Hello darkness

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hello darkness

Mensagem por @nonimous em Qui Out 05, 2017 12:54 am


Fronte de batalha, Ypres 24 de Dezembro de 1914.

Uma nevoa fina, caia lentamente sobre os alpes, a grama verde desaparecera dando espaço para um imenso e gélido manto do rigoroso inverno Belga
As trincheiras estavam vazias, o som de tiros havia cessado fazia algumas horas, mas o cheiro de morte e sangue ainda estava no ar, corpos estavam
estirados nas valas após as trincheiras, alguns soldados reconheciam pelo uniforme os seus e os recuperava para serrem enviados para um funeral.
Um armisticio não oficial havia sido feito, milhares de homens de lados opostos da mãe de todoas as guerras haviam cessado fogo, alemães e britânicos
concordaram em passar o natal sem se matarem.
Hans " Rezek" Schneider um soldado do lado alemão estava reunido naquele fim de tarde, havia soldados alemães, ingleses e alguns poucos franceses,
conversavam alto, bebiam Scott e trocavam presentes, os feridos estavam dentro das barracas médicas ou proximo as fogueiras, um grupo dispitava tiro ao alvo
com um inimigo imaginário, quebrando assim a paz.
Rezek preferia ouvir as gargalhadas, as histórias de glória e daqui a pouco ao anoitecer de horrores noturnos, ele era um tipo diferente de soldado, era um mensageiro que
pecorria as trincheiras levando ordens de oficias, relatorios de combate e alimentando as tropas com suprimentos e informação.
De longe ele podia ver um grupo de soldados britânicos e alemães, capitaneados por Igrid Hermam, atormentando um pequeno e frágil soldado britânico, ao que parece nem mesmo
seus compatriotas alemães iam muito com ele. A braçadeira branca indicava que ele também era um mensageiro, assim como Rezek. Quando um dos soldados saca uma pistola e aponta para
o frágil mensageiro alemão ele se volta para Rezek, que sem se dar conta fitava o grupo.

- Algum problema idiota? Cospe o soldado alemão para Rezek.

Aquelas palavras irritam Rezek, mas não o suficiente, ele continua olhando, o mundo fica paralisado, talvez seja medo, ou só uma onda de insanidade.

- Eu te fiz uma pergunta. Insiste o soldado. Em um movimento muito rápido o provocador e atingido nas costas por uma pedra. O que tira a atenção do agressor, o grupo se dispersa correndo atrás do
mensageiro, porém passam por Rezek
- Eu cuido de você depois seu idiota. Brande o homem em perseguição correndo entre as trincheiras ensanguentadas.
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hello darkness

Mensagem por Detective Comics em Qui Out 05, 2017 7:31 pm

''Caes mensageiros sao recurso findavel e valioso, devido dificuldade de treinamento, portanto contente-se com este idiota a sua frente''. Minha primeira mensagem transmitido ao oficial do pelotao ao qual fui destacado, o ultimo mensageiro era um cao muito estimado pelos homens, que sentiram a moral rebaixar apos o mascote morrer preso ao arame farpado. Decidiram nao gastar mais material importante e ca estou eu.

Depois de ler o que reis faziam ao mensageiro detentor de mas noticias, se aprende olhar com bons olhos a evolucao trabalhista dos ultimos seculos. Agora, por exemplo, demos uma folguinha entre uma matanca e a carnificina para relaxar a tensao e talvez jogar baralho.

Sinto alivio momentaneo pelos filhos da puta me deixarem de lado, nao terao outra chance de caçar o pobre rapaz, enquanto a mim terao o resto da guerra. A situaçao pede um cigarro, talvez mais, nas ultimas duas semanas tenho desviado os maços que ele tem direito para meu bolso, sempre desculpo ''Lamento Igrid, cigarro acabou de novo, Berlim nao tem mandado a quantidade certa''.

Vou ate o grupo dos ingleses oferecendo ciggaros, muitos cigarros. Este gesto de comunhao e patrocinado por Igrid, o bom! Mas o melhor que posso ganhar com isso eh a simpatia de quem tentara me alvejar daqui algumas horas. Merda, o mensageiro ingles vem a minha cabeça, poderia ter ficado quieto e deixado o grupo esquecer dele enquanto me elegiam o novo entertenimento. Vou me arriscar

 - Aquele babaca que estava batendo em um dos seus me proibiu de dividir cigarro com ingleses, eu disse que isso seria descortes.
Faço algumas piadas e vou ate Igrid, que ja deveria estar surrando o fodido.

- Herman, comentei com os ingleses que voce saiu antes de lhe entregar seus cigarros atrasados, eles riram e os tomaram! Voce nao pode deixar eles rirem de voce...









No açougue houve uma pausa, os moedores de carne precisam ser lubrificados.
avatar
Detective Comics

Data de inscrição : 22/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hello darkness

Mensagem por @nonimous em Dom Out 08, 2017 7:37 pm


A noite segue com risadas e jogos, bebidas, sem disparos ou a matança desemfreada da guerra, Rezek janta ao lado de ingleses e alemães, como velhos amigos gritam e bebem, ignoram que algumas horas atrás massacravam uns aos outros, o cheiro de sangue ainda é sentido, os pedaços de carne ainda exalam o fedor de putrefação. Mas é natal, e todos fazem uma oração e cantam uma bela e animada canção.

Alguns até se abraçam, Rezek, se mantém indiferente, os gritos de horror de homens bons, ainda ecoa nos seus ouvidos.

Ele tropego, bebado, após dividir cigarros pelas tropas sai, ele não faz a minima ideia do que ta fazendo, mas ele segue seu coração, é um homem livre.
Se senta em uma planice debaixo da imensa lua vermelha, a contempla sentado na grama umida, na planice abaixo ele pode ver o campo de batalha, arames farpados, alguns homens ainda estão sendo enterrados, de longe ele vê as barracas médicas.

Um homem se senta a seu lado, alemão, corpo fragil, bigode como de um imperador, sua máscara de gás presa a sua cinta, do lado oposto a sua pistola.

- Olá, eu ainda não te conhecia. Diz a voz irritante do mensageiro.

O oficial Guntz, me pediu para lhe procurar.

- Ele quer falar com o senhor.
As palavras entram na cabeça de Rezek, fazem pouco ou nenhum sentido, a unica coisa que Rezek consegue se concentrar é, como aquela maldita máscara pode impedir o gás mostarda de entrar com aquele imenso bigode.

- Ei, você tem que vir comigo soldado. Diz a vozinha irritante, mas melodiosa, cheia de uma paixão que arrebata a alma tropega de Rezek, ao passo que ele não resiste e segue, camabaleante de bebado o outro mensageiro até a tenda do oficial.

As coisas estão nebulosas, ele passa por um grupo de soldados inglesses, tropeça e é acudido pelo seu novo amigo.

- Ei cuidado soldado, precisamos de você. Diz a voz.

Na tenda o oficial diz muitas coisas, Rezek vê apenas aquele homem gordo, com uniforme padrão de alto oficialato, insignas de condecorações, o chapeu engraçado.
Eles tem que ir até o castelo de Urthag, o resto não é muito claro.
Ao sair Rezek vomita, e cai no sono profunda ali mesmo, no chão.

avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hello darkness

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum