A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Mensagem por Poeta em Seg Out 02, 2017 6:00 pm

GOLDEN LEAF

Contrariados ou não todos decidiram seguir para a cidade escoltando o pobre velho.

Aarlyn escreveu:Estamos indo para a cidade também. Acompanhe-nos, vamos ajudá-lo.

Obrigado, meu jovem.

Aarlyn escreveu:Enquanto isso, conte-nos o que exatamente aconteceu?

Ah jovem rapaz, esta história é muito triste e me traz muito pesar, eu lhes peço que não me obriguem a reviver tudo isso, meu peito ainda está apertado e reviver essas emoções seria quase uma tortura.

O velho não estava mentindo, suas emoções carregadas transpareciam e de certa forma o grupo teve uma empatia com o velho e suas desgraças pessoais.

Ninguém mais falou nada durante todo o percurso até a cidade, por vezes os aventureiros puderam perceber lágrimas escorrendo pelo rosto do senhor. Seja o que for, as esperanças dele estavam no limite.

Surpreendentemente a mata mais densa aos poucos ia transformando-se em campos abertos de plantações, revelando-os que estavam perto da cidade, o sol ainda estava de pé, ainda possuiam mais algumas hora de luz antes dele se pôr no horizonte, o grupo enfim chegou muito antes do que esperavam. Algumas casas em meio as plantações podiam ser vistas. A paisagem era bonita, campos com os mais variados tipo de plantações estendiam-se até o limite da visão, ao longe os aventureiros já podiam identificar a silhueta da cidade. Conforme se aproximavam dos portões, mais casas podiam ser vistas, na verdade estavam mais para casebres, simples e servis, provavelmente de camponeses. Quando se aproximaram da ponte que cruzava o rio e terminava nos portões da cidade o grupo percebeu que o velho não estava mais entre ele, em algum momento de deslumbre com as grandes muralhas eles perderam o seu protegido. O grupo ainda tentou procurá-lo pelas proximidades mas não havia o menor sinal daquele senhor, ele simplesmente havia sumido.

Ainda na ponte, um pouco desnorteados com o sumiço do velho, o pequeno grupo se deparou com um homem encostado em uma das bordas, com um pequeno instrumento de cordas nas mãos cantando sua canção:

Preste bem atenção
Meu querido forasteiro
Os meus cantos são conhecidos
Pelo caráter verdadeiro

Não importa o que procuras
Aqui você irá encontrar
Comércio, jóias, teatro ou sexo
Tem tudo aqui neste lugar

Mas cuidado aventureiro
Saiba bem o que procurar
Pois poderão levar o seu dinheiro
ou até mesmo te matar

Mas não se assombre com esta rima
Basta somente, as leis, respeitar
Que eu te prometo, companheiro
Que esta cidade irás amar

E de uma coisa não tenho dúvida
Se por aqui, de vez, não ficar
Tenho certeza de que algum dia
Para cá irás retornar



_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Mensagem por Bahamut em Ter Out 03, 2017 5:30 am

A cidade, finalmente. Tudo era muito belo aos olhos de Elloir que ficou vidrado por um tempo, sem perceber que o velho que os acompanhava já não estava entre eles.

Procurá-lo se mostrou inútil e Elloir não iria se deter por muito tempo ali. Se o velho sumiu, então não precisava de tanta ajuda assim. Enquanto isso Elloir escuta a canção do bardo com atenção até o fim. Elloir acredita que o seu contato estará em uma estalagem ou taberna, mas poderia muito bem ser este bardo tentando passar uma mensagem escondida na música.

Depois de analisar bem a música e o bardo, Elloir continuará o seu caminho. Caso o bardo seja o seu contato, Elloir irá fazer um gesto discreto para avisar que o encontre na taberna.

Elloir: - Bom, o velho sumiu e chegamos em nosso destino. Não sei vocês mas tudo o que quero agora é boa comida, boa bebida e uma boa cama.

Elloir aguarda a resposta de seus companheiros. Atento ao seu redor, o sorrateiro caçador de recompensas imagina que o monge provavelmente irá optar por procurar o velho mas Ulfgar com certeza preferirá a estalagem.

Elloir espera encontrar o seu contato em breve. Ele pretende adquirir um mapa detalhado da cidade o quanto antes e está ávido por uma recompensa. Elloir também não se esqueceu da aranha e pretende vender suas partes para possíveis interessados.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Mensagem por Han em Qua Out 04, 2017 11:53 am

Chegando na entrada de Golden Leaf, o movimento de todo tipo de seres se fazia presente nas mediações. O silêncio da paisagem de nossa caminhada era quebrado pela vida pulsante naquela cidade mercante. Tal contraste, nos tomou a atenção para apreciação e nos distraiu a tal ponto que perdemos o pobre velho que viajava conosco. Perplexo ao concluir que de fato ele havia desaparecido, indago aos meus companheiros.



- onde está o velho moribundo?
Não acredito que aquele rascunho de homem tenha nós ludibriado hahahahah....




Mas isso não importa porque enfim chegamos a Golden Leaf! Após muita caminhada finalmente alcançamos nosso objetivo. Não sei bem o verdadeiro motivo que leva os dois humanos a estarem ali, mas o meu não me sai da cabeça. Golden Leaf é conhecida por sua diversidade de seres, e com certeza alguém aqui será capaz de me ajudar em minha busca. O primeiro lugar que pretendo visitar é a taberna. Todo mundo vai a taberna, e caso não encontre alguém lá, o taberneiro saberá me orientar ao ouvir meu problema. Talvez seja melhor ir direto a ele.



- companheiros, não sei vocês,
mas eu irei a taberna. Preciso de uma boa cerveja!




Não sei se continuaremos juntos a partir daqui, pois o nosso objetivo comum já fora alcançado. Confesso que estava gostando da companhia dos humanos. É melhor que viajar só, é mais inteligente devido aos vários perigos...
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Mensagem por MEZENGA em Sab Out 07, 2017 3:46 pm

*Enquanto se aproximava da cidade, Arling lembrava apenas do seu item e de que precisaria mantê-lo protegido. Não tinha qualquer missão diferente, não se sentia herói, mas estava disposto a ajudar o velho, porém ele desapareceu como um fantasma.

Ouve a canção do Bardo e por fim, deixa uma peça de cobre com o mesmo.*

- Espero que isso lhe ajude.

*Dizia aos outros*

- Busco apenas meu auto-conhecimento. Estou disposto a ajudar vocês no que precisam.

*Embora ele realmente desejasse ajudar, sabia que com o auxílio de outros, teria mais chance de sobreviver caso fosse descoberto.

Seguia em direção a taverna, um bom banho e um descanso seriam bem vindos.*
avatar
MEZENGA

Data de inscrição : 13/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estação (D&D 5ª Edição)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum