Um mundo mais escuro - parte II

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 1:56 am

Homem 2: Minha cara, nós parecemos ter um problema. Nós deixamos de te prender em flagrante em troca da sua... colaboração. Que deveria ser imediata e em dinheiro. Ocorre que de repente você está mudando sua parte da barganha. Isso te parece justo, Harvey?

Harvey: Nem um pouco. Eu acho que ela está querendo foder conosco.

Homem 2: Jeong, se você fosse eu e estivesse ouvindo seu papo, você acreditaria? Ou você algemaria a falsaria diante de você, faria uma busca na casa, tomaria o dinheiro que encontrasse escondido e então prenderia ela com base no já encontrou em seu poder mais o que encontrar na busca?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 2:05 am

-- Vocês terão o dinheiro. Eu não iria mentir e correr o risco de ir para a prisão, mas ninguém guarda essa quantia em casa. Talvez em filmes. Deixem-me então resolver o caso sem tomarem medidas precipitadas. Eu estou colaborando, falando a verdade. Me dêem pelo menos algum tempo. Vocês vão preferir ter os 50 mil do que sair daqui apenas com um punhado de dinheiro que mal da p tomar um café na esquina. Eu não sou uma pessoa escorregadia, não sou idiota de tentar passar a perna em vocês. Sei do poder que teem, o que podem fazer. Posso ter um tempo para resolver isso?

Esticou uma das mãos como se mostrasse que não havia o que esconder. Olhava-os com o semblante esperançoso, sem nenhum sorriso malicioso, o tom de voz estava um pouco fino, mas parecia verdadeiro, não gaguejava. Olhava para um e para o outro >
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 3:12 am

-- Vocês terão o dinheiro. Eu não iria mentir e correr o risco de ir para a prisão, mas ninguém guarda essa quantia em casa. Talvez em filmes.  


Harvey: Acontece que foi você que disse que seu dinheiro estava aqui mais cedo, sua puta.


Jeong consegue prosseguir, mantendo a calma apesar da descortesia de seu visitante.


Deixem-me então resolver o caso sem tomarem medidas precipitadas. Eu estou colaborando, falando a verdade. Me dêem pelo menos algum tempo. Vocês vão preferir ter os 50 mil do que sair daqui apenas com um punhado de dinheiro que mal da p tomar um café na esquina. Eu não sou uma pessoa escorregadia, não sou idiota de tentar passar a perna em vocês. Sei do poder que teem, o que podem fazer. Posso ter um tempo para resolver isso?


Homem 2: Sabe, pensando em como vai ser o final do meu dia eu vejo duas possibilidades. Uma delas é contando minha parte da sua colaboração em casa, tomando um bom uísque. A outra é preenchendo a papelada da sua prisão. Não tem um terceiro cenário em que nenhum desses dois acontece. Eu estou tentando ser compreensivo com você, mas você não está me ajudando a te ajudar. Nada te impede de sair da cidade no instante em que tirarmos os olhos de você, e todos nós sabemos disso, então isso não vai acontecer até vermos o dinheiro ou te levarmos em cana. Qual dos dois vai ser?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 3:19 am

-- Tudo bem. Eu entendo. Então me deixa resolver pelo telefone. Vocês ficam aqui, tem sake no armário, vodka. Podem até comer, eu não vou ligar para ninguém que na seja quem possa me ajudar, afinal, né. Eu não quero ir para a cadeia, eu sei que a errada sou eu. Eu ligo, vocês ficam aqui. Me dêem um tempo. Eu tô muito fudida para abaixar e pegar sabonete na cadeia.


Fez uma piada de leve para descontrair o próprio nervosismo e foi para a cozinha. Deixou as bebidas sobre o balcão e os copos. Colocou a mão no bolso e desligou a ligação, sem nem saber se tinha feito e retirou o Cel para ligar, olhou para eles se afastando, esperando que deixassem ela ligar e viessem beber. Estava encostada perto da parede, sempre se afastando
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 3:49 am

-- Tudo bem. Eu entendo. Então me deixa resolver pelo telefone. Vocês ficam aqui, tem sake no armário, vodka. Podem até comer, eu não vou ligar para ninguém que na seja quem possa me ajudar, afinal, né. Eu não quero ir para a cadeia, eu sei que a errada sou eu. Eu ligo, vocês ficam aqui. Me dêem um tempo. Eu tô muito fudida para abaixar e pegar sabonete na cadeia.


O mais agressivo dos policiais abre um sorrisinho de satisfação, mas ele parece estar mais contente com a submissão de Jeong do que com a piada propriamente dita. O outro parece ponderar a proposta dela por alguns segundos até lhe dirigir a palavra:

Homem 2: Agora sim parece que estamos nos entendendo melhor. Mas você vai ligar aqui da sala e nos avisando de antemão para quem. Faça a ligação, ative o viva-voz e largue o aparelho na mesinha.

Os homens permitem que Jeong vá até a cozinha e pegue bebidas e copos, tudo sob o olhar constante de ambos. Harvey se serve de um gole de sake, pragueja um 'maldita bebida de chinês' e se afasta para jogar o resto na pia, servindo-se então de vodka e a seguir voltando para o lado de Jeong. Seu parceiro por sua vez recusa educadamente o trago, dizendo que não bebe em serviço e se senta em uma poltrona adjacente, apoiando a mão discretamente na cintura, por baixo do paletó.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 3:59 am

'Nao bebê em serviço, só recebe arrego' Pensou.
Respirou fundo e concordou indo até a sala, saindo de perto do homem violento.

--Vou ligar para um homem chamado Tao. Ele é meu namorado, ele não sabe sobre isso, mas sabe que eu tenho dinheiro.

Discou para ele com as mãos tremendo e assim que atendeu disse antes que ele falasse algo

-- Tao, preciso de me ajude. Pegue uma quantia de dinheiro para mim, não pergunta por que. Eu preciso de 48mil -- Disse levando a mão à testa -- Eu estou na casa. Você precisa vir em dois minutos -- Olhou para sua mão que tremia apoiada em sua perna, não fazia a mínima ideia do que Tao faria nem se ele sabia. Talvez tivesse sorte de tudo se resolver bem, sem cadeia e sem mortes.
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 4:08 am

Os padrões éticos das pessoas podiam ser bem curiosos ao se analisar de perto.


'Nao bebê em serviço, só recebe arrego' Pensou.


--Vou ligar para um homem chamado Tao. Ele é meu namorado, ele não sabe sobre isso, mas sabe que eu tenho dinheiro.


Harvey: Não faça nada estúpido e todos terminaremos o dia mais felizes do que começamos, garota.


Discou para ele com as mãos tremendo e assim que atendeu disse antes que ele falasse algo

-- Tao, preciso de me ajude. Pegue uma quantia de dinheiro para mim, não pergunta por que. Eu preciso de 48mil -- Disse levando a mão à testa -- Eu estou na casa. Você precisa vir em dois minutos -- Olhou para sua mão que tremia apoiada em sua perna, não fazia a mínima ideia do que Tao faria nem se ele sabia. Talvez tivesse sorte de tudo se resolver bem, sem cadeia e sem mortes.


Tao: Como é que é? 48 mil? O que diabo aconteceu? Está tudo bem?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 4:15 am

-- Tao. Se eu não tiver essa grana.. eu vou ficar longe por uns bons anos. Desculpa. -- Disse soltando o ar, nem sabia para quem havia ligado. Teria que trabalhar muito mais para devolver esse dinheiro a ele

Olhou para o homem ao seu lado, mas abaixou os olhos, pensou em como estava tão perto de ter o que queria e agora parecia tudo tão longe. Ficou uns segundos sem falar e disse

-- Posso ...posso contar com você? -- Parecia tensa, os olhos foram até o homem violento que bebia a vodka, levou a mão a cabeça e tirou o suor que de juntava na testa. Engoliu seco. Olhou para o homem ao seu lado novamente, embora sabia que não mudaria seu pensamento, ainda sim inconscientemente buscava algo, compaixão. Mas era uma criminosa, desviou o olhar novamente, para o celular
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 4:44 am

-- Tao. Se eu não tiver essa grana.. eu vou ficar longe por uns bons anos. Desculpa. -- Disse soltando o ar, nem sabia para quem havia ligado. Teria que trabalhar muito mais para devolver esse dinheiro a ele

Tao: Anos? Como assim? Do que você tá...


-- Posso ...posso contar com você? -- Parecia tensa, os olhos foram até o homem violento que bebia a vodka, levou a mão a cabeça e tirou o suor que de juntava na testa. Engoliu seco.


Tao permanece em silêncio por alguns segundos, provavelmente raciocinando sobre o que poderia levar Jeong a pedir uma quantia daquelas. Quando ele volta a falar ele parece mais controlado.

Tao: Problemas com suínos?

{Jeong sabe que policiais eram comumente chamados de porcos nas rua. Micro para responder, por favor}

Tao: Certo. Me dê 10 minutos, eu retorno a ligação.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 4:51 am

-- Sim. Parece que dessa vez estou com problema pra dois. Obrigada Tao.

Suspirou e desligou o telefone. Deixou sobre o colo e se ajeitou com um pouco de dificuldade. Olhou para o homem e balançou a cabeça positivamente, como se assinaladas que estava tudo bem. Pegou o braço esquerdo e colocou sobre o corpo. Ajeitou as roupas e soltou os cabelos para amarrar denovo, fazia pequenas coisas para distrair a mente nesses 10 minutos. De canto de olho olhava para o homem violento, em seguida para olhar para o mais calmo, como se ele pudesse controlar o outro.
Pensava no que iria acontecer, ficou receosa com o que Tao poderia fazer, embora era provavel que apenas pagasse, mas teria até msmo acabado com suas chances de subir na tríade? Agora seria ainda mais difícil dizer que era a falsificadora? Deixou o braço sobre a perna, cansada de mexe-lo. As costas eretas, uma boa postura enquanto esperava, embora estivesse nervosa e não aparentasse tanto. As vzes com os olhos e a boca expressiva.
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 2:16 pm

O tempo depois da ligação é extremamente tenso. A ideia de ir para a cadeia não sai da cabeça de Jeong e ela se sente desconfortável com a forma como o homem bebendo vodka olha para ela.

Se passam nove minutos até o telefone que permaneceu sobre a mesa começar a tocar. Era Tao que retornava a ligação.

Homem 2: Dentro do prazo de 10 minutos prometido. Assim que eu gosto, palavra dada, palavra cumprida. Mesmo esquema. Telefone no viva-voz ao atender.

Tao: Jeong, eu receio que não vou conseguir tudo que você me pediu.

Jeong pode ouvir o som do copo de vodka sendo largado no balcão com um baque e o homem apanhar suas algemas.

Tao: Mas eu posso levantar 25 mil e te entregar em três horas.

A fala faz ele parar, olhando para seu parceiro. O outro homem por sua  vez estende o indicador e aperta ele próprio o botão de mudo do microfone do celular, de modo que Tao não pudesse ouvi-lo.

Homem 2: -Metade do combinado é bem diferente do combinado todo. Se tem uma coisa que eu detesto é quebra de acordo. Mas eu estou propenso a ser generoso, desde que ele cumpra o prazo. Diga a seu namorado que vamos aceitar essa metade a título de entrada. Agora são 14h15. Daqui a três horas serao 17h15. Vamos arredondar para 17h30. Esse é o horário limite em que nós vamos sair daqui com o dinheiro ou com você sob custódia.

Do celular a voz de Tao continua:

Tao: Jeong? Alô? Você está me ouvindo?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 2:39 pm

Gelou quando Tao disse que não conseguiria o valor. Sobressaltou olhando para o homem batendo o copo na mesa. Não disfarçava mais o nervosismo e respirava rápido.

Olhou para a mão do homem e pensou na eternidade que foi até que sua mão alcançasse o celular. Olhou para o ele atentamente. Sentia o coração pulsando forte. Assentiu com a cabeça com o semblante mais aliviado e esperançoso. Quando ele soltou o dedo, havia dito um palavrão em coreano que saiu pela metade. Puxou o ar fundo e disse

-- Os 25 serão a entrada, até 17:30 ou.. vou ter que ir com eles. Me desculpe Tao. -- Disse olhando para baixo, envergonhada não pelo crime, mas por precisar dele, de novo. -- Vamos esperar você

Esperou que ele desligasse e sentou perto do braço do sofá, ajeitando o lado esquerdo com certa dificuldade. De canto olhou para o homem da vodka, mas voltou a fitar lugar nenhum. Ajeitou a roupa, incluindo da parte esquerda por não sentir que as vzes algo saia do lugar. Pensou que apesar do azar, tinha sorte que não tivessem implicado com o irmão. Talvez os novos quadros valessem dinheiro o suficiente para pagar o namorado. Não conseguia parar de sentir vergonha por saber que o irmão e Tao iriam achá-la incompetente. Isso atrapalharia seus trabalhos futuros? Olhou de canto de olho novamente para eles, tensa e respirando um pouco forte sentindo o peso do silêncio nos ombros
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qua Nov 29, 2017 7:13 pm

-- Os 25 serão a entrada, até 17:30 ou.. vou ter que ir com eles. Me desculpe Tao. -- Disse olhando para baixo, envergonhada não pelo crime, mas por precisar dele, de novo. -- Vamos esperar você


Tao: Eu estarei aí.



Esperou que ele desligasse e sentou perto do braço do sofá, ajeitando o lado esquerdo com certa dificuldade. De canto olhou para o homem da vodka, mas voltou a fitar lugar nenhum. Ajeitou a roupa, incluindo da parte esquerda por não sentir que as vzes algo saia do lugar. Pensou que apesar do azar, tinha sorte que não tivessem implicado com o irmão. Talvez os novos quadros valessem dinheiro o suficiente para pagar o namorado. Não conseguia parar de sentir vergonha por saber que o irmão e Tao iriam achá-la incompetente. Isso atrapalharia seus trabalhos futuros? Olhou de canto de olho novamente para eles, tensa e respirando um pouco forte sentindo o peso do silêncio nos ombros


Homem 2: Bem, agora é esperar. Tomara que você tenha TV a cabo ou as próximas 3 horas serão um saco. - Ele diz pegando o controle remoto e ligando a TV, procurando alguem programa que o agrade.

As próximas horas se passam em um clima de tensão. Por quase todo o período Jeong sua frio e a vigilância sobre ela é mantida constante, em especial por parte do homem mais violento que se posiciona de maneira a ostensivamente demonstrar que está olhando para ela. O outro homem parece mais relaxado, inclusive se afastando da sala por uma vez para ir ao banheiro e outra para pegar água na cozinha.

*********

Faltando cinco minutos para o fim do prazo todos ouvem o som de uma chave sendo inserida na fechadura, o que parece ser um sinal para que Harvey saque uma pistola e a mantenha sobre o colo. Quando a porta se abre o homem mais calmo se levante e caminha em direção a ela, de encontro ao namorado de Jeong, que chega com uma mochila as costas.

Homem 2: Você deve ser o príncipe no cavalo branco, o namorado Tao. Chegou bem na hora. Trouxe o prometido?

Tao fita o homem por um segundo em silêncio, com uma expressão de fúria contida no rosto, ele então olha para Jeong e para seu vigilante, que mantém a arma à vista sobre o colo. Ele então diz:

Tao: -Sim, aqui está. - ele fala enquanto estende a mochila para o policial e fecha a porta.

O homem pede para que Tao se sente no sofá, ao lado de Jeong e então abre o zíper da mochila e despeja seu conteúdo em uma mesinha próxima. Ele pega um dos vários bolinhos de dinheiro preso com um elástico que dela caiu e conta a quantia.

Homem 2: Mil doláres aqui. Posso confiar que todos os demais estão com o valor certo? - Ante uma concordância de Tao com a cabeça ele então vai pegando cada um dos bolinhos e contando em voz alta enquanto os coloca dentro da mochila - ..., vinte três, vinte e quatro e vinte e cinco. Maravilha.
Acho que isso significa que nossa visita de hoje chegou ao fim em bons termos. Nosso próxima encontro fica para daqui a sete dias, exatamente como o combinado.
- Ele então retira um cartão do bolso e deixa em cima da mesa - Nos encontre nesse bar na semana que vem, às 16h. Adorei conhecer seu namorado, mas tenho certeza que você é capaz de andar por aí sem ele, então vá sozinha e com os 25 mil faltantes.

O homem ao lado de Jeong se levanta, com a arma ainda em punho, embora apontada para baixo.

Harvey: Não se esqueça que nós sabemos onde você mora e que as consequências serão graves caso você decida não aparecer.

A seguir eles partem do apartamento.

Assim que a porta se fecha Tao abraça Jeong com força e lhe pergunta:

O que aconteceu?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qua Nov 29, 2017 8:13 pm

As três horas que passou fizeram-na pensar em todo tipo de mal que poderia ocorrer, principalmente quando ficou sozinha com o homem violento. Pensou em como ele a agrediria e como revistaria sua casa, o que seria seu fim. Das várias imagens mentais que fez, terminava sempre caindo violentamente no chão e sendo presa em seguida. Pensou em todo o terror que podia acontecer na prisão e como seria ficar trancafia em algum lugar, inevitavelmente, pensou em quantos guardas, policiais e detentas seriam sadicos o suficiente para estupra-la, como o homem ali que parecia gostar de exercer seu poder em algo menor, talvez tivesse um pinto pequeno, pensou olhando para ele. O tempo passou, ficou quase as 3horas sem se mexer, enquanto sua mente pensava em quadros que poderia pintar, tentando se afastar daquela tensão, embora sempre voltasse por conta daquele que a encarava.

***

Estava quase hiperventilando nos 5 minutos finais é quase se levantou quando Tao chegou. Permaneceu sentada e se inclinou para vê-lo. O alívio em seu rosto era evidente. Sua mão boa tremia depois de tanto tempo tensa. Engoliu seco e trocou olhares com Tao. Viu o homem calmo contar o dinheiro e agradeceu sua sensatez em sua cabeça. Passou a mão na testa sentindo o suor empapando o cabelo, jogou-o para trás. As vzes olhava para o homem violento, sentindo seu olhar sobre ela, mas logo desviava.

Olhou para o homem calmo quando ele falou do bar e assentiu com a cabeça. Ao menos era uma semana para correr atrás do dinheiro. Voltar a estaca zero. Sempre que conseguia uma quantia de dinheiro, perdia tudo novamente. Era assim com todos os criminosos ou ela era a única imbecil azarada? O semblante entristeceu por um momento enquanto olhava para o homem e pensava em outras coisas, tudo ao mesmo tempo. Olhou para o cartão na mesa e assentiu novamente.

Enriqueceu o corpo quando o homem levantou e o olhou nos olhos sem solta-los. Com o rosto sério, uma mistura de medo e raiva que oscilação em seu rosto, sutilmente. Continuou travada até que os homens saíssem e soltou o ar deixando o corpo amolecer e estremecer todo quando finalmente estavam sozinhos.

Ouviu o namorado falando e seu coração se partiu com pena de si mesma. Quis chorar, mas fez força para não, mas ainda estava tremendo e com os olhos lacrimejados. Um pouco depois. Saiu do abraço, olhando para baixo, disse

-- Sinto muito. Eu fui ....uma idiota. Eu estava falsificando e pegando empréstimos com identidades falsas com mais uma pessoa. Eu estava indo deixar nos correios uma nova leva, mas eles me pegaram no caminho. Eu não queria gastar seu dinheiro, eu sinto muito. Eu achei que ia para a cadeia, depois achei que eles iam achar alguma coisa do Chanyeol, que ligassem nós à eles sabe. Fui impedir e ainda apanhei, mas pelo menos eles pararam de olhar. Eu nem tenho uma boa quantia aqui. Eu tentei ligar, eu nem sei para quem eu liguei. Não conta para o Chanyeol, ele vai ficar preocupado. Eu vou vender os quadros e devolver o dinheiro. Me desculpa. Eu não falei nada, eles não sabem de ninguém mais. Só isso meu, eu juro

Algumas lágrimas recorreram de seu rosto, mas limpou rapidamente. Ainda sentia a mão tremer. Evitava o olhar de Tao, envergonhada e decepcionada consigo msmo. Se encolheu no sofá e tampou o rosto
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qui Nov 30, 2017 2:24 am

-Jeong, se você quer entrar no mundo do crime você não pode ceder ao pânico. Lidar com os porcos faz parte do negócio. Vamos raciocinar. Pra começar, como eles descobriram você?

{Micro}

-O que eles tem contra você? Quero dizer, os porcos sempre podem forjar algo contra gente se quiserem, mas o que eles descobriram de verdade que podem usar contra você?

{Micro}


-Certo, e quanto a segunda metade, o que você quer fazer a respeito disso?


Última edição por Ignus em Qui Nov 30, 2017 11:43 am, editado 1 vez(es)
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qui Nov 30, 2017 5:20 am

Olhou para cima e respirou fundo. Demorou uns segundos e então olhou para ele.

-- Bem, eles sabiam meu nome, o real e o da internet. Também sabiam dos golpes e que eu falsificava. Eu não sei como eles podem ter achado, talvez andem pela internet à fora. Mas eu duvido, eles não tem cara de quem façam isso. À menos que tenham contratado um hacker para fazer isso, achar pessoas como eu. O outro cara, meu sócio, bem, eu acho que ele esperaria mais se fosse me fuder, por que ainda tinha como arrecadar mais dos bancos e ele sabia que eu não tinha muito. Ninguém mais sabia... Acho mais provável que um hacker tenha se envolvido na história,  nos achado e passado as informações em troca do dinheiro, ou algo assim. Eles parecem ser acostumados à pegar dinheiro dos outros, extorquir.


Pensou no que Tao disse. Olhou para o lado e balançou a cabeça negativamente depois disse

-- Na hora, eles me pegaram em flagrante, estava com os documentos em mãos. Como eles sabiam meu nome, provavelmente eles devem ter todas as conversas gravadas e ligadas ao meu computador. Eu não sei se serve como provas, mas muito provavelmente sim. Só, por não há mais nada também. Mas é o suficiente...imagino. Nao parece ser difícil de me incriminar. Com aquelas coisas em mãos. Mas agora, acho que seria apenas as conversas, não acho que possam me ligar à mais nada exceto as conversas. Mas algumas pessoas têm sido presas em situações similares, então é provável que..eu também possa ser.  

Encostou as costas no sofá e suspirou. Ergueu a mão ao alto e soltou no corpo. Olhou para o teto

--O de sempre. Vender os quadros. Acho que consigo, ainda mais esses novos. Vou falar com Pierre, é provável que eu consiga, depois de hoje ainda consigo fazer pelo menos mais dois, talvez um adiantamento. Acho que valerão uma boa quantia. Fora os trabalhos que você trouxe. Imagino que eu consiga sim. O problema era entregar tudo agora. Eu estava calma, fiquei com um pouco de medo do homem mais violento, por que ele parecia que tava afim de meter o louco sabe, me zoar só de sacanagem. Comer meu cu com a vassoura, qualquer merda assim. Mas estava quase aceitando ir para a cadeia por tanto que nada acontecesse com vocês. Foi a primeira vez que aconteceu algo assim. Eu tentei ficar calma, não fiquei relutando nem xingando, pelo contrário. Agora.... até dá vontade de chorar, mas é que guardei muito a tensão, aí o corpo quer liberar... Sabe como é... Mas não vou.. Fui muito idiota? Eu devia ter falado, eu acho. Ainda rola eu fazer as coisas para eles? Os docs que precisam? Os trabalhos que havia me trazido... Eu ... Eu queria fazer as coisas por mim mesma. Ainda mais agora que to metade na merda. Eu sempre fui meio alguma coisa, agora tava indo bem....eu achava né. Mas eu tenho tanto talento, tanto empenho...pra caralho nenhum. Uma memória do caralho, uma mão de ouro...pra bater punheta só. Não não, nem pra isso direito.. Porra. Que frustrante, que vontade de... Jogar a garrafa de vodka naquele merda filho da puta... Que bosta... Obrigada Tao
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qui Nov 30, 2017 11:56 am

-Isso é bem ruim. Se eles tem esses registros eles tem uma puta prova nas mãos. E o pior é que não é algo que dá para você pedir para eles te devolverem depois que terminar esse pagamento. E se eles voltarem novamente querendo mais dinheiro depois? Eles podem decidir que apenas 50 mil não é o bastante se sentirem cheiro de que podem obter mais.

Tao espira o ar e esfrega o rosto, em um sinal de que estava sentindo a tensão no corpo.

-Temos ainda outro problema. Eu tinha 5 mil meus, mas peguei os outros 20 mil com a Tríade. Eu me comprometi a devolver 22 mil daqui a um mês. Não pagá-los simplesmente não é uma opção. A gente precisa encontrar uma forma de...

O telefone de Tao toca e ele interrompe a conversa para atendê-lo.

-Oi, Chanyeol. {Pausa}. Sim, você tem razão, ela estava mesmo com problemas, mas pode ficar calmo que eu já estou aqui e tudo acabou dando mais ou menos certo. Como você ficou sabendo? {Pausa} Beleza, estamos na sua casa, venha para cá e vamos conversar. Ah, não diga nada aí no trabalho sobre o ocorrido, esse é o tipo de coisa que pode queimar nosso filme.

Tao então desliga e volta a falar com Jeong.

-Por que vc me pediu para não falar nada pro Chanyeol quando você mesma deixou na secretária eletrônica do celular do seu irmão um registro da sua conversa com os porcos?

{Micro com Tao por ora; Micro com Chanyeol que chegará em 30 minutos perguntando o que aconteceu}
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qui Nov 30, 2017 1:28 pm

Eu sei. Podem e talvez eles façam isso mesmo. Para sempre. Me extorquir. Que situação de merda. Foi uma operação tão baixa que nem esperei que acontecesse algo assim. Não vou poder fazer nada do gênero, muito menos pelo computador.

Olhou sua reação tensa, que já havia visto inúmeras vezes. Pensou em quantas vezes ele já havia estado ao lado dela.
Tocou seu rosto com carinho, era difícil demonstrar afeto daquela maneira. Olhou-o preocupada, com o semblante entristecido. Ouviu o telefone tocar e deixou seu rosto. Colocou o braço esquerdo ajeitado sobre o corpo.
Ouviu-o falar enquanto pensava nos 16 mil no banco. Ergueu as sobrancelhas quando ouviu o nome do irmão e pousou a mão na coxa de Tao, se aproximando um pouco mais. Esperou quieta enquanto ele estava no telefone.

O ouvindo, deixou sua perna e se afastou surpresa. Colocou a mão na testa

-- Foi para ele que liguei? Eu estava saindo do caro, já tinha parado numa puta rua escura. Achei que o dinheiro estivesse aqui e talvez fosse os convencer de aceitar um pouco agora é um pouco depois. Mas.. eu também queria que você soubesse o que estava acontecendo, por segurança. Para ninguém dar um tiro na minha cabeça ou seila. Então eu fingi que cai, caindo de verdade e nessa hora liguei, tentei, ligar para você. Devo ter ligado para ele. Eles não sacaram. Eu nem pude olhar para quem liguei quando fui ligar para você, só, desliguei e liguei para ti. Sabe...

Franziu mais ainda o rosto e se aproximou de Tao, como se fosse cochichar.

-- Na secretaria do celular de Chanyeol? Tiro, nitidamente a voz deles na ligação? Por que.. extorsão ainda é crime. Eu acho que temos uma arma contra eles. O suficiente talvez para não ter que pagar mais, mas com certeza o suficiente para eles não voltarem a fazer mais nada no futuro.

Pegou o celular e digitou para Chanyeol "Não apaga a gravação. Desculpe por isso, aliás. Está tudo meio bem."

-- Me diz que eu não tou viajando. Eu tenho 16mil. Dou um jeito de pegar o resto e para completar os 22 e pagamos a Tríade o quanto antes. Vendo os quadros com Pierre. Muito provavelmente que saiam, mas não sei quanto, talvez um pouco melhores que os outros. Eu acho que 25 mil é uma quantia muito fudida de arranjar, mas da para tentar um meio termo ou então já chegar chegando. Eu tenho receio de deixar eles putos, prefiro pagar e mostrar o áudio e não ter mais problemas, mas não sei nem se rola isso. Ainda tem uns quadros falsificados aqui, também da para tentar vender, mas não por aqui, sei lá, ou oferecer para teu chefe. Será... -- Inclinou a cabeça de lado -- Será que ele não gosta de arte? Talvez possamos fazer algum tipo de acordo também. Algum quadro que ele queira muito ou algo só dele. Não que valha 50 mil, claro, mas.. -- Deu de ombros -- Mas talvez ele goste, ou a Lotus. Na situação atual, o que vier é lucro. Não?

***
Micro Chanyeol

Esperou o irmão entrar e não se levantou. Esticou a mão para ele e segurou olhando-o com carinho. Soltou a mão e disse para ele se sentar. Então começou explicando à ele sobre seu plano de falsificação e como fazia. Como estava dando certo até dar errado. Então contou sobre os policiais, evitou alguns comentários sobre a violência sofrida, embora pouca e também o medo que sentiu. No fim. Olhando para ele, disse

-- Coloque a gravação para tocar. Deixe-nos ouvir o que ficou gravado. Se rola usar contra eles.

Não queria que o irmão soubesse. Já deviam para o hospital e agora mais dívidas, quanto mais tentava, mais se afundava e levava os outros juntos. Pousou a mão sobre a coxa de Tao, distraidamente. Chegou a se perder em pensamentos por um momento, mas logo se concentrou novamente. Olhou para Tao e para Chanyeol



avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qui Nov 30, 2017 3:22 pm

Me diz que eu não tou viajando. Eu tenho 16mil. Dou um jeito de pegar o resto e para completar os 22 e pagamos a Tríade o quanto antes. Vendo os quadros com Pierre. Muito provavelmente que saiam, mas não sei quanto, talvez um pouco melhores que os outros. Eu acho que 25 mil é uma quantia muito fudida de arranjar, mas da para tentar um meio termo ou então já chegar chegando. Eu tenho receio de deixar eles putos, prefiro pagar e mostrar o áudio e não ter mais problemas, mas não sei nem se rola isso. Ainda tem uns quadros falsificados aqui, também da para tentar vender, mas não por aqui, sei lá, ou oferecer para teu chefe. Será... -- Inclinou a cabeça de lado -- Será que ele não gosta de arte? Talvez possamos fazer algum tipo de acordo também. Algum quadro que ele queira muito ou algo só dele. Não que valha 50 mil, claro, mas.. -- Deu de ombros -- Mas talvez ele goste, ou a Lotus. Na situação atual, o que vier é lucro. Não?

-Se você tem 16 a gente só precisa de mais 6 pra pagar meu empréstimo com a Tríade. Em um mês a gente pode conseguir a maior parte disso e se for o caso até pegar um empréstimo no banco para a diferença. O problema é que além disso ainda faltaria 25 mil pro arrego. No tempo que vc ficou apagado o Pierre vendeu os quadros que estavam com ele e sua parte não chegou nem perto disso. Além disso tem o problema de que a gente não sabe quando alguém vai se interessar por uma das telas. Pode ser hoje, pode ser daqui a meses, pode nunca acontecer. Acho complicado a gente depender disso. Quanto a meu chefe, não consigo imaginar ele comprando um quadro não. A Lótus eu não sei. Talvez ela goste. Na verdade não sei ao certo como abordá-la com uma proposta dessas. Mas é algo a se pensar.

********

Esperou o irmão entrar e não se levantou. Esticou a mão para ele e segurou olhando-o com carinho. Soltou a mão e disse para ele se sentar. Então começou explicando à ele sobre seu plano de falsificação e como fazia. Como estava dando certo até dar errado. Então contou sobre os policiais, evitou alguns comentários sobre a violência sofrida, embora pouca e também o medo que sentiu.

A primeira reação de Chanyeol foi a de perguntar se estava tudo bem e abraçar a irmã. Conforme ela vai lhe contando a história ele vai ficando um pouco mais impaciente. Ao saber dos detalhes de como ela fez a operação ele deixa de se controlar e depois de falar um palavrão em coreano diz:

-Jeong, como você pode ser tão tapada? Você saiu divulgando na Internet para um monte de desconhecidos que falsificava documentos e, não contente com isso, pediu para depositarem o produto do estelionato feito com suas falsificações na sua própria conta bancária? Isso é necessidade de reconhecimento ou o que? Só faltou acender um holofote sobre si - O garoto começa a andar de lá para cá, irritado - Puta que pariu, você não pensa minimamente na consequência dos teus atos? Se pegaram o teu parceiro ele certamente vai te entregar pra reduzir a própria pena. Jamais use sua conta bancária pra um esquema ilícito, porra. Se você tivesse falado comigo a gente podia ter descolado um laranja. Pra viver do crime é preciso usar a cabeça.

-- Coloque a gravação para tocar. Deixe-nos ouvir o que ficou gravado. Se rola usar contra eles.

O irmão concorda e coloca o próprio celular para rodar a gravação no viva-voz. A gravação estava longe de estar perfeita, mas com algum esforço era possível ouvir a maior parte da conversa a despeito de em alguns trechos a conversa estar incompreensível. Depois de rodar uma vez Chanyeol  pergunta se eles fizeram a busca na casa no final ou não.

{Micro}

Todos decidem ser melhor ouvir o áudio novamente para ter uma noção melhor do que exatamente poderia ser usado. No meio dessa segunda oitiva alguém bate à porta e Chanyeol pausa o áudio e vai atender. Ele olha pelo olho mágico e a abre.

Chanyeo: Oi, Ling. Visita inesperada. E no meio de uma pequena crise familiar...

Ling: Eu gostaria de entrar. Não quero falar sobre o motivo de minha vinda do corredor.

Chanyeol: Ah, claro. - Diz o garoto um pouco em dúvida sobre como agir.

Assim que entra Ling olha para os presentes, dedicando um segundo a mais para Jeong, e se dirige a Chanyeol.

-Fiquei sabendo que dois sujeitos com toda pinta de tira foram trazidos pela tua irmã pra tua casa. E nome da nossa amizade antes de eu repassar essa informação pela cadeia de comando achei melhor te dar a oportunidade de falar comigo em particular. Há algo que você queira me contar?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qui Nov 30, 2017 3:58 pm

A Lótus eu não sei. Talvez ela goste. Na verdade não sei ao certo como abordá-la com uma proposta dessas. Mas é algo a se pensar. escreveu:

-- Veja se tem algo de arte por onde ela anda ou mesmo no lugar lá. Se tiver, comece por aí, para criar algo similar à um víngulo. Se não tiver, o máximo que ela vai fazer é dizer que não gosta e vida que segue.

-------------

-Jeong, como você pode ser tão tapada? Você saiu divulgando na Internet para um monte de desconhecidos que falsificava documentos e, não contente com isso, pediu para depositarem o produto do estelionato feito com suas falsificações na sua própria conta bancária? Isso é necessidade de reconhecimento ou o que? Só faltou acender um holofote sobre si - O garoto começa a andar de lá para cá, irritado - Puta que pariu, você não pensa minimamente na consequência dos teus atos? Se pegaram o teu parceiro ele certamente vai te entregar pra reduzir a própria pena. Jamais use sua conta bancária pra um esquema ilícito, porra. Se você tivesse falado comigo a gente podia ter descolado um laranja. Pra viver do crime é preciso usar a cabeça. escreveu:

Abaixou a cabeça e não disse nada, todos os receios que havia tido no começo, ignorou todos e fez o que fez, ele tinha razão, por reconhecimento,a mesma influencia sobre a resposta à Pierre, a mesma porcaria de ações que estava tomando em toda vida. Devia ter se afastado quando podia. Engoliu seco e apenas o ouviu.

------

Chanyeo: Oi, Ling. escreveu:

Arregalou os olhos e sentiu um frio na espinha. Prendeu o ar sem perceber. Sabia o que significava a visita do homem, diferente de antes, estava apavorada. Tinha medo de ser presa, mas tinha muito mais medo da Tríade. Viu os pés do homem se aproximarem e voltou seus olhos para ele. Diferente das outras vezes, não sustentou o olhar assustado e olhou para baixo enquanto ele falava.

Do que adiantava? Um dia iam ficar sabendo, incluindo a grana emprestada, a burrice feita. Era melhor ir para a cadeia mesmo, era um caso resolvido, ao menos não ia colocar ninguém em perigo e ficaria tranquila, quieta, pintando e ainda por cima, viva.

Não havia nada que conseguissse expressar. Receiou piorar tudo ainda mais, sempre que tomava uma decisão ou uma atitude piorava ainda mais. Sendo Ling, para piorar, se não fosse Chanyeol, talvez ele ainda a levasse para Tríade com o prazer de fazer algum mal, nem lembrava desde quando eles se estranhavam. Imaginou-se nada frente dos chefes e que não ia conseguir se explicar, o que havia para falar que não soasse como desculpas? Acabou se encolhendo e todo o orgulho de ser boa, como de fato era, ruiu e se sentiu nua ao expor toda sua fragilidade aos seus queridos e sabendo que outros também saberiam agora quem era. Se ainda tivesse um rosto sob a pele, não teria coragem de usá-lo por aí, envergonhada não tirava os olhos do chão e de apertar os dedos com a unha. O nervosismo era tão grande que sentiu um buraco no estômago. Deixou que Chanyeol falasse, sem provocar Ling falando em seu lugar.
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qui Nov 30, 2017 5:04 pm

Chanyeol: É verdade. Essa é justamente a razão da crise que eu falei. Minha irmã foi extorquida por dois porcos hoje mais cedo.

Talvez fosse de se esperar que ele pegasse leve já que Tao estava ali ao seu lado, mas se a presença do namorado de Jeong refreou Ling, ele não deixou transparecer. Com um tom que não disfarçava certa hostilidade ele diz:

Ling:-O que eles queriam com você? Não, mais importante, o quanto você abriu o bico sobre a Família?


{Micro em forma de diálogo, por favor.}
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qui Nov 30, 2017 5:29 pm

-- Eu não falei nada, eu juro. E não deixei eles olharem nada dentro dessa casa, nem um pedacinho de papel sequer. Quando eles fizeram mensão de andar por aqui fuçando eu não deixei e por fim desistiram de olhar. Eu estava disposta a ir presa, pois seria melhor do que falar qualquer coisa. Eu jamais falaria nada -- Falou rápido e fino, ansiosa em se defender, falando em chinês. Olhava para Ling -- Eles. -- Engoliu seco e olhou para os meninos e disse -- Eles descobriram que eu estava falsificando uns documentos e quiseram recolher a grana. Mas foi algo à parte eu fiz sem nenhuma ligação com ninguém ou com vocês ou os meninos. Eu.. falsifico um monte de coisa, documentos, quadros famosos, qualquer documento que você me der eu posso decorar por dias, meses sei lá e posso replicar. Incluindo caligrafia antiga chinesa ou coreana, Picasso. Até o papel ou tecido eu consigo trabalhar para parecer antigo -- Foi abaixando o tom e os ombros -- Mas eu não falei nada, eles nem mencionaram nenhum outro nome que não fosse o meu. Chanyeol tem um pouco de uma ligação em que falo com eles, que eu tentei ligar na hora do ocorrido, não está muito boa, mas da para ouvir que eu não falei nada -- Abaixou a cabeça novamente.
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Qui Nov 30, 2017 7:06 pm

-- Eu não falei nada, eu juro. E não deixei eles olharem nada dentro dessa casa, nem um pedacinho de papel sequer. Quando eles fizeram mensão de andar por aqui fuçando eu não deixei e por fim desistiram de olhar. Eu estava disposta a ir presa, pois seria melhor do que falar qualquer coisa. Eu jamais falaria nada -- Falou rápido e fino, ansiosa em se defender, falando em chinês.


Ling: Eles não saíram da sua vista nem por um segundo?

{Micro aqui, em diálogo}



Olhava para Ling -- Eles. -- Engoliu seco e olhou para os meninos e disse -- Eles descobriram que eu estava falsificando uns documentos e quiseram recolher a grana. Mas foi algo à parte eu fiz sem nenhuma ligação com ninguém ou com vocês ou os meninos. Eu.. falsifico um monte de coisa, documentos, quadros famosos, qualquer documento que você me der eu posso decorar por dias, meses sei lá e posso replicar. Incluindo caligrafia antiga chinesa ou coreana, Picasso. Até o papel ou tecido eu consigo trabalhar para parecer antigo -- Foi abaixando o tom e os ombros


Ling parece surpreso com a revelação de que Jeong era uma falsária.

-Você? Uma mulher falsária? -Ele dá uma risadinha - Difícil de acreditar...

Nesse momento Tao se levanta, ele é quase um palmo mais alto que Ling e os dois se encaram enquanto ele diz:

Tao: -Pois saiba que é verdade. Ela até mesmo já prestou alguns serviços que beneficiaram a Família como um contato meu no passado. Por sinal, foi a indisponibilidade dela que obrigou a Tríade a procurar um outro falsário para aquele negócio das meninas da Lótus que você acabou contratando.

Ling: Ah! Nem me lembre daquele verme. Tive que reembolsar a Família e lavar pessoalmente minha reputação acertando as contas com ele depois que a vinda das novas putas deu errado.

Tao: Com A Jeong nunca tivemos problemas com a qualidade do material. Na próxima talvez seja melhor escolher melhor seus contatos...

Ling parece irritado com a provocação, mas decide ser melhor não discutir com a verdade.

Ling: Que seja, eu estou preocupado com o hoje. Você não disse absolutamente nada?



eu não falei nada, eles nem mencionaram nenhum outro nome que não fosse o meu. Chanyeol tem um pouco de uma ligação em que falo com eles, que eu tentei ligar na hora do ocorrido, não está muito boa, mas da para ouvir que eu não falei nada -- Abaixou a cabeça novamente.


Ling: Então vamos ouvir - ele diz se sentando na poltrona próxima, sem exatamente pedir licença para tanto.

{A menos que Jeong se oponha a isso todos vão ouvir o áudio novamente. Ao final Ling vai perguntar o que eles pretendem fazer a respeito da situação. O demais vão deixar Jeong falar primeiro}
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por DaniEaston em Qui Nov 30, 2017 7:56 pm

Ling: Eles não saíram da sua vista nem por um segundo? escreveu:

-- Nas três horas que ficaram aqui, um deles foi ao banheiro, mas os quartos ficaram fechados, principalmente o de Chanyeol, que era o que eu tinha mais medo. Mas... a situação foi tão tensa que eu não acharia ruim olhar. Mas eu fiquei na sala e no quarto deles não entraram

Aumentou o som da televisão, para que ninguém ouvisse a conversa que estavam tendo.

----

Não instigou a provoção dos dois e também não se ofendeu com a descrença de Ling.

Ling: Que seja, eu estou preocupado com o hoje. Você não disse absolutamente nada? escreveu:

-- Nada. Eles que ofereceram a possibilidade de serem comprados inclusive, eu não abri a boca quando me pegaram, fiquei com medo de falar algo. Não deixei entrarem nos quartos, mas não disse o por que, apenas que queria-os fora das minhas coisas. E liguei para o Tao na frente deles, quanto à isso não tive escolha e não falamos nada de como ele conseguiu a quantia


Olhou para Ling decidida no que havia dito, estava certa de que não havia dito nada.

-----------

Abaixou a televisão para ouvirem o audio, depois ligou novamente.


-- Quanto aos tiras, bem.. Eu acho 25 mil uma puta grana que eu vou ter que tirar do cu, mas, eu temo que se o acordo for cortado, eles vão, sabe, começar a cavucar de mais e pode virar um puta problema e não quero nem pensar no que acarretaria tudo isso. Eu não sei em quanto tempo posso ter o dinheiro de volta e por mais que tenha a falsificação, não tenho como ganhar tanto pois não há tanta coisa à ser falsificada. Os quadros são dificeis de vender, os meus e também os falsos. A primeira coisa é pagar a familia, se der, pagar os caras. Eu só não sei se a gravação é o suficiene como prova, mas pode pelo menos deixá-los com um pé atrás caso voltem novamente -- Cruzou a perna direita sobre a outra -- Precisava de algo certo e específico. Se a família entrasse nos negócios de arte, conseguisse um original, leiloava, deixava a pessoa levar o quadro falso, vendia o falso e o original para um bom comprador e o leiloado para uma pessoa qualquer.. mas isso é um baita trabalho de muito tempo. De qualquer forma, o que posso oferecer à família é talvez assinar algo que precissem, algum documento importante, não apenas o que estavam fazendo, nos dois casos...é contar com a sorte. Aparentemente eu só sei fazer divida

Suspirou e encostou as costas no encosto, fez menção de cruzar os braços, mas parou no meio do caminho e o apoiou sobre o colo. Olhou para Ling.



avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 32
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Ignus em Seg Dez 04, 2017 1:30 am

Ling: Priminho (ele usa uma expressão em chinês carinhosa), há algo aqui que se fosse encontrado poderia causar problemas à família?

Chaneyol: Não, o Sr. Han foi muito claro em proibir que eu trouxesse qualquer documento para casa. Mas tem a minha pistola...

Ling: Seria bom verificar se ela está onde deveria.

Chaneyol vai até o quarto e volta dizendo que a arma está onde deveria. Ele não tem certeza sobre se alguém mexeu em suas coisas, mas acha que não.

****

Ling: Esses porcos não vão largar do seu pé fácil. Eles sentiram cheiro de medo e dinheiro fácil.


Tao: E a chuva é molhada, mas esse tipo de obviedade não vai ajudar. Você tem alguma sugestão?

Ling: Claro. A solução é bem simples na verdade. Matando os dois eles param de exigir dinheiro.

Enviado pelo Topic'it
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um mundo mais escuro - parte II

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum