New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Qua Nov 15, 2017 8:08 am

Herick Draven
- PDS 13/15
- FDV 3/7  
- Vitalidade Escoriado Agravado

O homem ouviu as palavras de Herick mas permaneceu ali, sentado como se meditasse, não era possivel ver se seus olhos estavam abertos ou fechados pois seu rosto estava imerso na escuridão completa. Se aquilo tudo fosse uma ilusão era a mais real ilusão que Herick já havia presenciado. O garoto de longas e bonitas vestes sussrrou outra vez na mente de Herick, desta vez não houve dor. a Mente de Herick parecia estar se acostumando a tudo aquilo. 

Garoto Sussurrando : - Você acha que é dono de suas vontades, mas está acorrentado a vontade de outras pessoas. Escravo de seus desejos conflitantes. Ser uma criatura da noite é sofrer pela eternidade e eu entendo que está tentando se livrar de Viper e suas amarras, mas ele é apenas um dos que prendem sua mente. Você já viveu nessa época e em muitas outras, como todos nós você já fez parte do grande circulo mas quando foi amaldiçoado você estagnou em uma únca existência. Preso a lords da sua vontade. 

Nesse instante as imagens de Viper, Elisha e Sanders povoam a mente de Herick. Ele então tem contato ao momento em que ele está na mesa de cirurgia do dr Krauss.

IMAGEM REPRODUZIDA NA MENTE DE HERICK
Spoiler:
Nesse instante Herick está como uma terceira pessoa observando o que o doutor fazia com ele. Sanders, o chefe operacional da Ordem da Razão pede para o doutor. 

Sanders : - Aplique o chip inibidor de ações, eu não quero uma criatura feito ele desgovernada pelas ruas, o projeto Imutável precisa continuar e ele será o prototipo dos novos vampiros sob o nosso comando.  

Logo depois o doutor insere um chip na parte traseira do cerebro do vampiro uma mecanismo brilhante azulado diretamente ligado ao cerebro do vampiro. A imagem se ampliava como se a lembrasse explicasse como ele poderia fazer para retirar a celula de energia do seu cortex. Mas antes que ele pudesse ver com detalhes, a imagem mudava para o momento em que Elisha e Herick faziam sexo na mansão de Elisha. 

Naquele momento de extremo fulgor, Elisha fez com que o vampiro provasse pela terceira vez do seu sangue escravizando de vez o vampiro aos seus ideais . 

Por fim Herick tinha a imagem de quando Viper o abraçou, arremessando-o em uma cova e deixando pra morrer. 


Naquele momento Herick percebia o quanto ele ainda era manipulado e mesmo com tanto poder físico ele ainda era um mero boneco de anciões conspiradores. 


OFF: Herick está momentaneamente livre dos laços e da vingança que prendem ele e de seus controle emocionais e de laço de sangue. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por mitzrael em Qua Nov 15, 2017 10:11 am

Herick ficava perplexo ao ver tudo aquilo , como ele era mero fantoche nao mao de seus supostos aliados .

mas Herick não sentia odio , nem se sentia diminuido por toda aquela sintuação .

Herick : voce acha mesmo que eu iria me surpreender com esses fatos ? nada disso me surpreende , eu ja sabia que eles tavam me controlando eu sempre fui uma ameaça para os humanos , um cão para Elisha , e um erro para o Viper .

Agora sou grato por me livrar do feitiço de Elisha , achei que virando mas maquina que humano estaria livre de sua facinação , mas como disse antes o que vc quer de mim ?

todos querem algo de mim , e tudo que mas quero e me torna mas forte e matar meus opositores .
não por vingança , agora entendo e pra ser livre , me roubaram muito precioso algo que antes não entendia , quero miha liberdade de novo .
Sei que o mundo e u local frio , e desumano onde so os fortem sobrevive e os mais fracos vivem para servi os fortes , mas e o meu mundo , não quero o mundo virar um manicomio
sendo controlado pelo coringa e a alequina .

Se vc poder me ajudar ou me guiar o caminho ??


Herick fala vendo a mudança em seu corpo ,como ele era antes e ele sabe nunca mas será assim novamente , que agora será so ima imagem ilusoria para os olhos mas legos . Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Undead Freak em Qua Nov 15, 2017 8:17 pm

Minha mente estava silenciosa apesar de todo o inferno que ocorria no mundo exterior. Eram sons de tiros,armas automáticas, gritos... E ainda assim, minha mente estava calma, como se eu tivesse voltado de uma profunda meditação. Sim, isso mesmo. Inclusive, eu podia sentir esses "efeitos colaterais de meditação". Estava zonzo, grogue. Com cuidado, comecei a tatear a parede, vencendo calmamente degrau por degrau até de volta ao topo, onde deveria encontrar Allen.

Elizie...

Novamente a sua imagem bela estava comigo, mas desta vez consegui me controlar melhor. Eu tinha de chegar a Sanders e para isso tinha de voltar para Allen. Só assim verei Elizie novamente.

Do lado de fora eu pude presenciar o combate de um ponto de vista seguro. Elisha, Allen e outros vampiros alados avançavam contra militares. Era tudo muito frenético, mais instintivo do que racional. O combate crescia e eu me perguntava se eram somente os militares comuns do governo, ou se havia também ali o dedo dos tecnocratas. Talvez se eu recuperasse um desses homens e o interrogasse, quem sabe eu teria algo interessante para me guiar? Além disso, estou a tempo demais longe da destruição e da morte. Sentir a agonia das minhas vítimas novamente vai me trazer ainda mais paz.

Droga. Estou em desvantagem quanto aos meus companheiros...

Eu comecei a desejar aquelas asas e membros extras. Garras seriam interessante também. Me lembrei das coisas que fiz, agora que o poder do Pai está no seu ápice. Talvez eu deva tentar me aprimorar, antes de ajudar os meus irmãos de clã.

Off:

Vou tentar criar asas e um par adicional de braços, além de garras em todas as minhas mãos, exatamente como eu fiz com meus olhos. Se for possível o gasto de pontos de força de vontade, considere que eu gastei sempre que necessário.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Nov 17, 2017 10:25 am

Rugall Salles
- PDS 5/10
- FDV 3/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)

A conversa de Caleb e Rugall era regida por um tom  muito misterioso, não apenas por causa que o nosferatu era extremamente silencioso mas por que assim que os três ficaram a sós na sala, a luzes da grande sala de estar começaram a falhar até que apenas algumas luzes fracas permanecessem acesas, havia uma lareira no fundo da sala mas um vento frio e estranho que vinha da janela aberta deixou o fogo tão brando que incomodou Diana que se dispos a sair de perto de Rugall apenas para fechar a janela enquanto reclamava do incomodo frio. 

Caleb ouviu atentamente cada palavra do vampiro Tzmisce com a mão no queixo revelando pontudas unhas de predador. Quando ele terminou, Caleb pensou mais um pouco antes de falar. Não há nada em New Jersey ou em qualquer lugar desse país que eu não possa acessar. Banco de dados, contas, você já conhece a nossa reputação de outra forma não viria a mim com tanta certeza. Diferente de sua linhagem somos unidos mas não espere que minhas palavras sejam uma ofensa para você. Pelo o que sei de Nirrhtak, você está muito melhor sem ele. 

Caleb se ajeitou na cadeira para aproximar seu rosto de Rugall e falar mais baixo. 

Caleb : - Ohh sim, seu sire é famoso pelos seus atos entre nós. O sabá é muito atuante no lado leste dos EUA. Se planeja elimina-lo faça isso enquanto estão fraco, se bem que nossas forças também estou lá grande coisa. Todos saímos prejudicados com essa ação desconsertante dos Malkavianos, mas independente disso, eliminar Nirrhtak lhe daria uma enorme reputação por aqui. Façamos o seguinte. Você receberá periodicamente uma mensage dos meus contribuintes sobre tudo o conseguirmos sobre o Tzmisce e em troca... Ahh em troca você saberá o que eu quero quando eu pedir. Não se preocupe, certamente será um serviço dentro dos seus honorários. Quando eu precisar espero que saiba retribuir o favor. hehehe

Caleb então se erguia como se soubesse que a conversa havia acabado. Esperou Rugall terminar o seu discurso enquanto mantinha os olhos discretamente em Diana que se mantinha próximo a lareira mas ao mesmo tempo mantendo distancia devido a fraqueza da natureza vampirica. Rugall sabia que a beleza perfeita da neonate era chamativa aos olhos curiosos das pessoas. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Nov 17, 2017 10:39 am

Danio Benneti 
- PDS 5/14
- FDV 3/7 
- Vitalidade -1 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)

Benneti não sera dominado pela sua própria alma bestial. Seu controle deveria ser maior, seu coração morto apertava como se quisesse explodir e liberar todo o vitae em seu organismo. Ele queria rasgar, torturar e correr como nunca quis antes. Mas ele sabia que se permitisse seus desejos certamente poderia ter consequencias. O vampiro se manteve controlado e viu que Lars usou a rapidez para avançar pelas ruas em direção ao conflito contra os soldados. Se ela chegasse até os soldados certamente ela mataria o maior numero deles até que finalmente alcancesse a morte final, o coração de Benneti pesou pois ele não poderia perder Lars da mesma forma que perdeu Darko, assim que terminou seu raciocinio observou a ação de Nirrhtak, ele estava mais calculista mas de longe estava sóbrio, ele tinha um sorriso esquesito na face. Seus olhos estavam vidrados e antes que Danio percebesse ele havia puchado para fora do carro Hamlim. O tzmisce estava com um punhal de osso na mão e enquanto rezava uma estranha prece em outra lingua ele rasgava a camiseta já suja do caitiff desacordado. O que será que Nirrhtak iria fazer ? 

Danio não tinha muito tempo até que a loucura lhe tomasse a mente também, cada ação era extremamente limitada pelo tempo. Salvar Hamlim ou Lars ? Danio sabia que se pegasse o carro talvez ainda tivesse tempo de alcançar Lars antes de encontrar o exercito na ponte. Será que havia um meio de impedir aquele Frenesi Hediondo ?

OFF: Danio pode gastar 1 FDV para se manter sóbrio por mais um turno e evitar a razão de seu Frenesi.

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sab Nov 18, 2017 8:22 am

Tom Halley
- PDS 14/14
- FDV 5/5
- Vitalidade -1 Machucado Letal

O musico estava praticamente manipulando cada um dos mortais naquele transatlantico. A manipulação mental exercida por ele se somava a uma jogo psicologico bárbaro e empolgante para o vampiro. A menina desamparada ao chão só se acalmou quando ouviu a voz de Halley e seu poder de enquadrar as emoções da moça ao seu bel prazer. De fato o vampiro podia ouvir o coração de Mara bater cada vez mais devagar, diminuindo o ritmo de sua melodia ao tempo que sua presença exercia efeito sobre ela. 

As palavras de Tom, o modo como ele misteriosamente apareceu como um anjo na frente dela e o modo como tudo tornou-se mais tranquilo foi o suficiente para manipular a frágil mente de Mara naquele momento. A moça então se ergueu ainda trôpega de uma perna, arrumou um pedaço de madeira pontuda que mais se assemelhava a uma estaca improvisada e rumou em direção ao deck de controle. Os tiros ecoavam lá dentro mas ela não temeu. 

Mara: - Ahahahah...Tudo vai ficar bem...Tudo vai ficar super beeeemmm...hahah...

Cantarolava baixinho a moça até entrar no deck. Tom poderia tentar ver o que poderia acontecer lá, mas antes que chegasse ele ouviu um grande disparo de pistola próximo ao seu ouvido e um punhado de massa encefálica que acertaria a parede do corredor do deck em ceguida um grito de desespero seguido por "Meu Deus !! Eu a matei !!??" 

Foi nesse momento que Tom teve uma surpresa. Algo surgiu subtamente do deck jogando seu corpo em cima do dele com enorme velocidade. Tudo aconteceu tão rápido que ele simplesmente foi lançado ao chão e os dois caíram rolando no corredor do deck de controle. Antes que pudesse pensar direito Tom recebeu um soco forte na face, o golpe foi tão forte que certamente moveu um dos dentes do jovem vampiro do lugar e se sua resistência não maior certamente aquele golpe seria muito mais esmagador e fatal para um ser humano. 

Dave : - Vamos lá xará ! Vou te dar mais uma chance. Me diga qual foi o segredo que Aislin contou sobre ela pra você e eu juro que não destruo o resto da sua cara ! Eu estou cansado dos joguinhos dela. Vamos ?!

Dave continuava em cima de Tom que desnorteado ainda tentava entender o que foi que aconteceu. Dave parecia querer arrancar a informação de Tom a qualquer custo. 




Tom Transe 6 Dados Diff. 5 = 3 Sucessos
Tom Teste de Percepção + Pront Diff. 8 = 0 Sucessos
Dave Teste de Dano 6.+ Potencia = 5 Sucessos
Tom Teste de Absorção Diff 6. = 3 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Bahamut em Qua Nov 22, 2017 9:33 am

Rugall escutou atentamente as palavras de Caleb. Ter notícias de Nirrhtak seria muito interessante pois ele nao seria pego de surpresa caso Nirrhtak tentasse alguma coisa. Por outro lado, se Rugall quisesse agir contra Nirrhtak, teria mais oportunidades para fazê-lo.

O que incomoda Rugall é o preço a pagar. Caleb prefere deixar a dívida em aberto e cobrar quando achar necessário. Fora isso, a sensação estranha na sala que parece rodear Caleb piora ainda mais a ansiedade que teima em adentrar na mente de Rugall.

Diana não participou da conversa mas Rugall se perguntava se ela estava atenta. Por fim ela estava próxima à lareira e mais uma vez Rugall não deixou de notar os olhos de Caleb mirando em Diana. Rugall então se aproximou mais de Caleb.

Rugall: - Fico contente que tenha aceitado a minha proposta. Sei que o Sabá sofreu muitas baixas mas Nirrhtak consegue ser muito inventivo quando lhe convém e sei que pode dar muito trabalho. Quem sabe não podemos trabalhar juntos no futuro em prol de outros assuntos em comum.

Rugall faz uma pausa, dessa vez olhando para Diana e continuando.

Rugall: - Com relação ao favor a retribuir, espero estar a altura de suas expectativas e necessidades. Afinal, alguém com influências e capacidades como você não tem necessidade de muitas coisas. Assim fico me perguntando. Em que eu lhe seria útil? Talvez em muita coisa, talvez em coisa alguma. Talvez algum subordinado meu ou algum contato possa ser arranjado para lhe fornecer algo. Ou quem sabe até mesmo Diana.

Rugall fez outra pausa. Sua voz saía leve e em tom baixo. Suave e amistosa.

Rugall: - Não pude deixar de notar que ela chamou-lhe a atenção. Diana realmente é uma criatura de beleza e graça notáveis. Já me peguei admirando suas qualidades diversas vezes, aliás, confesso que em partes, tomei-a para mim não só por sua eficácia como profissional, mas para poder admirá-la por mais tempo. É difícil se cansar disso.

Rugall faz mais uma breve pausa, como se voltando a si, mas na verdade eram movimentos pensados e calculados.

Rugall: - Bem eu... Acho que tagarelei um pouco e me distanciei do ponto. O que tento dizer meu caro Caleb é que o que quer que deseje, não se acanhe em pedir. O quanto antes eu souber do que precisa, melhor posso servi-lo. Sei que posso soar como empresário as vezes mas digo isso de boa fé. Boa fé depositada no começo de uma parceria e quem sabe uma possível aliança.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Bad em Qua Nov 22, 2017 4:29 pm

Cuspindo o sangue para o lado para poder ter a boca livre para responder a pergunta para aquela fera aborrecida... Tom não estava mais nem ai pro plano, queria apenas se livrar daquele animal, *droga, droga, eu não queria me meter em confusão, é tão cansativo*, pensava tom enquanto estava no chão... * Mas já que ele quer uma resposta então darei uma reposta*.
Tom se sentia empolgado por dentro mas não demostrava isso. E Logo seriamente respondia o lhe tinha sido indagado.

- Calma, calma... Não tenho porque guardar o segredo de você, e nem quero (presença 2 gasto 1pdv)( tom sempre foi confiante que conseguiria convencer as pessoas facilmente do que dizia)... é o seguinte, Ela me disse algo sobre você, *(Tom usa assombrar a alma enquanto termina essa frase.)* disse que sempre teve interesse em você, mas que  você nunca quis conversar com ela sem essa agressividade, ela me falou que enquanto não aprender a controlar seus nervos nunca terá ela... eu não ligo pra esses joguinhos, também sei jogar. Então para de ser um beber chorão e vá falar com ela pela informação que você quer, ela te manipula todo o tempo pois você evita este contato, tudo que ela faz é para isso, não pense que estou contra você, isso é ela que tenta te manipular, estamos todos no mesmo barco, literalmente.

Tom sabia que era uma jogada arriscada mas não tinha como fazer de outra forma, sabia que se entrasse no braço com o grandalhão iria morrer em instantes, então usou uma logica que aprendeu quando ainda mortal, grandes músculos pequeno cérebro. Estava muito preocupado para prestar atenção ao seu redor, sua preocupação era se livrar da situação e poder sair e se acalmar.
( Gasta 1 pds para se curar)
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Nov 24, 2017 9:13 am

Herick Draven
- PDS 13/15
- FDV 3/7  
- Vitalidade Escoriado Agravado

Por mais que Herick soubesse que aquela imagem era uma mentira, aquela face de Herick Draven lhe trazia lembranças, boas lembranças do batedor de rachas de outrora. Naquela época talvez ele soubesse o que era liberdade, o máximo que sentiu de reclusão foram as vezes que passou enclausurado na cadeia ou nos reformatórios da vida. O que ele estava vivenciando hoje era um outro tipo de reclusão. A reclusão de suas próprias vontades.

Garoto Sussurrando : -  Mas o que você considera loucura ? Já tive a oportunidade de presenciar você várias vezes dilacerando, destruindo e acabando com tudo feito um animal desgovernado. Isso não parece loucura o suficiente para você ? Saber a verdade sobre o mundo não é loucura Herick e você sabe disso por que você ascendeu no momento em que se tornou um amaldiçoado e isso te tornou louco ? Por que privar as outras pessoas de descobrirem o mundo que os cerca ? De qualquer forma você está livre, livre para pensar no que seus acusadores fizeram com você. Livre para ter a chance de libertar de suas amarras, mas lembre-se uma vez que você se desconecte da minha realidade e não tiver se livrado de suas amarras emocionais , você voltará a ser um escravo delas, então pense sabiamente na decisão que irá tomar...


Enquanto falava 3 portais se abriram na frente de Herick em três momentos diferentes na vida do vampiro: 

[A primeira nos momentos iniciais da vida de criança da noite de Herick, ele estava sozinho e desnorteado no escuro. O ódio por Viper lhe consumia por dentro]

[O segundo portal o levaria ao momento em que estava na cama com Elisha. A Anciã Malkaviana estava completamente nua, suas longas presas a mostra e com parte do seu próprio sangue cobrindo parte dos seus seios. O desejo libidinoso lhe consumia por dentro]

[A terceira imagem do terceiro portal lhe mostrava o momento da cirurgia em procedimento na mesa pré-operatória de Krauss, o velho senhor estava preparando-se para abrir a cabeça de Herick com uma serrinha para colocar o chip inibidor no vampiro. A ganancia por ser mais forte consumia como sentimento principal naquele momento] 

Herick poderia escolher qualquer momento para lutar e tentar se desvencilhar da submissão imposta por seus sentimentos e seus senhores. Mas só poderia fazer naquele momento ou quem sabe passaria mais uma eternidade como escravo de suas vontades. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Nov 24, 2017 9:45 am

Vallek Morton
- PDS 10/14
- FDV 6/7  
- Vitalidade Ok

O vampiro resolveu que precisava se envolver no combate tanto para alimentar a chama interior de adrenalina quanto para quem sabe buscar mais informações. Vallek assim como da outra vez se concentrou em usar a própria mente para moldar sua a sua vontade sua forma, algo parecia estar faltando porem. Apesar dele sentir fortemente sua ligação com a rede a informação intríssica que ele recebeu foi de que naquele mundo, ele não conseguiria ter o mesmo controle do que no outro plano em que ele estava. No outro plano era como se sua mente estivesse profundamente conectada a Malkav e ao seus Asseclas Desauridos, onde estava porem sua mente não era forte o suficiente para realizar o mesmo feito, o que o decepcionou um pouco. 

Assim que abriu os olhos Vallek avistou o momento em que um tanque de guerra disparou um tiro contra Elisha e Allen e outros Malkavianos que voavam como mariposas próxima ao fogo. O tiro parece não ter acertado em cheio Allen mas os destroços de um dos predios desabava sobre ele e outros causando muito levantamento de terra e dificuldade de visão no local afligido pelo tiro. Elisha possuía uma velocidade descomunal e nem mesmo as balas pareciam ser capazes de dete-la. Ela rasgava corpos mortais como uma criança rasgava um algodão doce. A Ponte começava a ficar comprometida e o numero de soldados aumentava em quase o dobro, em contra partida o numero de "maripousas" apenas diminuía e Vallek se perguntava qual era o proposito daquele conflito. 

Os soldados do governo também se enfrentavam entre sí, alguns que sofriam doença vermelha do frenesi eram abatidos como meros animais sem o menor pudo pelos comboios com suas metralhadoras acopladas no fundo. O armamento bélico dos fuzileiros contava com Comboios armados, soldados com metralhadoras, 1 tanque de guerra e alguns helicopteros que sobrevoavam o local. 

Do outro lado havia alguns punhados de malkavianos que agiam por terra ou pelos céus e Elisha que agia de forma espetacular e auto suficiente na destruição da massa inimiga. 


OFF: Vallek vc ainda possuí seus equipamentos e sua armadura caso queira usar. A sua materealização no local também trouxe os outros pertences seus. 



Vallek Teste de Int+Tem.Malk Diff 6. = 3 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Nov 24, 2017 10:44 am

Rugall Salles
- PDS 5/10
- FDV 3/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)

Caleb parecia estar gostando do rumo da conversa assim como Rugall, apesar de ambos  demonstrarem uma empolgação discreta e civilizada. Caleb então se ergueu e preparou para arrumar sua tunica velha e desbotada, apesar de que Rugall percebia que por baixo daquela tunica havia um belo e sofisticado terno, talvez o nosferatu gostasse de aparecer em publico as vezes. 

Caleb : - Não se preocupe Sr. Salles, nós já estamos trabalhando juntos em prol de algo maior, tanto para a Camarilla quanto para nossos próprios assuntos e não se preocupe quando a oportunidade chegar eu lembrarei do nosso acordo, por mais que sua prole Diana seja uma especime extraordinária eu receio que não poderia usa-la para os fins que desejo. Eu preciso ir agora, você receberá as informações pelo ceu celular, apague logo depois que ler, se alguém me procurar por descuido seu nosso trato estará desfeito. 

Caleb parecia mais sério quando deu o ultimo aviso. Ainda assim foi bastante educado e manteve a postura quando se levantou. O vampiro reverênciou Diana a distancia que manteve a defensiva mas foi igualmente educada. Assim que saiu da sala o clima macabro parecia ter sido levado com ele. As luzes voltavam a funcionar e o frio se dissipava aos poucos por causa da lareira acesa. Diana gentilmente acariciou o ombro de Rugall enquanto dizia : 

Diana : -  Não sei se apenas eu com medo mas eu podia sentir a voz dele dentro da minha mente toda vez que ele falava. Eu fique com arrepios dele !

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Undead Freak em Sex Nov 24, 2017 10:54 am

Era como eu imaginava. Longe da caverna o poder não é forte o bastante para "reconfigurar" alguém fisicamente. Eu ainda sinto a ligação com o Pai de forma extremamente forte, mas quando deixamos a caverna onde Malkav está, é como se nós tivéssemos saído e se afastado da mente dele, literalmente. A nossa teia é como um sinal de wi-fi: quanto mais longe do roteador, mais fraca fica. Se eu quisesse almejar alguma nova metamorfose, teria que fazer isso onde "o sinal é mais forte". Em outras palavras, teria que voltar para perto do Pai -- coisa que simplesmente não posso fazer agora.

Merda...

Havia um inferno acontecendo ali. Militares avançavam em comboios, com tanques e muito armamento pesado de infantaria. Meus irmãos agiam por terra e por ar, com Elisha sendo a que mais se destacava. Ela era ótima mesmo. Destroçava os malditos mortais como se fossem feitos de algo mole, meramente consistente, que sequer conseguia se manter em pé direito. Os demais agiam de forma instintiva. Mas que caralhos estavam fazendo?! Eram burros, sequer montavam uma estratégia. Não é para menos que as baixas aumentavam do nosso lado.

Quando localizei Allen, ele estava na mira de um dos tanques. Embora o disparo não tenha pego nele, acertou um prédio e parte dele desabou em cima do meu velho camarada. A parede de pó que se levantou dificultou a visão de todos, e esse poderia ser um momento para tirar vantagem.

Minha mente estava confusa. Parecia ser um combate sem sentido. Estava preso entre localizar Allen e ajudá-lo e fazer algo ofensivo. Mas o que fazer? Se ao menos eu pudesse tomar o controle de um dos tanques ou forçar a tripulação de um deles a atacar os aliados...

Não...Eu não posso ser impulsivo agora.

Havia um grande número de soldados sob o efeito dos poderes. Eles atacavam a si próprios e aos demais, sendo abatidos pelos próprios companheiros. O cenário abaixo poderia me apresentar um bom número de estratégias, contanto que eu analisasse a situação de forma fria.

Off:

Quero fazer um reconhecimento total da situação. Quero buscar possíveis "brechas de estratégia", principalmente envolvendo o tanque e os helicópteros, que são, aparentemente, as minhas melhores chances. Quero tentar contabilizar o número de helicópteros e soldados, tentar reconhecer qual deles estão com os armamentos mais pesados e mapear o local, dando ênfase em rotas, becos e locais propícios a esconderijos e ataques de emboscada. Também pretendo descobrir se o armamento principal do tanque (o canhão) pode ter ângulo para derrubar os helicópteros com facilidade.

Eu principalmente quero tentar perceber se há algum cainita por trás do ataque, auxiliando de alguma forma os militares, seja por leitura de aura ou qualquer outro método pertinente. Não vou agir de forma imprudente em uma situação dessas nem fodendo rs.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Nov 24, 2017 10:29 pm

Lars corre em direção aos soldados enquanto Nirrhtak joga Hamlin desacordado para fora do carro e retira algo que parece uma faca cerimonial. O Tzimisce arranca a camisa do Caitiff e certamente irá enfiar a faca no corpo do infeliz em topor. Vejo tudo isso com a mente perturbada. Minha sanidade está sendo roubada, mas não permitirei que ela seja levada de mim. Diferente da outra vez, meu corpo e mente não se 'adéquam' à situação e me sinto constantemente tentado a permitir que a Besta seja liberta de sua gaiola. Em meu peito, sinto como se meu coração estivesse pronto para explodir, com o músculo contraindo de uma forma nunca antes sentida por mim em todos os meus anos como Cainita.

Hamlin pode ser uma peça importante para o meu futuro, não só por ter alguma ligação com a Camarilla, mas também por estar completamente ligado ao meu sangue. Um vassalo tão 'obediente' como aquele seria difícil de obter novamente, principalmente com a facilidade com que se rendeu ao Laço. Ao mesmo tempo, Lars é a única integrante do Insights ainda viva, e nosso relacionamento passado me força a correr atrás dela desesperadamente. Estou em um impasse, um servo 'leal' ou a forte ligação que possuo com a Gangrel? Em outro momento eu certamente conseguiria digerir toda a situação rapidamente e encontrar uma solução, mas não ali... com a mente inquieta como estava.

Olho para o Tzimisce. Ele parece pronto para acertar o Caitiff. Olho para o lugar por onde Lars correu. Fixo meu olhar no carro.

"- Será que dará tempo? Tem que dar..."

Com uma ação rápida, corro para cima de Nirrhtak o mais rápido de consigo (1PS para ativar Rapidez) e o arremesso o mais longe que consigo. Com a mesma velocidade, entro no carro e sigo pela direção tomada pela Gangrel (1FdV para resistir ao Frenesi).

- Lars.... não faça algo muito idiota antes que eu consiga chegar. - Minha mente está completamente centrada em encontrar a Gangrel.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sab Nov 25, 2017 12:32 pm

Tom Halley
- PDS 13/14
- FDV 4/5
- Vitalidade Escoriado Letal 

O rasgo na boca de Tom feito pelo golpe forte de Dave se regenerou rapidamente enquanto ele arrumava um jeito de se re erguer, ao fundo o som de tiros e gritos ecoava mas essa não era uma das principais preocupações dos dois ali. Dave certamente continuaria seu interrogatório com Tom se ele não fosse sagaz ao povoar a mente do vampiro com o seu olhar assustador. A face de Tom já não era mais a mesma e a reação de Dave apenas provou o quanto demoniaco Tom pode ser quando quer. Dave o empurrou contra o chão e se levantou  se afastando rapidamente assustado do que viu. 

Dave : - Seu desgraçado, você está na minha mente ! Seu idiota, você já está sob a influência dela. É tarde demais. Se pensa que ela sente alguma coisa por você, está enganado, ela nos manipula feito fantoches. Você nunca teve chance alguma, eu vou ter de tirar essa informação de qualquer maneira. 

 Dave estava realmente demonstrando um descontrole emocional, não conseguia se manter em pé ou mesmo manter os olhos abertos sem que parecesse um louco de olhos arregalados. Ele buscava uma distancia de Tom enquanto balbuciava algumas palavras como se pensasse em voz alta. Tom Também tinha a impressão de que algum momento do tempo não parecia estar fazendo muito sentido e um pouco confuso. 

Dave: - Talvez você ainda possa fugir disso tudo Halley, você não faz ideia de como eu me arrependo de ter me tornado um ser amaldiçoado como esse. 

OFF: Vc pode tentar Recuperar a memoria perdida/alterada mas exigirá um gasto de 1 FDV e um teste de FDV diff 6, caso tenha 3 sucessos poderá recuperar sua memoria alterada. 

Tom Teste de Olhar Aterrorizante+1FDV Diff 8. = 2 Sucessos
Tom Teste de Assombrar a Alma Diff 6. = 2 Sucessos
Dave Teste de Ordenar Esquecimentos Diff 5. = ???

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sab Nov 25, 2017 6:53 pm

Danio Benneti 
- PDS 4/14
- FDV 2/7 
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)

Danio aproveita o pouco tempo que tinha para impedir o Tzmisce de realizar seu hediondo plano seja lá qual ele fosse. Antes que o punhal fosse cravado no peito do Caitiff, Danio Benneti arremessa seu corpo para empurra e jogar o vampiro que é derrubado na água da maré com o poder da Potencia . Talvez aqui fosse conte-lo por algum tempo, ainda se utilizando da Rapidez, o vampiro La sombra entra no carro e avança em direção Lars. Segui-la era processo dificil, mesmo atento o vampiro havia perdido a jovem do campo de visão e acabou precisando procura-la nos bairros adjacentes. Danio atravessou algumas ruas, ele avaliava cada uma delas por indicios de Lars, ela havia seguido por aquele lado e não era dificil achar uma vampira lunatica nas ruas, a fome consumia Danio por dentro exatamente como Lars, ela estava louca e ele certamente ficaria ensandescido se não descobrisse rapido a causa daquilo. 

O pior estava acontecendo, danio via que estava se aproximando de uma zona de guerra. Tiros e gritos faziam parte do plano de fundo, mortes. Subtamente uma explosão em um prédio vizinho e um dos predio começou a desabar. Danio vio o momento em que um pedaço enorme de concreto acertou Lars em cheio e sangue espirrou por todo chão enquanto ela desmaiava. Soldados do Exercito logo estariam por ali e Lars estava em uma situação gravissima beirando o torpor.  

Danio teste de Derrubar diff6 + potencia = 5 Sucessos
Danio teste de Percepção + Condução Diff. 7 = 1 Sucesso


_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por mitzrael em Sab Nov 25, 2017 9:19 pm

herick ficava totalmente dsurpreso ao ver como foi manipulado por todo aquele tempo .
ate os sentimentos por Elisha era uma mentira !!

Herick : como eu fui tao iludido e não percebi que algo em mim fico tao importante e tao pouco tempo , isso esplica muita coisa .
Eu sei o que devo fazer , e como proceder , a ignorancia e um dom de fato , mas de todos o mas perigoso sao os malditos humanos , Viper e Elisha sao meus combustiveis
esses com o tempo eu vou me liberta de um geito ou de outro mas para eu usar melhor esses humanso tenho de estar livre .
mas se poder me livra de mas de um me liberte do Viper .


Herick falava olhando serio para o garoto .

mas afinal quem é vc ?

Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Nov 27, 2017 1:42 am

Corro em direção ao Tzmisce assim que percebo o que ele está pensando em fazer e com minha força sobrenatural aliada a velocidade propiciada pela potência do sangue o arremesso em direção à água do Rio. Vendo que meu plano inicial deu certo, consegui evitar a morte final de Hamlin acontecer naquele momento, me viro para o carro e saio em disparada atrás de Lars.

"- Que tenha alguma serventia... quem sabe Nirrhtak não 'recobre a consciência', se é que ele um dia a teve." - Esse pensamento surge em minha mente enquanto saio a procura da Gangrel. Passo pelas ruas e becos mais próximos que possam servir de caminho para Lars chegar à ponte, mas não a encontro de forma nenhuma. O pior é coordenar minha visão com a direção e fechar a tranca que impede a Besta de sair... mas não irei desistir.. não antes de recuperar Lars e descobrir o que está acontecendo.

Enquanto procuro, volto minha atenção ao céu e aos prédio próximos... "- O que diabos está causando isso? Duas vezes em pouquíssimo tempo.. será que há algo diferente nos arredores?" - Divido minha atenção em mais uma coisa: Procurar o que pode estar causando essa mudança nos Cainitas. "- Será que tem algo haver com aquelas 'aves'.. ou com os militares? Eles, junto com os malditos da Camarilla, descobriram uma forma de nos ferrar?"

Passo por alguns bairros, ruas intermináveis e nada da Gangrel. Minha sanidade está indo embora... minha paciência também, mas o desejo de encontrar a Cainita é mais forte (se necessário, mais um de FdV para manter a sanidade). Assim que a encontrasse, eu iria jogá-la dentro de carro e voltar para Hamliin e Nirrhtak... quem sabe conseguíssemos pensar em algo para evitar aquela loucura generalizada. "- Lars disse que a solução seria chegar em New York... mas acabou custando mais do que eu gostaria.. e não estamos nem na metade do caminho..."

Depois de um bom tempo procurando, finalmente vejo a Gangrel correndo loucamente. Um prédio explode, sendo responsável por derrubar outros ao seu redor. Vou me aproximando de Lars quando um bloco de concreto cai em cima dela, levando-a a despencar no chão desacordada, o que talvez não seja de todo o mal, pois me facilitará o transporte da Vampira. Sangue da Gangrel se esparrama para os lados.

Olhando na direção dos militares, vejo que estes estão se aproximando. Minha razão está indo embora, e meu primeiro pensamento retorna aquilo que me foi mais ensinado, o Abismo. Invoco mais uma vez a Mortalha para encobrir toda a área onde os humanos estão e para onde eles possam se mover (Tenebrosidade - Mortalha das Trevas). Meu pensamento é que eles irão sufocar dentro daquela massa de Abismo, ou pelo menos fugir dali, nos permitindo atravessa para o outro lado da ponte. Paro o carro entre os soldados e Lars, de forma a usar este como uma barreira.. que não fará nada contra um tiro do tanque, mas que pode ajudar contra os soldados. Pego a Gangrel e a coloco no banco do ao lado do motorista e sigo de volta para onde deixei Nirrhtak e Hamlin.

Conseguindo chegar ao local, minha primeira reação é tentar encontrar os dois cainitas que ficaram para trás e testar a sanidade de Nirrhtak:

- O que você está pensando? Por que você quis matá-lo?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Bahamut em Qua Nov 29, 2017 9:04 am

Jean escuta as palavras de Caleb e agora se mantém em silêncio. Ao se despedir, Rugall faz um gesto educado para o ancião, que deixa a sala levando o clima macabro com ele. Jean observa enquanto ele caminha até sair da sala e Diana vai até Rugall. Com um carinho no ombro, Diana coloca o que sentiu com a presença do Nosferatu.

Rugall: - Estamos lidando com vampiros membros da primigênie minha cara Diana. Estas criaturas regem juntamente com o Príncipe uma cidade em nome da Camarilla. Criaturas nestas posição de poder tendem a ser antigas, poderosas e muito perigosas. Cada um possui características que definem o tempo em que passaram suas não-vidas na terra e quanto mais tempo passa, mais estranhos e enigmáticos eles se tornam. O que posso lhe dizer por enquanto, é que para lidar com eles deve-se fazer da mesma forma com que você lidou com aquela lareira. Com respeito e um pouco de receio, mantendo-se a uma distancia segura para não se queimar, mas deixando transparecer que não se incomoda com o calor fornecido pela mesma. Lembre- se sempre de manter o controle de seus instintos e abuse de boa educação. Evite falar demais e mantenha seus sentidos bem alertas.

Rugall esperou Caleb sair da sala para falar com Diana. Ele usou um tom suave e doce com sua ex-carniçal, levando seu braço até a cintura dela e a puxando para próximo de si. Seus olhos próximos dos dela. Ele pode sentir o doce aroma da pele e do perfume de Diana e ele sabe que ela sente o cheiro dele também.

Jean: - Acho que é hora de mais um passeio de helicóptero. Que acha? Estou ansioso para conhecer nosso novo refúgio e sei que você também está. Tenho interesse no que tem a me oferecer esta noite.

"Caleb também está com interesse em você, pensou Rugall. Mas ele não ousaria dizer isso para ela pois teme a reação que ela teria. Certas coisas precisam de um tempo para serem ditas e agora não era a hora para isso.

Diana por sua vez estava mais uma vez nos braços de Rugall. Ele sabe o quanto ela gosta disso e esta não esconde a satisfação que sente ao estar enlaçada por seu amor. Ela abraçou Rugall e entregou sua bochecha ao torax de Rugall. Com um sorriso de criança, ela acaricia o seu rosto no peito de Rugall, como um gato pedindo carinho. Seus cabelos dançam ao ritmo lento e doce dos movimentos da moça felina e Rugall pôde jurar ter sentido um leve ronronar saindo das cordas vocais da mulher sensual em seus braços. Rugall acaricia seu corpo por cima do vestido, suas costas, suas nadegas, seu pescoço. Diana reapondeu às carícias mas faltava alguma coisa para ela. Os carinhos já não eram tão prazeirosos. O toque de Rugall já não lhe causavam os arrepios que tanto ansiava. Ela estava confusa... e insaciada. Rugall observava enquanto a gatinha lasciva se transformava em uma leoa faminta.

Rugall: - Acalme-se minha pequena. Você já não é mais uma mocinha. Agora é uma filha da noite, os prazeres da carne não são mais o suficiente para sanar seu desejo. O sangue agora é a sua comida, sua bebida, seu sexo, sua vida. Por isso você está se sentindo tão estranha. Vamos para casa e lá lhe darei o que tanto deseja.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Qui Nov 30, 2017 11:40 pm

Vallek Morton
- PDS 10/14
- FDV 6/7  
- Vitalidade Ok

Vallek estava em um ponto extremamente vantajoso. Além de não ser alvo dos militares por estar em uma distancia segura, Vallek parecia ser o ÚNICO vampiro malkaviano que não estava atacando de maneira aleatoria seus inimigos. Com um olhar um pouco mais críterioso, o vampiro percebeu que seus aliados voadores estavam agindo como se estivessem em frenesi, eles não se esquivavam ou temiam tiros e explosões, pareciam maquinas ensandessidas exatamente como ele já presenciara vezes atrás. Seria outro episódio da raiva rubra ocorrendo ? Pelo visto mais uma vez Vallek se viu imune aos efeitos de seja lá quem desencadeou isso. 

Para ter uma visão melhor da situação os sentidos do Malkaviano se mostraram mais presentes, ele se afastou um pouco para que pudesse ter uma visão da ponte que ligava New Jersey a New York pelo rio Hudson. Aquele ponto era o principal ponto de concentração das forças armadas americanas, dezenas de comboios se amontoavam nas duas bases da ponte, tanto por um lado quanto pelo outro, os reforços vinham de New York. Helicoteros eram provavelmente 5 mas poderia ter mais pois depois de alguns minutos mais um apareceu, todos munidos com metralhadoras. Os tanques eram apenas dois, um estava estrategicamente bloqueando a ponte e o segundo foi o culpado pela derrubada do prédio que acertou Allen, Vallek não conseguiu ter uma ideia concreta das forças inimigas mas percebeu que apenas um exímio manipulador daquela maquina poderia acertar os helicopteros com precisão em meio de tantos prédios considerando a velocidade com a qual os helicopteros voavam . 

O poder da Percepção da Aura também se fez muito útil naquele momento, Vallek avaliou todos os possíveis lugares a sua volta, avaliou o bairro da maré com casas próximas ao rio, percebeu que haviam alguns vampiros naquela área, provavelmente malkavianos abatidos, percebeu 2 vampiros dentro do mesmo prédio no qual Nissiku estava, um estava parado e outro estava subindo as escadas, quando Vallek olhou para os soldados armados percebeu que nenhum deles era vampiro, nenhum possuía aura diferente, nem mesmo os Tecnocratas com suas auras brilhantes eles eram. Então seriam mesmo simples mortais coordenando a operação de defesa ? Ou a Nova Ordem Mundial colocaria um mero mortal no comando de uma operação como essas ?

Por fim antes de tomar uma decisão final, uma mortalha negra recobre a área próxima ao predio que caiu, aquele manifesto certamente havia vindo de um poderoso manipulador de Tenebrosidade. Aparentemente ainda havia membros do Sabá por ali. Quem sabe a The Lady estivesse por ali ? 



OFF: Essas foram as informações obtidas com apenas 1 Sucesso 

Vallek Teste de Int+Sobrevivencia Diff 7. = 1 Sucesso
Vallek Teste de  Percepção da Aura Diff 8. = 2 Sucessos


Última edição por Beaumont em Sex Dez 01, 2017 12:18 am, editado 1 vez(es)

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Qui Nov 30, 2017 11:53 pm

Herick Draven
- PDS 13/15
- FDV 3/7  
- Vitalidade Escoriado Agravado (Tempo Atual)
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (No Momento da Operação)

Com certeza aquele estranho garoto havia despertado o interesse de Herick. Como um garoto seja lá qual fosse sua verdadeira natureza, poderia saber tanto do passado de Herick assim ? Ele conhecia cada momento de sua vida o que fazia Herick pensar realmente que talvez aquele momento em que ele usou roupas elegantes em um cenário que mais parecia a persia antiga talvez realmente tivesse sido algum momento da vida do rapaz. Foi então que a voz sussurrou outra vez. 

Garoto Sussurrando : - Suas habilidades do presente são apenas um reflexo do que você vivênciou em sua outra vida Herick. Você acha que você é tão bom com uma faca simplesmente por que é ? Livre-se de suas amarras  depois procure em seu passado a resposta para o seu futuro. Você é um assassino, um soldado. Um guerreiro . Não apenas um arruaceiro em cima de uma besta de metal.  

Ao fim de suas palavras Herick emergiu na lembrança do momento em que ele estava sendo operado pelo doutor Krauss. Seus olhos se abriram no instante em que o velho cientista medico estava por colocar um dispositivo na parte occiptal do crânio de Herick. O vampiro estava zonzo mas graças a infuencia do garoto ele não estava neutralizado e indefeso como estava no passado. Herick tinha o controle total sobre seus sentimentos e poderia impedir de ter sua vontade manipulada por aquele curioso dispositivo. Além do doutor Krauss havia uma equipe de mais 2 pessoas na sala auxiliado o doutor na operação que resultaria na nova forma de combate. Herick Draven.  

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Dez 01, 2017 12:31 am

Danio Benneti 
- PDS 4/14
- FDV 1/7 
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)

O vampiro estava em seus momentos finais de auto controle sobre sua sanidade. Usou o precioso tempo que tinha para colocar Lars de volta no carro e partir. Ele foi depressa, agiu de maneira subita e voraz colocando toda a potencia que tinha no carro, mas apenas dirigir ousadamente não era o suficiente para fugir de disparos de metralhadora, o carro certamente não aguentaria então uma das alternativas de Danio foi dispersar a mortalha no maior perimetro possivel que conseguisse, sua vontade era tanta que o poder de sua mortalha teve proporssões avassaladoras. O vampiro atravessou as próximas quadras com o carro em alta velocidade observando os militares tossirem até a morte, pobres mortais que não aguentaria se suforcar sob o véu mortal da tenebrosidade. Os tiros ficaram abafados pela mortalha, nem mesmo o tanque pareceu mais operar de forma correta depois do poder da mortalha. O caminho estava livre para Danio que seguiu devolta para a maré até encontrar Hamlim no chão exatamente como ele havia deixado. Danio porem não tinha muito tempo. O Frenesi estava a ponto de lhe consumir mas ele ainda conseguiu salvar Lars e Hamlin. O Tzmisce estava em algum lugar daquele rio quem sabe se não tivesse se erguido depois do golpe de Danio e ido para algum lugar. 

Danio não tinha muito tempo, estava em seus instantes finais até que a besta lhe consumisse e ele se rendesse a seus instintos mais primitivos. Danio perceba que apesar de sua mortalha cobrir grande area, quase 50 metros de diametro. A mortalha não alcançou a ponte em sua totalidade , mas pegou uma quadra inteira próximo ao predio que desabou e grande parte da ponte, deixando os dois tanques de guerra inoperantes. Qual seria a ultima atitude de Danio antes que fosse tomado pela besta interior ?

Danio Teste de Mortalha das Trevas Diff. 7 = 5 Sucessos
Danio Teste de Rac + Condução Diff. 7 = 2 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Beaumont em Sex Dez 01, 2017 1:05 am

Rugall Salles
- PDS 5/10
- FDV 3/6  
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)



Diana e Rugall então seguem mais uma vez para a cobertura da casa do governador de New Jersey, O veiculo era extremamente cofortavel  e acochoado. Possuía televisão e frigobar e já estava a espera da dupla onde um piloto os aguardava, ele recebia o casal de forma educada. O Helicoptero levantava voo, mas algo chamava a atenção dos dois. 

Diana : - O que está acontecendo ali querido ? 

Havia sinal de muita fumaça, o som dos tiros eram bem longe e tudo o que Rugall podia ver de fato era a fumaça de um predio que implodiu e os raios de luz dos tiros de metralhadora nas ruas de Jersey City próximo a ponte que liga New Jersey a New York . 

Naquele exato momento uma pequena tela liga automaticamente dentro do helicoptero. 


Anne Bright : - Olá Senhor Salles, Senhorita Jones. Infelizmente nós tivemos alguns contra tempos e hverá uma mudança na rota para a própria segunraça de vocês senhores. O Piloto Travis já foi informado de que levará vocês para um Hotel em Newark onde poderão se acomodar até o momento de serem requisitados novamente. caso queira entrar em contato com o Senhor Bredley ou com o próprio Christie fique a vontade serei feliz em servi-los para marcar as audiências sempre que possivel, tenham uma boa noite senhor e madame. 

Aparentemente as coisas não estavam muito boas em Jersey City e preferiram deixar Rugall longe de tudo aquilo. A viagem durou quase uma hora. Rugall e Diana desceram pelo heliporto no hotel Drake em Newark, um famoso hotel 5 estrelas , o casal teve direito a cobertura e serviço de quarto. 


Rugall parecia ter o restante da noite livre para relaxar e pensar em tudo o que estava acontecendo. Diana aproveitou para tomar um longo e relaxante banho de piscina além de ligar para July e Lilly para saber como elas estavam. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Undead Freak em Sex Dez 01, 2017 3:13 am

Eles corriam e avançavam, pouco se importando com fogo, explosões ou mesmo escombros de prédios que caiam sobre suas cabeças.

Eles só podem estar sob os efeitos do Frenesi. Não há outra explicação.


Uma vez eu li um livro de um escritor de romances sobrenaturais do Brasil. Eu achei tudo muito engraçado porque nesse livro os vampiros pareciam ficar burros quando eram transformados, ao invés de mais fortes e espertos, como era de se esperar. Eles enfrentavam caçadores de vampiros chamados de "Bentos", exatamente como esses cainitas estão enfrentando o exército agora. Uma horda gigante vinha na direção dos bentos, rosnando e gritando feito animais, sem nenhuma tática. O resultado era uma centena de vampiros destruídos e nenhum bento morto; no máximo um ferimento ou outro. Era um livrinho bem viajado e meia-boca, mas parece que o cenário dele se tornou realidade agora, diante dos meus olhos.

Estranho...

Me lembrei agora da tal raiva rubra. Addonis estava fora de jogo, então o que estava acontecendo? Percebo que isso não me afeta... Por quê? Além de mim, parece que Elisha também está racional, pela forma como luta.

Droga! Muitas perguntas e pouco tempo. Nessas horas é até bom que Elizie não esteja comigo.

Analisando a situação de um ponto de vista mais tático, vejo que toda a força militar se desloca pela ponte, vindo de Nova York para cá. Os comboios são muitos. A força de infantaria ainda mais... No céu conto cinco...Não, na verdade são seis helicópteros com metralhadoras, mas pode haver ainda mais. Em terra, vejo dois tanques. Um bloqueia o acesso a ponte, e o outro está em combate, como pude ver a pouco.  Vai ser difícil acabar com os helicópteros usando o tanque, mas talvez seja possível tirar o tanque e algumas dessas pestes voadoras de um jeito mais... cainita.

Eu não pretendia agir de forma precipitada, então mudei para um ponto mais próximo e ativei meus sentidos, analisando auras. Nada de anormal. Muitos humanos, poucos vampiros que pareciam estar abatidos. Nenhum soldado era cainita, tampouco tecnocrata. No entanto, isso não significava que não poderia haver uma mão da NOM ou da Camarilla por trás disso tudo.

A ponte... Se eu derrubar um pedaço da ponte, isolo a cidade para as forças em terra. Talvez se eu derrubar alguns helicópteros, eu crie um bloqueio suficiente para barrar os soldados... Isso faria os helicópteros aumentarem, mas talvez limitando-os ao céu, essa guerra pode ficar mais fácil.


Notei então que havia dois vampiros no mesmo prédio em que estava Nissiku. Um deles estava parado e o outro subia as escadas. Quem poderia ser? Se estivessem conscientes, talvez poderiam me ajudar com os soldados, mas e se não fossem malkavianos? Os demais cainitas foram reduzidos drasticamente da cidade, seja por morte final ou fuga.

Ah?!

Justo quando falei isso, vejo uma extensa formação de penumbra próxima de onde o prédio caiu. Não está próximo de mim, nem da ponte, mas isso certamente é problema. Eu sei muito bem o que essa penumbra significa.

Lasombra...Merda! E agora? Será Lucy? Não posso ter certeza de nada se eu não for investigar.


Me lembro agora que Allen estava por lá. Se o Sabá estiver atrás de nós, ele vai estar encrencado se topar com um deles agora. Ele provavelmente deve estar ferido, e vai acabar ficando na desvantagem. Eu não tenho escolha. Eu preciso ajudar ele.  Eu gostaria de investigar quem são aqueles dois no prédio onde estava Nissiku. As chances de serem aliados de clã conscientes são razoáveis, mas por agora não posso deixar Allen correndo perigo.

Off: Faço uso da ofuscação para me aproximar até a mortalha, evitando o combate.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por mitzrael em Sex Dez 01, 2017 11:26 am

Garoto Sussurrando : - Suas habilidades do presente são apenas um reflexo do que você vivênciou em sua outra vida Herick. Você acha que você é tão bom com uma faca simplesmente por que é ? Livre-se de suas amarras depois procure em seu passado a resposta para o seu futuro. Você é um assassino, um soldado. Um guerreiro . Não apenas um arruaceiro em cima de uma besta de metal.

Herick ouvia o garoto falando em sua mente , aquilo tudo era muito louco para ele será que era mas uma ilusão ?

Herick: olha piqueno yoda isso ta muito confuso mas tem coisas que tenho de concorda com vc , eu sempre fui um guerreiro , lutando contrado me adapitadando a cada divercidade e sobrevivendo sozinho a todos os bistaculos por isso ainda tou aqui , me evoluindo acada momento .

Herick em meio que falava acordo ainda meio zonzo se vendo na sala com o doutor , quando seria emplandado o tal chip .

Herick : nem pense nisso doutor emmett brown's .

Herick falava olhando para o medico e se soltava segurando o pescoço do doutor e por um movimento rapido ele tomava o chip e o quebrava .

Herick : terminem seus emplantes em mim ficarei acordados vendo o que vcs vao fazer e se vacilarem eu acabo com vcs e se falarem algo sobre o chip mata vcs , e tomo seus sangues de canudinho .

Herick falava mostrando seus olhos vermelhos intimidando tanto o doutor com os demais ali presentes .

pensando : sera isso um sonho ?? sera que estou ficando doido ? o que tem no meu passado .

gasto 1 de fdv para intimidar e 1 ps para rapidez .

Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Bahamut em Seg Dez 04, 2017 2:49 pm

O passeio pelo helicóptero foi relaxante, mas uma notícia de última hora desviou a rota para um hotel luxuoso. A suíte era fantástica e Diana logo foi para a piscina relaxar enquanto ligava para Lilly e July. Rugall por outro lado não se sentiu a vontade com o desvio mas tentou aproveitar o resto da noite. Enquanto Diana estava na piscina, Rugall elevou seus sentidos e andou pelos cômodos da suíte, como se procurasse por algo escondido. Ele sabe da situação de Jersey mas nem sempre tudo é o que parece. Depois de "vasculhar" a suíte, Rugall vai até próximo da piscina e fica olhando Diana se banhar. Sua pele pálida mantinha a maciês e a firmeza de sua juventude mas agora com uma grande cicatriz no peito. Rugall admirava a beleza e a graciosidade da moça, indagando a si mesmo o fato de que a cicatriz não criou empecilhos para atrapalhar a preciosidade do corpo da jovem cainita.

Rugall também se preocupava com suas outras servas em Las Vegas. Então tirou toda a sua roupa e entrou bem lentamente na água. Diana estava de costas, uma mão dançando sob a água e a outra com o celular ao ouvido. Rugall se aproximou lentamente até encostar seu corpo no dela. Suas mãos então se apoderaram da fina cintura da mulher e sua cabeça se aproximou do rosto dela, pelo lado contrário de onde ela falava ao celular. Ele aproveitou o momento para acariciar a pele dela em toda a extensão. Fazia algum tempo que ele não apreciava a suavidade da pele dela, um pequeno deleite degustado lentamente pelas mãos, ávidas pelas diferentes texturas nas curvas do corpo daquela bela mulher. Diana aceitava as mãos de seu mestre arqueando e serpenteando delicadamente o seu corpo enquanto falava ao telefone. Rugall aproveitou para tocar e acariciar regiões mais íntimas de Diana, explorando seu quadril de diversas formas e a resposta foi a esperada. Diana sentia o prazer do toque mas o prazer sexual era muito mais residual, mantido pela sua mente, do que palpável, físico. Ela ficou um pouco frustrada com isso, mas Rugall não parou as carícias, tocando-lhe ambos orifícios.

Quando Diana terminou de falar ao telefone Rugall perguntou sobre as meninas, escutando atentamente sobre tudo o que Diana tem a falar. Agora suas mãos estavam nos seios da vampira e puxando-a para si trazia a boca dela para perto de seu ouvido e a boca dele no pescoço dela.

Rugall esperará o assunto com relação as meninas terminarem para dar o passo adiante com Diana. Afinal ela precisa de pouco de prazer e relaxamento. Só então Rugall deixará que ela tome do seu sangue.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey By Night - 667 O Vizinho da Besta

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum