As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Jul 22, 2017 10:36 pm

Esta Crônica é parte de uma sequência, os links dos capítulo anteriores, em ordem cronológica, estão abaixo.
As Trevas do Vale Sagrado
As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura
As Trevas do Vale Sagrado - Deus, seus Clérigos e seus Reis




As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio 




"Os Filhos do Diabo não mais respiram.
Descendentes de Demônios e Reis caídos."

Em algum lugar da Europa, 1700.


Os gritos da jovem eram, enfim, silenciados. Ele olhava para seus olhos vítreos, praticamente sem vida e sentia-se satisfeito com sua mais nova obra. Aquela vadia havia saciado seus desejos por carne, fazendo com que o esforço para arrancá-la de seu lar fosse recompensado. Faltavam poucas horas para o amanhecer e, se tudo acontecesse como o planejado, as autoridades somente encontrariam o corpo quando Ele estivesse na segurança de seu esconderijo, desfrutando se seu sono.

Uma sombra, no entanto, o surpreendia, no momento em que um vulto passa por sua visão. Uma risada maquiavélica ecoava no interior de seus ouvidos, embora não houvesse ninguém ali. Bem, ao menos era isso que Ele imaginou. A mulher materializara-se a sua frente, no instante em que Ele caiu de joelhos. O sangue da vadia manchava suas calças e as mangas de sua camiseta, impecavelmente branca até então.

-- Um desperdício tão lastimável... Tão doce inocência, agora maculada.

As palavras da mulher eram carregadas de pesar e rancor. Ele sentia, ainda mais, seu peso e parecia que as palavras dela fariam-no afundar no pavimento daquele beco. 

- Quem é você?! - Ele gritava, embora sua voz soasse como um mero sussurro. Ele praticamente engasgava com suas próprias palavras. Seu peito estava apertado, praticamente sendo esmagado. -- O que você quer?!

A última visão que Ele tinha, antes de sentir-se afundando-se na escuridão era uma terrível criatura. Todo o seu redor estava imerso nas trevas, e ela era totalmente branca, mais até mesmo que sua camisa. Seu corpo era envolto por uma grande carapaça que parecia feita por peças de metal e osso. 

Quando despertou, sentindo uma dor insuportável em seu peito, viu-se amarrado, em uma espécie de calabouço. Não estava sozinho, haviam outros em situação idêntica à dele. Todos os três - Quatro, contando com ele mesmo - tinham a mesma marca, uma terrível queimadura - a fonte daquela dor insuportável. A mulher estava no centro daquilo que parecia ser uma sala de tortura, e um homem estava ao seu lado. Ela tinha o marcador de gado em suas mãos. 


"Jogada do Céu, ela foi expulsa da Luz Celestial"








A Bispa do distrito montanhoso de Ofn sempre obtivera resultados interessantes para o Sabá. Seu controle sobre o distrito era tão consolidado que, nos dois anos de domínio Sabá, todos os movimentos de oposição no distrito foram suprimidos antes mesmo de seus ataques serem realizados. 
Mas, enquanto outrora o Arce-Bispado de Alesia, o qual reúne sob sua influência 5 distritos do país, tenha-se mostrado-se bastante interessado na forma como Selenya Black Rose, agora os olhos da Arce-Bispa, uma Inquisidora "Aposentada", voltam-se para Ofn de outra maneira. Desta vez, ao invés de atrair as graças da Arce-Bispa para si, Black Rose atrai sua desconfiança.


Se no passado Black Rose exercera o controle com punhos de ferro no distrito,  agora a "paranoia" da Arce-Bispa de Alesia, a "Anciã", os estranhos assassinatos que ocorreram nas florestas do Distrito e as recentes incursões ao norte de Alesia, promovidas pela Camarilla em aliança com membros da Anarquia preocupam toda a Espada de Caim do país, após a tomada do distrito de Isara - antes dominado pelo Sabá -  pela aliança entre o Príncipe Oliver Cross e a Baronesa Anarquista Lunna Valentine, começam a fazer com que o Sabá questione-se sobre a força que Selenya aparentava ter.

O que outrora parecia loucura, se tornou realidade: O Reinado da Rosa Negra está ruindo....
[/left]
Nome do Narrador : Baruch King, O Anjo Caído
Nome da Crônica: As Trevas do Vale Sagrado - Deus, seus Clérigos e seus Reis
Seita Permitidas: Todas, exceto mortais.
Tipo de Tema: Ocultismo, Suspense.
Número de Vagas: 0/3
- Wolwerine Heart

- Anthony Salon

- George Nickson

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Jul 22, 2017 10:37 pm

Capítulo IV - Alesia

"Alesia, Alisanos, wake me when I'm gone. Ianotouta, Eternity, proclaim our barren sacrifice."


Mikel Nefertum
PdS: 13/13
FdV: 7/7
Vitalidade: OK



Mikel nefertum rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 7 para dado do destino que resultou 1 - Total: -1 Sucessos

O setita aproximava-se da casa, em busca de câmeras ou qualquer outro aparato de segurança que, no futuro, pudesse causar problemas a ele.

Mikel nefertum rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 7 para procurar aparelhos de segurança (percepção + investigação) que resultou 10, 5, 2, 4, 4, 7 - Total: 2 Sucessos

Alguns minutos de observação permitiram ao Setita encontrar o aparato de segurança do local. Duas câmeras eram responsáveis por gravar imagens da fachada do escritório - onde fica a porta - e estas estavam localizadas uma de cada lado da fachada. Nas janelas da construção havia, também, sensores - provavelmente alarmes que disparariam caso a janela fosse aberta - e outra câmera também era responsável por gravar imagens do estacionamento, fixada sobre a placa de indicação do local.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Jul 22, 2017 10:40 pm

Capítulo II - The House on a Hill

"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."


Wolwerine Heart
PdS: 7/13
FdV: 8/8
Vitalidade: OK


A sensação de estar, novamente, no topo da cadeia alimentar era reconfortante e enchia o Salubri de confiança. Os carros no acostamento o ajudariam a recuperar o tempo perdido e - quem sabe - chegar à cidade antes que o tripulante do barco pudesse notificar seus inimigos da presença do Salubri.

Azmaliel rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 8 para dado do destino que resultou 4 - Total: 0 Sucessos

Os dois carros, entretanto, estavam trancados. Não restava outra solução para o vampiro além de torcer para que o dono de ao menos um deles estivesse perto. Sendo uma área de camping, não havia escolha a não ser retornar para a floresta, a procura de campistas.

Ao entrar, mais uma vez, na floresta, a sensação de estar sendo observado retornava e, por algum motivo, ela era mais intensa neste momento.

Azmaliel rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 8 para procurar rastros (percepção + sobrevivência) que resultou 10, 4, 9, 9, 5 - Total: 3 Sucessos

Poucos minutos se passaram, enquanto o guerreiro adentrava novamente pela região petrificada. A terra endurecida deixava poucos rastros, mas com empenho o Salubri conseguiu encontrar uma boa pista, não tardando a localizar duas barracas de camping ao redor de uma pequena fogueira. De frente para a fogueira, havia uma mulher agachada, mexendo no fogo.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Jul 22, 2017 10:55 pm

Capítulo II - The House on a Hill

"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 14/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK

O centro de Ofn era idêntico a qualquer outra metrópole do mundo. Ainda que a diocese de Selenya, a Biblioteca, estivesse localizada na boulevard que desempenhava o papel de espinha dorsal de Ofn, aquele era apenas o início da grande avenida e, conforme o Lasombra dirigia para dentro da grande cidade, seu veículo era engolido pela tráfego.

Encontrar um local para parar o carro fora bastante difícil mas, enfim, o Guardião conseguiu e viu-se em uma imagem que, em muito, assemelhava-se ao centro da Big Apple ou até mesmo de Tokyo:


Havia uma grande multidão circulando por ali. Nos prédios, grandes telões passavam as mais variadas imagens, desde comerciais à notícias.

Anthony rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Percepção que resultou 3, 5, 9, 1, 10 - Total: 1 Sucessos

Uma pequena multidão chamava a atenção de Anthony. Eles reuniam-se em frente a uma vitrine de uma loja de eletrônicos, onde cerca de 15 televisores estavam ligados no mesmo canal. A cena, em si, não era interessante: Um simples telejornal. Mas a notícia que a Ancora transmitia era, de certo modo, chocante.

"Carnaval da Morte - 5º corpo encontrado"

Esta era a legenda que aparecia na parte inferior dos monitores, enquanto a mulher narrava os fatos. Uma pequena foto, no canto superior da tela, mostrava o que parecia ser uma fita policial, isolando uma área em um local que parecia ser uma floresta.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Antony Salon em Seg Jul 24, 2017 9:30 pm

O caminho ate meu destino inicial me retirava alguns bons minutos, o local remetia as grandes metrópoles, muitas pessoas no local o que dificultava minhas buscas um pouco, mas algo me chamava a atenção, um grupo de indivíduos pareciam estar observando algo, uma noticia transmitida pelo telejornal local trazia a informação da existência de um quinto corpo, esse poderia ser o inicio de minhas investigações, no alto do visor uma pequena foto me indicava onde iniciar, parecia uma floresta e esta seria meu próximo destino.

Corpo, floresta, parece promissor, talvez possa retirar algo disso.

Dava mais uma observada pelo local com o auxilio de auspícios para ter certeza que não estava deixando nada passar e rumava para a floresta local.

OFF: Caso haja mais de uma floresta , sigo para qual estiver mais perto.
avatar
Antony Salon

Data de inscrição : 17/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Ago 01, 2017 8:33 pm

Capítulo II - The House on a Hill


"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 14/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK


Como Selenya dissera, os mortais poderiam ser úteis ao Lasombra. Pouco tempo de "investigação" deu ao Guardião uma espécie de pista. Essa, entretanto, não seria tão fácil de seguir... Todo o distrito era cercado pela floresta. A pequena reportagem não dava muitos detalhes do ocorrido, o que tornaria mais trabalhoso para Anthony descobrir o local para onde deveria ir.

Dava mais uma observada pelo local com o auxilio de auspícios para ter certeza que não estava deixando nada passar e rumava para a floresta local.

Os Sentidos Aguçados providos pela disciplina eram úteis. Perder alguma informação seria mais difícil, uma vez que o 'campo de visão' do Cainita havia sido ampliado. Enquanto a apresentadora do telejornal narrava a próxima notícia, algo sobre um flagra de tráfico de drogas em alguma área escolar do distrito, o Vampiro podia ouvir as pessoas tecendo comentários sobre as notícias.

-- Isso é um absurdo. Estão permitindo que nossas crianças aproximem-se disto! - Diz uma mulher. -- Eles deveriam vigiar esses lugares. Minha sobrinha estuda lá.

-- Isso é terrível... Quantas outras meninas já foram vítimas desse maníaco? - Comenta um homem. -- Minha filha está morrendo de medo. Ela estudava com uma das primeiras a serem encontradas.

-- É assustador. Meu marido não quer deixar nossa filha sair à noite. Não nos sentimos seguros... - Responder uma mulher. Os dois colocam-se a caminhar enquanto conversam. -- A polícia está praticamente revirando a floresta, mas não têm a menor pista de quem possa estar fazendo isso.

Ao certificar-se de não deixar pontar soltas, Anthony retorna para seu carro e ruma para a fronteira do distrito.

Toda a extremidade de Ofn é cercada por florestas.
- Ao Sul, a estrada para entrar no distrito fora construída em atravessando uma grande cadeia montanhosa.
- A Oeste - Por onde Anthony entrara em Ofn - a estrada e a ferrovia foram construídas sobre um terreno de relevo menos ingrime.
- Ao norte, as falésias caem ao pé do oceano e poucos são os locais ao nível do mar após a floresta petrificada que cerca todo o distrito.
- Ao Leste, a floresta petrificada termina onde as pedras e as faixas de areia da praia começam.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por George Nickson em Qua Ago 02, 2017 6:04 pm

"Que falta de sorte", me vi pensando, havia câmeras no local, ainda que não ligasse muito para a máscara havia o problema de que a ilha era um local pequeno para fazer merda e ter para onde correr. Ainda assim, para não parecer suspeito ao notar a câmera, bati a porta.

Uma, duas, três vezes a espera de alguém, tendo quase certeza de que não teria alguém para me receber dei uma olhada para o estacionamento, verificar se o carro ficava no campo de visão do sistema de vigilância. Contudo ainda seria arriscado, roubar o carro sendo que acabei de aparecer na câmera, eu poderia correr até a cidade mais próxima, com certeza poderia imprimir um ritmo bom e cobrir uma grande distância até começar a me sentir cansado.

Enfim, ninguém abrindo a porta decido seguir minha última linha de raciocínio e começar a correr assim que atingisse a estrada.
avatar
George Nickson

Data de inscrição : 13/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Dom Ago 13, 2017 11:08 am

Capítulo IV - Alesia


"Alesia, Alisanos, wake me when I'm gone. Ianotouta, Eternity, proclaim our barren sacrifice."



Mikel Nefertum
PdS: 13/13
FdV: 7/7
Vitalidade: OK



Roubar o carro não seria uma opção viável, na avaliação do Setita. Deste modo, não lhe restava alternativa a não ser percorrer a estrada a pé. O fluxo de carros naquele local não era exatamente intenso. Alguns caminhões faziam o caminho oposto ao que Mikel percorria e outros - em uma quantidade bem menor - faziam o mesmo caminho que o Cainita. Veículos de passeio, ainda que não fossem raros ali, representavam uma parcela ínfima dos automóveis que percorriam aquela estrada. De certo modo, isso não era muito espantoso, aquela via não parecia ser uma das rotas que ligassem o distrito ao resto do país.

Mikel nefertum rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 10 para dado do destino que resultou 10 - Total: 1 Sucessos

Um carro passava preocupantemente perto do Vampiro. Por poucos centímetros ele não havia sido atropelado. Após o pequeno "susto", Mikel era surpreendido por uma nova ação do motorista: Ele parava o veículo em ponto-morto no acostamento, colocando-se no caminho do Setita.

-- Precisa de carona, amigo? - Gritava o motorista, após colocar a cabeça para fora da janela. -- Teve problemas com o carro?

O homem saía do carro. Ele era bem mais alto que Mikel, vestia apenas um gorro, calças surradas e uma camisa amarrada em sua cintura, além de óculos escuros.

Motorista:

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - A Coroa Sangrenta do Demônio

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum