NY - Um "novo" começo.

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Ter Out 10, 2017 9:59 am

Seitas:Camarilla (neófitos) / Humanos
Gênero:Social, Drama, Suspense e livres ações.
Vagas: 2 (talvez 3)

Edgar O' Neil

Sistema: Utilizarei o V20 como base com as adaptações necessárias caso aplicável, A única regra exclusiva que adoto é referente aos gastos de FV, neste caso utilizo o sistema de NWod, onde acrescenta-se 3 dados á sua parada, ao invés de sucesso automático.

Proposta: Uma típica rotina no mundo das trevas para os membros seguidores da Camarilla, os tempos de missões e recompensas não é tudo na não-vida de um membro. Acha que ficar fazendo missões e caçando artefatos e correr atrás de lupinos é uma tarefa difícil? então experimente adentrar no mundo político e pútrido da Camarila e verás o que realmente é perigoso... mas cuidado, neste cenário línguas são mais afiadas que lâminas, e palavras mais letais que garras...

Considerações: Seguindo o rumo que a cidade de NY tinha a alguns anos atrás, porém com algumas adaptações, onde, Blair, a Dama Gélida um dia fora príncipe, e o sabá jamais teve uma posição consolidada no condado, e suas lideranças nunca foram tão bem definidas...
A cidade passou um longo período sob o domínio de punho-de-ferro de Blair, porém um representante do velho-mundo chega á cidade reivindicando o trono da cidade após a queda da Principe Blair arquitetada e comandada pelo primógeno Nosferatu e alguns outros desconhecidos, foi um golpe muito oculto e pouco comentado, afinal ninguém prefere comentar muito sobre o assunto...

Cidade de Nova York - Tempos atuais.
- Há tempos venho acompanhando o progresso de nossa família em terrenos do novo-mundo, a guerra sangrenta que seguiu pelos tempos e tomou conta das ruas sob o iluminar do luar agora fora erradicado.
Tomo agora á frente de uma nova era de calmaria e crescimento constante de nossa seita perante a cidade, reivindico o trono e o direito de indicar a direção certa a ser trilhada pelas noites da eternidade.
O velho-mundo sempre carregará as marcas de minha liderança, e como no velho-mundo, esse agora se erguerá como sempre deveria ter sido erguido, pelos comandos da Torre de Marfin e através de minhas decisões. Esta noite daremos início a novos tempos, e vocês defensores e guardiões de Nova York, presenciarão o marco zero dessa nova Era.
Discurso do Novo Principe Miro, em sua cerimônia de posse coroação.

Personagens Conhecidos

Miro Renari (Príncipe)
Um prepotente membro do clã Ventrue, ele comandou a queda de Blair Lecter á distância, do velho mundo ele comandava os sistemas jurídicos e militares de Nova York sem que Blair soubesse.
Pouco sabe-se dele, mas uma coisa todos afirmam, ele tem mais aliados e devedores de favor do que qualquer outro imortal na cidade, fique alerta com quem andas e com comentas suas indignações do novo principado.

Carla Rasputim (Conselheira do Príncipe)
Com a tomada do Príncipe muitas coisas mudaram em Nova York, para Miro ninguém é capaz de executar ações nem tomar decisões a não ser ele mesmo, para garantir suas "sanidades" de decisões Carla sempre está por perto, afinal Miro não confia em niguém, e o fato de ter exterminado os cargos de Senescal e de Xerife de seu reinado faz de Carla a mão-direita do Príncipe e o segundo posto mais elevado na cidade.

Vivian Norfolk (Harpia)
Linda e dissimulada. Não faz questão de mostrar na sua cara que ela está lhe observando e com um passo em falso ela pode lhe destruir publicamente.
Essa Toreadora do tipo invejosa parece ter um querer especial pelo o que é dos outros.

Gwen Bricmont (Harpia)
A outra harpia Toreadora é do tipo cheia de segredos. Sabe tudo de todo mundo, mas não se sabe quase nada sobre ela.
É a que costuma ficar a maior parte do tempo apenas observando, ou seja, um mínimo deslize e ela e estará lá para lhe apontar. Geralmente não opina muito ou se mete em outras conversas, mas quando o faz, tem uma língua ferina que pode colocar tudo abaixo em poucos instantes.

Eveline Worral (Harpia)
Não se deixe enganar. O sorriso singelo, a simpatia constante e a prestabilidade em ajudar-lhe não faz dela uma boa pessoa. Essa Ventrue é interesseira e sabe se fazer de santa quando preciso.
Se faz de boa amiga, mas cuidado com o que conta pra ela, um estalar de dedos e você pode ter uma caçada de sangue em busca do seu pescoço.

Charlotte Leblanc (Harpia)
A pior delas.
De anjo só a cara.
Charlotte é do tipo viúva negra, enfeitiça e depois destroe.A bela Lasombra já provou que não é muito de confiança só pelo fato de ser uma anti-tribu.
Ela não mede esforços para conseguir o que quer e está sempre em busca de mais. Sempre com um sorriso cínico na face e um olhar traiçoeiro, a loira pode a qualquer instante te levar a morte sem que você nem ao menos saiba o porquê. Assim como essa trans trocou de sexo e lado político,  ela pode muito bem trocar seu foco de inimizade para você.

Ralf "Sombra" Damasco (Primógeno Nosferatu)
De certo um dos maiores aliados de Miro aqui no Novo Mundo, pelo que se sabe foi o Sombra quem comandou os peões na façanha de destronar Blair. Após a chegada de Miro, Sombra passou a ter a maior voz ativa no conselho da primogenie, fato que fez alguns anciões e representantes de clãs se distanciarem da seita e/ou se ausentarem do Conselho.

Carlos Funch (Primógeno Ventrue)
Assim como foi leal ao comando de Blair é leal ao comando de Miro, suas áreas e suas atitudes não foram contestadas por Miro desde sua chegada, foi um dos membros que se permaneceu mais neutro em toda a história, talvez fosse esse o acordo entre ele e o Principe?

Paul March (Primógeno Brujah)
Círculos interno? que nada, o negócio é colocar o melhor batedor nas ruas e deixar ele fazer o que faz melhor.
Esse é o trabalho de Paul no reinado de Miro, Paul pouco se interessa pelos assuntos políticos por outro lado adora o que dentro das Camarilla chama-se de missões.
Paul sempre lidera e superviona os assuntos diretos do Príncipe nas ruas e reporta ao Principe... dúvido que ele seja o melhor indicado ao cargo que ocupa, mas o Principe o colocou lá, deve ser pelo fato de Paul ser facilmente manipulado, e dar a ele as devidas distrações.

Renê Constanzo (Zelador)
"-Olá tudo bem? posso ajudá-lo?" - parece que é apenas isso que essa bichinha sabe falar, mais um apetrecho que veio junto com o pacote da nova Liderença.

Hermione Kensington (Regente da capella Tremere)
Tendo como Regente a Tremere Hermione Kensington, a Capella segue uma conduta um pouco diferenciada das demais. Com uma personalidade forte, a Regente tenta ao máximo conciliar o clã com a Seita. Com projeto de modificar internamente a estrutura do clã, ela preza pela união entre a Capella e o Elysium. É visionária na intenção de trazer sempre o melhor, tanto para os Tremeres, quanto para os demais clãs. Tenta ao máximo manter-se acima da linha sentimental, e apesar de ser pulso firme, busca sempre as coisas de forma mais justa.
Com uma personalidade um pouco fora dos padrões dos Tremeres, tem uma outra visão de 'ambição'.

Começando...
Antes de começar a Crônica responda a questão abaixo via MP para mim.

No processo de decadência da ex-principe Blair qual foi sua posição política? Você...
a-) Soube dos planos de Miro e se aliou á ele de maneira discreta.
b-) Soube dos planos de Miro e manteve-se leal á Blair.
c-) Não soube de plano algum.
d-) Sabia dos planos e prefiriu não apoiar ninguém.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Qua Out 11, 2017 10:47 am

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 10/14


O Magistrado havia presenciado a queda de um reinado gélido e bem estruturado, durante as noites que se passaram. Coincidentemente com a queda da Dama Gélida, a noites que sucederam sua queda pareciam mais calorosas, porém cada vez mais sombrias e silenciosas.

O'neil acabava de acordar numa sexta-feira quente e de céu limpo, apesar do céu estrelado, uma escuridão incomum habitava as noites sem luar daquele mês de Outubro. Na ultima noite havia permanecido em sua Boate situada na zona mais rica da ilha Manhattan, Peter havia conseguido contato com um tal de Spencer, segundo Peter esse cara teria o procurado no dia anterior e procurava maneiras de transportar uma carga sem que a policia fosse um verdadeiro incômodo.

A Boate ainda estava vazia, alguns funcionários que trabalhavam nos pré limpavam o salão e alguns checavam os estoques de bebidas, Peter anunciava pelo lado de Fora da porta.

Peter: - Senhor... o tal de Spencer acaba de chegar, falará com ele?

A fala era abafada pela densa porta que protegia o refúgio de Edgard da luz do dia, e a tranca apenas pelo lado de dentro impedia o carniçal de adentrar o local.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Qua Out 11, 2017 12:04 pm



Era cedo ainda, e Edgar já estava acordado quando a maioria dos vampiros ainda estava dormindo. A noite de ontem tinha sido de trabalho, contas, e administração, coisas cansativas, mas que eram necessárias para a manutenção do que ele era dono. "The Dark Saints", como a boate se chamava, era onde ele tinha descansado ontem, porque ontem tinha havido muito trabalho, e por causa daquele encontro com o tal de Spencer. Mal o Lasombra levantava da sua confortável cama, e Peter já o chamava. Spencer estava apressado ele, e Edgar não gostava de ser apressado por ninguém. - Diga para ele esperar do lado de fora da boate, e em 10 minutos deixe ele entrar. - Peter podia perceber que pelo tom de voz, seu senhor estava de mal humor. E com motivo, ora!
Em 5 minutos Edgar já estava pronto, seu sobretudo preto sobre uma camisa branca, sapatos extremamente bem engraxados, e uma colônia espirrada no pescoço. Nas últimas noites New York parecia mais escura, mais fria, mesmo hoje sendo um dia quente a frieza não se dissipava. Edgar tentava ignorar isso com mais trabalho. A porta do refúgio era aberta, e então o vampiro passava por toda a extensão da boate, subia para o segundo andar, a área vip, até a sala em que ele atendia esse tipo de cliente. Era um escritório relativamente pequeno, apenas uma luminária iluminava todo o ambiente. Ela ficava em cima de uma mesa de madeira com papéis espalhados, que eram as contas, documentos, etc. do lugar. Uma poltrona acolchoada era onde ele sentava, e do lado oposto estava a cadeira do cliente, um banquinho de madeira extremamente duro. Era para passar a sensação de quem mandava ali dentro, e por falar em mandar... Peter adentrava dentro do escritório depois de mais 5 minutos - Chame aquele desgraçado, quero resolver esse negócio o mais rápido possível - Peter assentia com a cabeça e saía. Ele era um bom servo, apesar de ter problemas quando o negócio ficava mais violento. Mas geralmente não chega a esse ponto.
O Lasombra fazia algo que aquele ambiente estava projetado. As sombras se moviam dentro da sala, de forma a deixar o ambiente estranhamente mais ameaçador. (1Pds para ativar tenebrosidade 1) Quando o tal de Spencer entrasse na sala, Peter fecharia a porta e ficaria na frente dela, impedindo Spencer de sair. Edgar olhava para ele de forma fria e ameaçadora, e por alguns instantes nada era dito. - Fiquei sabendo que você quer fazer um certo transporte. E que vai pagar bem para quem lhe auxiliar nisso. A pergunta é: quanto? - As trevas da sala pareciam se movimentar conforme o vampiro avisava os dedos, e elas estavam realmente se movimentando. Só que Spencer não sabia disso, e por isso devia achar que fosse coisa da cabeça dele.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Qua Out 11, 2017 2:33 pm

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 9/14


Após alguns minutos do lado de fora, Spencer enfim atravessa os corredores do The Dark Saint, o som de fundo sendo testado embalava os passos compassados do homem de vestimentas estranhas, Peter acompanhava-o atento durante todo o caminho, e enfim estavam apenas os 4 dentro daquela sala. Edgard, Spencer, Peter e as trevas.

Spencer:

Spencer: -Ora, ora que decoração mais capciosa essa sua hein Edgard, confesso que se não fosse uma "irmã" - Spencer mudava sua entonação para ironia e fazia aspas com as mãos - tão atenta aos detalhes confesso que nem repararia nesse seu teatro de sombras mal elaborado.

Spencer falava de modo debochado, suas mão estavam cruzadas as costas e com um andar prepotente e curioso ele vasculhava toda a sala, deslizava seus dedos para verificar se havia pó no banco de madeira, e por fim sentava-se com as pernas cruzadas e levava uma mão ao queixo, estufava o peito e finalizava. -Sério mesmo Edgard, dinheiro... hahahaha.... é dinheiro mesmo que você procura? - Spencer falava enquanto rondava seus olhos para os aposentos, evidenciado o alto nível do imóvel, e mais uma vez sem se importar com as sombras. -Vindo de você, esperaria um pouco mais de criatividade, começo achar ser um erro passar esse serviço para alguém com tanta falta de imaginação.

Peter permanecia imóvel no esquadro da porta e encarava seu senhor com cenho de reprovação, aguardando o comando de acabar logo com raça daquele maldito filho da puta do Spencer.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Qua Out 11, 2017 5:58 pm

O Lasombra observava aquele cara com a mesma frieza habitual, apesar da vontade dele ser a de esganar o desgraçado ali mesmo. Contudo, não o fez, nem mandou Peter fazer qualquer coisa, aquele homem na frente dele o intrigava de alguma forma. Spencer estava sentado a sua frente, e o jogo de sombras parava. - Em primeiro lugar, senhor Spencer... - As palavras saíam lentamente e de forma seca da boca de Edgar - O que eu procuro ou deixo de procurar, fazer, querer, não é da sua conta. Eu resolvi dar uma parcela do meu precioso tempo para você, pensando que poderíamos fazer um negócio... - A raiva subia a garganta de Edgar, e uma fina camada de sombra envolvia o pescoço de Spencer. Apenas uma pressão, e ele iria com toda aquela prepotência para o inferno, era só puxar. A fina camada de sombra que alisava o pescoço de Spencer recuava rapidamente. - Mas já que o senhor se acha muito melhor do que o serviço que posso oferecer, a porta da rua é a serventia da casa. Não percamos mais nosso tempo com uma conversação que não irá a lugar algum. Peter, escolte ele para fora da minha boate, e senhor Spencer, o desprazer foi meu. - Peter estranharia o comportamento do seu chefe, afinal Edgar mandava a maioria dos clientes que agiam com arrogância para casa com um ou dois ossos quebrados, claro que o ato acontecia fora da boate para não chamar atenção. Mas ele sabia, algo naquele filho de uma prostituta lhe dizia que ele não era como a maioria dos seus clientes, tinha algo "vampirico" no meio daquela situação, talvez Spencer fosse lacaio de um vampiro que quisesse ferrar com ele. A porta era aberta por Peter, que se movia exatamente para trás do Spencer, esperando que ele se levantasse e o acompanhasse.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Seg Out 16, 2017 8:57 am

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 9/14


Spencer arregalava os olhos estranhando a mudança de humor de Edgard, parecia uma mistura de despretensão com ironia, logo esta expressão era modificada para algo com tom mais preocupado e surpreso, ao passo que Peter se posicionava em suas costas e a porta lhe era oferecida como única opção. Spencer: - Hahahahahahahahaha! Porém estranhamente a única opção que restava para Spencer era uma gargalhada debochada, histérica e notoriamente forçada.

Spencer: - Ai Edgard! é por isso que seus negócios estão indo de mal a pior meu caro! Mas graças á sua incompetência administrativa, você me faz ser a única opção na cidade. Infelizmente. Spencer levantava repentinamente, caminhava ligeiramente até a mesa do Lasombra onde apoiava ambas as mãos, seu cenho agora era furioso, mas pouco intimidador, mas estava aparentemente irritado.

Spencer: -Todo Filho da puta asqueroso, que possa se envolver com qualquer assunto deste tipo esta sob o olhar repugnante do Sombra. -Um soco de fúria era dado na mesa de Edgard.  Eu também estou sob o encalço daquele rato de esgoto fétido, você acha que eu, Charlotte Leblanc,  não é humilhação o bastante possuir esta carcaça maldita do Spencer? Sim Edgard, vamos nos poupar, e o fato de você ser a única opção fora dos holofotes do Sombra, não lhe deixa muitas alternativas.

A fala era histérica, havia uma mistura de desespero com ira, de uma pessoa que estava no fundo do poço e ainda tentava escalar as paredes limosas e úmidas.

Spencer: -Pense bem Edgard, não se faz muito inteligente impor dificuldades no meu caminho... A carcaça de Spencer comandada por Charllote finalizava, agora  de forma serena e doce, seu olhar era distante, e começava a mordiscar as cutículas daqueles dedos sujos demonstrando todo seu cenho de nojo.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Qui Out 19, 2017 9:39 am

Lily (Marri Carangi)
FV 5/5
PS 10/14


Os ventos gelados do deserto anunciavam uma tempestade de areia presa ao horizonte, Lily estava atordoada e fugia vorazmente tomada pela sede de sua besta, ela não controlava seu atos, apenas obedecia seus instintos, ela observava sua própria fuga, como se sua alma estivesse fora de seu corpo, mas ainda sentia o medo e a agonia como se estivesse viva. Ela fugia do desconhecido, de algo que serpenteava por baixo do solo e logo a alcançaria, aquela coisa a perseguia incansavelmente e sua única rota de fuga era sentido á tempestade de areia maciça e mortal , prestes a se entregar á tempestade, um conduto de areia surgia sob seus pés, arremessando seu corpo tão bruscamente para o alto, que ao atingir o solo novamente podia-se ouvir o quebrar de cada osso de seu corpo, o som ecoava pelo deserto e anunciava o fim de sua não-vida? O sangue que escorria pelas dunas da imensidão desolada se misturavam com a areia e se perdia na escuridão, a tempestade logo reivindicaria sua não-vida para si, mas não antes da serpente gigante que se formava de areia e sangue, esta se punha frente aos olhos de Lily encarando-a , e certa de seus atos, mergulhava num bote mortal dentro da boca da cainita, a areia preenchia cada espaço dentro da carcaça amaldiçoada da Degenerada, compactando todos os órgãos e rechaçando-os bruscamente forçava o maxilar violentamente separando-o do crânio, a dor era insuportável mas logo acabaria, dentro de instantes seu corpo era estraçalhado por tamanha pressão, uma explosão de carcaça e sangue enfeitava os céus com festim de carne, sua alma já de longe agonizava numa dor sem fim, condenada a sofrer na eternidade, e logo era tomada pela tempestade de areia que reivindicava o deserto por inteiro.

[...]
A Degenerada acordava naquela noite fria de Nova Yorke, o sentimento do sonho que tivera se misturava com o clima, e a janela aberta anunciava que a noite já pairava pela cidade e alguém já havia entrado em seu quarto para deixa-la aberta, deixando a privacidade de seu imenso quarto luxuoso apenas pelas pesadas cortinas dignas de uma decoração vitoriana de alto padrão.
Lily esteve por muito tempo ocupada com sua arte e seus anseios pessoais, mas esta noite Alexandra havia reservado a noite para tratar de negócios, e da renda da família.

Durante as noites que se antecederam, a conturbada troca de Principado da cidade, somado com o agravante do sequestro de sua cria, havia ocupado Alexandra por muito tempo, e parecia que o negocios durante esse tempo permaneceu como segundo plano, por noites e noites Alexandra vinha reclamando de sua situação financeira, mas hoje seria a grande noite, segundo ela, de conversar sobre os "negócios".
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Qui Out 19, 2017 2:12 pm

O'Neil apenas observava todo o show que Spencer, ou melhor, Charllote, fazia, com a mesma pose e o rosto impassível. Ele já desconfiava de algo do tipo, mas possessão não era algo que estava na lista de possibilidades do Lasombra. Ele sabia que vampiros com uma grande maestria na Dominação eram capazes disso contudo. Depois de alguns segundos observando Spencer mordendo a própria cutícula, ele fazia um gesto para Peter, que significava para o carniçal sair e fechar a porta. Os assuntos que seriam tratados ali deveriam ser tratados com bastante sigilo.
Edgar permanecia em silêncio, ponderando sobre o que havia acabado de acontecer, e que palavras usar. Era engraçado como um pouco de dificuldade imposta no caminho era o suficiente para que Charllote abrisse o jogo. Antes ele não ganharia nada pois a princípio não sabia que era ela, mas agora... agora era bem diferente. - Sabe qual foi seu principal erro? Vir aqui com toda essa sua arrogância nojenta e achar que eu, Edgar, iria fazer um negócio com você.  Por pouco esse seu corpinho não morreu. Se eu não tivesse percebido que você tinha algo de vampiro, a negociação iria terminar bem cedo. - O Lasombra encostava ainda mais naquela poltrona confortável enquanto juntava os dedos da mão encima do colo - Vamos analisar a situação. Você quer trazer algo aqui pra cidade, mas não quer que aquele nosferatu saiba. Para você não querer que ele saiba, a única opção que te sobra é o vampiro independente do Sombra, no caso eu. Se Sombra não vai gostar da sua carga, acredito que o Príncipe também não vai. Acredito que a senhorita já tenha noção do perigo desse jogo, então vou lhe falar o que eu acho: é uma burrice, e você acabou de se ferrar revelando quem você era. Você acha que não percebi seu plano, sua desgraçada?! Você iria contratar um serviço com o traficante independente do Sombra, trazendo uma carga perigosa, sem que ele soubesse, e eu também, que você era a Charllote. E caso descobrissem, quem se ferraria seria eu! A Charllote nada teria com isso, imagina! E agora que você se revelou, iria arrumar uma forma de eu me ferrar dando certo o plano ou não! - Agora foi a vez do Edgar bater na mesa com raiva. No rosto normalmente frio se via agora a raiva queimando. Ele olhava para Spencer como se ele não fosse nada, apesar de ele ser algo perigoso de se mexer, uma Harpia, mas a raiva que ele sentia o fazia esquecer disso por um instante. - Ser um Lasombra na Camarilla é um desafio, me manti neutro porque se o lado que eu apoiasse perdesse, eu perderia minha cabeça. Não precisam de muito para nos acusarem de traição, e a diferença entre eu e você Charlotte, é que eu honro meus contratos, e você, bem, sua fama lhe precede. Eu deveria te entregar ao Sombra, assim eu ganharia uma aliança com o Principiado, e acabaria com esse seu joguinho. Acabaria com você. - As palavras saíam com um tom pesado, pois essa era a vontade dele. Acabar com a Harpia - - Mas talvez eu esteja enganado e tudo que eu acabei de deduzir tenha sido apenas um erro... tantas possibilidades, e eu talvez não vá fazer o que eu disse que deveria. O que eu ganharia em troca Charllote? Você pôs em dúvida o que eu queria, pois bem, o que eu quero? Sua vez de deduzir.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Qui Out 19, 2017 3:40 pm

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 9/14


Com a saída de Peter, logo a conversa se intensificava, Edgard conseguia captar a brecha quando a Harpia se revelava e aparentemente poderia se aproveitar do descontrole emocional dela, ou seria esse mais um truque bem elaborado de Charlotte?

Spoiler:
Edgard rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 7 para man+int que resultou 2, 9, 7, 5, 10, 9 - Total: 4 Sucessos

Pela primeira vez desde que aquela conversa se iniciou, Charlotte/Spencer parecia demonstrar um fio de medo, as sombras tão habituadas pela Lasombra não a intimidavam, mas a voz trovejante de Edgard somado com o soco na mesa, faziam brilhar a centelha de medo de Spencer, Edgard podia notar a ofegada mais rigorosa do branquelo e as pupilas dilatando junto com suas narinas. [FV+1 COMPORTAMENTO]

-Você não pode me entregar pro Sombra... existem muitas coisas que ninguém sabe Edgad.. bem... quase ninguém. A fala era meio engasgada e balbuciante, hesitante, e com um ar de medo, mas um tom gabava-se como se ela soubesse de algo. -Se não fosse o próprio Príncipe que tivesse pedido sigilo do Nosferatu, eu não estaria aqui, teria acionado uma rede mais próxima e mais segura. O tom mais confiante começava encher a boca de Spencer. - Sim, como te falei, não temos muitas saídas, você não pode me entregar, pois Miro pediu para manter sigilo do Sombra, e você não tem o devido acesso ao Principe que eu possuo, o que faz de você uma carta fora do baralho para ele, mas não para mim... Pense bem Edgard. Ninguém vai entregar ninguém aqui , posso te colocar no Baralho de Miro, e sabemos bem... - Aproximava-se de Edgard em tom sedutor, como se fosse a própria Lasombra - Ainda existem cargos importantes disponíveis na Camarilla, Senescal, Xerife, você acha que esses cargos estão em abertos atoa?. Sussurava Spencer.


Última edição por Guidim em Sex Out 20, 2017 9:38 am, editado 1 vez(es)
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Sex Out 20, 2017 9:02 am

Magnólia
FV 6/6
PS 10/13


Assim como uma estrela cadente precisava da noite para demonstrar sua verdadeira beleza Magnólia precisava dividir desta mesma noite para mostrar-se mais bela e apreciável que o fenômeno astral. Sua beleza somada á seu poder de conquista rechaçava o juízo de qualquer individuo que se colocasse á conviver com esta astuta representante do Clã da Rosa. Miro soube reconhecer o devido valor de Magnólia desde de sua nomeação, O Sangue Azul do velho mundo confiou á Magnólia a tarefa de trazer todos seus objetos de conquistas e triunfos resultado de toda uma não-vida para o novo continente, foram containers e containers lacrados e recheados de puro mistério.

Magnólia atraiu olhares indesejados, a Degenerada parecia ser indispensável demais para Miro, os olhares e as linguas ferinas murmuravam quando Magnólia desfilava e exalava todo sua beleza e poder pelos corredores do Elísio, mas ela jamais esteve tão próxima do Principado como antes. Não que na era Blair Magnólia não fosse uma cainita tão exposta a ascensão, mas as necessidades pessoais de Miro veio a calhar para a Meg Transportes e sua fundadora.

Fruto de seus serviços prestados ela fora convidada pelo próprio Miro a visitar seu refúgio, um tríplex próximo ao Empire States, Carla Rasputim, a única a quem de fato Miro parecia confiar, havia adiantado o assunto para Magnólia, que seriam tratados assunto de influência sob os domínios e expansão econômica da cidade.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Sex Out 20, 2017 1:51 pm

Um sorriso macabro surgia na face do Lasombra, que contrastava com o resto do rosto cheio de raiva dele e com seus olhos arregalados de ódio. Tinha sido apenas um pequeno deslize que o corpo do Spencer tinha dado, mas que era o suficiente para Edgar perceber que Charlotte estava com medo. Finalmente ele tinha posto quem era quem naquela sala, ele era o chefe daquilo, quem mandava, e Charlotte era apenas uma pedinte que estava a mercê do Lasombra. A satisfação abrandava a raiva que ele estava, e o vampiro encostava as costas novamente na sua poltrona. Uma risada contida saía quando Charlotte gaguejava, e o Lasombra alisava seu cavanhaque enquanto isso. Conforme ela falava contudo, a compostura e a confiança começavam a voltar, e a informação de que o próprio Miro queria que as coisas ficassem longe dos ouvidos de Sombra era solta. Aquilo chocava um pouco o vampiro, afinal todo mundo sabia que o principal aliado do Príncipe era aquele nosferatu. E a Harpia ia além, acertava o ponto fraco do cainita. Ela falava de um modo sedutor, que era uma perfeita piada para quem visse, pois afinal, era no corpo de Spencer que ela estava, mas Edgar não estava prestando atenção no corpo e sim nas palavras, e ter um cargo na Camarilla, ahh, isso era bastante sedutor. O Lasombra imaginava como seria, sua visão ficava longe, e sua voz saía um pouco mais calma do que o habitual sempre que exalava autoridade - Sim, um cargo de alto escalão não seria nada ruim... - Edgar alisava o cavanhaque conforme imaginava... Edgar Xerife, ou Edgar Senescal do Príncipe. Ele teria o controle de vários vampiros com isso. Mas aquele caminho era perigoso, e o Lasombra era inteligente o suficiente para não confiar inteiramente na Hárpia. - Mas... mas me parece que para eu entrar nesse baralho, eu precisaria de muita confiança do Príncipe. Nós dois sabemos porque todos aqueles cargos não estão preenchidos, Charlotte - O tom autoritário voltava rapidamente - Porque Miro não confia em ninguém, e sinceramente, não sei porque ele confiaria numa fofoqueira que bem você. Não há motivos até onde eu sei para que o Miro queira fazer algo pelas costas daquele nosferatu, quando mais para pedir que você faça algo para ele. Eu não gosto de ser enganado, então se você está jogando a favor do Príncipe, você teria que me provar. Nada impede que esse seu papinho seja um monte de mentiras para me convencer a trazer essa carguinha para cá. Desembubche tudo que você sabe sobre a carga, me mostre as provas de que está a mando do Príncipe.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Krauzer em Sex Out 20, 2017 2:53 pm

Lily acordava gritando, havia tempo que ela não tinha um pesadelo como aquele, principalmente um tão vívido e repleto de significados, obviamente fruto dos traumas que ainda carregava de seu tempo como prisioneira dos Setitas. Uma única lágrima de sangue escorria por seu rosto, Lily a limpa com os dedos e em seguida a prova. O sabor a remetia a sua ultima alimentação, ela podia ainda perceber traços de álcool, lúpulo e uma variedade de produtos que não saberia descrever. Com a outra mão, ela tateava a cama à procura de sua amante, mas toca apenas o vazio. Alexandra havia acordado cedo e precisava tratar de negócios, e o sentimento de solidão era o único companheiro da jovem Toreador naquele grande quarto.

A neófita se levanta da cama, nua, e caminha pelo quarto, a janela aberta permitia que a brisa fria de fora tocasse sua pele, como que lhe chamando para passear. A criança da noite caminha desnuda até a sacada e se escora nas grades do parapeito, observando a cidade do alto. Apesar da sacada se encontrar no vigésimo andar, era possível que alguém visse a figura angelical de Lily nua na sacada caso olhasse para o alto, mas os pedestres pareciam ocupados e absortos demais com suas próprias vidas que nem tinham tempo de faze-lo, e de qualquer forma, a vampira pouco ligava...

       A cidade não dormia, e Lily apreciava o momento, degustando cada imagem e som como se fosse vitae fresca descendo por sua garganta. Os outdores coloridos e suas propagandas, as luzes de neon iluminando a noite, os ruídos dos automóveis que se deslocavam freneticamente como se fosse o último dia de suas curtas vidas mortais, tão caótico, mas ao mesmo tempo tão vivo, como se fosse o som da corrente sanguínea da cidade, bombeando seu coração. Lily inspira por um longo momento, e o odor da cidade também é sentido por ela. Cheiro de asfalto e pneus quentes, fumaça de escapamento, cigarros baratos, hot dogs e fragrâncias caras, tudo isso misturado, como se fosse um único odor, o odor da cidade.

       Por alguns minutos ela se deixa levar pelo momento, apreciando cada segundo, até que a solidão a atinge novamente. Ela se encontrava em uma das cidades mais populosas do mundo, mas ainda assim sozinha. Lily volta para dentro do apartamento, pega seu celular e avalia suas opções. O primeiro nome da lista era Armand, um jovem amante de baladas e casas noturnas que fazia parte de seu "rebanho". Ela se encontrava consideravelmente bem alimentada, mas a companhia de um conhecido na noite não seria ruim, então decide ligar para o rapaz.

Possíveis ações:
1) Caso Armand atenda, Lily pergunta se ele não gostaria de lhe fazer companhia e darem uma volta.

2) Caso ele não atenda, Lily chama um táxi e ruma para algum evento social badalado que esteja ocorrendo na noite.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Sab Out 21, 2017 3:33 pm

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 9/14


Spencer - Você tem toda Razão caro Edgard... Ele não confia em ninguém... ainda. Spencer deslizava o dedo pelo paletó de Edgard, enquanto o rodeava 360 graus, falando ainda baixo a seu ouvido. Charlotte continuava, sua fala era doce e despretensiosa. -O porque de tanto segredo do Nosferatu, sinceramente, não faço a mínima ideia, e sejamos sincero, não ficaria contestando Miro de seus caprichos... mas um dia eu descubro Edgard, sejamos pacientes. Um sorriso misterioso certo de que logo teria a informação removia de vez o medo que Spencer havia sentido logo menos.

Questionada agora sobre a carga, Spencer finalizava: -Como já te disse irmão das sombras, não questiono os caprichos de Miro, sei me por no meu lugar e também sei aonde pretendo chegar. Spencer se dirigia até a porta, seu andar bizarramente sedutor fazia brochar um estranho interesse em Edgard, e com a mesma ternura que podia se notar na verdadeira Charlotte ela encerrava sua conversa. -Se queres garantia, logo as receberá, é uma maneira cautelosa de negociação e eu aprecio isso, aproveite a noite Edgard.

Spencer abria a porta e deixava a intenção de negócio claramente acertada, mas quais garantias Edgard receberia? Porque tanto apreço de Miro nesta carga em especial? o porque Sombra não poderia saber dos movimentos do Principado? assim como as penumbra das dúvidas, Spencer sumia no horizonte da Boate.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Sab Out 21, 2017 3:57 pm

Lily (Marri Carangi)
FV 5/5
PS 10/14


A Degenerada procurava mais uma noite, um alivio para sua maldição, e a cidade a chamava, os sinais do Auspicio de sua imortalidade muitas vezes se disfarçavam em seus temores, mas a maldição era pra ser vivida, literalmente, tamanha beleza eternizada não seria desperdiçada em vão.

Armand: -Qualé Lyl, cara, a noite nem começou e já está na captura de algum movimento? hahaha você é realmente muito apetitosa, confesso que hoje promete sim, tô procurando uns barato pra ficar doidão, to saindo de casa agora, posso te pegar... to com saudades mesmo de sua pegada. Mesmo considerando todos os efeitos confortáveis que as drogas causam no corpo do gado, Armand se lembra perfeitamente da pegada de Lily, e não perderia a chance de receber novamente um beijo tão delicioso para começar sua noite bem.

O Mordomo e vassalo de Alexandra adentrava o quarto, parecia não apreciar a beleza da toreadora e seu semblante era claramente preocupado. -Vassalo Edward - Madam Carangi? - fazia uma reverencia formal. Madame  Alexandra estará ocupada pelas próximas horas, creio que demorará bastante, mas pediu para que aguardasse para uma importante conversa.

[Armand chegará em menos de 10 minutos, e não te esperará por muito tempo, Alexandra encontra-se no escritório com um desconhecido]
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Rian em Sab Out 21, 2017 5:09 pm

Magnólia precisava de um espaço só seu, precisava crescer. E Miro veio cumprir sua missão quanto a isso. Uma mão lava a outra, e seguindo essa lógica Magnólia não iria desperdiçar aquela oportunidade. Afinal, não é todo neófito que ganha importância no principado, isso era raro de acontecer, e Magnólia era um desses casos raros. Para sedimentar sua ascensão agora ela precisava garantir que não só o novo príncipe continuasse vendo nela uma potencial aliada como também garantir que Blair continuasse onde estava e, se possível, quanto mais no fim do poço melhor. Afinal, ter a Meg Transportes trabalhando para Miro soava como uma aliança, mesmo que ainda não o fosse. Não! Mais do que isso, poderia até ser uma prova do conluio de Mag com Miro, pelo menos na mente de Blair. E a degenerada sabia que a ex-príncipe poderia assim pensar.

Assim que Carla Rasputim confirmou o encontro com a neófito, ela providenciou para que tudo ficasse pronto. Ligou antecipadamente para um dos motoristas particulares e informou que precisaria sair à noite. Como uma ricaça qualquer ela sai de sua mansão e somente então, durante o trajeto, informa ao motorista qual era o destino. Chegando no local ela desce do carro e anunciava sua chegada à primeira pessoa que a recebesse, seja um segurança, seja um atendente.
- Boa noite! Miro está me esperando!

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Sab Out 21, 2017 6:38 pm

Spencer começava a rodar o dedo no paletó do vampiro, e rapidamente Edgar segurava o punho dele e afastava com uma certa rudeza. Mesmo Spencer sendo a Charlotte, ainda era o Spencer. - Tente fazer isso quando estiver no seu próprio corpo Charlotte, não comecemos essa coisa bizarra. - A seriedade e frieza de sempre voltavam, mas Spencer continuava a sussurrar em seu ouvido. Uma certeza de que descobriria os segredos do Príncipe trazia toda confiança da Harpia de volta, mas o Lasombra tinha suas dúvidas quanto a isso, arrancar informações de um nosferatu como aquele era uma tarefa das mais difíceis. Até mesmo para alguém como Charlotte. Isso com certeza se tornará algo perigoso.
A Harpia deixava claro que nem ela sabia o que Miro queria trazer para dentro da cidade, e também que não se importava. Edgar não podia deixar de pensar que tipo de pagamento era oferecido para Charlotte para que ela não quisesse saber, afinal ela metia o nariz em tudo quanto é canto. E a garantia, Edgar desconfiava do que poderia ser. Talvez ela fizesse algo para que todos os vampiros da cidade o vissem com uma ótima impressão. Mas se fosse essa a garantia, o Lasombra sabia que da mesma forma que ela criaria a boa impressão ela destruiria quando o propósito dela tivesse sido atingido. Edgar nunca confiaria nela por completo, mesmo se fosse para ajudar a salvar a mãe da vampira. Ele já tinha visto como cobras agiam.
Spencer acertava o negócio com o Lasombra, avisava que o mesmo receberia a garantia, e se dirigia a porta no mesmo porte da Charlotte. Antes da Harpia sair, contudo, o Lasombra retornava a falar, com o tom de voz autoritário   - Se cumprir sua parte do acordo, não terá problema algum no futuro. Mas é melhor tomar cuidado, às vezes, um passo fora de uma aliança é o último passo... - O'Neil  falava com certeza e força, pois era nisso que acreditava. Era uma ameaça oculta, "não me traía, senão você se ferra", e o cainita se esforçava para deixar isso bem claro na mente de Charlotte (1FdV pra 3 dados em intimidação).
Com Spencer fora do recinto da boate, Edgar chamava Peter. Com a porta aberta, já dava para ouvir que os funcionários estavam testando o som, e o vampiro sabia que logo a The Dark Saints estaria lotada de gente se entgando aos prazeres da noite, e claro, fazendo o Lasombra lucrar. O carniçal adentrava no pequeno escritório, e fechava a porta novamente. Edgar organizava alguns papéis na mesa, e falava para o seu servo que acabava de sentar na cadeira - Quero que dobre o efetivo de segurança, aumente o numero de câmeras no andar de baixo e na entrada, evite que a maioria dos vendedores venda aqui dentro, diga a eles que é uma medida provisória. Deixe apenas 2 de minha confiança na área vip. A "The New Hell" apenas aumente a segurança. As próximas noites vão ser... agitadas. - O Lasombra ordenava para Peter. Ele não sabia o que ia acontecer, apenas que ia acontecer, e quando se joga contra outro chefe do submundo, as coisas costumam ficar violentas. Era melhor prevenir.
Edgar organizava o que tinha que organizar, as finanças, os possíveis novos gastos, as perdas, de forma que ainda houvesse um bom lucro. Feito isso, ele chamava seu carniçal novamente para que ele o levasse até o Elisio principal da cidade, era hora de ver como a Charlotte e os outros vampiros estavam jogando o jogo dos imortais.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Krauzer em Dom Out 22, 2017 1:11 pm

Armand: -Qualé Lyl, cara, a noite nem começou e já está na captura de algum movimento? hahaha você é realmente muito apetitosa, confesso que hoje promete sim, tô procurando uns barato pra ficar doidão, to saindo de casa agora, posso te pegar... to com saudades mesmo de sua pegada.

- E eu da sua, Armand! Vou me arrumar, não me deixe esperando, hein!

Logo que Lily terminava a ligação, a porta do quarto se abria, e Edward, o mordomo de Alexandra entrava no quarto. Lily ainda não havia se vestido, mas Edward parecia nem ligar para seu corpo, por quê? Seria ele gay?! Lily já havia saindo com gays assumidos e sua beleza havia despertado o interesse até mesmo deles. Ou ele apenas não a achava atraente?!

-Vassalo Edward - Madam Carangi? - fazia uma reverencia formal. Madame  Alexandra estará ocupada pelas próximas horas, creio que demorará bastante, mas pediu para que aguardasse para uma importante conversa.

Droga, com certeza Alexandra não irá gostar de chegar e encontrar o quarto vazio, mas Lily desejava aproveitar a noite.

- Bem, o quão "importante" será essa conversa?! - Lily caminhava lentamente até Edward - Combinei dar uma volta com Armand e creio que seria muita falta de consideração desmarcar em cima da hora! Juro que estarei de volta em algumas horas - Lily parava em frente a Edward e o olhava nos olhos, não haveria nenhum desejo reprimido neles?! - Caso Alexandra chegue antes de mim, diga-a que em seguida chegarei, caso ela dê por minha falta, tenho certeza que você arranjará uma forma de reconforta-la - Lily levava seus lábios até o ouvido de Edward e sussurrava as últimas palavras de forma lenta e sensual - Posso contar com vocês, não é, Edward?!

A Toreador sabia que seus dons seriam mais eficazes, mas estava se testando, ela era extremamente capaz de seduzir qualquer homem sem precisar da ajuda de seus dons sobrenaturais. Após a última palavra, Lily sorri para o mordomo, lhe dá as costas e segue até seu armário para se vestir. 10 minutos era muito pouco tempo para uma mulher como ela se vestir para a noite, mas com certeza Armand a entenderia. A neófita toma um banho rápido de 5 minutos, quando sai, fica atenta ao celular (caso Armand diga que já chegou, ela pede que ele espere só mais uns minutos, mas que se quiser, pode subir), enquanto isso, a cainita tenta se arrumar em pelo menos meia hora.
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Seg Out 23, 2017 12:04 pm

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 9/14


Edgard mostrava como seus modos de negócios funcionavam, e teve a certeza que a confiança de Charlotte foi abalada uma vez mais. Estaria ela num negócio tão temerário e estava se assustando facilmente? Ou apenas a personalidade marcante e autoritária de O'neil era o bastante para quebrar o juízo de Charlotte?
Spoiler:
Edgard rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 7 para intimidar que resultou 2, 2, 9, 10, 2, 10, 1, 8, 1 - Total: 2 Sucessos
[FV +1]

Certo de que coisas grandes estariam para acontecer, o Soldado e vassalo de O'neil anotava num bloco de notas as recomendações, Edgard teria certeza que Peter tomaria as devidas providencias, tudo que estivesse ao alcance dele, limitações surgiriam, mas Peter era pró-ativo o bastante para lidar com essas coisas.

Peter: -Certo senhor, tomarei todas as ações cabíveis, creio que posso melhorar meus modos de trabalho e estar mais vigoroso para melhor lhe atender, se estiver melhor nutrido. O Vassalo barganhava de forma sutil e respeitosa, ele ansiava por mais vitae, o vicio e a vontade de fazer o melhor para seu amo se misturavam na natureza de Peter, o vassalo sabia que o melhor trabalho garantiria mais vitae, e mais vitae significaria uma trabalho bem feito, um mix de vicio e prazer.

Edgard, certo que sua Jyhad estivesse traçada pelos compassos de outros imortais, decidiria caminhar até o Elisio da cidade, localizado no Empire States, no topo da Grande Maçã, no 100º andar. Lá estaria seu destino. Peter o deixaria no elísio e partiria para dar conta dos pedidos de seu amo? Edgard quem decidiria. Frequentador ávido de lá, Edgard possuía uma passagem livre pelos seguranças, apenas detectores de metais comuns em portas giratórias, mas nenhum incomodo adicional, e logo o Lasombra se encontrava na recepção do 100° andar, Rene estaria naquele recepção com toda certeza, com um sorriso escandaloso prestes a chupar seu pau, se isso o fizesse feliz.

Renê Constanzo: - Ora, ora! Edgard, sinta-se livre no nosso domínio, adianto a lhe dizer que nossas liderenças encontram-se ausente hoje, mas sinta-se livre de desfrutar das mais agradáveis companhias.
Spoiler:

Edgard fitava atrás de Constanzo o imenso salão já conhecido, decoração simples e moderna, era o estilo de Miro, Podia-se notar um estranho movimento, além do normal, Vivian, Gwen e Eveline comandavam pequenas rodas de três a quatro, mas separadas pelo salão.  Funch era notado sentado em um dos sofás, Bill de Blasio, prefeito da cidade encontrava-se sentado ao chão prestes a receber uma misera gota de vitae do Ventrue, uma exibição barata de poder e influencia.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Seg Out 23, 2017 12:23 pm

Lily (Marri Carangi)
FV 5/5
PS 10/14


Lily era bela, e sensual, seus dons naturais poderiam ser capaz de conseguir o que quisesse, bem talvez quase tudo a tentativa fútil de tentar arrebatar Edward era em vão, os vínculos do Sangue que Alexandra mantinha com ele era muito maior que qualquer vontade do velho mordomo, nada mais importava para ele, a não ser servir Alexandra.

Certa que estaria bela para a noite, Armand não se opunha ao pedido de aguardar a degenerada, ele estava certo que valeria a pena cada minuto, Na área reservada aos taxistas estava ele, o playboy Armand, universitário e belo, louco pra fazer merda na noite, a Mercedez conversível revelava o rapaz bem vestido ansiando a deusa de beijo avassalador.

Armand: -Caralho que delicia hein hahahahaha! chega mais Lyl, a noite já começou, ta nos aguardando. A empolgação radiante era exalada pelos poros do rapaz, ele gritava ao ver a Toreador ser revelando nas escadarias de seu prédio, parecia eufórico e vívido, tudo o que Lily fora um dia.

Armand: -Tenho planos, muitos planos, hahahaha, vamos dar uma passada na Staten Island, descolar uns barato pra gente começar a noite bem... depois agente avalia nossas opções. falava o rapaz enquanto cumprimentava com um beijo caloroso no rosto de Marri, enquanto a encaminhava para o banco do carona do veiculo, numa tentativa falha de tentar ser cavalheiro.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Seg Out 23, 2017 2:30 pm

Magnólia
FV 6/6
PS 10/13


Absoluta de que tudo estaria acertado para a noite, Magnólia atravessava a cidade do modo que a riqueza lhe permitia, paranoico e seguro, são precauções e necessidades que o dinheiro traz para sua não-vida.

Ao ser anunciada na portaria super bem assegurada do prédio de Miro, um segurança de passos letárgicos e pesados se dirigia até o carro, pairava suas mãos sobre a lataria do carro como se fosse uma vidente, que poderia ver algo em sua bola de cristal, e logo o veiculo era liberado para que Magnólia acessasse o interior de prédio.

O motorista a deixava no local indicado pelo segurança, um elevador privativo que dava acesso direto ao tríplex, não possuía botão, apenas um câmera para indicar no interior, sendo possível assim apenas o assessor remotamente comandar o elevador.

O elevador parava num andar onde era revelado uma imensa porta dourada, a porta ofereceu um certo esforço para que Magnólia á abrisse devido á seu grande peso, passando a porta dourada revelava-se o refúgio daquele enigmático Sangue Azul do velho mundo, um tríplex imenso, um corredor enorme formado por  uma decoração minimalista, se é que podia chamar aquilo de decoração, um odor forte de mofo com formol logo anunciava o que Magnólia estava prestes a apreciar com seus olhos, um corredor formado por objetos antigos e antiquados, sarcófagos, estátuas, punhais, armaduras, centenas e centenas de objetos dispostos num corredor de forma a ofertar apenas um caminho á Magnólia.

A escuridão era imensa, não havia iluminação qualquer, o que de fato dava uma noção de onde Magnólia andava era um feixe de luz, perdido no final de corredor, iluminação esta que era concedida por uma janela aberta, e no final do corredor avistava-se a silhueta de duas pessoas, uma sentada em algo parecido com um sofá e a outra disposta em pé, ao lado da figura sentada. A Escuridão do local diferentemente de uma escuridão qualquer parecia ser densa, como se algo sobrenatural forçava a escuridão além de sua normalidade, o que fazia um frio percorrer a espinha de Magnólia, alentando-a de algo estranhamente desconfortável.

Miro- Estamos te esperando minha cara, venha, juste-se a nós.

Magnólia reconhecia a voz sibilante do Ventrue, seu príncipe, assim que chegava perto, podia o reconhecer, a figura disposta ao lado dele era Carla Rasputim, ela permanecia calada, na verdade ela estrava atrás de Miro, o acariciando a têmpora e seus cabelos, de forma invejosamente relaxante, o olhos dele estavam fechados, como se aproveitava o momento.

Carla Rasputim:
Miro Renari:

Logo, Carla finalizava a massagem, e Miro pairava seu olhar para Magnólia, o semblante dele, como sempre, era sobrenaturalmente vampírico, sua besta exalava por sua feição, nitidamente o convívio com humanos era algo que não constava na agenda de Miro, este finalmente rompia o silencio desconfortante ali naquela sala.

-Comtemplastes nossa panóplia? Bem, há muitas coisas que nos orgulha nessa não-vida, mas tudo que estás aqui são provas de nossas conquistas, de antemão gostaria de agradecer os serviços  a nós prestados, todos foram frutos de seu trabalho bem feito, Magnólia. Os dedos de Miro tateavam uns aos outros repetidamente e de forma harmoniosa, -Sei que posso contar com você minha criança, tão jovem e tão ambiciosa, uma pedra bruta a ser polida, diferente dos demais, você tem visão...  Carla nesse momento preparava uma taça de sangue e servia para ambos, e novamente se colocava atrás de Miro.

Miro: -Falemos então. Vamos direto aos negócios... o quão influente você se considera nesta cidade? Miro falava com a boca cheia do vitae ainda escorrendo pelos lados de sua boca, demonstrava real interesse no que Magnólia havia a dizer.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Undead King em Ter Out 24, 2017 8:31 pm

Edgar soltava uma risada descontraída com a barganha de seu carniçal. Ahh, quem imaginaria, Peter fazendo uma ótima barganha? O Lasombra achava que sua companhia estava realmente mudando o carniçal, e para melhor! Peter conhecia a outra face do Lasombra, a além do chefe violento e intimidador que todos temiam. Como não havia ninguém dentro do pequeno escritório, Edgar estava com essa face   - Hahaha, Peter Peter, tem razão, trabalhará muito melhor mais alimentado - Edgar falava com o rosto levantado, afinal seu carniçal era bem mais alto que ele. Com a porta fechada, Edgar ordenava para seu lacaio se ajoelhar, e com uma mordida no próprio pulso, fazia escorrer uma boa quantidade de sangue (3PdS). Com uma lambida na ferida, ela se cicatrizava rapidamente. Edgar agora tinha certeza que o carniçal cumpriria a medida com a maior excelência possível. E é claro, aproveitando que já estava ali com o carniçal.. - Acabo de me lembrar, vou precisar de informações no mundo dos figurões - Edgar dizia a Peter ajeitando a manga da sua veste, e retirando de dentro dela sua carteira, da qual retirava 1500 dólares e entregava ao servo   - Depois que resolver tudo, vá ver aquela moça e consiga algumas informações. Vou precisar delas. - Era sempre bom assegurar a lealdade do carniçal não apenas com o laço de sangue, mas também tratando-o bem. Peter merecia afinal.
[...]
O carniçal dirigia pelas ruas de Nova York, o caminho era um trajeto conhecido pelo Lasombra, feito várias vezes durante as noites que ele passou na cidade. O Elisio aguardava com o jogo dos Imortais, e com certeza o acordo firmado com a Charlotte repercutiria por ali, não em forma de fofocas mas sim em ações dos próprios vampiros, mesmo sem saber o que tinha acontecido naquela pequena sala na boate do Lasombra. E quando esse tipo de acordo é formado com uma Harpia, essa certeza era dobrada.
Edgar andava firmemente até a entrada do Elisio, sério como sempre. Era um conhecido por ali, os guardas já liberavam o caminho, e logo o vampiro subia para o centésimo andar. O Lasombra se perguntava se a Charlotte já teria tomado algum tipo de medida conforme os números no elevador iam aumentando, qual tipo de garantia seria? E principalmente se ela manteria o acordo firmado. Edgar tinha avisado como as coisas funcionavam com ele, mas será que a vampira teria juízo e não tentaria nada? Edgar tinha que manter os olhos abertos, não queria ser pego desprevenido num jogo perigoso que ele mesmo se meteu. As portas do elevador abriam, e o vampiro adentrou o Elisio, sendo recepcionado por ninguém menos que Renê Constanzo. Claro, era sempre aquele retardado que recepcionada, com o jeito irritante dele que dava vontade de vomitar. Mas desde que aquele Zelador tinha sido nomeado, o Lasombra tinha uma certa desconfiança sobre ele. Miro não botaria um retardado como aquele para cuidar do Elisio, Edgar sentia que existia algo mais por trás daquele sorriso patético. Mesmo assim ele não conseguia conter o desprezo que tinha pelo Zelador no rosto -; Que seja, arrume alguma diversão, sua função é essa. - Edgar passava quase que direto, não dando quase a mínima atenção para o mesmo papo de sempre, apenas a informação de que o Príncipe não estava interessava um pouco ele. Dentro do espaço estavam o Primógeno Ventrue, querendo aparecer igual a todos daquele clã, e três Harpias fazendo rodas de fofoca. Faltava uma, e aquelas rodinhas de fofoca não eram tão comuns ali. Algo estava acontecendo, mas o Lasombra preferia ignorar inicialmente, não queria chamar atenção, geralmente ele ignorava as Harpias. Ele sentava em algum lugar isolado e esperava a diversão que mandou Renê proporcionar.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Qua Out 25, 2017 11:26 am

Edgar O' Neil
FV 7/7
PS 6/14


O Vassalo segurava vorazmente o braço de seu amo, Edgard podia sentir tamanha força para um carniçal, Peter havia evoluído bastante na convivência com o Lasombra, enquanto sugava o vitae suas pupilas dilatavam, o suor brotava de sua testa e sua respiração ofegante invejava Edgard de um prazer alheio, uma noite mais e os laços eram fortalecidos entre criador e criatura, Edgard podia observar o olhar platônico de Peter, certo de que mataria e morreria pelo seu senhor.
[...]

Elisio

O Lasombra estava enfim em seu habitat, no elísio ele estava acostumado a lidar com sua Jyhad e podia observar de perto o que os membros organizavam na sociedade mortal e imortal, apesar de ser estereotipado como uma maldito Lasombra não digno da confiança de ninguém, no fundo todos os imortais saberiam que o verdadeiro valor de cada um é o que ele tem a oferecer, foda-se os precedentes.

Edgard quieto em seu canto observava o Zelador partir no corredor infinito que se desdobrava pelo imenso andar, parecia que ele realmente partia em busca de algo a entreter o neófito. Tão logo voltava, Renê estava na companhia da estonteante e Magnífica Charlotte. A Lasombra atravessa o salão enquanto esbanjava a fumaça de seu cigarro e sua beleza rara, seu andar era envolvente e ritmado pelo balançar de seu cabelo, sua pele tão pálida e tão macia, revelava no fundo daquela beleza uma alma tão amaldiçoada quanto bela.
Charlotte Leblanc:

Ambos passavam sem ao menos notar a presença do maldito Lasombra desprendido em seu canto, subiam para uma sala toda cercada por vidro no piso superior, porém cortinas impossibilitavam de ver o que de fato acontecia naquela sala. Neste mesmo instante, o elevador abria e revelava uma figura totalmente desconhecida para Edgard, o capuz  do moletom cobria toda sua feição impossibilitando de descrever quem de fato seria  e uma densa sombra ocultava seus olhos, mas pelo porte atlético e a barba que ligeiramente se revelava sugeria ao Lasombra que se tratava de um homem, sobrenaturalmente a besta de Edgard reagia a presença de tal figura, como se ela se quisesse tomar conta do cainita e defender seu território, Edgard observa o desconforto compartilhado por todos naquela sala, todos ajustavam sua postura, e involuntariamente as presas tentavam se revelar, demonstrando aversão e hostilidade para aquele homem, inclusive Carlos Funch, o primógeno.
???:
" />

Como se soubesse que sua presença causaria tanto desconforto alheio, podia-se observar um sorriso se formando por dentro do capuz, o figurão atravessava o salão e também subia as escadas, neste momento topava com Renê, que descia sem ao menos direcionar seu olhar para aquele homem. Depois de passar pelo homem, Renê em um tom afobado e meio desconsertado modo anunciava á todos, ainda sobre o ultimo degrau, para melhor ser notado.

Renê: Damas e Cavalheiros, desculpe-me interromper, apenas anuncio que a agenda de toda a noite fora cancelada, Miro não comparecerá para tratar dos assuntos com ele marcado, e Senhorita Rasputim também não cumprirá os assuntos a ela agendado essa noite. Sintam-se livre para desfrutar de nossas acomodações
- Num estalar de dedo, alguns vassalos adentravam o salão trazendo algumas taças de sangue, e um harmonioso réquiem recobrava a elegância do local. Renê então voltava para a recepção, esquecendo-se do pedido do Lasombra, propositalmente ou não, difícil de distinguir.

Repentinamente um estranho movimento tomava conta do salão, membros se deslocavam para o hall de saída, decepcionados e resmungando que não seriam atendidos naquela noite, outros murmuravam do sentimento que haviam sentido a respeito do estranho homem, o movimentos se misturavam com os garçons. Dentre os que ainda permaneciam ali no salão estavam Carlos e seu vassalo político e Eveline Worral, esta ultima acompanhada de duas mulheres elegantes mas de beleza não memorável, uma delas até com uns quilos acima da média, ela fitava o Lasombra como se soubesse de algo, os olhos cerrados pareciam vasculhar o fundo de sua alma, mas a escarada maliciosa se mesclava com o sorriso amigável, nunca sabia-se ao certo as verdadeiras intenções daquela maldita.
Eveline Worral:

No instante que Edgard percebia Eveline fitando-o, seu celular tocava, era o chefe Chuck Marshal, Edgard notava pelo visor do celular.
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Krauzer em Qui Out 26, 2017 5:42 pm


Lily conhecia na pele os efeitos que um laço de sangue poderiam causar, e seu charme natural era ineficiente perante os poderes das correntes de vitae vampírica. Dada por derrotada, Lily não se importava, afinal a noite era uma criança e ela iria aproveitar tudo que ela tinha a oferecer.

Enquanto se arrumava, Armand chega, mas não se importa de esperar um pouco mais. Lily desce para vê-lo deslumbrante em sua Mercedes.

Armand: -Caralho que delicia hein hahahahaha! chega mais Lyl, a noite já começou, ta nos aguardando.

Apesar da noite mal ter começado, o jovem playboy universitário demonstrava já estar sob efeito de alguma substância. Lily sentia seu coração bater em ritmo acelerado, seu perfume caro (Straight To Heaven), o odor de suas roupas de luxo novas e nunca usadas, e seu gel para cabelo.

- Ohh, comporte-se, Armand, eu sou uma dama, se esqueceu? - Dizia Lily com uma piscada sensual enquanto se aproximava do carro.

Armand: -Tenho planos, muitos planos, hahahaha, vamos dar uma passada na Staten Island, descolar uns barato pra gente começar a noite bem... depois agente avalia nossas opções. falava o rapaz enquanto cumprimentava com um beijo caloroso no rosto de Marri, enquanto a encaminhava para o banco do carona do veiculo, numa tentativa falha de tentar ser cavalheiro.

Lily retribuía o beijo no rosto e se arrumava no banco, olhando-se no espelho, estava realmente fantástica.

- Excelente, estava me sentindo tão sozinha, leve-nos para as estrelas!
avatar
Krauzer

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Guidim em Sex Out 27, 2017 8:08 am

Lily (Marri Carangi)
FV 5/5
PS 10/14


A noite levemente fria se intensificava quando os ventos sopravam pelo conversível da Mercedez, a Degenerada podia saborear cada pedacinho da Grande Maçã, que ainda agitada á convidava para dançar seu réquiem infinito de correria e prazeres. Armand passava pelas movimentadas 5° Avenida e pela Broadway, Marri via-se presa á beleza dos prédios e dos teatros, era inevitável, seu sangue clamava e regozijava-se perante a beleza.

Armand: -Tenho que pegar um pacote como um camarada meu aqui em Mahattan para levar até a ilha, me acompanhe Lyl, não é seguro ficar dentro do carro por aqui. Desta vez o tom de voz do rapaz era mais sério e preocupado, não estava mais com aquela euforia de antes, mas o suor em sua testa intensificava e sua respiração vigorosa demonstrava certo receio. A reação de Armand somado ao cenário em que a Toreador se encontrava acentuavam um clima nada divertido, próximo a NYI (New York University) haviam becos que acolhiam as mais ilícitas atividades do condado, Armand a segurava pela mão e começava adentrar os becos úmidos e fétido, um névoa densa subia dos esgotos, os ratos reivindicavam seus espaço no chão e os varais improvisados entre os prédios estavam recheados de roupas velhas penduradas, impedindo a luz do luar de tocar o solo e formando espectros sinistros com silhuetas macabras nas paredes limosas
Becos de Manhattan:

Pessoas estranhas passavam pelos dois amantes da noite, alguns se drogavam, algumas se ofereciam por algum trocado, logo Armand parava de frente á uma porta pesada e enferrujada. Armand:- Me espera aqui gata, é jogo rápido, vou entrar pegar um pacote e agente já vaza daqui. O rapaz forçava a porta e logo sua figura sumia dentro daquele prédio velho. A Degenerada colocava-se em alerta enquanto aguardava, quando se está sozinha o tempo parece passar mais devagar, as pessoas pareciam mais hostis, a noite se tornava mais escura e misteriosa.
Teste:
Lily rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 5 para perc+pront que resultou 2, 7, 6, 9 - Total: 3 Sucessos

Vozes começavam a vim de um beco lateral mas bem próximo onde Lily permanecia parada, os sentidos aguçados da amaldiçoada a conferiam um certo privilégio e aparentemente um briga se instaurava por ali, pelo tom de voz, um homem cobrava algo de outro homem, não era possível ouvir com clareza a conversa, mas algo era captado "VOU TE FODER TODO SEU BRANQUELO FILHO DA PUTA, FALA LOGO, QUE DIABOS VOCÊ ESTAVA FAZENDO LÁ" um estampido de algo batendo forte na caçamba de lixo era ouvido "MUMIMUMIMRAMUMIA" sons inteligíveis balbuciavam choramingando "SUAULTIMA CHANCE SEU VERME MALDITO, O QUE VOCE FAZIA LA?  Armand ainda estava dentro daquele prédio, e a porta estava aparentemente trancada, Lily via o corredor em suas costas o caminho por onde ela veio, e esse corredor se estendia adiante num estreito sem fim, á sua esquerda havia o beco de onde vinha as vozes, e algumas pessoas que vinha de encontro á Toreador  pareciam observar de longe o que acontecia no beco e instantaneamente davam meia volta e sumiam no beco escuro numa corrida desesperada, como se algo horripilante ali acontecesse.
Teste:
Lily rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para perc+pront que resultou 3, 9, 1, 4 - Total: 0 Sucessos
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 28
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Rian em Dom Out 29, 2017 2:33 pm



Miro se escondia em um lugar de arrepiar os pelos do corpo. Se Miro fosse seu inimigo certamente Magnólia pensaria duas vezes antes de prosseguir por aquele corredor. Mas ele era um potencial aliado e, com isso fixado em sua mente, a degenerada tentava ignorar esse desconforto e os hábitos, digamos um tanto exóticos, que seu aliado possuía.

-Comtemplastes nossa panóplia? Bem, há muitas coisas que nos orgulha nessa não-vida, mas tudo que estás aqui são provas de nossas conquistas, de antemão gostaria de agradecer os serviços  a nós prestados, todos foram frutos de seu trabalho bem feito, Magnólia.
- Admirável, meu príncipe! Creio que cada um daqueles objetos traga consigo uma diferente história do passado, prova de suas conquistas e de quem és tu hoje.
-Sei que posso contar com você minha criança, tão jovem e tão ambiciosa, uma pedra bruta a ser polida, diferente dos demais, você tem visão...
Magnólia mantinha-se em silêncio e apenas escutava o que Miro tinha a dizer. No entanto ela tomava o cuidado de deixar que um sorriso surgisse em seu rosto enquanto sua cabeça fazia um leve movimento afirmativo, apoiando ou concordando com as palavras do príncipe, enquanto ela aceitava a taça de sangue agradecendo à presteza de Carla.
- Muito Obrigada!
Miro: -Falemos então. Vamos direto aos negócios... o quão influente você se considera nesta cidade?
Magnólia bebia um generoso gole de vitae da taça apreciando seu sabor e então interrompia delicadamente de modo que, diferente do príncipe, não deixava que seus lábios derramasse uma única gota.
“- O que será que ele pretende com isso? Bom, não importa quais sejam seus objetivos, desde que eu tenha algo a ganhar com isso...” Pensava antes de responder com um sorriso fino no rosto que nem chegava a revelar seus dentes.
- O senhor quer demitir o prefeito?
Ela respondia a pergunta do príncipe com uma nova pergunta. É claro que ela não tinha a mínima noção do que ele queria, mas aquela pergunta sinalizava que talvez Magnólia fosse capaz daquilo, somando sua influência na política estadual com seu dinheiro, se não fosse capaz de derrubar o prefeito, no mínimo seria capaz de provocar um golpe duro na política municipal.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NY - Um "novo" começo.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum