O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Set 06, 2017 10:22 am

Arnald Bradley:

- Não é necessário ativação. - Diz Roden. - Tudo o que você precisa é segurar este medalhão. Contudo, nós precisamos sair primeiro.

- Mas saiba, estaremos do outro lado da parede. - Sebástian aponta para a parede oposta à porta por onde ele e Arnald entraram. - De lá nós conseguimos ver tudo o que você está fazendo, mesmo que não possas nos ver. Assim que tocar no medalhão, você sentirá algo como um formigamento nos membros, após isso já se verá no seu destino.

Os três caminham em direção a porta e deixam Arnald para trás. Somente o Ventrue e o medalhão estão presentes na sala.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Rian em Qua Set 06, 2017 12:43 pm

O olhar penetrante de Robert indicava que eu havia mexido em algo que ele não gostaria que eu mexesse. "- Tudo bem, não gostei mesmo desse patife... Tá certo que não é uma boa ideia caçar encrenca com um vampiro mais velho. Mas ele é muito abusado e se eu conseguisse colocá-lo em seu devido lugar, isso seria um passo inicial para eu me tornar o futuro Xerife daqui..."

- Comida pela casa? Não acredito que o senhor Roden tenha o seu tipo de comida espalhada por algum canto. E o que você iria querer fazer em um lugar assim?
- Eu tenho suspeitas de que algo estranho pode estar acontecendo nos porões. Uma espécie de intuição, compreende? "- Claro que na verdade foi a conversa com o piloto do jatinho... ele me disse que ouviu coisas estranhas vindo do porão. E eu preciso checar isso. Essa é a oportunidade perfeita."
- Sua arma está carregada? Tenho um pressentimento ruim daquele lugar. Você precisa estar preparada para qualquer coisa!

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Undead King em Qui Set 07, 2017 5:53 pm

Os líderes dessa subseita me deixavam ali, sozinho com o medalhão. Eu me aproximava do medalhão, e quando eu estava prestes a pegá-lo, eu exitava.
" O meu vizinho de sela pirou depois que pegou um medalhão. E se essa droga agravar meu caso, e não for merda nenhuma de portal?" Eu olhava para a parede aonde eles indicaram que estariam. "Que se dane, agora eu tenho que fazer isso. Como eu queria estar em uma boa cama agora! " Então, eu pegava o medalhão com as duas mãos e esperava o tal portal abrir, ou qualquer coisa.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Beaumont em Sab Set 09, 2017 11:09 am

As imagens realmente foram reveladoras para Markus, ele nunca saberia como era sentir o peso da batalha de Edimburgo a menos que vivenciasse mesmo que por alguns segundos a incursão ocorrida e a coragem de Hotgan e seus aliados. O vampiro Tremere olhou para Peter assim que ele chamou sua atenção, o vampiro no inicio ainda dividia sua atenção as informações dadas por Peter e o que havia presenciado nas imagens. 

"Hotgan foi um bom Regente para este lugar, preciso encontra-lo mas pelas descrições dadas por Peter, seus irmãos não parecem ter um envolvimento direto ao sumiço de Hotgan mas eu sei que seu desaparecimento está diretamente ligado ao conhecimento que adquiriu sobre a magia Celta antiga. Mas quem poderia ficar preocupado com a sua descoberta ?" 

Markus mantinha sua linha de raciocinio latente enquanto ouvia Peter e assim que ele terminou de falar o vampiro Treere foi sincero com o garoto. 

Markus : - Peter, preciso ser direto com você. Hotgan é um regente impressionante. Mas o fato de ser brilhante como Regente pode ter lhe criado mais inimigos do que apenas o Sabá de Glasgow. Eu estive com Caroline e ela sabe de algo que não pôde me contar por influencia de um poderoso ritual que pode ser Tremere ou de outra fonte desconhecida. Eu estou indo imediatamente para Petland Hills e não vejo outra pessoa melhor para ajudar-me do que você Peter . Se reamente quer me ajudar a encontrar Hotgan venha comigo e juntos iremos desvender esse mistério. Caroline foi comprometida por uso de magia e Bistrol precisa segurar a Regencia do Clã Tremere enquanto estivermos na investigação. Eu só posso contar com você. 

Markus foi bastante incisivo e direto em seu pedido. Esperou uma resposta que decidiria se Peter estava comprometido ou não a encontrar Hotgan. Caso ele aceitasse Markus se preparava para ir com ele. Markus estava realmente convicto de que iria encontrar Hotgan e descobrir o segredo sobre a magia celta que Hotgan certamente havia descoberto. 


"Próximo passo visitar Morgana Em Petland Hills..." 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Set 11, 2017 10:01 am

Rian:

Rian e Framklin ainda estão na sala de espera enquanto Rian responde a pergunta da mulher. Um segurança aparece pela mesma entrada "secreta" usada pelos dois pouco tempo antes. Sem nem olhar para eles, os homem anda na direção do corredor onde ficam os quartos ocupados por Rian e seus companheiros assim que pisaram em solo escocês. Em sua face havia apreensão e ele não parava de responder ao comunicador com palavras soltas, como "Sim", "Não consigo ver", "Você tem certeza?", "Avise aos demais", "como está o outro lado", "Pegue alguns e avance". Certamente estava acontecendo algo naquele exato momento.

Assim que ele para de falar, Famklin se aproxima dele.

- O que foi?

- Estamos enviando um grupo avançado para verificar, mas há algo se aproximando da mansão. Precisaremos evacuar o conselho.


Durante o pouco tempo de conversa, o som de tiros sai pelo fone no ouvido do segurança e depois um som de palavras que não é possível entender.

- O prmeiro time foi morto. - Ele fala ao microfone. - Preparem-se todos, eles chegarão em instantes. Novamente, todos os times. Preparem-se para o ataque. Pela análise de calor, parecem animais grandes... mas não se deixem enganar. Vocês sabem o que fazer. - Com isso ele corre em direção a sala odne Roden e o conselho da Camarilla está.

- Nós precisamos ajudá-los. - O som de metralhadoras sendo usadas inicia de ambos os lados do prédio. Uma explosão no meio das árvores que circundam o terreno da Mansão de Roden.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Set 11, 2017 8:43 pm

Arnald Bradley:


Naqueles últimos instantes antes de pegar o medalhão, Arnald hesita. Pensamentos sobre o seu ex-vizinho de cela surgem em sua mente e o medo por sua não-vida toma conta. Contudo, superando este traço de sua natureza, o Ventrue se despe da desconfiança e do receio indo direto de encontro ao medalhão e o segura com as duas mãos. Ele espera que um portal se abra ou que algo qualquer outra coisa mágica ocorra, mas nada disso acontece.

Arnald se vê em uma sala com pouca iluminação com um medalhão no centro desta. A única diferença real é que a porta anteriormente fechada por seus "anfitriões" agora esta aberta, e por esta entra uma névoa branca bastante densa que impede o Sangue azul de ver qualquer coisa do lado de fora.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Set 11, 2017 9:46 pm

Makus F. Hunt:

O Tremere continua armazenando as informações que estão sendo disponibilizadas aos poucos através dos fatos que vão aparecendo ao seu redor. Após Peter terminar de falar um pouco sobre seus irmãos, Markus vai direto ao ponto, informando ao outro Tremere qual o próximo destino de sua jornada por Edimburgo. A cria de Hotgan fica em silêncio e olhando para o Astor com incredulidade por quase um minuto, até que volta a falar:

- Qual seu interesse com aquele lugar?

Praticamente no mesmo instante o celular de Markus toca, indicando o recebimento de um e-mail. Ao olhar para o aparelho, o Tremere vê que um e-mail fora enviado por Kate com o assunto, sua pesquisa. Abrindo a mensagem, ele lê um pequeno texto enviado por sua lacaio, onde, em poucas linhas, é dito que:

- um pequeno grupo de hippies mora dentro do parque, pois haviam recebido uma permissão especial para isso. Além desse grupo, havia também algo como um hotel no topo das montanhas onde morava uma família, dona do lugar, e que recebia um grande número de hospedes, pois as montanhas são visitadas por esquiadores que não querem se afastar muito do centro da cidade.

Agora, sobre o nome da pessoa... não é algo tão fácil. O nome dado é bastante comum em todas as Ilhas Britânicas, pois se trata de uma divindade local, além de fazer parte dos contos arturianos, o que o tornou ainda mais popular. Durante minha pesquisa não encontrei ninguém com este nome morando no Petland Hills.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Rian em Ter Set 12, 2017 11:03 am

Estava já pensando no que fazer no porão quando surgia um segurança falando coisas esquisitas e, pelo conteúdo, alguma coisa estava acontecendo lá fora. Ficava observando aquilo enquanto Franklim tomava a iniciativa de perguntar o que acontecia.
- Estamos enviando um grupo avançado para verificar, mas há algo se aproximando da mansão. Precisaremos evacuar o conselho.
“- Algo se aproximando da mansão?” Mil uma possibilidades passavam por minha cabeça. “- Será alguma coisa ligada aos verdinhos ou ao povo de Caroline, ou seja lá como ela se chama?” Em momentos de tensão assim eu também não deixava de pensar em minha irmã.
- O prmeiro time foi morto. - Ele fala ao microfone. - Preparem-se todos, eles chegarão em instantes. Novamente, todos os times. Preparem-se para o ataque. Pela análise de calor, parecem animais grandes... mas não se deixem enganar. Vocês sabem o que fazer.
“- Primeiro time morto? Estão matando os seguranças como se não fossem obstáculo nenhum?! Animais grandes?! Mas que droga! Lobisomens? Ou alguma coisa haver com aqueles caras que estavam na floresta que eu e Hardstone perseguimos?!”
- Nós precisamos ajudá-los.
- Sim, precisamos! Mas eu não posso fazer muita coisa enquanto estiver sem comida. Eu precisaria fazer um reconhecimento aéreo, mas vou precisar de sangue para fazer isso! “- Preciso me transformar em morcego e ver o que está acontecendo lá fora, ou então me transformar em pastor e me preparar para o combate sem saber com o que estou lidando. A Primeira opção parece mais inteligente. É bom saber quem e quantos são os inimigos. Por outro lado... se estão matando os seguranças como se não fossem nada, essas coisas são realmente perigosas, até mesmo para nós!”
Vou correndo até a sala de reuniões, entrando junto com o segurança. Seja lá qual fosse o assunto eu interromperia dizendo:
- Estamos sob ataque direto! Uma evacuação é perigosa, precisamos ficar e lutar! Olho para Antonella e digo: - Senhora, não acho que evacuar seja uma boa ideia. Esses “animais grandes” podem virar seu carro como uma folha de papel e seus seguranças não conseguirão te proteger. Fique conosco e eu não deixarei que nada te aconteça.
Eu sabia que ao dizer aquilo certamente Robert não iria gostar nem um pouco. Mas a menos que minhas concepções sobre esteriótipo ventrue estivessem erradas, ele deveria ser um burocrata. Poderia me humilhar em questões de contabilidade, economia, política e etiqueta. Mas em se tratando das perícias físicas ele deveria ser um completo amador comparado a mim. E ele não poderia fazer nada para se proteger ou proteger alguém. Estaria totalmente nas mãos de Roden e, talvez, até nas minhas. Era hora de fazer com que alguns figurões do alto escalão como Robert e Antonella ficassem me devendo alguns favores... Por isso era importante que eu os mantivesse ali.
“- Na verdade, todos nós vamos precisar da proteção de Roden nesse momento.”
Meu olhar dirigia-se para o Xerife: - Posso fazer um reconhecimento aéreo. Mas, preciso de comida, ou teremos um problema aqui dentro também... Esperava que com isso ele entendesse que eu estava à beira da fome. “- É horrível depender de alguém para me alimentar. No entanto eu já estava preocupado com essa questão antes mesmo de vir para cá. Eu não devia ter vindo sem antes caçar... Além disso, eu estou ferido... o que complica um pouco a minha falta de vitae.”

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Set 15, 2017 9:48 pm

Rian:


As palavras do homem fazem Rian correr para a sala de reuniões junto com o segurança. Já bolando planos de atuação, o Gangrel sabe que não terá como fazer muito sem alimentar-se antes que a ação possa chegar à ele. Dessa forma, além de soltar um gracejo para Antonella, Rian tenta convencer aos demais que seria mais interessante para todos ficar em seus lugares e esperar pela calmaria antes de sair da mansão de Roden. Após essas palavras, o Forasteiro solicita ao Xerife alguma alimentação para que possa ajudar naquele momento complicado.

- Fico muito lisonjeada pelo convite, minha criança. Contudo, este lugar foi projetado para nossa segurança. A menos que um de nós tenha a brilhante ideia de enfrentar o que está lá fora, podemos sair sem nenhum problema. - Diz a mulher enquanto pega a bolsa que estava em cima da cadeira onde estava sentada e faz um movimento afirmativo para Roden que retribui o aceno.

- Rian, acredito no seu discernimento. Natan, o que está havendo lá fora? - Diz Roden. Embora suas palavras tenham um peso de confiança no Gangrel, o tom usado pelo Xerife foi diferente daquele apresentado por ele enquanto o convidava para estar ao seu lado como novo Xerife. Talvez algo relacionado às palavras de Rian sobre o medalhão.

- Senhor, nosso primeiro time foi dizimado em segundos. A primeira equipe do grupo especial está saindo nesse exato momento, e certamente são eles que estão atirando agora. Algumas bombas foram explodidas na floresta. O que indica que eles estão vindo com força total sem se preocupar com as armadilhas que colocamos. Análises de calor indicam que são grandes animais quadrúpedes que se movem em alta velocidade. Nossas câmeras só captam vultos, e o time de inteligência está melhorando as imagens. Senhor, precisaremos do senhor Marcílius para dar prosseguimento. - Diz o segurança.

- Marcílius, pode ir. O restante, vocês sabem por onde seguir. Rian, você tem duas opções, auxiliar do lado de fora na proteção deste recinto ou auxiliar na fuga de nossos colegas. Qual sua escolha?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Undead King em Sab Set 16, 2017 7:51 am

Eu segurava o medalhão, já esperava algum tipo de turbilhão ou explosão, qualquer coisa, eu ficava encarando aquele medalhão por alguns segundos e...  Nada! - É, parece que essa missão de vocês...  - Eu então observava a sala. Ela estava menos iluminada, a lâmpada emitia menos luz, como se a energia tivesse sido enfraquecida. A porta por onde Roden e os outros entraram estava aberta, mas uma espécie de névoa estranha ofuscava toda a visão. Percebia que ainda estava segurando o medalhão,  resolvia levar ele comigo. Pegava ele e seguia a passos lentos para porta enevoada, estava desconfiado de que algo nada bom me aguardava através dela. - Sebástian? Roden? Que droga de névoa é essa? -
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Set 17, 2017 3:09 pm

Arnald Bradley:

OFF: Você irá guardar o medalhão ou ficará com ele nas mãos?


Em um primeiro momento, Arnald não entende o que está acontecendo e fica estático olhando para o medalhão. Ele aredita que nada ocorreu e que os planos do grupo não havia dado certo. Ao olhar para os lados, o Ventrue vê que tudo está semelhante, com excessão da luminosidade do lugar e aquela névoa que cobre toda a sala. Ele então resolve pegar o medalhão e sair daquele espaço. Contudo, em seus primeiros passos ele sente que algo está diferente em sua movimentação. Ele sente como se estivesse andando dentro de um tanque cheio de água, que não diminui sua velocidade de movimentação, mas certamente há uma sensação de mudança na densidade do ar.

Ao sair da sala, Bradley percebe estar em uma paisagem estranha. Ao olhar para cima, ele vê uma esfera de cor vermelha... ao olhar melhor, ele percebe tratar-se da lua cheia, ou sol, que possui uma coloração alaranjada, mas ao mesmo tempo pouco ilumina o chão. Observando os arredores, o Ventrue percebe estar no centro de um grande buraco, e, para sair dali, ele precisará escalar até o topo.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Rian em Seg Set 18, 2017 11:13 am

- Rian, acredito no seu discernimento. Natan, o que está havendo lá fora?

Algo nas palavras de Roden soava diferente. Talvez eu tinha falado demais, talvez tinha dito coisas que não deveria dizer. “- Mas não tinha como eu saber o que deveria dizer e o que não deveria... fui pego de surpresa com esse interrogatório esquisito...”
Enquanto o segurança dava seu relato eu começava a me preocupar: “- Grandes animais quadrúpedes? Movimentam como vultos?! Se isso for um ataque lobisomem é suicídio ir lá para fora!”
- Marcílius, pode ir. O restante, vocês sabem por onde seguir. Rian, você tem duas opções, auxiliar do lado de fora na proteção deste recinto ou auxiliar na fuga de nossos colegas. Qual sua escolha?

Não deixava de ficar frustrado com aquilo... “- Auxiliar na fuga? Que broxante! Então é assim que agem os líderes da Camarilla local? Fugindo com o rabo entre as pernas quando um problema como este surge? O inimigo não encontrará dificuldade em destruí-los, principalmente se pegá-los separados, um a um em seus refúgios! Quem garante que espiões já não mapearam a rota de fuga por onde eles seguirão? Talvez seja exatamente isso que esses vampiros mais velhos sabem fazer... apenas fugir com o rabo entre as pernas quando um problema de verdade aparece enquanto os peões morrem no campo de batalha... Frustrante saber que eu sou um desses peões.... No entanto, se querem fugir, que fujam! Eu estou curioso pra saber o que são essas coisas que estão lá fora! Não sou mordomo dessa gente arrogante, principalmente se tratando daquele tal Robert. Espero que a fuga dele seja interceptada por essas coisas....”
Após ficar desapontado com a atitude daqueles vampiros que deveriam ser os mais poderosos entre nós eu era obrigado a aceitar a primeira opção que Roden dava. Fitando o xerife eu fazia minha decisão sem nenhuma dúvida:
- Se eles querem fugir, que fujam por conta própria! Eu atuarei na linha de frente. Mas preciso de muita comida, estou à beira de um Frenesi. Além disso, Roden, preciso saber o que são essas coisas lá fora. Você é o Xerife de Edimburgo, certamente sabe o que eles são, então não me deixe sair para lá sem saber com o que eu vou lidar e como enfrentá-los!

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Undead King em Qua Set 20, 2017 2:03 pm

Eu continuava segurando o medalhão na minha mão direita enquanto andava, eu havia exitado em pegar ele, mas agora uma certa insegurança me dizia para não soltá-lo. Eu ainda me sentia desnorteado, sem saber direito o que acontecia, mas o medalhão era o único culpado disso, e com toda certeza ele poderia ser a solução disso. "Mantenha seus inimigos mais perto ainda... Merda, que sensação é essa? Parece que eu estou drogado! " Mexia meus braços, sentido aquela densidade aquática, tentando me acostumar com ela enquanto ia lentamente em direção à porta enevoada. Ninguém havia me respondido, então eu tinha que conferir o que acontecia.
Ao sair da sala, Bradley percebe estar em uma paisagem estranha. Ao olhar para cima, ele vê uma esfera de cor vermelha...ao olhar melhor, ele percebe tratar-se da lua cheia, ou sol, que possui uma coloração alaranjada, mas ao mesmo tempo pouco ilumina o chão. Observandoos arredores, o Ventrue percebe estar no centro de um grande buraco, e, para sair dali, ele precisará escalar até o topo.
Eu olhava aquela paisagem completamente estranha...  "Ótimo, pirei de vez! Era só o que me faltava! "
Eu observava aquela cratera na qual eu estava. "Talvez eu não tenha ficado louco, tem chances desse lugar ser o que eles haviam dito. Um lugar que parece um sonho, não é? Está mais para pesadelo..." Eu ficava parado mais um tempo olhando para as paredes do buraco, procurando algum caminho menos íngreme, não achava nada, então decidia tentar escalar aquele lugar. Eu não sabia escalar, mas tinha que tentar. Guardava o medalhão num bolso da calça, me aproximava das paredes, e então tentava concentrar meu sangue para melhorar minha habilidade de escalada (1 ponto em destreza). Tinha a impressão de que não iria dar certo, se eu estava em outro mundo talvez as coisas funcionassem de forma diferente nele, como o corpo vampírico. Mesmo assim iniciava a escalada.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Set 24, 2017 10:56 pm

Rian:

Rian sente-se desapontado ao mesmo tempo que frustrado com o comportamento de fuga dos membros do conselho. Ademais, a curiosidade em saber o que está tentando atacar a mansão do Xerife é muito grande. Com isso, sua resposta às propostas de Roden é bastante seca, podendo ser visto como um ataque pessoal àqueles vampiros antigos. Até mesmo o próprio Roden olha para o jovem Gangrel de forma fria.

Macílius corre para fora da sala junto com o segurança, enquanto Roden faz um movimento com o braço abaixo da mesa e uma abertura surge na parede atrás de sua mesa, abrindo caminho para uma escada que desce ao interior do lugar, e possívelmente indo por dentro da terra até a parte mais baixa do penhasco que fica no na parte de trás da mansão.

Antonella é a primeira a seguir em direção a esta abertura. Ao olhar para os lados, Rian não vê mais o cainita de cabelos brancos.

- Vou reunir meus homens para o ata..... - Robert começa a falar enquanto caminha em direção à porta lateral por onde Rian e Framklin entraram quando a porta principal do cômodo é aberta bruscamente por um vento forte que derruba alguns dos quadros na parede. Um grande corvo entra voando pela sala. Medindo da ponta de uma asa à outra, a ave possui um metro e meio. Suas penas negras brilham com o reflexo da luz. É simplesmente uma criatura bela.

Ao ver aquilo, nenhum dos presentes tem reação. Até mesmo Antonella, que já começava a descer a escada, para e fica olhando para a ave. Quando esta chega em cima de Roden, uma de suas penas cai em sua mesa e a criatura some. Do lado de fora, mais uma explosão.

- Se você vai lá para fora, então venha comigo. - Diz o cainita de jaqueta vermelha que acalmara os ânimos durante a discussão entre Roden e Robert. - Vocês também vem? - Pergunta ele para Robert e a um outro cainita que Rian praticamente não havia prestado atenção ainda. Os dois concordam e seguem junto com o vampiro em direção ao estacionamento onde Franklim parou o carro.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Set 24, 2017 11:36 pm

Arnald Braley:

A escalada era simples, indo de encontro a tudo o que o Ventrue acreditava. O que mais estaria diferente naquele mundo? Somente testando para descobrir. Chegando ao topo do buraco, Arnald se vê em uma planície com grandes árvores de cor cinza. Não há vento para balançar as folhas nas copas das árvores, embora estas pareçam estar mortas. Ao longe, o Ventrue ouve um som... um barulho repetido... como várias pessoas entoando um canto lamentoso, ou uma única fonte de som que ecoa por todo o lugar.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Undead King em Seg Set 25, 2017 8:33 am

Era estranho...  a escalada foi tão fácil. Eu não era do tipo atlético, mas agora o que importava era que eu havia saído do buraco. Observava aonde eu estava agora embaixo daquele sol ou lua laranja que não iluminava droga nenhuma, e percebia que eu me encontrava perto de várias árvores mortas, e então me lembrava do que aquele vampiro tinha falado, que esse mundo era como um outro lado do espelho. O buraco de onde eu saí era aquele complexo debaixo da terra onde me prenderam, e essa planície é a floresta que circundava esse lugar. "Realmente não fiquei maluco, realmente estou em outro mundo... "
De repente, um som distante me chamava a atenção. De início eu não conseguia discernir-lo, mas depois de alguns instantes prestando atenção percebia que era uma espécie de canto, lamento, algo desse tipo. Nos sonhos com aquela criatura, havia uma espécie de cântico também, e então eu soube que deveria ir em direção a esse som. Por mais que eu soubesse o que me aguardava lá. Tentava descobrir da onde ele vinha e ia para a direção dele.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Rian em Seg Set 25, 2017 10:11 pm

Os vampiros começavam a sua evacuação. Ao que parecia nem Roden tinha gostado de minhas palavras. “- A verdade às vezes dóis, deve ser por isso que muitos preferem maquiar o que pensam do que expor a realidade afinal, nem todos estão preparados para ela...”
Eu já estava quase me movendo quando algo diferente acontecia. Desde que eu havia chegado naquela cidade eu já tinha visto muitas coisas das quais eu jamais imaginava que pudesse existir. Mas o que era aquilo? Um corvo enorme! Uma bela criatura que invadia a sala e de repente: sumia tão rápida quanto havia entrado.
- Mas o que é isso?! O que significa isso? Perguntava para todos na sala enquanto a pena caía sobre Roden. “– Será esse corvo um aliado ou um inimigo? E o que ele quis dizer com essa aparição e esse sumiço deixando apenas uma pena?! Teria algo haver com aquela frase daquele sujeito que morreu?! O tal Crow Shadown?”
Uma explosão do lado de fora nos tirava do “transe” momentâneo causado pelo corvo enquanto o vampiro de jaqueta vermelha falava comigo:
- Se você vai lá para fora, então venha comigo.
Ao que parecia só me restava acompanhar aquele cainita de jaqueta vermelha do jeito que eu estava. “ – Tudo indica que eu não serei alimentado... Que tipo de Camarilla é esta que não mantém um estoque de sangue para alimentar os vampiros durante um ataque? Isto é um despreparo total... Um vampiro mau alimentado é apenas um problema a mais no campo de batalha. Como se não bastasse, Roden ignorou completamente tudo o que eu falei a ele, fingindo que nem me escutou... Roden parece muito diferente desde a última vez que conversamos. Parece até outra pessoa...”
Agora éramos quatro comigo e dirigíamos ao local onde Franklim havia estacionado. Por falar nisso... “- Onde está Franklim?” Além de procurar pela mulher, meus sentidos ficariam atentos a qualquer coisa fora do comum, isso incluía Robert. Depois de me manifestar claramente em oposição a ele, era bom manter um olho naquele Ventrue e outro nos inimigos.
“- Tudo indica que terei que conseguir comida por conta própria... Além do mais... não me sinto mais nem um pouco motivado a lutar por essa Camarilla, por esses vampiros. Talvez Caroline tenha razão... Será que ainda consigo encontrá-la? Uma coisa é certa... não arriscarei minha vida por esses velhos ranzinzas!”
- Qual é a ideia? Você sabe o que são essas coisas? Perguntava ao sujeito da Jaqueta vermelha. Quem sabe, diferente de Roden, ele me responderia...

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Set 27, 2017 11:39 am

CONTINUA...





Chegamos ao final de mais um ciclo e, como sempre, espero que vocês possam ter chegado até aqui se divertindo, pois me diverti muito ao acompanhar a nossa trajetória. Como é de praxe, venho pedir que vocês me enviem uma MP comentando sobre os pontos positivos e negativos da crônica e confirmando se irão ou não participar de sua sequência no próximo ciclo, para reservar uma vaga. Peço, novamente, desculpas pelo "recesso" forçado no meio do ciclo, e agradeço àqueles que conseguiram continuar. Espero ver a todos no próximo ciclo.

Fiquem atentos à área dos avisos da narração, pois nos próximos dias colocarei um post com os ganhos e perdas desse ciclo para os seus personagens.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Ecos no Vazio

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum