpes aumentaram de intensidade, ficando mais fortes. A maçaneta se soltou e caiu no chão, fazendo um barulho abafado de metal tinindo. O próximo golpe fez a porta abrir de forma tímida. Um cheiro forte de merda e urina dominou o quarto e, para piorar, alguma coisa estava se arrastando para fora do armário, e Piroca logo viu o que era: uma mulher de cabelo liso e castanho, nua. Sua boca estava tampada com um pedaço de fita, suas mãos estavam amarradas para trás com um pedaço grosso de corda branca e, em um dos tornozelos, ela também possuía um pedaço da mesma corda. Piroca deduziu que a mulher, de alguma forma, conseguiu soltar os tornozelos e chutou a porta até ela abrir -- obviamente ela sabia do estado da porta e se aproveitou disso. Suas costas e peitos possuíam marcas de cortes e queimaduras de cigarro. Seu rosto possuía vários hematomas e seu nariz e boca tinham sangue seco. Ela estava toda cagada e mijada, chorando, se arrastando desesperadamente como um verme pelo quarto.

Off: eu ia colocar uma imagem, mas achei melhor não para não dar problema com o pessoal do politicamente correto.

Spoiler:
Autocontrole (Dif. 8 ): 4, 9, 7 - 1 Sucesso.

A visão da mulher nua com o sangue seco no rosto atiçou a besta de Piroca. Por agora, com muito esforço, ele resiste!


Obviamente ela não via Piroca, mas ele a via muito bem. Piroca olhava para aquela mulher com desejo. Não desejo de foder com ela, mas de drenar suas veias. Um barulho na porta de entrada coloca Piroca de prontidão, desviando sua atenção da mulher. Alguém havia acabado de entrar na casa e, como era de se esperar, a mulher entrou em uma espécie de surto psicótico. Mesmo com a boca tampada, tentava gritar e se debatia no chão de madeira, fazendo um tremendo alarde e chamando a atenção de quem quer que tenha entrado para o quarto em que o nosferatu estava.

Off: Você escuta passos rápidos e pesados; o chão range muito e em breve alguém irá aparecer no quarto, flagrando a mulher fujona e, dependendo de quem seja, você também -- mesmo com o poder da ofuscação.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cidade de Merda, Noites de Merda.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum