Um Novo Horizonte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Abr 02, 2017 5:28 pm

Olá caros colegas. Depois de muito tempo enrolando arrumando tempo para fazê-lo, finalmente trago uma crônica de Mago: A Ascensão. Cool Cool Cool

Neste mesmo post há uma pequena introdução do que será a ideia geral da crônica. Para aqueles que conhecem Mago será mais fácil entender o objetivo. Contudo, um pouco mais abaixo eu irei conversar mais sobre a crônica e o que deverá ser feito para a criação das fichas e afins.

OBS: Para aqueles que já jogaram de mago em outros tipos de RPG, só gostaria de lembrá-los que em Mago o mundo está completamente caótico, e a magia praticamente não existe mais (é o mesmo mundo de Vampiro a Máscara e Lobisomem: O Apocalipse). Dessa forma, mesmo que você interprete um "utilizador de magia", dificilmente você conseguirá criar magias complexas de forma simples (ex.: Conjurar asas em uma serpente e colocá-la à voar). Digo isso porque já vi coisas do tipo, e é  Crying or Very sad  Crying or Very sad  Evil or Very Mad Só no exemplo que coloquei no parênteses existem 3/4 tipos de magias complexas.


Um passado recente...

(...)

- Desde o início da história humana existem aqueles que conseguem se comunicar com as forças que regem o mundo. Não falo sobre esses tolos que acreditam ser os donos do mundo. Essas crianças que fingem ver o que não vêem, que pensam saber o que não sabem, que destroem o que existe de mais sagrado enquanto pensam estar construindo um mundo melhor. Vocês sabem do que estou falando. Celulares, internet, televisão... Há!... eles se acham muito bons por criarem essas brincadeiras. Na verdade eles estão levando-nos e ao Adormecidos a destruição plena, e durante séculos nós brigamos para tentar trazer a verdade aos olhos mundanos.

- Infelizmente, nós, que vemos o universo como ele realmente é, não deixamos de ser humanos... e portanto caímos nos mesmos erros. Os séculos passam, milênios voam como a poeira levada pelo vento, e continuamos a brigar entre nós para mostrar aos outros que nossa forma de pensar é melhor que as demais. Olhem para o colega que está ao seu lado, que senta nesta mesma cadeira a anos e diga-me que não é verdade. Nós sentamos aqui a cada "número perfeito" de anos para discutir como seguir com nossa história, mas continuamos pensando que nosso colega ao lado é inferior....

- Isso tem de acabar meus caros amigos. Vejam o que está ocorrendo ao nosso redor. Nossos antepassados estão ai para mostrar o que ocorre quando brigamos entre nós. Os loucos estão batendo a nossa porta, os grandes mestres foram para regiões afastadas dos universos, aquilo que nos alimenta como Magos está às vésperas de sumir. E por quê? Simplesmente porque nós não conseguimos parar de olhar nossos próprios umbigos e esquecemos que o mal está ao nosso lado, crescendo a cada segundo, esmagando com todas as forças a mente dos Adormecidos e enfiando no lugar de cérebros chips que controlam suas vontades.

- Contudo, até eles sabem que isso levará a um fim tenebroso para suas ações. O mundo está preguiçoso. Ninguém mais quer brigar para obter conhecimento... "para quê?" Eles respondem... "existe o Google para sanar minhas dúvidas, e ele nunca erra." Não existem mais Newtons, Einsteins, mesmo entre eles... o que existe hoje é uma massa de seres condicionados. Eu vejo, mesmo entre os Despertos recém-chegados, que a preguiça tomou conta do mundo... eles somem de nossas "escolas" quando algo dá errado, quando os colocamos para realizar o simples ato de pensar. Agora imaginem meus amigos, o simples ato de PENSAR afugenta os novos Magos. O que o futuro nos aguarda?


(...)


O homem de vestes brancas, cabelos grisalhos e olhos azuis finaliza sua fala. Assim que ele termina, os outros oito participantes da reunião murmuram algumas palavras, mas nada alto o suficiente para que ele entenda. O palestrante retorna ao seu lugar à mesa redonda. Ao olhar para os lados, ele percebe que todos os presentes continuam a observá-lo. Alguns estão ali a algumas dezenas de anos, outros ele nunca havia visto antes, e principalmente no segundo grupo ele vê claramente o medo de que algo dê errado por culpa deles. Já no rosto dos antigos transparece a certeza de que ele falou para uma sala vazia, cada um preso no seu próprio mundo, em seus próprios problemas.

O vento balança os galhos das árvores do lado de fora da sala. É reconfortante pensar no que está acontecendo lá fora. Naquela noite será celebrado mais uma volta na roda do ano, e seus discípulos estão naquele exato momento finalizando os preparativos para a celebração. Os pássaros cantam de forma incessante. Ele já estava para desistir e dar prosseguimento à sessão quando seu companheiro do lado fala:

- Você falou por muito tempo e bem, mas nada de realmente novo. Todos nós sabemos de tudo isso, então vá direto ao assunto para que possamos passar aos outros tópicos de nossa reunião. Nós temos muito a conversar, olhe para a lista à sua frente e verá que não temos tempo para isso.

O rosto do homem iluminou-se. A anos ele tenta iniciar essa conversa, mas a oportunidade de continuar nunca lhe foi permitida. Pelo menos não como naquele momento. Finalmente chegara a hora. Ele volta a se levantar, limpa a garganta com um gole de água e fala:

- Encontrei o lugar perfeito para uma nova Horizonte. Uma fonte primordial, quase intocada, de energia.

As palavras do homem retiram do estado de letargia até mesmo aqueles que o consideraram louco por décadas. Palavras incoerentes, olhares de rancor puro, pessoas desnorteadas. Isso foi o que o homem observou após suas palavras.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por @nDRoid[94] em Dom Abr 02, 2017 8:36 pm

opa, quero vaga! Tem?
avatar
@nDRoid[94]
Tremere
Tremere

Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 22
Localização : Saint Étienne, França

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Abr 02, 2017 9:06 pm

Em um primeiro momento, só poderei narrar no máximo para quatro jogadores, mas no decorrer da história veremos o como tudo irá caminhar.

Farei meus posts sempre que for possível, mas fixarei a certeza de um post por semana, sempre aos domingos.

Muito do que vocês precisarão para criar a ficha inicial estará Aqui (Estou terminando de fazer algumas correções). Contudo, aconselho que vocês leiam pelo menos o livro básico. Aqui vai o modelo de ficha:

1. Dados
Nome:
Jogador:
Essência:
Natureza:
Comportamento:
Tradição:
Mentor:
Cabala:
Conceito:

Experiência:



2. Atributos (7/5/3)

Físicos
Força: 1
Destreza: 1
Vigor: 1

Sociais
Carisma: 1
Manipulação: 1
Aparência: 1

Mentais
Percepção: 1
Inteligência: 1
Raciocínio: 1



3. Habilidades (13/9/5)

Talentos
Prontidão:
Esportes:
Consciência:
Briga:
Esquiva:
Expressão:
Intimidação:
Liderança:
Manha:
Lábia:

Perícias
Ofícios:
Condução:
Etiqueta:
Armas de Fogo:
Meditação:
Armas Brancas:
Atuação:
Furtividade:
Sobrevivência:
Tecnologia:

Conhecimentos
Acadêmicos:
Computador:
Cosmologia:
Enigma:
Investigação:
Direito:
Lingüística:
Medicina:
Ocultismo:
Ciências:



4. Esferas: (5+1*)




5. Vantagens

Antecedentes (7):


Ressonância (1):
Dinâmica:
Entrópica:
Estática:


Arete (máximo 3): 1


Força de Vontade: 5


Quintessência**/Paradoxo:




Focos: ( 1 Pra cada tipo de esfera que voce tenha )



Qualidades e Defeitos:



Observações:


6. Prelúdio:

* Este ponto deve ser colocado na Esfera da Sua Tradição
** A Quintessência inicial tem o mesmo valor do Antecedente Avatar
*** Nenhuma habilidade pode ser maior que Nv. 3 sem o uso de PB
**** Por falar neles, vocês tem direito a 15 para serrem gastos

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Abr 02, 2017 9:19 pm

Claro @nDRoid[94]

Mais uma coisa... São aceitas todas as Tradições e os vazios. Mas não Nefandi e Desauridos.

Para finalizar. A história se trata da busca por um lugar especial. Neste lugar pode haver a possibilidade da criação de um "centro" onde todas as Tradições podem fixar base e gerenciar os magos de todo o mundo... No geral é isso. Os jogadores que quiserem participar estão sendo enviados para procurar por este lugar e avaliar as condições de criação do centro de operações.

Antes que eu esqueça mais uma vez... Todos os personagens precisam falar espanhol e/ou português.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Krauzer em Seg Abr 03, 2017 10:15 am

Ainda nem terminei de ler todo o post, mas já quero assegurar minha vaga! lol!
avatar
Krauzer
Nosferatu
Nosferatu

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 46

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Abr 03, 2017 3:59 pm

Vocês podem ir criando a ficha. Quando estiver pronta, me enviem por MP e começaremos.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Krauzer em Seg Abr 24, 2017 12:18 pm

OSWALDO DE TEIXO


_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________



Richmond (Virgínia), 30 de Julho, 21: 29.


Oswaldo encontrava-se em seu quarto, sentado em frente a seu computador, fumando um charuto Ashton, enquanto terminava de digitar um artigo em sua rede social. Assim como a maioria de seus artigos, apontava sobre uma conspiração global, onde um grande grupo secreto dominava a sociedade, impondo seu ponto de vista através dos meios de comunicação, da mídia e de instituições de ensino, e que a maioria vasta dos adormecidos (um termo que possuía um significado diferente para aqueles que o liam) involuntariamente fazia parte deste sistema matrixiano. Obviamente ele não citava nomes como "União Tecnocrática", mas ele o deixava subentendido em diversos trechos de seus textos. Alguns membros mais conservadores da Ordem de Hermes não viam utilidade em seu trabalho, mas os membros da pequena casa Jerbiton viam como um grande avanço e uma nova forma de lutar a guerra da ascensão (que atualmente muitos viam como uma guerra perdida).
Oswaldo terminava de reler seu texto, pontua-lo corretamente e corrigir seus erros, quando sua esposa vinha lhe trazer uma correspondência que repentinamente havia passado por debaixo da porta. Assim que tem a carta em mãos, Oswaldo percebe um sinal em seu selo, referente á sua Ordem. Atualmente este parecia um modo um tanto arcaico de se comunicar, mas antes mesmo de abrir a carta, já se passavam muitas informações em sua mente:

1) Ele possuía uma caixa de correio, a razão para terem depositado a carta debaixo da porta significava que ela deveria ser lida agora mesmo, ou seja, havia algum tipo de urgência no chamado.
2) Apesar dos modos da Ordem, muitos de seus membros estavam inseridos nas culturas digitais, o que denotava que quem o estivesse contatando fazia parte da ala conservadora da Ordem, possivelmente alguém de alto escalão.

Ao abrir a carta, ele percebe com orgulho que suas suspeitas estavam corretas. Quem o contatava era ninguém menos que o diretor do Colégio Pactual da Ordem de Hermes, Eonorim Dovius. O local encontrava-se na cidade, mas a uma distância considerável de sua residência. Os motivos da chamada não eram especificados, mas denotava-se certa urgência para uma conversa reservada. Oswaldo se levanta e avisa sua esposa:

- Roxane, preciso dar uma volta, meus pulmões estão me matando, preciso pegar um ar! - Ele forçava uma tosse logo após a fala para dar mais realidade a ela.

Ela não gostou muito de ouvir isso, principalmente pelo fato de que o jantar já estava quase pronto. Droga, a empregada do casal estava preparando panquecas, tomara que esta reunião realmente valha à pena.

- Tudo bem, querida, não vou demorar muito, guarde algumas para mim, certo?!

Sua esposa já estava acostumada com suas ocasionais saídas sem motivos aparentes, mas ainda assim não gostava da ideia. Oswaldo esperava que ela não pensasse que ela a estivesse traindo ou algo do tipo, apesar de poder sentir brevemente seus sentimentos, ele ainda não possuía domínio suficiente do Ars Mentis (arte da mente) para ler seus pensamentos. Por fim, ele veste-se socialmente, com pressa, pega o carro e dirige-se até o local.



A "escola" localizava-se no subsolo da Universidade de Richmond. Oswaldo não era um professor e muito menos um estudante da universidade, mas como membro da Ordem na cidade, recebeu um passe que o dava acesso ao local. No subsolo ele encontrava um guarda cuja finalidade era impedir que adormecidos e estranhos adentrassem a área destinada aos estudos Herméticos. Uma espécie de aperto de mão secreto era necessário para passar por ele, e em seguida, Oswaldo seguia por corredores aparentemente comuns, até chegar á sala do diretor, onde o encontro havia sido marcado na carta. Oswaldo acreditava que Eonorim possuía o conhecimento necessário das artes para se comunicar com ele à distância, mas por alguma razão, resolveu lhe enviar uma carta mesmo assim. Cuidados com o paradoxo? Medo de ser interceptado? De qualquer forma, a forma como ele havia sido chamado não era tão importante quanto a razão de ter sido chamado, e era isso que aguçava a curiosidade do Hermético.
A porta estava fechada, então Oswaldo bate três vezes (um número bastante auspicioso em seu meio) na espera de ser chamado para entrar.
avatar
Krauzer
Nosferatu
Nosferatu

Data de inscrição : 29/10/2013
Idade : 46

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Beaumont em Seg Abr 24, 2017 9:15 pm

30 de Julho, às 21:30 - Capella de Madre Eva - Florença - Italia.


O vento da porta se abrindo apagou duas das três velas que estavam próximas ao altar naquela noite. O lugar era recheado de imagens, figuras que contam a história cristã de uma forma triste mas verdadeira. Lamentos, guerras, tragedias e glórias. Tudo em um bonito e arqutetado mosaico de cores e brilho. O som dos passos do couro duro na madeira causaram o alarde de nossa protagonista, ela se ergue e com uma voz doce e macia como uma gota de mel nos dedos dizia: 




Eva: - Apresente-se ? Não há necessidade de se ocultar...

Eva era uma das novas cavaleiras templarias da nova geração. Possuía o objetivo valoroso de trazer os ideais da paz aos lugares onde a guerra é a única palavra com que se pode acordar. Personalidade serena mas de atitudes que não voltam atrás, já expurgou espiritos malignos e curou enfermos de guerra com seu poder e com seu conhecimento de enfermaria. Esta era Eva Morgestein. Encontrada aos 6 anos vagando em um vilarejo na Alemanha, não se sabe de fato sua nacionalidade mas já foi naturalizada Italiana desde de que o Coro Celestial descobriu sua aptidão para o Uno. 


Padre Callister : - Sua hora chegou Eva...Sua epfania já alcançou o nível esperado para alguém com experiência. Você precisa sair de Florença e praticar o seu destino...

Eva o encarou com um olhar de preocupação, mas sua fé lhe dava a convicção necessaria para acreditar nas palavras do Diacono da Capella da Madre Eva, Capella que coincidentemente possuía o mesmo nome que o Coro celestial havia dado a ela. 

_________________
  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
我是 Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 28
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por @nDRoid[94] em Qui Maio 11, 2017 11:30 pm


Os coturnos de couro zuniam a cada passo que a silhueta mirrada dava naquela rua desleixadamente iluminada. Quando atravessa algum dos poucos focos de luz, as sombras revelavam a presença de uma mulher, facilmente confundida com uma adolescente, pálida e de aparência doente. Sasha andava com uma camisa folgada preta que cobria quase todo seu corpo, indo bater nos joelhos, revelando as calças jeans e a dupla de coturnos surrados e encharcados pela chuva que cobria os céus da Ciudad del Mexico. Ela caminhava em direção a um bar. O mesmo estava movimentado aquele dia, afinal o Chivas Guadalajara estava jogando e havia chances reais do clube vencer o campeonato mexicano naquele ano. Não que a garota se importasse com isso, mas ela sabia que seus alvos geralmente só se acalmavam com três coisas: cerveja, futebol ou uma buceta quente em suas camas. Aquele tipo de recinto costumava reunir essas três possibilidades ao mesmo tempo.

A garota entrou no estabelecimento e se aproximou do balcão, pedindo um copo de 500ml. O brutamonte, que estava do lado dela assistindo ao jogo pela tv por assinatura do bar, a analisou dos pés a cabeça depois daquele pedido, como se não acreditasse que uma garota daquele porte pudesse beber um copo inteiro de cerveja sozinha. Ela encarou ele, aceitando o desafio. Pegou o copo que a barman preencheu e deu uma boa golada. Ela não demorou naquela primeira rodada, afinal estava sem álcool em seu corpo e realmente estava com sede. O homem de quase dois metros falou alguma coisa sobre ela "beber como um homem". Ela apenas olhou-o de canto de olho. Naquele instante, ela captou o seu alvo jogando sinuca. Acertava três bolas numa tacada perfeita; um verdadeiro macho-alpha! Duas moças, que pareciam muito mais jovens que a própria Sasha, comemoravam os acertos. A Euthanatos sentia pena delas, inconscientes das atrocidades que aquele projeto de ser humano poderia fazer a elas. Sasha colocou a mão no bolso e apertou o terço de contas azuis. Reconhecia a textura daquelas pedras sobre seus dedos mais do que gostaria de imaginar. Desde aquela noite de merda, a jovem precisou se agarrar a coisas que antes não botava muita fé. Literalmente. Atualmente, ela andava junto com um grupo de beatas meio loucas; aquilo não parecia possível a alguns anos atrás. Tudo o que havia lhe acontecido justificava seus atos. Ela estava ali por causa disso. Observava homens maus porque era seu dever. A Mãe havia lhe designado aquele papel e ela não podia deixá-lo para trás.

Ela bebeu mais duas rodadas de cerveja, segurando forte o terço dentro do bolso. Ela sentiu que era hora de pagar as bebidas e seguia para o caixa quando percebia que o homem da sinuca se despedia dos parceiros e ia até o banheiro. Ela pagou a conta rapidamente e saiu do bar. Sentiu alguns olhares sob seu corpo, mas preferiu não perder tempo com comentários feitos ao vento. Ela seguiu mais uma vez pela rua mal iluminada, parando ao lado da sua moto "como-quem-não-queria-nada". Ela observava a porta do estabelecimento de esguela, até que percebeu as portas se abrindo. O alvo seguia cambaleando até seu carro. "Além de cafetão de crianças, esse verme dirige altamente embriagado?", pensou ela, esquecendo completamente que também havia ingerido algumas ml de álcool. Ela subiu na garupa de seu veículo e deu partida ao mesmo tempo que ouviu o ronco do motor do carro. Ela o seguiu até o final daquela rua, virando a esquina antes dele mesmo e deixando-o ultrapassá-la mais uma vez. Ela seguia distante em uma estadual que cortava a cidade quando sentiu uma forte aflição em seu peito. Era como se sentisse duas mãos pousarem sobre as suas e guiarem a moto até o entrocamento lateral. Ela podia ver as falanges descarnadas encostarem sobre seus dedos e virarem o guidão da moto. Era ela!

Andrea Ramirez, a "Mamacita":

A Desperta para a moto no acostamento no mesmo instante que o seu celular toca. Um M estava grafado no nome do contato; Sasha sabia muito bem quem era. Ela atende.

- Boa noite... Estava fazendo algo para a Casa... Não, nem comecei... Sí, señora... Pode adiantar o assunto?... Tá certo, então. Estou a caminho. Hasta luego!

A jovem fica parada ainda alguns instantes ali. O que Andrea poderia querer falar com ela que não poderia ser resolvido num simples telefonema? Seria alguma coisa relacionada ao Coro? Os coristas estavam realmente sentindo-se ameaçados pela Cabala desde que a Casa de las Putas começou a ganhar mais espaço entre os Euthanatos e tornar-se reconhecida entre as Tradições mexicanas. O Coro havia perdido terreno dentro da Igreja para outros grupos sobrenaturais da Ciudad del Mexico, como os vampiros manipuladores das sombras, e Andrea Ramirez era uma das principais colaboradoras da Igreja Católica. Obviamente, ela era um ponto problemático a se considerar, apesar de não ter maiores pretensões. Estava ali para fazer o seu trabalho, apenas. Mesmo assim, Mamacita havia pedido que sua mais nova pupila observasse alguns nomes importantes de alguns Corais proeminentes e que eram conhecidos entre todas as Tradições. Ela o estava fazendo da melhor maneira que podia, mas teria Andrea alguma informação importante para ela sobre isso?

Casarão dos Ramirez:

Sasha chegou ao Casarão dos Ramirez, principal local de reunião da Casa de las Putas. Era também o lar acolhedor de algumas mulheres em situação de risco. Àquela hora, as janelas do casarão estavam quase todas fechadas com muitas luzes apagadas. Já beirava a meia noite e a grande maioria das moradoras deveria estar dormindo. Menos a Mamacita. Não, a janela da sala de reuniões da líder da Cabala estava cintilante com as luzes internas. A jovem Desperta sabia muito bem onde encontrá-la.
avatar
@nDRoid[94]
Tremere
Tremere

Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 22
Localização : Saint Étienne, França

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Maio 14, 2017 11:45 pm

Oswaldo:


Oswaldo está em sua residência ocupado com sua principal função para a sociedade, expor a todos os adormecidos que estes estão plugados em um mundo ilusório e controlado por um pequeno grupo de pessoas que temem o potencial do ser humano e, portanto, procuram de todas as formas criar novas gerações de alienados, presos no seu próprio mundo, e que acabam aos poucos esquecendo que existe vida fora da tela de seus Smartfones. Já é quase hora do jantar e, de seu escritório, é possível sentir o cheiro da comida que está sendo finalizada na cozinha.

Quase terminando de finalizar sua última postagem, a mulher de Oswaldo entra no cômodo trazendo nas mãos as correspondências deixados pelo carteiro a poucos minutos. O Mago passa o olhar pelas folhas e para ao reconhecer um símbolo peculiar, em uma das cartas, o símbolo da Ordem de Hermes. Rapidamente ele larga as demais cartas em cima da mesa e abre aquela que provavelmente é a mais importante. Ele lê calmamente, procurando identificar todos os sinais e simbolismos tão usados no meio de uma das ordens mais tradicionais entre os Despertos. Entretanto, a carta é bastante simples: ele está sendo convocado por Eonorim Dovius para apresentar-se naquela mesma noite, pois algo urgente deveria ser resolvido o mais rápido possível e ele precisaria estar lá até às 21:30.

Sabendo que esse tipo de convocação sempre deveria ser cumprida com a maior agilidade, Oswaldo desculpa-se rapidamente com sua esposa por não poder estar presente no jantar, mas que irá ausentar-se por algumas horas e, às 21:29, ele bate na porta de Eonorim.

- Entre senhor Teixo. - Sua voz é calma, porém a entonação da a entender que o homem é bastante familiarizado com a liderança. - Assim que abre a porta Oswaldo vê que o homem está sentado em uma cadeira de madeira na ponta de uma mesa com mais 12 lugares. No centro da mesa há uma jarra com água e mais 12 copos. - Sente-se aqui. - Ele indica a cadeira ao seu lado. - Eu serei direto. A Ordem precisa que você se ausente por algum tempo... você fará uma viagem, que pode ser bastante longa. Um dos membros do Conselho dos 9 diz ter encontrado uma emanação gigantesca de quintessência que pode ser o suficiente para a criação de uma nova sede mundial para as Tradições. Um lugar em que, pelo menos, os centros principais possam ser instalados. - Eonorim bebe um copo de água. - As fontes da Ordem dizem que é possível existir um lugar assim, mas que é impossível ter certeza, pois vários pontos de interferências foram observados ao redor de uma fonte. Algumas Tradições escolheram participar de uma empreitada para encontrar este lugar, e nós fomos uma delas. Afinal, mesmo que não seja a fonte que estão procurando, nós poderemos brigar por ela no futuro.

OFF: Krauser, quando fores fazer seu próximo post, coloca uma imagem sua e do Eonorim para que todos possamos vê-los. Vlw!

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Fuuma Monou em Ter Maio 16, 2017 11:55 pm

Eva:



_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um Novo Horizonte

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum