New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por No One em Qui Jun 15, 2017 1:36 am

No one percorria o cemitério inteiro em segundos, chegando rapidamente ao centro de encontro do Sabá. Ele podia sentir seus sentidos extremamente aflorados, como se o Diablerie ou o Frenesi tivessem lhes ampliado ainda mais, pois mesmo sem lembrar do seu passado, ele lembrava muito bem de todas as suas habilidades e podia sentir claramente a diferença em comparação a antes.

Chegando no local, tudo que encontrava eram corpos empalados, mortos e desfigurados. Normalmente, aquilo não seria muito chocante para o público do Sabá, exceto pelo fato de que todos aqueles eram membros da seita. Aquele não costumava ser o estilo da Camarilla se portar, mesmo diante de seus piores inimigos. Então, ou aquilo teria sido resultado do Frenesi estranho e incontrolável da noite anterior, que provavelmente afetava outros cainitas além dele, ou aquilo teria sido obra de alguma outra criatura não-vampírica.

Os lupinos certamente seriam adeptos àquele tipo de violência, mas certamente eles não se dariam ao trabalho de empalar, quando eles podiam muito bem resolver o problema com suas garras. Desse modo, No one apostava que aquele teria sido resultado do Frenesi da noite anterior, mas claramente aquelas mortes haviam sido causadas por um único cainita, ou talvez um grupo seleto de cainitas, visto que todos aqueles assassinatos seguiam um mesmo padrão.

O vampiro ou o grupo de vampiros que havia feito aquilo certamente teria um belo e inegável pretexto para suas ações, mas mesmo assim o Gangrel decidiu investigar. Afinal, informação nunca é demais, e descobrir o responsável por tudo aquilo poderia ser útil para a Mão Negra de alguma forma. Assim, No one adentrou no mausoléu em busca de novas pistas.

No caminho para o subterrâneo, foram encontrados ainda mais resquícios de batalha. Sem dúvidas, o Sabá tinha perdido uma quantidade maciça de soldados naquela noite, e se a Camarilla das cidades vizinhas descobrisse tal informação, poderia organizar um ataque letal para derrubar a cidade. Com cautela para não chamar a atenção para si, No one continuava a adentrar o local, encontrando enfim uma criatura monstruosa e grotesca.

O monstro gigantesco possuía uma bocarra enorme e parecia se alimentar dos corpos deixados pelo local. Caso ele percebesse a presença do Gangrel, seria uma luta no mínimo desafiadora, ainda mais levando em conta que No one ainda estava machucado da luta contra Lynnx. No entanto, ele não deixaria de explorar o local e descobrir o que havia acontecido ali só por ter se deparado com "aquilo". Aproveitando que a criatura ainda não havia notado a sua presença, o Gangrel escondeu-se nas sombras e, com passos silenciosos, passou despercebido pela criatura (Ofuscação 4).

O vampiro sabia que o melhor método de conseguir informações era através dos seus dons auspiciosos. Caso algum daqueles vampiros nocauteados estivesse apenas inconsciente, porém ainda vivo, No one descobriria em breve e obteria uma fonte direta de informações. Caso o contrário, poderia ler as impressões deixadas no local na noite anterior, tocando em alguma poça de sangue ou objeto deixado pelo chão (e ao julgar pelas emoções que haviam passado pelo local, essas impressões com certeza ainda estariam bem fortes).

[OFF] Ações:
1 - Vou utilizar Ofuscação para passar despercebido pelo monstro. Como ele não deve ter me visto ainda, acredito que nem necessite de teste pra desaparecer, mas caso necessário pode rolar um teste de furtividade.
2 - Vou utilizar Auspícius 4 nos vampiros nocauteados dentro e fora do Mausoléu para verificar se algum deles ainda está vivo. Não é uma tentativa de ler a mente deles, até porque pra isso precisaria usar FV e nem teria tanta pra isso, é só mais pra fazer uma "sondagem" mesmo e ver se tem alguma mente "viva". Se encontrar alguém, vou abordar esse vampiro discretamente. Isso é válido só pros vampiros desacordados e empalados, caso encontre algum vampiro solto mais pra dentro, não vou me aproximar por enquanto, por receio de se tratar do assassino.
3 - Caso não encontre nenhum vampiro "vivo", vou utilizar Auspícius 3 em alguma poça de sangue, objeto ou alguma outra coisa que o personagem perceba que possa conter impressões fortes sobre a noite anterior.
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Beaumont em Qui Jun 15, 2017 8:40 pm

Rugall Salles
- PDS 10/10
- FDV 1/6   
- Vitalidade Escoriado (1 Agravado)




Rugall então entrou no carro. Finalmente um momento que pudesse relaxar apesar de algo no seu íntimo ainda estar pulsando. As ruas não eram mais as mesmas, assim como seu olhar perante o destino do futuro. O que aconteceu com Jersey City. Tudo o que o vampiro podia ver era pessoas mortas, lugares desertos e destruídos. July o abraçou forte e ele sentiu muita sinceridade naquele afago. O corpo quente da mortal era o seu maior conforto, depois de tudo o que passou. 

Lilly estava na direção, ela colocou na rádio local uma música para relaxar, batucava no volante enquanto tentava claramente esquecer tudo o que aconteceu. Sorria pelo retrovisor do carro mostrando que ainda tinha uma libido forte pelo vampiro Tzmisce mesmo que o mundo estivesse acabando, o clima da noite, tudo era um pretexto para que as duas viciadas no vitae de Rugall desejassem ardentemente por um pouco mais do sangue que Rugall nutria em seu corpo. July era a mais ousada mesmo por que Lilly por mais que tivesse o desejo ainda mantinha sua atenção na música e na estrada. Talvez ela tivesse ligado o rádio justamente para controlar o seu desejo acelerado pelo vitae de Rugall. July então tracejava seus dedos longos de unhas grandes pela pele do peito desnudo de Rugall, suas roupas em frangalhos não escondiam mais do que o necessário para que ele não ficasse completamente nu. July não dizia com palavras mas seus gestos realmente demonstravam o desejo que ela possuía pelo sangue de Rugall. 

Não demorou muito e finalmente eles chegaram até a casa de James Sanders que ficava em um condominio afastado do centro. Era uma das 6 grandes casas da esquerda, jardim muito bem esverdeado que mostrava como os 100 mil dolares que ele ganhava por ano eram gastos. Não era surpresa que nenhuma das casas tivesse um sinal de vida. O condominio provavelmente também foi afetado, mas mesmo assim não havia sinal de arrombamentos ou sangue nas adjacencias. 

O carro estacionou na garagem ao lado do carro de Sanders. July possuía as chaves da casa do irmão e foi a primeira a entrar, as luzes na casa estavam quase todas desligadas, havia sinal de luta na sala de estar. A estante cheia de livros de Marketing que Sanders tanto adorava ao chão, os olhos de July de arregalaram e ela correu. Rugall e Lilly adentraram logo depois. O vampiro não havia se lembrado do que escutou quando Diana ligou e apenas uniu as coisas quando viu a cena. No canto da sala de jantar estava o corpo inerte de James sentado e cheio de sangue, July não aguentou a cena e começou a chorar, aquela noite havia sido angustiante para muias pessoas. 

A imagens do pequeno coração que estava na mão de Rugall veio a tona mais uma vez, ele ficou imaginando se a mãe daquela criança veria a cena do filho morto da mesma forma que ele viu July desesperada com o corpo morto de James no seu colo. Ela não ligava para o sangue sujando sua roupa, ela fechou os olhos de James e disse: 

July: - Desculpa maninho...Vai ficar tudo bem...

Rugall olhou para os lados e não viu Diana, ele imaginou como estaria a cabeça da jovem naquele momento...

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Beaumont em Qui Jun 15, 2017 9:12 pm

Vallek Morton
- PDS 6/14
- FDV 2/7  
- Vitalidade OK

Vallek percebeu que Sanders estava se concentrando, quando ele abriu os olhos, algo estava incrivelmente diferente. Sua retina girava como um scanner de computador, seus movimentos eram mecanicos e automatos. Dava para acreditar que ele não era humano se o próprio Vallek já não tivesse manipulado ele com a força do sangue. 


O carniçal então erguia a mão que continha o estranho lançador de granadas redondo que tinha em um dos ante braços. Ele ainda estava sentado e as vezes sentia a dor no estomago mas isso não o impedia de continuar.  Uma tela holografica apareceu e nele era possivel ver do outro lado da sala exatamente como ele havia feito usando o poder auspicioso da projeção. 

Subtamente um som forte de golpe pode ser ouvido do outro lado da parede. Vallek tomou um susto mas manteve a sua prontidão intácta. Sucessivos golpes começaram a irromper do outro lado até que a parede começou a ceder justamente a partir do ponto em que Vallek começou seu grupo de socos. 

Do outro lado a luz azulada irradiava. Os olhos incandescentes dos Imutáveis estavam mais brilhantes que o normal, até mesmo Elizie estava entre o grupo de imutáveis que auxiliou na destruição da parede. 

Alguns entraram e ajudaram Sanders a se erguer e ser conduzido para fora da sala, outros pegaram Dean e pelo que Vallek podia ver, Sanders controlava os imutáveis a partir daquela maquina que estava em seu braço, os imutáveis eram como pequenas peças de uma grande máquina manipulada por ele, nada além de bonecos que seguiam seus comandos, incluindo Elizie...

Sanders : - Eu enviei um S.O.S de busca para cá, o comando da Ordem da Razão ainda não está ciente de nada do que houve aqui. Queria que você reportasse o oficial que está a caminho, você pode escolher as palavras melhor do que sobre tudo o que ocorreu aqui e decidir o que nossos superiores vão ou não saber. Pensei que nunca iria dizer isso mas estou depositando minhas fichas em suas decisões Morton. 

Do outro lado estava o Filólogo Bran, assustado o velho de olhos arregalados estava tentando fugir mas foi encurralado por dois imutáveis antes de subir as escadas. Ele se virou para Sanders e Vallek e disse: 

Albert Bran : - Eu...Eu.. Não quero confusão !  

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Beaumont em Qui Jun 15, 2017 9:43 pm

Tom Halley
- PDS 12/14
- FDV 5/5
- Vitalidade OK

Tom escreveu:- Enquanto você pensar no amanhã não vivera o hoje, somos imortais pra que se ficarmos pensando no amanhã... deixe isso para os humanos, nos já passamos do tempo que deveríamos viver, vamos aproveitar cada noite como se fosse +1 e não como se estivéssemos contando -1 entendestes ? 

Tom estava sentado na cama a poucos centimetros de distancia de Aislin. Os olhos se cruzavam e se entregavam como em um sonho longinquo. A moça tinha o olhar tremulo como se estivesse prestes a chorar, mas ao contrário ela sorria com os seios da face corados como o de uma linda mortal. 

Aislin : - Sua premissa é ótima Sr. Halley é uma pena que o seu amanhã já foi o meu ontem, entenderá o que eu digo quando completar 100 anos de idade...

Foi nesse instante em que ela olhou para o sol na fresta da janela, havia saudades em ambos. O calor do sol não os queimou naquela manhã e isso era tão bom. Eles eram quase tão mortais quanto um dia foram. Foi então quando o malkaviano se aproximou ainda mais e sentiu o calor da face de Ainslin, não aquele frio que os Anciões possuem, mas sim um toque de rubor morno e saúdável da face da garota. 

Tom escreveu:-você sabe o que eu quero, mas conte-me mais sobre essas regras desse jogo. E qual o tamanho do premio, porque está andando em bando, e com uma beleza dessas toda noite não é bem uma derrota. 

Tom pode ouvir o som que a risada de Ainslin e era reconfortante. E seu olhar hipnotizante. 


Aislin : - E se eu disser que todos eles; Dave, Carl & Roxo possuem uma informação sobre mim que só cada um deles sabem e que se você descobrir o que eles sabem eu poderei fazer qualquer coisa que você quiser que eu faça ? 

Ela esperou Tom digerir a informação dada enquanto se encaravam, ela então gentilmente segurou a mão de Tom e colocou entre os seus dois seios e nesse momento ele teve a impressão de sentir o coração de Aislin pulsar mesmo que apenas por alguns segundos. 

Aislin : - Eu ainda sou virgem Tom Halley pelo menos de um dos meus buracos. Esse foi um dos motivos do qual eu me tornei uma vampira...

Havia uma mistura de lascivia e tristeza nas palavras de Aislin, talvez ela não tivesse contado aquilo para alimentar a líbido do vampiro mas por que realmente se sentiu confortável em dizer. 

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Beaumont em Qui Jun 15, 2017 10:38 pm

No One
- PDS 10/15
- FDV 3/8  
- Vitalidade Ferido-1 (Agravado)

O Gangrel estava atento o suficiente para evitar chamar a atenção da criatura, se esgueirou pelas paredes e usou seu poder magistral para se manter oculto, o que surtil bastante efeito. Com um olhar um pouco mais minucioso ele percebeu que a criatura não tinha olhos então portanto seguia outro sistema de percepção sensorial. Ele preferiu não perder mais tempo e avançou mais uns degraus para baixo das catacumbas a procura de um vampiro que ainda estivesse consciente. Seus olhos buscaram encontrar o menor rastro de aura possivel, ele olhou por cima e nada viu, avançou em meio as inumeras galerias que compunham as catacumbas tentando não se perder no caminho. 

Eram dezenas de entradas e saídas mas para a sorte do vampiro, ele já havia passado por um treinamento semelhante quando serviu ao treinamento da Mão Negra. O vampiro seguiu um grupo de rotas escuras mas seus sentidos aguçados Auspiciosos permitiram que ele pudesse ver uma tenua Aura nos calabouços do Templo. 

Ainda se mantendo oculto pelo poder da ofuscação ele vagarozamente observou que um dos carceres ainda possuía um vampiro em seu cativeiro. Era um jovem vampiro que estava em posição fetal e protegendo a cabeça enquanto murmurava repetidamente. 

Jovem: - Ele está vindo...Ele está vindo...Ele está vindo...

Considerando que ele estava preso, era provável que fosse algum vampiro fora do sabá que havia cometido alguma transgressão. Não parecia capaz de ter dizimado dezenas de vampiros do Sabá, mas o Gangrel preferiu não arriscar se expor. 


O garoto estava com a aura palida e frágil, mas era dificil determinar seus sentimentos. O gangrel pensou em se concentrar mais contudo rapidamente ele se deslocou momentos antes de ser quase alvejado pela criatura que deslizava rapidamente pela galeria feito uma cobra rastejante gigantesca. O gangrel poderia arriscar que aquilo um dia foi um Serpente da Luz mas a forma grotesca daquela criatura ainda o deixou em dúvidas. 

O monstro deslizava diretamente em direção a área dos cárceres e o grito do jovem podia ser ouvido de tamanho pavor. O gangrel escondido em seu manto furtivo percebeu que a criatura ainda não havia percebido a sua presença, mas que percebeu a presença do vampiro enjaulado e provavelmente iria em seu encontro. 



OFF: Eu considerei o teste de Percepção da Aura mais apto para o que você queria, sondar mentes utilizando as auras sabendo que os mortos não possuem mais auras. 

No One (Percepção da Aura) Diff 8 (Atento) = 2 Sucessos
No One (Percepção + Prontidão) Diff 7 (Atento)= 3 Sucessos

_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Jun 16, 2017 9:35 am

Deixar Darko ali e fugir ou tentar, de alguma forma, salvar o Nosferatus? Essa dúvida corrói a minha mente e não me permite seguir adiante. Uma voz em minha cabeça me diz que "- Ele já está morto, pelo menos que sirva de distração para sua fuga com o troféu que lutou tanto para conseguir", - ao mesmo tempo que outra voz fala "- Você vai ficar com uma dívida eterna à esse cainita, ele acabou de salvar a sua vida. Além de ter lhe auxiliado a encontrar o Caitiff." - A vida poderia ser bem mais simples, mas infelizmente não é e, algumas vezes, escolhas devem ser feitas em milésimos de segundo. Escolhas que podem levá-lo aos céus dos heróis ou ao inferno dos derrotados. Agora é minha hora de escolher, e cada segundo parece tornar aquela situação pior.

Enquanto a dúvida permeia meu ser, consigo observar claramente outras formas de fugir. "- Por que você tinha que escolher logo essa porcaria de furgão quando temos tantas oportunidades para sair daqui? Carros bem mais velozes..." - Com a distração criada pela batalha, consigo encontrar um veículo onde, rapidamente, jogo Hamlin no banco traseiro. Dou alguns passos até a porta do motorista e entro, ligando o carro.

Minha decisão havia sido tomada e eu deixaria meu companheiro de Bando. Contudo, os sons de vidro sendo espatifado e da luta frenética fazem com que minha mente não me permita acelerar o veículo para a saída. A morte do cainita nada mudaria em minha não-vida, posso ver até como "um a menos", mas o peso de dever um favor sem nem ao menos ter tentado pagar ficaria para sempre como uma mácula contaminando minha natureza, minha personalidade, minha mente, meu ser.

O som vindo da batalha logo atrairá mais oponentes, portanto devo agir rápido. Acelero o carro para perto da área aberta do furgão, próximo do embate. Consigo ver o combate acontecendo e o ombro de Darko sendo completamente devorado por aquela criatura insana. Concentro minha mente e meu sangue em clamar pelo surgimento das criaturas do abismo (Tenebrosidade - Braços do Abismo, 1PS) para agarrar a criatura e puxar o Nosferatus para fora do furgão. Sei que agarrá-la não resultará em nada, as lembranças do combate contra Lars me dizem que os Tentáculos serão facilmente destroçados, assim como a cobra que Darko trouxe à batalha, mas a presença deles em torno do ser pode criar tempo o suficiente para que os demais joguem o cainita para fora do veículo e ele possa entrar no carro.

Ainda com o intuito de chamar a atenção da criatura, atiro em sua cabeça (1 FdV) assim que os tentáculos tenham se formado.

- Darko, vem!!!!

Os dados foram lançados e o destino irá revelar o futuro em breve. Meu pé está em cima do acelerador, só esperando o momento de descer...

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por No One em Sab Jun 17, 2017 8:11 am

Ofuscar-se diante da gigantesca criatura parecia ter surtido efeito, na medida em que ela continuava a não notar sua presença. No entanto, olhando com mais cuidado, logo ele percebeu que a criatura na verdade não tinha olhos, certamente usando o seu olfato, audição ou algum outro sentido para caçar. Provavelmente ela perceberia sua presença eventualmente, mesmo ofuscado, então o Gangrel decidiu não perder mais tempo naquelas redondezas.

Seguindo mais adentro, No one utilizava os seus olhos auspiciosos no intuito de encontrar algum rastro de vida naqueles inúmeros cadáveres. O local possuía inúmeras entradas, quase como um labirinto, e aquilo trazia à tona as lembranças de um dos desafios da mão negra que passara recentemente, quando ainda era alguém que ele já não mais recordava. Fazê-lo se perder não seria algo tão fácil depois de ter sobrevivido por noites e dias sem sono por aqueles labirintos.

Por fim, No one encontrou um rastro de vida à distância. Tratava-se de um jovem aprisionado, certamente um membro da Camarilla capturado e mantido vivo para posteriores torturas e interrogatórios. O homem estava claramente perturbado, repetindo sem parar que alguém estava vindo... e de fato ele estava certo.

Uma criatura semelhante a uma cobra gigante e deformada rastejava pelo chão, passando próximo ao Gangrel, mas ainda sem notar sua presença devido à ofuscação. Contudo, ela notava a presença do jovem e seguia em direção à sua jaula, enquanto ele gritava desesperadamente. O monstro se assemelhava a uma serpente da luz em uma de suas transformações, mas a criatura era tão estranha que ele permanecia na dúvida, principalmente porque isso seria coincidência demais após ter se deparado com outro monstro como aquele recentemente. Aquela era a segunda criatura grotesca que ele encontrava naquele lugar, e certamente não seria a última, por isso era melhor ficar bem atento.

O jovem enjaulado em breve encontraria a morte devorado por aquela criatura, e No one não pretendia se dar ao trabalho de interferir. É claro que o jovem poderia ter informações úteis, porém dificilmente elas seriam essenciais, principalmente porque o Gangrel possuía outros meios de descobrir o que havia acontecido naquele lugar por si só. Portanto, não fazia sentido se arriscar para salvar um mero prisioneiro.

Sabendo que a criatura logo poderia voltar as atenções para si assim que terminasse o seu "banquete", No one não perdeu mais tempo naquela galeria e retomou o seu caminho, retornando pelo caminho por onde havia vindo, evitando chamar a atenção do monstro e entrar ainda mais a fundo no desconhecido local. Porém, embora estivesse retornando, seus afazeres ali dentro ainda não haviam acabado. Com seus dons auspiciosos, No one tocaria em quaisquer objetos deixados pelo chão, bem como nas poças de sangue e marcas deixadas nas paredes, no intuito de coletar informações o suficiente para descobrir o que havia acontecido ali (Auspícius 3). Usaria o toque quantas vezes fossem necessárias até obter informações concretas.
avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Bahamut em Sab Jun 17, 2017 2:04 pm

O carro chega no condomínio do irmão de July e todos saem do carro para entrar na casa. O dondomínio está muito silencioso, assim como a casa e a visão que encontram na sala é bem chocante, principalmente para July. Seu irmão estava deitado em uma poça de seu próprio sangue, já sem vida e sem nenhum sinal de Diana. July foi ao seu encontro e se sentou colocando a cabeça de seu irmão no colo.

Enquanto isso Rugall procurava por sinais de Diana e ordenou a Lilly que vasculhasse o perímetro. Além da necessidade de encontrar Diana, era necessário ter certeza de que estavam sozinhos. Enquanto isso Rugall pegava o telefone celular e discava para Diana. Existe a possibilidade de ela estar escondida na casa e se for o caso, irão escutar o telefone tocar. Se não for o caso, Rugall quer se assegurar que ela esteja bem e descobrir aonde ela está.

July está inconsolável com seu irmão no colo e Rugall não deseja interferir, embora deseje ficar ali para o caso de ela precisar de algo. Nesse momento ele tem um flash de momentos atrás, quando segurava o coração de uma menina de cinco anos nas mãos. Toda essa loucura machucava demais suas princesas e esgotava as forças de Rugall, que não via a hora de isso tudo acabar.

Tudo o que elas precisavam nesse momento era ter seu mestre novamente, sozinhos, para se acalmar e despejar seus medos, suas tensões e sua carência. Rugall por outro lado deseja tê-las de volta também para cuidar delas, cuidar de seus corpos quentes e frágeis, cuidar de suas vontades e desejos carnais, cuidar delas como se cuida de uma filha carinhosa e amedrontada, como se cuida de uma amante fogosa e delicada.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por mitzrael em Seg Jun 19, 2017 12:17 pm

Viper : - Isso não vai acabar hoje Herick, isso só acaba quando eu quiser...

Pensando :

Droga esse idiota nao ver que isso so me deixa mas animado , a vontade de mata – lo aumenta

Eu vou te superar eu vou ganhar pode ter certeza

Viper : - Ora vamos Herick, você acha que pode me caçar com truques tão ingenuos ? Aprenda EU SOU SEU MESTRE !

Os olhos se delatavam ao ver que de novo Viper se mostrava superior a ele

Herick via em camera lenta a proximação de Viper ,seu corpo tava congelado ,ele nao podia acreditar naqui-lo

Pensando :

Maldição como facilei assim , como vou parar com tudo isso , ele não pode vencer , não posso me entregar assim .


Herick sentia seu corpo quebrando cada viga como fosse gravetos

Ate chegar ao chao.

Ele ser erguia em meio dos escompros e olhava o quanto fundo o poder de Viper era imenso .

Pensando :

De novo vc me joga no fundo do poço idiota .


Onde vc ainda não entendeu idiota eu SOU CAITIFF NÂO TENHO MESTREEEEEE!SOU UM DESGARRADO DONO DO MEU PROPRIO CAMINHO ,EU SOU MEU SENHOR ,EU SOU MEU MESTRE .

Viper : - Sua capacidade de ofuscação ainda é falha Herick. Como planeja atacar de surpresa desta forma ?


VEM COM TUDO SEU CACHORRO DO SABÀ EU NAO ME AJOELHO PRA NIGUEM .

"Desenvolva sua capacidades ao máximo de modo a discemir sua verdadeira natureza."

Herick via uma estranha caveira com dizeres escritos com letras vermelhas .

Eu ja sei minha natureza ,sou um mostro matador e destruidor de reinos e alidado do caos .


Viper : - Sua capacidade de ofuscação ainda é falha Herick. Como planeja atacar de surpresa desta forma ?

Surpresa ? A unica coisa que quero e te matar ,sua minhoca rastejante .

Herick falava indo em direção da caveira e usando as castela dela como estacas . E ficando parado esperando o ataque do Viper .
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 36
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Undead Freak em Ter Jun 20, 2017 10:20 pm

Eu olhei cada detalhe daquele "truque ocular" de Sanders. Útil, porém bizarro. Eu ainda não estava acostumado com aquela merda de mega man dele. Do seu antebraço surgia uma tela que permitia que ele, mesmo sofrendo com a dor do seu ferimento, visse como era a sala do outro lado -- exatamente como eu havia feito com o poder do projeção.

-- Humm... Aposto que isso dá cancro e... Bem, que se foda. Eu já estou morto mesmo...

Um golpe sucessivo me fez virar de forma súbita para um local. Depois, mais golpes no mesmo ponto. Alguém estava derrubando a parede a golpes. Bem, na verdade não era alguém, já que eram muitos e não apenas um. Era exatamente o mesmo local que eu havia começado a tentativa de derrubar o local. Sanders estava novamente puxando as cordinhas de seus escravos mentais. Irônico...

Maldição... Elizie!


A luz do outro lado já invadia a sala. Os olhos dos imutáveis brilhavam com uma luz similar. Elizie estava destacada por todos. Não sei dizer o motivo, mas ver o rosto dela daquele jeito, sem vontade, como uma casca vazia, me deixava revoltado. Queria matar Sanders e cada filho da puta dessa Ordem de merda. No entanto, Sanders estava sob o meu comando. Sanders era meu. Eu poderia fazer algo muito mais útil e esperto do que simplesmente matá-lo.

-- Eu enviei um S.O.S de busca para cá, o comando da Ordem da Razão ainda não está ciente de nada do que houve aqui. Queria que você reportasse o oficial que está a caminho, você pode escolher as palavras melhor do que sobre tudo o que ocorreu aqui e decidir o que nossos superiores vão ou não saber. Pensei que nunca iria dizer isso mas estou depositando minhas fichas em suas decisões Morton.


-- Então está depositando suas fichas na mão de um cadáver que anda, fala e já não sabe mais o que é amor a muito tempo. Não posso tomar essa decisão sem saber o que meu pai deseja fazer, portanto, fique à vontade para assumir essa honra. Conte tudo se quiser, mas aconselho a usar o bom senso. Preciso ir para o ponto de encontro. Se eu não for, jamais vou saber como isso vai acabar e... Antes de eu ir, tenho um último favor a te pedir. Venha.

Eu levei Sanders até Elizie. Quando ia lhe falar novamente, aquele estúpido do Bran surgiu correndo tentando subir as escadas, mas foi barrado pelos bonequinhos de Sanders e quase se cagou nas calças.

-- Eu...Eu.. Não quero confusão!

-- Então cale a boca se quiser continuar respirando. Bem, como estava dizendo Sanders... -- Eu virei ele para Elizie -- Veja esse rosto. É um rosto bonito, não é? A voz também é. Lembro de quando ela me virou sorrindo e me deu um presente. Sabe, ainda tem uma ponta de decência em mim, e ela está viva por causa dela.

Eu então toquei o seu rosto com a mãos lentamente. Eu beijei seus lábios, também lentamente...

-- Ela ainda tem o mesmo cheiro daquela noite... Eu odeio vê-la assim, sem vontade. Era tão graciosa e... agora é uma casca. Quero que reverta. Eu quero que ela volte ao normal. Quando ela recobrar a consciência, apenas diga que eu a salvei. Antes de ir, deixe-me dar uma última olhada nesses soldados imutáveis...

Off: Quero tentar reconhecer alguém, principalmente algum alvo da Camarilla.

-- Sabe, Sanders... Eu quero saber: Gostaria de ser minha criança? Gostaria de ser um de nós? Não, não fale nada ainda. Pense bem nisso.

Off: Vallek irá partir após ele reconhecer algum alvo da Camarilla. Caso tenha, ele vai tentar uma diablerie ou pelo menos se encher de sangue.


avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Beaumont em Qua Jun 21, 2017 10:01 pm

EPILOGOS

Vallek Morton  Um Chamado para a Iluminação...

 Por mais que Vallek deseje arrancar as viceras do Mago Adonnis para fora do seu corpo e destruir os malditos tecnocratas que acham que podem fazer dos vampiros meros brinquedos de corda sem vida e terminar aquela maldita guerra entre Adonnis e Sanders. Ele ainda precisa entender e se encontrar com pai de todos os de sua linhagem. Um caminho que pode não ter mais volta. Mas que para o malkavianos pode significar a resposta para toda aquela história...

No OneOs Olhos da Besta...

Em busca de respostas, o gangrel invade a fortaleza do sabá e encontra um quartel aos pedaços, membros dizimados e uma seita completamente derrotada por um inimigo oculto. Usando do seu poder Auspicioso de maneira poderosa o vampiro descobre que o segredo por trás de toda aquela chacina pode ser ainda mais dantesco do que ele poderia suportar...

Danio Benneti - Escolhas...

A dualidade da personalidade e das escolhas de Danio o levaram a uma completa e decisiva escolha. A necessidade de sobrevivência é um dos pontos mais fortes da natureza vampirica. Será que dessa forma o La Sombra será capaz de sobrepor os ideais de sua seita pelo objetivo da própria sobrevivência ?

Herick Draven - Olho por Olho... Dente por Dente...

O vampiro Caitiff está mais uma vez diante de seu maior inimigo delarado: 
Seu próprio Sire. Será ele capaz de realizar sua vingança pessoal desta vez ? Ou ele será subjulgado como escória como da ultima vez que se encontraram ?

Rugall Sales - No Mundo das Trevas...

Rugall e suas carniçais enfrentam a besta interior de seus corações e descobrem que viver como um vampiro é lutar eternamente com um monstro interior a cada noite. Sua cria Diana agora uma nova criança da noite, sente os rigores e o desprazer de ser uma criatura da noite da pior forma possivel. Será que Rugall conseguirá não só cuidar de sua própria natureza demoniaca mas também cuidar de suas 3 servas de sangue?

Tom Halley - O Espelho Quebrado...

O Vampiro Malkaviano está cada vez mais envolvido e intrigado com a natureza do circulo Malkaviano que conheceu. A enigmática Ancillae Aislin lhe propoe uma indecorosa proposta que parece ser irrecusável. O que será que faz Tom se sentir tão atraído por esta malkaviana que ele parece conhecer e desejar por tanto tempo ?

------------------------------------------------------------------------------------------------









       New Jersey passou pela mais calamitosa situação dos últimos 5 anos.  A praga se alastrou de maneira ensandecida e nem mesmo o CCD ou o governo americano conseguiu controlar a situação. O Governador Christie conseguiu deixar a cidade ás pressas com parte de sua comissão parlamentar para New York enquanto o estado travava uma dura batalha contra essa praga conhecida como “raiva vermelha” O governo mundial nunca viu uma coisa assim desde a gripe espanhola em 1918 e pesquisadores no mundo inteiro realizam testes para descobrir a causa e realizar o controle desta temível doença. O número de mortos totalizou a faixa de quase um milhão de vítimas no estado no ultimo mês devido a doença. Os dados são alarmantes e o presidente Donald Trump precisou intercalar suas preocupações para que pudesse manter a américa livre desta horrível pestilência. O presidente nomeou então um gabinete de saúde voltado apenas para o controle e desenvolvimento da doença de forma que ele ficasse situado sobre o assunto. New Jersey está praticamente em quarentena completa, mas está recebendo suporte financeiro e de saúde para se manter firme diante dos eventos da ultima semana no qual os índices da doença causou o descontrole da população revoltada por uma medida socioeconômica do estado. 
  


         A população Revoltada com o descaso do país e causou uma verdadeira revolução. Depredação de patrimônio publico, algazarra generalizada e até mesmo mortes de dezenas de ativistas. New Jersey nunca passou por uma situação tão delicada. 


Sob as Cortinas da Escuridão

       A Nova Ordem Mundial controlada pelo Governo Americano e os tecnocratas falharam. A doença nomeada como “Raiva Vermelha” ou “Raiva Rubra” tomou proporções além das capacidades do Centro de Controle de Doenças. Quase o estado inteiro em um raio 22,000.00 km2 foi influenciada pela raiva e houve devastação em escalas desastrosas. A crendice sobre o possível renascimento do primeiro imortal se tornou ainda mais verídica e causou enorme inquietação por parte do Circulo Interno e dos Prisci Sabá. 


O chefe do gabinete nomeado pelo presidente Trump para cuidar dos assuntos de Saúde envolvendo o estado é Gregory Lon, Arconte da Justicar Malkaviana Juliette Parr eleita em 2011. Gregory está com toda atenção voltada para o assunto e reporta diretamente a Juliette e ao circulo interno sobre as informações obtidas sobre o estado de New Jersey. Além de Gregory, um Alastor do clã Tremere foi enviado para o continente americano sozinho. Seus objetivos ? Deter a possível ameaça iminente que pode ser o primeiro imortal e evitar que a história de que as noites finais possa acontecer incomode o cenário tão estabilizado da Camarilla atual. A Camarilla assumiu o controle do estado de New Jersey com apoio do governo americano enquanto o FBI e Paul Kim ainda tentam se estabilizar do choque surpreendente que receberam com a “raiva vermelha” incontrolável. 


         O controle que o Sabá possuía pela cidade foi completamente dizimado, Templos, Dioceses e Oasis foram destruídos de dentro para fora por seus próprios filhos cainitas. Enquanto a onda psíquica de loucura atacava os mortais e liberava a raiva inconformada que eles tinham no interior de suas psiquês , os cainitas libertaram a mais violenta besta que tinham dentro de cada um. Diableres se tornaram comuns entre os filhos de caim que não tinham o menor pudor ou controle. O consumo de órgãos se tornou tão necessário quanto o consumo de sangue. A máscara já não existia mais e quando o sol Negro brotou no céu a população de New Jersey vivenciou os piores momentos de sua existência... O Inferno na terra... Os poucos vampiros que conseguiram sobreviver ao dia do Sol Negro podem se dizer com sorte e livres. O Arcebispo Samus desapareceu de sua Catedral e milhares de cainitas foram encontrados rasgados, empalados ao sol ou diablerizados. A força sabá foi reduzida a nada. Poucos membros ainda residem espalhados pelo estado, isso inclui alguns independentes que estavam escondidos da seita sabá. New Jersey agora é um estado quase fantasma onde apenas com a ajuda do governo eles podem se recuperar. 


         Mais de um milhão de casas abandonadas ao longo do estado. Comércios fechados em um estado americano que parece que foi devastado por uma guerra civil urbana. Prédios deteriorados e prestes a ser demolidos. O governo americano pediu para que a população se concentrasse nas grandes cidades de Jersey City, Newark e Trenton. 


        Melinda Galbraith, a Regente do  Sabá, por sua vez conta com a Mão Negra e seus agentes. Um grupo de agentes da mão negra intercorre para saber se a verdade sobre o pai está de volta é um verídico ou mais uma polemica. Por enquanto o Kamut responsável ainda se mantem as escuras... 


O Culto a Gehenna

    Do outro lado do globo eis que acidentes semelhantes ocorrem apenas para causar o temor de Melinda e Juliette. Cenas estranhas em uma cidade na Índia começam a percorrer a internet, em Tamil Nadu, ao sul do País. Casos semelhantes ao da Raiva Rubra começam a desestabilizar o controle da cidade e da policia local. As pessoas contam em depoimentos que misticamente uma mulher vestida de branco percorre os cemitérios a noite e espalha a semente do caos por onde passa.  Alguns habitantes relataram que os eventos estranhos começaram a ocorrer logo após o Sol Negro brotar nos céus e que a Noiva flagelada havia se libertado para encontrar o seu amor perdido. 

O preludio das noites finais estão começando ?... 
CONTINUA em...

New Jersey by Night - Cultos a Gehenna 



Aqui você pode verificar o exp, ganhos e perdas de sua ficha. 



_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night – A Maça do Éden.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum