Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Qua Ago 30, 2017 4:08 am

- Tem um Membro aqui querendo ver o Arconte. Parece ser urgente! Assim que desligava o rádio o humano ficava pasmo: - Minha nossa! O que é isso?!


Henry ignora a pergunta do carniçal e caminha em silêncio para seu destino. Normalmente ele seria mais cortês com o pobre coitado, mas no momento ele não encontra em si paciência para desperdiçar seu tempo com aquele infeliz insignificante.


Henry subia as escadas e em seguida cruzava o grande salão do Elisium para depois pegar outra escadaria que levava à sala do Arconte. Como já estava perto de amanhecer havia pouco movimento, tanto de carniçais, pois os que haviam praticamente eram da equipe de segurança e serviços gerais, quanto de vampiros. No entanto, alguém ainda estava no salão, alguém que com certeza detinha todas as informações que passavam ali dentro, seja mentiras ou verdades, segredos ou coisas públicas. Helena S. Cage, a harpia de maior status da Camarilla de Glover. Certamente ela já tinha pego a informação na frequência de rádio da equipe de segurança e estava no lugar certo na hora certa para ver quem era o vampiro que queria ver o Arconte. Ao ver Crow passando pelo salão daquela forma a expressão de surpresa e espanto no rosto dela foi inevitável. Crow não precisaria fazer mais nada. Logo ela saberia de tudo, e espalharia a informação, melhor do que uma revista de fofocas.


Perceber que o local estava vazio frustra um pouco Crow que tinha esperanças de que a imagem dele carregando um conhecido anarquista casca grossa e a cabeça de um Lupino fosse vista pelo maior número possível de seus futuros súditos. Toda a frustração, contudo, vai embora quando ele nota a harpia ali, estupefada com a cena. Aquilo atendia perfeitamente aos propósitos do Ventrue. Em pouco tempo a rede de fofocas faria com que a notícia de que ele decapitara um Lobisomem se tornasse de conhecimento popular na sociedade cainita.


Finalmente o ancilae chegava ao andar superior. Nem precisou chegar ao quarto do arconte, ele já estava do lado de fora, aparentemente indo de encontro ao Ventrue. Assim que Henry ficava frente a frente com o Arconte, ele não estava mais sozinho. A harpia, o enigmático Zelador Marcel e o senescal William chegavam todos ao mesmo tempo, como se tivessem uma reunião marcada.
O arconte fitava Crow por alguns segundos sem nada dizer, observando o lobisomem e o vampiro.


Henry se deleita com a reação do Arconte. Claro que ele fora mais eficiente em disfarçar seu espanto que a hapia, mas o simples fato de ele hesitar por alguns segundos convence Crow de que ele também estava surpreso com aquilo. E diabos, porque não haveria de estar? Lobisomens são causadores de um medo quase universal entre vampiros. Ventrue tem o esteriótipo de não terem coragem para lidar com as próprias mãos com encrenca. E ali estava um Ventrue com toda a aparência de ter acabado de sair de um combate mano a mano segurando a cabeça de um lobisomem.


– Acredito que tenha muito a nos contar. Dizia o arconte.


"É a hora de colher os louros. Mas sem afobação. Essa peça deve começar com uma introdução adequada para maximizar sua dramaticidade. Além disso não estou certo sobre se o Arconte prefere saber os detalhes todos em particular ou na presença dos demais."

-Sem dúvida, Arconte Lunato. - Henry inclina o corpo, soltando a carcaça de Jack aos pés do Arconte com cuidado para não retirar a estaca do lugar -Mas por favor me permita primeiro fazer algumas apresentações. Este é Jack RedFlag, um Gangrel anarquista em desfavor de quem fora convocada uma Caçada de Sangue. Ele é o cainita que realizou os Abraços que redundaram nas recentes infrações à Máscara.

Henry fica em silêncio por alguns segundos, deixando que a mensagem de que ele conseguira trazer o infrator fosse devidamente absorvida pelos presentes.

"Agora é a hora de vazar a informação de que derrotei um lobisomem em combate singular."

-E este, bem, eu não sei se essa monstruosidade lupina tinha um nome. Nossos caminhos se cruzaram quando eu tive de ir à zona rural para trazer Jack de lá para a Torre de Marfim. Ela me atacou subitamente quando eu estava colocando o corpo estacado do infrator em meu carro. Devo reconhecer que ele foi um combatente feroz. Mas não o suficiente para evitar que eu separasse sua cabeça do resto de seu corpo em resposta à agressão.

Crow novamente espera alguns segundos, deixando que a informação fosse absorvida.

-Considerando o ataque dos lobos ao Elísio no passado recente eu imaginei que a sociedade cainita de Glover gostaria de ver a cabeça do monstro. Penso que é um bom símbolo de que os lobisomens devem nos temer, e não o contrário. Além disso, pensei que os Tremere poderiam ter interesse no corpo do monstro então decidi trazê-lo comigo.


Henry aguarda então pela reação dos demais antes de prosseguir.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 02, 2017 4:27 pm

Rami Malik; PdS: 05/10; FV: 8/8; Vit.: Ok;


Rami estava em campo novamente. Ele a neófita Kamila iniciavam a investigação no cemitério, o habitat dos infernalistas. Rami não chegaria desprevenido e logo ampliava seus cinco sentidos enquanto se preparava para mergulhar em um mundo de sensações espirituais. De início o feiticeiro notava que havia algo diferente ali. O mundo ganhava uma cor azul etérea e Rami quase podia a parte espiritual daquele lugar. Ele procurava pelo cão de 3 cabeças, mas não o encontrava. Era como se o cérbero tivesse sido enviado de volta para o inferno. O mago também notava as cores violeta, púrpura e faíscas no ambiente do cemitério, no entanto ele não via nada mais do que isso.

Rami e Kamila aproximavam-se do ponto de encontro que o hacker tivera com John White. A medida que eles se aproximavam, uma grande cratera era percebida. Era como se o chão tivesse desmoronado. Com cautela a dupla chegava até a borda do buraco. Rami então percebia que estava diante de uma grande câmara subterrânea que tinha desmoronado. Lá embaixo havia um grande altar em forma de pentagrama. O piso e paredes eram de pedra e ainda havia algumas tochas acesas em alguns pontos. Havia também marcas de sangue no chão, objetos caídos e começava a chover. Kamila observava o lugar e comentava com o acólito:
- Parece que chegamos tarde... eu diria que algo grande aconteceu aqui.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 02, 2017 4:37 pm

Ivan Markov; PS: 06/15; FV: 7/7; Vitalidade: ok


Larassa ouvia atentamente as palavras de Markov enquanto refletia com sobre o que era dito soltando uma fumaça de seu cigarro barato de quinta categoria, mas que ele fazia questão de manter aceso.
- Excelente... Dizia o arcebispo num tom suave e em baixo volume de voz. - Acha que conseguiria retomar o ramo da máfia? Criar uma facção em Glover e dominar o submundo da máfia? Ter cada policial corrupto e cada traficante em suas mãos? O arcebispo fitava a janela enquanto esperava a resposta de Ivan, como se esperasse alguém, ou alguma coisa que viesse pela rua.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 02, 2017 5:25 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok

Mas por favor me permita primeiro fazer algumas apresentações. Este é Jack RedFlag, um Gangrel anarquista em desfavor de quem fora convocada uma Caçada de Sangue. Ele é o cainita que realizou os Abraços que redundaram nas recentes infrações à Máscara.
Além dos vampiros, alguns carniçais também se aproximavam do grupo, curiosos com o que estava acontecendo ali, no entanto receiosos por estarem se intrometendo onde não deveriam.
Uma expressão boa surgia no rosto do Arconte ao saber que Jack era a fonte dos problemas da Máscara.
- Acho que Kate gostará de saber disso. Comentava a hárpia, Helena.
- Então o tempo todo era ele... comentava William, o senescal, surpreso.
- Eu me lembro da convocação da caçada de sangue. Mas ninguém conseguia encontrá-lo. Era como procurar uma agulha no palheiro... Comentava o zelador Marcel.
O arconte, por outro lado, continuava em silêncio, apenas observando atentamente a Crow.
-E este, bem, eu não sei se essa monstruosidade lupina tinha um nome. Nossos caminhos se cruzaram quando eu tive de ir à zona rural para trazer Jack de lá para a Torre de Marfim. Ela me atacou subitamente quando eu estava colocando o corpo estacado do infrator em meu carro. Devo reconhecer que ele foi um combatente feroz. Mas não o suficiente para evitar que eu separasse sua cabeça do resto de seu corpo em resposta à agressão.
Os carniçais estavam ao longe, amedrontados. Mal tinham coragem de olhar para a cabeça do lobisomem. A reação não era muito diferente em relação aos vampiros.
- Tem sorte por estar vivo! Dizia o zelador.
- Muito me admira a sua força e a sua coragem, senhor Crow! Não imaginava que possuía excelentes habilidades em combate. Comentava o Senescal.
A hárpia permanecia em silêncio, mas astuta por captar mais informações. O Arconte fitava a cabeça do lobo e em seguida fitava Henry mais profundamente e inquietamente. No entanto ele esperava com paciência Crow finalizar suas palavras.
-Considerando o ataque dos lobos ao Elísio no passado recente eu imaginei que a sociedade cainita de Glover gostaria de ver a cabeça do monstro. Penso que é um bom símbolo de que os lobisomens devem nos temer, e não o contrário. Além disso, pensei que os Tremere poderiam ter interesse no corpo do monstro então decidi trazê-lo comigo.
- O corpo também veio?! Alguém comentava às costas de Henry.
- Eu preciso ver isso! Ah propósito, isso é um feito inédito! Preciso que me conte todos os detalhes do que aconteceu lá! Dizia a hárpia, sem esconder que queria as informações diretas da fonte.
O Arconte observava a cabeça do lupino e em seguida o corpo de Jack, curvando um dos joelhos no chão para olhá-lo mais de perto. Vampiros e carnciçais começavam a conversar e com tantas pessoas conversando ao mesmo tempo, logo tudo parecia um pequeno alvoroço. O arconte não parecia se importar em conversar sobre o assunto em público.
- Henry Crow, você tem elementos que provem que este vampiro é a fonte das infrações à Máscara? Claro que entrarei em contato imediatamente com o Regente Tremere para que eles usem seus métodos. No entanto, dependendo da prova que você tiver em mãos isso não seria necessário. Claro que, desde que tudo começou este parece ser o primeiro resultado concreto que temos. Você foi mais longe do que todos até agora...
O Arconte colocava-se de pé e então estendia a mão em sinal de cumprimento para Henry Crow.
- Meus parabéns! Acredito que todos aqui reconhecem o seu mérito. Mas gostaria de conversar em particular com você.
O arconte seguia para a sua sala esperando que Henry o acompanhasse.










_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Han em Sab Set 02, 2017 6:56 pm

- Acha que conseguiria retomar o ramo da máfia? Criar uma facção em Glover e dominar o submundo da máfia? Ter cada policial corrupto e cada traficante em suas mãos?

- Espero por isso a muito tempo sr Larassa, não vejo a hora de voltar a ativa! O que teria em mente para mim?



avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 02, 2017 8:05 pm

Ivan Markov; PS: 06/15; FV: 7/7; Vitalidade: ok


- Espero por isso a muito tempo sr Larassa, não vejo a hora de voltar a ativa! O que teria em mente para mim?

Desta vez o cainita deixava de olhar para a rua e dirigia-se para Ivan Markov fitando-o profundamente:
- Caro irmão, seu papel seria uma peça muito importante para que possamos derrubar a Camarilla do Colorado. Provavelmente algum vampiro da Bastarda controla o crime organizado na cidade, provavelmente algum Ventrue. Com você atuando na rede tiraríamos recursos financeiros, poder e influência deles. Mas este é apenas o primeiro passo para que possamos cravar nossas presas mais a fundo na garganta daqueles hereges.


_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Han em Sab Set 02, 2017 8:25 pm

- Caro irmão, seu papel seria uma peça muito importante para que possamos derrubar a Camarilla do Colorado. Provavelmente algum vampiro da Bastarda controla o crime organizado na cidade, provavelmente algum Ventrue. Com você atuando na rede tiraríamos recursos financeiros, poder e influência deles. Mas este é apenas o primeiro passo para que possamos cravar nossas presas mais a fundo na garganta daqueles hereges.

Aquelas palavras eram animadoras. Devolvo o profundo olhar que Larassa me investia...

- Sim é claro. Como disse anteriormente, não sou da região, então, o máximo de informação que puder compartilhar será bem vinda. Digo, quanto á membros importantes e seus papeis na cidade. Tanto inimigos quanto aliados.

Pauso minha fala para dar mais uma tragada em meu charuto de fina origem...

- Além disso, preciso saber se irei agir sozinho ou se terei, ou farei parte de um grupo para apoiar essa missão... E o que a espada de Caim pode me fornecer de material de apoio?

Não quero parecer exigente, mas não tenho nem onde ficar nessa cidade.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Dom Set 03, 2017 9:17 am

- O corpo também veio?! Alguém comentava às costas de Henry.
- Eu preciso ver isso! Ah propósito, isso é um feito inédito! Preciso que me conte todos os detalhes do que aconteceu lá! Dizia a hárpia, sem esconder que queria as informações diretas da fonte.


-O restante do corpo está no banco de trás de meu carro. Por favor sinta-se à vontade para inspecioná-lo se desejar. - Henry tira as chaves do carro do bolso com a mão que não estava segurando a cabeça e as entrega à Harpia. -Terei também o maior prazer em descrever o combate em detalhes oportunamente.


- Henry Crow, você tem elementos que provem que este vampiro é a fonte das infrações à Máscara? Claro que entrarei em contato imediatamente com o Regente Tremere para que eles usem seus métodos. No entanto, dependendo da prova que você tiver em mãos isso não seria necessário. Claro que, desde que tudo começou este parece ser o primeiro resultado concreto que temos. Você foi mais longe do que todos até agora...


-Não tenho uma prova irrefutável em mãos. Mas acredito que a inteligência dos Nosferatu poderá confirmar que ele é o responsável. Pelo que apurei ele utilizava um furgão dirigido por um carniçal para realizar as infrações. Ele realizava os Abraços dentro do veículo e expelia a criança da noite em frenesi logo depois de transformá-la. Alternativamente o Sr. também pode interrogá-lo para confirmar as informações. Posso inclusive auxiliá-lo nessa tarefa caso deseje.


O Arconte colocava-se de pé e então estendia a mão em sinal de cumprimento para Henry Crow.
- Meus parabéns! Acredito que todos aqui reconhecem o seu mérito. Mas gostaria de conversar em particular com você.
O arconte seguia para a sua sala esperando que Henry o acompanhasse.


Henry aperta a mão do Arconte, feliz pelo reconhecimento.

"Eu estou a apenas um passo do Trono. Basta eu não cometer nenhum erro crasso que certamente serei coroado."

-Naturalmente. - Henry estende a cabeça do lupino para o Zelador - Zelador Marcel, você poderia me fazer a bondade de guardar isso para mim por ora? Pretendo mandar empalhar esse pequeno troféu mais tarde.

Crow então segue o Arconte para a privacidade de seus aposentos. Ele fica feliz por poder conversar a sós com ele. Henry teria de lhe contar sobre a traição de Hendric e por mais que ele fosse um traidor Crow preferia não ser ouvido por toda a sociedade local apontando o dedo para outro Ventrue.

Para sentir o terreno em que estava pisando Henry logo se dirige ao Arconte quando ficam sozinhos:

-O Sr. deseja iniciar ouvindo um relatório completo de minhas atividades ou me convidou para essa conversa privada com outro intento em mente?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Dom Set 03, 2017 10:23 am

Ivan Markov; PS: 06/15; FV: 7/7; Vitalidade: ok


- Sim é claro. Como disse anteriormente, não sou da região, então, o máximo de informação que puder compartilhar será bem vinda. Digo, quanto á membros importantes e seus papeis na cidade. Tanto inimigos quanto aliados.
O Arcebispo esboçava um sorriso e então revelava:
- Conseguimos uma boa quantidade de informações nos últimos dias. Já temos a localização do Elísio, a quantidade aproximada de cainitas e dados sobre alguns vampiros em específico bem como os cargos que eles ocupam. Podemos começar pela Bastarda? A príncipe é uma Toreador, muito bonita por sinal. Ela parece ter muita influência na política e é boa em manipular os mortais. O senescal é um Ventrue, pelo que soube formado em direito e tem boas conexões com o poder judiciário. Ele é um dos cainitas mais perigosos. Afinal, se a espionagem deles descobrirem nossas posições ele teria o poder de fazer brotar infinitas ordens judiciais de demolição e ordens de prisão e busca e apreensão durante o dia, por parte da polícia.
O olhar de Larassa fixava-se em algum ponto escuro e então ele comentava com algum ressentimento: - Perdemos um bando assim recentemente. Eles já sabem que estamos à espreita, portanto você deverá ser cuidadoso.
Logo o vampiro voltava à sua feição natural e continuava compartilhando as informações: - A xerife é uma Brujah com mais de 1 século de existência, portanto é melhor evitar um confronto direto na linha de frente com ela e seus homens. Antigamente o príncipe da cidade era um Brujah, que foi destruído em um ataque lupino ao antigo elísio. Mas os Brujah ainda detém muito poder em Glover. Tome cuidado com o Primógeno Máximus. Eles tem uma boate na região nobre da cidade, a London Night Club. As pessoas mais ricas do Estado do Colorado frequentam o lugar, eles tem boas influências.
O Arcebispo enquanto jogava o toco de cigarro em um cinzeiro próximo e acendia outro novo cigarro. Logo ele retomava:
- Alguém dentro da Bastarda tem influência forte na polícia. Não sabemos quem. No entanto, quando acontece algo que os porcos acham que tem haver com o Sabá é incrível como a polícia chega rápido e com reforço pesado, então... é outro cuidado que devemos ter.
Por fim o vampiro mudava o tom, para mais ameno:
- Quanto à Espada de Cain, estamos com 6 bandos. A inquisição no momento está cuidado de um bando de infernalistas que se alojou no cemitério de Glover. Pelo que soube há um novo bando em formação que ajudou a inquisição a cuidar do caso. Temos fixado contatos e influências aqui em Boulder para realização do cerco, que está sob meu comando.
Após uma tragada ele concluía:
- Além de Boulder tem um pequeno distrito nas imediações da capital do Colorado chamado CastleRock. O lugar é uma das fontes de dinheiro sujo, prostituição, drogas e tráfico de órgãos e armas. Tudo de pior passa por lá. Até onde sabemos o lugar está sendo coordenado por um neófito da Camarilla. Se você conseguir tomar CastleRock e aprisionar ou destruir o maldito que controla a região teremos tudo para proseguir com o cerco. O bando Sons of Chaos está trabalhando nesse cerco. Caso aceite a proposta, você integrará o bando.
O Arcebispo fitava Ivan, esperando o que o Lassombra diria.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Dom Set 03, 2017 10:39 am

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok


-O Sr. deseja iniciar ouvindo um relatório completo de minhas atividades ou me convidou para essa conversa privada com outro intento em mente?
- Sim, eu acredito que tenha algo mais que o senhor Crow queira compartilhar...

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Dom Set 03, 2017 12:22 pm

-Sim, realmente há. Mais de uma até. E como parte da informação é sensível fico feliz pelo Sr. ter tido a iniciativa de me chamar para conversar reservadamente.

"É chegada a hora de mostrar as minhas cartas."

-Assim que saí de nossa última reunião fui pessoalmente inspecionar o local da última infração da Máscara acompanhado pelo Ventrue Hendric, que veio ter comigo assim que saí do Elísio. Com o intuito de preservar a Máscara tanto quanto fosse possível determinei a ele que se encarregasse de fazer com que qualquer menção que sugerisse o sobrenatural permanecesse de fora dos relatórios do necrotério. A seguir convoquei o clã Ventrue de Glover e os persuadi a trabalhar em conjunto na superação da crise e a apoiar qualquer nome Ventrue que viesse a ser indicado para o Trono em substituição à Kate.

"Logo de cara demonstro meu esforço em preservar a Máscara e minha capacidade de unir o clã Ventrue."

-Com o clã Ventrue devidamente motivado e investigando fui ter com os Nosferatu. Eu pretendia obter informação e o apoio deles à indicação de um nome Ventrue para o Trono. Descobri que Hendric já havia os procurado com as mesmas intenções e que eles aceitariam seu nome, porém jamais o de William por ressentimentos do clã com relação ao Senescal. Depois de alguma negociação o clã Nosferatu concordou em compartilhar suas informações e a endossar tanto o nome de Hendric como o meu próprio se fosse necessário. Foram os Nosferatu que me colocaram na trilha certa do infrator, me apresentando fotos dele, do carniçal dele e do veículo que estava sendo usado para operacionalizar as infrações. Eles nada sabiam de concreto sobre a motivação do infrator, contudo.

"Agora ele já sabe que os Ratos me apoiariam no Trono."

-Com os Nosferatu investigando e comprometidos a me informar caso localizassem RedFlag fui conversar com os Brujah. Tive um encontro com o Primógeno Maximo e a princípio alguma dificuldade em angariar o apoio dele. Ele acreditava que o clã dele deveria ocupar o Trono e estava desconfiado que Hendric pudesse ser um traidor. Não foi fácil persuadí-lo a mudar de ideia, mas após fazer algumas concessões ele aceitou apoiar a reivindicação Ventrue caso eu fosse o nomeado e o tornasse o próximo Senescal.

"Com isso eu unifiquei os 3 maiores clãs da cidade em torno de meu nome em poucas noites, não é mesmo, Arconte?"

-Embora eu considerasse desejável articular também com os demais clãs receei que a situação fosse por demais premente para que eu dedicasse mais tempo a isso, então decidi ir pessoalmente ao bairro onde Kate permitiu que os anarquistas se proliferassem. Perambulei pelas ruas disfarçado colhendo informações, mas minhas tentativas de localizar Jack não estavam me levando a lugar algum. Foi nesse contexto que eu avistei Hendric na região. É claro que ele poderia estar ali investigando como eu, mas a desconfiança do Primogeno Brujah e o fato de Hendric estar presente em todo canto em que eu ia investigar me fez suspeitar dele. Decidi ver para onde ele ia, então segui ele sem ser notado.

"Creio ser mais conveniente alterar ligeiramente os fatos ocorridos no depósito. Não tenho porque mencionar a Assamita com quem eu negociei, muito menos alguma razão para confessar que fui eu que entrei em frenesi quando posso colocar isso na conta do finado traidor Hendric."

-Ele e um pequeno séquito de carniçais entraram em um galpão da região. Eu dei a volta por trás do prédio e entrei nele furtivamente. Ao chegar lá dentro tive tempo de ouvir o final de uma conversa, logo antes de Hendric surpreender Jack estacando-o subitamente. Ficou claro para mim ali que embora Jack fosse o executor material Hendric era o cérebro por trás das infrações. Uma indignidade daquela partindo de um Ventrue fez meu sangue ferver e eu abandonei meu esconderijo para confrontar Hendric acerca daquilo.

"Com isso eu ressalto sutilmente minha lealdade para com a Camarila, uma qualidade essencial a um Príncipe"

-O traidor Hendric a princípio tentou me cooptar, me prometendo favores pessoais quando ele reivindicasse para si o mérito por ter localizado o infrator e ascendesse ao Trono. Eu cuspi naquela oferta espúria e jurei que o levaria à Justiça juntamente com Jack, dando-lhe uma chance de se render. Hendric contudo preferiu apostar que seria capaz de me exterminar. Ele gritou a um de seus carniçais que saísse dali com o corpo de Jack e aos demais que atirassem em mim. Iniciou-se um confronto sangrento entre nós e após eu ferir um pouco Hendric eu vi a loucura do frenesi em seus olhos. Me aproveitei daquilo para correr em direção aos seus carniçais e então desaparecer das vistas de todos com os dons do sangue. Cedendo à sede da besta Hendric ficou cego e começou a despedaçar seus próprios associados. Deixei ele eliminar seus aliados e então tentei estacá-lo. Infelizmente falhei em neutralizá-lo e ele conseguiu me desarmar. Nos engalfinhamos em um combate corporal e eu percebi que apenas um de nós escaparia da Morte Final. Hendric teve um encontro com minhas presas depois disso e foi transformado em cinzas.

"Agora é hora de frisar minha preocupação com a Máscara acima de qualquer outra coisa."

-Eu pretendia sair em perseguição imediata atrás do carniçal que fugira com o corpo de Jack, mas considerei que não poderia deixar os corpos despedaçados dos carniçais para serem encontrados pelos mortais. Não. Especialmente quando a imprensa já noticiou as coisas que ocorreram nos últimos dias isso seria por demais irresponsável. Eu então empilhei os corpos em meio a material inflamável e estava me preparando para começar um incêndio quando um policial apareceu, presumivelmente atraído pelo tiroteio. Usei os dons do sangue para alterar a memória do policial para que ele acreditasse que estava em um set de filmagem onde um filme era gravado e o despachei dali. Somente então coloquei fogo no lugar.

"Por fim, a explicação de porque fui à zona rural."

-Depois de iniciar o incêndio no galpão eu finalmente pude ir atrás de Jack. Eu rastreei o carro do carniçal de Hendric que fugira na zona rural e para lá me dirigi. Encontrei ele jogando gasolina no veículo, prestes a destruí-lo. Com os dons do sangue eu fiz ele se curvar a minha vontade, parar com aquilo e o persuadi ele a vir comigo, pois pretendia entregá-lo à Torre de Marfim para interrogatório. Quando chegamos ao meu carro eu estava colocando a carcaça de Jack no porta malas quando ouvi um rosnado. Ao me virar mal tive tempo de me esquivar do lupino cuja cabeça apresentei há pouco. Iniciou-se um combate feroz. Eu estava desarmado e não havia tido tempo para queimar vitae em preparação à luta, então comecei em desvantagem. O monstro era forte e incrivelmente rápido, mas peço escusas para afirmar que eu não sou de todo destituído de capacidade marcial, então consegui aparar suas investidas iniciais sem sofrer ferimentos muito sérios. Como ele falhou em me matar no começo da luta eu tive tempo de utilizar a vitae para me fortalecer e logo estávamos lutando de igual para igual. Nessa altura da luta eu consegui agarrar ele e afundar minhas presas em um dos ombros da criatura. Ele urrou e finalmente eu vi medo nos olhos daquela monstruosidade. Mordi novamente e senti sua força diminuir, mas ele continuava tentando separar minha cabeça do resto do corpo com suas presas. Decidi então que ele que deveria ficar sem uma cabeça sobre os ombros e o decapitei com minhas próprias mãos.

Henry faz uma pequena pausa, se perguntando se o Arconte estava imanando o combate enquanto ele falava.

-Temendo que pudesse haver outros lobisomens na área eu rapidamente me alimentei do que derrotara com o intuito de estar pronto para combater outro deles se fosse necessário, mas nenhum outro lupino apareceu. Lembrei então do carniçal e gritei por ele. Ao não obter resposta fui atrás dele e o encontrei despedaçado no mato próximo. Pelo estado do corpo a única hipótese que eu formulei que faz sentido foi a de que o lobisomem tenha silenciosamente atacado ele antes de mim e o arrastado até ali, mas não tenho como ter certeza.

Crow olha com uma expressão neutra para o Arconte. Ele se perguntava se o próprio Arconte lhe perguntaria sobre seu desejo de assumir o Trono ou se a iniciativa deveria caber a ele. Decidiu dar ao homem a chance de tocar no assunto primeiro.

-Acredito que isso seja tudo que tinha a relatar.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Dom Set 03, 2017 12:59 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok


O arconte ouvia pacientemente cada frase de Henry Crow. Havia um brilho em seu olhar que denunciava o interesse nítido na história que Crow contava. Henry arriscava alterar os fatos a seu favor. Era uma aposta arriscada que poderia depreciar sua glória quanto elevá-la ainda mais. Talvez o arconte tivera uma boa impressão do Ventrue, ou talvez Crow tinha uma habilidade muito boa de persuasão. O fato é que ele conseguia fazer com que o Arconte acreditasse em cada palavra que Henry dizia como verdade absoluta e inquestionável. Somente após Crow terminar de contar o que havia acontecido é que o Arconte falava.
-Acredito que isso seja tudo que tinha a relatar.
- Impressionante! Dizia o Arconte indo até uma jarra e despejando uma quantidade de Vitae em duas taças, deixando para que Henry tomasse uma caso desejasse e fazia um comentário olhando para o seu copo: - Geralmente eu prefiro direto da fonte, assim como você o fez com o lobo. Brincava o vampiro. - Mas a ocasião merece no mínimo um brinde, à sua sobrevivência e ao seu impressionante sucesso na unificação dos principais clãs e o esclarecimento das infrações à Máscara.
Após uma pausa o arconte continuava:
- Bom, se os nosferatus já haviam indicado Jack como o infrator da Máscara é muito improvável que eles estejam errados. Isso significa que posso dar o caso como encerrado.
Após beber um gole de sua vitae o vampiro prosseguia:
- É uma pena que no final das contas Hendric tenha sido o causador de tudo isso. Agora faz todo sentido... Ele fez isso deliberadamente e certamente estacou Jack para trazê-lo ao Elisium como se tivesse sido ele o vampiro responsável pela solução do caso. E com isso, ele poderia reivindicar o trono. No fim das contas o Anarquista estava apenas sendo usado....
O Arconte então devolvia a taça de volta ao lugar e aproximava-se de Henry fitando-o com um semblante amistoso e quase era possível ver um sorriso em sua face:
- Diga-me, senhor Crow. Não gostaria de ser chamado de Príncipe Henry Crow? O príncipe da capital do Colorado? Você tem todas as qualidades de um príncipe... Conseguiu convencer o cabeça-dura do Máximus a lhe seguir, teve a aprovação dos nosferatu, colocou o seu próprio clã para trabalhar em conjunto e por fim matou um lobisomem. De nada adianta um príncipe que tenha muita influência se ele não tem o poder bruto. Um dia alguém desafiará a sua palavra e se ele não tiver o poder de fazer sua lei ser cumprida, não durará muito tempo no posto. Ao derrotar um lobisomem você provou isso, ninguém ousará desafiar sua ordem. E assim eu poderei voltar ao Justicar com a certeza de que o caso de Glover foi encerrado e ainda deixei um príncipe competente no lugar de Kate.... O que me diz?

Henry crow rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 4 para manipulação + lábia que resultou 2, 9, 10, 8, 6, 6, 7, 9, 5 - Total: 8 Sucessos
Henry crow rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 4 para re-rolar que resultou 3 - Total: 0 Sucessos
Arconte rolou 10 dados de 10 lados com dificuldade 5 para carisma+empatia que resultou 1, 1, 7, 3, 8, 5, 10, 9, 6, 3 - Total: 4 Sucessos

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Dom Set 03, 2017 1:23 pm

- Impressionante! Dizia o Arconte indo até uma jarra e despejando uma quantidade de Vitae em duas taças, deixando para que Henry tomasse uma caso desejasse e fazia um comentário olhando para o seu copo: - Geralmente eu prefiro direto da fonte, assim como você o fez com o lobo. Brincava o vampiro. - Mas a ocasião merece no mínimo um brinde, à sua sobrevivência e ao seu impressionante sucesso na unificação dos principais clãs e o esclarecimento das infrações à Máscara.


Crow sabia o quanto era fácil derramar um pouco do próprio sangue em uma jarra e usar isso para submeter outros a um laço de sangue, então ele tinha por princípio jamais beber de vitae fora da fonte. Ele se esforça para ser educado ao recusar.

-Agradeço pela taça, mas receio que as restrições alimentares de meu clã me impedem de beber fora da fonte. Ademais, estou totalmente saciado. O sangue do lobo se revelou incrivelmente nutritivo.

***


O Arconte então devolvia a taça de volta ao lugar e aproximava-se de Henry fitando-o com um semblante amistoso e quase era possível ver um sorriso em sua face:
- Diga-me, senhor Crow. Não gostaria de ser chamado de Príncipe Henry Crow? O príncipe da capital do Colorado? Você tem todas as qualidades de um príncipe... Conseguiu convencer o cabeça-dura do Máximus a lhe seguir, teve a aprovação dos nosferatu, colocou o seu próprio clã para trabalhar em conjunto e por fim matou um lobisomem. De nada adianta um príncipe que tenha muita influência se ele não tem o poder bruto. Um dia alguém desafiará a sua palavra e se ele não tiver o poder de fazer sua lei ser cumprida, não durará muito tempo no posto. Ao derrotar um lobisomem você provou isso, ninguém ousará desafiar sua ordem. E assim eu poderei voltar ao Justicar com a certeza de que o caso de Glover foi encerrado e ainda deixei um príncipe competente no lugar de Kate.... O que me diz?


"Finalmente é chegado o momento pelo qual tanto trabalhei."

-Sua sugestão verdadeiramente me honra, Arconte. E não é sem noção do peso da responsabilidade que eu a recebo. Depois de tudo que vi e ouvi na cidade acredito que haveria grande instabilidade caso outro cainita assumisse o Trono e eu não toleraria me furtar à responsabilidade quando o dever me chama. Eu aceito o encargo.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Dom Set 03, 2017 2:16 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok


-Sua sugestão verdadeiramente me honra, Arconte. E não é sem noção do peso da responsabilidade que eu a recebo. Depois de tudo que vi e ouvi na cidade acredito que haveria grande instabilidade caso outro cainita assumisse o Trono e eu não toleraria me furtar à responsabilidade quando o dever me chama. Eu aceito o encargo.
O Arconte aproximava-se ainda mais de Crow e estendendo sua mão em cumprimento dizia:
- Não sabia se aceitaria a proposta, mas fico feliz que tenha aceito. Meu nome não deixa de estar em jogo. Deixar aqui um príncipe que mais tarde se tornasse um problema maior poderia fazer com que o Justicar viesse pessoalmente. E se ele vier pessoalmente isso soará como uma incompetência da minha parte. Com você no trono, acredito que nem eu nem o Justicar precisará vir aqui.
O Arconte colocava sua mão direita sobre o ombro esquerdo de Crow e prosseguia:
- Você terá alguns privilégios como príncipe e terá também um fardo mais pesado a carregar. Não hesite em me procurar caso as coisas se compliquem, mas acredito que logo você pegará o espírito da coisa.
Ele caminhava juntamente com Crow até a porta a passos lentos enquanto dizia:
- Vou ordenar a Marcel que inicie os preparativos. Não teremos um grande evento, mas é importante que amanhã todos os Membros do Colorado estejam aqui. Deixarei a cidade amanhã também. Acredito que você não terá problemas com Kate, ela não chegou ao posto apenas por ter um rostinho bonito e está ciente que a situação forçou a isso. Ela logo saberá que Hendric foi o culpado de sua ruína... é uma pena que ele não esteja vivo para que ela canalize nele a sua “raiva”. Alguma dúvida, príncipe Henry Crow? Concluía o arconte já prestes a abrir a porta para o ventrue.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Dom Set 03, 2017 7:18 pm

- Não sabia se aceitaria a proposta, mas fico feliz que tenha aceito. Meu nome não deixa de estar em jogo. Deixar aqui um príncipe que mais tarde se tornasse um problema maior poderia fazer com que o Justicar viesse pessoalmente. E se ele vier pessoalmente isso soará como uma incompetência da minha parte. Com você no trono, acredito que nem eu nem o Justicar precisará vir aqui.


-Apesar de apreciar sua pessoa, compreendo perfeitamente que sua ausência será sinal de que a cidade anda bem administrada. Não pretendo permitir que qualquer motivo lhe obrigue a retornar a essa localidade, exceção feita apenas a minha hospitalidade, que lhe asseguro.

O Arconte colocava sua mão direita sobre o ombro esquerdo de Crow e prosseguia:
- Você terá alguns privilégios como príncipe e terá também um fardo mais pesado a carregar. Não hesite em me procurar caso as coisas se compliquem, mas acredito que logo você pegará o espírito da coisa.

-Fico grato por sua disponibilidade. Caso de alguma forma este humilde aliado possa lhe ser útil, por favor também não hesite em me procurar. Vamos trocar nossos contatos para o caso de uma situação de necessidade se apresentar. - Henry diz sacando um de seus cartões de visita.


Ele caminhava juntamente com Crow até a porta a passos lentos enquanto dizia:
- Vou ordenar a Marcel que inicie os preparativos. Não teremos um grande evento, mas é importante que amanhã todos os Membros do Colorado estejam aqui. Deixarei a cidade amanhã também. Acredito que você não terá problemas com Kate, ela não chegou ao posto apenas por ter um rostinho bonito e está ciente que a situação forçou a isso. Ela logo saberá que Hendric foi o culpado de sua ruína... é uma pena que ele não esteja vivo para que ela canalize nele a sua “raiva”. Alguma dúvida, príncipe Henry Crow? Concluía o arconte já prestes a abrir a porta para o ventrue.


-'Príncipe Henry Crow'. Acho que eu vou levar algum tempo até me acostumar com o título, mas acho que soa bem
- Henry se permite uma risadinha - Nenhuma dúvida, Arconte Lunato.

E com isso Crow permite que o Arconte lhe conduza para fora para receber o domínio sobre a cidade.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Dom Set 03, 2017 7:49 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok

O Arconte e Henry Crow terminavam a conversa particular. Assim que os dois saíam pela porta os outros Membros ainda estavam do lado de fora, como se aguardassem alguma notícia, como se estivessem adivinhando que uma novidade sairia por aquela porta. O Arconte aproveitava a ocasião, lançava um olhar malicioso sobre Crow e avançava na direção do pequeno público anunciando:
- Henry Crow é seu novo príncipe. É importante que a primigênie e todos os Membros aptos da Camarilla do Colorado estejam aqui amanhã à meia noite. O príncipe dirá a vocês o que cada um deve fazer.
O arconte voltava o olhar novamente a Crow e dizia antes de sair: - Informarei Kate Emeri pessoalmente agora mesmo. O restante é com você, Crow. O arconte Lunato deixava o lugar em direção ao escritório de Kate. Enquanto isso a pequena multidão, composta pela hárpia, o Zelador, o Senescal e alguns carniçais olhavam para Henry, atônitos.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Seg Set 04, 2017 2:21 pm

O Arconte e Henry Crow terminavam a conversa particular. Assim que os dois saíam pela porta os outros Membros ainda estavam do lado de fora, como se aguardassem alguma notícia, como se estivessem adivinhando que uma novidade sairia por aquela porta. O Arconte aproveitava a ocasião, lançava um olhar malicioso sobre Crow e avançava na direção do pequeno público anunciando:
- Henry Crow é seu novo príncipe. É importante que a primigênie e todos os Membros aptos da Camarilla do Colorado estejam aqui amanhã à meia noite. O príncipe dirá a vocês o que cada um deve fazer.


Aquele anúncio sedimentava a ascensão de Henry Crow ao trono. Agora era oficial.


O arconte voltava o olhar novamente a Crow e dizia antes de sair: - Informarei Kate Emeri pessoalmente agora mesmo. O restante é com você, Crow. O arconte Lunato deixava o lugar em direção ao escritório de Kate. Enquanto isso a pequena multidão, composta pela hárpia, o Zelador, o Senescal e alguns carniçais olhavam para Henry, atônitos.


"Meus primeiros atos devem ser viabilizar a transição. E se possível manter William como um aliado."

-Sr. William, se me conceder esse privilégio eu gostaria de conversar com o Sr. por um momento em particular. Zelador Marcel, gostaria de conversar com o Sr. reservadamente a seguir.

Henry se perguntava se William notara que ele não se referia a ele como 'Senescal William' enquanto fechava a porta da sala em que conversaria com ele.

-Sr. William, eu sinto que lhe devo explicações. Eu pretendia indicar seu nome para o Trono, mas o clã Nosferatu não endossaria seu reinado e a Camarilla de Glover não pode se dar ao luxo de perder o apoio do Ratos. Adicionalmente, embora eu considere que o Sr. seria muito melhor como meu braço direito em uma composição puro sangue, para manter um mínimo de coesão com os Brujah foi prometido eles o cargo de Senescal. Eu sinto muito, sei que nada disso é justo, mas essas são as circunstâncias políticas atuais.

"Ele não vai gostar disso, mas estou certo que ele compreende que a situação posta é essa."

-Não obstante, considero que o Sr. deve ter alguma compensação nessa situação. Gostaria que o Sr. assumisse novos domínios e os administrasse com a eficiência que sei lhe ser típica. Eu não estou satisfeito com como a imprensa noticiou os ataques que ocorreram, então gostaria que o Sr. assumisse influência nesse setor para controlá-lo e evitar que algo semelhante ocorra no futuro.


"Temos ainda a questão da política interna do clã."

-Além disso, penso que talvez o Sr. fosse um nome mais adequado para representar nosso clã na Primigênie. Como o Sr. bem sabe, não cabe a mim impor ao nosso clã quem será nosso representante, mas eu gostaria que o Sr. soubesse que caso deseje assumir esse encargo eu estou propenso a apoiar sua reivindicação.

"Será que essas duas concessões farão com que a noite dele seja menos amarga? Ele é bem eficiente e eu não gostaria de tê-lo como um opositor"

-Eu gostaria também de contar com sua ajuda na transição. Quero ser informado sobre os detalhes de nossas defesas e a relação de quem hoje tem domínio e influência nas áreas sensíveis da cidade que sejam de seu conhecimento. Polícia, crime organizado, hospitais, necrotérios, bancos de sangue, prostituição e agências de modelo em especial. Peço a gentileza de que permaneça no Elísio e me prepare os relatórios para que na noite de amanhã eu já possa ser colocado a par desses pormenores assim que o Sol se por. Posso contar com sua colaboração em nome do bem da Camarila?



Última edição por Ignus em Seg Set 04, 2017 4:42 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Han em Seg Set 04, 2017 4:00 pm

Aos poucos, as palavras de Larassa iria me deixando mais íntimo da atual situação da política local, das manobras e cautelas a serem adotas, dos membros mais relevantes da bastarda, junto com um pouco de história. Ele também compartilhava os interesses da espada de caim e me propunha participação nas atividades de um certo grupo em Castle Rock.

- obrigado pelos esclarecimentos.
Com certeza serão bastante úteis futuramente.  
Observo Larassa apagar seu cigarro e ascender outro logo após. Neste momento tiro do bolso minha caixa metálica de charutos abro-a e estendo-o para o arcebispo. Após continuo a conversa.

- E com imenso prazer que aceito sua proposta Sr Arcebispo. Quem devo procurar em Castle Rock? Olho as horas em meu relógio de pulso para me programar melhor, quero partir para Castle Rock hoje ainda. E se possível, progredir em tal missão.

- Falta discutirmos o papel que deverei assumir no bando... Realmente, espero que Larassa me designe um cargo a altura de minha posição como pessoa.

[Off: encerrando o assunto já me dirijo para Castle Rock. Pegarei o táxi que vim. E num lugar apropriado, irei desovar o corpo do taxista. ]
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Ter Set 05, 2017 6:01 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok



-Sr. William, se me conceder esse privilégio eu gostaria de conversar com o Sr. por um momento em particular. Zelador Marcel, gostaria de conversar com o Sr. reservadamente a seguir.
Marcel e William acompanhavam Crow até uma sala reservada. Marcel ficava próximo à porta aguardando sua vez enquanto o Ventrue entrava. Enquanto fechava a porta o príncipe tentava notar se o ex-senescal tinha sido chamado pelo nome. William por sua vez mantinha o mesmo semblante de forma que ou ele não havia percebido ou se havia percebido não exteriorizara.
Somente quando Crow começava a falar da situação atual e o que levara Henry a não levar o nome de William para o Arconte é que o Ventrue franzia a testa num proposital sinal de desagrado e chegava a desviar o olhar para o lado por um momento, no entanto ele nada dizia, apenas ouvia em silêncio o que Crow tinha a dizer.
-Não obstante, considero que o Sr. deve ter alguma compensação nessa situação. Gostaria que o Sr. assumisse novos domínios e os administrasse com a eficiência que sei lhe ser típica. Eu não estou satisfeito com como a imprensa noticiou os ataques que ocorreram, então gostaria que o Sr. assumisse influência nesse setor para controlá-lo e evitar que algo semelhante ocorra no futuro.
A face do ex senescal por fim tornava-se neutra novamente e era quase possível ver um sorriso saindo.
-Além disso, penso que talvez o Sr. fosse um nome mais adequado para representar nosso clã na Primigênie. Como o Sr. bem sabe, não cabe a mim impor ao nosso clã quem será nosso representante, mas eu gostaria que o Sr. soubesse que caso deseje assumir esse encargo eu estou propenso a apoiar sua reivindicação.
Agora sim era possível ver que o rosto de William Parker estava bem melhor. Ele já parecia simpático com Henry Crow. Não era para menos, afinal era de conhecimento dos Membros locais que William e a primógeno Arthea não se davam muito bem. Talvez a cidade já estava pequena demais para suportar dois Ventrues com suas devidas influências.
- O seu reconhecimento a minha pessoa como o ancião Ventrue será o peso que fará essa equilibrada balança tender para um dos lados. Embora eu não seja mais o senescal, a primogenitura somado ao domínio sobre a imprensa local acaba compensando a perda. No entanto... William continuava agora com um tom de voz um pouco mais grave fazendo uma observação.
- No entanto tirar o título de primógeno de Arthea não diminuirá a sua força e a sua influência na cidade. Mesmo que a maioria dos Ventrues desejem e apóiem a minha pessoa como primógeno, ainda assim seria necessário minar as forças de Arthea e colocá-la em seu devido lugar. Afinal... ao me reconhecer como primógeno tanto eu como vossa senhoria seremos alvos de suas conspirações.
-Eu gostaria também de contar com sua ajuda na transição. Quero ser informado sobre os detalhes de nossas defesas e a relação de quem hoje tem domínio e influência nas áreas sensíveis da cidade que sejam de seu conhecimento. Polícia, crime organizado, hospitais, necrotérios, bancos de sangue, prostituição e agências de modelo em especial. Peço a gentileza de que permaneça no Elísio e me prepare os relatórios para que na noite de amanhã eu já possa ser colocado a par desses pormenores assim que o Sol se por. Posso contar com sua colaboração em nome do bem da Camarila?
- Amanhã deixarei um relatório sobre essas questões, pelo menos o que eu tenho ou o que eu conseguir até amanhã. O senhor me perguntou se pode contar com minha colaboração... Eu confesso que não gostei de ver o arconte fingir que não havia um senescal na linha de sucessão.
Ele fazia uma pequena pausa e então continuava:
- No entanto, eu sempre soube que o posto não era garantia de uma eventual sucessão. Fico feliz que tenha sido um Ventrue, e mais ainda por ter sido o senhor, e não Hendric, o indicado. Então eu digo que pode contar comigo. Juntos elevaremos a força do clã Ventrue e reestabeleceremos as Tradições da Camarilla neste lugar.
William fazia uma nova pausa, olhando para o lado então voltava a fitar Crow:
- Falando em Hendric, ele deveria estar aqui em um momento como esse, não é mesmo? Articulado e bem antecipado com o que acontecia na cidade, me estranha o fato de que ele tenha perdido este momento ou não esteja sabendo da captura de Jack Redflag, que por sinal, parecia ser de muito interesse dele...
William ficava em silêncio por um instante, como quem esperava uma resposta e então continuava:
- E quanto a Kate? O que pensa em fazer em relação a ela?

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Qua Set 06, 2017 12:13 pm

- O seu reconhecimento a minha pessoa como o ancião Ventrue será o peso que fará essa equilibrada balança tender para um dos lados. Embora eu não seja mais o senescal, a primogenitura somado ao domínio sobre a imprensa local acaba compensando a perda. No entanto... William continuava agora com um tom de voz um pouco mais grave fazendo uma observação.
- No entanto tirar o título de primógeno de Arthea não diminuirá a sua força e a sua influência na cidade. Mesmo que a maioria dos Ventrues desejem e apóiem a minha pessoa como primógeno, ainda assim seria necessário minar as forças de Arthea e colocá-la em seu devido lugar. Afinal... ao me reconhecer como primógeno tanto eu como vossa senhoria seremos alvos de suas conspirações.


-Bem, um Ventrue jamais investe diretamente contra outro Ventrue, mas isso não impede que ramos de influência dela sejam estrategicamente transferidos se a necessidade se apresentar. Caso ele se revele um problema seus domínios serão transferidos para outros membros do clã que sejam mais confiáveis. Mas deixemos isso para quando tomarmos conhecimento de alguma movimentação concreta dela. Não pretendo punir um Membro que nada fez ainda. Peço, portanto, que o Sr. se mantenha atento aos passos dela e que me informe caso ela saia da linha.



- Amanhã deixarei um relatório sobre essas questões, pelo menos o que eu tenho ou o que eu conseguir até amanhã. O senhor me perguntou se pode contar com minha colaboração... Eu confesso que não gostei de ver o arconte fingir que não havia um senescal na linha de sucessão.
Ele fazia uma pequena pausa e então continuava:
- No entanto, eu sempre soube que o posto não era garantia de uma eventual sucessão. Fico feliz que tenha sido um Ventrue, e mais ainda por ter sido o senhor, e não Hendric, o indicado. Então eu digo que pode contar comigo. Juntos elevaremos a força do clã Ventrue e reestabeleceremos as Tradições da Camarilla neste lugar.


"William é ambicioso, claro, afinal qual Ventrue não é? Mas penso que ele é verdadeiramente comprometido com a Camarila. De certa forma sinto nele um senso de dever para com a seita semelhante ao meu. Acredito que possamos estabelecer uma relação mutuamente benéfica com ele como Primógeno."


- Falando em Hendric, ele deveria estar aqui em um momento como esse, não é mesmo? Articulado e bem antecipado com o que acontecia na cidade, me estranha o fato de que ele tenha perdido este momento ou não esteja sabendo da captura de Jack Redflag, que por sinal, parecia ser de muito interesse dele...
William ficava em silêncio por um instante, como quem esperava uma resposta e então continuava:
- E quanto a Kate? O que pensa em fazer em relação a ela?


"Será que devo contar a William o destino de Hendric? Bem, o Arconte sabe o que ocorreu e existe uma boa chance de que ele conte para Kate, o que poderia fazer com que os rumores se espalhem. Acho melhor revelar o ocorrido para William em um sinal de boa-fé. Pelo menos parte do ocorrido pelo menos"

Henry exala o ar, demonstrando certa tristeza.

-Hendric... Eu me abstive de tornar essa informação de conhecimento público mais cedo para não criar animosidade para nosso clã desnecessariamente, limitando-me a reportá-la apenas para o Arconte em particular. Como estou falando com o futuro Primógeno Ventrue acredito o Sr. precisa saber da verdade e que terá o bom senso de manter os fatos apenas dentro de nosso clã. Jack RedFlag era o executor material das infrações à Máscara, mas ele agia sob as ordens de Hendric. Quando descobri isso eu confrontei o traidor e aquele ser desprezível sem nenhum dignitas quis me cooptar para seu lado. Obviamente eu recusei a oferta espúria, mas em nome do clã eu lhe dei uma chance: concederia a ele a oportunidade de desaparecer da cidade como um ato de misericórdia ou o faria enfrentar a justiça da Torre de Marfim. O tolo era ganancioso demais para desistir de seu projeto de ascenção ao Trono e decidiu me atacar com o intuito de me silenciar.

Henry faz uma pequena pausa dramática.

-Digamos que ele não teve mais sorte que o lobisomem em sua tentativa de me exterminar.

Henry permite que a informação de que Hendric encontrara a Morte Final fosse absorvida por WIlliam. Ele supunha que o Ventrue apreciaria a notícia de que seu rival fora exterminado.

-Quanto a Kate, depende muito do quanto ela colaborar na transição. De toda forma, manterei ela sob observação próxima. Suponho que ela irá tentar encontrar apoio em seu clã e talvez em Arthea depois que o Sr. assumir seu papel na Primigenie para retomar a coroa. Mas enquanto os Brujah e os Nosferatu nos apoiarem ela não não terá chance. De toda forma, se ela se tornar um problema eu lidarei com ela, mas não pretendo ser arbitrário com uma cainita que ainda não cometeu qualquer ofensa contra mim, então por ora não agirei contra ela.


Caso William não tenha nada de novo para tratar Henry então chamará Marcel para entrar. Ele tinha alguns pedidos para fazer a ele, mas primeiro precisava saber se ele desejava integrar a administração Crow.

-Zelador Marcel, agradeço por ter vindo. Pelo que vi e pelo que fui informado o Sr. vem desempenhando um bom trabalho como Zelador. Em razão disso eu gostaria que o Sr. permanecesse na função. O  Sr. me honraria aceitando  o convite?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sex Set 08, 2017 5:13 pm

Ivan Markov; PS: 06/15; FV: 7/7; Vitalidade: ok

Markov estendia um dos seus preciosos charutos para o Arcebispo. Eram os dois últimos. Logo Markov teria que comprar mais. O arcebispo não fazia desfeita e pegava um charuto enquanto apagava o cigarro deixando-o em um cinzeiro em uma mesa próxima.
Ivan olhava as horas. O relógio marcava 3h da manhã.
- E com imenso prazer que aceito sua proposta Sr Arcebispo. Quem devo procurar em Castle Rock?
- Você vai se encontrar com Ofélia Redbull, a Ductus do bando Chamas de Inverno. Eles estão empenhados na tarefa do domínio sobre CastleRock. Chegando lá ela deve te colocar a par da situação. Este é o contato dela.
O arcebispo entregava um pedaço de papel com o número de telefone de Ofélia.
- Falta discutirmos o papel que deverei assumir no bando...
- Inicialmente isso caberá a Ofélia decidir... Ou ao destino. Afirmava o Arcebispo categoricamente.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Han em Sex Set 08, 2017 9:09 pm

Larassa me passa um pedaço de papel com o contato de Ofélia, a ductus do bando operante em Castle Rock. Guardo o papel no bolso após salvar o número em meu telefone. Aproveito a ocasião para salvar o contato do Arcebispo. Mas essa troca de contatos não foi distração para eu deixar uma contradição nas palavras do Arcebispo passar batido...

- Chamas de inverno? achei que tinha dito  Sons of Chaos.

Me canso da fumaça do charuto e o prenso contra o cinzeiro enquanto solto uma ultima baforada de fumaça, fintando a reação de Larassa a respeito da contradição... Minha posição no bando está a merce do julgamento da ductus Ofélia. Espero que ela esteja a altura de me designar qualquer cargo, não seguirei ordens de alguém inferior a mim. Me aproximo da janela para observar a movimentação perto do táxi...

- Acha que consigo chegar e me instalar em Castle Rock essa noite ainda sr Larassa? Digo, devido ao tempo...

[Off: Caso o tempo seja curto, irei pedir abrigo para Larassa essa noite. Mas antes, irei me livrar do taxista. Caso o contrário, parto para Castle Rock agora mesmo. Tratando de me livrar do corpo da mesma maneira.]
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 09, 2017 12:27 pm

Henry Crow; PS: 15/15; Força de Vontade: 07/10; Vitalidade: ok



Ao ouvir sobre o destino de Hendric um ar de reprovação surgia no rosto de William. Ele caminhava até um canto da sala enquanto pensava.
- Então no final das contas Hendric não passava de um patife ganancioso que acabou manchando a reputação do clã Ventrue, conspirou contra Kate e ainda condenou e colocou nossa existência em risco revelando a verdadeira face da noite para o mundo mortal... É uma pena que o senhor não pôde trazê-lo em vida para a Torre de Marfim para que ele enfrentasse a justiça nas mãos de todos os Membros da Camarilla local. Contudo compreendo que a sua existência estava em risco. É uma pena que eu não estava lá para ajudá-lo a destruir aquele miserável ganancioso.
-Quanto a Kate, depende muito do quanto ela colaborar na transição. De toda forma, manterei ela sob observação próxima. Suponho que ela irá tentar encontrar apoio em seu clã e talvez em Arthea depois que o Sr. assumir seu papel na Primigenie para retomar a coroa. Mas enquanto os Brujah e os Nosferatu nos apoiarem ela não não terá chance. De toda forma, se ela se tornar um problema eu lidarei com ela, mas não pretendo ser arbitrário com uma cainita que ainda não cometeu qualquer ofensa contra mim, então por ora não agirei contra ela.
William suspirava e então complementava aproximando-se novamente de Crow.
- Kate não será um problema. Nossos interesses e os dela coincidem. Kate muitas vezes foi mal compreendida. Após o ataque lupino ela trabalhou duro para manter a Tradição da Máscara, mudou o local do Elisium e destruiu todos os vampiros que quebraram a máscara, principalmente os baderneiros Brujah. Mesmo sabendo que ela perderia o apoio da Ralé ela manteve uma linha dura para esconder a nossa existência dos mortais e, com isso, também dos lupinos. Hendric jogou muito sujo, sabotando Kate justamente no ponto em que ela mais prezava. Agora que sabemos que foi Hendric tudo se encaixa. Ela nunca teria chances de evitar o que aconteceu, pois certamente Hendric tinha planejado tudo minuciosamente. E pensar que ele era um "aliado" de Kate...
William dava uma pausa e concluía:
- De qualquer modo como senescal eu e Kate trabalhamos bem juntos. Temos uma boa relação. Caso seja preciso eu acredito que posso conseguir a colaboração dela. Além disso, depois do que aconteceu é muito provável que ela seja a primógeno Toreador. Ela não terá os privilégios do principado, mas também não terá os encargos. Não será de tudo ruim para ela. Se souber como abordar Kate, o senhor terá os Toreadores como aliados e não como adversários. Pense nisso... Terminava William com um pequeno sorriso.
Em seguida William saía da sala e entrava Marcel. O enigmático vampiro caminhava lentamente, olhando desconfiado para Crow, aproximando-se a passos lentos e observando a sala em 360º.
-Zelador Marcel, agradeço por ter vindo. Pelo que vi e pelo que fui informado o Sr. vem desempenhando um bom trabalho como Zelador. Em razão disso eu gostaria que o Sr. permanecesse na função. O  Sr. me honraria aceitando  o convite?
Marcel demorava um pouco a responder, parecia preocupado com alguma coisa. Então de repente Marcel cochichava com Crow: - Você ouviu isso? É possível que não estejamos sozinhos aqui?
Ele ajeitava o terno. Mudava sua postura e agora parecia ser outra pessoa, fitando Crow diretamente nos olhos.
- Perdoe-me senhor, mas gostaria de me retirar dessa função se não for de seu desagrado.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Ignus em Sab Set 09, 2017 1:19 pm

- De qualquer modo como senescal eu e Kate trabalhamos bem juntos. Temos uma boa relação. Caso seja preciso eu acredito que posso conseguir a colaboração dela. Além disso, depois do que aconteceu é muito provável que ela seja a primógeno Toreador. Ela não terá os privilégios do principado, mas também não terá os encargos. Não será de tudo ruim para ela. Se souber como abordar Kate, o senhor terá os Toreadores como aliados e não como adversários. Pense nisso... Terminava William com um pequeno sorriso.


"Kate como membro da Primigênio pelos Toreador? Isso pode ser tanto uma solução para meus problemas como um problema por si só. Acho que vou conversar com o atual Primógeno e com ela para me decidir sobre quem a Coroa apoiará."

-Eu ficaria muito feliz em ter os Toreador integrando a base aliada também. A Camarila prospera nas cidades em que os clãs conseguem se unir e nós já temos inimigos externos suficientes para alimentar conflitos internos. Eu não farei um convite expresso pois não quero que isso seja interpretado como uma ordem para se apresentar, mas caso Kate deseje conversar em privado comigo antes da coroação de amanhã por favor diga à ela que eu terei o maior prazer em recebê-la.



***

Marcel demorava um pouco a responder, parecia preocupado com alguma coisa. Então de repente Marcel cochichava com Crow: - Você ouviu isso? É possível que não estejamos sozinhos aqui?


Crow observa aquela extravagância se esforçando para não demonstrar impaciência. Como era difícil lidar com o comportamento irracional dos Malkavianos!


Ele ajeitava o terno. Mudava sua postura e agora parecia ser outra pessoa, fitando Crow diretamente nos olhos.
- Perdoe-me senhor, mas gostaria de me retirar dessa função se não for de seu desagrado.


Aquela recusa surpreendia Henry. Ser Zelador do Elísio era um cargo que trazia prestígio para seu titular e normalmente os cainitas apreciavam receber status.

-Em muito me entristece ouvir isso. A menos que seja uma questão de vida ou morte eu não acredito em impor aos meus colaboradores tarefas que eles não desejam, então se esse for seu desejo nomearei um substituto para a função. Mas o Sr. tem certeza de sua decisão? O fardo da Coroa sem dúvida pesaria menos sobre meus ombros com um bom Zelador e eu tenho dificuldade em pensar em alguém melhor que o Sr. para o cargo.

{Caso ele insista em recusar}

-O Sr. me permite a indelicadeza de perguntar o motivo de sua recusa?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Rian em Sab Set 09, 2017 2:36 pm

Ivan Markov; PS: 06/15; FV: 7/7; Vitalidade: ok

- Chamas de inverno? achei que tinha dito Sons of Chaos.

O Arcebispo continuava encarando a janela enquanto explicava: - Receio que eu não tenha sido claro, acho que foi isso. Sons of Chaos é o bando responsável pelo cerco, um bando de "cabeças de pá" a cargo do Ductus Ferdinando Lassale. Eles executam o serviço braçal e são a força física do Sabá em CastleRock. Por sua vez Ofélia é a responsável pelas operações de inteligência, infiltração e sabotagem. Achei que você tivesse mais o perfil do bando de Ofélia, por isso lhe entreguei o contato dela. Mas caso prefira a emoção do campo de batalha podemos fazer sim essa inversão, sem problemas. Dizia Larassa dando mais uma profunda tragada.
- Acha que consigo chegar e me instalar em Castle Rock essa noite ainda sr Larassa? Digo, devido ao tempo.
- CastleRock fica a uma hora daqui. O dia amanhece em 3horas. Fica, a seu critério, irmão Markov.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sangue Ruim - A Queda de Kate Emeri

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum