New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bispo Altobello em Seg Jul 17, 2017 5:46 pm

O Lasombra se lembra da primeira vez que se deparou com a expressão neutra de Gotkken. Uma das criaturas mais enigmáticas com quem já se encontrou. Tarefa quase impossível é passar em incógnito pelo Bispo, mas o Tzimisce quase conseguiu. Quase. E agora que os dois detém certo grau de intimidade, Jorge quebrava sua feição de indiferença sem se esforçar e poderia afirmar, com certeza, que algo de ruim estava acontecendo. Esperou alguns instantes, bisbilhotando a conversa dos dois e notou se tratar de um problema interno na Mão Negra, mas com implicações em toda a Seita. Nada poderia ser feito contra o traidor, vez que ele seguiu à risca os Ritus do Sabá. Esperto. Poderoso. O Guardião admirou isso.

- Sempre que posso, sim. Nova Iorque é uma cidade movimentada e bastante viva. Consome muito do meu tempo, mas eu ainda não desisti de perseguir o conhecimento. - Responde em tom cortês, sabendo que a pergunta do Dominante viria seguida de algum tipo de ajuda. Só não esperava que seria de uma forma tão direta. Uma dica de quem poderia ajudar ou um conselho... mas não um artefato.

Altobello não esconde sua surpresa e interesse. Não havia necessidade. Estava entre "amigos". Ambos estavam laçados por Valderie e mesmo que soubesse que aquilo não significava muita coisa (já viu vampiros ignorando o Vinculli e atacando seus companheiros antes), não via motivos para traição. Eram aliados e por mais de uma vez ajudou os Tzimisce. - De qual deles? - Perguntou com um sorriso estampado. - Do Gangrel? - Chutou. - Como fez para fazer o osso não... você sabe... virar pó. - Disse enquanto examinava o úmero. (Inteligência + Ocultismo) - O que exatamente isso faz?

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Bispo Altobello
Arcebispo La Sombra de New York - Sabá

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bad em Qua Jul 19, 2017 8:35 am

Tom Deitou na cama colou suas mãos para de traz da nuca, enquanto olhava aquela cena que Aislin tinha criado e via logo após roxo adentrando a porta, olha para Aislin novamente e diz para roxo:

-Agora entendo por que andam com ela, realmente a baixinha sabe jogar muito bem.

Tom diz isso enquanto olha para Aislin e da aquele sorriso. Se levanta lentamente, senta na cama pega sua gaita...

- Tenho duas dúvidas, por que realmente me chamaram aqui, e outra o que vamos fazer nessa viagem, por que se for algum tipo de caçada ou porradaria coletiva, saibam que não sou muito bom com essa coisa de luta entre vampiros, humanos são mais fáceis de lidar... Olha o tamanho do roxo, duvido que sirva pra algo num lugar que tenha alguns desses..

Tom não se segura e da uma risada...

- Eu sou um aproveitador Aislin, mas se quiser minha música, para alegrar sua viagem, me sentiria honrado em tocar.

Tom se levanta e sai do quarto enquanto toca sua gaita

Chega na porta do corredor observando o que aconteceu com todos enquanto estava no quarto com Aislin.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Qua Jul 19, 2017 11:54 am

pensando :
maldição , será tudo isso uma ilusao ?, pra me deixar louco .
e ainda fica essa porra dessa frase em minha mente me perseguindo .


"Desenvolva sua capacidades ao máximo de modo a discemir sua verdadeira natureza."

pensando :
droga droga ,preciso aumentar minhas capacidades , tenho de descobrir o verdadeiro pontencial de meus poderes , para superar o viper e assim vence-lo e ser digno de meu Pai Cain .

Herick usava toda sua força , sobrenatural .
Eu sei o que sou , nao sou humano , não possui mas humanidade, sou um vampiro um cainita , e com orgulho sou um caitif e nao vou me curva a minha besta eu ja sou uma besta . Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 36
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Qua Jul 19, 2017 7:11 pm

Danio Benneti 
- PDS 3/14
- FDV 4/7 
- Vitalidade -1 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)


No One
- PDS 8/15 
- FDV 4/8  
- Vitalidade -1 Ferido (1 Agravado, 2 letal)


De longe a névoa inebriante avistava o carro perdendo a velocidade a medida em que se afastava do óasis de Newark, o carro de policia estava praticamente em frangalhos mas ainda conseguia avançar alguns metros, Danio Benneti estava dentro do carro e percebia que aquele lugar se tornaria um caixão de metal no exato momento em que a lataria do carro começou a se desvencilhar como aluminio de uma lata de conserva. O vampiro la sombra ainda teve o ímpeto de tentar ligar o carro mas foi em vão. O golpe desferido pelo gangrel No One era potente e destrutivo o suficiente para tornar completamente inoperante o motor do carro. O carro foi suspenso por vários metros devido o golpe potente do vampiro gangrel que se revelou de sua bruma espessa para destruir o carro que os outros cainitas tentavam perseguir. Havia pelo menos 3 outros cainitas que tentavam perseguir o carro a pé ou pregados no capô do carro.  O vampiro No One pórem se surpreendeu quando um dos cainitas tentou ataca-lo usando um grupo de garras muito semelhante as garras da besta, porem suas mãos eram completamente deformadas com longos dedos semelhantes as pernas de uma aranha, finos e afiados. Ele cortou o vento no ar e por pouco não cortou seu pescoço. Seus dedos porem abriram alguns rasgos no peito do vampiro Gangrel que percebeu da pior forma que as criaturas cainitas que perseguiam o carro estavam provando de um frenesi assustador !


Logo em seguia os dois outros cainitas também tentaram avançar em No One enquanto ainda estavam aterrissando. O gangrel percebeu que aquelas criaturas não demonstravam medo, inteligência ou qualquer outro traço de consciência, agiam por um instinto animal visto apenas nos ritus mais bestiais de festim de guerra. No One quase foi mordido por um que possuía uma bocarra escancarada e repitiliana mas sua força o fez empurrar o cainita alguns metros de distancia, havia um outro que mais parecia um gangrel que sofreu milhares de mutações devido ao frenesi que também não surtiu muita preucupação ao gangrel. 

De dentro do carro Danio Benneti não viu outra opção se não unir toda a sua potencia e sair do carro usando a porta como escudo. De forma brutal e impressionante o La sombra salta para fora do carro chamando a atenção de No One que naquele momento estava aterrissando de seu salto esmagador. O Gangrel então percebeu que era um homem que estava dentro do carro ou melhor dizendo, pela velocidade pela qual saiu e pelo modo como conseguiu ficar vivo depois de saltar de um carro em extrema velocidade ele só podia ser uma vampiro. Talvez o ultimo membro do Sabbath consciente...Talvez aquele homem fosse Vallek Morton. 

Danio Benneti conseguiu aterrisar para o lado de fora da pista, mas sua ação teve consequencias desastrosas. A porta do carro não foi capaz de deter a potencia da queda e Danio acabou se ferindo gravemente enquanto se esfolava no asfalto devido ao salto. Conseguia se levantar mas percebeu que ainda estavam atrás dele e o pior . Um dos cainitas, o de cabeça serpentiana tentava entrar no carro para se alimentar de Hamlim que ainda estava lá dentro. 


OFF: Realizei teste de bloqueio pois como o ataque foi desferido no ar não havia possibilidade de esquiva. 

Danio Benneti teste de Destreza+ Esportes diff. 8 = 1 Sucesso
Danio Teste de Absorção pela queda ( Vigor+ Fortitude+2 dados pela porta) Diff. 6 
= 3 Sucessos


Cainita Dedos Longos Destreza + Briga Diff. 6 = 5 Sucessos
No One Teste de Bloqueio( Destreza+ Briga) Diff. 7 = 4 Sucessos
Cainita Dedos Longos Dano Diff. 6 = 6 Sucessos
No One Teste de Absorção Diff 6. = 5 Sucessos
Cainita Boca de Serpente Destreza + Briga Diff. 6 = 3 Sucessos
No One Teste de Bloqueio( Destreza+ Briga) Diff. 7 = 5 Sucessos
Cainita Com rosto de Animal Destreza + Briga Diff. 6 = 3 Sucessos
No One Teste de Bloqueio(Destreza+ Briga) Diff. 7 = 4 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Qua Jul 19, 2017 8:56 pm

Vallek Morton
- PDS 11/14
- FDV 3/7  
- Vitalidade OK

Além de Vallek e o piloto estavam no helicoptero um total de mais 8 mercenarios entre homens e mulheres. Nenhum deles hesitou quando Vallek deu a ordem. Talvez eles já esperassem por algo parecido quando o Malkavianos entrou a bordo do helicoptero e deu a voz de comando. Todos simplesmente olharam para o vampiro que também trajava a roupa de mercenário negra da NOM e acentiram sem dizer nada. O vampiro detinha uma certa influencia no comando mesmo que limitado, mas mesmo assim percebeu que ele já não era apenas uma figura desconhecida naquele grupo tecnocrata. O helicoptero então com 10 tripulantes no total embarcou rumo ao leste. 

Vallek era guiado unicamente pelas vozes da Rede que o guiavam e assim posteriormente o vampiro dava as coordenadas para o piloto por sua vez. Eles avançaram pelo oceano, até que o não houvesse nada além de mar e nuvens carregadas e cinzentas no céu. A visibilidade começou a ficar restrita e o piloto afirmou : 

Piloto : - Senhor, nós podemos perder o controle do helicoptero, os ventos a frente estão muito fortes ! 

Mas Vallek sabia que precisavam seguir, o piloto emonstrava um pouco de medo, mas avançou quando percebeu que Vallek não iria mudar de opnião. Os tripulantes se mantiveram sentados com seus cintos de segurança. A turbulência forçou o controle do helicoptero demais e a hélice traseira não aguentou. O veiculo começou a descer e girar sem controle. Os olhos de Vallek piscaram por um segundo e subtamente ele avistou que havia uma praia logo adiante. Uma ilha inteira estava escondida sob o manto imperceptivel da ofuscação, algo bem mais poderoso do que um ancião poderia fazer com seu poder na disciplina. O piloto desesperado soltou o controle acreditando plenamente que iria se chocar contra a água. Ninguem viu que ali havia um pedaço de terra. O helicoptero se chocou... em Terra firme. 

Vallek não sofreu nem mesmo um unico corte com a queda. Sua resistência impressionante o manteve resiliente diferente de muitos dos frageis humanos naquele helicoptero. Alguns quebraram o pescoço na queda e morreram instantaneamente. Havia 4 feridos entre eles o piloto. Nenhum dos humanos conseguiu ficar vivo e ileso, Vallek contou que apenas ele e o piloto conseguiriam se erguer e ainda caminhar. Claro que o poder do sangue de Vallek poderia fazer com que os 3 outros sobreviventes recuperassem os ossos fraturados e se tornarem aptos a caminhar novamente. A queda do veiculo aéreo não foi simples e de fato um humano teria muita sorte de sobreviver a isto. 

O piloto ousou uma ação arriscada, saltou pelo vidro da frente do cockpit e conseguiu se desvencilhar das ferragens do helicoptero. começou a ajudar por fora a tentar abrir a porta completamente amassada do helicoptero pela dianteira. Era um esforço tremendo mas que ele precisava fazer. Para Vallek o esforço não era tamanho, ele olhou em volta e ainda com a visão limitada pela janela percebeu que havia pousado em uma praia. Sentia que outros da Rede como ele estavam próximos, Vallek finalmente havia chegado ao ponto escondido que procurava. 




Vallek Teste de Absorção(Resistente) Diff. 6 = 5 Sucessos 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Qua Jul 19, 2017 10:33 pm

Rugall Salles
- PDS 9/10
- FDV 1/6   
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)
- Sentidos Aguçados 
- Face Mortal 

Ainda um pouco distante Rugall mantem seus sentidos voltados para o seleto grupo de homens influentes que saiu do outro carro. Eles pareciam ter vindo de alguma reunião importante, carregavam maletas além de longos sobretudos para aquece-los do frio. O grupo parecia estar discutindo algo referente ao futuro de New Jersey. Como iriam erradicar de vez a raiva rubra e como a "seita" iria controlar a população. Assim que July se juntou ao grupo Rugall ouviu o momento em que o pai de July perguntou sobre Rugall, imediatamente o grupo olhou para o vampiro e então foram ao encontro do mesmo. 

O grupo de homens influentes se aproximou então de Rugall. Jully manteve a postura como guarda-costas, recebeu os homens com um firme aperto de mão e apresentou Rugall aos demais homens. O pai de July era um homem de face carrancuda e magra. Mas sorria ao encarar Rugall naquele momento. 

Jeremy Sanders : - Boa noite senhor Salles, fico feliz que tenha cuidado da minha jovem July por todo esse tempo. Eu lhe devo um sincero obrigado por isso. Nós estivemos conversando bastante e a situação de New Jersey como um todo está bem complicada. O presidente Tramp estava em uma reunião na qual nosso ilustri Sr. Bredley estava e pelo o que ele pôde nos dizer, New Jersey irá se re erguer sob as mãos da Torre de Marfim mais uma vez ! 

O grupo sorria quando o empolgado Juiz e pai de July disse tais palavras, eles praticamente aplaudiram o rápido discurso de Jeremy e ele então ele deu a voz ao Juiz Bredley, que por sua vez foi bem direto ao ponto. 

Adam Bredley : - Senhor Salles, você é um dos poucos membros de nossa estimada seita que passou por todos as intempéries que New Jersey poderia passar e ainda está aqui. Resiliente. Nós queriamos oferecer a você a chance de aparecer em rede Nacional em um pronunciamento para alimentarmos a confiança da população sobre esse fato tão mal visto como foi a raiva vermelha. Além do mais, essa sua aparição em público aliada aos republicanos irá limpar de vez toda essa fálacia de que o senhor está envolvido com terrorismo contra o governador Christie ao qual estará pessoalmente neste pronunciamento e ambos, o sr e o governador irão apertar as mãos para apagar de vez toda esta história inescrupulosa que criaram contra o senhor. 

July Sanders : - Isso é incrivel ! Rugall pode se tornar uma figura publica politica ! Isso certamente iria melhorar os negócios. 

Jeremy Sanders : - Não só os negocios mas como isso pode alavancar uma carreira politica para o senhor. Imagine mais poder, mais influencia no nosso mundo senhor Salles ! 

A palavra "Nosso mundo" foi o que mais chamou a atenção de Rugall, pelo visto a pequena cupula de homens influentes ali sabia sobre a seita da Camarilla. Eles queriam que a Camarilla dominasse New Jersey mais uma vez e onde Rugall se encaixaria nessa história toda ?

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Undead Freak em Qui Jul 20, 2017 2:44 am

"Estão perto agora. Posso sentir as vozes mais altas na minha cabeça."

Eu ainda me surpreendi quando a ordem que dei foi aceita sem questionamento e com certa velocidade. Eles sabiam o que eu era e, mesmo assim, ali estavam eles. Sequer sabiam para onde estavam indo, mas não ousaram fazer perguntas; nem mesmo o piloto! Ele se limitou a conduzir o veículo conforme eu o instruía. Devo admitir que não esperava esse tipo de "moral" com um grupo de mortais que estavam acostumados a combater exatamente o que eu represento para eles.

"Mais perto agora... Bem mais perto..."

-- Senhor, nós podemos perder o controle do helicóptero, os ventos a frente estão muito fortes !

-- Não temos escolha. Se não tomarmos conhecimento do que realmente está havendo ali, jamais poderemos reagir de forma apropriada ao que pode ser, literalmente, o fim desse mundo. Prossiga.

O poder da natureza -- ou nem tão natural assim -- presente ali foi demais para a parte mecânica do helicóptero aguentar. A hélice traseira falhou e a queda iniciou de forma brusca. Mesmo tendo certeza de que estávamos caindo, eu permaneci calmo. Aquilo não me assustava. O que me chamou a atenção foi um efeito estranho, que fez meus olhos piscarem por um instante. Foi como ter cruzado a membrana de uma bolha de invisibilidade.Toda uma ilha ali se materializava como que de repente.

"Isso é um truque legal demais até mesmo para um ancião... Não há mais dúvidas."

O piloto, acreditando que estávamos prestes a afundar na água, foi muito infeliz de largar o controle. Havia terra abaixo de nós, embora ele não tivesse percebido. A queda foi brutal, e mortífera para eles, mortais, por mais bem treinados que fossem em suas ocupações bélicas. Mesmo com o impacto, permaneci calmo como antes, pois não me havia acontecido nada.

"Cheguei. Finalmente estou aqui!"

O piloto estava ferido, e ainda assim saltou pela janela do cockpit, se livrando das ferragens. Ele se dirigiu a porta dianteira, que estava totalmente amassada e, com um esforço terrível, começou a forçá-la. Fiz uma rápida varredura com os olhos. Eu estava ileso e o piloto ferido, porém ainda se locomovia. Haviam outros três que ainda estavam vivos, mas feridos gravemente, com muitos ossos fraturados, expostos. Os outros haviam morrido na queda. Éramos dez, incluindo eu, agora estávamos reduzidos pela metade. Três feridos gravemente, o piloto machucado e eu era o único ileso. Pensei se valeria a pena salvá-los. Cheguei a cogitar de largar eles ali, mas depois pensei melhor. Afinal, pouca ajuda é melhor do que nenhuma.

-- Deixa que eu faço isso.

Abri a porta do helicóptero e tirei todos os mortos e feridos de lá. Distribui o meu sangue entre os feridos, incluindo o piloto, para que pudessem voltar ao normal, mas tomei todo o sangue dos mortos, que ainda estava fresco. Claro, afinal seria estupidez partir para esse encontro faminto.

-- Agora que vocês estão bem, fiquem aqui. Eu sigo sozinho a partir desse ponto. Se eu precisar de ajuda, chamo vocês.

Me concentrei nas vozes que a rede emitia enquanto caminhava para longe do local da queda. Em breve eu estarei com os demais da família...
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sex Jul 21, 2017 7:07 pm

Jorge Altobello
- PDS 14/15
- FDV 10/10
- Vitalidade OK

O vampiro segurava o osso que estava embalado em um pano amarelado que parecia ter tomado aquela tonalidade graças ao tempo. Estava curioso o suficiente para fazer uma pergunta sem rodeios, mas não obteve a resposta logo de cara. Pelo contrário, recebeu um olhar fixo como se Gotk esperasse que o próprio Bispo dissesse algo em sua primeira avaliação. Altobello podia sentir um miasma negro que emanava do interior da peça, algo difícil de explicar, era como se ainda estivesse vivo e pulsante de alguma forma, não a carne, mas a alma pulsava em um claro sinal de que queria voltar a vida. 

Gotk : - É referente ao outro. 2 lâminas, depois do ultimo encontro que obteve com Viper, um dos membros removedores do meu Kamut, Viper é um assassino implacável. A partir deste Úmero consegui determinar a origem do clã do nosso adversário e sua linhagem. Ele era um Assamita de Sétima Geração a serviço da Camarilla. Creio que eles estão tentando reaver o Hexagon mais uma vez, sua cabeça está a premio em Las Vegas. 

Darius sorri demonstrando suas presas quando ouviu a notícia sobre Jorge ser procurado na Costa Oeste dos EUA, difícil dizer se ele sorria de excitação ou deboche, um pouco dos dois quem sabe. Mas a noticia serviu únicamente para que o Bispo soubesse que ele tinha mais um inimigo entre as fileiras dos que queriam sua cabeça. 

Enquanto Gotk, Jorge e Darius conversavam Kyle Strathcona, Cardeal do Canadá. Adentrou o recinto com autonomia. Enquanto atravessa o salão principal da catedral de sangue, era perceptivel o quanto ele parecia solitário em seu próprio mundo, os cainitas demonstravam respeito por onde ele passava, mas algo parecia mostrar que Kyle já não estava mais tão preocupado com as reuniões da Seita como outrora. 


Kyle Strathcona representa uma quase extinta geração dentro do Sabá. Ele lembra-se de quando a sua seita lutava por independência. O novo Sabá, no entanto, usa a bandeira da liberdade para seus próprios fins, quebrando a seita por apoiar mais o resultado da Revolta Anarquista ao invés da causa Sabbath. Kyle parece estar um pouco desacreditado nos cainitas mais novos mais do que aqueles que ele conhece a mais de uma centena de anos. 

Darius : - Parece que o ultimo convidado chegou. Resta saber qual é a noticia que vossa Excelência nos trará esta noite.

As palavras de Darius apenas reforçaram o que Jorge já sabia. Aquela reunião não era apenas um encontro entre os mais notórios representantes do sabá do continente americano, algo estava por ser explicado. 


Altobello Teste de Int+Ocultismo Diff 8 = 2 Sucessos


_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sex Jul 21, 2017 9:10 pm

Tom Halley

- PDS 12/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

Tom escreveu:- Tenho duas dúvidas, por que realmente me chamaram aqui, e outra o que vamos fazer nessa viagem, por que se for algum tipo de caçada ou porradaria coletiva, saibam que não sou muito bom com essa coisa de luta entre vampiros, humanos são mais fáceis de lidar... Olha o tamanho do roxo, duvido que sirva pra algo num lugar que tenha alguns desses..

Tom estava de certa forma apreensivo. Não por que tinha medo, mas porque algo estava estritamente oculto naquela história toda. Aislin estava terminando os retoques finais em sua maquiagem, não se preocupou em olhar para Tom para lhe responder a pergunta. 

Aislin : - Não fomos nós que te chamamos aqui Sr. Halley, foram as vozes ! Nosso destino se quiser acreditar. Nossa eterna luta acontece somente no nosso próprio coração Sr. Halley somos bestas e o que acontece com as bestas quando estão soltas ? São caçadas. É a nossa natureza caçar e ser caçado. Se você sobreviveu por mais de 10 anos longe do seu Sire então já está acostumado ao mundo ao qual vivemos. 

A moça já estava quase pronta e retocando os ultimos pontos. Purple os deixou a sós mais uma vez sem nada dizer. 

Tom escreveu:- Eu sou um aproveitador Aislin, mas se quiser minha música, para alegrar sua viagem, me sentiria honrado em tocar.

Aislin sorriu, era visível por Tom pelo espelho que ela parecia feliz. A moça se virou com o rosto ainda mais lindo do que antes. Caminhou outra vez até Halley e suspirou como uma donzela cheia de tesão. O ar quente que saía de seu hálito provava que ela havia usado o poder do sangue para se tornar ainda mais mortal do que a fria casca imortal que antes poderia ter. 

Aislin : - Você não é obrigado a nos acompanhar sr. Halley mas prometo que se vir conosco nunca irá se arrepender. Nossa familia está se reunindo. A grande familia Malkaviana está junta mais uma vez . Hahahahahah 

Aislin então se despede de Tom que também saí do quarto. Purple e Carl já estavam prontos próximo a porta do apartamento. Parece que a festa havia sido boa. Os jovens estavam em sua maioria jogados ao chão dormindo profundamente, seus pescoços foram devidamente mordidos e cicatrizados para que a marca do beijo não ficasse a vista. Dave era o ultimo a sair de um dos quartos ainda limpando a boca suja de sangue. A única mortal ainda acordada era Sasha que exatamente como Tom havia ordenado, permaneceu sentada a espera da próxima ordem de Tom. Quando o viu, a moça de aparência perturbada saltou para cima de Tom o abraçando e quanse o derrubando no chão. 

Sasha : - Meu amorrr. Eu fiz o que você pediu ! Por favor me possua ! 

Aislin e Carl sorriam enquanto viam a cena. Todos estavam prontos para ir. 

Aislin : - Traga a moça conosco. Ela será de seu agrado. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Sex Jul 21, 2017 9:37 pm

Herick Draven
- PDS 2/15
- FDV 2/6
- Vitalidade Completa


"Desenvolva sua capacidades ao máximo de modo a discemir sua verdadeira natureza."


Aquela frase mais parecia um mantra fixo na mente de Herick. Havia alguma razão, algum meio ou motivo para o vampiro pudesse perceber a sua verdadeira natureza. Ele se sentia preso por uma forte liga que o imprensava ainda mais. Por mais que ele tentasse romper a liga pressionava mais e mais seus musculos, mas ele não cedeu. A força de potencia era tão grande que foi capaz de romper aquela estranha fita que o prendia. Seus braços se sentiram livres e logo ele tirava seu corpo todo daquele estranho casulo ao qual ele estava preso. Ao sair o vampiro percebeu que não estava sozinho. Havia outros casulos formados, o local era escuro e quase não era possivel enchergar nada. 


Ainda recobrando o equilibrio, Herick podia ouvir que algo estava pelas redondezas, o som de dezenas de passos, o som de ossos batendo no chão de forma rápida e ritmica. Era dificil dizer de onde vinha, a audição do Caitiff se fez mais presente naquele momento. O som eram de aranhas, dezenas ou quem sabe milhares delas vindo da sua extrema direita. 


Encontrar uma saída seria uma boa opção visto que o veneno daquelas criaturas foi forte o suficiente para derruba-lo. Mas para onde ele iria e o que iria fazer. Sem ver muito era dificil escolher uma saída. Como ele havia chegado ali ? 


Os olhos de Herik tentavam ao máximo buscar uma iluminação, mas era precário, ele estava com fome e cansado, não conseguia pensar em uma forma de fuga melhor. percebeu que os casulos podiam ser de animais e quem sabe até pessoas pelo tamanho. Como eles foram trazidos até ali ? Precisava haver um buraco maior pelo o qual ele poderia sair. Logo aquelas aranhas estariam ali... 

Spoiler:
Herick test de Força Diff 10. = 4 Sucessos
Herick Teste de Percepção + Prontidão Diff 4. = 3 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bahamut em Sab Jul 22, 2017 1:02 am

Rugall consegue escutar um pouco da conversa entre o grupo de homens. Conversas sobre a doença que infestou New Jersey, conversas sobre uma seita.

Não demorou muito até que o nome de Rugall aparecesse entre o grupo, logo após July correr até o seu pai que foi o primeiro a perguntar pelo patrão de sua filha.

Rugall analisava seus movimentos, seus passos, seus olhares. Um deles era um vampiro e Rugall já sabia disso. Mas tinha algo de diferente.

Ao chegarem, Lilly se manteve à frente de Rugall, cumprimentando-os e quem se pronunciou primeiro foi o pai de July, Jeremy Sanders.

 Boa noite senhor Salles, fico feliz que tenha cuidado da minha jovem July por todo esse tempo. Eu lhe devo um sincero obrigado por isso. Nós estivemos conversando bastante e a situação de New Jersey como um todo está bem complicada. O presidente Tramp estava em uma reunião na qual nosso ilustre Sr. Bredley estava e pelo o que ele pôde nos dizer, New Jersey irá se re erguer sob as mãos da Torre de Marfim mais uma vez ! 

Senhor Sanders, é um grande prazer conhecê-lo. Sua filha sempre fala de você com muita admiração e carinho. Sua filha, juntamente com Lilly e Diana, são imprescindíveis para mim. Cuido delas com muito esmero.

Rugall conhecia um pouco sobre o pai de July, mas não sabia do seu envolvimento com a Camarilla. Ao usar o termo torre de marfim, Jeremy deu a Rugall uma noção bem diferente sobre si. Ele estava envolvido com a Camarilla de alguma forma, um carniçal talvez.

Jeremy foi ovacionado por seus colegas e em seguida passou a palavra para Adam Bredley.

Senhor Salles, você é um dos poucos membros de nossa estimada seita que passou por todos as intempéries que New Jersey poderia passar e ainda está aqui. Resiliente. Nós queriamos oferecer a você a chance de aparecer em rede Nacional em um pronunciamento para alimentarmos a confiança da população sobre esse fato tão mal visto como foi a raiva vermelha. Além do mais, essa sua aparição em público aliada aos republicanos irá limpar de vez toda essa fálacia de que o senhor está envolvido com terrorismo contra o governador Christie ao qual estará pessoalmente neste pronunciamento e ambos, o sr e o governador irão apertar as mãos para apagar de vez toda esta história inescrupulosa que criaram contra o senhor. 

Rugall estava um tanto surpreso. Parece que sua estratégia para se manter recluso não funcionou muito bem. Não somente teve sua imagem denegrida pela imprensa, como teve sua identidade revelada para com os membros. Talvez se esconder já não fosse mais uma opção válida.

Porém, enquanto July considerava essa uma boa idéia, Rugall ainda não estava certo com tudo isso. O que eles iriam ganhar colocando um cainita que eles mal conhecem em uma posição vantajosa? Ou sera que conhecem a verdadeira linhagem de Rugall? Isso pode ser outra armadilha, ou não! Certamente aceitar essa oferta colocará Rugall com o maior cartaz de "procurado" que o Sabá poderia ter e o faria um alvo de fácil visibilidade.

Isso é incrivel ! Rugall pode se tornar uma figura publica politica ! Isso certamente iria melhorar os negócios

 Não só os negocios mas como isso pode alavancar uma carreira politica para o senhor. Imagine mais poder, mais influencia no nosso mundo senhor Salles ! 

E eis o ponto crítico da conversa. Jeremy Sanders com certeza sabe sobre os membros, sabe que Rugall é um deles. Segue os desígnios da Camarilla e sabe-se lá até que ponto está dentro disso tudo. Não há como correr, mas Rugall não pode entrar de cabeça. Precisa de uma estratégia para descobrir o que querem para poder se mover com cautela.

Assim, uma idéia começava a se formar na cabeça de Rugall. Talvez aceitar a proposta não seja tão ruim assim.

Senhor Sanders, senhor Bradley. Obrigado pelos elogios. Esta proposta que me fazem é muito generosa! Estou sem palavras para descrever a minha gratidão. Não vejo a hora para desempenhar um papel tão importante como esse dentro de nossa seita e reerguer Jersey.

Mas por hora senhores, se nos permitem, eu e as garotas precisamos descansar um pouco. New Jersey provou ser uma cidade um tanto exaustiva e um tempo em Vegas provará ser bem revigorante.

July minha cara, mantenha contato com seu pai sim? Em breve pretendo recebê-los em meu salão em Vegas. Agora se não se importam, preciso acomodar Diana. Ela está bem fatigada.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Dom Jul 23, 2017 2:36 pm

pensamento :
maldiçao eu continuo nesse filme de terror que viro minha vida ,quem será que regi minha historia ? Wes Craven ? de novos essas anranhas querendo me abater será que ainda não viram que seus venenos so me fazer dormir ?


Herick olhava em sua volta e com um pouco de iliminação via que tinha alguns corpos pindurados .

pensando :
isso ta me dando uma ideia , mas preciso da um geito pra ver nessa pelumbra toda .
mas como fazer isso sem fosforo , sem uma energia , droga herick voce ainda pensa como um humano .

"Desenvolva sua capacidades ao máximo de modo a discemir sua verdadeira natureza."
herick fechava seus olhos e se concentrava , esquecendo o locar e so repedindo pra si mesmo o que estrava em sua mente a muito tempo pertubando .
controlava sua respiração e assim entrava em contato com o seu lado animalesco .
e quando se sentince prepado abreria os olhos calmamente , abrindo seus verdadeiros olhos deixando sua humanidade pra traz .

ativo os olhos da besta .

herick sabia que ele tinha de se leberta , para sobreviver , ser um animal , ser um bicho ,
uma besta pra so assim para vencer nesse novo mundo .
o jogo mudo e possui novas regras , ou voce adapta ou voce morre . Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 36
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por No One em Seg Jul 24, 2017 9:14 pm

Como esperado, parar o carro tinha sido fácil. No entanto, No One não havia previsto uma situação como aquela. Ele achava que o surto frenético houvesse chegado a um fim para todos, mas alguns ainda continuavam completamente fora de controle. Sua mente, sempre focada na perfeição, fazia com que ele se sentisse incrivelmente culpado por não ter sido mais cauteloso. A Mão Negra não tolerava erros, afinal, eles precisavam ser os melhores para sobreviver à Gehenna (que estava muito mais perto do que eles podiam ter imaginado).

Mas No One não tinha tempo para refletir sobre seu erro, visto que três cainitas descontrolados avançavam em sua direção. Apenas um deles conseguiu lhe ferir levemente, porém ele percebia que um daqueles indivíduos era um Gangrel assim como ele, e portanto, mesmo que eles não fossem tão fortes, poderiam causar algum estrago. Já o indivíduo no carro, quem ele julgara ser apenas um humano fugindo de vampiros enlouquecidos, era na verdade o único outro cainita consciente dali (afinal, ele não poderia ter sobrevivido ao acidente se fosse um mero humano). Talvez aquele fosse o Vallek Morton, e caso não fosse, ainda assim era a única possível pista que ele teria de seu paradeiro.

-Lamento. - Comentou, olhando brevemente para o desconhecido - Mas não podia deixá-lo partir. Preciso falar com você.

E então voltava a sua atenção para os dois cainitas que tentavam atacá-lo. Um deles, uma provável serpente da luz, estava com sua atenção voltada para algum indivíduo dentro do carro, então por enquanto não seria problema para ele. Já o Gangrel e o cainita de dedos longos seriam um incomodo contínuo enquanto estivessem vivos. Sendo assim, No One sacou suas garras e partiu para cima dos dois, principalmente do outro Gangrel. Ele focalizaria seus ataques principalmente nos membros inferiores dos inimigos, no intuito de amputá-los. Afinal, mesmo que estivessem em frenesi e não sentissem dor alguma, eles não conseguiriam fazer muita coisa sem suas pernas.

Ação:
[1 pds para Garras da Besta, -1 pds para rapidez]
-Caso ganhe a iniciativa: Vou focar minhas ações inicialmente no Gangrel, tentando cortar fora uma de suas pernas, visando incapacitar seus movimentos. Depois que conseguir amputar uma das pernas do Gangrel, vou focar minhas ações no cainita de dedos longos, tentando também arrancar uma de suas pernas. Só irei atacar o Setita nesse turno caso sobre alguma ação ou caso ele demonstre algum perigo imediato para o meu personagem.
-Caso perca a iniciativa: Nesse caso, vou focar minhas ações na defesa, me esquivando dos possíveis ataques. Caso sobre alguma ação, irei atacar o Gangrel nas pernas, como faria caso ganhasse a iniciativa.
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Jul 25, 2017 9:01 pm

Vallek Morton
- PDS 14/14
- FDV 3/7  
- Vitalidade OK

Aos poucos o vampiro malkaviano alinhava os três que ainda respiravam com ajuda do piloto que ao retirar o capacete revelou ser jovem de pouco mais de 20 anos. Seu aspecto lembrava um pouco Vallek quando ele ainda era humano, mas era uma lembrança física muito vaga de um tempo muito distante. 

Depois de separar os vivos dos mortos, o vampiro iniciou seu ritual de alimentação de cada um dos que ainda podiam respirar. Com um rasgo no pulso Vallek bombeou o sangue para que fosse despejado na face de cada um dos três, retirou seus capacetes e identificou dois homens e uma mulher. Todos de aparência americana. O ritual foi exatamente como Vallek esperava. com excessão de que o piloto se recusou a fazer parte daquilo, se afastou e até cogitou erguer a arma M92F que estava em sua cintura, o mortal se afastou do local do ritual de Vallek e se posicionou um pouco mais próximo dos restos do helicoptero para ver o que o vampiro iria fazer.  O sangue agiu rápido nos corpos dos 3, eles começaram a tossir e se movimentarem tentando respirar mais profundamente. A moça que tinha a fratura um pouco mais exposta conseguiu trazer o braço de volta aos gritos enquanto esticava o membro com ajuda dos colegas. 

Levaria alguns minutos até que eles pudessem estar aptos a se locomoverem de fato, então o vampiro aproveitou esse tempo para se alimentar dos restos mortais dos que não iriam mais voltar. Seu ato macabro de arrancar a pele dos pescoços dos mortos e alimentar o máximo possivel de seus sangues gelados foi muito perturbador principalmente para Pitt, o piloto que observou toda a ação realizada pelo vampiro malkaviano. 

Assim que terminou Vallek se preparou para partir  

Vallek escreveu:-- Agora que vocês estão bem, fiquem aqui. Eu sigo sozinho a partir desse ponto. Se eu precisar de ajuda, chamo vocês.

Pitt, o piloto : - E...pa..pa...ra onde você vai ?

Com os lábios tremulos o garoto perguntou ao vampiro com medo da resposta que teria. Os outros ainda estavam se recuperando, conseguiam se sentar ao chão da praia mas estavam tontos e ainda sentia um pouco de dor interna. Vallek apenas rumou no sentido em que a Rede o orientou. 


O caminho percorrido por Vallek Morton se guia contornando a praia, o som do mar naquele inicio de noite tornava o local bem iluminado. A lua tomava o lugar do sol negro e para surpresa de Vallek a lua estava um pouco mais roseada como se aos poucos o vermelho estivesse assumindo o lugar do prata no meio do céu. A lua de sangue estava começando a surgir. As vozes agora se formavam atraves do som das águas do mar, uma sensação de que o tempo estava parado começava a envolver a percepção do vampiro. Seus auspicioso poder se ligava automaticamente e um som extremamente agudo percorria o fundo de sua audição. Vallek avançava em direção a uma caverna escondida pelas rochas e pela água que batia tempos em tempos na entrada da caverna. A umidade relativa do ar aumentava largamente, o frio se misturava ao vapor sempre que Vallek soltava uma baforada de ar de sua boca. A caverna era fria devido a umidade, ele podia sentir o limo verde nas pedras enquanto tentava se equilibrar para entrar na grande boca de pedra. Seus olhos só enchergavam graças ao poder sobrenatural que se ativou por um gesto reflexivo de sua parte. Havia cheiro de carne podre por toda a parte, quanto mais Vallek descia no interior daquela caverna mais o cheiro ficava maior. Ele avançou até ouvir um coro grupal de vozes que cantavam como um coro de igreja, lá em baixo estavam dezenas de outros iguais a ele. Filhos de Malkav enfileirados, outros deitados , outros dançando ao som do coro. No centro estava o anjo de asas erguidas, ele era bem maior do que da ultima vez que ele havia visto. Deveria ter cerca de 4 metros ou mais. Longas asas de Cisne cobriam seus filhos. Vallek teve a sensação de estar em casa, de que tudo estava bem. Talvez finalmente Vallek estivesse em casa...

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bispo Altobello em Ter Jul 25, 2017 9:10 pm

O Lasombra recebe o úmero enrolado em um trapo amarelado. Não se importou em perguntar abertamente sobre o que se tratava o presente. Afinal de contas, já gozava desse nível de liberdade com o Tzimisce. No entanto, não obteve resposta. Como sempre, Gotkken preferia analisar o desempenho de Jorge ao invés de entregar tudo de mão beijada. Eis que o Guardião desenrola o osso, mas não ousa o tocar com as mãos nuas. Sabe-se lá que tipo de artefato seria aquele e quais seriam os seus efeitos. Dessa forma Altobello o analisa e constata o inconstatável. Era como se o osso aprisionasse a alma do que um dia foi seu dono. Rapidamente Jorge embrulha o úmero no pano novamente.

Se o que o Demônio dissesse fosse verdade, em suas mãos poderia estar a chave para a Sétima Geração. Se a Diablerie consiste em se alimentar da alma de outro vampiro para subir um degrau na potência de sangue, o Lasombra só precisaria descobrir como tragar a alma do Assamita aprisionado. Perto dessa notícia, o Bispo mal deu ouvidos para a caçada de sangue em seu nome. - Humph... - desdenha - o Hexagon está acabado. Você sabe muito bem disso. A Torre tem sorte de ainda estar de pé em Vegas. Deveriam correr com o rabinho entre as pernas, enquanto ainda podem.

Kyle Strathcona chega até o Hall da Igreja de Satanás, completamente imerso em pensamentos. Tão antigo que não vê sentido em reuniões como essa. Será que a revelação da Regente lhe surpreenderia de alguma forma ou seria mais sensato para ele sumir da vista do corrompido Sabá? Isso acaba por lembrá-lo de um outro Cardeal Canadense. - Notícias de Bierhoff? - Pergunta para Pavell. 

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Bispo Altobello
Arcebispo La Sombra de New York - Sabá

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Jul 25, 2017 9:29 pm

Rugall Salles
- PDS 9/10
- FDV 1/6   
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)
- Sentidos Aguçados 
- Face Mortal 


Rugall Salles escreveu:Senhor Sanders, senhor Bradley. Obrigado pelos elogios. Esta proposta que me fazem é muito generosa! Estou sem palavras para descrever a minha gratidão. Não vejo a hora para desempenhar um papel tão importante como esse dentro de nossa seita e reerguer Jersey.

Mas por hora senhores, se nos permitem, eu e as garotas precisamos descansar um pouco. New Jersey provou ser uma cidade um tanto exaustiva e um tempo em Vegas provará ser bem revigorante.

July minha cara, mantenha contato com seu pai sim? Em breve pretendo recebê-los em meu salão em Vegas. Agora se não se importam, preciso acomodar Diana. Ela está bem fatigada.

Rugall estava pronto para seguir em direção ao helicoptero quando a mão de Bredley se ergue cordialmente impedindo Salles de avançar até o o veiculo aéreo. O gesto chama a atenção de July e Lily que assustadas olham para o Jeremy Sanders que acena a cabeça em um gesto de aceitação. 

Adam Bredley : - Acho que não entendeu a gravidade da situação senhor Salles. Você não poderá deixar esta cidade antes que resolvermos este impasse, a nossa seita precisa de nós, erguer nossos muros mais uma vez. Sei que está cansado Sr. Salles mas se fugir deixar esta cidade agora estará dando as costas a vontade dos nossos superiores. 

As palavras de Bredley tinham um tom sério e imperioso, seus olhos demonstravam a severidade aterrorizante de um ancião. O clima ficou um pouco mais tenso naquele momento até que Jeremy tntou contornar o momento. 

Jeremy Sanders : - Pelo menos July e as funcionárias podem vir comigo para Chicago, ou se eles elas preferirem posso deixa-las em Las Vegas se preferir. Entenda Sr. Salles, a sua figura famosa como dono do Carpe Noctem e antigo cidadão de Jersey City são valiosos para nós, as meninas podem vir mas você precisa ficar e terminar o nosso trabalho politico. 

Rugall estava psicologicamente cansado e tudo o que queria era se livrar daquele pesadelo de uma vez por todas, mas infelizmente a seita precisava da figura pública de Rugall naquele momento para restaurar a reputação de New Jersey. Lilly olhava outra vez para Rugall a espera da decisão de seu senhor. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Ter Jul 25, 2017 9:56 pm

Herick Draven
- PDS 2/15
- FDV 2/6
- Vitalidade Completa
- Olhos da Besta Ativos
- Vitae Envenenado 

Assim que os olhos de Herick se abriam ele tinha uma nova percepção de tudo. Ele conseguia ver brechas que antes seus olhos aguçados não conseguiam, a visão avermelhada o permitia ver quase que na mesma plenitude do que em um ambiente claro. Agora Herick agia por instinto e não únicamente como humano. Ele podia ouvir o som das milhares de pernas tilintarem ao chão, logo o chão estava coberto de pequenas aranhas do tamanho de um punho ou maior. Elas seguiam na direção de Herick, tinham um pus estranho que regorgitavam de suas bocas. O vampiro hesitou por um momento. sabia que aquele veneno conseguia ser eficaz com ele de outra forma ele não teria desfalecido. Era muitas, milhares que cobriam todo o chão e tentavam cercar o vampiro. Herick precisava fazer algo. Não demoraria muito para que aquelas criaturas estivessem tomando conta do chão, das paredes e do teto daquele lugar. 

O vampiro ainda estava com pouco sangue. A fome clamava por Vitae. Não fazia muita ideia de como chegou ali ou de fato onde estava, escutava a voz de Elisha em sua mente ordenando que saísse daquela fenda para que pudesse encontra-la mais uma vez. Herick não conseguia determinar se aquela voz era mesmo Elisha ou sua mente lhe pregando peças mais uma vez. Estava cansado mas não podia se permitir ser destruído agora. Não serviria de refeição para um monte de aranhas estranhas. 

Herick escreveu:Herick teste de Coragem Diff 9. = 1 Sucesso


_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Undead Freak em Ter Jul 25, 2017 11:06 pm

-- E...pa..pa...ra onde você vai ?

-- Para o núcleo do caos... Para o coração pulsante da força predominante que controla a realidade do espaço em que estamos. Deseja-me sorte, pois o que está além dessa enseada, pode ser o princípio do fim de todos nós.


Abri um sorriso largo para ele, expondo muito bem as minhas presas. Sem mais delongas, continuei a caminhar, contornando a praia, guiado pelas vozes que agora pareciam vir das ondas, como se uma horda de mortos murmurassem o meu nome das profundezas. Era um lugar desconectado do espaço e tempo comum, embora certas coisas ainda fossem iguais ao mundo "de fora". A lua estava lá quando a noite chegou. Ela tomou o lugar dos sol dos malditos, o sol negro que não destruía a carne amaldiçoada de nenhum de nós. O prata da lua havia sido substituído pelo rosa. Era um tom tímido, fraco e desbotado, que aos poucos ganhava uma "mãozinha a mais" da mão invisível do pintor que agora controlava aquele céu. Um tom de rosa... que aos poucos se tornaria um vermelho vigoroso.

"A lua de sangue..."

Meu poder se ativava automaticamente. Um zunido constante se iniciava, aumentando conforme eu caminhava na direção certa, onde estava "quente" -- na verdade, estava bem frio. A entrada de uma caverna fria, cheia de limo se revelava para mim. Estava escondida entre as rochas, recebendo vez ou outra a pancada das ondas que quebravam furiosa em sua grande boca. Era muito fria e úmida, e essas sensações se aumentavam conforme eu entrava. O ar quase se condensava e, sinceramente, não gostei muito dessa sensação. Era como se eu tivesse entrado voluntariamente na boca de um monstro, como Adonnis que, naquela forma estúpida, tentou me engolir.

"Adonnis é passado. Não diga bobagens, apenas prossiga."

Havia limo por todo o chão. Não era confortável de caminhar, mas eu consegui achar o ponto certo para o equilíbrio.

"Ah, que conveniente..."

A escuridão não era o problema. O breu era facilmente burlado pelo meu auspícios. O engraçado era a caverna, que descia cada vez mais, fedendo a carne podre por todos os lados. Era como uma garganta. Era como a garganta de um grande dragão. Aquilo voltou a me deixar desconfortável e, por um momento, cheguei a cogitar se deveria prosseguir ou não. Bem, foda-se. Não há como voltar agora. Não é hora para covardia. Eu não sou covarde.

"Ah?!"

Vozes... Não eram como as vozes da outra vez, mas sim um coro. Estavam cantando. A caverna se tornava maior, mais larga e fedia mais. Apertei o passo e, de repente, dei de cara com eles. A família estava lá, ao lado do seu pai. Alguns estavam enfileirados, outros deitados e outros dançando. Malkav estava ali no centro, como um anjo enorme. Era mais alto do que pareceu pela primeira vez, e suas asas eram tão grandes que cobriam os demais. Aquele lugar transmitiu uma sensação que nenhum vampiro experimenta genuinamente desde o seu abraço: paz. Eu me sentia em paz, me sentia em harmonia com tudo aquilo. Me sentia sereno, feliz e parte de algo maior que o próprio mundo. Aquilo era algo metafísico, algo que afetava a mente, o corpo e o espírito. Aquilo soava como...evolução.


"Então é assim...Malkav acorda, nos reúne e o que nós tentamos evitar a qualquer custo finalmente se inicia. Se ele fez, os demais também farão. Essa é a calma que precede a tempestade. Esse é o festejo que precede a guerra que virá. A guerra daqueles irmãos que destruirá o mundo..."

Off: Tento localizar Allen e Elisha no local.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bad em Ter Jul 25, 2017 11:27 pm

Tom vendo aquela situação, quando Aislin diz que foram chamados. Ele lembra que também ouviu a voz em sua mente...

*Droga,  tentei negar a mim mesmo esse fato, mas esta claro que dessa vez não posso fingir que não vi nada... eu faço parte de algo, não sei mas faço parte de algo, talvez essa seja a oportunidade de descobrir.*

Tom ainda estava mergulhado em seus pensamentos quando é abordado pela garota, ele tinha esquecido completamente dela... quando imposto naquela situação.

*Merda, não pensei que teria q sair assim, planejava me divertir mais com essa ai... agora que ela já tomou o sangue ainda vai ser mais complicado.


Tom segura nos ombros de Sasha, olha em seus olhos e fala pra ela... ( usando presença 3 – transe)

- Sasha ouça bem o que eu estou falando, eu vou resolver uns problemas familiares, mas volto para fazer outras noites de alegria a você. Anote seu telefone aqui e vá para casa, viva sua vida normalmente, não conte a ninguém sobre a gente e espera eu te ligar.

[ Caso funcione considere o restante]

Tom espera a garota sai do apartamento, se vira para o grupo já com um ar mais serio diferente daquele que demostrava até então.

- Para aonde exatamente estamos indo, e por que somos necessários? Afinal quem são vocês posso saber disso melhor agora que irei andar ao lado de vocês?

Tom Pega a jaqueta de um dos rapazes do apartamento, coloca sobre os ombros e se põem pronto a saída.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 25
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por mitzrael em Ter Jul 25, 2017 11:54 pm

Herick olha tudo em sua volta como uma criança , contemplando cata detalhe , tudo era tao novo e tao fantastico e ao mesmo tempo sombrio .

Logo ele via o seus novos olhos lhe propocionaram , e nao era uma coisa nada boa .

Pendando :

Esse novo mundo não deixa de me supreender .

Que merda é essa de novo essas aranhas vem me atacar .

Preciso sair dessa rapido .

Herick lembrava como era as criaturas aranhas humanoides .

E assim tomava sua forma .

Pensando:

Preciso despista los e investigar melhor esses tufos de teia .

Alisha não sei o que vc quer de mim , mas vou descubrir .

Herick por que seu corpo estive se cançado sabia que tinha reunir toda sua forças pra dar um fim a tudo aquilo .

Gasto 1 ponto de fdv pra me parecer as aranhas humanoides . Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 36
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Jul 26, 2017 10:07 pm

Enquanto penso no que fazer para fugir daquela situação calamitosa, alguém surge ao lado do carro e da um soco no mesmo o jogando para cima com uma força absurda. Provavelmente meu atacante é mais um dos vampiros loucos que estão espalhados pelos arredores da DP, o que me faz pensar nos subordinados de Raven.

"- Droga, eu já estou lascado... agora mais um." - Penso enquanto o carro é arremessado pelos ares. "- Mas preciso fugir o mais rápido possível. Com essa força eu serei esmagado." - Enquanto o carro sobe, me jogo para fora utilizando o Dom da Velocidade para afastar-me o máximo que posso. Usando minha potência sobrenatural puxo a porta comigo para amortecer a queda, mas algo da errado durante minha queda... talvez o próprio movimento de arrancar a porta durante o pulo mudou completamente meu centro de gravidade, ou mesmo a sorte me abandonou completamente... só sei que cai com tudo no asfalto e me machuquei. Se fosse um mortal, certamente estaria morto agora.

Rapidamente me levanto e olho o que está acontecendo ao redor. Mesmo com aquilo tudo eu consegui me afastar dos vampiros loucos que tentavam me matar? Ou somente ferrei um pouco mais comigo mesmo? Ao observar o carro que caia no chão novamente, vejo que mais um cainita está próximo, mas tentando pegar Hamlin, que continua desacordado no carro. Do outro lado, os cainitas que estavam vindo atrás do carro agora pareciam atacar o vampiro que arremessou a viatura policial no ar, mas que ele não está se comportando como os demais. Ao que parece ele não está somente atrás de sangue. Algumas palavras saem de sua boca, algo como uma desculpa?

"- Isso não faz sentido... ele me atacou, mas ainda tem alguma razão? Drogaaaaa, o que eu faço?" - Vou dando passos para trás enquanto continuo olhando o lugar, procurando uma rota de fuga que possa usar enquanto todos parecem estar ocupados. "- Eu me sacrifiquei para te capturar, você foi minha presa por algum tempo... agora quem está sendo caçado sou eu Hamlin. Espero que você esteja feliz... pois sei que eu estaria se os papeis fossem invertidos. Parece que nos veremos no inferno."

Não confio no recém-chegado. Talvez Darko pudesse me dizer quem é ele. Mas Darko foi destruído e este não é um fim que quero para mim. O medo se une a Fome que começa a mostrar seus sinais. Precisarei me alimentar logo. Precisarei de um lugar para esconder-me, pois não da para saber quanto mais este "sol negro" estará no céu.

Assim que encontro uma "rota de fuga" em meio as distrações de meus oponentes, corro o mais rápido que posso para afastar-me daquele lugar (1PS, Rapidez + 1 FdV para não sofrer os efeitos dos machucados durante a fuga), de preferência indo em direção à cidade, pois precisarei me alimentar o mais rápido possível.

- Não tenho como ficar aqui... - Deixo essas palavras ao cainita enquanto saio do lugar.

OBS: Se não for possível sair, segue como abaixo:

Uma vez que não encontrei rota de fuga segura, minha única opção é criar uma. Mordo minha língua e permito que um pouco de meus sangue sirva de oferenda às criaturas do abismo (1PS, Mortalha das Trevas). Cravo meus dentes no pescoço do infeliz que está mais próximo a mim para lhe sugar o sangue (se estiver dentro do raio da Mortalha, a preferência é aquele que está tentando entrar no carro) (1PS, Rapidez + 1 FdV para para não sofrer os efeitos dos machucados).

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Bahamut em Qui Jul 27, 2017 11:55 am

Rugall estava prestes a ir ao helicoptero mas foi interrompido. O Juiz de Nova York recitava um impedimento para Rugall sair de New Jersey em nome da Camarilla. Pensando bem, isso era bem típico da Camarilla. O atraíram até o helicoptero para dizer que ele não poderá ir a bordo, se for fiel a Camarilla.

Em primeira instancia, Rugall já sabia que não tinha escolha em ficar, mas poderia liberar suas servas. O que seria melhor?

Diana lhe apertava o braço, ansiosa pela resposta de Rugall. July estava abraçada com seu pai mas seus olhos escapavam para os olhos de Rugall, também afoitos pelo que Rugall iria dizer. Lilly por sua vez continuava impassiva, pelo menos externamente. Rugall podia sentir sua pulsação acelerar de leve e sua respiração começar a mudar

Rugall: - Meu caro Senhor Bredley, se a necessidade é urgente então eu ficarei. Deixe-me apenas liberar as funções para minhas colaboradoras. Assim então poderei ficar a disposição.

July, Lilly, venham comigo e Diana até o carro.

Rugall foi até o carro seguido por July e Lilly. Diana por sua vez se colocou ao seu lado pelo caminho e todos entraram na parte de trás da limusine. Esta possuia vidro espelhado, o que atrapalharia qualquer um de ver o que acontece do lado de dentro e Rugall fez questão de falar em tom mais baixo.

Rugall: - A situação vai se complicar de agora em diante. Agora, se tudo correr bem, serei uma figura publica e farei parte oficialmente da Camarilla.

July: - Meu amor, isso não vai ser bom? Eu sei como o seu mundo é difícil, mas teremos mais aliados!

Lilly: - A proposta seria bem mais interessante se não me parecesse uma ordem. Não te deram escolha meu amor.

Diana: - Eu só quero ficar fom você. Só nós tres. Quanto mais membros por perto, mais as coisas dão errado. Estava tudo dando certo e agora, tudo vai mudar.

Rugall: - Eu tomei a minha decisão. July, você e Lilly voltarão para Vegas. Acredito que o pai de July será de grande ajuda. Aproveite a chance de estar com ele July e aprenda o que puder sobre o papel dele na seita. Apelar para a sua paternidade pode nos ser muito útil. Você e Lilly terão que cuidar do salão em Vegas para mim até segunda ordem.

Lilly: - Mas... Meu lugar é ao seu lado, te protegendo!

Rugall: - Eu sei que é, estará cuidando do que é meu, protegendo meu patrimônio.

July: - Eu não quero ficar longe de você, mas você sabe que eu faço tudo que me pedir.

Rugall faz um carinho nos rostos de Lilly e July e se volta para Diana.

Rugall: - Diana, você ficará comigo. Tenho muito o que te ensinar e não posso deixar você de forma alguma. Agora saia do carro, pegue tudo o que levaríamos para Vegas e coloque no porta malas. Espere-me do lado de fora.

Diana sem falar nada, da um beijo no pescoço de Rugall e sai do carro, fechando a porta.

Em seguida Rugall morde os dois pulsos e os oferece para suas carniçais, que ao visualizar o líquido rubro começar a escorrer, arregalham seus olhos e abocanham a ferida, lambendo o sangue sem deixar que escorresse e sugam o vitae sem algum pudor.

Rugall: - Bebam minhas gatinhas. Ficarão fora por muito tempo e precisarão disso.

Rugall deixa elas tomarem uma quantidade razoável de sangue (3 pontos de sangue cada) e então retira os braços das bocas famintas de July e Lilly, que tentam em vão impedir Rugall, fechando as feridas para tirar qualquer pista do que aconteceu no carro.

As duas mulheres permanecem com as bocas entreabertas, sujas de sangue e gemendo baixo. Rugall lambe o sangue de suas bocas, uma a uma, beijando-as delicadamente ao terminar. July e Diana aproveitam o beijo e abraçam Rugall, beijando-o calorosamente, uma por vez.

Rugall: - Agora vamos. Vocês tem uma grande viagem pela frente e eu e Diana temos muito o que fazer.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Dom Jul 30, 2017 12:34 am

Jorge Altobello
- PDS 14/15
- FDV 10/10
- Vitalidade OK

A catedral já estava com quase todos os elementos mais macabros possiveis em sua relação de convidados:

Tijuana, Torrance, Springfield (Sim, até mesmo o notório Arcebispo americano estava na reunião conduzida por Melinda), Nova York representado por Altobello. 

Os Cardeais Bierhoff e Strathcona sentaram-se um de frente para o outro na grande mesa localizada no centro do altar em uma parte mais elevada da Catedral de Sangue. Eles se entre olharam quase no mesmo instante em que Pavell apenas apontou com o rosto quando o Bispo realizou a pergunta. Era a primeira vez que o La Sombra estava diante dos Cardeais Tzmisce e Ventrue AT respectivamente. Ambos comadavam a America do Norte inteira na ausencia de Melinda sempre que ela estava na Europa. 

Jorge Altobello então se senta na cadeira que um dia pertenceu a Francisco Domingo, ou Polonia como era mais conhecido e que um dia foi regente das terras de Nova York, New Jersey e Washington D.C. 

Havia membros que representavam a Inquisição e a Manus Nigrum entre outras facções menores mas por algum motivo eles não se sentaram a mesa e ficaram em pontos estratégicos da grande Catedral, serviram de guardas. A segurança de Melinda Galbraith. 

Quando Melinda finalmente apareceu, todos iniciaram suas reverencias erguendo-se das cadeiras e despejando uma gota do sangue de seus punhos na mesa constituida de carne. A mesa então se movimentou como se reagisse a necessidade de sangue, pulsante como se ainda estivesse viva e de fato estava. Não seria novidade se aquela mesa tivesse sido um ou mais mortais moldados pela doentia capacidade da Vicissitude. 

Melinda sorriu com aquela face maligna que costumava possuir demonstrando agradecimento a reverência prestada. Sua presença incitava a paixão nos corações de muitos ali, era dificil dizer se Altobello estava sob influencia de algum poder mistico, ele sentiu seu coração morto inflar ao ver aquele sorriso. Se sentiu imensamente orgulhoso de se sentar a mesa junto da vampira mais poderosa e perigosa do mundo. 


Melinda : - Estão reunidos aqui, os pilares do novo mundo. Vocês representam e conduzem exércitos de nossa espécie para vitória todas as noites. Mas por mais que tentemos ignorar os ultimos acontecimentos é inevitável que os rumores do despertar de Caim esteja abalando as estruturas de nossa seita. Neofitos hesitam em suas ações, Bastiões como New Jersey do Arcebispo Samus caem diante de nossos olhos. A perda de New Jersey não foi o pior dos acontecimentos mas ver um estado inteiro sucumbir para uma praga desconhecida para nós. Isso foi impactante. Meu objetivo aqui é mais claro impossivel. Organizar frentes de batalha para a retomada do Bastião de New Jersey sob controle do Nosso Arcebispo Jorge Altobello, caso seus dominios aumentem. 

Melinda então se ergue seu olhar compenetrado aos cardeais

Melinda: - Mas isso não é tudo, se fosse eu teria chamado o Bispo Altobello apenas para lhe dar a notícia. Enquanto a Manus Nigrum desbrava o país Estadunidense por completo em busca de informaões sobre esse boato. Preciso que estejam preparados para enfrentar seja o que for que está por vir. Preparem seus exércitos, levantem seus muros, não vou tolerar outra queda. Samus falhou, foi entregue a fraqueza da besta descontrolada e hoje eu quero sua cabeça ornamentadando o meu palacio de sangue e carne. Fiquem cientes que qualquer um que falhar não é forte para estar nós. Por isto estou avisando antecipadamente. Não quero ouvir homens subestimando a presença que está por vir. Quero soldados prontos para vencer e Templos com escudos e muros erguidos, seja um plano da Camarilla, sejam os Inconnus que finalmente tomaram uma posição seja o que for estaremos prontos ! 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Dom Jul 30, 2017 11:53 pm

Danio Benneti 
- PDS 5/14
- FDV 3/7 
- Vitalidade -1 Ferido Gravemente (1 Agravado,3 Letal)
- Mortalha das Trevas 24 Metros
- Rapidez Ativa


No One
- PDS 6/15 
- FDV 4/8  
- Vitalidade -1 Ferido (1 Agravado, 2 letal)
- Garras da Besta Ativo 
- Rapidez Ativa 

Sem muito tempo para raciocinar o gangrel usava o mais interior instinto que possuía. A besta gangrel externava na forma de suas garras ainda mais protuberantes que o normal. O vampiro tomava uma postura mais ofensiva e avançava contra o outro gangrel afundando suas garras na coxa do vampiro com extrema facilidade. O golpe foi tão pesado que seria capaz de arrancar as pernas do adversário como se fossem feita de manteiga. O gangrel perdia o equilibrio instantaneamente caindo no chão com a sua perna a alguns metros de distancia de seu corpo agonizando até o breve instante em que seu corpo era tomado pela decomposição de uma morte final e um tanto dolorosa. Ainda tentando manter o controle sobre a luta o gangrel tenta encurvar o tronco segundos antes do estranho vampiro de longos dedos tentar atravessar o pescoço dele. Por muito pouco ele não foi pego, pode sentir que aquelas lâminas eram muito afiadas e cortaram o vento com precisão. Antes que o gangrel então tomasse a frente para realizar seu contra golpe o local enegrece com precisão e rapidez. 

No One erra o seu golpe e consequentimente o seu adversário também não parece conseguir enchergar nada no meio daquela escuridão que se formava bruscamente. No One já havia presenciado aquilo. Só podia ser uma mortalha criada por algum servo guardião das sombras. 

Danio estava no controle mais uma vez e percebeu que não estava sozinho, um cainita com garras semelhante as de um gangrel ajudava na contenção das criaturas descontroladas, um amigo de Lars quem sabe.  Usando do poder da mortalha ele pôde avançar rapidamente e sem problemas nas costas do vampiro de pele serpentiana e cravar suas presas em seu pescoço tomando-lhe o sangue de forma voraz. Os gritos da criatura eram camuflados no meio da nevoa negra que se formou. 

No one perdeu o rumo de seus atos. Sabia que havia incapacitado um dos cainitas mas estava a mercê, frágil sem enchergar no meio de todo aquele breu. esperava que ao menos os outros também não pudessem encherga-lo como parecia até o momento, mas de uma coisa ele sabia. Havia um La Sombra ali e ele tinha visão total de tudo o que estava acontecendo no meio daquela estrada...

Encontrar Vallek Morton ainda era a prioridade da missão. A pergunta era como No One iria fazer aquilo, mas o gangrel sabia que ser um membro da Mão Negra não era fácil. 

Combate escreveu:
No One Teste de Ataque(Des+ briga) Diff 7. = 6 Sucessos
Dano Diff 6. = 9 Sucessos
Absorção Diff 6. = 1 Sucessos
Dedos Longos teste de ataque(Des+Briga) Diff 6. = 3 Sucessos
No One teste de esquiva(des+Esquiva) Diff 6. = 4 Sucessos
Danio teste Mortalha(Man+Ocult) Diff 7. = 4 Sucessos
Danio teste de Beijo (Des+Briga) Diff 3. = 4 Sucessos



Última edição por Beaumont em Sex Ago 04, 2017 9:32 am, editado 1 vez(es)

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Beaumont em Seg Jul 31, 2017 1:03 am

Vallek Morton
- PDS 14/14
- FDV 3/7  
- Vitalidade OK


O corpo e a besta de Vallek entravam em um seguimento de transe um tanto estranho e disforme. Estar ali era como estar em casa. Vallek caminhava descendo os degraus de pedras que se formavam a cada passo que ele dava descendo para o centro da caverna. Ele ainda estava um pouco desnorteado mas procurou encontrar Elisha. A anciã Malkaviana não estava em corpo físico mas sua presença parecia vir de todos os lugares da caverna, Vallek podia senti-la, ouvi-la atraves da rede e ter a impressão que estava tocando-a atraves do vento que o circulava. Uma voz sussurrava em seu ouvido "Eu estou conectada a pai". 

Intrigado, Vallek continuou a olhar em volta e percebeu que naquele lugar não havia apenas vampiros.  Adonnis ou uma forma bem grotesca dele trazia atraves de um portal purpura um grupo de monges que vestiam capuz. Um simbolo bastante semelhante ao medalhão de Vallek possuía estava desenhado nas vestes dos monges na parte das costas. Eles andavam como zumbis a segurar uma vela com as duas mãos enquanto atravessavam o portal e faziam fila diante do grande ser angelical a sua frente. 

Um pouco mais adiante estava Allen, ele conversava com alguém que estava de costas. Allen agora era uma mistura do que era antes uma nova forma. Não estava mais tao disforme quanto antes mas ainda permanecia com 4 braços e todos eles seguravam um revolver .44. Suas pernas também estavam maiores e mais musculosas e o tamanho do pistoleiro aumentou exponencialmente. Mas o que mais deixava curioso era a pessoa com a qual Allen conversava. Parecia uma amiga de longa data, vestia um longo vestido vinho escuro e parecia familiar de alguma forma, quando vallek se aproximou, um flash acertou sua face e o cegou momentaneamente mas ele logo voltou a enxergar se deparando com o sorriso de Allen a cumprimenta-lo 

Allen : - Sabia que ela era obra sua. Sua mente é mais poderosa do que imagina Vallek ! 

Ao olhar mais de perto o vampiro se deparou com Elizie. A vampira toreador anti tribuh possuía muitas cicatrizes de onde as partes de metal haviam sido acopladas. Mas ao menos a jovem estava completamente organica de novo. Mas havia algo a mais que fez Vallek ficar ainda mais curioso. O coração de Elizie batia rapido demais ao ver o vampiro, ela tinha um sentimento descompensado e confuso até mesmo para o vampiro. 




Elizie : - Fico incrivelmente grata que você tenha me livrado daquela prisão, vocês não sabem o que é viver submetida ao controle de uma outra pessoa, ser um boneco de metal e carne. Aquilo é um verdadeiro pesadelo ! 

Era inacreditável imaginar que Elizie estava ali conversando com Allen e Vallek. O vampiro chegou a imaginar que Sanders tinha realmente trazido a jove de volta. Mas a verdade era mais confusa do que isso. 

Allen : - Nossa conexão com o Pai é capaz de iluminar Vallek. Você a trouxe de volta, veja o que o pai me permitiu fazer. Eu sou maior e melhor, um novo passo da evolução ahahaha ! 

Elizie : - É cowboy, só tem um problema você me trouxe como uma mortal de volta. Será que você poderia por favor me abraçar outra vez Vallek ? Ser mortal é horrivel !  Eu sinto dor demais, fome e estou enjoada. Bosta isso parece pior do que ser um boneco de metal ! 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – Cultos a Gehenna

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum