O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Undead King em Ter Nov 07, 2017 6:55 am

Por um momento eu pensava em mudar de idéia quanto a atacar aquelas coisas, não por causa dos números em grande quantidade, mas sim pela forma como elas se misturavam umas com as outras, se tornando por um momento uma criatura, e isso era extremamente macabro. Sim, talvez fosse melhor continuar correndo... mas eu não podia correr pra sempre, ainda tinha uma missão pra fazer nesse lugar, que era enfrentar um ser talvez mais poderoso que essas coisas. Não iria ser corvade, eu não podia quando tinha algo pior para encarar. Covardes não tinham respeito de seus companheiros, e logo eu que queria respeito dentro da Camarilla, não podia agir assim. - Querem saber?! Vou acabar com vocês, com cada um de vocês, vou enviar vocês para o inferno! - Berrava para os bichos, para me encorajar e quem sabe desencorajar eles, se é que eles tivessem qualquer sentimento. Eu não era um grande lutador, eles estavam em número muito maior, então tinha que usar um pouco de inteligência Tentaria bater neles um por um, então após o primeiro se aproximar e eu ataca-lo, recuaria um pouco para evitar que me circundassem e se aglomerassem numa massa difícil de combater.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Nov 09, 2017 12:00 pm

Rian:


Um sorriso surge no rosto do homem que se intitula um Anjo Caído ao ver o assombro no rosto de Rian. Toda uma miríade de coisas passou pela mente do Gangrel e ele gostaria de não ter aceito o chamado de Marcílius para vir às terras escocesas e ajudado o Ator a arrumar suas malas antes da viagem. Se o que o ser à sua frente disse fosse realmente verdade, então ele estava se metendo em algo muito maior do que havia suposto e com criaturas cada vez mais estranhas.

Apesar disso, um questionamento principal permeia os pensamentos do Forasteiro: O que aquele ser queria com ele? Será que, ao apertar aquela mão, ele estaria fazendo um "pacto de sangue" com o próprio Lúcifer e iria direto para o inferno, como acreditam alguns religiosos? Tudo o que ele via era alguém com a aparência de um homem e que mostrava estar achando muita graça nas expressões de Rian.

'Recomposto', o Gangrel recomeça a falar e escuta a resposta de Mael:

- Então vamos começar pelo princípio... - Ele solta a mão de Rian e volta a sentar-se. - Mas não tão longe.. pelo menos não nesse momento. - Ele indica outras cadeiras no aposento para que todos possam sentar-se. - Badb é uma divindade no Reino Unido e Irlanda. A senhora dos campos de Batalha, é uma das alcunhas que ela recebe. Sua maior representação é o corvo, que ia aos campos de batalha se fartar com a carne dos mortos e, dependendo da forma que morressem, levá-los a terra de Avalon, morada dos Deuses... tem mais coisas sobre o significado dela, mas vamos deixar assim... Acredito que fica mais poético para o que esse nome simboliza para aqueles ao nosso lado. Penso que com essas simples palavras você já deve conseguir fazer a ligação entre o corvo e nosso grupo... Estou enganado? - Com os olhos fixos em Rian ele espera por uma afirmativa ou negativa do Cainita. - Agora Crow Shadown... bem, esse é o nome de um dos 'sub líderes' que temos em nossas fileiras. - Ele olha para Daniel e deste para Erwin. - Vocês acham que esse é um bom termo para nominar o que temos aqui? - Os dois confirmam com um aceno de cabeça. E Mael volta a olhar para Rian. - Então vamos deixar assim... os seguidores desse sub líder são bemmmm fieis à suas palavras. Agora.. o que somos? Bem, como disse, somos um grupo eclético de criaturas sobrenaturais que possui um objetivo em comum e para atingir esse objetivo unimos forças e não temos medo de colocar para frente os planos para conseguir isso. Por exemplo, essa 'guerra' entre Anthony Hotgan da Camarilla e Arthur Kingson do Sabá... eu a comecei para poder manipular os dois, que criam soldados para mim achando que estão procurando algo para vencer um ao outro. E é ai que você entra. Você veio para esse país porque eu disse a Hotgan que ele deveria trazer Vampiros de outros países e que seu sumiço não fosse notado para uma instalação de pesquisa e transformá-los em suicidas, pois é desse tipo de ser que preciso. Você está acompanhando? - Mais do que nunca o sorriso de Demônio mostrou malícia, ele ria daquilo como se fosse algo comum.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Nov 09, 2017 12:05 pm

Simon Black:

Rolagem de Dados:

Simon: Agarrar - 2 Sucesso(s)
Alvo: Escapar - 2 Sucesso(s)


Com a perna direita e o peito perfurado pelas balas, e a sensação de dor imposta pelos ferimentos, tona-se difícil ao Gangrel mover-se com a velocidade que este gostaria. Vendo que o atirador preferiu manter-se em uma curta distância, Simon continua com seu plano original e tenta agarrar a mão de seu oponente enquanto prepara um ataque forte o suficiente para arrancar a mão do cainita e cumprir com a missão dada por Lugh. Contudo, machucado como estava, sua primeira tentativa de agarrar a mão já danificada de seu Alvo não foi frutífera, pois o cainita, que tinha as duas mãos unidas, simplesmente girou seu quadril e evitou a mão de Simon.

O Alvo, que até aquele momento parecia levemente assustado, parece ter retomado o controle de suas emoções. Com um salto para trás ele abre mais um metro de distância de seu atacante e some completamente dos olhos de Simon

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Nov 09, 2017 1:33 pm

Arnald Bradley:


Característcas:

- PS: 5
- FdV: 6
- Vitalidade: -3 Letal


Arnald reune toda a sua coragem e resolve enfrentar as almas que estão o perseguindo. Ele para de correr e grita para os seres, que não parecem entender o que ele está dizendo e continuam indo para cima do Ventrue. Apesar disso, seu berro é o mesmo que muitos mortais teriam na mesma situação, mostrando que algumas características humanas demoram a ser perdidas após a transformação.

Parado, Bradley consegue ver o como as criaturas estão vindo ao seu encontro e monta um plano rápido de como ele poderia enfrentá-las. Ele estava em um corredor de árvores por onde saiam várias álmas que em poucos minutos o fehariam como se eles fossem o pão e o Ventrue o recheio do sandwich. Seguindo o caminho feito pelo Sangue Azul, mais uma grande quantidade de almas vinham se aproximando. O movimento dessas é rápido e alcançam o vampiro em poucos instantes. Com o amontoado de criaturas, é impossível enfrentar um por vez sem que outro conseguisse tocar no cainita. E era somente isso que a massa de seres fazia, tocavam em Arnald.

Assim que Arnald da um soco no primeiro espírito, ele afasta-se para o lado tentando não ser alcançado. Ao tocar no ser, ele sente algo como matéria, um corpo físico. Aquele que foi certado foi jogado para trás acertando quem estava às suas costas. Contudo, o Ventrue sente o toque de uma outra alma em seu braço. Desse toque surgiu um frio descomunal e uma sensação de cansaço que começou a se apoderar do corpo do Cainita. Ao olhar para o lado, ele vê que em pouco tempo será completamente fechado, pois as criaturas tentam o máximo possível aproximar-se de Arnald.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Rian em Sex Nov 10, 2017 2:14 pm

O demônio soltava a minha mão e se sentava indicando outros bancos para todos sentarem. Eu permanecia ali, ainda de pé, olhando para a minha mão em estado de choque, em pensamentos distantes.
“- Eu acho que eu não devia ter apertado a mão desse cara. E se esse aperto de mão tiver sido um pacto disfarçado? Eu não quero me envolver com Lúcifer e seus seguidores. Se ocorreu um pacto aqui, eu quero que ele seja desfeito, nem que para isso eu tenha ir a uma igreja, me ajoelhar perante o “altíssimo” e pedir perdão por meus pecados... Na verdade, acho que eu deverei fazer isto de qualquer jeito! Se isto tudo for verdade, eu não quero ser um condenado. Eu fiz muitas coisas erradas, eu matei algumas pessoas inocentes e bebi o seu sangue...”
- Uma pergunta... isto foi apenas  um aperto de mão comum não foi?
Começava a sentir o peso das coisas que eu havia feito. Deus certamente havia visto tudo e eu como um vampiro era um pecador, havia matado pessoas ao longo da vida para me alimentar.
Penso que com essas simples palavras você já deve conseguir fazer a ligação entre o corvo e nosso grupo... Estou enganado?
- Que após morrerem no campo de batalha lutando pelo o seu ideal, eles serão escolhidos para irem direto ao inferno, é a única relação que consigo ver.
somos um grupo eclético de criaturas sobrenaturais que possui um objetivo em comum...
Só uma coisa não estava clara ali. Ele ainda não tinha falado qual era o objetivo dele.
- Ok, tudo bem até aqui. Mas, qual seria o objetivo de vocês então?
E é ai que você entra. Você veio para esse país porque eu disse a Hotgan que ele deveria trazer Vampiros de outros países e que seu sumiço não fosse notado para uma instalação de pesquisa e transformá-los em suicidas, pois é desse tipo de ser que preciso. Você está acompanhando? - Mais do que nunca o sorriso de Demônio mostrou malícia, ele ria daquilo como se fosse algo comum.
Uma face de espanto surgia em meu rosto. Eu mal podia acreditar no que eu estava ouvindo. Diferente dos anciões que disfarçavam seus ideais em palavras e atitudes sutis, ele era bem direto e não tinha vergonha nem nenhum tipo de escrúpulo ou medo de dizer na minha cara que havia me escolhido porque eu era um Zé ninguém e ninguém sentiria minha falta, quando provavelmente eu fosse para os quintos dos infernos.

“- Seu filho da puta desgraçado! Deve ser realmente um demônio! E ainda ri na minha cara achando tudo isso engraçado! Eu estou realmente lascado agora. Um demônio quer a minha alma e não tem ninguém para intervir por mim, para me salvar dessa roubada. Devia ter lutado até à morte no quintal da Mansão de Roden contra esse filho da puta desse vampiro traidor que me trouxe para cá! Pelo menos assim talvez Deus me perdoaria e eu não fosse para o inferno, agora esta possibilidade parece cada vez mais difícil... Bom, provavelmente a única pessoa ou entidade que poderia me ajudar neste momento seria Deus. Talvez eu devia fazer uma oração e pedir para ele me tirar dessa roubada. Mas será que ele escutaria a oração de um amaldiçoado como eu? Talvez eu devesse mudar minha vida, minhas atitudes... Descobrir que há um céu e um inferno faz você repensar sua vida. Eu deveria evitar fazer o mal, tentar fazer o bem de agora para frente, exercitar a caridade e as boas ações. Quem sabe eu deveria até dedicar essa não-vida no combate às criaturas das trevas. Sim... preciso refletir muito sobre essas coisas. Estou em choque. Mas por outro lado fico feliz, feliz por minha irmã. Ela é uma boa pessoa, ela está no caminho certo. Agora eu não tenho mais dúvida nenhuma de que o dia em que a morte dela chegar eu devo deixá-la partir... Bem, sem entrar em pânico, preciso pelo menos entender a situação. E já que ele está disposto a falar, é melhor aproveitar isso.”
- Sim, estou acompanhando. Este que me trouxe disse algo relativo a filhos de enóia... O que ele quis dizer com isso?

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Simon Black em Dom Nov 12, 2017 8:05 am

Finalmente o confronto parecia estar fazendo com que ele sentisse em seu corpo as balas que o haviam perfurado. Geme levemente de dor logo após sua infrutífera tentativa de agarrar o inimigo. Pisca os olhos algumas vezes e o vê se afastar de si e, logo em seguida, desaparecer.

Quem diabos era aquela pessoa que o enfrentava? Fora tão cego em mostrar ao Bispo Lugh que faria aquilo que fosse ordenado a fazer que nem raciocinara se seria um mortal ou um cainita.

Inicialmente tivera a certeza, quando o acertara, que se tratava de um mortal. Agora essa certeza esvaíra-se e sentiu seus pelos se eriçarem ao pensar nisso. Levou a mão com garras até seu peito no ponto exato em que a bala o perfurara.

Seus olhos passeavam pelo local em que o adversário estivera por último e ele veio recuando lentamente para as cortinas atrás de si, buscava ele também uma sombra.

Tentaria se curar. Tentaria se esconder. Ao menos, momentaneamente.


OFF: Fiquei em dúvida se é possível, nesse momento, usar 1 ponto de sangue para curar. Se for possível, a ação será essa. Se não for possível, a ação será utilizar Ofuscação Nivel 1 (Manto das Sombras).
avatar
Simon Black

Data de inscrição : 07/04/2011
Idade : 32

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Nov 13, 2017 1:46 am

Rian:


Ao apertar a mão de Mael e escutar suas palavras, Rian começa a repensar seus atos. Em sua mente uma única coisa surge, que ele tem de entrar em uma igreja e rezar como nunca antes fora feito pelo cainita. O medo do futuro está estampado em sua mente e lutando para não aparecer em sua face pós este encontro e o Demônio parece estar se divertindo muito com tudo isso.

- Sim. A televisão tem acabado com o nosso trabalho neste mundo... enchendo a cabeça dessas crianças com besteira. Mas vou responder suas perguntas em partes. Primeiro, nós não somos do estado islâmico... você não entendeu nada. NÓS somos o Corvo. Entramos no campo de batalha e destruímos nossos inimigos sem piedade. Você me perguntou qual a nossa relação com o Crow Shadow e minha resposta foi lhe explicar a relação entre Badb e o Corvo, nosso símbolo, antes de falar sobre o Shadow. O nome desta Deusa em nosso grupo tem relação com outras coisas, não com idéias pífias de vida pós-morte, afinal vocês vampiros já estão "mortos", ou é isso que vocês acreditam. - Em seu rosto está expresso o tédio que está sentindo ao explicar em termos mais simples para o Gangrel. - Isso que você pensou é algo que eu esperaria de um humano simples e sem criatividade... não de um filho de Cain. Expanda a sua mente ou ela irá enferrujar de vez antes do seu primeiro século de vida. Sobre a sua segunda pergunta, cada um de nós quer algo diferente.. tem um objetivo que varia dos demais, mas o que nos une em um único bando é a necessidade de um mundo melhor. E o ponto final, esse mundo melhor, é o que faz com que estejamos sob as asas de Badb. A descrença dos humanos, as portas para os outros níveis de existência se fechando, a destruição deste planeta.. tudo está interligado e nós estamos aqui para arrumar essa bagunça.

Rian volta a escutar as palavras de Mael. A indignação do cainita é clara ao descobrir o motivo de sua convocação. Principalmente pela forma como o Demônio expõe suas vontades e planos. Ao final, o que é melhor: estar na teia de um Ancião que só quer brincar com seus novatos, ou sob o poder daquele ser,que fala abertamente sob seus planos?

- Quem foi seu criador? - Pergunta Erwin claramente indignado. - Ele não lhe ensinou nada sobre o nosso Clã, ou você como a maioria dos jovens, não quis escutar as palavras sábias sobre nossa história? Enóia é a Mãe dos Gangrel, nosso Antediluviano, se preferir este termo. Você precisa aprender ao menos o básico...

- Senhor, estão solcitando a sua presença.. - Uma mulher aparece chamando Mael.

- Em vinte minutos eu irei. - Ele volta a olhar para Rian. - Conosco ou contra nós?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Nov 13, 2017 2:10 am

Simon Black:


Características:

- PS: 8
- FdV: 6
- Vitalidade: -1 Contusão
- Olhos da Besta
- Garras da Besta


Na escuridão completa do cômodo o Alvo de Simon some de sua frente. Com o corpo ferido, o cainita procura uma forma de cura-se. Embora fazer tal coisa o deixe completamente desprotegido, esta é a sua escolha. Ele afasta-se do local em que estava alguns metros até alcançar a parede, onde se encosta e concentra seu sangue na cura do ferimento de bala do peito.

Sentindo um alívio no local onde antes havia um ferimento, o Gangrel volta a abrir os olhos e ouve um tiro. Este não o alcançou, mas quando o cainita olhou para o chão, a marca do projétil estava a alguns poucos centímetros de onde ele estava anteriormente. Seu oponente não estava no seu campo de visão, mas essa ação da uma indicação ao Gangrel de que seu alvo não consegue enxergar bem naquela escuridão.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Nov 13, 2017 2:13 am

Luthero Borgia/Beaumont:

Características:

- PS: 19
- FdV: 8
- Vitalidade: Normal

O relógio do monastério soa uma... duas... três vezes, indicando que o fim de mais uma noite se aproxima. De repente, uma jovem mulher abre a porta principal do prédio e corre em direção ao pátio central. Atrás dela um homem de longos cabelos louros, pele clara e olhos azuis atravessa a porta, parando após esta. Duas características chamam a atenção para o homem, orelhas quase redondas e com pelos castanho avermelhados, e garras no lugar da falange externa dos dedos da mão. Ele a observa enquanto ela procura por algo, olhando de um lado para o outro. A porta da capela é aberta e uma mulher com seus 45 anos e hábito de freira sai, indo de encontro à garota.

Aquele é um horário muito estranho para uma visita, o que deixa a freira levemente assustada. Ela pede a outra freira, que a acompanha durante as orações, para chamar a Abadessa enquanto ela mesmo veria do que se tratava. Assim é feito, uma freira corre em direção ao quarto da abadessa enquanto a outra caminha lentamente em direção à garota. Esta última pergunta o nome da recém-chegada, mas é o homem quem responde:

- Desculpe nossa intromissão há essa hora da noite. Esta é minha filha, Bianca, e eu me chamo Erwin. Nós estamos somente de passagem por esta cidade, e após várias reuniões este foi o único momento em que pude trazer esta criança para conhecer o famoso monastério. Batemos na porta, mas ninguém veio abri-la. Ao empurrar um pouco percebemos que estava aberta e entramos. - O homem vem caminhando normalmente em direção a freira e a garota. - Além do mais, gostaria de encontrar com um sacerdote que me foi dito estar vivendo neste lugar, seu nome é Beaumont, se não me engano. - Seu olhar para no local onde o corpo de Lucrécia deveria estar enterrado e um sorriso surge em sua face.

A freira pede desculpas por não conhecer tal sacerdote e informa que a abadessa chegará em poucos instantes para ajudá-los. No andar superior, Luthero, ou melhor, Beaumont observa todo o ocorrido, usando seus dons sobrenaturais para vagar pelo monastério sem ser visto. Seu olhar se prende na garota. Esta possui um rosto 'normal', talvez um pouco mais bonito que a maioria. Contudo, o que chama a atenção é a puresa expressa em sua face, que se combina com seu vestido branco simples e os longos cabelos loiros. Ao olhar para a garota, é impossível não pensar nos sacrifícios de vírgens realizados na antiga roma, onde a alma mais pura era entregue aos Deuses.

Um pouco mais a frente, as luzes do quarto da Abadessa são acesas.

Imagem - Erwin e Bianca:





Última edição por Fuuma Monou em Seg Nov 13, 2017 1:10 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Charles Vidal em Seg Nov 13, 2017 1:00 pm

Depois de presenciar e mapear toda a movimentação do porto, é hora de agir. Esperei que o guarda ficasse sozinho dentro da guarita para que eu imobilize-o, sem deixar que ele grite ou faça qualquer movimento diferente, no entanto, para que ninguém me suspeite, vesti a roupa dele. Ainda assim, verifico às informações que contém na prancheta. Essa organização é maior que eu esperava.

Charles Vidal

Data de inscrição : 13/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Undead King em Seg Nov 13, 2017 6:14 pm

Aquela horda aumentava cada vez mais, esse problema só aumentava e não havia muito o que eu poderia fazer agora. Vendo que elas estavam saindo de todos os cantos, eu traçava a estratégia, bater e correr, mas a quantidade era descomunal, e eu não conseguia pegar uma por vez. Seja lá por que motivo, essas coisas aparentavam só querer tocar em mim, mas isso não me importava, eu queria me livrar de todos esses seres. Eu sentia o nervosismo, a sensação do sangue quente, mesmo ele não estando conforme os primeiros daquela fila se aproximavam naquela massa misturada. Por um momento achei que se socasse esses seres, minha mão passaria por eles pois não aparentavam ter massa. Mas minha mão acertou o rosto do bicho antes dele me encostar, provando que essas coisas podiam ser machucadas.
Um cansaço estranho surgiu, eu não entendi, era para eu estar feliz com essa coisa caindo para trás! Foi quando eu vi um deles segurando no meu outro braço, em um reflexo eu tentava acertar um soco naquele bicho. Eu entendi então, eles não queriam me tocar, e sim sugar minha energia! Caso eu me desvencilhasse desse, eu voltaria a correr para a montanha. Aquela horda aumentava cada vez mais, não daria para encarar todos, não sozinho.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Simon Black em Ter Nov 14, 2017 7:48 am

Os olhos se arregalam no instante em que ele ouve o estampido do tiro, suspirando logo em seguida ao perceber que não foi atingido. Olha para o chão e vê a marca da bala. Um sorriso zombeteiro surge em seu rosto, seu inimigo, que hora parece ser mortal hora parece ser cainita, não consegue ver no escuro.

Ao menos, não aparentemente.

Olha aliviado para o peito relativamente bem, coloca a mão sobre a perna ainda machucada. Pensa que aquele ainda não é o momento de curá-la, precisa encontrar seu adversário o quanto antes, afinal pode não ter melhor sorte na tentativa do próximo tiro.

Foca sua atenção na direção de onde acredita ter visto por último o inimigo e de onde acredita que o tiro tenha vindo. Seus olhos vermelhos praticamente “esbugalham” na tentativa de percebê-lo por ali. Por enquanto não sairia do local em que estava.
avatar
Simon Black

Data de inscrição : 07/04/2011
Idade : 32

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Beaumont em Qua Nov 15, 2017 7:12 am


Beaumont sempre tão absorto em seu próprio mundo não percebeu que aquela seria uma noite um pouco mais diferente do que as outras. Fazia pouco tempo que ele havia deixado seus livrosnaquela noite. O vampiro Malkaviano já estava a um bom tempo estudando a anatomia humana. 
"O corpo humano apresenta sistemas biológicos que realizam funções específicas necessárias para a vida deles, realmente fascinante, como eu poderia ser tão complexo e frágil ao mesmo tempo ? O Sistema Esquelético possui 206 ossos, divididos em diferentes grupos: ossos da cabeça, do pescoço, do ouvido, do tórax, do abdômen, dos membros inferiores e dos membros superiores. O Sistema Muscular humano é composto por cerca de 600 músculos O Sistema Tegumentar. Ahhh, A pele humana. Na anatomia humana, este órgão é descrito e estudado no sistema tegumentar, que também inclui o cabelo e as unhas."
Beaumont admirava a própria unha, incrivelmente diferente do que já foi um dia. Hoje suas unhas eram grandes e pontudas, unhas de um predador. Não aquela coisa delicada que um dia foi, o vampiro estava perdido observando a sí mesmo quando sentiu alguém diferente. Seus olhos buscavam o nada no meio das catacumbas ele sentia cheiro de....
"Inocência...Aqui era cheiro de Inocência...Meu faro não estava enganado, anos enclausurado nesse buraco me meram o poder necessario para distinguir o cheiro hipocrita das freiras corrputas desse lugar e o cheiro de uma verdadeira noviça ohhh, é como se alimentar do cheiro do orvalho da manhã, tão puro ahahahahaha. Eu avanço pelas catacumbas que somente eu e Lady conhecemos as longas e intermináveis rotas de acesso alcanço a entrada e com a força sobrenatural que tenho exerco a força necessaria para mover o grande sarcofago de onde jaz a bela Lucrecia Borgia. Ou que já foi um dia bela. Quando eu finalmente avisto ela não está sozinha, quem é aquele homem e como ele sabe que eu existo? Outro cavaleiro da Ordem Eclesiastica ? Eles conseguiram me encontrar aqui ? Malditos Leopoldos ! Ou quem sabe aqueles do famigerados do Coro Celestial. Não posso me aproximar, o dom da discrição se vale muito mais forte neste momento. Preciso encontrar Giovanna antes. Ela precisa ser a face de Beaumont e atraír a atenção para sí, ela descobrirá quem é este homem para mim. Eu sigo para seus aposentos tão rapido como se quase pudesse correr, não posso me delongar. Quando eu a encontrar preciso ser breve e exigir que force aquele homem a dizer o que quer comigo, mesmo que ela tenha de usar do poder da dominação no processo."
Beaumont tentava ser o mais rapido possivel e chegar aos aponsentos de Giovanni Felinni antes da jovem freira. Se alcançasse Giovanna primeiro exigiria que ela sondasse a natureza do estranho homem enquanto isso Beaumont tomaria a face da jovem freira que foi chamar Giovanna. Com o objetivo de voltar com ela de forma discreta. Se não conseguisse assumir sua forma seria o mais próximo dela possivel . Caso não conseguisse se transformar em uma freira do sexo feminino continuaria nas sombras a observar a conversa de Giovanna e o estranho homem. 
Ofuscação - Máscara das Mil Faces Gasto 1FDV para tentar tomar a face da jovem freira que foi chamar Giovanna. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou Ontem à(s) 9:55 pm

Larry Maugham:


O Caçador da uma geral no lugar e resolve esperar por um momento em que somente um dos guardas ficasse na entrada. Dez minutos se passaram e os dois homens continuavam dentro da guarita, provavelmente esperando por novos carregamentos. Ao olhar para o navio, Larry vê o homem mais velho (motorista do caminhão) conversando com um funcionário do porto e apontando para o caminhão e deste para o barco. Certamente ele tem poucos minutos antes do que está dentro do caminhão ser levado ao barco.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Fuuma Monou Ontem à(s) 10:31 pm

Arnald Bradley:


Arnald sente ao atacar a alma que há algo 'físico' no que foi atacado, sendo seu oponente jogado para trás, em cima dos demais. Contudo, o grupo de espíritos começa a envolvê-lo, fechando sua única possibilidade de fuga, pois assim que eles consigam fechar um círculo em volta do Ventrue, sua única possibilidade será lutar e abrir um espaço para sua fuga.

Sentindo-se levemente cansado e percebendo o que as almas querem, o Cainita gira para lado e soca no peito a alma que segura seu braço. O espírito é então jogado para trás, como o anterior, o que abre o espaço necessário para Arnald fugir em direção à montanha.

A saída está bem à frente, e tudo o que Bradley tem de fazer é correr. Ele até começa, mas algo o impede. Mais uma vez a sensação de cansaço toma conta do Cainita e, ao olhar para trás, ele vê que mais uma daquelas coisas está tocando o seu pé. Quase tropeçando, o Ventrue se desvencilha das mãos do espírito e continua em direção ao monte. Contudo, devido ao cansaço, ele não consegue ir na velocidade que gostaria.

Apesar disso, Bradley continua o mais rápido que pode em direção à montanha. E após algum tempo começa a ver a entrada que o levará ao interior da cadeia de montanhas.



OFF: Só lembrando, sua FdV é igual a vitalidade. Portanto, se você perder mais 2 pontos seu personagem só conseguirá mancar.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Uma Nova Era

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum