Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Ter Out 03, 2017 3:30 pm

ONCrônica: Saint Barthelemy by Nigth – Arco: Águas Profundas

Tema: Horror Pessoal, Investigação, Sociedade Mortal/Camarilla, Politica Mortal/Camarilla. Seitas Permitidas: Sem restrições. Número de Vagas: 03


- Esta é sua pergunta? Pois bem, me alimentar não só permite perpetuar minha existência como também é diferente de tudo que este mundo tem a oferecer. Palavras não fazem “justiça” a essa sensação, mas imagine a melhor das bebidas e saiba que quanto mais beber mais sedento ficara. É a experiência mais prazerosa que se pode ter, superior a maior das orgias acrescida a toda volúpia que o viciado em crack sente quando toma a primeira dose. Talvez agora você tenha começado a ter alguma noção, ainda que pequena, infinitesimal, sobre o que beber da fonte nós causa. Os viciados de hoje em dia mentem, roubam, trapaceiam e matam para conseguir seus desprezíveis “Pedacinhos do Céu”. O meu vicio é melhor e me mantém eternamente entretido. Você consegue imaginar o que sou capaz de fazer para saciá-lo?  

"Nós deixamos de procurar os monstros embaixo de nossas camas, quando percebemos que eles estão dentro de nós". – Coringa

Sociedade HumanaLocalização: Saint Barthelemy, Massachusetts, United States of America.


A crônica vai se iniciar em outubro de 2017, na cidade fictícia de Saint Barthelemy, localizada no Condado de Essex, cujas sedes são Salem e Lawrence no estado americano de Massachusetts. Saint Barthelemy foi fundada há 373 anos atrás e é possuidora de um extenso centro financeiro, comercial, portuário, artistico e médico. Saint Barthelemy está em ascensão lenta mas continua desde sua fundação, e concilia “o velho e o novo” com uma maestria invejável. Possui um dos maiores aeroportos internacionais dos estados unidos, especializado no transporte de cargas pesadas e seus portos marítimos e fluviais tem importância no cenário internacional, escoando mercadorias pelo estado e também para fora do pais, além de movimentarem o setor de turismo em crescente valorização em Saint Barthelemy. Como um centro cultural da América Anglo-Saxônica.

Sociedade CainitaLocalização: Saint Barthelemy, Massachusetts, United States of America.


Levando-se em conta o clã, o status e outros por menores na ficha e preludio do personagem. Esta área será individualizada para cada personagem jogador em seu primeiro post. Expondo assim o que o personagem sabe sobre a cultura da família na cidade.

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Qua Out 04, 2017 5:01 pm

Agradeço por escolherem a minha narrativa, será um imenso prazer estar contribuindo com a diversão de vocês e espero conseguir mantê-los cativados até o fim do ciclo. Smile Sintam-se livres para perguntar por aqui em off ou pelo grupo no WhatsApp quanto a qualquer ponto que tenha ficado nebuloso na narrativa, duvida de sistema ou crítica construtiva.

Quanto as rolagens de dados, as farei no site: http://www.sfn.com.br/roller.php (onde vocês poderão checa-las) e colocarei também os resultados aqui (para poupar o trabalho de vocês ficarem checando lá toda hora Wink ). Colocar as rolagens aqui também é uma forma melhor de expor os modificadores que levei em consideração (portanto caso vocês reparem que esqueci de considerar alguma característica relevante, por favor, sintam-se livres para aponta-la). Entretanto alguns testes sociais, como por exemplo: Testes de Empatia, e alguns testes de percepção, como por exemplo: Testes de Investigação. Terão a quantidade de dados rolados, dificuldade e modificadores aplicados expostos, mas seus resultados ocultos. (Em prol de uma maior realidade e diversão).  

Por último, vou começar em um ritmo mais contido para sentir melhor os personagens de vocês e a medida que formos nos afinando essa mistura fica melhor. Enfim:    

Bom, jogo a todos.



   

01 – Post – Personagem: Papa Paradise – Player: Cruel Homem Rosa

Meio acordado, meio em transe o Cadáver sente uma profunda letargia, cedendo ao irresistível impulso de deixar-se levar. Sua mente em auto recusa a qualquer espécie de esforço e por algum tempo o Zumbi não sabe quem é... Ele existe e não existe, confortável em deixar-se ir como quem com prazer afunda no abismo. O gelado abraço do esquecimento, uma outra forma de morte.  


Então tudo pulsa (escute a musica), ele sente seu coração e a partir disto lembra que tem um, ele sente seu coração e a partir disso lembra de seu corpo. Ele tem um corpo e esse corpo pulsa... ele sente de novo... ele sente FOME!  

19h20min, Gate of Heaven Cemetery, Hawthorne, New York, United States of America.

Você acorda em seu refúgio ... no cemitério ... empossado em seu próprio sangue como se grande parte da sua vitae tivesse evaporado, expelida em uma deturpada sudação que mesmo nem devia ser possível.

O que diabos foi isso? É que fome é esta? (Considere que você sente muita fome e não sabe ao certo quanto sangue perdeu).

(Você tem toda liberdade para descrever seu refúgio, levando em conta sua ficha e recursos. Vc tem imagens já pré-determinadas para Robert Dumper e a Dama de Vermelho)?




01 – Post – Personagem: Madeleine Burnier/White Raven – Player: R.Gato

Cambridge:

18h, Cambridge, Massachusetts, United States of America.

Era uma noite fria e seca em Cambridge, uma pequena cidade ao entorno de Saint Barthelemy. A detetive tinha acordado a algumas horas em seu quarto de hotel. Seu corpo se desvencilhando do rigor mortis e adquirindo a força que nunca deveria voltar a ter. Uma contradição entre a vida e a morte, a vitalidade e a idade enquanto o simples ato de acordar, já era em si, um duplo desrespeito a natureza.    

De toda forma, cedo como de costume retornou a sua pesquisa, enquanto a noite recente assim como seu novo trabalho ganhava profundidade.  

A duas noites, uma Toreador chamada Sarah Wyndham entrou em contato. Ela residia no Domínio do Príncipe Augustus, a maior cidade próxima (Saint Barthelemy) e arguia querer se encontrar com White Raven aqui em Cambridge, expor seu caso pessoalmente, não lhe adiantando muito por telefone. A Degenerada era cantora e se apresentaria em um pub elitizado na cidade, disse ter providenciado para que a detetive estivesse na lista, o que lhe permitiria adentrar o lugar sem complicações e ... enfim conhecer sua possível empregadora?

De toda forma White teve tempo (Se você tiver feito alguma espécie de “preparativo” antes de conhecer sua empregadora pessoalmente, ou buscado informações por qualquer outro meio. Por favor discrimine-os em seu próximo post. Assim providenciarei as rolagens pertinentes e te passarei as informações adquiridas em minha próxima postagem). e relativa paz. (A mulher em sua cabeça estava estranha mas fortuitamente silenciosa nos últimos dias). Isso era bom ou ruim?

Enfim, a Toreador assegurou que a detetive teria uma mesa reservada a si e seu funcionário, e posteriormente ao show iniciariam as tratativas. Depois das quais ela receberia por seu deslocamento até então, mesmo que não aceitasse o trabalho.

Louis – “É melhor recusar esse trabalho”. Dizia o outro em sua cabeça, como quem sabe mais do que expõe. Enquanto alheio a isto seu assistente ia adentrando em seus aposentos, fechando a porta atrás de si com um jornal embaixo do braço e um indisfarçável bom humor. (Gael Smith) – O que este Alfred pode fazer por seu Bruce?  

(Você tem toda liberdade para descrever seu quarto de hotel e também outros pertences que tenha levado na viagem, levando em conta sua ficha e recursos. Obs. Você já tem imagens que representem Gael Smith e a Aparição/Filha que acompanham sua personagem)?




01 – Post – Personagem: Sunny “Sun” Collins  – Player: Nknaite

Oficina Abandonada:

20h35min, Medford, Massachusetts, United States of America.

Já era noite alta quando o Gangrel acordou. Tão empoeirado quanto a oficina em que dormia, um ambiente escuro e silencioso que não combinava muito com a personalidade de Sunny. (Você tem toda liberdade para descrever seu refúgio em por menores). Não tinha água, nem luz que não viesse dos faróis de sua moto e vez ou outra o Caçador (Apelido dos Gangreis AT) ainda tinha de colocar uns mendigos e “outros aborrecimentos para fora”.  Droga, depois do que ouve com seu Bando naquela maldita Rave Brujah, tudo parecia meio cinza.

Boa companhia começava a fazer falta... Ser “sozinho” não era coisa bem vista no Sabá, e na verdade nem ele via isso como uma coisa boa, humano ou vampiro, ele continuava um bicho social! E porra! Era difícil não pensar na sua galera... já tinha começado a sentir falta até do cantarolar desafinado do Hernandez, com aquele sotaque mexicano carregado.  

Hernandez... e mais uma vez você lembrou ... não daquele cantarolar ruim, uma mistura de ioleihu a mexicana (que você não entendia direito), mas sim do som dos ossos, os ossos do companheiro quebrando enquanto ele era golpeado uma e outra vez.

Maldito momento em que decidiram ir aquela rave...


O numero no leitor é restrito, mas ...afinal de contas quem teria seu numero?  




01 – Post – Personagem: Yasmin – Player: Poeta

New York:

20h37min, New York, United States of America.

Yasmin acordara sozinha em seu refugio conjunto com Fedrenic. Outros Cainitas podiam enxergar sua relação como um escarne-o ou imitação barata a vida humana, mas essa relação era cara a cainita.

Como “humana” propriamente, a órfã podia reivindicar uma relação assim? Os pais que a cuspiram no mundo? O orfanado cheirando a mijo? O mendigo que colaborava pela sua parte nos lucros? Pedrovick e seu presente não solicitado, tão livre que também tinha de “ser livre dela”.... No fundo a pequena já tinha tido muitos pais e ao mesmo tempo não tido nenhum. Todos “meio bosta” a sua própria maneira. Então... quem liga para a hipocrisia dos amaldiçoados? A Enganadora (Apelido Ravnos) vinha se deleitando com o que não tivera antes e se permitindo ser um pouco mimada pra variar.

O que ela faria hoje? Yasmin estaria inspirada? (Você tem uma boa parte da noite livre, disponha deste tempo como mais lhe agradar).  

-xXx- Horas Depois -xXx-
 
Fedrenic retornou, apenas no inicio da madrugada. Com aquele sorriso debochado que prenunciava um grande golpe. – Sente-se aqui, pequena gatuna. Tenho algo que pode te interessar.

(Você tem toda liberdade para descrever seu refúgio, levando em conta sua ficha e recursos. Obs. Você já tem imagens que representem seu Mentor Fedrenic Nadasdy)?

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por R.Gato em Qua Out 04, 2017 6:56 pm

Prologo

Apos uma semana tranquila dedicada a muita leitura Raven recebia um pedido de uma Toreador. A contratante conhecida como Sarah Wyndham agia de forma misteriosa e não quis entrar em detalhes sobre a tarefa; não que ela precisasse faze-lo para White Raven obter informações sobre. A falta de detalhes foi tratada de modo cortes e adequado por Raven logo após analisar aquele email de maneira menos obvia (x).

A Malkavian se prontifica a encontra-la e liga para seu irmão Adônis em busca de mais informações para cruzar com as que havia obtido analisando as teias invisíveis que ligavam aquela mensagem à todo o contexto. Apos se inteirar sobre as principais noticias e áreas de Saint Barthelemy e Cambridge, a senhora com a ajuda de seu querido companheiro arruma as malas com o material convencional de trabalho - computadores, celulares, ferramentas para abrir fechaduras, cordas, pás, bloco de notas, as armas de fogo para defesa, facas de utilidade, roupa reforçada e algumas roupas normais.

A viajem é feita de carro como na maioria das vezes, analisar a infinidade de auras que a paisagem passando pela janela pode oferecer é um dos mais amados passa tempo da detetive, além de alerta-la onde está se metendo. Ao chegar em Cambridge apos a longa viagem ,Raven se apresenta e vai para o hotel descansar, não devia faltar muito tempo até o nascer do Sol.

______________________________________________________________________

(resposta) 01 – Post – Personagem: Madeleine Burnier/White Raven – Player: R.Gato

Raven se levantava e ainda letárgica preparava-se mentalmente para o encontro. Louis a alertava sobre um perigo que ainda não se mostrava claro e em voz alta ela o respondia

_Eu sei meu amigo, não se preocupe, eu sei quando retroceder.  

Enquanto alheio a isto seu assistente ia adentrando em seus aposentos, fechando a porta atrás de si com um jornal embaixo do braço e um indisfarçável bom humor:

_O que este Alfred pode fazer por seu Bruce?

Rindo entre os dentes ela o responde:

_Sempre espirituoso, bom acho que atualizar sobre as noticias já seria um inicio.
- apontava para o jornal

Ela se levanta e começa a se trocar sem importar-se com a presença do carniçal enquanto escuta as noticias vindas dele.

______________________________________________________________________

(x)-olhos do caos ( demência 3)
Spoiler:
Nível 3 – OLHOS DO CAOS
- Este peculiar poder permite que o vampiro tire vantagem da fragmentada sabedoria escondida na insanidade. Isso pode desvendar os "padrões" da alma de uma pessoa, a circunvolução cerebral da natureza interior de um vampiro ou até mesmo eventos aleatórios na própria natureza. Membros com este poder podem distinguir as mais profundas e ocultas psicoses ou revelar uma percepção da verdadeira natureza de uma pessoa. Malkavianos com este poder frequentemente têm (ou dizem ter) conhecimento das jogadas e retaliações da grande Jyhad.

Sistema: Entre outras coisas, este poder permite que um vampiro determine a verdadeira Natureza de uma pessoa. O ampiro se concentra por um turno, e então, o jogador testa Percepção + Ocultismo. A dificuldade depende da complexidade dos padrões. Discernir a Natureza de um estranho teria dificuldade 9, um conhecido casual seria 8 e um velho amigo seria 6. Um vampiro também pode ler uma mensagem contida em uma carta codificada (Dificuldade 7), ou até mesmo revelar os feitos de uma mão invisível em eventos tais como a disposição de folhas caindo (Dificuldade 6). Quase qualquer coisa pode conter revelações ocultas, não importa quão trivial ou sem sentido. Os padrões estão presentes em todas as coisas, mas frequentemente são tão complicados que poderiam manter um vampiro encantado por horas enquanto ele tenta entender suas "mensagens".


_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Papa Paradise em Qui Out 05, 2017 12:32 pm

Papa descansa geralmente na tranquilidade da obsoleta Receinving tomb do Gate of Heaven Cemetery. Receiving tombs são espaços utilizados para abrigar os corpos durante os meses de inverno, quando o solo esta congelado demais mais ser escavado. Com as recentes tecnologias de embalsamento, refrigeração e escavação esses espaços tornaram-se inúteis. Gate of Heaven Cemetery tem uma espaçosa Receiving tomb e lá é o refúgio de Papa Paradise.




Papa dorme por semanas as vezes. Não há pressa para as mazelas da noite! Geralmente o sobrenatural o despertava para aventuras em busca de conhecimento. Conhecimento era seu vicio e motivo de existência.

Uma experiencia de quase morte o tomara durante o sono. Papa estava acostumado com os presságios. Sempre eram um quebra cabeça de muitas peças, um desafio montar e entender a paisagem. Mas dessa vez poderia ser algo diferente, não estava apenas na sua mente, seu corpo havia sofrido.  Acordar banhando por sua própria vitae não era algo simples. Como e porque aquilo havia acontecido? Papa deixa seus auspicius aflorar, aumentando a sensibilidade talvez detectasse alguma aura ou tivesse outros lampejos do que estaria por vir.

A fome o incomodava. Suas roupas e ataduras estavam sujas. Ele segue ofuscado para a ala do Necrotério do cemitério, la encontraria Robert que o embalsamaria com novas ataduras e o alimentaria...

_________________
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Sex Out 06, 2017 4:11 am




02 – Post – Personagem: White Raven – Player: R.Gato

Teste de Demência, 03 (olhos do caos): Percepção 05 (experiente, detalhista) + Ocultismo 04 (sinais) = 09 dados, dif.8 – Rolagem Secreta.

Após o pedido da degenerada, a detetive se dedicou a leitura e releitura do e-mail. Não era tão pessoal quanto uma carta manuscrita, mas ainda assim era um ponto de partida mais disposto a compartilhar que a própria Sarah. Depois de um tempo, as letras começaram a se turvar, desfocando sobre os olhos bem abertos da lunática.

Se concentrando ainda mais, Raven tentava distinguir algo sobre sua interlocutora, tocar a trama por detrás de suas ações. Mas as letras do e-mail pareciam correr e se transpor sem qualquer sentido, transitando a todo lado e aparentemente sem chegar a lugar algum. Uma imensa confusão. Enquanto o rosto visivelmente agoniado de uma bela rosa vinha surgindo em sua mente...

Sarah Wyndham - http://donvito62.deviantart.com/art/Kristen-Bel-2-149377852

Era tudo bem confuso, tão confuso na verdade que era difícil distinguir se a confusão vinha como uma resposta a partir do e-mail, ou provinha da própria Raven. Os interesses da Toreador não estavam claros, mas ao menos também não parecia ser nenhuma espécie de mal direto a própria Raven. (Uma vez que esse tipo de intuito tende a ser bem mais simples de perceber).

Ainda ansiando por mais, a detetive recorre ao que sobrara de sua família noturna, ligando para o outro lunático. (Adônis) – Oi Raven! Ele parece empolgado, enquanto você pode ouvir metal se chocando com metal ao fundo da outra linha. – Pera awe um minuto. Você ouve então mais alguns ruídos metálicos e logo outros ruídos inundam a linha. – Harr!! (Porrada metálica em carne). – Para!! Harr!! Por Favor!! Outra porrada e outra, enquanto uma cacofonia de suplicas e gritos chega ao telefone.  Adones ri bastante se divertindo enquanto o outro (que levando em conta a voz, deduz ser um homem) vai aos poucos perdendo as forças até se silenciar completamente. – Pronto. Ele diz com a maior naturalidade. – Como você está mana? Pergunta, como quem comenta sobre o clima, uma introdução antes do que realmente queria saber. – Sentiu saudades ou algo mais interessante te fez me ligar? Ele sabe de sua investigação quanto a Charles, e sempre que a oportunidade surge, te inquere por novas pistas.    

Adones - https://donvito62.deviantart.com/art/Malkovich-121987405

-xXx- Depois -xXx-

A lunática pegou toda bagagem de praxe, do social ao funcional. Considerando o necessário e o que mais pudesse ser útil ao exercício de sua profissão. “Computadores, celulares, ferramentas para abrir fechaduras, cordas, pás, bloco de notas, as armas de fogo para defesa, facas de utilidade, roupa reforçada, roupas normais...” A bagagem da detetive estava longe do que se esperaria de uma mulher de sua idade e classe, mas o volume de bagagem ainda remetia a qualquer mulher.      

Ela tinha aceitado se encontrar com a Toreador, portanto muito antes de rumar a Cambridge propriamente, todo um dossiê começou a ser composto. Cambridge, Saint Barthelemy e a própria Sarah eram agora alvos da mente perspicaz da detetive e seu auxiliar. Que somou ainda mais informações com sua chegada em Cambridge.

Teste de Pesquisa sobre a Família: Inteligência 03 + Status 00 / Contato 01 = 04 Dados, dif.6 – White raven rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para pesquisa cainita que resultou 6, 10, 7, 8 - Total: 4 Sucessos


Sua pesquisa revelou que Saint Barthelemy, localizada no Condado de Essex, foi fundada há 373 anos atrás, mas só passou a ser oficialmente da Camarilla há 250 anos, quando Augustus Bartholomew, um Ventrue Inglês residente na localidade desde a fundação da vila (que aparentemente por sua influencia denominou-se "Saint Barthelemy") decidiu assumir o principado e fazer da localidade um reduto da Seita. O Ventrue Gerard Montgomery e o Nosferatu Abraham Montmorency assumem a primigênie como representantes de seus clãs e são juntamente com o Príncipe as figuras mais significativas (compondo um triangulo de poder), até a chegada da Toreador Henrietta Devereux que se torna consortede Augustus, assim como sua Senescal. Desde então o clã Toreador ganha mais espaço na corte e a também Toreador Samantha Marjorie torna-se primigênie. Saint Barthelemy parece ter enfrentado sua cota de crises, como um surto de ebola e uma incursão Sabá. Mas se mantem como um incontestável domínio da Camarilla, sobre a vigência do Príncipe Augustus Bartholomew até os dias de hoje.

Sarah Wyndham e outros recém abraçados foram encontrados em uma cova coletiva após o recuo do Sabá. Sendo a Toreador, um dos órfãos poupados. Uma outra órfã, a malkaviana Ágatha Caversham compõe a banda “Black Swan” com a Toreador, e vem começando a fazer nome de dois anos pra cá. A banda atualmente conta com quatro integrantes, mas apenas estas duas parecem ser cainitas.  
 

Nomes Relevantes em Saint Barthelemy (levantados em suas pesquisas).
→ Augustus Bartholomew - ♂ - Príncipe Ventrue
→ Gerard Montgomery - ♂ - Primigênie Ventrue
→ Henrietta Devereux - ♀ - Senescal Toreador - Em torpor desde o surto de Ébola.
→ Samantha Marjorie - ♀ - Primigênie Toreador
→ Abraham Montmorency "Greenwood" - ♂ - Primigênie Nosferatu
→ Joseph Stephanie Desdemona - ♂ - Primigênie Malkaviano
→ Charlotte Delamere de Blois - ♀ - Zelador de Elísio Principal, Ventrue
→ Anthony Bradford - ♂ - Xerife Ventrue - Progênie de Augustus Bartholomew
→ Nathan Lawrence - ♂ - Neófito Malkaviano
→ Ágatha Caversham - ♀ - Neófita Malkaviana
→ Sarah Wyndham - ♀ - Neófita Toreador

-xXx- Em seu quarto de Hotel -xXx-
No inicio da outra noite.

19h, Soho Hotel, Cambridge, Massachusetts, United States of America.

Quarto 702:

– Eu sei meu amigo, não se preocupe, eu sei quando retroceder. Ela quase podia ver a expressão pensativa de Louis em sua mente. Sentia que como ela mesma, Louis fazia sua própria investigação. Mas com a chegada de Gael a conversa toma outro rumo. – Sempre espirituoso, bom acho que atualizar sobre as noticias já seria um inicio. Ele lhe passa o jornal, enquanto ao mesmo tempo vai fazendo um resumo. – Adquiri tanto os principais jornais de Cambridge, quanto os de Saint Barthelemy, mas não a nada “fora de contexto”. Nenhum indicativo mais evidente de atividade sobrenatural. Ele comenta enquanto confere a própria roupa no espelho. – A mídia parece ser bem controlada por aqui. Dificultando o meu trabalho. Ele ajeita a gravata e se volta a você. – A única coisa mais suspeita vem da sessão de fofocas, uma artista marcial com fama local pode estar instável mentalmente, mas pode ser só sensacionalismo jornalístico e não ter nada a ver com a sua linhagem.  

Reportagem de Saint Barthelemy, (seção de fofocas): "O Dojo Kimura, administrado pela campeã regional Claire Kimura. Estará encerando suas atividades a partir do mês que vem. Segundo a própria Campeã, a partir de fevereiro Claire dara mais enfoque a sua vida particular e essa escolha esta diretamente relacionada ao seu casamento com Benjamin Travers, marcado para o inicio do mês que vêm. O noivo inclusive já confirmou que vai recepcionar o sobrenome da esposa e que eles tem planos para reabrir o dojo depois da lua de mel. Mas não estipularam nenhuma data para essa reinauguração. Meus votos de boa sorte aos pombinhos, embora alguns boatos atentem para outras causas. Ca entre nos meus leitores assíduos. Claire Kimura parece ter perdido 13 alunos nos últimos dois meses e alguns rumores quanto a sua instabilidade e indisposição física e emocional circulam a "boca pequena". A felicidade com o casório "encaducou" a mulher? Ou na verdade ela esta grávida e sofrendo com os "humores" do Benjamin Junior? Fica a duvida meus caros leitores, até nosso próximo encontro".

Quando Raven começa a se trocar percebe uma rápida mudança em Gael, que inicialmente fica lhe observando atentamente mas logo se auto repreende virando-lhe as costas. Como se desejo e respeito brevemente tivessem entrado em conflito, mas logo surgiu uma piada, camuflando qualquer constrangimento com carisma. – Se Michelangelo pudesse ver isto, sua Vênus teria uma expressão mais madura. Ele infla o peito. – Estou inspirado o suficiente pra falar de beleza e arte a noite toda, mas como só lembro desse quadro e da Monaliza, acho que vou parar por aqui mesmo antes que você descubra a minha falta de repertorio. Ele dizia em seu bom humor característico. Se a detetive não fosse tão perspicaz o embaraço real antes da piada de seu ajudante poderia ter lhe escapado. O que contudo não aconteceu. – A proposito consegui algumas fotos da “Black Swan” como você pediu. Parecem quatro mulheres mas pelo nome o baterista é homem. Ele espera você terminar de ver as fotos e então lhe acompanha até o carro.

Sarah Wyndham - http://donvito62.deviantart.com/art/Kristen-Bel-2-149377852
Ágatha Caversham - http://donvito62.deviantart.com/art/Killer-142847842
Bernard Étienne - https://donvito62.deviantart.com/art/Soft-And-Tender-136728532  
Sadie Addison - https://donvito62.deviantart.com/art/Liv-Tyler-Once-More2-188765872



_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por R.Gato em Sex Out 06, 2017 2:03 pm

_Olá Adônis, gostar...-Raven escuta pacientemente os gritos e barulhos de algo que parecia ser uma seção de tortura - Vejo que continua com seus métodos pouco ortodoxos, você se espantaria com o poder de uma conversa bem sincera. Como estão as coisas? - o tom que a Malkavian usa é próximo a de uma irmã mais velha preocupada e apesar da diferença de personalidades ambos nutrem um bom relacionamento - Espero que nada muito perigoso, veja bem, recebi um trabalho de uma Toreador em Saint Barthelemy, ela não quis entrar em detalhes sobre o trabalho e não insisti, senti uma certa agonia vinda dela mas não posso me arriscar e ir de mãos abanando até a cidade, então gostaria de saber o que você conhece sobre a cidade, boatos dos membros, personalidades, com quem eu devo ou não me envolver, entre outros assuntos que eu deva saber.

Depois de alguns minutos de conversa ela se despede com verdadeiro carinho, algo muito raro entre as relações cainitas - Sinto saudades irmão, algum dia ainda encontrarei aquele maldito que matou nosso mentor e nos livrarei desse fardo. - Ela desliga o celular e o olho por alguns segundos como quisesse estar junta à Adonis.

_____________________________________________________________________________________________________________________

Raven sorria enquanto se trocava para a apresentação da Black Swan, os momentos em que estava só com Gael eram um dos raros em que a Malkavian não estava vestindo sua mascara de investigadora fria e deixava a mostra sua natureza gentil. Nem mesmo a amnesia e A Besta conseguiram tirar o instinto de nutrir e proteger que a detetive em vida possuía. Talvez, por esse momento de descontração, a tão habilidosa ou até mesmo neurótica detetive, tenha deixado de analisar cada centímetro das noticias do jornal e as fotos com seus olhos do caos.

Madame White se veste de modo mais simples e menos excêntrico que de costume, ela se esforçava para não parecer um elefante branco entre os jovens mas sem muito sucesso, os reflexos da moda do seculo passado ainda influenciavam a Malkavian.



_Estou pronta Gael, e você? Assim que nossos equipamentos estiverem no carro podemos partir.

Durante o caminho a detetive se distrai com seu joguinho de perceber a aura da cidade e com isso tenta fazer uma leitura de como é o ambiente em que está se metendo, os ânimos da população entre outras coisas.


Última edição por R.Gato em Sab Out 07, 2017 8:02 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por nknaite em Sex Out 06, 2017 10:14 pm

A noite já se estendia a algumas horas e a vontade de desbravar a nova cidade já crescia dentro de Sunny. Após empurrar a escrivaninha de ferro que tampava a porta daquele pequeno escritório que ficava na oficina Sunny da de cara com aquela velha oficina, o cheiro de óleo costumeiro em oficinas já havia deixado o local a tempos e fora substituído por uma podridão que incluía necessidades antigos invasores e resto de ratos mortos. O portão da garagem da frente estava fechado e as únicas janelas do local, que ficavam a cima dele, haviam sido tapadas com madeiras muito antes do cainita chegar ao local. Cercado por alguns outros comércios que fecham cedo não havia barulho nas redondezas a essa hora.

Sunny come de costume foi checar se seu único bem ainda estava intacto, sua BMW que estava em baixo de uma lona marrom suja, que agrupava em baixo de com caixas de madeira infestadas de cupim junto da moto. Sunny chegou a encontrar uma ferramenta ou outra dentro delas mas não investigou a fundo o que tinha em todas, sua função como camuflagem junto da lona serviam seu propósito razoavelmente.
Já fazia algum tempo que ele não entreva em contato com nenhum amaldiçoado, a ultima vez recebeu ordens de um nosferatu a serviço do arcebispo da cidade onde seus bando morreu.

“Malditos arcebispos , ate nas merdas de seus aliados enchergam oportunidades, qual a diferença deles para um aristocrata da Camarilla mesmo?”

Ainda havia muito tempo para andar nessa noite. Sunny já havia feito reconhecimento da vizinhança porém estava na hora de ir mais fundo dentro da cidade. Com certeza chegaria a hora de falar com o “dono” dela e se apresentar, mas enquanto desse pra evitar seria ideal.

Quando estava prestes a dar partida na sua moto, seu celular toca, ele atende e aguarda alguma voz do outro lado...
avatar
nknaite

Data de inscrição : 22/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Sex Out 06, 2017 11:20 pm




02 – Post – Personagem: Papa Paradise – Player: Cruel Homem Rosa

19h47min, Gate of Heaven Cemetery, Hawthorne, New York, United States of America.

O Cadáver repousa na Receinving tomb em seu domínio, no Gate of Heaven Cemetery. Em verdade vinha dormindo ininterruptamente já a algumas semanas, entediado com as noites que vinha tendo e esperando que um torpor prolongado lhe trouxesse uma noite melhor, fora daquela rotina medíocre que tinha sido o último mês.    

Desde sua mortalidade e também agora em sua ascensão noturna, o Zumbi continuou mais e mais cobiçoso pelo conhecimento. Uma forma de poder pouco valorizada pelas Crianças da Noite no geral, mas que sempre motivou a existência do Cadáver.

Fosse como Peter Paradise Quixá, Papa Paradise, Barão Samedi, ou Múmia. O cadáver esquivo tirava o melhor de suas habilidades para adquirir, mais ... e mais ... e mais. Uma busca frenética e constante movida por uma fome insaciável e ... atualmente pouco alimentada nas ultimas noites em New York. Mas...

Papa conhecia seus dons... convivera com essa aptidão divinatória por tempo suficiente para prever seus sutis sinais, e por estes mesmos sinais, era claro que um pressagio nada sutil estava próximo... enfim algo grande a afastar aquela rotina apática e guia-lo a novos horizontes. O prenuncio de um novo conhecimento a tomar para si.

E ele se regozijava em antecipação, mas mesmo um ocultista tão versado como era esse Cadáver, não devia achar conhecer o desconhecido. O conhecimento era um campo de poder, que mesmo o Samedi possivelmente nunca dominaria com plenitude. Como esta visão provara, se é que ... isso foi uma visão?

...Meio acordado, meio em transe o Cadáver sente uma profunda letargia, cedendo ao irresistível impulso de deixar-se levar. Sua mente em auto recusa a qualquer espécie de esforço e por algum tempo o Zumbi não sabe quem é... Ele existe e não existe, confortável em deixar-se ir como quem com prazer afunda no abismo. O gelado abraço do esquecimento, uma outra forma de morte. Então tudo pulsa, ele sente seu coração e a partir disto lembra que tem um, sente o coração e a partir disso lembra de seu corpo. Sim...Ele tem um corpo e esse corpo pulsa... ele está vivo ... ele sente de novo ... e ... ele sente FOME!
 

Teste da Qualidade Habilidade Oracular: Inteligência 03 + Ocultismo 04 (Espíritos) = 07 Dados, dif.7 (Base dif 8, reduzido em 1 por também possuir auspícios e por estar se colocando em um estado contemplativo em que o pressagio tenha menos distrações externas). – Resultado: Secreto.
 

Aquele pressagio fora de uma força urticante, reagindo com seu corpo como mesmo o cadáver não supura que pudesse reagir. Mas afinal, estava reagindo ou interagindo? Papa sentia-se fraco, confuso e com fome. A Besta mais próxima a superfície do que gostaria de admitir, mas ainda assim sobre controle. Na verdade o cadáver se sentira tão faminto enquanto imerso na visão, que sua própria fome agora, parecia-lhe infinitesimal. Incomparável a anciã insuportável que sentira antes ... que lhe doera a carne e que lhe fizera literalmente sangrar.

Ele sangrara pela fome? Não parecia ser “apenas” uma visão afinal, não muito longe disso, ele... ele se ligara a alguém ... ou alguma coisa... Algo velho, poderoso e faminto... tão faminto que seu corpo parece ter tentado responder e alimentar a criatura... ou será a criatura que lhe imporá isso? Será que este pressagio serviu como um elo, um elo que permitiu “A Coisa” chegar a você e tomar-lhe o sangue?      

A consciência da “Coisa” ainda parecia oscilante, mais besta que raciocínio então não devia ser um ataque direto... não, não algo pensado realmente. Mas sim... sim uma mostra do poder daquele ser, que mesmo não intencionalmente tinha uma presença que não podia ser negada.

Enquanto pensa e ainda tenta organizar o que lhe ocorreu, suas pupilas se dilatam e seus sentidos afloram. O Cadáver pode observa o sangue empoçado onde estava deitado e o gotejar de suas ataduras escorrer pelo mármore até chegar a uma parte de terra... Como se sua vitae tivesse propositalmente escorrido por todos os lugares certos para conseguir se depositar sobre o solo e ser absorvida....  

-xXx- Depois -xXx-


Encharcado no próprio sangue, o Cadáver vai até Robert que é pego de surpresa enquanto injetava fluido balsâmico em um idoso caucasiano, de constituição frágil. – Senhor, não pensei que o veria está noite. Você percebe um esforço consciente do carniçal para não olhar diretamente para as partes mais embebidas em sangue, como se a fartura lhe apresentada tivessem instigado sua volúpia. – Devo supor que termos um problema? Ele lhe pergunta, afinal fazendo referência ao seu estado pouco usual naquele momento.  



_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Papa Paradise em Seg Out 09, 2017 1:40 am

Papa adentra e inicia a conversa com seu lacaio, ele senta-se em um banco de metal, um desses de assento giratório, típico de laboratórios. Sentado e de braços abertos, ele aguarda que Robert pare tudo o que esta fazendo e inicie o processo de troca das ataduras.

"– Senhor, não pensei que o veria está noite."

- Desculpe chegar nesse estado, sabe que não é uma característica minha aparecer assim!

"– Devo supor que termos um problema?"

- Sim! Deve!

- Pelo menos, eu acredito que acordar banhado em minha própria vitae signifique um problema! Sim, esse sangue é meu! Fluiu de alguma forma em um momento de pressagio! Estou chamando de pressagio mas parecia mais um pesadelo! É algo novo para mim, me intriga e excita meus sentidos! Não quero dar lugar ao pavor, mas acho que hoje visitarei alguns amigos! Não consegui concluir nada ainda. Minha mente ainda esta acordando. Espere, e se alguém descobriu meu refugio? - Papa faz uma pausa, suspiraria se respirasse.

- Mas caso fosse alguém que realmente quisesse me fazer mal, teria feito, certo? Caso contrario, por que mandar um recado assim?

- Não sei se é melhor encarar isso como um evento sobrenatural oracular ou um ataque! Uma coisa é certa Robert, teremos trabalho nos próximos dias! Terei que averiguar onde me refugiarei, não sei se aqui ainda é seguro! Tenho esta noite para tentar encontrar uma mínima resposta! Bem, deixe-me ver...

-Você poderia ligar para a Dama? Peça a ela que marque um horário com alguém do clã Tremere!Quando o assunto é vitae, o primeiro passo é a caça as bruxas, ou seja, o Clã Tremere! Infelizmente! Não duvido que haja taumaturgia envolvida nisso, ou seriam coisa de Assamitas? Não podemos descartar possibilidades não é Robert? Acho que estou enlouquecendo Robert! - Papa gargalha, estava em um turbilhão se sentimentos!

- Estive muito tempo em Las Vegas, não faço ideia de como a Politica esta aqui em Nova Iorque! Dama foi um presente magnifico! Ligue para ela!

- Não faça essa cara Robert, sabe que precisamos de alguém fora daqui para ser nossos olhos, ela faz um excelente papel no Elísium! Quando Robert termina de tirar as ataduras, o verdadeiro semblante do Samedi esta exposto! Vaidoso ele automaticamente evita olhar qualquer estrutura que possa refletir sua imagem!


_________________
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Seg Out 09, 2017 6:21 pm



03 – Post – Personagem: Papa Paradise – Player: Cruel Homem Rosa

19h52min, Gate of Heaven Cemetery, Hawthorne, New York, United States of America.

O Cadáver senta em um banco metálico e branco, que range um pouco assim que se senta e sempre que gira, como se precisasse de um pouco de óleo. O Zumbi abre os braços e Robert imediatamente vai a ele, negligenciando o cadáver meio aberto e cheio de tubos sobre a bancada de embalsamento. Completamente atento ao Samedi.  

Robert Dumper:


– Senhor, não pensei que o veria está noite. // – Desculpe chegar nesse estado, sabe que não é uma característica minha aparecer assim!

Ele aproxima uma pequena bacia metálica e com a tesoura, vai cuidadosamente cortando as ataduras que envolviam Paradise. – O Senhor não precisa estar composto para mim. Aos poucos as ataduras vão caindo na bacia e expondo o corpo do Zumbi. O que diferente do que devia-se imaginar, não causa nenhuma repulsa a Robert. – É meu deleite poder lhe retribuir e servir. Na verdade o carniçal, sempre se mostrou um tanto “fascinado” pela forma de seu Senhor. O que não parecia vir exclusivamente da “devoção imposta pela vitae”, mas sim de uma perspectiva e gosto muito particular daquele servo, fora dos padrões de normalidade.      

– Devo supor que temos um problema? // – Sim! Deve!! Pelo menos, eu acredito que acordar banhado em minha própria vitae signifique um problema! Sim, esse sangue é meu! Fluiu de alguma forma em um momento de pressagio! Estou chamando de pressagio mas parecia mais um pesadelo! É algo novo para mim, me intriga e excita meus sentidos! Não quero dar lugar ao pavor, mas acho que hoje visitarei alguns amigos! Não consegui concluir nada ainda. Minha mente ainda está acordando. Espere, e se alguém descobriu meu refugio?

O Carniçal começa então a umedecer um pequeno pano descartável, que vai aos poucos passando sobre o couro rugoso e intrincado que era a pele do Samedi. – O Senhor não possui qualquer ferimento até onde eu possa ver. Ele diz genuinamente intrigado, enquanto continua limpado o Samedi sem negligenciar sequer suas partes intimas, para só então. Duas bacias depois começar a enfaixar seu mestre novamente. – Infelizmente muito de suas questões naturais ainda me escapam, sei pouco demais sobre seu “estado natural” para dar um parecer de valor sobre isto. Afinal, por mais que não fosse nenhum idiota. Faltava ao carniçal um maior conhecimento da condição vampírica. Se o próprio Papa não sabia ao certo o que houve, o que dirá seu servo. – Você também sangrava nesse pesadelo? Digo... Ele parecia pensar, tentando ajudar a sua maneira. – Algo que aconteceu com você nesse pressagio, se repetiu também na realidade quando acordou? Ele também tentava compreender o que ocorreu, ainda que tivesse ainda menos informações que o Samedi.

Quando você o inquere quanto ao refúgio ele tira os olhos de seu corpo voltando-os para os seus. Ainda que continue segurando as ataduras. – Todas as precauções pedidas pelo Senhor vem sendo executadas sem falhas. Também não tivemos violações no perímetro. Ele abaixa os olhos, em uma postura submissa. – Posso lhe enviar as fichas dos clientes que tivemos enquanto o Senhor repousava, mas todos de fato pareciam só clientes e não demostraram mais curiosidade ou um interesse além do aceitável. Ele aponta sutilmente com a cabeça para o velho entubado e aberto em cima da mesa e então volta a continuar com o seu enfaixar. – A família do Senhor Downey por exemplo não poderia estar mais interessada em sair daqui. Creio que ele não era muito querido.

Corpo do Falecido, na mesa de embalsamar:


– Olhe lá como fala do meu filho! Não é como se ele tivesse de desidratar de tanto chorar pra te provar que me ama! Ou amava... sei lá! Uma voz idosa e velha, mas visivelmente alterada era clara pra você. – Aff! Desgraçado olhe o que você está fazendo com o meu corpo!!! A voz parecia quase histérica agora, tão alta que era impossível não ouvir. – Olhe a bagunça que isto esta fazendo, vai transbordar!!! Mas Robert não parecia ouvir e continuava falando com você como se estivessem sozinhos. – Espere um pouco. Ele se levanta, o que faz o velho pensar que foi ouvido. – Finalmente seu... ei! EI!!! mas o carniçal apenas vai até uma escrivaninha de onde retira alguns papeis, logo voltando até o samedi. – O Senhor recebeu uma carta de Nova Orleans. Acha que pode de alguma maneira estar relacionado a este seu pressagio? – Droga! Ei você seu desgraçado! Pare com essa merda e me escute! Volte aqui e desligue está droga de mangueira! Se você olhar em direção a mesa em que o corpo do velho esta, vera que o fluido balsâmico começou a vazar para o chão. (Aparentemente na pressa de ir até você, surpreso por seu estado ensanguentado. Robert esqueceu de desligar a maquina e o fluido continuou sendo bombeado para dentro do velho até transbordar). – Você e essa coisa horrível!!! Aparentemente “a coisa horrível” era você. – Espero que queimem no inferno!! O velho falava irado, enquanto alheio a tudo isto. Robert continuava dialogando com você, como um servo dedicado. – A carta não tinha os símbolos nem palavras que o Senhor me descreveu como códigos de prioridade e urgência, então não achei de bom tom acorda-lo para uma mensagem que pudesse ser pouco relevante. Ele lhe entrega a carta, ainda lacrada. – Espero que o que lhe aconteceu não seja culpa de um erro em meu juízo de prioridades. Ele parecia inseguro e culpado agora, temendo que a carta fosse algum aviso importante.

- Mas caso fosse alguém que realmente quisesse me fazer mal, teria feito, certo? Caso contrario, por que mandar um recado assim?
O velho parece perder a paciência, começando a gritar: – Haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!! e enquanto ele gritava, Robert continua surdo a sua voz, dialogando com você. – Creio que um inimigo de posse da sua localização o teria atacado enquanto estava mais vulnerável meu Senhor, como meu contador diz “maior lucro, pelo menor custo”. Não vejo porque um inimigo lhe permitiria acordar para só então atacar, abrindo mão da vantagem de vitima-lo durante seu sono. Ele parecia não achar que este fosse o caso, concentrado em te ajudar enquanto o velho continuava gritando.

- Não sei se é melhor encarar isso como um evento sobrenatural oracular ou um ataque! Uma coisa é certa Robert, teremos trabalho nos próximos dias! Terei que averiguar onde me refugiarei, não sei se aqui ainda é seguro! Tenho esta noite para tentar encontrar uma mínima resposta! Bem, deixe-me ver...
Ele parecia tão confuso quanto você, se não mais. – Haaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrr!!! – Tem que ser um ou outro? Não pode ser as duas coisas? Ele dizia em dúvida. – QUE VOCÊS MORRAM QUEIMADOS! SOFRENDO! – Digo, pode ser tanto um ataque quanto um pressagio? Ou está não é uma possibilidade? – Haaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrr!!! Este velho tinha um folego sem fim agora que estava morto? É QUE UM INFELIZ TAMBÉM FIQUE BRINCANDO COM O CORPO DE VOCÊS! – Não acho que seu refugio foi comprometido meu senhor, mas toda precaução é pouco quando o assunto é sua segurança. Você quer que procure algum hotel? Tem alguns lugares por aqui, ou mesmo podemos ir para uma área mais distante. – QUE VOCÊS PEGUEM SÍFILIS E SEUS PÊNIS CAIAM!

-Você poderia ligar para a Dama? Peça a ela que marque um horário com alguém do clã Tremere! Quando o assunto é vitae, o primeiro passo é a caça as bruxas, ou seja, o Clã Tremere! Infelizmente! Não duvido que haja taumaturgia envolvida nisso, ou seriam coisa de Assamitas? Não podemos descartar possibilidades não é Robert? Acho que estou enlouquecendo Robert! - Papa gargalha, estava em um turbilhão se sentimentos

Os olhos de Robert se estreitam um pouco a menção da mulher. Papa sabia que o embalsamador não gostava de “dividi-lo” e que a mulher despertava uma espécie de centelha de ciúme no rapaz. – Imediatamente meu Senhor. Mas ele tenta não demonstrar isso prontamente sacando seu celular no mesmo instante. – QUE SEU CACHORRO PEGUE A DOENÇA DO CARAPATO!!! Quando você diz estar enlouquecendo ele volta a guardar o celular, se aproximando de você e tocando seu ombro com preocupação. – Não meu Senhor, você é a pessoa mais capaz que conheço e seja o que quer que isto seja. Se alguém pode resolver, é você. Ele aperta seu ombro de forma reconfortante, mostrando estar ali. Além de expor toda confiança em suas capacidades. Exposição que sabe ser sincera pela admiração que vê através dos olhos dele.

- Estive muito tempo em Las Vegas, não faço ideia de como a Politica esta aqui em Nova Iorque! Dama foi um presente magnifico! Ligue para ela!
Quando o Zumbi chama Dama de “magnifica”, os olhos de Robert voltam a se estreitar e depois ele bufa, – Como o Senhor quiser. Ele volta a sacar o celular, desta vez em uma indisposição palpável. SEUS FILHOS VÃO TUDO MORRER DE AIDS E ANTES DE VOCÊS! O velho continuava lhes jogando praga. – VOCÊS VÃO TER DE ENTERRAR TODOS ELES E UM IDIOTA TAMBÉM VAI EMBALSAMA-LOS!  

- Não faça essa cara Robert, sabe que precisamos de alguém fora daqui para ser nossos olhos, ela faz um excelente papel no Elísium! Quando Robert termina de tirar as ataduras, o verdadeiro semblante do Samedi esta exposto! Vaidoso ele automaticamente evita olhar qualquer estrutura que possa refletir sua imagem!
– UMA HORA O TROCO VEM! – Mil desculpas Senhor. Você podia perceber a mandíbula dele friccionada, como se fosse difícil para ele falar o que diria a seguir: – Sei que ela tem grande valor para o Senhor. – A LEI DE DEUS NÃO DORME! Robert consegue completar a chamada, dizendo ao telefone com uma voz impessoal. – Dama, marque um encontro entre nosso Senhor e os Tremeres. Ele se vira para você. – Ela deseja falar com você Senhor. AS MULHERES DE VOCÊS VÃO TUDO TROCAR VOCÊS!!!

– Papa? Ela pergunta ao telefone, esperando ouvir sua voz. – Não vai ser difícil marcar este encontro, retorno assim que conseguir algo. Mas se problemas com esse clã lhe interessarem. Parece que o Regente da Capela Ametista (a capela ametista, era uma das 3 capelas no território de New York) – Teve o pedido de transferência de alguns de seus feiticeiros para Saint Barthelemy negado. Tem alguma coisa acontecendo entre os feiticeiros, mas como é uma questão intra-clã não está bem claro nos salões do Elísio.



Última edição por Winterfell em Seg Out 09, 2017 11:23 pm, editado 1 vez(es)

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Seg Out 09, 2017 11:15 pm




02 – Post – Personagem: White Raven – Player: R.Gato

20h, Boate, Cambridge, Massachusetts, United States of America.

_Olá Adônis, gostar...-Raven escuta pacientemente os gritos e barulhos de algo que parecia ser uma seção de tortura - Vejo que continua com seus métodos pouco ortodoxos, você se espantaria com o poder de uma conversa bem sincera.

– A nós conversamos, foi isso que me deixou irritado. (Barulho de algo sendo chutado). – Pra não dizer que não tentei, como bom homem em reabilitação, nós conversamos do jeito dele e depois conversamos do meu jeito. Ele ri mais um pouco. – Te disse que a minha medica me diagnosticou com transtorno explosivo intermitente? Tô indo nos neuróticos anônimos desde então. Um dos caras de lá vai me por pra dentro de umas lutas clandestinas, ele luta também e to pensando em ganhar uma grana fácil. Parece que ao invés de procurar se controlar, como as pessoas tendem a fazer nesses grupos. Adônis só frequentava o grupo para encontrar outras pessoas com um gosto semelhante ao seu.  

Como estão as coisas? - o tom que a Malkavian usa é próximo a de uma irmã mais velha preocupada e apesar da diferença de personalidades ambos nutrem um bom relacionamento - Espero que nada muito perigoso, veja bem, recebi um trabalho de uma Toreador em Saint Barthelemy, ela não quis entrar em detalhes sobre o trabalho e não insisti, senti uma certa agonia vinda dela mas não posso me arriscar e ir de mãos abanando até a cidade, então gostaria de saber o que você conhece sobre a cidade, boatos dos membros, personalidades, com quem eu devo ou não me envolver, entre outros assuntos que eu deva saber.

– Quer que eu vá com você e abane o meu taco pra ela? Sabe o baseball é realmente interessante e estou me desenvolvendo como rebatedor. Ele então fica sério. – Brincadeiras a parte. Sei bem pouco desse lugar, porque também tem bem poucos dos nossos por lá. O Sangue Azul dessa cidade é pré-histórico. Dizem que ele próprio fundou a cidade e controla rigidamente a permanência de outros cainitas. Como se o lugar todo fosse um feudo do puto, lugar complicado pra morar. Você começa a escutar  passos e o barulho de outras pessoas, como se ele estivesse andando em alguma calçada. – Olha quando você chegar lá, vai falar com o Joseph Desdemona. É o nosso representante por lá e ele deve querer mais dos nossos naquela “Saint Merda”. EI OLHA por onde anda!!! Ele não parece estar falando com você, talvez tenha esbarado em alguém. – O que tava dizendo mesmo? A é, mana, pra você ter uma ideia. Dizem que a tolerância do reizinho é de três noites, tipo as “visitas” que não se apresentam formalmente a ele dentro desse prazo tendem a “desaparecer” entendeu? Se você for ficar na cidade mesmo, vá lamber as bolas reais no máximo na segunda noite pra garantir. A sua própria maneira, o lunático bem queria sua irmã. – Tem um dos nosso que passou por lá recentemente, olha vou pegar com ele o domínio do nosso primo mais velho (Primigênie) – e te passo por mensagem. Não sei onde fica o elísio principal, mas com isso você já vai ter ao menos um ponto de partida. Ele então completa. – Se ficar difícil por awe, dá no pé ou liga pro seu irmãozão aqui.                

Depois de alguns minutos de conversa ela se despede com verdadeiro carinho, algo muito raro entre as relações cainitas - Sinto saudades irmão, algum dia ainda encontrarei aquele maldito que matou nosso mentor e nos livrarei desse fardo. - Ela desliga o celular e o olho por alguns segundos como quisesse estar junta à Adonis.

-xXx- Depois -xXx-

A noite passava uma impressão de calmaria e agitação. Contrastando a lua, silenciosa e fria. Com a cidade, movimentada e quente. Depois de alguns minutos de transito moderado, rodando pela região. Tornou-se identificável uma porta sem nenhum nome em destaque, mas que já tinha uma boa fila (ainda que fosse cedo) além de contar com alguns seguranças fazendo o controle. – Acho que é aqui. Diz Gael parando o carro próximo a entrada do lugar.

Entrada da Boate:



– Só um minuto. Ele sai do carro, que permanece ligado. Indo até o segurança da entrada e trocando com este algumas palavras. O homem parece checar alguma coisa em uma lista e então acena positivamente com a cabeça para Gael que volta para o carro abrindo a porta para você. – É aqui mesmo, Ele lhe sorri, lhe estendendo a mão. – Vou estacionar o carro, ele lhe diz baixo: – Então vou entrar um pouco depois e me sentar mais recuado. Qualquer coisa é só fazer o sinal, (o sinal era ajeitar o cabelo com a mão esquerda) caso você fizesse isso ele sabia que você estava em perigo e iniciaria uma confusão tentando com isso criar uma brecha para que você se evadisse.

Segurança:

 

Você se aproxima do segurança. – Senhora White Raven, você tem uma mesa reservada no segundo andar. Queira me acompanhar. Ele vai na frente, abrindo a porta e lhe mostrando o caminho.  


O lugar tinha uma estrutura agradável e espaçosa, mesmo já estando bem cheio. Sua composição predominantemente de madeira antiga e bem cuidada. Entrelaçava o velho e o novo agradando um publico bem diversificado, era possível ver pessoas mais velhas do que o habitual nicho jovem que se esperaria em um lugar assim, mas os jovens também eram abundantemente presentes. O lugar parecia um tipo de point alternativo, divulgado a boca pequena mas largamente frequentado. O espaço destinado a pista de dança era predominante, mas haviam algumas mesas na extremidade direita e também na extremidade esquerda, tanto no primeiro quanto no segundo andar.

Havia um imenso palco com todo equipamento musical, mais a “Black Swan” ainda não estava tocando. Vocês iam até o lado direito do palco e a partir de lá subiam para o segundo andar. Com o segurança abrindo caminho na multidão e você se aproveitando do vácuo aberto atrás dele para passar. (Segurança) – O show deve começar em uns cinco minutos no máximo, ele aponta para você uma mesa com boa visão do palco, na cabeça do segundo andar. – A Senhorita Sarah deseja que você aproveite o show, assim como pediu que a Senhora fosse considerada sua convidada. Ele puxa a cadeira para você sentar, assim como lhe estende um menu de drinks, falando baixo em seu ouvido. – Os drinks da terceira folha são mais indicados ao seu paladar, se aceita a sugestão é claro. Ele a cumprimenta com a cabeça e caso você não diga nada, se retirará. Voltando a entrada, olhando para o primeiro andar, Raven conseguiria ver Gael sentado no balcão e bebendo uma caneca de cerveja.      

Finalmente a “Black Swan” sobe ao palco.

Sarah Wyndham - http://donvito62.deviantart.com/art/Kristen-Bel-2-149377852
Ágatha Caversham - http://donvito62.deviantart.com/art/Killer-142847842
Bernard Étienne - https://donvito62.deviantart.com/art/Soft-And-Tender-136728532  
Sadie Addison - https://donvito62.deviantart.com/art/Liv-Tyler-Once-More2-188765872

Sarah – Boa noite! Ela grita sorrindo a plateia, mas você percebe com clareza que o sorriso dela se torna mais verdadeiro quando ela lhe nota ali. – Nos somos a Black Swan, ela aponta para si mesma e também para seus companheiros de palco. – E vocês são o nosso par essa noite!

A banda começa a tocar e as pessoas vão a loucura.
 




_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Seg Out 09, 2017 11:43 pm


02 – Post – Personagem: Sunny “Sun” Collins  – Player: Nknaite



20h55min, Medford, Massachusetts, United States of America.

Oficina Abandonada: https://static1.squarespace.com/static/553ed532e4b03d69e7bfbaa3/55510659e4b0812dedf21b71/5551065fe4b0812dedf21d0e/1431373792286/mkportcrr_01.jpg

Sunny e sua BMW estavam intactos, talvez as únicas coisas intactas naquele lugar. O que vinha fazendo-o pensar nos últimos tempos... Em verdade, o Caçador não via mais “a” diferença entre Bastarda e Sabá. Não via mais sentido em muita coisa e o prazer de suas noites tinha ficado reduzido a sua moto. Era mais fácil odiar a Camarilla quando um grupo de mais 5 a odiava também?

A única certeza do Gangrel era a vontade de sair e rodar com sua moto. O que iria fazer de fato, quando foi surpreendido por seu celular. – Minhas condolências, uma voz desconhecida anunciava. – nosso amigo mal cheiroso (referencia ao nosferatu) – me passou este número, então não fique com receio infundado. Ele completava. – Estou na sua porta, não vai vir me receber?

Caso você fosse a entrada principal da oficina encontraria este homem em pé, do lado de fora da porta.

Spoiler:

Ele lhe cumprimenta sutilmente com a cabeça e diz. – Vou receber sua hospitalidade? Caso você o convide para entrar. – Sou Rashid Mu’aawin. Um dos Anjo de Cain. Ele enfim se apresenta. – O que houve com seus irmãos Caçador? Ele não portava armas visíveis, vestia uma blusa social preta meio folgada e uma calça mais justa, mas nada que fosse apertado de mais.

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Papa Paradise em Ter Out 10, 2017 12:37 pm

Enquanto o lacaio cuidava das ataduras sujas de seu senhor, uma conversa fluía:

“– O Senhor não possui qualquer ferimento até onde eu possa ver. Infelizmente muito de suas questões naturais ainda me escapam, sei pouco demais sobre seu “estado natural” para dar um parecer de valor sobre isto! ”

- Obrigado pela preocupação Robert, mas receio que a condição de meu corpo, por várias vezes, também me é estranha! Mas acredito que você esteja certo, não há ferimentos! Não há dor, apenas fome! Preciso me alimentar, poderia providenciar algo? – Esse não era o assunto preferido de Papa e ele estava segurando a besta para não agarrar Robert e sugar-lhe até a última gota! (Quantos pontos de sangue restam?)

“– Você também sangrava nesse pesadelo? Digo.... Algo que aconteceu com você nesse pressagio, se repetiu também na realidade quando acordou? ”

- Não exatamente, o presságio era agourento! A princípio foi como observar e ao mesmo tempo sentir como seria morrer. Afundar em um abismo de nada lentamente! Sentir a substância de um sono terrivelmente vorás me consumir para o esquecimento! Então eu sinto que tenho um coração e ironicamente ele pulsava, algo que não sinto a muito tempo, isso me faz retornar a consciência e acordo sangrando!
 
Robert falava da segurança e menciona a família do corpo sobre a mesa quando Papa ouve uma terceira voz! Era um espirito, sabia que Robert não ouviria. Inicialmente Papa estava com outros problemas mais importantes naquele momento e resolve ignorar o contato, principalmente quando o espirito o refere como coisa horrível. Papa revira os olhos e continua falando com Robert que lhe entrega uma carta!

- Robert cuidado com mangueira no corpo! Deixe-me ver essa carta!

Papa olha se há informações sobre o remetente, mas antes de abrir a carta resolve guardar para analisar isso com auspícios em outro momento! Robert falava sobre hotel e segurança enquanto o maldito espirito gritava asneiras. Papa tentava focar em uma solução e então lembra de Dama!

Robert faz a ligação e Papa atende falando com Dama:

– Papa?
- Olá querida, espero que esteja tudo bem!

– Não vai ser difícil marcar este encontro, retorno assim que conseguir algo. Mas se problemas com esse clã lhe interessarem. Parece que o Regente da Capela Ametista (a capela ametista, era uma das 3 capelas no território de New York) – Teve o pedido de transferência de alguns de seus feiticeiros para Saint Barthelemy negado. Tem alguma coisa acontecendo entre os feiticeiros, mas como é uma questão intra-clã não está bem claro nos salões do Elísio.

- Fique atenta a política, e muito cuidado, devo estar no Elísio em algumas horas, podemos conversar pessoalmente! Aguardo sua resposta sobre o agendamento!

Papa desliga o telefone e o entrega para Robert esbravejando:

- Mas que inferno! – Falar ao telefone enquanto seu lacaio faz cara feia do lado e um espirito grita sobre Deus e Aids do outro pode tirar qualquer um do sério!

Papa se aproxima do corpo, vai tentar entender que raios está acontecendo!

- Um espirito preso em um corpo, mas que diabos? - Papa concentra-se.

- Robert como é mesmo o nome dele? Downey, certo?

- Senhor Downey, Eu sou Papa Paradise posso ser um amigo nos dois mundos, não se deixe levar pela minha aparência. Não sei exatamente a situação em que se encontra agora mas posso ouvi-lo e disponho minha ajuda para conforta-lo no que for necessário! Desculpe nosso procedimento em seu corpo! Como posso ajudá-lo?







_________________
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por nknaite em Ter Out 10, 2017 8:49 pm

02 – Post – Personagem: Sunny “Sun” Collins  – Player: Nknaite

Enquanto abria  a porta com o celular na mão, o homem não lhe deixa nem ao menos desligar o celular enquanto responde tanto pelo aparelho em seu ouvido quanto a poucos centímetros a sua frente.

. – Vou receber sua hospitalidade?

O gangrel range os dentes enquanto recebe a intimação fajuta. Ele pouco sabia sobre esse outro cainita, porem cada nervo do seu corpo se agitava com sua presença. O intermediário enviado anteriormente não deixou claro para quem trabalhava. Sunny junta se esforça ao máximo para suprimir sua surpresa e acalmar a besta que se agitava perante o outro amaldiçoado. Ele sorri então, parecendo que mais que sua barriga doía, e sai da frente da porta, mostrando o interior da oficina para o homem calvo.
Enquanto ele entrava já se adiantou olhando cada canto escuro daquele lugar maltrapilho. Sunny imaginando os pensamentos arrogantes que passavam pela cabeça do homem, pensouen se divertir um pouco e tentar ganhar algum controle sobre a conversa com a irritação alheia.

-Sinta-se a vontade em minha sala de estar, caso esteja com fome temos alguns ratos frescos  na cozinha “mi lorde”.

O que era pra ser uma provocação, foi aparada com um sorriso largo do visitante inesperado. Após alguns segundos do visitante encarando  Sunny enquanto este olhava para o chão em uma reverência irônica.

– Sou Rashid Mu’aawin. Um dos Anjo de Cain. Ele enfim se apresenta. – O que houve com seus irmãos Caçador? Ele não portava armas visíveis, vestia uma blusa social preta meio folgada e uma calça mais justa, mas nada que fosse apertado de mais.

La no fundo uma chama surgiu na mente de Sunny, será que haveria alguma retalhação finalmente? Um acerto de contas com os malditos brujah seria acertado? Por mais que sua mente lhe dissesse para não criar expectativas, seu coração abraçou a oportunidade.

-Fomos caçar umas crianças da noite em uma rave que ficamos sabendo. Chegamos de surpresa, tudo ia bem, já havíamos secado uns 5 corpos até que...as coisas saíram de controle. Havia uns figurões que não nos informaram. Após nosso ductus ser feito de cinzar sem mesmo ter tempo de gritar nada, sabíamos que não teríamos chance ali. Tentamos revidar, mas maioria nos segundos  seguintes, corri junto de Hernandez mas sabendo que íamos ser pegos nos separamos. Não tive contato com ele mais, esperei por ele no refúgio por duas semanas e nada. Talvez ele esteja sendo torturada pela maldita ralé ou dormindo ate o próximo século...ah e a propósito me chamam de Sun.
avatar
nknaite

Data de inscrição : 22/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por R.Gato em Qua Out 11, 2017 8:03 pm

Raven fazia seu joguinho costumeiro, a coloração das auras da cidade mostrava uma outra face dos lugares, a verdadeira face. Usando seu dom de visualizar as auras ela afiava sua visão para o mundo além do terreno, um universo que a interessava infinitas vezes mais que a pacata vida terrestre com membros milenares e egos inflados. Ela sabia muito pouco sobre o mundo espiritual, a Umbra nem passa por sua mente mas ela sente que seu dom de Caim para percepção pode guia-la a diante em sua busca.

As auras que indicavam certa indiferença, refletindo a rotina da cidade rapidamente se transformam ao chegar na entrada da boate, muita felicidade e excitação cria algo como uma fogueira violeta e escarlate, era lindo como as auras se mesclavam entre os indivíduos com a mesma sensação. Raven admirava aquele espetáculo até que seu companheiro a acorda de um pequeno transe, trazendo de volta o mundo de luzes artificiais e concreto.

– Então vou entrar um pouco depois e me sentar mais recuado. Qualquer coisa é só fazer o sinal,

_A, sim claro - ela ainda se recuperava da "volta" ao mundo normal.

Saindo do carro com sua vestimenta elegante, sua postura impecável era inevitável não chamar atenção (manobra social - entrada triunfal) o segurança atento guia a mulher para dentro dando a ela as boas vindas.


– Senhora White Raven, você tem uma mesa reservada no segundo andar. Queira me acompanhar.

Com o segurança abrindo caminho na multidão e você se aproveitando do vácuo aberto atrás dele para passar. (Segurança) – O show deve começar em uns cinco minutos no máximo, ele aponta para você uma mesa com boa visão do palco, na cabeça do segundo andar. – A Senhorita Sarah deseja que você aproveite o show, assim como pediu que a Senhora fosse considerada sua convidada. Ele puxa a cadeira para você sentar, assim como lhe estende um menu de drinks, falando baixo em seu ouvido. – Os drinks da terceira folha são mais indicados ao seu paladar, se aceita a sugestão é claro.

Com muita educação ela recusa os drinks e o agradece passando levemente seu dedo indicador pelo maxilar ate a ponta do queixo do homem  (manobra social-ganhar confiança).

_Muito obrigada meu querido...? - esperava ele falar seu nome - Você foi muito gentil Sr. XXXX, fico feliz em encontrar pessoas tão educadas nas noites de hoje. Tenho o pressentimento que será uma bela apresentação, tem muitas pessoas feliz aqui, não é mesmo? - abre um sorriso sem mostrar os dentes.

Após dispensar o segurança a detetive volta sua atenção para o que realmente interessa, Sarah. Durante todo o show ela tenta fazer uma leitura da persona que os artistas interpretam e cruza isso com as auras que eles emitem para ver a real natureza de cada um  (x). Alem disso a detetive tentava encontrar alguma mensagem escondida nas letras de musica (y) e o mais dificil, tentar determinar a natureza de sua contratante ao final do show (z). Isso deveria ser feito ao final do show porque assim, após as conversas com publico e analizes anteriores, determinar como era Sarah seria mais fácil.

__________________________________________________________________
x-PERCEPÇÃO DA AURA

Auspícios :
- Usando este poder, o vampiro pode perceber as "auras" psíquicas que se irradiam dos mortais e dos seres sobrenaturais. Esses halos se constituem de séries intermitentes de padrões coloridos, que exigem muita prática para serem identificados com clareza. Até mesmo o indivíduo mais primitivo possui muitas nuances em sua aura; as emoções mais fortes predominam, enquanto impressões momentâneas ou segredos profundos lampejam com rajadas ou volteios.
As cores se alteram de acordo com o estado emocional do sujeito, mesclando-se em novas tonalidades num constante padrão bruxuleante. Quanto mais fortes as emoções envolvidas, mais intensas serão as nuances. Um vampiro experiente pode descobrir muita coisa sobre uma pessoa simplesmente lendo as nuances de cores e brilhos no fluir da aura.
Além de perceberem estados emocionais, os vampiros usam Percepção da Aura para detectar outros seres sobrenaturais. As cores nas auras dos Membros, apesar de intensas, são muito desbotadas; as auras dos magos geralmente estalam e brilham devido ao poder ali contido; os metamorfos possuem auras espantosamente
brilhantes, quase frenéticas; os fantasmas possuem auras frágeis, que tremulam timidamente como uma chama se extinguindo; e as auras das criaturas feéricas brilham com irradiações de arco-íris.

Sistema: O jogador testa Percepção Empátia (Dificuldade 8 ); cada sucesso indica o quanto da aura do alvo foi vista e entendida pelo personagem (veja a tabela a seguir). Uma falha crítica indica uma interpretação falsa ou errônea. O Narrador deve fazer este teste, para que o jogador fique "no escuro", sem saber o quão bem (ou mal) foi à percepção do personagem.

1 Sucesso: Distingue apenas a tonalidade (pálida ou brilhante)
2 Sucessos: Distingue a cor principal
3 Sucessos: Reconhece os padrões de cores
4 Sucessos: Detecta mudanças sutis
5 Sucessos: Identifica misturas de cores e padrões

y(mensagem na musica) e z(determinar natureza)-OLHOS DO CAOS

Demência 3:
- Este peculiar poder permite que o vampiro tire vantagem da fragmentada sabedoria escondida na insanidade. Isso pode desvendar os "padrões" da alma de uma pessoa, a circunvolução cerebral da natureza interior de um vampiro ou até mesmo eventos aleatórios na própria natureza. Membros com este poder podem distinguir as mais profundas e ocultas psicoses ou revelar uma percepção da verdadeira natureza de uma pessoa. Malkavianos com este poder frequentemente têm (ou dizem ter) conhecimento das jogadas e retaliações da grande Jyhad.

Sistema: Entre outras coisas, este poder permite que um vampiro determine a verdadeira Natureza de uma pessoa. O ampiro se concentra por um turno, e então, o jogador testa Percepção + Ocultismo. A dificuldade depende da complexidade dos padrões. Discernir a Natureza de um estranho teria dificuldade 9, um conhecido casual seria 8 e um velho amigo seria 6. Um vampiro também pode ler uma mensagem contida em uma carta codificada (Dificuldade 7), ou até mesmo revelar os feitos de uma mão invisível em eventos tais como a disposição de folhas caindo (Dificuldade 6). Quase qualquer coisa pode conter revelações ocultas, não importa quão trivial ou sem sentido. Os padrões estão presentes em todas as coisas, mas frequentemente são tão complicados que poderiam manter um vampiro encantado por horas enquanto ele tenta entender suas "mensagens".

_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:11 pm


04 – Post – Personagem: Papa Paradise – Player: Cruel Homem Rosa


19h59min, Gate of Heaven Cemetery, Hawthorne, New York, United States of America.

- Obrigado pela preocupação Robert, mas receio que a condição de meu corpo, por várias vezes, também me é estranha! Mas acredito que você esteja certo, não há ferimentos! Não há dor, apenas fome! Preciso me alimentar, poderia providenciar algo? – Esse não era o assunto preferido de Papa e ele estava segurando a besta para não agarrar Robert e sugar-lhe até a última gota!

O carniçal acena positivamente com a cabeça, – Imediatamente. se levantando e indo inicialmente até o corpo do velho, mas ao que parece chegando lá, desvia para uma pequena mesa adjunta ao cadáver, onde vários instrumentos como bisturis e tubos eram visíveis.

Na mesa uma garrafa com o liquido rubro é facilmente perceptível. Robert a apanha e desrolha sua abertura. Depois vai até a pia, retirando desta um copo de aspecto limpo, para então voltar em sua direção, com a garrafa e o copo em mãos.

Frasco de Vitae:
*Considere o frasco cheio.

– Venho armazenando todo sangue ainda viável como o Senhor instruiu. Além da minha própria contribuição mensal. Ele se aproxima lhe estendendo a garrafa aberta e o copo, alheio ao perigo que corria enquanto você vê sua aproximação em câmera lenda, dolorosamente consciente da aproximação do frasco... e de Robert.

Teste de Frenesi: Auto-Controle 03, Dif 4 (+1 FdV) – Papa Paradise rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 4 para frenesi que resultou 3, 1, 4 - Total: 0 + 1FdV = 1 Sucesso – 1 Turno de controle.


Ele continuava falando, enquanto você se continha. – Somando todo estoque, O sangue do defunto... muito menos instigante que a mão que o estendia. – devemos ter armazenado algo entorno de doze litros, Ele parecia tão delicioso... maldita tentação, desde quando estava tão faminto? A Besta arranhava sua carne, tentando irromper como um verme cansado de lhe devorar por dentro... desejoso por outros sabores... – separados por grupo sanguíneo e fator Rh, naturalmente. O servo parecia orbitar ao redor do Samedi, como se este fosse alguma espécie de “sol”. Ignorante que a “monstruosidade” que era sua razão de viver, poderia ceifa-lo a qualquer momento.

Características:
Natureza: Filantropo
Comportamento: Visionário
Humanidade: 06
PS: 04/15
FdV: 07/08
Vitalidade: -
Outros Status: -

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:14 pm


03 – Post – Personagem: White Raven – Player: R.Gato


24h, Boate, Cambridge, Massachusetts, United States of America.

Teste para Entrada em Grande Estilo: Aparência 03 + Performance 01, Dif. 5 (-1 por vestimentas, postura e idade aparente) – White raven rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 5 para entrada em grande estilo que resultou 4, 4, 1, 2 - Total: -1 Sucessos


Assim que a investigadora se coloca a vista saindo do veículo, uma exclamação genuína de surpresa é exteriorizada pelo público. Como se a maioria esmagadora dos frequentadores, não pudesse estar mais surpresa. Várias conversas silenciam, enquanto cabeças e olhos acompanham hipnotizados os passos da figura excêntrica e imponente da malkaviana. “Más o que...”. “Que isso, olha lá...” os poucos tão dispersos que ainda não tinham percebido a cainita, eram guiados por seus acompanhantes e se união ao mesmo estupor, como um efeito em cadeia que ia aos poucos tomando toda a fila.

Contudo ... no meio da calçada havia um buraco, havia um buraco no meio da calçada...

Spoiler:

Teste de Reflexos (evitar queda): Destreza 03 + Esportes 02, dif.6 – White raven rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para evitar queda (reflexos) que resultou 10, 4, 4, 7, 8 - Total: 3 Sucessos / Você não chegou a cair e tem toda liberdade para contornar o seu tropeço em On.

- xXx - Dentro da Boate - xXx -


Com muita educação ela recusa os drinks e o agradece passando levemente seu dedo indicador pelo maxilar ate a ponta do queixo do homem (manobra social-ganhar confiança).


Você sente a pele meio suada e quente do rosto dele se arrepiando ao seu toque. O Rapaz se mostra genuinamente surpreso, mas não se afasta, transparecendo nas falhas de sua respiração tanto confusão quanto contentamento.

Teste de Sedução (cantada inicial): Aparência 03 + Lábia 03, dif.05 – White raven rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 5 para sedução (cantada inicial) que resultou 3, 5, 7, 5, 9, 7 - Total: 5 Sucessos

Como segurança, lidar com invasões femininas ao seu espaço pessoal não é nenhuma novidade, e mesmo “faz parte” do serviço. Contudo, ele parece realmente meio perdido. Como se a velhice da mulher, o tivesse despreparado para esse tipo de “abordagem”. Agora que isso tinha acontecido entretanto... ele não parecia saber bem o que fazer e pra piorar a situação, ele tinha gostado muito, muito mesmo do seu toque, como se despretensiosamente, Raven tivesse tocado em cheio uma área erógena.

_Muito obrigada meu querido...? – ... Daren, Daren Senhora. Ele parece profundamente desconcertado. Claramente nunca se viu em uma situação assim antes, e nem disfarça enquanto encara a malkaviana. - Você foi muito gentil Sr. Daren, fico feliz em encontrar pessoas tão educadas nas noites de hoje. Tenho o pressentimento que será uma bela apresentação, tem muitas pessoas feliz aqui, não é mesmo? Ele assente com a cabeça, enquanto puxa outra cadeira se sentando na mesa com Raven. – Obrigado. Ele nem parece consciente de sua aproximação da malkaviana. – A casa sempre lota nas apresentações da black swan, mesmo antes quando eram uma dupla e a estranha tocava tudo enquanto a Sarah cantava.

- xXx - Depois de dispensar Daren - xXx -

A Toreador tinha muita presença e uma ótima relação com o publico, explorava todo espaço de palco e interagia com a plateia em um crescente continuo. Ficava claro também, um grande conhecimento técnico e no uso da própria voz, mas o timbre único da vocalista parecia ser o grande diferencial da black swan.

Sarah Wyndham - http://donvito62.deviantart.com/art/Kristen-Bel-2-149377852

Teste de Auspícios (percepção da aura em Sarah Wyndham): Percepção 05 (Experiente, Detalhista) + Empatia 03, dif.08 – Resultado Secreto.

Observando Sarah com mais atenção, desnudando a película do natural e também a própria Sarah, é possível perceber que a felicidade que ela transmite no palco é mais fruto de seu talento e atuação, do que de um sentimento genuíno. Ela parecia tentar se deixar levar e mesmo querer sentir o que tentava transmitir, mas só agora, já na terceira musica que sua aura começou a exibir um leve escarlate nas bordas. O que indicava uma felicidade tênue e rasa, muito inferior a que ela exibia no palco. A maior totalidade de sua aura exibia uma mistura intrincada de cinza (deprimido) com amarelo (idealista), enquanto no centro de tudo estava sedimentada uma enorme massa de azul profundo, o que poderia levar um observador menos experiente a supor que fosse desconfiança (o que normalmente representa esta cor em uma aura), contudo a perspicaz detetive, conseguiu discernir depois de observar ainda mais atentamente, se tratar de um azul claro (amor, paixão), feito profundo em sua aura por conta de sua intensidade.

Muitos do clã da rosa já alegaram paixões a detetive, como se ser um toreador fosse um sinônimo para “aventuras românticas” e toda infinidade de desproposito egoísta camuflado como “amor”. Mas mesmo em humanos não é comum ver um amor tão intenso, o que dirá em cainitas! Vampiros por sua natureza sobrenatural exibem cores mais claras e por sua natureza traiçoeira, dificilmente amam o que quer que seja. Um amor como este, partindo de uma cainita... Raven podia contar nos dedos de uma única mão, e ainda lhe sobrariam 4 dedos.

Ágatha Caversham - http://donvito62.deviantart.com/art/Killer-142847842

Teste de Auspícios (percepção da aura em Ágatha Caversham): Percepção 05 (Experiente, Detalhista) + Empatia 03, dif.08 – Resultado Secreto.

Ágatha é uma guitarrista impecável, que de alguma forma “roubar” o lugar da baixista (Sadie) como base. Ela parece controlar toda evolução dos musicistas e mantê-los em um clímax constante, o que deve fazer com que seja bem complicado tocar com a cainita, que também é inquestionavelmente uma lunática. Sua aura exibe claramente a marca do clã dos loucos, além de também expor a existência de um surto em andamento, uma espécie de compulsão com sua guitarra ou ainda com a musica que estão executando. É possível perceber a tenção em Bernard e Sadie, que se esforçam para acompanhar a evolução de Ágatha, enquanto a musica da guitarrista e o canto de Sarah, parecem se encaixar perfeitamente.

Bernard Étienne - https://donvito62.deviantart.com/art/Soft-And-Tender-136728532

Teste de Auspícios (percepção da aura em Bernard Étienne): Percepção 05 (Experiente, Detalhista) + Empatia 03, dif.08 – Resultado Secreto.

O baterista, tem um bom desempenho e faz ótimas viradas com pedal duplo mantendo um compasso forte e marcante, contudo embora ele seja realmente bom, Sarah e Ágatha são tão excepcionais, que o fazem parecer ruim. O que seria perceptível até para leigos se a guitarrista (Ágatha) não estivesse controlando todos os músicos como uma espécie de maestro com a guitarra e ocultando essa diferença de outra forma gritante. A aura de Bernard é um imenso borrão escarlate (feliz) e violeta (excitado), com alguns indícios de vermelho vivo (lascivo).

Sadie Addison - https://donvito62.deviantart.com/art/Liv-Tyler-Once-More2-188765872

Teste de Auspícios (percepção da aura em Sadie Addison): Percepção 05 (Experiente, Detalhista) + Empatia 03, dif.08 – Resultado Secreto.

A baixista também tem uma qualidade perceptível. Toda a banda é muito boa na verdade, mas assim como aconteceu com o baterista, Sarah e Ágatha são tão excepcionais, que também a fazem parecer ruim. Ela está sendo ainda mais controlada por Ágatha que Bernard, além de ter sido a única que realmente cometeu erros durante a apresentação. (Erros acobertados pela guitarrista, diga-se de passagem). Sua aura revela a felicidade e excitação reais que não foram visíveis na aura de Sarah. Depois de seus erros iniciais durante a performance, preocupação e irritação começaram a predominar em sua aura e ela ficou mais nervosa e concentrada. O que infelizmente não a impediu de errar mais duas vezes... Talvez seja o nervosismo atrapalhando.


Teste de Demência (olhos do caos): Percepção 05 (Experiente, Detalhista) + Ocultismo 04 (Sinais), dif.9 – Resultado: Secreto

Sarah começa a cantar e à medida que a melodia flui dela para o publico, você flui do publico para ela. A musica, uma ponte lhe permitindo alcançar e desvendar ainda mais a já desnuda alma da toreador. – Você é o buraco na minha cabeça, Você é o espaço na minha cama... É intrinsecamente perceptível que ela canta para Ágatha, você pode sentir todo amor fluindo, um amor tão intenso que quase sangra a voz da toreador. – Você é o silencio no meio, o que eu pensei e o que eu disse... Você sente ainda mais dor, culpa e um imenso arrependimento. Algo aconteceu no passado... – Você é o medo noturno, Você é a manhã quando está claro, Quando acaba, você é o início, Você é minha cabeça, você é o meu coração... ela grita amar a malkaviana com tanta potência que você pode sentir o quanto isto a destrói, a imensidão do sentimento. – Sem luz, sem luz em seus olhos azuis brilhantes, Eu nunca pensei que a luz do dia pudesse ser tão violenta,
Uma revelação à luz do dia...
Ela fala dolorosamente da morte de Ágatha e da sua própria, como também do dia seguinte... como ... como se este não fosse o começo... como se já se conhecessem mesma muito antes... como se ser uma cainita fosse insuportável. – Você pode escolher o que permanece e o que desaparece... Você se sente acalentada, como se ter Ágatha tornasse o insuportável, de alguma forma suportável... como se em um mar de tristeza houvesse uma pequena ilha de felicidade. Algo em que se agarrar. – E eu faria qualquer coisa para você permanecer, Sem luz, sem luz, Sem Luz... e então você sente uma crescente de desespero, como se Ágatha não fosse alcançável... como se a guitarrista estivesse ali, mas ao mesmo tempo estivesse morta... – Diga-me o que você quer que eu fale... Você sente o quanto Sarah esta esmagada... como voltar a respirar apenas para sufocar... uma flor despedaçada em um desespero imenso... uma dor tão profunda quanto o oceano. – Através da multidão eu estava, Gritando alto e Em seu lugar, havia milhares de outros rostos ... Ela tentou outros, outras...ela realmente tentou e não adiantou...Tinha de ser Ágatha, apenas Ágatha.... Nossa, você sente a paixão de Sarah chegar a linha da obsessão e... – Vou desaparecer de vista ... ...e então retroceder. Não como se tivesse diminuído, mas sim como se ela se segurasse desesperadamente... como se ela se mordesse para se conter... – Céus, me ajudem, Eu preciso fazer isso direito ... Você via uma preocupação genuína com Ágatha, um sofrimento imenso e a luta para se conter, mas a determinação de esperar... – Você é a revelação... Esperar o tempo que fosse preciso... – Você quer saber a verdade, E essa é uma conversa, Que eu não quero ter essa noite, Você quer uma revelação, Um tipo de resolução, Você é a revelação... Esperar... esperar e continuar dizendo...cantando... cantando... e cantando, até que suas palavras alcancem a guitarrista... – Sem luz, sem luz em seus olhos azuis brilhantes... Ela canta, e diz de novo e de novo ... mas Ágatha não responde... – Eu nunca pensei que a luz do dia pudesse ser tão violenta, Uma revelação à luz do dia ... E isso DESTROE a toreador... – Você pode escolher o que permanece e o que desaparece, E eu faria qualquer coisa para você permanecer... Mas ela persiste, persiste e espera... – Sem luz, sem luz, Sem Luz, Diga-me o que você quer que eu fale, Você me deixaria, Se eu te contasse o que eu fiz? Porque é tão fácil, Cantar para uma multidão, Mas é tão dificil, meu amor, Falar para você a sós... Você sente toda agonia de não conseguir alcançar a guitarrista... mas... esperança, o intuito de continuar tentando... – Sem luz, sem luz em seus olhos azuis brilhantes..... Diga-me o que você quer que eu fale... E essa não foi a primeira noite que ela disse a guitarrista e também não seria a ultima. (A natureza de Sarah é Idealista).

- xXx – No fim da Apresentação - xXx -

A meia noite o show termina. Sarah agradece o publico e apresenta os integrantes da banda, enquanto Bernard vai até Ágatha e sutilmente tira a guitarra das mãos dela. Você consegue ver os olhares da cantora para a guitarrista e depois de sua introspecção na toreador você sabe o que significam (ela busca alguma resposta a sua declaração musical), mas tudo que Ágatha faz é encarar sua guitarra nas mãos de Bernard. Sarah então se volta a prateia sorrindo, um sorriso que lhe é claramente falso e de cortar o coração, mas que ninguém mais parece identificar dessa forma. – E a noite continua! ela faz sinal a um DJ que estava mais recuado na plateia no lado esquerdo, e que com esse sinal sobe ao centro do palco. – Com vocês, o DJ AIMEC!

DJ:

Ele então solta a batida, e Sarah desse do palco, começando a vir em sua direção enquanto Bernard, Sadie e Ágatha saem por uma saída lateral para os bastidores, deixando de serem visíveis.

Ao chegar a sua mesa ela lhe sorri, um sorriso mais verdadeiro do que o exibido no palco. – Obrigada por ter vindo Senhora Raven. Posso me sentar? Ela espera sua permissão para prosseguir. – Temos muito que conversar.

Características:
Natureza: Filantropo
Comportamento: Diretor
Humanidade: 06
PS: 14/15
FdV: 08
Vitalidade: -
Outros Status: -

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:16 pm


03 – Post – Personagem: Sunny “Sun” Collins – Player: Nknaite


20h55min, Medford, Massachusetts, United States of America.

-Sinta-se a vontade em minha sala de estar, caso esteja com fome temos alguns ratos frescos na cozinha “mi lorde”.

Você nota um sutil sorriso despontar o rosto do cainita. Nada acentuado, apenas o esboço de um contorno do lado esquerdo, um sorriso enigmático e maldoso, sem expor os dentes do Anjo de Cain, que continua imóvel e não responde a sua brincadeira. Ele o observa em silencio por mais um tempo e então diz:

– Sou Rashid Mu’aawin. Um dos Anjos de Cain. Ele enfim se apresenta. – O que houve com seus irmãos Caçador? Ele não portava armas visíveis, vestia uma blusa social preta meio folgada e uma calça mais justa, mas nada que fosse apertado de mais.

Rashid Mu’aawin:


La no fundo uma chama surgiu na mente de Sunny, será que haveria alguma retalhação finalmente? Um acerto de contas com os malditos brujah seria acertado? Por mais que sua mente lhe dissesse para não criar expectativas, seu coração abraçou a oportunidade.

-Fomos caçar umas crianças da noite em uma rave que ficamos sabendo. Chegamos de surpresa, tudo ia bem, já havíamos secado uns 5 corpos até que...as coisas saíram de controle. Havia uns figurões que não nos informaram. Após nosso ductus ser feito de cinzar sem mesmo ter tempo de gritar nada, sabíamos que não teríamos chance ali. Tentamos revidar, mas maioria nos segundos seguintes, corri junto de Hernandez mas sabendo que íamos ser pegos nos separamos. Não tive contato com ele mais, esperei por ele no refúgio por duas semanas e nada. Talvez ele esteja sendo torturada pela maldita ralé ou dormindo ate o próximo século...ah e a propósito me chamam de Sun.

Ele escuta em silencio, olhando para você e encarando-o como se tirasse de seus olhos a verdade de suas palavras. – Você vai vir comigo Sun. Ele sentencia. – O Bispado de Saint Barthelemy, precisa de um caçador e com a morte recente do seu bando. Você é o único desgarrado de que dispomos. Pegue suas coisas. Ele vai ao portão do galpão, abrindo-o e fazendo um sinal luminoso com um espelho.

Em resposta um farol ao longe pisca e um carro com acoplagem para moto vem dando ré, parando com o reboque bem a entrada da garagem.

Spoiler:


Do acento do motorista sai outro homem, que se dirige ao Assamita AT como quem espera ordens. Ordens essas que não tardam a vir. – Vá prendendo a moto. Ele então assente com a cabeça e olha a volta procurando sua moto e encontrando com você. – Posso prender a sua moto? Sou o Lorenzo. Vou cuidar de vocês durante o dia. Ele ia se apresentando, também pegaria sua moto caso você não o impedisse.

carniçal:

Características:
Natureza: Caçador de Emoções
Comportamento: Bon Vivant
Humanidade: 04
PS: 10/11
FdV: 04
Vitalidade: -
Outros Status: -

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:21 pm

Poeta escreveu:NOVA YORK

Biblioteca

Andrew levanta de seu sono místico e como de costume, verifica nos monitores como estavam os seus domínios, nada de diferente, exceto pelo jovem Klaus que o aguardava na sala de reunião, Klaus era um neófito Tremere que provavelmente trazia algum recado da Lady Luna. Diferente da maioria das cidades New York possuía 3 capelas, o reforço Tremere foi uma estratégia da Camarila para recuperar a cidade que havia sido perdida para o Sabá, desde então as Capelas permaneceram a fim de manter a cidade sob controle. Lady Luna era a regente da principal delas, a Capela original da cidade.

Andrew vestiu sua roupa, ajeitou seu cabelo e olhando para o anel em seu dedo sentiu-se pronto para mais uma noite de imortalidade. Antes de dirigir-se para encontrar o garoto, ele passou na sala de Anabelle a fim de receber um feedback do que ocorreu durante o seu sono. A conversa foi rápida, além de informar da visita de Klaus, Anabelle confirmou que tudo estava nos trilhos e não tinha nada que precisasse de alguma intervenção do Tremere.

Andrew abriu a porta e o garoto se levantou:

-Grande Klaus, que bons ventos lhe trazem aqui, jovem criança. – Andrew dava a mão para que o garoto a apertasse.

-Sua presença é requisitada na Capela, senhor. Lady Luna lhe aguarda ansiosa.

- Sempre tão sério. Sem-pre-tão-sério. Pode ir na frente Klaus e irei logo.

Andrew assistia o jovem acenar com a cabeça e dirigir-se a saída. Fazia algumas semanas que Andrew não visitava a Capela e novamente ele se prometeu frequentar mais aquele lugar, ele tinha que se envolver mais para continuar a escalada interna. Com calma ele levantava-se e apertava o botão do telefone que chamava a Anabelle.

-Razão da minha vida, acione o motorista e peça pra ele preparar o carro, preciso sair imediatamente.

Ao desligar o telefone Andrew encarava-se em frente ao enorme espelho que existia no salão e com os braços abertos imaginava-se o Regente de Nova York, reconhecido pelo Círculo Interno, então subitamente Anabelle entrava no recinto, surpreendendo o Tremere visualisando a cena cômica. A garota ficou envergonhada, sabia que deveria ter batido antes. Mas o Tremere não, ele não tinha do que se envergonhar.

-O motorista o aguarda, senhor.

- Ah jovem Anabelle, o que seria de mim sem você!
– Com um beijo na testa, ele despedia-se da Carniçal.

Sua biblioteca ficava relativamente próxima a Capela, ambas ficam na Ilha de Manhattan. Andrew sempre ficava nostálgico quando passava pelas ruas iluminadas, cheias de telões e outdoors, ele lembrava-se de como era aquela cidade quando ele chegou ali por volta de 200 anos atrás.

Na capela Lady Luna o aguardava, sua sala ficava na cobertura de um arranha-céu, através dos vidros os visitantes podiam contemplar o esplendor da cidade. Definitivamente, era um lugar majestoso. Em pé ao lado de uma estátua de Sekhmet estava a Regente.

-Oh mademoiselle, sempre tão linda e solitária.
-Andrew entrava na sala e lentamente dirigia-se a estátua esticando o braço para cumprimentá-la.- Nossa que gafe a minha, confundi-lhe com a estátua.

-Oh Andrew, sempre tão humorístico, isso ainda vai lhe colocar em uma verdadeira encrenca. Mas brincadeiras a parte eu te chamei aqui pois tenho um pedido. Lembra-se da Capela de Saint Barthelemy, eu preciso que você me represente numa reunião que ocorrerá lá amanhã. Infelizmente não poderei comparecer pois tenho compromissos na Europa, como você já esteve lá algumas vezes no passado, pensei que seria o mais indicado a essa reunião.

-Claro, será um prazer! Cidade agradável, belas mulheres, belos homens... O que você poderia me passar de informações sobre a sociedade cainita de Saint Barthelemy ?


(após a resposta)

Andrew que estava de costa admirando um belo quadro que tinha na parede virava-se e novamente dirigia-se a estátua.

-Bom, Lady Luna, se era só isso agora preciso ir pra me preparar pra viagem. Como sempre foi um prazer vê-la. –Então ele deu um beijo na mão da estátua- Deus! Como você está fria hoje!

- Ah... rá! Tchau Andrew, cuide-se.

No caminho de volta ao seu refúgio Andrew ligou para Anabelle:

- Belle, vou viajar amanha ao despertar, quero que você prepare a mala com roupas suficiente para 2 semanas, meu carro de viagens (um SUV blindado, com um compartimento aprova da luz do sol) e a equipe de segurança... A de sempre, ok ?

Ao chegar em seu refúgio Andrew segue direto para a sua biblioteca secreta e inícia o trabalho de investigação juntando o máximo de informações úteis sobre Saint Barthelemy... Felizmente ele nunca precisou de blocos de anotações, ele tinha a facilidade de arquivar tudo em sua mente. Antes de ir para o seu sono, Andrew preparava uma fina caixa metálica de bolso para guardar os materiais de seus rituais e colocaria em uma pasta própria uma quantidade suficiente para repor o seu estoque portátil.
”Porta treco metálico de bolso”:

- Essa viagem veio em bom momento, eu realmente precisava expandir minha diplomacia para as Capelas próximas, Saint Barthelemy que se prepare. – Pensava o Tremere em voz alta na solidão de seu refúgio.

Assim que acordasse, Andrew usaria uma das bolsas de sangue de sua reserva para recuperar a vitae perdida e seguiria viagem no carro preparado por Anabelle, juntamente com a sua pequena escolta, a viagem seria curta e daria para chegar lá com tempo de sobra.

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:31 pm


01/01 – Post – Personagem: Andrew Kingler – Player: Poeta



Andrew vestiu sua roupa, ajeitou seu cabelo e olhando para o anel em seu dedo sentiu-se pronto para mais uma noite de imortalidade. Antes de dirigir-se para encontrar o garoto, ele passou na sala de Anabelle encontrando-a debruçada sobre alguns papeis. – Senhor Andrew. Ela se levanta indo cumprimenta-lo prontamente. – Estamos com alta em nossas ações. Ela dizia um tanto orgulhosa de sua própria competência. - Elevação de 2% na margem de lucro da Kingler´s Library. Andrew pensou que a carniçal já havia terminado, quando a mesma voltou a dizer: – Senhor talvez não seja da minha conta, mas a titulo de mantê-lo informado. Posso ter ouvido por acidente dois aprendizes comentando uma espécie de desentendimento entre a Lady Luna e o Senhor Antoine Bénédicte. Antoine era o Regente da Capela Ametista, uma das três capelas localizadas na grande maça.

-xXx-

-Grande Klaus, que bons ventos lhe trazem aqui, jovem criança. – Andrew dava a mão para que o garoto a apertasse. -Sua presença é requisitada na Capela, senhor. Lady Luna lhe aguarda ansiosa. - Sempre tão sério. Sem-pre-tão-sério. Pode ir na frente Klaus e irei logo.

Andrew assistia o jovem acenar com a cabeça e dirigir-se a saída. Fazia algumas semanas que Andrew não visitava a Capela e novamente ele se prometeu frequentar mais aquele lugar, ele tinha que se envolver mais para continuar a escalada interna. Com calma ele levantava-se e apertava o botão do telefone que chamava a Anabelle.

-Razão da minha vida, acione o motorista e peça pra ele preparar o carro, preciso sair imediatamente.

Ao desligar o telefone Andrew encarava-se em frente ao enorme espelho que existia no salão e com os braços abertos imaginava-se o Regente de Nova York, reconhecido pelo Círculo Interno, então subitamente Anabelle entrava no recinto, surpreendendo o Tremere visualizando a cena cômica. A garota ficou envergonhada, sabia que deveria ter batido antes. Mas o Tremere não, ele não tinha do que se envergonhar.

-O motorista o aguarda, senhor.

- Ah jovem Anabelle, o que seria de mim sem você! – Com um beijo na testa, ele despedia-se da Carniçal.

-xXx-

-Oh mademoiselle, sempre tão linda e solitária. -Andrew entrava na sala e lentamente dirigia-se a estátua esticando o braço para cumprimentá-la.- Nossa que gafe a minha, confundi-lhe com a estátua.

Andrew sabia que a Regente toleraria suas brincadeiras, enquanto fossem uma “questão particular”. O humor e o desrespeito as vezes aproximavam-se perigosamente. Mas Lady Luna não tinha a mente quadrática que acompanhava muitos anciões, tolerando o que considerava inofensivo, enquanto de fato fosse inofensivo. – Você deve saber que De toda forma o bom humor provinha apenas de Andrew, sua Regente uma mascara de seriedade. – a Capela Ametista incorporou a seu corpo de aprendizes uma criança com verdadeiro dom premonitório. Na verdade isso tinha repercutido bastante no ano passado. Mesmo entre os feiticeiros, uma Criança da Noite com dons dessa natureza não era “comum”.

A Regente continuava afiadamente direta. – Pois bem, este neófito colapsou a duas noites. Nossa investigação sugere que estes seus “dons peculiares”, revelaram algo além das capacidades de absorção do infante. Ela lhe revela algumas fotos, onde era possível ver um aprendiz aparentemente em torpor, com uma expressão de pavor congelada no rosto e embebido no próprio sangue. – Inexplicavelmente, o infante também apresentou um quadro agudo de sudorese sanguínea. Esvaindo-se até a última gota de vitae, enquanto gritava até acabar como o vê nas fotos. Era de fato uma visão desagradável... – Não conseguimos induzir seu despertar, nem sabemos se as sequelas serão permanentes. Ela lhe dá um dossiê, com informações de uma cidade em Massachusetts. Saint Barthelemy. – O aprendiz é cria do Antoine Bénédicte, e logo depois desse incidente a Capela Ametista solicitou a transferência de três de seus aprendizes para Saint Barthelemy. Ela volta seu olhar para a ametista no anel de Andrew, como se analisasse a coincidência da utilização daquela pedra. – Você deve saber que não acredito em coincidências. Ela o observa atentamente. – E se lhe disser que Horatio Followes, regente em Saint Barthelemy recusou a solicitação de Antoine?

(Off. Vou parar por aqui, pois quero saber como o seu personagem respondera a essas informações antes de continuarmos).

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Dom Out 15, 2017 10:31 pm

Poeta escreveu:
– Senhor Andrew (...) Estamos com alta em nossas ações. - Ela dizia um tanto orgulhosa de sua própria competência. - Elevação de 2% na margem de lucro da Kingler´s Library.

-Ah minha doce Anabelle, eu ainda construirei uma estátua sua no centro da biblioteca, melhor... Um chafariz, tipo uma Deusa Venus, um fluxo constante de água jorrará de sua boca, peixes pularão das suas mãos... Se eu não fosse um vampiro eu certamente diria que você é o raio de sol da minha vida, porém devido as atuais circunstâncias seria uma ofensa.

– Senhor talvez não seja da minha conta, mas a titulo de mantê-lo informado. Posso ter ouvido por acidente dois aprendizes comentando uma espécie de desentendimento entre a Lady Luna e o Senhor Antoine Bénédicte.

A expressão humorada que destacava-se no rosto do Tremere foi rapidamente substituída por uma expressão mais séria. Andrew já vinha percebendo um certo atrito entre as Capelas, ele, de longe, achava que era mais um duelo de egos, 3 regentes numa só cidade, definitivamente era muito cacique para poucos índios. Ele fez um aceno breve de cabeça para sua carniçal e entrou na sala que o jovem Klaus o aguardava.

{- Tenho certeza que o neófito foi mandado pra me convocar, Lady Luna, apesar de tudo, sabe que sou fiel a nossa Capela. - pensou o Feiticeiro}

(...)

-Oh mademoiselle, sempre tão linda e solitária. -Andrew entrava na sala e lentamente dirigia-se a estátua esticando o braço para cumprimentá-la.- Nossa que gafe a minha, confundi-lhe com a estátua.

Obviamente que o Tremere sabia o limite de suas brincadeiras e até onde poderia ir na tentativa de quebrar um clima tenso.

– Você deve saber que De toda forma o bom humor provinha apenas de Andrew, sua Regente uma mascara de seriedade. – a Capela Ametista incorporou a seu corpo de aprendizes uma criança com verdadeiro dom premonitório. Na verdade isso tinha repercutido bastante no ano passado. Mesmo entre os feiticeiros, uma Criança da Noite com dons dessa natureza não era “comum”.

-A senhora sabe que eu já me expressei abertamente sobre isso em outras oportunidades, Tremere deve ter se revirado lá na sua Cabana no Havaí que ele tem tirado férias desde a última vez que foi visto. Ninguém sabe o que pode resultar dessa mistura desse dom com a nossa magia do sangue!

– Pois bem, este neófito colapsou a duas noites. Nossa investigação sugere que estes seus “dons peculiares”, revelaram algo além das capacidades de absorção do infante. Ela lhe revela algumas fotos, onde era possível ver um aprendiz aparentemente em torpor, com uma expressão de pavor congelada no rosto e embebido no próprio sangue.

O feiticeiro pegava as imagens e olhava com repulsa, sua expressão de terror era evidente.

- E esse sangue todo é dele ?

– Inexplicavelmente, o infante também apresentou um quadro agudo de sudorese sanguínea. Esvaindo-se até a última gota de vitae, enquanto gritava até acabar como o vê nas fotos. Era de fato uma visão desagradável... – Não conseguimos induzir seu despertar, nem sabemos se as sequelas serão permanentes. - Ela lhe dá um dossiê, com informações de uma cidade em Massachusetts. Saint Barthelemy.

Andrew recebe o dossiê e folheia suas páginas rapidamente pra ter uma visão mais ampla do que se trata. Ele percebe que são informações sobre Saint Barthelemy. Intrigado com tudo que acabara de descobrir, sem perceber, ele começa a mexer no seu anel de graduação com o polegar da mesma mão.

– O aprendiz é cria do Antoine Bénédicte, e logo depois desse incidente a Capela Ametista solicitou a transferência de três de seus aprendizes para Saint Barthelemy. Ela volta seu olhar para a ametista no anel de Andrew, como se analisasse a coincidência da utilização daquela pedra. – Você deve saber que não acredito em coincidências.

O Tremere repentinamente percebia que estava girando a joia em seu dedo e que foi plotado. Ele tenta disfarçar e aos poucos vai colocando as mãos para trás numa tentativa de esconder o anel. Andrew se sentiu incomodado, ele odiava que percebessem o anel em seu dedo, afinal não era um mero objeto, aquilo era a origem de todos os seus poderes cainita.

{-O que ela quer dizer, que eu estou por trás de alguma coisa ? Que o poder deste anel está influenciando os rumos de outra Capela... - Conforme se acalmava os pensamentos malucos iam se esvaindo.- Ela deve estar apenas relacionando o nome da Capela com a pedra relativa a minha formação.}

Ela o observa atentamente. – E se lhe disser que Horatio Followes, regente em Saint Barthelemy recusou a solicitação de Antoine?

Andrew tentava tirar o assunto de sua pedra preciosa.

-Mas a transferência de aprendizes é uma das bases fundamentais da estrutura organizacional de nosso Clã, isso fere incontáveis conceitos, conhecemos a Capela de Saint Barthelemy, Horatio Followes não iria negar uma transferência dessas sem motivos, ele poderia ser até exonerado pelo Lorde. Lady Luna, o que está acontecendo ?

Uma fagulha despertou a curiosidade do Feiticeiro, o que estaria acontecendo.

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Papa Paradise em Dom Out 15, 2017 11:03 pm

A besta não era uma velha conhecida de Paradise! Chegar a besta por fome não é algo comum para o Samedi! Até mesmo na época de escapadas mais frenéticas, ele sempre teve o bom senso de guardar sengue para não sair do controle, pois qualquer descuido seria fatal! Essa perda de sangue veio de uma maneira imprevisível e ironicamente em conjunto com uma visão! De forma que naquele momento seu lacaio corria um serio risco, uma linha tênue separava a razão da emoção, entendendo-se aqui, emoção como monstruosidade assassina!

O Samedi ia de encontro a garrafa como de costume, mas em  flashes, seus pensamentos alternavam-se entre se alimentar do sangue quente e pulsante e beber quela garrafa de ração! Ele obviamente estava magnetizado pelo sangue de Robert. Afinal era apenas mais de um lacaio dentre vários outros!

-Vamos acabe logo com isso, beba, sacie-se, sorva, sugue, delicie-se...Avance! -Ele sentia a besta sussurrar. Era uma voz pesada, libertadora e sinistra. Porem, novamente em  flashes, ele se lembra que Robert tem sido também um amigo, um dos poucos laços sociais que o fazem lembrar que um dia Peter Paradise foi humano, um bom homem!

- Nãaaaaoooooo!

Papa rosna como se um trovão saísse de sua garganta! Grosseiramente toma a garrafa das mãos de Robert e bebe sentindo um misto amargo de alivio e prazer...

_________________
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Seg Out 16, 2017 12:13 am


01/02 – Post – Personagem: Andrew Kingler – Player: Poeta


20h37min, New York, United States of America.

-Ah minha doce Anabelle, eu ainda construirei uma estátua sua no centro da biblioteca, melhor... Um chafariz, tipo uma Deusa Venus, um fluxo constante de água jorrará de sua boca, peixes pularão das suas mãos... Se eu não fosse um vampiro eu certamente diria que você é o raio de sol da minha vida, porém devido as atuais circunstâncias seria uma ofensa.

As brincadeiras do feiticeiro causavam grande rubor na carniçal, que divertia-se muito e mesmo via o bom humor do outrora “amigo de seu pai”, como um grande charme de Andrew.

-xXx-


-Mas a transferência de aprendizes é uma das bases fundamentais da estrutura organizacional de nosso Clã, isso fere incontáveis conceitos, conhecemos a Capela de Saint Barthelemy, Horatio Followes não iria negar uma transferência dessas sem motivos, ele poderia ser até exonerado pelo Lorde. Lady Luna, o que está acontecendo?

– É claro que a recusa de Horatio veio acompanhada de uma desculpa logica e aceitável. O descontentamento é claro na face da Regente. – O que contudo, continua sendo só uma desculpa. Ela certamente detestava ser tomada por estupida. – Horatio usou a antiquada e amplamente conhecida politica de controle populacional do príncipe local, Augustus Bartholomew. Como uma motivação para a negativa. No dossiê também constava uma foto intitulada como Augustus Bartholomew (referencia: http://donvito62.deviantart.com/art/The-Godfather-Solo-186791115 ) – Se a uma verdade dentre toda essa mentira, é que realmente a aquisição de três feiticeiros não seria bem recebida pelo principado em Saint Barthelemy. A transferência dos três aprendizes sobre a tutela de Horatio para o acomodamento dos aprendizes de Antoine também é um exagero e pode atrapalhar ou mesmo interromper os experimentos já em curso. Diz dando certa razão a Horatio, afinal era uma capela pequena com apenas 4 feiticeiros. – Contudo não há porque negar os três e ao menos um aprendiz devia ser facilmente agregado. Ela se mostra aborrecida. – O que Antoine fez questão de frisar, na audiência que marcou com o intuito de me aborrecer e choramingar. Ela volta a se sentar, como se o assunto prejudicasse seu humor. Voltando-se ainda mais seria para você. – Ousa bem Andrew. Ela fala chamando ainda mais a atenção do feiticeiro. – Antoine tinha uma ligação forte ao infante danificado, diz se referindo ao neófito em torpor. – Creio que o que quer que tenha causado o episodio em sua Cria, provenha de Saint Barthelemy, e é para se apossar disso que ele está tão desesperado para colocar alguns peões nesse principado. Ela massageia a temporã direita, com a mão também direita e prossegue falando. – Enquanto Horatio também não quer “dividir” o que quer que seja isto. E como estes idiotas obviamente estão agindo em interesse próprio e não no do clã. Eu vou te mandar para lá. Ela diz como quem espera que isto resolva o problema. – Antoine solicitou que usasse minha influencia para forçar a recepção de um Ametista em Saint Barthelemy. Mas você é o feiticeiro que vou enviar. Descubra o que diabos está acontecendo por lá, e também averigue o comprometimento da lealdade destes estupidos a pirâmide.

Dentro do dossiê, haviam varias fotos e informações quanto a corte em Saint Barthelemy, especialmente quanto aos membros Tremeres, embora alguns representantes de outros clãs também estivessem relacionados.

- Horatio Followes - ♂ - Primigênie e Regente da Capela - Referencia: https://pre00.deviantart.net/7a85/th/pre/i/2012/363/2/9/dr_house_again_by_donvito62-d5pm9xn.png

- Miranda Chamberlain - ♀ - Aprendiz de 3º circulo, Ancilla e Secretária da Primigênie
- Referencia: http://donvito62.deviantart.com/art/NCIS-Abby-141560138

- Elliott Gilliat - ♂ - Aprendiz de 1ª circulo e Neófito - Progênie de Horatio Followes - Referencia: http://donvito62.deviantart.com/art/Donald-Sutherland-138456413

- Alexis Colombain - ♀ - Aprendiz de 1ª circulo e Neófita - Referencia: https://donvito62.deviantart.com/art/Retro-Nerd-157485417

-xXx- Na outra Noite -xXx-


Capela Tremere, Hospital Geral, Saint Barthelemy, Massachusetts, EUA.

Hospital Geral de Saint Barthelemy:

Adentrando o hospital pela recepção central, está o que parece um saguão de pré-triagem. Onde três recepcionistas atendem com obvia celeridade os pacientes que ao chegar se dirigem a seus guichês.

Saguão de Triagem:

Ignorando essa primeira área de triagem, mais a frente a uma segunda sala de espera e nesse saguão secundário, os pacientes parecem aguardar consulta com os plantonistas (casos não emergenciais). O lugar talvez desse também acesso aos leitos dos internados, ou isso seria na pré-triagem? Este é o maior hospital de Saint Barthelemy e o único a tratar algumas modalidades mais especificas, mesmo sendo referência estatal em algumas coisas... (como doenças infectocontagiosas). Haviam muitas pessoas sentadas, aguardando comodamente diante a um banner eletrônico que ia chamando por senha. Quando a senha da vez era chamada o paciente apresentava a senha a uma atendente exclusiva a essa função de gerencia da fila, que dava acesso a área dos consultórios e também instruía quanto ao procedimento a seguir (Os pacientes recebem um cartão eletrônico que abre a porta para os consultórios e depois na saída devolvem o cartão a atendente). Nesta recepção só a duas recepcionistas, uma delas obviamente cuida do andamento da fila, enquanto a outra inicialmente não parecia atender o publico. Observando as recepcionistas por mais algum tempo, é possível perceber que essa segunda recepcionista cuida da parte de exames e remarcação de consultas. Já que alguns pacientes se dirigem a ela ao retornam da área de atendimento medico.

Além dessa segunda recepção a três portas. Uma porta dupla (maior), que parece dar vasão a alguma área de enfermaria ou emergência. A porta que da acesso aos consultórios e uma terceira que parece conduzir a área de exames. Todas as três portas tem leitores de cartão magnético, indicando um acesso mais restrito a partir desse ponto.

O hospital como um todo mostra rígido controle quanto a entrada de pessoal. Tanto que as únicas portas que não requeriam esses cartões magnéticos são as portas dos banheiros. (A toalete masculino e feminino tanto neste segundo saguão, quanto no primeiro). Também a câmeras enfocando todas as portas, assim como outras monitorando o ambiente de forma mais genérica.

Primeira Recepção:
- Porta - (Com restrição)
- Porta - (Com restrição)
- Porta - (Com restrição)
- Porta - (Com restrição)
- Porta Dupla - (Com restrição)
- Elevadores - (Com restrição)
- Banheiro Masculino - (Sem restrição)
- Banheiro Feminino - (Sem restrição)

Segunda Recepção:
- Entrada de Exames - (Com restrição)
- Entrada de Consultas - (Com restrição)
- Porta Dupla - (Com restrição)
- Banheiro Masculino - (Sem restrição)
- Banheiro Feminino - (Sem restrição)

Características:
Natureza: Diretor
Comportamento: Gozador
Humanidade: 06
PS: 14/15
FdV: 08
Vitalidade: -
Outros Status: -

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Winterfell em Seg Out 16, 2017 2:44 pm


05 – Post – Personagem: Papa Paradise – Player: Cruel Homem Rosa


19h59min, Gate of Heaven Cemetery, Hawthorne, New York, United States of America.

A fome confronta o homem que Paradise ainda tentava ser, a humanidade de sua monstruosidade. “Sangue era sangue, e o carniçal apenas mais um...” e ao mesmo tempo “O Carniçal, tinha um nome. Era Robert, único e precioso a sua própria maneira”.

-Vamos acabe logo com isso, beba, sacie-se, sorva, sugue, delicie-se...Avance! -Ele sentia a besta sussurrar. Era uma voz pesada, libertadora e sinistra. Porem, novamente em  flashes, ele se lembra que Robert tem sido também um amigo, um dos poucos laços sociais que o fazem lembrar que um dia Peter Paradise foi humano, um bom homem!

- Nãaaaaoooooo!

O zumbi tomba o copo e se agarra a garrafa, como um naufrago ao flutuador. Como se aquele frasco frágil de alguma forma fosse a arma que precisava contra a Besta. Sim ele sorve, sorve o “mel” dos amaldiçoados, e a medida que o liquido escorre boca a dentro, manchando boca a fora parte das ataduras recém realocadas em seu rosto. (+1 PdS).        

Teste de Frenesi: Auto-Controle 03, Dif 4 – Papa paradise rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 4 para frenesi (2 teste) que resultou 6, 1, 2 - Total: 0 Sucessos

A Besta se excita e ura cobiçosa, ainda mais descontrolada com o provar do sangue... como se beber a deixasse ainda mais faminta, ainda mais desejosa ainda mais... (Você sente o medo na voz de Robert): – Se...senhor? Ao olhar para ele, você o percebe mais pálido, visivelmente assustado e retrocedendo devagar, tentando chegar a porta. – Haarrrrrr!! Ele coloca as mãos a frente do rosto, em uma tentativa frágil de se proteger ... em vão... FRENESI! (+3 PdS – Pode interpretar o ataque).

Teste de Frenesi: Auto-Controle 03, Dif 5 – Papa paradise rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 5 para frenesi (3 teste) que resultou 3, 9, 5, 4 - Total: 2 Sucessos (2 turnos de controle sobre a besta, total de sucessos até agora 3, total necessário 5 – Como você está mais saciado agora o próximo teste terá dificuldade 4 novamente).

Você volta a si sobre a presa, com o sangue da caça banhando-o por dentro e por fora. Suas ataduras rubras mais uma vez, enquanto a comida... enquanto Robert.... o abraça visivelmente ferido e assustado, seu coração acelerado sentido no pulsar das veias que você perfura, e da onde bebe... Robert se agarra a você de olhos fechados, e embora você consiga ver as lagrimas de quem não deseja a morte manchando o rosto do carniçal, ele não luta nem o repele. Se abraçando a você com a força que ainda tem, numa tentativa de conter o próprio medo. Provavelmente acreditando que este seria seu ultimo “serviço e contribuição” ao Samedi. Aquele que chamava de Senhor, mais no fundo admirava além da amizade.

Teste de Frenesi: Auto-Controle 03, Dif 4 – Papa paradise rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 4 para frenesi (4 teste) que resultou 1, 6, 4 - Total: 1 Sucessos

Características:
Natureza: Filantropo
Comportamento: Visionário
Humanidade: 06
PS: 08/15
FdV: 07/08
Vitalidade: -
Outros Status: -

_________________
- Falas. Pensamentos. Ações. Descrições e destaque descritivo. (Informações em Off).
avatar
Winterfell

Data de inscrição : 20/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Poeta em Seg Out 16, 2017 10:10 pm

– É claro que a recusa de Horatio veio acompanhada de uma desculpa logica e aceitável. O descontentamento é claro na face da Regente. – O que contudo, continua sendo só uma desculpa. Ela certamente detestava ser tomada por estupida. – Horatio usou a antiquada e amplamente conhecida politica de controle populacional do príncipe local, Augustus Bartholomew. Como uma motivação para a negativa. No dossiê também constava uma foto intitulada como Augustus Bartholomew (referencia: http://donvito62.deviantart.com/art/The-Godfather-Solo-186791115 ) – Se a uma verdade dentre toda essa mentira, é que realmente a aquisição de três feiticeiros não seria bem recebida pelo principado em Saint Barthelemy. A transferência dos três aprendizes sobre a tutela de Horatio para o acomodamento dos aprendizes de Antoine também é um exagero e pode atrapalhar ou mesmo interromper os experimentos já em curso. Diz dando certa razão a Horatio, afinal era uma capela pequena com apenas 4 feiticeiros. – Contudo não há porque negar os três e ao menos um aprendiz devia ser facilmente agregado. Ela se mostra aborrecida. – O que Antoine fez questão de frisar, na audiência que marcou com o intuito de me aborrecer e choramingar. Ela volta a se sentar, como se o assunto prejudicasse seu humor. Voltando-se ainda mais seria para você. – Ouça bem Andrew. Ela fala chamando ainda mais a atenção do feiticeiro. – Antoine tinha uma ligação forte ao infante danificado, diz se referindo ao neófito em torpor. – Creio que o que quer que tenha causado o episodio em sua Cria, provenha de Saint Barthelemy, e é para se apossar disso que ele está tão desesperado para colocar alguns peões nesse principado. Ela massageia a temporã direita, com a mão também direita e prossegue falando.

Andrew faz uma anotação mental pra tentar procurar em sua biblioteca algo que possa lhe dar alguma luz sobre esse evento sinistro.

– Enquanto Horatio também não quer “dividir” o que quer que seja isto. E como estes idiotas obviamente estão agindo em interesse próprio e não no do clã. Eu vou te mandar para lá. Ela diz como quem espera que isto resolva o problema. – Antoine solicitou que usasse minha influencia para forçar a recepção de um Ametista em Saint Barthelemy. Mas você é o feiticeiro que vou enviar. Descubra o que diabos está acontecendo por lá, e também averigue o comprometimento da lealdade destes estupidos a pirâmide.

-Claro Luna, farei o possível para tentar descobrir o que está acontecendo. Não imagino algum motivo para afastar uma capela inteira da lealdade a nossa pirâmide. Mas se tiver algo, eu descobrirei.

Talvez nisso Andrew ainda fosse um pouco inocente, como para ele a estrutura do seu clã era tão perfeita, ele não imaginava motivos para alguém se desviar dela. Mas de certa forma ele estava até ansioso para que as suspeitas de sua regente mostrassem-se verdadeiras, caso ele viesse a desarticular membros do clã ou até mesmo uma capela inteira, deslais a estrutura piramidal, certamente seu nome seria ouvido nos altos escalões.

Andrew aproveitaria o tempo de viagem para Saint Barthelemy para ler minuciosamente o que estava descrito no dossiê, cruzando as informações com aquilo que já tinha lido em sua biblioteca. Não somente da capela, mas também da Camarilla de um modo geral... O feiticeiro, apesar de não priorizá-las, seguia todas as 6 tradições e sabia que as Harpias adorariam fofocar de um membro mal educado de NY que ignorou um membro da primigênie ou pior, que não reconheceu o príncipe da cidade que buscava hospitalidade.

Adentrando o hospital pela recepção central, está o que parece um saguão de pré-triagem. Onde três recepcionistas atendem com obvia celeridade os pacientes que ao chegar se dirigem a seus guichês.
Ignorando essa primeira área de triagem, mais a frente a uma segunda sala de espera e nesse saguão secundário, os pacientes parecem aguardar consulta com os plantonistas (casos não emergenciais). O lugar talvez desse também acesso aos leitos dos internados, ou isso seria na pré-triagem? Este é o maior hospital de Saint Barthelemy e o único a tratar algumas modalidades mais especificas, mesmo sendo referência estatal em algumas coisas... (como doenças infectocontagiosas). Haviam muitas pessoas sentadas, aguardando comodamente diante a um banner eletrônico que ia chamando por senha. Quando a senha da vez era chamada o paciente apresentava a senha a uma atendente exclusiva a essa função de gerencia da fila, que dava acesso a área dos consultórios e também instruía quanto ao procedimento a seguir (Os pacientes recebem um cartão eletrônico que abre a porta para os consultórios e depois na saída devolvem o cartão a atendente). Nesta recepção só a duas recepcionistas, uma delas obviamente cuida do andamento da fila, enquanto a outra inicialmente não parecia atender o publico. Observando as recepcionistas por mais algum tempo, é possível perceber que essa segunda recepcionista cuida da parte de exames e remarcação de consultas. Já que alguns pacientes se dirigem a ela ao retornam da área de atendimento medico.

Além dessa segunda recepção a três portas. Uma porta dupla (maior), que parece dar vasão a alguma área de enfermaria ou emergência. A porta que da acesso aos consultórios e uma terceira que parece conduzir a área de exames. Todas as três portas tem leitores de cartão magnético, indicando um acesso mais restrito a partir desse ponto.

O hospital como um todo mostra rígido controle quanto a entrada de pessoal. Tanto que as únicas portas que não requeriam esses cartões magnéticos são as portas dos banheiros. (A toalete masculino e feminino tanto neste segundo saguão, quanto no primeiro). Também a câmeras enfocando todas as portas, assim como outras monitorando o ambiente de forma mais genérica.
Anrew deslocava a pequena jóia em seu dedo enquanto misticamente aumentava todos os seus sentidos. [sentidos aguçados] Na sua investigação velada ele dava uma atenção especial as câmeras, a fim de saber se elas o estavam seguindo. Mas não era interesse do Feiticeiro entrar nos domínios de um membro sem ser convidado. Depois de observar por um tempo o funcionamento daquele “hospital” o Tremere resolveu se apresentar na recepção.

-Boa noite minha jovem, venho de Nova York indicado pela Dr Luna. Você poderia me levar até o Doutor Horatio Followes, não sou esperado mas tenho certeza que ele terá um tempo para me receber. (...) Você teria uma cadeira de rodas por favor, na minha idade as nossas pernas não respondem mais aos movimentos da mente.

Andrew aproveitaria o percurso para identificar o máximo de informações possíveis.

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saint Barthelemy by Nigth - Águas Profundas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum