New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Página 3 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Seg Jul 31, 2017 1:40 am

Tom Halley
- PDS 12/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

O poder exercido sobre a jovem aliado ao sangue que já corria em sua veia facilitaram muito o controle sobre as decisões que Tom impôs na jovem. A garota deixava o numero com ele e partia olhando para trás, ela sentia a falta do vampiro. O poder de controle emocional de Tom estava latente em Sasha. 


Aislin : - Devia ter levado ela conosco. Iria ser legal ter companhia. 

Tom escreveu:- Para aonde exatamente estamos indo, e por que somos necessários? Afinal quem são vocês posso saber disso melhor agora que irei andar ao lado de vocês? 

O grupo se preparava para partir quando Tom realiza suas indagações. Eles param antes de descer as escadas e Aislin responde com um sorriso no rosto.  

Aislin : - Nossa Tom Halley ! Quantas perguntas !! Você já sabe tudo sobre mim e os meninos, não sei porque você está tão desconfiado. Você é livre para ir Tom. Pensei que quisesse andar com a gente. 

Os outros 3 não demonstraram tantas emoções quanto Aislin, apenas desceram as escadas em direção a uma van negra que costumavam usar para se locomoverem . Tom também desceu as escadas mas parou para pensar um pouco antes de ir. Purple foi quem pegou o volante e Dave acendeu um cigarro e sentou no banco do carona. Carl e Aislin foram atras e por fim a moça chamou tom para subir a bordo do carro pela parte de trás.

O veiculo seguiu até o porto de New York, dezenas de barcos estavam entrando e saindo. Já se passava do meio dia e o Sol Negro ainda apermanecia no céu, o dia ficou bem escuro poiso o sol apenas iluminava o suficiente para que não parecesse com uma noite de lua cheia. Havia muitos navios e Aislin olhava no celular qual era o veiculo maritimo que iriam pegar. A moça então apontou para um barco grande do tamanho de um cruzeiro então purple estacionou bem do lado do grande transa atlantico. Luxuoso por sí só, uma entrada naquele návio deveria custar muito, muito mesmo. 

A vampira foi a primeira a sair do carro e se aproximar de um marinheiro que estava dando informações. Ela passou alguns minutos falando com o homem e depois acenou para que todos os outros viessem. Tom esta prestes a partir para uma viagem completamente desconhecida. 


Tom teste de Presença Diff 5. = 4 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Undead Freak em Seg Jul 31, 2017 10:05 am

A minha visão é realçada por alguma coisa. Não há nenhuma mudança brusca no ambiente, mas algo sutil me faz ter a sensação de que algo diferente acontecia. Era como se o local não fosse totalmente físico e, de certa forma, se fundisse parcialmente com o mundo astral, o mundo dos espíritos. Até o ar era diferente, como se uma substância inodora e, ainda assim, misturada ao ar, me causasse um certo êxtase na mente, similar ao prazer de sentir o cheiro de um incenso queimando e impregnando na atmosfera do local. Era como balançar a mão no ar e sentir tudo tremer, oscilar, semelhante a sensação de estar dentro de um holograma. No entanto, era um efeito sofisticado demais até para as engenhocas que Sanders sentia prazer em criar. Toda esse misto de sensações aumentava conforme eu adentrava cada vez mais para o interior da caverna; e isso nem era tudo...

-- Eu estou conectada ao pai.

Eu ouvi a voz de Elisha, reverberando de todos os lugares. Não estava ali fisicamente, mas pulsava na rede. Ela existia ali, como uma anciã metafísica, vibrando em uma realidade alternativa; ou melhor dizendo, existindo em todas as realidades ao mesmo tempo. Estendi meu braço e tive a impressão que o ar ao meu redor ficou mais denso, mais...físico! Eu sentia ela ali. Sentia seu cheiro, ouvia sua voz e podia quase tocar seu corpo. Via ela em minha mente, e ela estava imponente, ao mesmo tempo que em harmonia. É engraçado como o poder do nosso sangue, da nossa família nos impulsiona. Em outras circunstâncias, eu deveria destrui-la. No entanto, naquele momento, a presença dela me deixou satisfeito. Era bom ter ela ali, conosco.

"Mas...Que diabos ele está fazendo aqui?!"

Adonnis estava ali, entre nós, malkavianos. Ele estava exótico, para dizer o mínimo. Ele carregava com eles servos que caminhavam com velas, prostrados na frente do grande pai. Estavam como zumbis, sem vontade alguma, encapuzados em túnicas típicas de antigos rituais do meu país natal. A presença do mago não me incomodava mais. Eu sabia que ele não passava de um servo do nosso criador. Havia ali um propósito maior para a sua presença; provavelmente algo que só Malkav deveria compreender.

"No entanto, é sempre bom analisar as coisas de outra forma. Não de outra perspectiva, mas de outra realidade completa. Conhecimento sempre foi a nossa obsessão, e eu não devo me negar a obtê-lo, mesmo que sejam  meras migalhas de todo um bolo"

Off: Olhos do Caos, Demência 3, ao arredor da caverna, em Adonnis, nos servos encapuzados e, principalmente, em Malkav.


Não foi difícil detectar a cabeça de Allen ali, vestindo o seu chapéu de cowboy, como sempre. Estava com quatro braços, maior, mais forte, mais musculoso e segurava um revólver .44 magnum em cada uma de suas mãos. Era uma versão mais sutil, se comparada ao ser grotesco que estava com Elisha a um tempo atrás, mas ainda era muito forte, poderoso. Nada disso me impressionou, na verdade. O que me deixou intrigado foi a silhueta feminina, que estava virada de costas para mim, falando com ele.

"Aquele vestido cor de vinho, esses cabelos... Não pode ser."

Quando me aproximei, ela se virou. Quando olhei nos olhos dela, um choque violento passou por todo o meu corpo, desencadeando memórias antigas. Quase perdi as forças nas pernas.

-- Elizie...

Como?! Sanders fez o que eu pedi? Não, ele não teria como fazer isso de forma tão rápida. Foi... foi o pai que a libertou do seu estado de escrava tecnológica? Quando me dei conta, Allen estava sorrindo, com o seu sorriso típico, olhando para mim.

-- Sabia que ela era obra sua. Sua mente é mais poderosa do que imagina Vallek!

Aquilo me deixava confuso. Eu a criei?! Ela estava ali, sem as partes tecnológicas. Sem os implantes, apenas com cicatrizes da operação. Era um ser orgânico, novamente; e tinha vontade própria, novamente.

-- Fico incrivelmente grata que você tenha me livrado daquela prisão, vocês não sabem o que é viver submetida ao controle de uma outra pessoa, ser um boneco de metal e carne. Aquilo é um verdadeiro pesadelo !

-- Elizie...

Meus olhos brilharam, minha boca se abriu e, quando percebi, eu respirava. Estava ofegante. Eu não sabia o motivo de estar fazendo isso, mas estava desnorteado. Meu corpo começou a tremer.

-- Elizie!


Minha voz saiu gutural dessa vez. Minha vista escureceu e eu achei que fosse entrar em frenesi. Tive que parar por um momento e me recompor. Fui até ela, vendo-a se movimentar de um jeito confuso. Por algum motivo, minha presença a deixava ansiosa, mas não de uma forma negativa, pelo o que eu percebi.

Vacilante, passei a mão carinhosamente no seu rosto, passei a mão nos seus cabelos e desci meus dedos, do pescoço ao peito dela. O coração dela estava batendo!

"Como pode? Como isso veio a acontecer?"

-- Nossa conexão com o Pai é capaz de iluminar Vallek. Você a trouxe de volta, veja o que o pai me permitiu fazer. Eu sou maior e melhor, um novo passo da evolução ahahaha !

-- É cowboy, só tem um problema você me trouxe como uma mortal de volta. Será que você poderia por favor me abraçar outra vez Vallek? Ser mortal é horrível!  Eu sinto dor demais, fome e estou enjoada. Bosta isso parece pior do que ser um boneco de metal!

Eu a olhei por um momento, sem deixar de encarar seus olhos. Instintivamente, agarrei sua mão, me ajoelhei e toquei minha testa em seus dedos, beijando-a, das pontas dos dedos até o pulso, desesperadamente. Eu mostrei a ela a mecha de cabelo e a adaga, colocando esses itens aos seus pés, como se ela fosse um altar. Calmamente, me levantei e olhei para Allen.

-- É muito bom te ver aqui, meu caro Allen. De fato, precisava disso. Precisava ver vocês de novo. No entanto, isso é muito bom. Isso é bom demais para ser real, mas o que é a realidade afinal, não é mesmo?

Eu olhei ao redor, olhei para Malkav mais uma vez e voltei a encarar Allen.

-- Então é isso... Lutamos tanto para evitar isso e foi em vão. Essa vai ser a nossa doce calmaria antes da tempestade iminente. Esse vai ser o êxtase que marca o prelúdio do fim. Se o pai voltou, nada impede os demais de voltar também. Se os demais se levantarem, você sabe o que virá... Bem, que seja. Foda-se. Seja o que tiver de ser... Se de fato é inevitável, que o último movimento dessa orquestra...seja o mais brutal possível, antes de se extinguir por completo.

Me voltei para Elizie. Não sabia o que estava acontecendo, mas não parava de olhar para ela, de querer tocá-la, de desejá-la. Era como se ela estivesse dentro de mim.

-- Creio que é a primeira vez que isso de fato acontece, não é mesmo? Minha adorada... o dom de Cain foi extirpado da sua alma, mas não se preocupe. Teu rosto, tua beleza... Não permitirei que sejam vítimas do tempo, da mortalidade e da decadência. Acredito que é a primeira vez em nossa história que uma troca de clãs acontece...

Eu a peguei no colo, levei para um canto, longe dos demais e sentei no chão, colocando-a sentada sobre minhas pernas. Abracei ela o mais forte que pude e, acariciando seus cabelos, sussurrei em seu ouvido:

-- Apenas me diga quando estiver pronta...
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bad em Seg Jul 31, 2017 11:14 am

iBeaumont escreveu:
Aslin : - Devia ter levado ela conosco. Iria ser legal ter companhia. 
- Eu estou indo para uma aventur nova, um lugar que nao sei ainda, deixemos algumas coisas para a hora certa, a hora de me divertir com ela chegara e afinal na viagem temos muitas oportunidades de desvendar novos segredos e ter novas expereiencias.

Tom não sabia de nada aonde estava se metendo, mas não ligava muito mesmo que soubesse ele não iria se preparar melhor... preguiça de bolar planos e preparações, era melhor apenas conviver com a situação, pegou seu violão sua gaita, e foi silenciosamente...sem perguntar mais nada até chegar ao local
Tom ver o tamanho  daquele trans atlantico se inspirou e se assustou ao mesmo tempo soltando um palavrão em voz alta,

- Eita caralho olha o tamanho disso...

Tom sorrindo enquanto um pensamento inevitatel lhe vem a mente

* Se eu pude tocar uma noite nesse local sera fantastico e muito praserozo, quem sabe rentavel em diversos aspectos. *

Quando Aslin chamou tom, ele ja estava tão animado com a ideia esqueceu completamente a situação que estava e so queria aproveitar a viagem, foi andando com tanta naturalidade que qualquer preocupação que tivera até então parecia ter desaparecido.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Ago 01, 2017 4:35 pm

Herick Draven
- PDS 2/15
- FDV 1/6
- Vitalidade Completa
- Olhos da Besta Ativos
- Vitae Envenenado 

O vampiro lembra-se das criaturas que o atacaram momentos antes e se utilizou do poder das máscara de mil faces para enganar as vigilantes criaturas aracnedeas que o circundavam. As pequenas criaturas hesitavam no mesmo instante, pareciam indecisas sobre o que viam. Herick estava em uma forma intermediária entre humano e aracnideo. Foi a forma mais perfeita que ele encontrou de simular as ciaturas. O vampiro ficou com 4 pares de braços sem mãos, no lugar das mãos haviam farpas pontudas semelhante as patas de um aracnideo. O corpo de Herick possuía muito pelo e em sua face varios olhos simulavam um pouco que ele era pertencente aquela estranha raça aracnidea. 

O vampiro então aproveitou para olhar os involucros de teia que enfeitavam aquela parte da gruta e se surpreendeu ao notar que a maioria dos sacos tinham corpos em decomposição, eles estavam ensopados com uma substancia liquefeito que ajudava no derretimento das celulas do corpo. Com um pouco mais de observação Herick nota que as criaturas em decomposição não eram completamente humanas, eram hibridas com aparência de animais, pelos, garras e uma delas até tinha uma cauda curvilinea semelhante a um escorpião exatamente igual a ele. 

Enquanto Herick observava os casulos o vampiro começou a sentir parte de seu corpo paralisar pouco a pouco. Sua mão esquerda tinha dificuldade para fechar e abrir e uma dor aumentava de sua mão até o seu ombro esquerdo. Ele sentia uma certa tontura e dificuldade para se manter em pé. As aranhas se separaram entre os casulos e iniciaram um estranho processo de alimentação enquanto chupavam o liquido dos corpos em decomposição que estavam sendo derretidos com o tempo. 

As coisas estavam um tanto preocupantes para o vampiro Caitiff. 

Herick Teste escreveu:Teste para Máscara das Mil Faces Diff 7. = 5 Sucessos
Herick Drave Teste de Vigor Diff 9. = 1 Sucesso

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Ago 01, 2017 5:45 pm

Rugall Salles
- PDS 3/10
- FDV 1/6   
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)
- Face Mortal 

Se despedir de Lilly e July era bem difícil para o vampiro. Sua dedicação ao seu rebanho mortal era impressionante e foi por elas que ele passou por muita coisa. Diana foi a única que ficou e isso lhe deixou bastante confortável e esperançosa sobre o seu futuro como vampira. Rugall então se despediu rapidamente de Jeremy Sanders e o viu partir para o helicoptero com outros contribuintes juntamente com July e Lilly. Elas ainda deram uma ultima olhada para trás, aquilo estava sendo bem difícil para elas também.

O som do Helicoptero subir  foi mais que o suficiente para forçar os tímpanos do Tzmisce a quase estourarem, o poder dos sentidos aguçados poderia ser desagradavel se degustado de forma rude com um perfume muito forte ou um som muito estrondoso. O vampiro precisou se agachar por um minuto para aguentar a dor e isso chamou a atenção de Adam e Diana rapidamente. 

Diana : - Meu amor você está bem ?

Adam Bredley : - Vamos para dentro, é melhor se sentar. 

Adam ainda era acompanhado por um homem alto de aparencia japonesa, tinha um bigode e uma tattoo que mais parecia fazer dele um membro da Yakuza, apesar de estar muito bem arrumado e elegante de terno negro. Os 4 então seguiram em direção a uma porta e um elevador. Rugall foi melhorando da dor aos poucos, ficou surdo por alguns segundos mas aos poucos foi recobrando sua audição com plenitude. Adam era um cavalheiro e sempre era muito bem afável com Diana enquanto o homem mais novo se ofereceu para ajudar Rugall a caminhar. 

Assim que sairam do elevador eles passaram por longe e extenso corredor com tapete luxuoso e amarronzado, quadros bonitos enfeitavam o corredor e pela janela podiam ver que o exercito tinha um montante valorozo do lado de fora. Tanques e Helicopteros faziam parte do contigente juntamente com hordas de soldados e comboios, Rugall se sentia em um campo de guerra ou quartel general. O homem então abria a porta para que os 3 pudessem entrar. era um gabinete grande com uma jovem bonita segurando uma bandeja com água, sangue ou whisky. 

                 

Adam Bredley : - Sintam-se a vontade. Esse lugar parece apto para conversarmos sobre negócios. 

O homem semelhante a um yakuza se prontifica próximo a porta enquanto Adam se senta atrás da mesa do escritório. Rugall por sua vez poderia se sentar em um confortavel sofá vermelho se quisesse juntamente com Diana. 

O Desembargador de NY tinha uma expressão séria, juntou as mãos e analisou a situação psicologica do vampiro Tzmisce, ele ainda estava ferido e de certa forma frágil, Diana como sempre parecia acoplada ao vampiro como uma espécie de apêndice do qual dificilmente se afastava de seu senhor. Adam olhou Rugall mais uma vez e disse. 

Adam Bredley : -  Você passou por muita coisa e eu entendo que necessite de um certo descanso. Jeremy providenciou que a viagem de sua filha e da outra jovem que os acompanhou seja completamente segura. Chicago seria o local mais apropriado para elas, mas Las Vegas não é de todo mal uma vez que um novo regente está chegando na cidade após a Bugsy Siegel ter sido caçado por traição. New Jersey ficou nas mãos do Sabá por muito tempo, quase dois anos em sua totalidade, tempo mais que suficiente para que organizassemos uma incurssão para retomar a cidade de volta. Hoje temos o apoio do governo e do circulo interno para fazer isso se tornar verdade. New Jersey é um polo muito importante juntamente com Washington D.C e New York . Tomar a megalopole por completo nos dará força suficiente para controlar os Estados Unidos por completo, acho que está entendendo a importancia de termos New Jersey novamente. Por isso não podemos perder tempo , ainda essa noite Chris Christie chegará de Helicoptero de New York e faremos a coletiva ao vivo. New Jersey se tornará um lugar tranquilo e confiável mais uma vez ! 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bahamut em Qua Ago 02, 2017 12:59 pm

O momento de partida de July e Lilly não foi fácil. Diana se manteve mais calma pois se sentia segura ao lado de seu mestre, mas as outras belas mulheres partiam deixando um ultimo olhar para trás. Rugall não esboçava nenhuma reação enquanto se convencia de que essa era a melhor opção e que podia confiar no pai de July.

A partida do helicóptero foi ligeira, mas não para Rugall que havia esquecido de voltar seus sentidos ao normal. O som emitido pelo helicóptero foi insuportável para Rugall que teve que se colocar de joelhos devido à dor que sentia. Diana e Adam lhe prestaram socorro imediatamente e Adam os conduziu para dentro.

Um homem de traços orientais acompanhava Adam. Sua aparência era um tanto estranha, com tatuagem e bigode que lhe faziam parecer Yakuza, se não fosse o terno.

Enquanto Rugall recobrava sua audição, desativou seus sentidos aguçados e procurou recobrar seu caminhar o mais rapido possível. Adam por sua vez sempre cordial e educado com Diana, se mostrando prestativo com Rugall também.

Ao saírem do elevador, um suntuoso corredor atapetado com diversos quadros chamou a atenção de Diana e Rugall. Este também percebeu pela janela a quantidade de unidades do exército que estavam agrupados do lado de fora. A sensação de um campo de guerra era inevitável na mente de Rugall. Passando o corredor, abria-se uma porta para um luxuoso gabinete. Dentro, além da mesa de Adam, havia um confortavel sofá vermelho e uma bela mulher com uma bandeja, oferecendo água, whisky e sangue.

Rugall estava com um pouco de sede mas preferiu não tomar do sangue oferecido. Diana olhava para o vitae na bandeja quando Rugall fez um gesto educado, conduzindo-a para o sofá, aonde os dois sentaram. Diana ainda estava um pouco "presa" a Rugall. O tempo em que ficaram separados e os acontecimentos nesse período deixaram-na carente e insegura. Rugall sabia disso e correspondia às necessidades de afago de sua bela Diana.

De sua mesa, o desembargador analisava Rugall e Diana e se posicionou.

Adam Bredley : -  Você passou por muita coisa e eu entendo que necessite de um certo descanso. Jeremy providenciou que a viagem de sua filha e da outra jovem que os acompanhou seja completamente segura. Chicago seria o local mais apropriado para elas, mas Las Vegas não é de todo mal uma vez que um novo regente está chegando na cidade após a Bugsy Siegel ter sido caçado por traição. New Jersey ficou nas mãos do Sabá por muito tempo, quase dois anos em sua totalidade, tempo mais que suficiente para que organizassemos uma incurssão para retomar a cidade de volta. Hoje temos o apoio do governo e do circulo interno para fazer isso se tornar verdade. New Jersey é um polo muito importante juntamente com Washington D.C e New York . Tomar a megalopole por completo nos dará força suficiente para controlar os Estados Unidos por completo, acho que está entendendo a importancia de termos New Jersey novamente. Por isso não podemos perder tempo , ainda essa noite Chris Christie chegará de Helicoptero de New York e faremos a coletiva ao vivo. New Jersey se tornará um lugar tranquilo e confiável mais uma vez !

Rugall olha Adam por um instante. É difícil traduzir as intenções. Suas palavras e sua linguagem corporal parecem ser fidedignas mas Rugall ainda se mantém com uma pulga atrás da orelha.

Rugall : - Sr. Bredley suas notícias são revigorantes. Jersey não pode continuar do jeito que está e agradeço a oportunidade de ter um papel importante em todo esse processo. Confesso que estou um tanto ansioso por saber como tudo vai correr esta noite. A última vez que me encontrei com Chris Christie não teve o enfecho que eu esperava.

Rugall se ajeitava então no sofá para receber a cabeça de Diana em seu peito. Ela parecia estar distante de tudo o que acontecia, mas Rugall sabia que ela estava focada. Talvez não tanto quanto estivesse em uma situação corriqueira, mas ela sempre foi uma mulher muito esperta.

Rugall : - Diga-me um pouco mais sobre essa coletiva Sr. Bredley. Qual será o assunto chave e o que devo esperar?
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Qua Ago 02, 2017 4:51 pm

.Pensando : 

Malditos insetos , tao me dando muito trabalho .


Herick sabia que tinha de sair dali o mas rapido possivel ele so deixo as criatudas aturdidas com sua aparencia , mas isso não o deixa livre delas .

Herick ainda perdia o tempo verificando os corpos , tao vez isso tenha deixado o veneno entram em seus poros da pele . Ou em uma distração foi mordido , o fato e que de novo ele sentia seu corpo sendo atigindo pelos venenos .



Herick agora podia ver tudo claramente sendo assim mas facio de achar sua saida .



Herick usava de sua potencia para saltar e assim ia saltando ate encontrar uma saida daquele  buraco de insetos .

Pensando :

Agora to parecendo o hulk dando esses saltos , pena que não tao alto se não bato com a cabeça no teto .

Tenho de sair desse filme de terror , e encontrar Viper e o que resto da camarilla .

Sera que aqueles humanos doidos ja deram por falta de mim,? Se bem que a essa hora devem ja me dado como foragido , pra minha maldita sorte .

Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Ago 03, 2017 6:55 pm

Olhando de um lado para o outro, me vejo completamente encurralado. Mesmo com minha velocidade sobrenatural, percebo facilmente que será quase impossível sair daquele lugar inteiro. Dessa forma, se não há como fugir, a única ação possível é partir para cima de meus atacantes. Mas como fazê-lo? Estou machucado, e a queda do carro só serviu para me ferrar um pouco mais. Tentar enfrentar aquelas criaturas loucas seria suicídio, acabaria como Darko, ou pior... pois ainda teria de sentir a dor de ter meus órgãos sendo dilacerados pelas garras e presas de meus, anteriormente, companheiros de seita...

Imobilizar os sentidos de meus oponentes é o primeiro passo. Sei que não tenho como lutar diretamente, durante a maior parte de minha vida meu lado mental e o social foram superiores a qualquer outro aspecto de meu ser. Contudo, sobreviver na Espada de Cain não é para qualquer um. Invoco a mortalha das trevas e vejo aquele gás/ser.. espalhando-se pelo lugar. Uma área grande foi tomada por intensa escuridão. Sons e luz morreram completamente, e tudo está sobre o meu domínio completo.

Vejo que, não muito longe, o cainita que estraçalhou o carro em que estava luta contra os vampiros em frenesi. Será ele um amigo? Garras aparecem em suas mãos, certamente ele é um Gangrel. Lars surge em minha mente.

"- Ele pode ter sido enviado por ela?" - Mas a imagem do momento em que falei com o Bando Insight pela primeira vez retorna. Lars não teria como resistir à loucura que se espalhou pela cidade.. quem sabe pelo país.

Pensaria nisso depois. Agora a fome é completa. Vejo que tanto o recém-chegado como seus oponentes também estão dentro da área criada pelo Abismo. Percebo que nenhum deles conseguem enxergar, mas que antes das trevas se expandir ele conseguiu matar um dos oponentes.

"- Se ele for um aliado, certamente será bem vindo." - Além deles, vejo que o carro e o cainita de cabeça reptiliana estavam dentro de meu alcance. Utilizando a potência do sangue, aumento minha velocidade e parto com toda a fome para cima do cainita. Rapidamente ele se vê preso em meus braços e tudo o que lhe resta é gemer e gritar. Cravo minhas presas em seu pescoço, e deixo o vitae escorrer para a minha boca. Pode ser que o cheiro de sangue atraia meus oponentes, mas naquele momento é quase impossível parar. Seria necessária muita força de vontade para largar aquela bolsa de sangue. Portanto, deixo o líquido vermelho continuar descendo por minha garganta enquanto retiro a faca de combate e enfio em sua cabeça (1 FdV).

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por No One em Sex Ago 04, 2017 3:07 pm

No One atingiu em cheio o seu companheiro de clã, de modo tão certeiro que logo seu corpo começou a definhar. Seu objetivo principal não era matá-lo de imediato, mas certamente ele não estava reclamando dos resultados. Agora só faltava eliminar mais dois e o local estaria relativamente seguro para uma conversação com o outro cainita consciente.

Instantes após a destruição de seu companheiro, o vampiro de dedos longos tentava acertar um golpe em seu pescoço. Porém, apesar do golpe ter sido desferido com excelência mesmo para um vampiro em frenesi, No One tinha reflexos ágeis e conseguiu desviar-se. No entanto, quando estava prestes a contra-atacar o cainita, sua visão escureceu por completo e os sons do local tornaram-se incrivelmente abafados.

No One já tinha lidado com aquele tipo de habilidade vampírica no passado: tratava-se do grande trunfo pertencente quase que exclusivamente aos Lasombra. Nesse caso, o provável criador daquela imensa escuridão só poderia ser o cainita com quem ele estava tentando dialogar, visto que um vampiro em frenesi dificilmente teria raciocínio para tomar qualquer ação não-física. Será que ele estava pretendendo fugir? Anteriormente, ele havia deixado claro que não pretendia ficar naquele local, mas talvez ao perceber que No One era um possível aliado ele tivesse mudado de ideia...

Independentemente do rumo que o Lasombra tomaria, ele não teria como escapar por completo do Gangrel. Seus sentidos eram muito aguçados e o mínimo rastro de odores que ele deixasse seriam o suficiente para que No One o rastreasse, mesmo que ele fugisse em alta velocidade. Sendo assim, No One decidiu se livrar dos cainitas frenéticos antes de voltar a sua atenção para o Lasombra. Depois que se livrasse deles, caso o Lasombra ainda estivesse pelas redondezas, logo ele veria que estaria tudo seguro para uma conversação. Caso ele fugisse, No One teria um ambiente mais calmo e seguro para começar a rastreá-lo. De toda forma, o desconhecido não teria como escapar.

Sendo assim, ampliando seus sentidos físicos ao máximo (Auspícius 1), No One usaria o seu olfato para localizar o cainita de dedos longos e atacá-lo com suas garras. Em meio àquela escuridão, ele não tinha o privilégio de mirar em seus membros inferiores, então qualquer ataque que ele acertasse já seria útil.

[OBS: Não vou mais manter a rapidez ativada nem gastar pontos de sangue nesse turno]
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Seg Ago 07, 2017 8:02 am

Vallek Morton
- PDS 13/14
- FDV 4/7  
- Vitalidade OK

Os padrões naquele lugar eram inteiramente disformes. Ao entrar em conexão com o ambiante o vampiro tentava determinar a dimensão onde estava e certamente sentiu que não estava na planeta terra. Ou pelo menos era uma versão tão distante da Terra que lhe dava a impressão de ter viajado bem longe no espaço. Uma realidade entre o real e o espelho da mente humana. Vallek tinha um pouco de conhecimento sobre o oculto. Alguns esotéricos chamavam aquele estado de "mundo dos sonhos" na verdade era uma realidade que se formava a partir da mente de todos os malkavianos conectados a rede e que de alguma forma talvez malkav conseguisse tornar todos os pensamentos na rede materealizados em realidade. Isso explicava como o maior desejo de Vallek : Libertar Elizie . Tivesse se tornado real. 

Ainda que Vallek soubesse que a caverna estava em um cenário que misturavasse em uma outra realidade fora do padrão da Terra, ele percebeu que Malkav transformava tudo em realidade. O poder do vampiro era colossal e sem precedentes de controle. Malkav poderia fazer qualquer coisa naquele mundo e quem sabe até mesmo no outro e aquilo assustava enormemente o malkaviano. Sendo assim a que nível de poder chegou a Anciã Malkaviana Elisha ? Considerando o poder que Vallek teve de reformular Elizie de volta ao estado de sua criação. Qualquer um que fosse inimigo de Malkav poderia simplesmente deixar de existir apenas com a força do pensamento do Antedeluviano ??

Enquanto avaliava o local a mente de Vallek se focou no Mago, os olhos do caos são considerados a verdadeira iluminação de um malkaviano e o poder do qual ele extrai toda a sabedoria da qual jamais uma mente sádia poderia aguentar conhecer. De fato o Mago Adonnis não era um simples mago, sua mente era tão congestionada quanto a de qualquer Malkaviano e esse processo poderia ter se dado antes mesmo dele conhecer Malkav ou Elisha . Havia um próposito para Adonnis ter se aliado a Malakav, eles e os homens encapuzados eram seres mortais de carne e osso que por um caminho diferente encontraram a iluminação pelo caos, a semelhança deles com Vallek e os Malkavianos era imensa e no fim das contas os magos iluminados pelos caos se tornavam um elo dessa nova integração entre vivos e mortos. Adonnis estava feliz em estar ali, Vallek sentia o poder disforme da magika verdadeira de Adonnis ajudar Malkav a dar vida a aquele mundo e os seres encapuzados em acolitos que emanavam uma energia primordial bruta capaz tão forte quanto o poder da vitae para ajudar a condensar todo aquel poder. Era impressionante como tudo agia perfeitamente em sincronia. 

A única coisa que não fazia sentido era o proposito de Malkav. O ser milenar era uma incognita a ser desbrava. O caos era imenso ao seu redor de forma que Vallek não conseguia discenir o seguimento do raciocinio do vampiro de poder absoluto . Qual era o verdadeiro proposito de Malkav no segmento da gehenna ?

O Caos foi tão desconcertante na mente de Vallek que ele se perdeu no controle da demência e se desconectou de todo o caos em sua mente a na rede malkaviana. Vallek perdeu o equilibrio momentaneamente, o uso do poder exigiu de sua mente o que lhe causou alguns estigmas no, olhos e nariz de leve, um pequeno sangramento que o vampiro pôde limpar rapidamente antes de se encontrar de fato com Allen e Elizie. 

(Impossibilitado de Usar disciplinas mentais - Demencia, Ofuscação, Auspicios -  pela próxima cena)

A conversa que o vampiro teve com Elizie e Allen serviu como um ancoradouro para o vampiro malkaviano, aquela sensação de paz agora tinha um fundamento. O sorriso de Elizie ao ver a consideração de Vallek por ela despertou como uma chama a euforia da moça. Ela era leve como uma plumae foi erguida por Vallek com um sorriso de uma noiva macabra. Mortal com o sangue quente e inocente. O corpo de Elizie era inocente apenas por fora é claro. Vallek sabia que a mente deturpada de Elizie já era corrompida mesmo antes deles se conhecerem. O casal se afastou de Allen que apenas acenou com o chapéu e seguiu um caminho aleatorio. Estar com Elizie era reconfortante, a moça se sentia bem estando com Vallek. Ela segurou o rosto frio do vampiro e colocou os seus olhos rentes aos dela, ela tinha um olhar que fugia a compreensão, enigmática ela encostos os lábios quentes e perfeitos nos lábios do vampiro e subitamente os lambeu vagarosamente para provar o gosto do vampiro gelado e morto. 

Elizie : - ... 

Ela não disse nada. Mas seus olhos pediam por aquilo imediatamente. Ela encostou pescoço na boca do vampiro e segurou fortemente o abraçando já esperando para sentir o extase incomparável do beijo de um vampiro. Ela queria sentir aquilo mais que tudo em sua vida mais uma vez. 

Valek Teste:

Vallek Teste de Olhos do Caos em Caverna (Per+Ocult) Diff 7. = 2 Sucessos
Vallek Teste de (Inteligencia+Ocultismo) Diff. 6 = 3 Sucessos

Vallek Teste de Olhos do Caos em Adonnis (Per+Ocult) Diff 8. = 3 Sucessos

Vallek Teste de Olhos do Caos em Seres Encapuzados (Per+Ocult) Diff 8. = 2 Sucessos

Vallek Teste de Olhos do Caos em Malkav (Per+Ocult) Diff 10. = Falha Crítica

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Seg Ago 07, 2017 8:56 am

Tom Halley
- PDS 12/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

De alguma forma da qual Aislin não revelou aos demais ela conseguiu fazer com que os 5 pudessem entrar no grande barco. Nenhum deles se preocupou muito com isso, na verdade assim que entraram no barco o grupo se dispersou quase que instantaneamente. Dave desapareceu quase que instantaneamente. Em alguns segundos já não era mais possivel saber onde havia se metido aquele anti social dos infernos. Carl e Purple seguiram para a área de entretenimento do navio. O navio era simplesmente enorme e Aislin ficou parada de frente para o mapa de seu interior com o dedo no queixo e os olhos apertados e pensantes. Quando Tom passou por ela, a moça segurou sua mão e lhe fez uma pergunta. 

Aislin : - A viagem vai durar pelo menos umas 10 horas, o que você acha que podemos fazer até lá ? Poker quem sabe ? Não sei se minha mão está com sorte hoje. Pensei em me bronzear ahahah desculpe Tom Halley eu estava brincando, esse sol voltará a ser o sol maldito logo logo então é melhor evitado daqui por diante.  Os meninos estão no deck B1 no bar. Ou estão atrás de presas ou de bebida, não acho que eu quero isso agora. O que você acha de irmos pra sauna ? Acho que esse é o máximo de calor que eu posso ter por hoje, abrir meus poros e usar um pouco de vitae para manter a minha pele perfeita sabe como é né Tom Halley ? Nós artistas precisamos manter a imagem perfeita. Bom de qualquer maneir sabe onde me encontrar. 

Aislin então se despedia de Tom. O vampiro olhava mais uma vez para o mapa e podia pensar em onde passaria o restante das horas até que ele chegasse em seu destino. No catalogo o Navio mostrava que o destino era as Bahamas na America Central. Viajar um pouco para fora dos Estados Unidos poderia ser divertido se não durasse muito tempo. Dentro no Navio Havia :

Andar 1F 

- Deck de Pilotagem 

- Grupo de lojas dos mais variados tipos, roupas, acessórios, cinema , presentes e lembranças. 

- Teatro


Andar B1 

- Bar conta com um local amplo com vários bares e uma pista de dança no meio. Musica eletronica e outra area com musica mais tranquila . Existe também um local com mesas. (Carl e Purple estão Aqui) 

- Restaurantes com comidas Francesa , Arabe e Mexicana além de uma cadeia de lanchonetes com comidas fast food. 

- Cassino 

- Spar para relaxamento com massagistas e terapeutas. 


Andar B2 


- As Cabines eram localizadas no ultimo andar. O grupo de Tom não havia nenhuma cabine disposta a eles . Por motivos obvios de que eles não pagaram pela entrada. 

- A Sauna é Localizada neste setor. Um grupo de 3 salas dividem, masculino feminino e misto em um local com extrema acomodação. (Aislin está aqui)

- Cabine do Comandante 

- Sala da Caldeira 

- Sala de Maquinas 

- Cozinha

- Area dos Funcionários 


Definitivamente havia muita coisa com a qual Tom poderia explorar até o momento em que chegasse até o seu destino. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Undead Freak em Seg Ago 07, 2017 11:09 am

-- Agora você está livre... de novo.

Eu a segurei em meus braços após murmurar em seu ouvido e cravei minhas presas em seu pescoço, da forma mais gentil e doce possível. Uma criatura tão graciosa como ela não deveria sofrer. Uma criatura graciosa como ela... deve existir para sempre, reinando entre os vermes. Eu tinha comigo um sentimento de paz e felicidade legítimos, como se o tempo tivesse congelado logo após um orgasmo, "segurando" em mim aquela sensação de plenitude constantemente. No ato da criação, do abraço, tentei transferir esse êxtase para ela, para ter a certeza de que ela teria unicamente prazer naquele processo de renascimento como... uma de nós.

-- Falta pouco agora, minha doce obsessão...

Eu cortei o meu pulso com a adaga que ela tinha me dado. Quando o sangue começou a escorrer, coloquei em sua boca, jogando-o dentro de sua garganta.

-- Morrer para renascer...Enlouquecer para...enxergar!

Terminei, me sentando do lado dela, assistindo os impulsos do abraço transformarem seu corpo, sua mente e seu espírito. Ela agora era minha criança e, de alguma forma, ela não saia da minha cabeça por nada. Por um momento, desviei meu olhar dela e olhei aquela pequena quantidade de sangue seco na ponta dos dedos que havia saído dos meus olhos e nariz. Naquele momento, me lembrei de toda a varredura que meus olhos de malkaviano fizeram no local. Ainda estou me sentindo estranho por ter "escaneado" Malkav. Sinto como se meus miolos tremessem, um para cada lado, incapazes de agirem em conjunto. No entanto, isso me confirma o que eu já sabia. Era de fato Malkav. Não tinha como ser um impostor. Ao menos a confirmação da verdade me dava paz. Na verdade, tudo aquilo me deixava feliz. Confirmei tudo o que já sabia na maior parte. Adonnis era um peão e estava ali de bom grado, como os demais humanos usando suas túnicas. Todo aquele lugar era uma fusão com o astral, com o mundo dos sonhos -- o mundo que nossas almas moram. Em sonhos conscientes, conseguimos manipular esse mundo e criamos coisas fantásticas nele, além de fazer coisas fantásticas também, como voar. Se Malkav fundiu o astral com o físico, isso significa que...

"!"

Agora eu entendo o que Allen quis dizer com "Ela foi criação sua. Sua mente é mais poderosa do que imagina!". Isso significa que, com uma simples mentalização, podemos alterar, criar e destruir qualquer coisa aqui, já que agora o físico possui as propriedades do astral... Isso foi graças a potencialização da rede que se deu com o despertar de Malkav. Os últimos grilhões de cegueira foram destruídos. Malkav poderia simplesmente... deletar qualquer um que seja o seu inimigo da existência, simplesmente mentalizando isso. Não posso entender seus propósitos, mas finalmente agora tenho um sentimento otimista. Afinal, agora que ele despertou, podemos estar marchando para algo inevitável. Se assim for o fim, que ele seja um fim assombroso!

Minha mente refletia sobre tudo isso. Era ao mesmo tempo assustador, fantástico e inevitável.

"Voar...transmutar...criar...destruir...esmagar...matar!"

Enquanto aguardava Elizie renascer, mil coisas passavam pela minha cabeça, e ela ainda doía muito...

avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bad em Ter Ago 08, 2017 8:44 am

Tom ouvia o que Aislin tinha a dizer, mas não dizia nada, observa a mesma se distanciar antes de voltar sua atenção para o mapa, quando observa o destino que irão .

*Eita é uma viagem bastante diferenciada do que eu esperava, o que será que iremos aprontar la, mas meu real problema no momento é como me divertir durante a viagem, Aislin seria uma boa opção, mas muito complicada, um navio desse tamanho deve haver mulheres solteiras, e afinal eu preciso me alimentar. *

Tom analisa novamente o mapa do navio durante alguns instantes e começa a caminhar em direção as cabines no andar B2...

*Ir por la não fará mal, pode ser que eu encontre algo divertido para fazer além do comum, caso não encontre, sempre há o bar, pelo que li tem um lugar com música mais leve, talvez quem sabe eu consiga cantar, seria divertido...mas ainda prefiro que haja alguém mais simples e fácil nas cabines, presas isoladas e ainda poderei aproveitar o quarto.*

Enquanto caminhava até o andar das cabines tom percebe q não tem nenhum plano de retorno, e acabar por soltar um palavrão..

- Porra !!!

* Se todos esses malucos morrerem eu terei que me virar para voltar isso não é legal *
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Ago 08, 2017 8:31 pm

Rugall Salles
- PDS 3/10
- FDV 1/6   
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)
- Face Mortal

A conversa em Rugall e Bredley servia para iluminar o Tzmisce sobre os planos da camarilla no estado de New Jersey. 

Rugall escreveu:Rugall : - Diga-me um pouco mais sobre essa coletiva Sr. Bredley. Qual será o assunto chave e o que devo esperar?

Adam Bredley : - A coletiva de imprensa ocorrerá as onze horas e será a nivel nacional. Teremos Jornais e Tabloídes cobrindo, alguns deles já chegaram e estão a sua espera na sala de conferência localizada neste prédio. A maquiadora irá fazer seu trabalho tentaremos fazer-lo se parecer o mais tranquilo possivel. Como eu disse o Sr. passou por muita coisa mas está em segurança agora. Um dos acessores do meu superior esteve pessoalmente com Paul Kim antes de morrer, a sua morte permitiu que pudessemos tomar o controle indireto do grupo "A Ordem da Razão" graças a isso obtivemos a localização dos principais refugios do Sabá e estamos exterminando um a um, mas é claro que não foi essa sua pergunta e muito menos não será isso que o Sr. irá falar diante das cameras. 

O desembargador cruzou os dedos da mão e olhou diretamente nos olhos do Tzmisce. Rugall sentiu que as palavras de Adam precisavam ser ouvidas com extrema atenção. 

Adam Bradley : - Os moradores de New Jersey estão em panico, a grande massa não importa muito, eles logo esquecem. Você irá dizer que na coletiva que como morador e empreendedor, você voltará a morar em New Jersey e irá abrir um Novo seguimento do Carpe Noctem . Uma revista de moda ! 

Rugall ficou surpreso mas percebeu que as coisas não terminavam por aí. 

Adam : - Não se preocupe com os recursos, uma parcela gorda de dinheiro será investida na criação dessa revista e você será responsável por divulgar tudo o que a Camarilla quer que você divulgue. Você fará comerciais para levantar nossas modelos vampiras, aumentará a fama de quem quisermos e influenciará diretamente na reputação dos maiores anciões de New Jersey. A coletiva servirá para você divulgar a Revista Carpe Noctem. 

Adam abria uma gaveta e mostrava a capa da revista de moda. Com uma montagem de uma modelo na capa e um modelo onde a caneta estava escrito "Rugall Salles"

Adam : - Nessa coletiva, quero que fale o máximo bem da cidade. Como as forças armadas estão contendo a desorganização, como o estado está um lugar bom para se viver novamente e falar sobre a re abertura de todo o centro comercial. Nessa hora Chris irá falar do investimento do governo em policiamento e saúde. Falará da abertura de novos hospitais e da nova Unidade de Controle Ambiental Maximo. A UCAM. A UCAM será uma fachada para que os nossos cientistas estudem a raiva vermelha de perto e elimine se for possivel. O que eu espero. O Assunto Chave Sr. Salles é a boa reputação de New Jersey novamente. Essa cidade precisa ser bem quista a qualquer preço ! 

Adam demonstrou uma incrivel autoridade naquele momento. Não se levantou da cadeira mas demonstrou que não estava brincando em momento algum. Rugall prcebeu que o homem que ficou próximo a porta, o japonês de terno, fez um sinal para Adam e ele pareceu se lembrar de algo. 

Adam : - Eu já estava por esquecer. Eu serei o novo principe deste dominio, esqueça Elisha Hurley, ela estará na lista de nossos Anatemas em pouco tempo. Faça o que eu digo e eu te garanto que gostará de ter o meu apoio Sr. Salles e mais uma coisa. A Imprensa não medirá sua língua nas perguntas então não fique intimidado. Você terá de improvisar essa parte, mas lembre-se de manter o pulso firme ! Quanto ao governador Chris Christie não se preocupe com ele . Ele não lembra de nada do seu antigo encontro com ele e servirá muito bem ao nosso proposito ! HAAHAHAHAHA

O velho desembargador então sorria demonstrando suas presas, seus olhos encandesciam por um unico segundo um vermelho macabro enquanto a sua gargalhada ecoava pela grande sala. A jovem que servia de garçonete se aproximou e usou o próprio pulso para encher dois copos de whiskey até a borda. O sangue despejado salientou mais uma vez a vontade do vampiro que estava sedento de sangue. Adam aproveitou o momento para empurrar o copo mais próximo do Tzmisce e lhe propor um brinde. 

OFF: Rugall pode nutrir sua necessidade por Sangue gastando um de FDV

Teste de Autocontrole:
Rugall teste de Auto Controle Diff 8. = 0 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Ago 08, 2017 10:09 pm

Herick Draven
- PDS 1/15
- FDV 2/6
- Vitalidade Completa

O vampiro realizava o seu salto com extrema potência. Logo no primeiro golpe, ele acertava o teto desmoronando parte das pedras e assustando as criaturas aracnideas no local. O vampiro então precisou agir rápido e realizar um segundo salto que seria capaz de abrir caminho para um andar superior na caverna. Herick via ali então sua saída para a liberdade. Ele seguiu correndo para a luz fugindo das criaturas antes que o seu corpo não aguentasse e viesse a perecer mais uma vez por causa do veneno que corria em seu corpo. Ele avançava mais e mais, estava enfraquecendo e sentia suas pernas lhe deixarem na mão. Ele perdia o equilibrio uma ou duas vezes. Mas ele não desistiria com tanta facilidade. Ainda com o mínimo de seu vigor ele praticamente se arrastou até a grande luz branca e finalmente abriu seus olhos. 


O vampiro acordou em uma praia a noite. Ele estava sem camisa, com seus musculos deformados a mostra e sem sua máscara de metal para cobrir sua face medonha. Suas mãos se fechavam buscando a terra fofa e as vezes a água gelada vinha de encontro ao seu corpo. Ele parecia ter dormido por horas ou quem sabe dias. Sua calça negra estava um pouco rasgada, ele não tinha sapatos e ao olhar em volta percebeu os estilhados do avião pelo qual ele havia pilotado. Cocada em uma pedra estava Elisha em sua forma mais bizarra. Ela parecia observa-lo o tempo todo. 


Elisha : - Finalmente você acordou do seu torpor meu guardião. Eu tentei falar com você e acorda-lo mas parecia impossivel faze-lo. Você parecia em transe ou algo parecido. Gritava o nome de Viper sucessivas vezes e começou a atacar o nada com muita violência. Você passou um bom tempo aqui. Mas está tudo bem agora. Meu objetivo foi completado. Nosso pai está devolta. Um novo começo se extendera sobre nós. 

A moça então salta da pedra erguendo suas asas de couro. Elisha era assim como Herick uma das criações de Kane mais bizarras. Ela era algo entre um Morcego e uma mulher. om garras enormes e ouvidos grandes. Uma asa gigante de couro e olhos vermelhos da besta. 

Herick se levantou e se perguntou se tudo aquilo que viveu, sobre as aranhas e sobre viper, até mesmo a caveira tinha sido tudo uma grande alucinação ou se ele realmente viveu aquilo. E agora que finalmente encontrou Elisha. Para onde iria ?

Testes:

Herick Teste de Vigor Diff.  = 1 Sucesso

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Ago 08, 2017 11:12 pm

Danio Benneti 
- PDS 5/14
- FDV 2/7 
- Vitalidade -1 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)
- Mortalha das Trevas 24 Metros




No One
- PDS 6/15 
- FDV 4/8  
- Vitalidade -1 Ferido (1 Agravado, 2 letal)
- Garras da Besta Ativo 

A mortalha serviu muito bem para a dupla que havia se formado, considerando que as criaturas não tinham inteligência o suficiente para ativar suas habilidades mentais. O gangrel No One aproveitou para desferir suas garras no cainita estranho enquanto enxergava vagamente atraves da mortala usando o poder do Auspicios. Seus sentidos se afloraram e lhe deram chances de afundar suas garras no peito do inimigo fazendo-o sentir o coração do vampiro ser rasgado para fora do corpo. O vampiro sabia que um neofito não era forte o suficiente para aguentar a potencia de seus golpes e terminou o combate com facilidade e maestria de um verdadeiro demônio. Ao olhar para próximo do carro percebeu que o outro vampiro enfiava uma faca no cranio do seu inimigo enquando rasgava seu pescoço com seus dentes. O vampiro alcançaria o seu torpor imediatamente . O sangue no corpo do cainita se esgotava rapidamente. O provável Seguidor de Set não era mais do que um corpo inerte ao chão depois do golpe de faca perfeitamente dado em seu cerebro. 

Danio havia conseguido salvar o caitiff Hamlim que ainda estava jogado no carro em torpor. restava saber apenas quem era aquele Gangrel e se ele era realmente um enviado de Lars ou enviado por outro membro da seita. De longe aquele gangrel foi a primeira pessoa consciente que Danio encontra desde de Darko. O vampiro Gangrel ainda possuía uma missão a cumprir. Descobrir o que havia acontecido em New York para que todos os cainitas do sabá começassem a ficar feito loucos. Será que Samus também entrou em um frenesi frenético e por isso assassinou a todos do templo de Phillisburgh ? 

No one parecia começar a entender o que havia acontecido. Aparentemente alguns cainitas haviam entrado em um frenesi louco. Phillisbugh, Sussex e agora Newark. Será que todos os Oasis, Templos e Catedrais de New Jersey haviam ficado daquele jeito ? Será que isso ocorreu no mundo inteiro ? Parecia que investigação de No One estava apenas no inicio. 

Os dois membros do Sabá tinham muito o que investigar ainda...



Teste:

Danio Teste de Auto Controle Diff. 7 = 1 Sucesso
Danio Teste de Armas Brancas + 1FDV Diff. 6 = 2 Sucessos
Dano + Potencia Diff. 6 = 7 Sucessos
Absorção + Fortitude Diff. 6 = 0 Sucesso

No One Teste de Des+Briga Diff. 6 = 4 Sucessos
Dano + Potencia Diff. 6 = 9 Sucessos
Absorção + Fortitude Diff. 6 = 1 Sucesso

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Qua Ago 09, 2017 12:32 am

herick se levantava aos poucos sentindo a area em suas unhas a agua batendo em seu corpo .
pensando
-que merda foi aquilo ? tudo não passo de um sonho ? ou será que tinha morrido e tava no inferno ?

herick olhava em sua volta via que estava sem sua maskara e so com a calça preta .
penando
to vendo que o direto me pois em outro filme agora esto em lost ? serei o jack mas sem a kate presumo .


herick se levanta e ve quem ele menos esperava ver , ela ai parada sentada em uma pedra como uma sereia , esperando seu marinheiro acorda , será que ela estava o tempo todo ali ? a mente de herick estava confusa mas satisfeita em ver sua amada em segurança .

ti vi um sonho ruim so isso .
pelo visto deve ter visto eu dando um de piloto kamikase kkkk
eu e essa mania de aventura .
entao voce conceguiu ? acordo o pai ?
fico feliz , tivemos muitas baixas para concluir essa missao .


pensando
Pai temos so um e esse não quer ser acordado . disso tenho certeza , esse impostor vai pagar por tamanha heresia.


herick caminha ate os pes de Alisha e se curva ficando como um cavaleiro para sua rainha .
minha amada qual será nosso proximo passo .

andei envestigando e me enfreitrando nas linhas inimigas .
que não sao poucos .
sei onde se escondem .
mas me preocupo com mortais eles tem tipos diferentes de aparatos olhe como me modificaram , kane ia adorar ver o que fizeram comigo .
e to vendo que voce esta mais linda .


herick se levanta e olha nos olhos de Alisha

tenho de me repor tive uma longa caminhada ate aqui me leve onde vc esta e assim continuaremos sua missao minha amada senhora . Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Arcebispo Altobello em Qua Ago 09, 2017 9:12 am

Após inúmeras provações o Destino finalmente vem se mostrado generoso para com Altobello. Primeiro o osso do Duas-Lâminas, o único remanscente do Hexagon, que contém o poder do sangue de um Sétima Geração. Depois uma chance de, enfim, conversar pessoalmente com o Cardeal Inquisidor Bierhoff, sua melhor chance de aprender Magia do Sangue desde que desenvolveu interesse pela área, ainda neófito. Agora, sentado à mesa com os maiores nomes da seita na América do Norte, o Lasombra percebe o quão poderoso havia se tornado... e o quão poderoso ainda poderia se tornar. Ocupando a posição já exercida pelo lendário Arcebispo Polônia, Jorge sente-se honrado, mas mais importante, sente a responsabilidade e a confiança depositada nele pelo Arcebispo Springfield.

Melinda Galbraith, a Regente, Líder Suprema do Sabá. Pela primeira vez, os olhos do Guardião repousam sobre a mulher e sentiu-se inspirado como a muito tempo não se sentira. Era como se a paixão pelo Sabá, usada como farsa para atingir seus propositos pessoais, finalmenete se acendesse em seu coração. O Bispo se orgulhava de onde havia chegado, do lugar que ocupava, da companhia que dispunha naquela noite, especialmente da Regente. E, naquele momento, por mais que não gostasse admitir, como se sua ambição não tivesse limite, imaginou quantos anos seriam necessários para ocupar o lugar de Melinda. 

Seguindo as demais autoridades à mesa, Jorge corta seu polegar direito com sua presa e permite que algumas gotas escorram na mesa, lambendo a ferida em seguida. As declarações da Regente fazem seu sangue ferver. Ele seria o responsável por retomar Nova Jersey! Um olhar rápido e discreto foi dirigido até o Arcebispo Springfield. Há alguns anos atrás ele enfrentou o mesmo desafio e com a ajuda de Altobello saiu vitorioso, conquistando Nova Iorque. Agora o Lasombra estava na mesma posição. Uma conquista aqui seria crucial para o seu crescimento na seita. Uma missão designada pela Regente em pessoa não admitiria uma derrota. Perder não era uma opção. 

- Vossa Ilustríssima Excelência, - Altobello levanta-se de sua cadeira e faz uma leve referência com a cabeça. - tenho apenas agradecimentos para com vossa pessoa. É uma grande honra ser o escolhido pela Regente. A confiança a mim depositada será recompensada com a tomada de Nova Jersey!

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Arcebispo Altobello
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bahamut em Qua Ago 09, 2017 5:54 pm

O desembargador passa para Rugall diversas informações sobre a conferência. Rugall fica bem atento enquanto Diana tenta descansar em seu ombro, abraçada em seu braço, escutando toda a conversa. De acordo com ele, a conferência será as onze e Rugall colocará a importancia das políticas empregadas em Jersey, assim como as ações das forças armadas. Enfatizará também a sua estadia na cidade, reestruturando seu salão e ampliando seus negócios lançando uma revista de moda. Tudo isso terá auxílio financeiro confirmado por Bredley e o empreendimento será usado para lançar modelos cainitas, assim como manter a boa imagem de membros de alto escalão da Torre de Marfim. O governador Chris Christie também estará lá para confirmar e complementar as informações de Rugall e de acordo com Bredley, ele não se lembra de nada que aconteceu na inauguração do salão, o que é muito oportuno. Outro ponto interessante foi ele ter mencionado ser o novo príncipe de New Jersey. Ao lidar diretamente com o Príncipe Rugall pode alcançar patamares altos com maior velocidade, assim como poderá atrair atenções indesejadas. Essas idéias são novas na cabeça de Rugall, mas estar debaixo das asas de um príncipe forte pode ser uma proteção maior do que ficar por conta própria.

Bredley comentou sobre Paul Kim, sobre a sua morte e que agora a Camarilla tem influência sobre a sua ordem. Seja lá o que for, Kim era muito poderoso. Se ele morreu, com certeza a Camarilla está por trás disso. Outro fato interessante é o de descobrirem os covis sabá. Com estes covis sendo destruídos a cidade e Rugall ficarão bem mais seguros. O que traz a pergunta para a cabeça de Rugall. Nirrhtak sobreviveria a tudo isso?

Por fim, a mulher que parece ser secretária do desembargador, serve dois copos com seu próprio sangue. Rugall nesse momento fixa seus olhos na mão da garota e no sangue que escorre de forma tão deliciosa, quase sensual. Ele segue a mão dela mesmo após ela terminar de servir os copos, depois se vira para o copo. Rugall está com muita sede e a moça parece ser humana e assim, ele se entrega à sua sede e se serve do sangue oferecido.

Rugall: - Onze horas... Muito bem, pode contar comigo. Se depender de mim, esta conferência será perfeita e tudo correrá como planejado. A idéia da revista é muito boa (Rugall pega a revista e a analisa por uns instantes),vai ser muito bom trabalhar com esta nova linha de frente. Com o apoio das forças armadas para limpar a sujeira, do governo para instigar o comércio e eu mostrando figuras ilustres para servirem de exemplo para a população, New Jersey irá crescer com força e vigor.

Rugall termina de beber o conteúdo do copo e continua a falar.

Rugall: - Me encontrei com Paul Kim duas vezes e as duas acabaram sendo situações desagradáveis. Gostaria de saber como ele morreu e que tipo de grupo é esse ao qual ele pertencia. Sei que ele não era um membro e também não era humano. Com relação ao Sabá, espero que tenham encontrado todos os seus covis. A presença deles é uma doença para a sociedade e o futuro que trazem é a destruição.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por No One em Qua Ago 09, 2017 9:08 pm

Mesmo sem sua visão, No One conseguia detectar facilmente o seu oponente através do seu olfato aguçado. Num piscar de olhos, suas garras atravessavam o coração do frenético cainita, rasgando sua pele como se ela fosse feita de papel. Apesar de não poder ver o corpo do vampiro definhando como resultado da morte final, o Gangrel sabia que ele não poderia ter resistido a um golpe tão fatal como aquele.

O Lasombra também parecia estar se dando bem no combate, assassinando um provável serpente da luz, pelo que o Gangrel pode observar superficialmente. Ao que tudo indicava, o local estava seguro para um diálogo. Ao julgar por tudo que No One havia visto até então, o misterioso evento não tinha sido algo isolado, tendo talvez afetado toda New Jersey ou até mesmo várias outras partes do mundo. Mesmo que aquele cainita não fosse o tal Vallek Morton, ele ainda assim era o único cainita consciente que ele encontrara naquelas últimas 3 noites e, portanto, poderia ser uma ajuda valiosa, principalmente se ele soubesse mais detalhes do ocorrido.

-Como estava dizendo, preciso falar com você... - Dizia No One, tão calma e naturalmente que nem parecia que ele havia acabado de matar dois vampiros e estava completamente sujo de sangue - Estou procurando por um cainita chamado Vallek Morton, um Malkaviano Antitribu. Recebi informações de que ele poderia estar aqui. Você o conhece? - Concluiu ele.

No One analisava friamente as respostas e reações do Lasombra. Apesar de não ser uma criatura emocional, o Gangrel sabia ler muito bem expressões faciais e tentativas de dissimulação (empatia 4). Caso o Lasombra se mostrasse suspeito de alguma forma, o fanático membro da Mão Negra não hesitaria em utilizar outros métodos mais "abusivos" para obter informações.

[OFF: Rolar percepção+empatia caso uma mentira ou meia-verdade seja dita]
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sex Ago 11, 2017 10:57 pm

Vallek Morton
- PDS 13/14
- FDV 5/7  (Natureza Sociopata)
- Vitalidade OK



O sangue de Elizie era drenado e revigorava a besta interior do vampiro. O seu sabor era único e ele nunca mais se esqueceria de como era bom o sangue mortal de Elizie. Ela apertava forte as costas do seu amado novo pai, gemendo de dor e prazer ao mesmo tempo. Seus dedos se afundavam na roupa escura, ela gemia mais alto no inicio e mais fracamente quando começou a perder os seus sentidos. Logo ela não era nada mais do que um corpo inerte e morto. 

Vallek então deu continuidade rapidamente ao ritual de renascimento de Elizie. Seu sangue escorrreu pela guéla da jovem mas nada aconteceu. Vallek se sentiu um pouco preocupado era a sua primeira cria morta viva. Com um espasmo de dor ela arregala os olhos e todos os seus dedos se contraem em uma agonia visivel. Ela não consegue falar mas sua boca se abre na tentativa de pedir socorro ou clamar por alguma coisa, ela se contraí ao chão em posição fetal. Seus orgãos estavam mortos mas sua alma queria voltar aquele corpo agora amaldiçoado. Uma batalha que um dia Vallek e Allen travaram e que não foi fácil. 

 Será que ela sobreviveria ao abraço ? 

Vallek se perguntou várias e várias vezes enquanto via ela se contorcer de dor. A cada novo osso que se quebrava ele sentia como se fosse o dele próprio, cada gemido clamando por socorro ele sofria ao tentar ouvir. Não havia muito o que ele pudesse fazer a não ser esperar que ela conseguisse vencer e renascer na próxima noite. 

Allen : - Certamente ela voltará completamente faminta amanhã se sobreviver ao abraço. Eu me lembro que matei 2 em questão de segundos. Aprendi a rapidez muito fácil kkkkk 

Allen apareceu ao lado de Vallek para prestigiar e quem sabe dar algum apoio. Allen era o amigo mais antigo de Vallek e aquele que certamente era o que mais entendia ele. 

Allen : - Elisha queria o tempo todo reviver Malkav, ela dizia "nosso pai" e os idiotas como nós achavam que era Caim. Agora estamos todos aqui reunidos e eu não faço a mínima ideia do proposito. Fico pensando o que a seita está agindo e pensando nesse momento. Eles devem estar loucos, eles devem estar querendo a minha cabeça como traidor. Que se dane eu só quero aproveitar esse momento ! 

Enquanto falava aquelas palavras. Vallek e Allen perceberam atraves da rede, assim como outros que mais malkavianos chegavam, eles pareciam vir de todas as partes do globo e estavam lotando a caverna. Neofitos, Ancillae e Alguns anciões voltaram para prestigiar o renascimento de Caim. Não havia mais, Camarilla, Sabbath ou autarcas. Todos eram apenas uma grande familia ali. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sex Ago 11, 2017 11:37 pm

Tom Halley
- PDS 12/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

Tom resolve que seria muito melhor descer. Ele não parecia preocupado até se dar conta de que já estava no meio do mar e que para um vampiro aquilo poderia ser perigoso, ou quem sabe nem tanto se ele tomasse os devidos cuidados de não ir para o deck exterior durante o dia. Pelo visto ele teria de fazer a viagem completa e esperar o navio voltar, certamente o navio voltaria para New York um dia e até lá ele poderia levantar algum dinheiro. Isso não seria problema algum, Tom nunca se preocupou muito com seu futuro. Ele tinha uma vida inteira pela frente. 

Logo após descer pelo elevador o vampiro seguia até uma das cabines. O local era um corredor grande com o chão de madeira clara e muito lisa, Tom era capaz de ver a sí próprio no chão incrivelmente encerado. As portas estavam em sua maioria trancados. As cabines serviam basicamente como sala, quarto com banheiro e uma pequena cozinha. Um lugar aconchegante para cada um dos hospedes que tivesse pagado pelo luxo, algumas outras cabines eram menores divididas em classees Prata, Ouro e Diamante. O vampiro percebeu que em uma das cabines ouro (É possivel dstinguir pela macaneta de cor dourada.) Estava entre aberta, e na sala estava uma mulher bem a vontade a ler um livro. Sua beleza não se remetia apenas a beleza física. Mas ela tinha um sex appeal intrigante. Era jovem e parecia estar sozinha no quarto. 


Spoiler:



_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Undead Freak em Sab Ago 12, 2017 12:47 am

"Vamos, minha querida. Vamos..."

Seu corpo se contorcia, vez ou outra ela abria os olhos; vez ou outra ela tentava falar, mas nenhum som saia de sua boca. Ela se fechou em posição fetal, como um casulo. Ela estava em um segundo processo de renascimento, mas não era um renascimento qualquer. Era o abraço dela... Era o abraço de Elizie. Era o abraço de minha criança, e minha criança não era apenas mais uma cainita da nossa família de lunáticos. Havia algo nela que me deixava inquieto. Quanto mais eu olhava para ela, mais eu a desejava. Cada espasmo que ela sofria, eu sentia no meu corpo. Cada sensação de dor ou prazer reverberava dela até mim. Eu não sabia o que estava acontecendo, mas eu sabia que isso ia muito além do sentimento do senhor para com a sua criança.

-- Certamente ela voltará completamente faminta amanhã se sobreviver ao abraço. Eu me lembro que matei 2 em questão de segundos. Aprendi a rapidez muito fácil kkkkk.


-- Você se lembra da noite em que a mãe me transformou?
-- Eu falava de uma forma desanimada, catatônica, sem esperar resposta e sem tirar os olhos dela -- Quando eu saí daquela terra úmida, urrando para a lua como uma besta do inferno, tendo em seguida a cabeça rachada, eu me tornei algo irônico. Meu corpo estava morto e, ainda assim, sabia que o que eu sentia pela mãe era um amor genuíno, verdadeiro; algo que eu nunca senti quando era mortal. Eu precisei morrer para me sentir vivo... Eu amei a mãe, mas tem algo em Elizie que supera tudo o que eu sentia pela minha própria criadora. Ela, por alguma razão, se tornou algo tão maravilhoso para a minha existência amaldiçoada que eu a desejo cada vez mais, cada vez mais constantemente. "Amor" seria algo fraco demais para definir o que ela me faz sentir. Eu não sei o que é, mas não paro de pensar nela nem por um segundo...

-- Elisha queria o tempo todo reviver Malkav, ela dizia "nosso pai" e os idiotas como nós achavam que era Caim. Agora estamos todos aqui reunidos e eu não faço a mínima ideia do propósito. Fico pensando o que a seita está agindo e pensando nesse momento. Eles devem estar loucos, eles devem estar querendo a minha cabeça como traidor. Que se dane eu só quero aproveitar esse momento !

Nessa hora eu desviei o olhar de Elizie pela primeira vez, desde que comecei a drená-la. Olhei para Allen e sorri sinceramente, colocando a mão no seu ombro.

-- De fato foi uma experiência que nos testou e nos fez duvidar de tudo. Destruímos e reconstruimos muita coisa, mas agora temos o entendimento. Agora sabemos a verdade. O sangue sempre esteve acima da política para nós. A família está acima de tudo, pois ela é tudo. Veja, a família é grande. Agora nada mais importa, pois o que se desencadeou aqui é algo inevitável, para o bem ou para o mal. Não importa quem esteja contra nós, vamos enfrentar juntos todos que se declararem nossos inimigos. O Pai renasceu e ele está conosco. Foi como eu disse: Se assim for o fim, que ele seja um fim assombroso! Eu quero aproveitar isso, como você. Não há mais nada a fazer a não ser aproveitar, e não há mais razão para fazermos isso separados, meu chapa.

Minha mente ainda me atormentava. Minha mente emitia constantemente imagens de Elizie, que estava ali, lutando para voltar e renascer como uma de nós, mas embora minha mente jamais estivesse em paz, meu coração estava. Era bom estar ali, com Allen e todos os demais. Era bom estar em família.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sab Ago 12, 2017 6:39 am

Herick Draven
- PDS 7/15
- FDV 2/6
- Vitalidade Completa

Herick estava completamente debilitado. Sua mente e seu corpo estavam em frangalhos devido a queda, o cobate e toda aquela ambição louca dos tecnocratas em restabelecer a ordem com Elisha e seus asseclas. Ele tentou se erguer mas sua sede de sangue falou muito mais alto. Apesar da incrivel admiração que ele sentia por Elisha e não conseguiu se conter e se lancou contra o corpo da vampira como um animal que era. Seus dentes perfuraram o pescoço de sua devota mentora e o sangue que ele tragou possuía um gosto incrivelmente perfeito. Elisha segurou sua cabeça pela nuca em claro gesto de prazer ao sentir o corpo do vampiro se entrelaçar com o seu. 

Assim que ela sentiu o descontrole ugir por parte do vampiro, Elisha puxou a cabeça de Herick usando quase que toda sua força. Herick enbebedado pela vitae de uma anciã levou alguns segundos para perceber o que estava fazendo e sentir ue se continuasse poderia provocar o torpor de sua tão estimada mentora. 

Elisha: - Espero que seja o suficiente minha cria. Preciso de você forte para que possamos vivênciar o futuro apocaliptico que estamos por nos envolver. Preciso que entenda que a partir de agora não seremos mais membros de qualquer seita. O sabá, a Camarilla e qualquer outra facção certamente ficará contra nós e como eu disse antes, sua nova familia é a única coisa que importa agora. Traremos a iluminação na mente alheia, uma nova pespectiva, e se você condensar minhas palavras também perceberá que está por ver um mundo totalmente diferente do que deveria ver. 

Elisha estava completamente correta. Enquanto Elisha e Herick seguiam um caminho. O vampiro sentia que aquele lugar era metafísicamente incompreenssivel. As folhagens das arvores se movimentavam como se estivessem vivas. O céu era em um tom púrpura e caoticamente se movimentava rapidamente e lentamente. Seus pés ora tocavam o chão ora estavam flutuando em um viscoso piso feito de um material mole totalmente diferente da areia da praia. A dupla então entrava em uma caverna que mais pareia uma bocarra de uma criatura. Herick sentia um hálito podre vindo do fundo da caverna até finalmente se deparar com um amplo e populoso local. No fundo da caverna havia duzias de pessoas, fazendos as mais variadas coisas. Um grupo encapuzado de roxo estava unido e realizando um estranho mantra que mais parecia um ritual profano para aumentar aquele estranho portal que estava se formando no fundo da caverna. Herick então avistou o possivel pai que Elisha tanto falava. 


Uma criatura gigante. Parecia ter 4 metros ou mais. Grandes asas com penas brancas e pretas que se intercalavam em suas costas. A criatura não tinha qualquer tipo de pêlo no corpo no rosto ou na cabeça. Possuía os olhos amarelados e enigmáticos de modo que Herick se perdeu em seus olhos no momento em que a criatura olhou para trás e o fitou. 

Naquele instante o Caitiff se lembrou de sua condição humana o momento em que sofreu o acidente de moto que resultou em seu abraço. A imagem da jovem loira que juntamente com Viper transformou sua vida estava bem diante dele. 


Lynxx : - Ora, ora ! Veja só quem apareceu finalmente. O desgarrado e inútil Caitiff...kkkkk Desta vez você não tem Viper para livrar sua cara !


A moça desaparecia de Herick instantaneamente graças ao valioso poder da ofuscação que ele tambem manipulava graças aos ensinamentos de Kane. Contudo ele estava em desvantagem. Elisha saltou para trás e deixou que Herick se virase sozinho. O vampiro vislumbrava aquela vingança a muiiiito tempo ele finalmente estava próimo de te-la. 

Herick olhava para os lados e não via a jovem de cabelos loiros. Escutava um sussurro no pé do seu ouvido que lhe trazia memórias conturbadas sobre o momento da corrida. 

Lynxx Sussurrando: - Pobre ovelha desgarrada, tão frágil está com medo ? 




Spoiler:

Herick Teste de Instinto Diff 9. = 0 Sucessos


_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Seg Ago 14, 2017 11:19 pm

Elisha: - Espero que seja o suficiente minha cria. Preciso de você forte para que possamos vivênciar o futuro apocaliptico que estamos por nos envolver. Preciso que entenda que a partir de agora não seremos mais membros de qualquer seita. O sabá, a Camarilla e qualquer outra facção certamente ficará contra nós e como eu disse antes, sua nova familia é a única coisa que importa agora. Traremos a iluminação na mente alheia, uma nova pespectiva, e se você condensar minhas palavras também perceberá que está por ver um mundo totalmente diferente do que deveria ver.
enquanto Herick ouvia a voz de sua amada sentia o doce e caloroso vitae de sua mentora .
acada sentimetro que entrava em seu corpo morto e frio .
Herick sentia o poder voltando ao seu corpo , restaurando todo seu poder .

Herick andava vendo o quanto aquele local era pertubador
pensando
- será que meu pai pensaria de tudo isso ? o que ele faria nesse caso , queria ter so a metado do poder dele para po tudo isso de volta ao pó mas tudo ao seu tempo .


herick adentrava naquela estranha caverna com um certo facinio .

pensando
-Acada  passo que eu do ta mas parecendo a serie do lost , nao posso vacilar esse lugar não é seguro , tenho atento para o pior .


Algo enterrompiar seus pensamentos , uma grande ser de asas aparecia em sua frente e um povo efetuado um estranho coro .
Mas quando a loucura parecia ter chegado ao seu limiar , algo mostro que ainda tinha muito para piorar ou melhorar .

Lynxx aparecia em sua frente .

Herick olhava com facinação e despreso , cada fibra de seus musculos tremiam de prazer .

Achei que voce estive se morta , mas fico feliz que a cadelinha do Viper ainda esta de pé
vo adorar arancar  esses palitos que voce chama de perna , e enfiar em seus buracos .


Herick se concentrava sabia que não podia mas agir por empulso como antes agora ele tem honrar seu pai .

Herick fechava os olhos e usava seu ofato como seus olhos , assim como um cao farejador .

Voce escolheu o escorpiao errado para desafiar , cadela .

herick tomava a forma de Viper escondendo assim sua calda e mecher com a mete doentia de sua rival .
Ele lambia suas garras enquanto ela ia crescendo .

Sossure , cadela pois essa noite detarei usando sua pele como agasalho .

herick mete a sua calda no coração da sua rivao assim que sua posição for localizada .
gasto 2 pontos de sangue uma pra 1+ de destresa / e 1 pra ativar as garras .
1 fdv para ter acerto de achar a Lynxx


Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 37
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum