Um Mundo Mais Escuro

Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Seg Jul 17, 2017 1:54 pm

Acompanhou Pierre com os olhos quando ele foi buscar seu café, imaginava, no entanto, o que poderia fazer dentro de uma tela 60x90 e o quão dificultoso seria.

-Pretendia esperar por seu agente, mas receio que a demora dele não possa por em risco nosso prazo. Ofereço U$10.000,00 pela obra encomendada, que deverá ser entregue até as 21h de sexta-feira pronta e dentro dos parâmetros que apresentarei em breve. Você não deve assinar a tela ou para qualquer efeito reivindicar sua autoria. Você não deve tirar fotos, ainda que para uso pessoal da obra. Você não deve exibir sua tela ou as imagens que lhe entregarei para absolutamente ninguém. Fixaremos a confidencialidade em questão por contrato, com cláusula penal de U$25.000,00 em caso de descumprimento.


Sentiu várias emoções uma atrás da outra. Ficou surpresa, orgulhosa, mas também chegou ao ponto de desacreditar. Seu trabalho valia tanto? Pensar nos elementos, não mostrar para ninguém, não assinar. Não encontrou problemas quanto ao sigilo e também a autoria. Talvez um dia sua tela fosse valer muito, mas se fosse boa, poderia fazer mais, não? O olhava agora com o queixo um pouco erguido.


Quando a garota ia responder o homem levanta um dedo, em sinal de que ainda não havia acabado.
-Estou também disposto a ficar com o terceiro quadro que você me mostrou em minha galeria em consignação. Colocarei-o à mostra por um preço mínimo de U$3.000,00 pelo período de 6 meses. Caso ele seja vendido você ficará com 30% do preço alcançado.


Olhava-o nos olhos, a respiração aumentou ligeiramente assim como a pupila de seus olhos. Abriu a boca para falar, mas voltou a fechá-la. Desviou o olhar. Sentia vontade de perguntar o que exatamente ele havia visto naquele quadro, era ainda um trabalho bruto, como poderia valer tanto? Mas, enquanto pensava isso, balançou a cabeça positivamente e sorriu.

-- Eu estou de acordo. Entregarei no prazo, com sigilo. -- Fez uma pausa. Olhou para a direção de onde estava a tela, e depois volta aos olhos dele -- Pelo mínimo de R$3.000,00 ele é bom...40%? -- Sorriu com certa malícia. Seus traços pareciam mais infantis -- Só para me instigar à fazer mais futuramente.-- Descruzou as pernas para cruzar a outra por cima.
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Sex Jul 21, 2017 4:26 am

Seong rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para sentir emoções que resultou 7, 4, 3, 6 - Total: 2 Sucessos


Pierre exala o ar e parece um pouco incomodado com a contraproposta. Aparentemente ele considerava que já havia sido suficientemente generoso com a oferta inicial. Depois de um segundo de hesitação, que fez o coração de Jeong congelar ele diz:

-Pois bem, de acordo. Venha comigo, por favor.

Pierre conduz a garota para outra sala. No caminho ele diz:

-Eu vou levá-la para ver as obras que devem servir de base para seu trabalho. Enquanto você as absorve darei uma passada em meu escritório para pegar o contrato a ser assinado.

Ao chegar a outra sala se pode ver algumas telas vazia encostadas em um canto, próximo de um cavalete. Uma ampla janela domina uma das paredes e nas duas paredes laterais há 3 quadros emoldurados pendurados. Do lado direito se podem ver duas imagens de tigres em um estilo de pintura oriental complexo.

Spoiler:

Spoiler:

Na parede oposta um quadro muito mais simples, trabalhado apenas com tinta preta sobre a tela está pendurado.

Spoiler:

-O que você acha dessas obras?

{Micro}

-Nosso cliente deseja ter um quadro com um estilo semelhante a este primeiro, com um tigre chinês imponente em destaque dominando um dos lados da tela. Adicionalmente ele deseja que seja dado destaque a uma rosa negra no outro lado da imagem. A intenção é que o tigre e a rosa componham um todo harmônico, não que disputem entre si a atenção de quem observa. A rosa não precisa ser uma cópia exata dessa, até porque isso fugiria do estilo oriental que desejamos, mas por favor se inspire nas proporções dessa rosa ao introduzir esse elemento em sua tela. Os detalhes do fundo ficarão por sua conta, respeitado o estilo oriental que queremos que a obra tenha. Além do tigre e da rosa desejamos também uma frase em sua melhor caligrafia chinesa: "amizade e honra por toda a eternidade".

{Micro}

-Por favor sinta-se à vontade para estudar as obras por alguns minutos enquanto eu vou ao meu escritório buscar o contrato para assinarmos. Peço a gentileza de que não as fotografe. Eu lhe entregarei uma cópia impressa delas para posterior consulta.

O homem se retira e a garota permanece sozinha na sala.

{Micro}

Alguns minutos se passam e ela ouve o ruído de um interfone ressoando casa adentro. Alguns momentos depois Pierre retorna, com duas pastas embaixo de um dos braços.

-Já terminou sua imersão?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Sex Jul 21, 2017 6:29 am

Os segundos da espera da decisão de Pierre a fez pensar que talvez devesse tentar não sair ganhando em uma situação já lucrativa. Mas as vezes era mais forte do que ela. Talvez devesse se controlar com Pierre. Das próximas vez o faria..

O seguiu pelo caminho, apesar de quieta, o peito estava agitado, tanto pela espectativa, quanto por receio. Definitivamente, faria seu melhor. O ouviu e concordou com a cabeça.


-O que você acha dessas obras?

Sorriu abertamente.
-- Particularmente, acho magnífico. O Tigre é muito especial. Força, poder, entre outras coisas. Imagino que no ocidente seja parecido, não tem como alguém olhar para um tigre e vê-lo como fraco, ou olhar uma rosa e não ver a beleza. Também não se ignora os espinhos. A simbologia que acompanhada a humanidade de uma forma ou outra nos une. Tão bonito. No entanto, já dizia o filósofo "Quanto mais gosto da humanidade em geral, menos aprecio as pessoas em particular, como indivíduos"
Deu de ombros, e sorriu. Apesar da frase brusca, as palavras não eram, soaram com pesar.

Ouviu com atenção, mas já olhava para as obras. Comentou


-- Não precisa me dar as cópias, conseguirei lembrar delas perfeitamente. Até prefiro não ter nada, assim não preciso me preocupar com as fotos.

Se aproximou das telas. Olhou a força das pinceladas, olhou as cores e o contraste. Se ateve ao cenário, pensando em como na época celebravam a natureza. Toda a força simbólica que ela possuía. Olhou, posteriormente, a rosa. Lembrava tatuagem ocidental, mas era bonita. Torta no caule e com pentalas protuberantes. Ficaria bonito no canto do quadro.

-Já terminou sua imersão?

--Sim, terminei sim. Eu acho que tenho alguma ideia. Vou gostar de produzir algo assim.

Sorriu e se aproximou de Pierre, andando, colocou a mecha atrás da orelha. Mas olhava distante, pensativa.

----
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Sex Jul 21, 2017 5:24 pm

-- Não precisa me dar as cópias, conseguirei lembrar delas perfeitamente. Até prefiro não ter nada, assim não preciso me preocupar com as fotos.


-Você tem certeza disso?  Você deve ter memória fotográfica então. Uma verdadeira dádiva. Eu infelizmente jamais conseguiria lembrar de todos os detalhes assim.


--Sim, terminei sim. Eu acho que tenho alguma ideia. Vou gostar de produzir algo assim.

Sorriu e se aproximou de Pierre, andando, colocou a mecha atrás da orelha. Mas olhava distante, pensativa.


-Maravilha. Seu agente chegou, vou descer e abrir a porta para ele. Por favor me espere na sala em que estávamos antes.

***

Alguns momentos depois Seong ouve a voz de Pierre falando em uma língua estrangeira com alguém. Logo entram no recinto Tao, Pierre e mais dois homens, um homem mais velho em um terno muito bem cortado e outro que aparenta ser seu guarda-costas, carregando uma sacola.

GUARDA COSTAS
Spoiler:

FRANCIS FLEURY
Spoiler:

Jeong não é capaz de compreender o que Pierre está falando para o outro homem, mas ele aparenta estar se desculpando. A postura de Pierre ao falar com ele é bastante diferente da que ele adotara com a mulher. Ele parece muito mais servil e em certa medida eufórico. Talvez seja essa a forma como os donos de galeria tratam seus clientes cheios de dinheiro afinal.

-Jeong-Suk, permita-me ter o prazer de lhe apresentar seu mecenas. Este é Francis Fleury, o homem para quem sua obra é destinada. O Sr. Fleury conseguiu encontrar uma brecha em sua ocupada agenda para vir conhecer você. E eu, tolo que sou deixei ele esperando no portão... De toda forma, eis o homem. Infelizmente ele não fala inglês, mas eu ficarei feliz em servir de tradutor.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Sex Jul 21, 2017 7:03 pm

Você tem certeza disso?(...)

-Sim. Tem suas vantagens. As vezes limita a criatividade, com tanta realidade.

Ouviu Pierre e deu uma última olhada para as telas, devagar voltou para a sala onde haviam conversado. Passou por suas telas sobre a mesa e depois se sentou. Esperou. Ao perceber que havia mais alguém além de Tão, se levantou.

Com as mãos na frente do corpo, esperou que se aproximassem e que Pierre os apresentassem. Fez uma longa e educada reverência. Pousou uma das mãos ao peito e disse em Coreano:


- É um prazer conhece-lo Deu alguns passos para frente e estendeu a mão de forma educada, acompanhada com uma outra reverência com a cabeça -- Fico feliz que goste de nossa cultura. É uma honra poder trabalhar as velhas origens . Deu alguns passos para trás novamente inclinado sutilmente a cabeça enquanto sorria. Olhou para Tao e disse em chinês -- Olá, boa noite agente Tao Ajeitou o cabelo atrás da orelha. Voltou a falar, mas em inglês -- Estou a sua disposição, Senhor Francis Fleury. . Fez uma nova reverência .
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Seg Jul 24, 2017 6:54 pm

Olhou para Tao e disse em chinês -- Olá, boa noite agente Tao Ajeitou o cabelo atrás da orelha.



Spoiler:
Jeong rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para tao que resultou 10, 5, 3, 6 - Total: 2 Sucessos

Tao sorri para ela, mas é um sorriso que não reflete seu estado de espírito. A mulher conhece Tao o suficiente para perceber que algo etá preocupando seu amigo.

...


Com as mãos na frente do corpo, esperou que se aproximassem e que Pierre os apresentassem. Fez uma longa e educada reverência. Pousou uma das mãos ao peito e disse em Coreano:

- É um prazer conhece-lo Deu alguns passos para frente e estendeu a mão de forma educada, acompanhada com uma outra reverência com a cabeça -- Fico feliz que goste de nossa cultura. É uma honra poder trabalhar as velhas origens . Deu alguns passos para trás novamente inclinado sutilmente a cabeça enquanto sorria.



Spoiler:
Jeong rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para primeiras impressões que resultou 1, 1, 5, 2 - Total: -2 Sucessos

Embora tenha sido educada, à primeira vista o homem mais velho não causou uma impressão boa. Ele pareceu apenas um endinheirado ávido por encontrar alguém disposto a separá-lo de parte de seu dinheiro. Era inegável que ele tinha uma aparência imponente, mas para a garota aquilo se devia mais a suas vestimentas do que a ele próprio.

O homem sorri para ela e, por meio da tradução de Pierre diz queestá encantado em conhecer uma autêntica artista oriental.

A seguir ele pergunta, sempre pelo tradutor, se a garota nasceu nos EUA.

{Resposta}

A seguir o velho troca mais algumas palavras com Pierre, que então o conduz para onde estão as 3 telas que a artista trouxera e já exibira para ele mais cedo. Ele olha cada um dos quadros com atenção e sem pressa. É possível perceber que a análise dele é diferente da do homem mais novo. Ele não aparenta ter um olho de perito como o de Pierre, mas sim observar as telas e decidir se gosta delas ou não.

Depois de terminar ele fala com Pierre, que traduz:

-O Sr. Fleury acaba de me parabenizar por ter encontrado seu trabalho. De acordo com ele, e eu estou usando as palavras exatas, você tem um talento incomum. Ele diz que aguarda ansioso pela entrega da obra encomendada.

{Pausa para resposta}

Sem parecer dar muita importância para o que se passa ao seu redor o homem olha para seu relógio de pulso e então estava os dedos e diz 'Jacques', no que é prontamente atendido pelo segurança. Depois de algumas palavras ele tira da sacola que carregava uma garrafa e entrega para Pierre. Pierre parece aboslutamente encantado por estar recebendo um presente do homem mais velho, que se dirige a ele com um tom de voz afável enquanto o mais jovem lê o rótulo da bebida. Depois de trocarem mais algumas frases em francês Pierre prossegue:

-O Sr. Fleury se desculpa por poder ficar pouco tempo conosco, mas diz que outros compromissos exigem sua atenção. Antes de ir, contudo, ele diz que gostaria de fazer um brinde conosco . Jacques, você poderia fazer a gentileza de pegar quatro taças para nós na cozinha, querido? Elas estão no lugar de costume.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Seg Jul 24, 2017 8:48 pm


Tao sorri para ela, mas é um sorriso que não reflete seu estado de espírito. A mulher conhece Tao o suficiente para perceber que algo etá preocupando seu amigo


Por um momento sentiu engoliu seco, bateu no estômago é sentiu pesar. Não queria problemas e nem se meter em nada perigoso. Pensar em problemas a fez sentir um calafrio na nuca.

No entanto, não demonstrou mudanças e prosseguiu se apresentando. Tentou olhar o porquê de todos parecerem ansiosos na frente daquele homem, seu avô fora alguém muito mais assustador do que esse homem. Talvez os homens ocidentais fossem mais assustadores por conta das posses, enquanto os orientais eram assustadores por sua natureza. Mas não podia dizer ao certo.



A seguir ele pergunta, sempre pelo tradutor, se a garota nasceu nos EUA.

Ela responde, intercalando os olhares para Pierre e para Fleury. Diz

-- Nasci na Coréia do Sul. Mudei para os Estados Unidos na pré adolescência e continuo aqui até então. Meu pai e meu avô me transmitiram muito da cultura antiga. Tanto a escrita quanto leitura. Mas por conta de onde vivo, também tenho muita influência Chinesa, e fluência.  

Falou com educação e um misto de nervosismo e calmaria, mais nervosa pela reação dos outros do que pelo que sentia.

Os acompanhou até a sala. Mas não estava mais nervosa quanto antes, seu nervosismo e busca por aceitação havia sido toda gasta em Pierre, mas observou o homem que olhava suas pinturas. Tentou criar na imaginação, possíveis reações ao que ele poderia pensar enquanto via as artes. Nem ao menos entendia porque era tão específico que fosse uma arte oriental. Mas não importava, era algo pessoal do homem. Estava feliz pela oportunidade.
Olhou de canto de olho para Tão, o que poderia incomodá-lo?  Colocou o cabelo atrás da orelha e desviou o olhar para baixo.
Voltou a olha-lo enquanto falava com Pierre. Depois ouviu a tradução. De início conteve o sorriso, embora o olhar a denunciasse. O elogio sobre o talento incomum, a deixou com bochechas quentes, não conseguiu conter. Nao era comum ouvir elogios sem ser de Tão, fazia anos que não ouvia nada. Se é que um dia ouviu.
Fez uma reverência longa e educada. Dizendo


--Obrigada. Estou lisonjeada. Farei o meu melhor e mais um pouco

Atentamente seguiu os homens com o olhar.  Não fazia muitos movimentos e mantinha a postura mais reta e fechada. Olhou a garrafa assim como Pierre o fez. Ficou curiosa com a língua francesa, talvez devesse aprender outros idiomas. Enquanto pensava na possibilidade e na sonoridade das palavras, Pierre a tirou dos pensamentos pessoais e ela o olhou imediatamente.



Antes de ir, contudo, ele diz que gostaria de fazer um brinde conosco


O sorriso se abriu. Era um bom sinal, fechar negócio com um brinde. Assentiu com a cabeça e inconscientemente se aproximou alguns passos de Tao. Sorria. Olhou para o segurança que ia buscar as taças, não deixava de pensar na indiferença do homem, falando olhando para Pierre e sem expressar muito além de algumas palavras, ela mesma não expressava muito com suas feições e sabia que era apenas para esconder o que sentia, provavelmente era assim para todo, não gostava quando não podia ver a as intenções do outro, achou engraçado, por ela mesma fazer isso. Agradeceu o brinde rapidamente e esperou que o homem voltasse.  



-----++--------
Cc66cc rosa / 6666cc roxo
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Ter Jul 25, 2017 12:25 am

O segurança concorda com o pedido com um simples 'ok' e sai da sala. Trata-se de alguém que não parece falar muito, sem dúvida. Talvez essa senha uma qualidade desejada em sua linha de trabalho no final das contas.

Em poucos momentos ele retorna trazendo 4 taças e um sacador de rolhas - que embora ninguém tenha pedido obviamente seria necessário - e Pierre se encarrega de abrir a garrafa e servir, nessa ordem, Fleury, Jeong, Tao e a si próprio. Ele tagarela um pouco enquanto está fazendo isso, a princípio falando algo em francês para o velho num tom bem humorado e então comentando em inglês que a safra de 1982 dos vinhedos de Lyon era absolutamente fantástica.

Todos levantam seus copos e o Sr. Fleury pronuncia uma frase em um chinês sofrível: 'amizade e honra' e então bebe de uma vez seu vinho. Pierre por sua vez cheira longamente o vinho e dá um gole pequeno, fazendo uma expressão contemplativa enquanto saboreia o primeiro gole e então bebe novamente, sempre em goles pequenos para saborear melhor. Tao bebe cerca de metade de sua taça de uma vez e faz um gesto de brinde em direção ao velho enquanto diz:

-Isso que eu chamo de vinho! -para Jeong que o conhece há tantos parece que o elogio é sincero e, mais do que isso, que Tao para deixar de lado suas preocupações por um momento.

{Micro}

...


Depois que todos terminam sua primeira taça o homem mais velho se levanta e anuncia, por meio de Pierre que é hora dele partir. Seu segurança aperta o ponto eletrônico que está em sua orelha e fala duas ou três palavras em francês, aparentemente se comunicando com outros seguranças. Pierre então diz:

-Eu irei acompanhar o Sr. Fleury até a entrada. - Ele abre uma das pastas que levara até a sala onde Jeong contemplara o tigre e a rosa e retira uma folha de papel de dentro dela - Aqui está a minuta do contrato, nos termos que conversamos, por favor aproveite esse tempo para lê-lo. Eu já volto.

Assim que estão sozinhos Tao se serve de mais uma dose do vinho e fala para a garota:

-Parece que tiramos a sorte grande com essa, não?
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Ter Jul 25, 2017 1:56 am


Por um momento pensou se era aquilo que desejava, se imaginou estar ali. Segurava sua taça com delicadeza enquanto pensava. No entanto, observou Pierre, era de fato um homem educado e fino, fazia tempo que não via alguém assim, talvez em sua infância. Lembrava um pouco seu pai e o modo como agia perto do avô, sempre tentando agradá-lo, contendo até mesmo a própria inteligência.

Agradeceu com a cabeça quando ele colocou o líquido em sua taça e esperou todas estarem cheias e também o brinde. O que será que haviam pensado dela?

Tomou um gole um pouco maior do que o de Pierre, embora não fosse tão apreciadora de vinhos. Sorriu abertamente para Tao e ergueu a taça o acompanhando, sua feição pareceu leve e infantil. Concordou com a cabeça e aos poucos voltou a conter o sorriso. Agradeceu novamente pela bebida e aos poucos a curtiu.

Se despediu do homem com certa distância e educação, desejando a ele uma boa volta para casa. Não imaginou que seria do agrado dele que ela se aproximasse. Era um homem que mantinha sua compostura, como todo homem importante. Se aproximou de Pierre, no entanto, e pegou os papéis do contrato, concordando com a cabeça positivamente. Olhou mais uma vez em seus olhos, mas depois desviou para olhar o papel.


-- Irei usar esse tempo de forma adequeda. -- Falou em Coreano e deixou que eles se afastassem.

Se aproximou de Tao enquanto ele enchia mais a sua taça, suspirou fundo. Pousou sua própria taça na mesa perto do vinho, apesar de estar gostoso, não gostaria de exagerar e passar vergonha embebedada como os velhos bebuns que vira com o pai na infância.



-Parece que tiramos a sorte grande com essa, não?


Segurou o braço de Tao aproximando o corpo, encostou o queixo  perto de seu ombro e olhou para cima, fez uma careta apertando os lábios e depois franzindo o nariz.

-- Tiramos? -- Disse em Chinês e baixinho -- Me diz você. Parece muito bom, até de mais. Você estava tenso. Não é comum em você. -- Desencostou o rosto e soltou o braço dele com gentileza, deixando o sutil perfume feminino para trás. -- Eu vou ler o contrato, mas aparentemente não há nada de errado. Aparentemente

Encostou a bunda na ponta da mesa e cruzou uma das pernas sobre a outra de apoio, ainda em pé.  Uma das mãos abraçaram a própria cintura e a outra segurava o papel em frente a mão. Com atenção, olhou para o contrato e o leu, se atentando as regras, para que fizesse tudo corretamente no futuro. Concentrou-se
-- Ele vai ficar com meu quadro também. Vai tentar vender e me dar 40% do valor da compra -- Disse baixo, com a cara ainda nos papéis. Sorriu

------

avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Ter Jul 25, 2017 2:53 am

O vinho era excelente. Obviamente Jeong já bebera vinho na vida, mas nunca um que havia sido engarrafado antes de seu nascimento. A textura e o sabor apenas remotamente poderiam ser comparados com a de um vinho barato. O teor alcoolico da bebida, contudo, parecia rivalizar seu sabor e ainda que consumido em pequena quantidade, o líquido lhe causou uma imediata sensação de euforia.

Não obstante, ela consegue se controlar e não demonstra - exceto talvez por alguma vermelhidão no rosto - qualquer sinal de embriaguez ao se despedir formalmente.

...
 


Segurou o braço de Tao aproximando o corpo, encostou o queixo  perto de seu ombro e olhou para cima, fez uma careta apertando os lábios e depois franzindo o nariz.

-- Tiramos? -- Disse em Chinês e baixinho -- Me diz você. Parece muito bom, até de mais. Você estava tenso. Não é comum em você.


Tao dá um risinho com a careta.

-Eu continuo sendo um livro aberto pra você pelo visto. Estou preocupado mesmo, mas não tem nada a ver com isso aqui, Pequena. - Tao se inclina para a frente e fala em um tom de voz mais baixo. Por um segundo ele parece hesitar sobre o quanto deve falar, mas enfim diz: -Tem alguém tentando tomar o lugar da Tríade.

{Micro, caso queira}


-- Desencostou o rosto e soltou o braço dele com gentileza, deixando o sutil perfume feminino para trás. -- Eu vou ler o contrato, mas aparentemente não há nada de errado. Aparentemente

Encostou a bunda na ponta da mesa e cruzou uma das pernas sobre a outra de apoio, ainda em pé.  Uma das mãos abraçaram a própria cintura e a outra segurava o papel em frente a mão. Com atenção, olhou para o contrato e o leu, se atentando as regras, para que fizesse tudo corretamente no futuro. Concentrou-se


Spoiler:
Jeong rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 8 para contrato - direito 0 que resultou 6, 6, 3 - Total: 0 Sucessos

Jeong não entende perfeitamente os termos do contrato. A ideia geral era obvia, claro, mas há muitas expressões com as quais ela não estava familiarizada. O único ponto que chama a atenção da garota é a questão do prazo. O contrato prevê que absolutamente nada - nem mesmo um ataque terrorista ou a declaração de uma guerra - poderia ser considerada uma exceção válida à regra de que o quadro deveria ser entregue às 21h de sexta-feira.


-- Ele vai ficar com meu quadro também. Vai tentar vender e me dar 40% do valor da compra -- Disse baixo, com a cara ainda nos papéis. Sorriu


-Isso é ótimo. Se você conseguir se estabelecer no ramo o céu é o limite. Fico muito feliz que o Pierre tenha não apenas percebido que a réplica que tentei vender para ele não era o original como visto o seu potencial. O sujeito caiu do céu. Ainda mais com essa demanda para o vovô francês. - Tao se permite uma risadinha, vira sua taça e se serve um pouco mais.

{Micro, caso queira}

Não muito tempo depois Pierre retorna.


-Perdoem-me pela demora. Mas acredito que ela tenha tido sua utilidade. Podemos assinar? - Ele lhe entrega uma canera - Vou precisar que além da assinatura você preencha seus dados, eu não tinha eles quando imprimi o contrato.

{Informe em macro o que deseja fazer a seguir}

{Considere de seu conhecimento que a Tríade é quem comanda o crime organizado em Chinatown. Eles são quem manda na organização para quem Tao presta serviços ocasionais}
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Ter Jul 25, 2017 3:40 am

Chegou a coçar o nariz ao sentir o calor do vinho. Talvez comprasse um tão bom quanto se tivesse dinheiro o suficiente. Se conteve

Eu continuo sendo um livro aberto pra você pelo visto. Estou preocupado mesmo, mas não tem nada a ver com isso aqui, Pequena. - Tao se inclina para a frente e fala em um tom de voz mais baixo. Por um segundo ele parece hesitar sobre o quanto deve falar, mas enfim diz: -Tem alguém tentando tomar o lugar da Tríade.

Reagiu a primeira frase com um sorriso de canto. No entanto o olhou séria na segunda vez que ele se pronunciou. Não entendia exatamente como as coisas funcionavam, mas sabia que significa violência, mais guerra e também perigo para Tão. Arregalou os olhos o olhando para ele e por um minuto abaixou a folha. Preocupa, voltou a se inclinar na direção dele e disse baixo:

-- Isso tem a ver com aquele dia que te mandei a mensagem? Da Loja e toda aquela bagunça? Pq eu ainda sei a placa do carro, só não fucei nada. Se for isso...

Alguns pensamentos negativos permearam sua mente. Olhou mais uma vez para ele, como se através do olhar conseguisse transmitir seu desejo de que ele tomasse cuidado e ficasse bem.

Jeong não entende perfeitamente os termos do contrato. A ideia geral era obvia, claro, mas há muitas expressões com as quais ela não estava familiarizada. O único ponto que chama a atenção da garota é a questão do prazo. O contrato prevê que absolutamente nada - nem mesmo um ataque terrorista ou a declaração de uma guerra - poderia ser considerada uma exceção válida à regra de que o quadro deveria ser entregue às 21h de sexta-feira
--Tssc. Isso é tão sério que chega a me assustar. Acho que vou me isolar, desligar telefone, contratar uma enfermeira p mamãe e ficar em algum lugar onde nada me tire a atenção.


-Isso é ótimo. Se você conseguir se estabelecer no ramo o céu é o limite. Fico muito feliz que o Pierre tenha não apenas percebido que a réplica que tentei vender para ele não era o original como visto o seu potencial. O sujeito caiu do céu. Ainda mais com essa demanda para o vovô francês. - Tao se permite uma risadinha, vira sua taça e se serve um pouco mais.

--Sim, mas... Espero suprir as espectativas. Ei ,para de beber besta -Falou um pouco mais leve e até um pouco mais alto, de tão à vontade que se sentia com ele, depois voltou a falar baixo --Vamos ver o que vai dar. Ou muito certo ou muito errado.

Esperou que Pierre se aproximasse. Sentiu vontade de beber mais um gole do vinho, o nervosismo aparecia e desaparecida durante toda aquela noite, quando achava que estava tudo bem, um novo pensamento surgia. Mas com certeza ficaria alcoolizada. Talvez fosse melhor poupar a saúde e trabalhar ainda hoje. O tempo era curto.

-Perdoem-me pela demora. Mas acredito que ela tenha tido sua utilidade. Podemos assinar? - Ele lhe entrega uma canera - Vou precisar que além da assinatura você preencha seus dados, eu não tinha eles quando imprimi o contrato.

Pega a caneta emprestada e concorda com a cabeça. Vira-se de costas e apoia o papel na mesa. Se inclina levemente e assina seu nome é transcreve seus dados pessoais que sabia de cabeça e algum tempo depois gira o corpo e entrega a Pierre o contrato e a caneta. Havia uma certa preocupação que tentou esconder. Nunca participou de nada tão sério na vida. Olhou para Pierre, mas rapidamente desviou o olhar disfarçadamente.

--Começarei o quanto antes Sr.Pierre. Obrigada novamente pela oportunidade

A respiração estava um pouco mais rápida, talvez pelo vinho ou talvez pelo nervosismo. Olhou para Tao

-- Talvez devamos seguir caminho. Abusamos da hospitalidade do Sr.Pierre e tenho que usar todo tempo que tenho para esse trabalho. Vou procurar um local mais tranquilo para isso.

Olhou para Tão, que se embebedava. Ele devia estar se remoendo de preocupação tal ela estava, mas reagiam bem diferente e os motivos também eram diferentes. Olhou na direção de Pierre, mas não em seus olhos, esperando a resposta.


----
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Qui Jul 27, 2017 10:40 pm

-- Isso tem a ver com aquele dia que te mandei a mensagem? Da Loja e toda aquela bagunça?


-De certa forma tem. O Sr. Wu foi procurado por alguns 'sobrinhos' dos caras que querem substituir a Tríade. Pediram para ele ele dinheiro em troca de proteção. Mas como ele já paga por proteção para a Tríade e  ele recusou e nos avisou. Pela recusa eles vandalizaram o mercado do Sr. Wu e quebraram alguns ossos do velho.



Pq eu ainda sei a placa do carro, só não fucei nada. Se for isso...


-Foi você que ligou pra polícia com a placa então? Eles já haviam nos passados esses dados. Hoje mesmo eu me atrasei porque nos convocaram pra ficar circulando procurando por ele. Na verdade... eu deveria ainda estar fazendo isso na verdade. Mas esse negócio seu era muito importante, então eu dei um jeito de aparecer.

****



Pega a caneta emprestada e concorda com a cabeça. Vira-se de costas e apoia o papel na mesa. Se inclina levemente e assina seu nome é transcreve seus dados pessoais que sabia de cabeça e algum tempo depois gira o corpo e entrega a Pierre o contrato e a caneta. Havia uma certa preocupação que tentou esconder. Nunca participou de nada tão sério na vida. Olhou para Pierre, mas rapidamente desviou o olhar disfarçadamente.

--Começarei o quanto antes Sr.Pierre. Obrigada novamente pela oportunidade


-Excelente. Mais 2 coisas. -Ele estende um cartão de visitas com nome e telefone apenas em sua direção - Por primeiro, esse é meu contato. Por favor me passe o seu.

-E segunda coisa. Eu gostaria de dar uma olhadinha em como vai o andamento do trabalho um dia antes se você não se incomodar. Para me acalmar de que cumpriremos o prazo. Não tomarei mais do que 5 minutos de seu tempo. Que tal, digamos, às 16h de quinta-feira?


A respiração estava um pouco mais rápida, talvez pelo vinho ou talvez pelo nervosismo. Olhou para Tao

-- Talvez devamos seguir caminho. Abusamos da hospitalidade do Sr.Pierre e tenho que usar todo tempo que tenho para esse trabalho. Vou procurar um local mais tranquilo para isso.

Olhou para Tão, que se embebedava. Ele devia estar se remoendo de preocupação tal ela estava, mas reagiam bem diferente e os motivos também eram diferentes. Olhou na direção de Pierre, mas não em seus olhos, esperando a resposta.


-Permita-me acompanhá-los até a porta.


Tao tenciona deixar a taça com líquido na mesa, mas parece pensar melhor e vira ela para terminar com a dose antes caminhar para acompanhar o anfitrião. Ele aparentava estar sob grande tensão e talvez tenha encontrado naquilo alguma fuga disso.

Pierre os conduz para a entrada, destravando em um botão a trava no caminho. Ele se despede e volta para dentro.

{Descreva em macro o que deseja fazer a seguir. Jeong tem consciência de que o tempo é muito curto para terminar a obra.}
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Sex Jul 28, 2017 9:45 am

-Foi você que ligou pra polícia com a placa então? Eles já haviam nos passados esses dados. Hoje mesmo eu me atrasei porque nos convocaram pra ficar circulando procurando por ele. Na verdade... eu deveria ainda estar fazendo isso na verdade. Mas esse negócio seu era muito importante, então eu dei um jeito de aparecer.


-- Tome cuidado, está bem. Presta atenção no que está fazendo. Não quero nada acontecendo com você. Olhou para ele. Selando um acordo inexistente.

----


-Excelente. Mais 2 coisas. -Ele estende um cartão de visitas com nome e telefone apenas em sua direção - Por primeiro, esse é meu contato. Por favor me passe o seu.


Guardou o cartão na pequena bolsa de mão que apoiou na mesa. Deu a ele seu número de celular. Anotou o dele também no aparelho, para achar com mais facilidade.



-E segunda coisa. Eu gostaria de dar uma olhadinha em como vai o andamento do trabalho um dia antes se você não se incomodar. Para me acalmar de que cumpriremos o prazo. Não tomarei mais do que 5 minutos de seu tempo. Que tal, digamos, às 16h de quinta-feira?


-- Sem nenhum problema. Vou passar o endereço de onde vou ficar,
pois não pretendo fazer isso em casa. Provavelmente em algum quarto barato qualquer.
você vai se locomover até lá, imagino? Vou programar meus horários para recebê-lo por volta dessa hora.

 Esticou a mão para ele, fechando o negócio por vez. Fez uma reverência final e saiu com Tao.  

---

Se despediu de Tao, que tinha trabalho a fazer e foi para casa de Uber. No caminho, escreveu uma mensagem para o irmão, embora só fosse enviar depois de pegar as coisas em casa. Na mensagem, falaria que iria se ausentar por alguns poucos dias para que pudesse fazer um trabalho, no entanto, o deixou ciente que não era nada perigoso ou ilícito, muito pelo contrário. Deixou uma lista de afarezes para que o irmão seguisse e que com isso, tivesse menos problema com sua rotina.
Buscou na internet alguma enfermeira que cobrasse um preço razoável e pudesse tomar conta da mãe e lhe dar comida e remédios no tempo em que eles estariam fora de casa. Combinou com a mulher no caminho e deixaria o dinheiro separado para que o irmão a pagasse o que já haviam combinado.

Em casa, pegou todos os pinceis e as tintas colocando em uma bolsa preta grande. Escolheu mais de uma tela em casa, caso algo ocorresse. Carregou consigo outros materiais artisticos, incluindo sketchbook. Em uma bolsa mais leve, algumas roupas íntimas e lroupas confortáveis  para fazer o trabalho sem sentir incomodos.
Ainda em casa, procurou por algum lugar barato que pudesse ficar naqueles dias para pintar. Usaria as economias que fazia para alguim tempo de emergência, para não ficar em nenhum lugar tão ruim, mas não precisava ser também tão luxuoso. Assim não deixaria o mundo externo a incomodar.
Se locomovou até o lugar, enviou a mensagem para o irmão, também pedindo para que ele não a incomodasse, mas que enviasse uma mensagem a noite para acalmá-la, dizendo que estava tudo bem. Deixou o endereço novo para  Pierre e para Tao.

Naquela noite, chegou em casa tirando o vestido e após um banho, usando uma roupa mais leve, uma camisa mais larga e um short curto. Passou boa parte da noite fazendo esboço. Quando chegou no resultado que queria, aproveitou o tempo para cochilar por algumas poucas horas, para que acordasse e ainda tivesse certeza de que era aquele desenho que iria para o quadro. Acertado, iniciou o trabalho.

Trabalharia algumas horas e então descansaria e também comeria. Assim a tinta secava e poderia voltar a pintar. Não dormia mais de 3horas, mais dormiria mais de uma vez por dia, enquanto esperava secar e também descansar o corpo, principalmente as costas. Apoiava o desenho no chão, o que estava acostumada a fazer em casa e também ao longo da vida.



Os elementos que usaria. O Tigre mais relaxado e olhando na direção da rosa, essa mais em primeiro plano proximo a ele, no canto esquerdo e um pouco de flores na arvore sem muita forma e vermelhas escuras, indo da direita e caindo sobre o outro canto superior esquerdo, como se apontasse para baixo, para fazer os olhos irem e circularem o quadro todo e voltarem para a rosa novamente e assim indo.  

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/ea/f3/41/eaf3410d419a525f227ef86dae46edb7--rose-tutorial-painted-roses.jpg

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/fa/67/84/fa67849b89f7a526eae3a0e9152bccdd.jpg

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/d9/85/77/d985770531b6e3075048a490dfefbd0c.jpg

Passou os dias isolada e apenas trabalhando. Se alimentava bem e bebia bastante àgua (as vezes chá e suco) para recompor as energia e esperou a visita de Pierre e também a sexta feira 'bendita'



avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Ter Ago 01, 2017 2:49 am

Se despediu de Tao, que tinha trabalho a fazer e foi para casa de Uber. No caminho, escreveu uma mensagem para o irmão, embora só fosse enviar depois de pegar as coisas em casa. Na mensagem, falaria que iria se ausentar por alguns poucos dias para que pudesse fazer um trabalho, no entanto, o deixou ciente que não era nada perigoso ou ilícito, muito pelo contrário. Deixou uma lista de afarezes para que o irmão seguisse e que com isso, tivesse menos problema com sua rotina.
Buscou na internet alguma enfermeira que cobrasse um preço razoável e pudesse tomar conta da mãe e lhe dar comida e remédios no tempo em que eles estariam fora de casa. Combinou com a mulher no caminho e deixaria o dinheiro separado para que o irmão a pagasse o que já haviam combinado.


Apesar de pesquisar em alguns sites, nas 4 ou 5 tentativas feitas rapidamente a garota não consegue encontrar uma enfermeira disponível. Em 2 das ligações a pessoa não atendeu ao telefone - o que não era de todo estranho, pois era um pouco tarde - e nas outras 3 as enfermeiras não tinham agenda. Jeong poderia dedicar mais tempo a essa busca, mas isso fatalmente consumiria tempo que ela poderia usar pintando.

{Por favor informe se pretende utilizar mais tempo nessa tarefa ou não. Isso irá influenciar a quantidade de dados que terá disponível nos testes para a elaboração da tela. Vou deixar para rolar os dados no próximo post depois de saber sua decisão.}


Em casa, pegou todos os pinceis e as tintas colocando em uma bolsa preta grande. Escolheu mais de uma tela em casa, caso algo ocorresse. Carregou consigo outros materiais artisticos, incluindo sketchbook. Em uma bolsa mais leve, algumas roupas íntimas e lroupas confortáveis  para fazer o trabalho sem sentir incomodos.
Ainda em casa, procurou por algum lugar barato que pudesse ficar naqueles dias para pintar. Usaria as economias que fazia para alguim tempo de emergência, para não ficar em nenhum lugar tão ruim, mas não precisava ser também tão luxuoso. Assim não deixaria o mundo externo a incomodar.
Se locomovou até o lugar, enviou a mensagem para o irmão, também pedindo para que ele não a incomodasse, mas que enviasse uma mensagem a noite para acalmá-la, dizendo que estava tudo bem. Deixou o endereço novo para  Pierre e para Tao.


{Por favor especifique se foi dei carro/moto próprio ou de transporte público/uber. Também gostaria de saber se você fez questão de escolher um lugar dentro de Chinatown, fora de Chinatown ou se isso era irrelevante na escolha.}

Não demora muito para Jeong entrar no quarto de motel que encontrara. O ambiente era um pouco apertado, mas empurrando a cama para um dos cantos ela conseguiu abrir espaço suficiente para trabalhar sem que as dimensões do cômodo a atrapalhassem muito. A iluminação embora pudesse ser melhor não chegava a ser um grande problema. A ventilação do lugar, contudo, não era muito boa, pois as janelas eram do tipo que não abrem completamente. Considerando o baixo orçamento e a pressa até que o conjunto da obra não saiu tão ruim.


Naquela noite, chegou em casa tirando o vestido e após um banho, usando uma roupa mais leve, uma camisa mais larga e um short curto. Passou boa parte da noite fazendo esboço. Quando chegou no resultado que queria, aproveitou o tempo para cochilar por algumas poucas horas, para que acordasse e ainda tivesse certeza de que era aquele desenho que iria para o quadro. Acertado, iniciou o trabalho.


No primeiro dia Jeong pinta por muitas horas antes de finalmente se sentir cansada. Provavelmente toda a empolgação que ela passara no ateliê de Pierre varrera seu sono para longe e o dia já está raiando quando ela fianlmente sente sono. Ela programa o relógio para acordá-la em 3 horas e quando abre os olhos se surpreende em como o curto período pareceu restaurá-la. A garota segue seus ciclos de trabalho intercalado com sono até cerca de 14h quando seu celular toca. Era o irmão que lhe telefonava.

{OFF: Perdão pelo post com pouco andamento, mas preciso saber a respostas das questões indicadas em branco para alguns dos testes}.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Ter Ago 01, 2017 8:27 am

(sem problema )

Não conseguindo encontrar ninguém à tempo. Jeong passa a missão para irmão, mandando uma mensagem de voz para explicar a delegação, junto com o texto que havia já enviado, contando sobre a importância de achar alguém para ficar com a mãe. Não perde mais tempo com a tentativa, e propõe até mesmo que o irmão falte nos dias se não achar ninguém, que Jeong, na volta, falcificaria algum atestado, se necessário, mas que de modo algum, a mãe ficasse sozinha e que ela, deveria ter esse tempo sem preocupações para que então tivesse mais trabalho e a família ficasse bem. Deixando claro sobre pequenos sacrifícios, as vezes, eram essênciais. Falando de final, que havia deixado essa importante missão para o irmão, coisa que raramente o fazia.

A família tem um carro popular barato, mas que evitam usar para poupar dinheiro, embora tenham uma quantia rasoável de dinheiro, o que os fez ter isso hoje em dia, é saber poupar e só usar quando necessário. No entanto, deixou o carro com o irmão e foi de Uber, pois ficaria muito tempo dentro do mesmo local.

O local escolhido foi dentro de Chinatown, pois conhecia um pouco o lugar e achou que seria mais fácil ficar perto do que se deslocar para algum outro canto da cidade.

Dentro do apartamento, fez as mudanças para que continuasse a pitnar sem maiores problemas. Se trancando dentro do lugar. Acabou retirando todas as peças de roupa, ficando apenas com calcinha e amarrando os cabelos longe do rosto e da nuca. Deixou uma toalhade rosto úmida perto de si, assim poderia se refrescar e também, umidecer o lugar para ficar mais fresco. Quando precisava atentar a porta, vestia o roupão, mas não deixava ninguém entrar no quarto, nem para arrumar as camas e pegava as toalhas ela mesma, atendendo a moça do outro lado da porta, olhando primeiro e indo para fora para pegar o que fosse, depois. Fazendo o que pode, continuou com seu plano, sem se esquecer de beber e comer para não ficar mal.

Depois de descansada, faz um pequeno alongamento no pé da cama para esticar os membros e não ficar com as pernas dormentes e ou com dor nas costas. Vai até o telefone e o atende, e já diz:


-- Chanyeol. Está tudo bem né? Não precisa me dar detalhes pequenos, mas em uma visão geral, você conseguiu tomar conta de tudo, né? O ritmo aqui está bom, muito provável que eu termine tudo e sexta estarei de volta...

Ficou um pouco apreensiva com o que ouviria, uma parte de si sempre queria tomar a liderança e manter tudo em ordem, mas a outra parte, mais do que a metade, dizia que jamais poderia ter perdido essa oportunidade de crescimento.

---
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Qua Ago 02, 2017 12:14 pm

Spoiler:
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para terceiro turno que resultou 5, 7, 2, 2, 6, 6 - Total: 3 Sucessos
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para segundo turno que resultou 4, 6, 3, 10, 6, 3 - Total: 3 Sucessos
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para primeiro turno que resultou 6, 1, 9, 1, 9, 8 - Total: 2 Sucessos

Jeong aparentemente estava inspirada. A pintura começa bem e o ritmo da produção está acelerado.


-- Chanyeol. Está tudo bem né? Não precisa me dar detalhes pequenos, mas em uma visão geral, você conseguiu tomar conta de tudo, né? O ritmo aqui está bom, muito provável que eu termine tudo e sexta estarei de volta...

Ficou um pouco apreensiva com o que ouviria, uma parte de si sempre queria tomar a liderança e manter tudo em ordem, mas a outra parte, mais do que a metade, dizia que jamais poderia ter perdido essa oportunidade de crescimento.


-Não. A mamãe... ela caiu no chuveiro e se machucou. Eu to levando ela pro hospital agora - Jeong podia perceber duas coisas da ligação, a primeira era que seu irmão falava do viva voz e a segunda era que sua voz estava embargada, como a de quem está prestes a irromper em lágrimas.

Ao fundo ela consegue ouvir a voz da mãe, que perguntava "para o marido" (ela chamava o nome dele em vez de se referir ao filho) para onde eles estavam indo.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Qua Ago 02, 2017 3:34 pm

O coração saltou e teve vontade de brigar com o irmão, engoliu seco e sentiu a boca tremendo. A culpa tomou conta de seus pensamentos, não devia ter saído do lado deles. Depois de alguns segundos, oque para ela pareceu horas. Disse devagar e baixo, com pesar:

-- Chanyeol. Eu não posso estar aí com vocês. Se precisar, ligue para Tao, talvez ele possa acompanhar vocês, vou tentar mandar uma mensagem para ele. Chanyeol. -- Disse com a voz pesada, com uma certa tristeza e não raiva -- Essas coisas acontecem, tá, leva ela lá, tenho certeza de...que vai ficar tudo bem. Eu não posso sair ainda. Chan...Chanyeol... Eu preciso de você, tá legal. Seja forte. Tá? Você vai levá-la lá e eles vão cuidar dela, logo logo eu tô de volta, Chanyeol. Tá?

Colocou uma das mãos no rosto e sentiu as salgadas lágrimas descerem devagar, misturadas com suor. Sentia pena da mãe por ter voltado para o passado e do irmão, que tão jovem tinha que carregar esse fardo. Imaginou que seria, um dia, tão forte quanto à mãe, mas talvez esse dia estivesse ainda longe. Ouviu o irmão e também tentou o acalmar, não podia sair do meio do que estava fazendo, ainda mais depois de um contrato.

-- Eu vou desligar e mandar uma mensagem para Tao, você pode ligar para ele daqui alguns minutos. Acho que ele pode te acompanhar, te acalmar e cuidar das coisas com você. Eu vou desligar, não esquece os documentos da mãe e os seus, se precisar de alguma coisa, me liga, tá.

Depois de desligar o celular, escreveu para Tao. Havia alguns erros de digitação, causados pelo nervosismo e pela pressa.

"Tao, eu detesto ficar te atrapalhar, mas mamãe sofreu um acidente e Chanyeol não consegue resolver tudo sozinho. Eu não posso sair daqui, não depois do contrato, se eu cagar tudo eu tô fudida, não vou ter como pagar de volta. Não quero nem pensar nisso. Por favor, vá ajudar ele, pelo menos dá uma passada no hospital ou em casa e ajuda só um pouco, depois volta a fazer o que estava fazendo. Eu vou me sentir mais calma se você estiver lá. Por Favor, seja gentil com Chanyeol quando ele te ligar. "

Ficou alguns minutos olhando para o celular e se deixou chorar, com ele em mãos, foi para o banho e o deixou em cima da bancada da pia, para caso tocasse.Tinha que se recompor. Embaixo do chuveiro chorou como criança por alguns minutos, amaldiçoou o espírito do pai e do avô, os culpando pelas dificuldades. Fechou os olhos e deixou a agua cair da cabeça para baixo. Aos poucos, o nervosismo a deixou, embora não tivesse esquecido completamente, havia passado por muita coisa pior quando criança e superou, também superariam aquela dificuldade.

Se secou e saiu do banheiro com o celular em mãos, ligou uma das musicas de seu celular e deixou tocando de fundo, para se entreter. Sentou na cama, olhando para o desenho, procurando por imperfeições que poderiam haver, antes de ter certeza de que poderia retomar. Pegou o sketchbook e soltou a mão com alguns traços para sentir a fluídez. Sentia que era preferível gastar algum tempo soltando a mão e direcionando a cabeça para outro lugar, do que errar no quarto. Mas aos poucos ia se desconectando com o mundo, como fazia na infância e se concentrando no trabalho.


avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Sex Ago 04, 2017 5:30 pm

-- Chanyeol. Eu não posso estar aí com vocês. Se precisar, ligue para Tao, talvez ele possa acompanhar vocês, vou tentar mandar uma mensagem para ele. Chanyeol. -- Disse com a voz pesada, com uma certa tristeza e não raiva -- Essas coisas acontecem, tá, leva ela lá, tenho certeza de...que vai ficar tudo bem. Eu não posso sair ainda. Chan...Chanyeol... Eu preciso de você, tá legal. Seja forte. Tá? Você vai levá-la lá e eles vão cuidar dela, logo logo eu tô de volta, Chanyeol. Tá?


-Espera, você não vem? Jeong, acho que não foi só a queda. A mamãe está estranha. Acho que a coisa é séria.


-- Eu vou desligar e mandar uma mensagem para Tao, você pode ligar para ele daqui alguns minutos. Acho que ele pode te acompanhar, te acalmar e cuidar das coisas com você. Eu vou desligar, não esquece os documentos da mãe e os seus, se precisar de alguma coisa, me liga, tá.


-Eu não to acreditando. Sua família está precisando de você, irmã. Como você pode ser tão egoísta? - Chanyeol parece ao mesmo tempo indignado e ressentido ao falar isso. Ato contínuo ele desliga na cara da irmã, antes que ela possa responder.


Depois de desligar o celular, escreveu para Tao. Havia alguns erros de digitação, causados pelo nervosismo e pela pressa.

"Tao, eu detesto ficar te atrapalhar, mas mamãe sofreu um acidente e Chanyeol não consegue resolver tudo sozinho. Eu não posso sair daqui, não depois do contrato, se eu cagar tudo eu tô fudida, não vou ter como pagar de volta. Não quero nem pensar nisso. Por favor, vá ajudar ele, pelo menos dá uma passada no hospital ou em casa e ajuda só um pouco, depois volta a fazer o que estava fazendo. Eu vou me sentir mais calma se você estiver lá. Por Favor, seja gentil com Chanyeol quando ele te ligar. "


Nenhuma resposta imediata chega de Tao.


Ficou alguns minutos olhando para o celular e se deixou chorar, com ele em mãos, foi para o banho e o deixou em cima da bancada da pia, para caso tocasse.Tinha que se recompor. Embaixo do chuveiro chorou como criança por alguns minutos, amaldiçoou o espírito do pai e do avô, os culpando pelas dificuldades. Fechou os olhos e deixou a agua cair da cabeça para baixo. Aos poucos, o nervosismo a deixou, embora não tivesse esquecido completamente, havia passado por muita coisa pior quando criança e superou, também superariam aquela dificuldade.


A garota se permite um longo banho para maturar um pouco do sofrimento e se recompor. Além do problema de saúde da mãe as palavras do irmão também haviam machucado ela. Seria ela mesmo egoísta em colocar aquele projeto profissional em primeiro plano? Ou o irmão que estava sendo insensível e mimado? Talvez um pouco de cada?

Quando sai do banho a mulher percebe que passou bem uma hora embaixo da água. Aparentemente momentos de crise emociona são capazes de bagunçar nossa noção do tempo. Apesar de todo o tempo nenhuma resposta de Tao ainda.


Se secou e saiu do banheiro com o celular em mãos, ligou uma das musicas de seu celular e deixou tocando de fundo, para se entreter. Sentou na cama, olhando para o desenho, procurando por imperfeições que poderiam haver, antes de ter certeza de que poderia retomar. Pegou o sketchbook e soltou a mão com alguns traços para sentir a fluídez. Sentia que era preferível gastar algum tempo soltando a mão e direcionando a cabeça para outro lugar, do que errar no quarto. Mas aos poucos ia se desconectando com o mundo, como fazia na infância e se concentrando no trabalho.


Algum tempo depois de finalmente se desligar e voltar a pintar o celular de Jeong toca. Era Tao.

'Desculpe, pequena, mas estou tratando daqueles problemas com os rapazes. Não tenho como sair daqui. Por favor me mande notícias sobre o que acontecer. Assim que puder eu apareço.'

{Micro se quiser, mas como vc informou que continuaria trabalhando levarei essa decisão para continuar a cena. Por favor limite suas ações de forma a não mudar isso, então nada de fazer algo que a afastaria do quarto até o momento no fim de meu post}

Spoiler:
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para 6 turno que resultou 6, 7, 2, 4, 9, 10 - Total: 4 Sucessos
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para 5 turno que resultou 5, 5, 2, 10, 10, 7 - Total: 3 Sucessos
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para 4 turno que resultou 1, 9, 7, 9, 6, 4 - Total: 3 Sucessos

A despeito de se poder esperar que a crise familiar fosse atrapalhar, em verdade o trabalho rende muito naquele dia. Talvez aquela fosse uma porta para longe dos problemas afinal. A garota passa o dia todo pintando, intercalando o trabalho com algum descanso e alimentação e o resultado estava ficando muito bom.

Por volta das 3 da manhã - e Jeong tem certeza do horário porque acabara de se deitar e ainda não havia caído no sono - barulhos do lado de fora do hotel a despertam. O som inconfundível de tiros pode ser ouvido em meio à até então silenciosa madrugada.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Sex Ago 04, 2017 6:46 pm

Mesmo se quisesse, não poderia sair do quarto pois não teria como arcar com as consequências da quebra de contrato. Talvez o irmão estivesse apenas nervoso e a havia usado para descontar seu desconforto. Ou talvez fosse verdade, o fato era que não faria diferença, não sairia dali. Nunca se achou tão parecida com sua família, determinada e deixando os outros na mão.


Chega a responder Tao, disfarçando a voz pesada, para não o preocupar enquanto estivesse em missão.
"Tudo bem Tao, você já faz de mais por nós. Eu também não posso sair, quando souber de alguma coisa, te mando notícias. Se cuida Tao"
Sentia o mundo encolhido. No fundo, era cada homem por sí. Havia aprendido isso com sua mãe, que sacrifícios deviam ser feitos.

No entanto,  o sofrimento serviu quase como um degrau para fazer o melhor possível, afinal, se fosse para deixar os outros de lado, que fosse para uma boa causa. Na mente, as cores saltavam e a mão fluía. Havia esquecido o mundo de la de fora, apesar dos incomodos.

Ergueu o corpo de imediato, alarmada. Com os olhos arregalados, ficou no escuro enquanto acordava e reconhecia o som dos tiros. O coração saltava. Pegou o celular e ligou a lanterna. Na mente, passou a imagem de Tao, era quase certeza de que era ele e os outros homens. Engoliu seco e olhou para porta, era muito provável que a possível guerra permanecesse do lado de fora, no entanto, estava com tanto receio de que algo desse errado, lembrando da claúsula específica sobre quem "uma guerra não era motivo" para não terminar a arte, que soltou um sorriso nervoso por causa do nervosismo. Levantou e certificou-se de que a porta estava trancada. Empurrou a cômoda até a porta, para barrar a entrada forçosa de qualquer um que tentasse. Virou a pintura de lado, para dar espaço para arrastar a cama também, deixando-a colada com a cômoda. Sorriu de nervosa, se sentindo neurótica, mas ao mesmo tempo orgulhosa por ser tão cautelosa. Tirou a lanterna do celular e se manteve no escuro, deixou o celular sem som e sem vibração. Pensou em usar um espelho para tentar ver algo na rua, mas ficou com medo de que algum brilho refletisse. Ligou a camera e esticou a mão para ver se o celular conseguia pegar algo na rua, sem precisar colocar a mão para fora, voltou o celular para olhar o vídeo. Pensou "Eu deveria ter ficado longe de Chinatown. Tao ainda chegou a avisar. Que sirva de lição. Abaixada, foi até o abajur e o retirou da tomada, deixou ele do seu lado e sentou no chão, na direção do banheiro e não da porta. Riu baixo da situação e olhou a pintura, "amizade e honra..." pelo menos Honra é de certo. Mandou uma mensagem para o irmão

"Eu sinto muito Chanyeol. As lições que tivemos em vida, foram diferentes. Eu fiz o meu melhor e honrei os ensinamentos que aprende de mamãe. Fiz o máximo para manter a família unida e bem vivida. Me desculpe se não posso estar aí. Continue no hospital e não volte, ainda, para Chinatown. Há uma confusão grande por aqui. Eu estou bem, mas queria dizer, que, apesar de tudo, apesar de você não entender minhas atitudes, saiba, que, do fundo do meu coração, eu te amo e amo a mamãe. Seja sempre gentil, como você é. Não se esqueça que meu amor por você e pela mamãe é do tamanho do mundo. Acho que incluo Tao também. Assim que possível, estarei aí do seu lado. Seja forte, por favor, seja tão forte como ela. Não terrível como eu e papai. Eu te amo Chanyeol...Sinto muito.."

Aos som dos tiros, pensou na fragilidade da vida. Um dia você está bem, no outro está na frente ao precipício. Agora crescida, comparava a vida da infância e a vida adulta. Puxou o lençol e deitou no chão, com o abajur ao lado, esperando para servir de arma se necessário. O celular na mão, não leria mais nenhuma mensagem, nada mais poderia ser feito, era melhor não saber, deixou o celular apenas com o alarme do relógio ligado. Segurou ele no peito e recitou em sua cabeça, alguns poemas que costumava ler quando criança, para pegar no sono. Não havia muito que pudesse fazer, apenas esperar.

...



avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Qua Ago 09, 2017 11:02 am

Ergueu o corpo de imediato, alarmada. Com os olhos arregalados, ficou no escuro enquanto acordava e reconhecia o som dos tiros. O coração saltava. Pegou o celular e ligou a lanterna. Na mente, passou a imagem de Tao, era quase certeza de que era ele e os outros homens. Engoliu seco e olhou para porta, era muito provável que a possível guerra permanecesse do lado de fora, no entanto, estava com tanto receio de que algo desse errado, lembrando da claúsula específica sobre quem "uma guerra não era motivo" para não terminar a arte, que soltou um sorriso nervoso por causa do nervosismo. Levantou e certificou-se de que a porta estava trancada. Empurrou a cômoda até a porta, para barrar a entrada forçosa de qualquer um que tentasse. Virou a pintura de lado, para dar espaço para arrastar a cama também, deixando-a colada com a cômoda. Sorriu de nervosa, se sentindo neurótica, mas ao mesmo tempo orgulhosa por ser tão cautelosa. Tirou a lanterna do celular e se manteve no escuro, deixou o celular sem som e sem vibração.


Jeong rapidamente adota precauções para o caso de alguém querer entrar em seu quarto. Aquilo parecia até mesmo a ela desncessário, mas era sempre melhor se prevenir do que se arrepender pela própria falta de diligência mais tarde. Felizmente para ela ninguém tenta entrar no recinto. Provavelmente os ofensores, fossem quem fossem, não tinham interesse nela ou, o que era ainda mais provável, sequer sabiam de sua existência.


Pensou em usar um espelho para tentar ver algo na rua, mas ficou com medo de que algum brilho refletisse. Ligou a camera e esticou a mão para ver se o celular conseguia pegar algo na rua, sem precisar colocar a mão para fora, voltou o celular para olhar o vídeo.


Spoiler:
Jeong rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 6 para perceber que resultou 7, 2, 1 - Total: 0 Sucessos
Ao ver o vídeo a garota não vê nade de espetacular nele. Existem cinco carros estacionados na rua, mas nada a leva a crer que eles possam ter relação com o evento.

***


"Eu sinto muito Chanyeol. As lições que tivemos em vida, foram diferentes. Eu fiz o meu melhor e honrei os ensinamentos que aprende de mamãe. Fiz o máximo para manter a família unida e bem vivida. Me desculpe se não posso estar aí. Continue no hospital e não volte, ainda, para Chinatown. Há uma confusão grande por aqui. Eu estou bem, mas queria dizer, que, apesar de tudo, apesar de você não entender minhas atitudes, saiba, que, do fundo do meu coração, eu te amo e amo a mamãe. Seja sempre gentil, como você é. Não se esqueça que meu amor por você e pela mamãe é do tamanho do mundo. Acho que incluo Tao também. Assim que possível, estarei aí do seu lado. Seja forte, por favor, seja tão forte como ela. Não terrível como eu e papai. Eu te amo Chanyeol...Sinto muito.."

Aos som dos tiros, pensou na fragilidade da vida. Um dia você está bem, no outro está na frente ao precipício. Agora crescida, comparava a vida da infância e a vida adulta. Puxou o lençol e deitou no chão, com o abajur ao lado, esperando para servir de arma se necessário. O celular na mão, não leria mais nenhuma mensagem, nada mais poderia ser feito, era melhor não saber, deixou o celular apenas com o alarme do relógio ligado. Segurou ele no peito e recitou em sua cabeça, alguns poemas que costumava ler quando criança, para pegar no sono. Não havia muito que pudesse fazer, apenas esperar.


Depois de enviar a mensagem e colocar o abajur "arma" na mão Jeong permanece parada e em silêncio. O principal ruído a se destacar na noite é o dos tiros, mas também é possível ouvir alguns gritos e palavras em chinês sendo berradas. Em meio a confusão não é possível compreender tudo e certamente a sucessão de falas não é um diálogo, mas um conjunto de frases sendo faladas de maneira mais ou menos simultânea em meio à balbúrdia. Além de gritos que presumivelmente decorriam de simples dor física alguns dos trechos que podem ser captados são:


- rápido!

(...) foi por trás

- (...) mas como?

-Vamos

- (...) tigre de merda

- (...) não dá (...) .

- (...) desgraçados


Finalmente os tiros cessam. E pouco depois as falas dos homens também.

{Micro caso queira}

***

Algumas horas se passam, o suficiente para o Sol da quinta-feira já ter nascido, quando alguém bate na porta do quarto da garota. Olhando pelo olho mágico ela pode ver um homem com uniforme de policial do lado de fora.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Qua Ago 09, 2017 11:14 pm

Ficou um tempo em seu canto. Os gritos em chinês a deixavam um tanto preocupada, por causa de Tao. Ao ouvir sobre os tigres, olhou para o quadro que fazia. Apertou os olhos pensando sobre. De onde Tão havia tirado esses contatos? Tanta gente de fora justamente quando inicia uma guerra de gangues? Ainda mais a cláusula "mesmo em guerra", ainda achava estranho. Mas deixou os pensamentos para trás. No silêncio, se levantou e guardou o abajur. Chegou a olhar pela janela, de curiosa, mas deixou para trás. Com preguiça de arrumar a cômoda, deixou-me. Aproveitou para acender a luz e fazer um pouco de pintura, pois estava desperta. Depois de um tempo, voltou a deitar e dormiu alterando o horário de acordar para dar tempo de descansar.
De manhã, tirou a cômoda de lugar e voltou a sua rotina, levantou, se banhou, vestiu uma calcinha e comeu. Mandou uma mensagem para Tao.

"Você está bem? Ontem teve muito barulho. Manda notícias. Beijos"

Voltou a pintar. Quando batem na porta, ela olha no olho mágico e então decide atender os policiais, mas sem abrir a porta totalmente, deixando fechada com aquela correntinha. Disse em inglês. Colocando o rosto para fora


-- Olá, polícias, no que posso ajudá-los? Estou vestidas inapropriadamente, se não se importam de eu não abrir totalmente a porta.
Sabia do cheiro de tinta, mas não era crime pintar em um quarto de hotel. Olhou para eles e sorriu simpática. Embora em seu rosto era provável que se pudesse ver o cansaço. Pensou se seus olhos estariam inchados por tanto chorar ou teriam melhorado após dormir. Esperou para responde-los.
---
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Qui Ago 10, 2017 1:51 pm

Voltou a pintar.


Spoiler:
Jeong rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para 7 turno que resultou 9, 4, 1, 4, 9, 5 - Total: 1 Sucessos

Dessa vez o stress parece não ter sido um aliado. A garota pouco avança, mas ao menos não comete algum erro na pintura.

Quando acorda no dia seguinte Jeong se dá conta de que esqueceu de retirar o celular do silencioso. Havia 3 ligações perdidas do irmão e 1 mensagem de texto de Tao em resposta a sua.

"Imaginei que da sua casa você não ouviria nada. Estou com alguns arranhões novos pra coleção, mas nada demais. Fique tranquila quanto a mim, pequena."

Considerando o jeito de Tao não surpreende Jeong que ele disse estar tudo bem. Certa vez na adolescência ele passara 3 dias com um dedo quebrado dizendo que estava tudo bem até convencerem ele a ir a um hospital cuidar do ferimento. Mas ao menos significava que ele estava vivo.


Quando batem na porta, ela olha no olho mágico e então decide atender os policiais, mas sem abrir a porta totalmente, deixando fechada com aquela correntinha. Disse em inglês. Colocando o rosto para fora

-- Olá, polícias, no que posso ajudá-los? Estou vestidas inapropriadamente, se não se importam de eu não abrir totalmente a porta.
Sabia do cheiro de tinta, mas não era crime pintar em um quarto de hotel. Olhou para eles e sorriu simpática. Embora em seu rosto era provável que se pudesse ver o cansaço. Pensou se seus olhos estariam inchados por tanto chorar ou teriam melhorado após dormir. Esperou para responde-los.


-Bom dia, Sra. Perdão pelo incômodo. Estamos aqui por conta da ocorrência no quarto 107. Gostaríamos de saber o que a Sra. ouviu na noite de ontem. Podemos esperar a Sra. se trocar aqui fora sem problemas.
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Qui Ago 10, 2017 3:39 pm

Quando acorda no dia seguinte Jeong se dá conta de que esqueceu de retirar o celular do silencioso. Havia 3 ligações perdidas do irmão e 1 mensagem de texto de Tao em resposta a sua.


Olhou para o celuar e soltou o ar cansada. Queria fazer tudo ao mesmo tempo. Era melhor depois ligar para o irmão e ver se havia acontecido algo. Olhou a mensagem de Tao e sorriu aliaviada, um problema a menos - pensou. Respondeu



"Imaginei que da sua casa você não ouviria nada. Estou com alguns arranhões novos pra coleção, mas nada demais. Fique tranquila quanto a mim, pequena."


" Estou em um hotel. Provavelmente bem perto de onde tudo aconteceu. Por isso tinha pedido para ver Chanyeol, ele estava/está, sozinho com minha mãe. Eu não posso sair daqui e ir vê-lo ou voltar para casa ou o que for até terminar. Na claúsula, estava bem específicado que não havia motivo que justificasse que eu não entregasse a pintura até amanhã, nada...nem guerra.."


Mandou a mensagem e ligou o celular com som, para caso tocasse, fosse atender. Tinha que voltar ao conograma. Atendeu a porta, então.


-Bom dia, Sra. Perdão pelo incômodo. Estamos aqui por conta da ocorrência no quarto 107. Gostaríamos de saber o que a Sra. ouviu na noite de ontem. Podemos esperar a Sra. se trocar aqui fora sem problemas.


-- Ocorrência? Hm, está bem. Um minuto....

Fechou a porta e vestiu o robe. Olhou para o desenho e pensou se fosse mais prudente escondê-lo ...ou pior?Não queria danificar nada. Mas não havia mandado, mesmo assim, tirou da direção da porta, afastando um pouco, deixando apenas as tintas e pinceis caso eles olhassem. Havia assinado que ninguém poderia saber, ninguém. Balançou os cabelos umidos com a mão, por nenhum motivo, enquanto andava até a bolsa, retirou o rg e colocou no bolso, caso pedissem e tivesse que voltar para o quarto, o que não queria. Abriu um pedaço pequeno da porta e se pós para fora, com os pés nus sobre o tapete na frente do quarto.

-- Que incidente no quarto 107? -- Disse procurando a localização do quarto e olhando para sua própria porta, sem lembrar direito o quarto que estava. Cruzou os braços e franziu o rosto -- Eu não ouvi nada aqui, eu estou trabalhando e dormi muito cansada, se tivesse ouvido alguma coisa, alguma coisa importante, eu mesma teria ligado para vocês, mas estive dormindo. O que aconteceu?

--
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Ignus em Sex Ago 11, 2017 1:02 am

-- Que incidente no quarto 107? -- Disse procurando a localização do quarto e olhando para sua própria porta, sem lembrar direito o quarto que estava. Cruzou os braços e franziu o rosto -- Eu não ouvi nada aqui, eu estou trabalhando e dormi muito cansada, se tivesse ouvido alguma coisa, alguma coisa importante, eu mesma teria ligado para vocês, mas estive dormindo. O que aconteceu?


-Você não ouviu dezenas de tiros serem disparados na noite?

O policial olha para a cara de Jeong sem disfarçar sua incredulidade quanto à afirmação de que ela nada ouvida. Ele era um homem de meia-idade, provavelmente já nas ruas há algum tempo e não era segredo para ninguém que as pessoas - especialmente em Chinatown - preferiam dizer para a polícia que não tinham visto nada.

-Suponho que você tenha sono pesado. Muitas pessoas na vizinhança parecem ter...  - O homem aponta para o lado, em direção ao fim do corredor, a cerca de 25 metros da porta do quarto de Jeong. Há um pequeno grupo de pessoas tirando fotos e analisando o local. Presumivelmente peritos forenses. -Houve um tiroteio ali.

O policial parece um pouco entediado e nem um pouco interessado em realmente investigar. Ele pede os documentos da garota para preencher um papel preso a uma prancheta e lhe dá um cartão, que diz ter o número do detetive do caso.

CORREDOR - Considere a descrição quanto ao grupo de pessoas em frente ao último quarto do corredor
Spoiler:
avatar
Ignus

Data de inscrição : 12/03/2011
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por DaniEaston em Sex Ago 11, 2017 1:36 am

-Você não ouviu dezenas de tiros serem disparados na noite?
(..)
-Suponho que você tenha sono pesado. Muitas pessoas na vizinhança parecem ter..

Deu de ombros para o policial. Olhou para o lado e no fundo agradeceu que não fosse Tao. Pensou que haveria muito mais mortes de agora em diante. Ela, Sr. Wu e outros estavam todos no meio daquilo tudo. Retirou o RG enquanto olhava para o lado, encostou na parede e cruzou os braços, olhando para os homens tirando as fotos e fazendo seu trabalho. Pegou o rg de volta e o cartão do policial. Esperou que a liberassem sem falar mais nada, já que o policial não parecia interessado. Voltou para dentro e fechou a porta, trancando a porta.

Fechou os olhos e sentiu medo. No entanto, não queria mais interrupções, provavelmente a polícia ficaria ali o tempo suficiente para o local não voltar a ter alguma briga desse porte, ou seria muito azar dois raios caírem no mesmo lugar. Desistiu de se preocupar com tudo que acontecia à volta. Sentiu impulso de bater com a mão com força na comoda, mas jamais feriria suas mãos. Levantou as mãos, mas acabou fincando as unhas na cabeça, perto do inicio dos cabelos e apertou. Lavou as mãos no banheiro e a secou, tirou o robe e pegou o celular, grudou o fone eos colocou nos ouvidos, colocando música para se concentrar, pelo menos por um bom período de tempo, pois Pierre viria no dia de hoje, mais tarde. Talvez fosse melhor avisar à ele sobre a polícia, pensou.


"Senhor Pierre, me desculpe incomodá-lo. Mas no local onde eu fiquei, aconteceu um... problema e a polícia está por aqui no prédio, eu não sei quando vão sair. Se quiser marcar outro horário ou se virá da mesma forma, por favor me avise. Embora eu vá continuar aqui da mesma maneira. Está tudo fluindo, apesar dos pesares."


Achou melhor ligar para o irmão. Não conseguia ignorar tudo, não sairia dali, mas não podia dar as costas totalmente. Então ligou para o irmão, enquanto preparava as tintas, com os fones no ouvido e o cel do lado do corpo.

---
avatar
DaniEaston

Data de inscrição : 30/05/2017
Idade : 31
Localização : Santos / SP

https://www.artstation.com/artist/danipanhozi

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Mundo Mais Escuro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum