Eva Chambers - Tremere - Camarilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Eva Chambers - Tremere - Camarilla

Mensagem por Walkiria em Seg Mar 27, 2017 3:54 pm

1. Dados

Nome: Leya
Personagem: Eva Chambers
Clã: Tremere
Natureza: Competidor
Comportamento: Caçador de emoções
Geração: 8ª
Refúgio: Capela Tremere
Conceito: Marginal

Saldo de XP: 0/0

________________________________________

2. Atributos

Físicos (3)
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais (5)
- Carisma: 2
- Manipulação: 4 (sedutor)
- Aparência: 2

Mentais (7)
- Percepção: 4 (introspectivo)
- Inteligência: 2
- Raciocínio: 4 (ganhar a dianteira)

________________________________________

3. Habilidades

Talentos (9)
- Prontidão: 3
- Esportes: 1
- Briga:
- Esquiva:
- Empatia: 1
- Expressão:
- Intimidação: 2
- Liderança:
- Manha:
- Lábia: 2

Perícias (5)
- Empatia c/ Animais: 1
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo:
- Armas Brancas:
- Performance: 1
- Segurança:
- Furtividade:
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos (13)
- Acadêmicos: 2
- Computador: 2
- Finanças: 1
- Investigação: 1
- Direito:
- Linguística: 2
- Medicina:
- Ocultismo: 3
- Política:
- Ciências: 2

________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes (5)
Geração: 5
Recursos: 2PB



Disciplinas
Taumaturgia: 1
Sedução das chamas: 1
Auspícius: 1
Dominação: 1
Potência: 1

________________________________________

5. Virtudes

Virtudes (7)
- Consciência: 2
- Autocontrole: 4
- Coragem: 4

Humanidade: 6

Força de Vontade: 4+5PB = 9

________________________________________

Qualidades e Defeitos
Vontade de Ferro (3)
Aura enganosa (1)
Diablerie oculta (3)
Voz encantadora (2)
Disciplina adicional (Potência) (5)

Vingança (2)
Dormindo com o Inimigo (3)
Segredo sombrio (1) (Vingança contra o clã Tremere e contra a Camarilla)



Observações
- idade do abraço: 22/ Idade total: 70 anos
-
-

________________________________________

6. Prelúdio

Você já teve a sensação de ter presenciado algum evento raro, mágico ou qualquer coisa do tipo? Fenômenos inexplicáveis em outras palavras... Isto foi muito comum em toda a minha infância...
No começo éramos quatro. Eu, meu pai, minha mãe e meu irmão mais novo. Meu pai se foi logo no começo, eu ainda era muito criança e não me lembro mais. Um ano depois, minha mãe desapareceu. Eu tinha 7 anos. Eu e meu irmão fomos enviados para morar com nossa tia, irmã do nosso pai. Só que ela não gostava da minha mãe, fazia questão de dizer isso para todos que foi um erro nosso pai ter casado com nossa mãe e que ela era culpada por sua morte. E como eu e meu irmão nascemos parecidos com nossa mãe, ela passou a descontar essa raiva em nós. Minha infância e adolescência foi um inferno.
Assim que completei 14 anos pedi para ir para um convento de freiras. Qualquer lugar seria melhor do que o inferno da casa da minha tia. Eu estava apenas esperando meu irmão ficar um pouco mais crescido e poder cuidar de si mesmo. Saí de São Francisco nos Estados Unidos e fui mandada para Seatle. Acreditando estar livre dos fantasmas do meu passado, certo dia fiquei até mais tarde na biblioteca pública pesquisando livros de História. Assim que eu saí, eu senti que estava sendo seguida. Mas nunca jamais esperava que fosse por aquela pessoa: Minha mãe! Ela estava viva, e do outro lado do mundo! No início a odiei mas assim que descobri o que tinha acontecido, veio a compreensão. Ela não era mais uma pessoa comum. Minha mãe havia se tornado uma espécie de bruxa! De verdade! Ok... uma vampira, mas uma vampira feiticeira.
A gente continuou se vendo por anos, escondidas. No entanto, minha mãe dizia que tinha a habilidade de ver o futuro e que um grande mal se aproximava. O amor de mãe é algo inexplicável e, temendo por minha vida, ela acabou fazendo algo que jamais devia ter feito...

O Abraço
Eu estava com 22 anos e então ela me presenteou com o abraço sem que ninguém soubesse. Me ensinou tudo o que ela sabia sobre a magia vampírica. Minha mãe me contou que seu mestre era um vampiro capaz de controlar o fogo, uma habilidade rara e que seria repassada a mim através dela. Minha mãe também me ensinou o uso dos sentidos aguçados e como dominar a mente das pessoas. Estávamos felizes, rimos juntas por várias vezes e prometemos fugir juntas. Contudo, um certo dia...

O Primeiro Frenesi
Era inverno e um tempestade de neve chegou. As pessoas evitavam sair de casa ao máximo e eu... bem, eu não consegui me alimentar. A medida que os dias foram passando, foi ficando cada vez mais difícil controlar a fome, até que um dia... Eu não resisti. Eu estava sozinha, em uma casa velha alugada. A fome estava tomando conta de mim e eu estava começando a delirar, agindo como um animal sedento. Eram 22 horas. Doby, o cachorro do vizinho fora atropelado na porta de casa. Logo o cheiro do sangue veio. E veio forte. Eu não consegui me controlar e apaguei.... Não é preciso dizer o que aconteceu. Eu acordei em uma sala grande, um ambiente de piso de pedras, um lugar frio. Minha mãe estava lá, chorando. E não só ela... havia outras pessoas também. O abraço indevido finalmente tinha sido descoberto. Fui condenada à morte final e minha mãe pediu para ver a luz do sol no meu lugar. Acabei bancando a idiota, acendendo uma pequena tocha de fogo em minhas mãos blasfemando a todos ali presente enquanto quase todos riam. Sim, quase todos, exceto Olavo, o vampiro que abraçara minha mãe e que me fitava com os olhos de águia. Sim, ele era o único que, em meio a toda aquela situação enxergava o óbvio. Eu havia dominado o fogo com lições simples repassadas por minha mãe, sem uma capela. E dominado com maestria. Se eu tivesse tido mais tempo para aprender, não teria sido apenas uma pequena labareda...

O Juramento
Naquela noite Olavo pediu uma audiência com o príncipe e pediu para que minha vida fosse poupada. Claro que não acabou bem. Minha mãe foi condenada e quando eu soube que eu havia sobrevivido em seu lugar, entrei novamente em frenesi. Fui aceita pelos anciões do clã Tremere e se antes ainda era uma Tremere “livre”, fui iniciada no ritual e fui obrigada a beber do sangue dos sete anciões. Olavo passou a me instruir e ficou assustado com o a minha habilidade e minha capacidade de aprendizado. Ele sempre disse que as coisas acontecem como devem ser e que desde o início eu é quem estava predestinada a me tornar uma vampira. É claro que eu nunca os perdoei pelo que fizeram à minha mãe. Mais do que isso... jurei destruir toda aquela corja de vampiros, o príncipe, o regente da capela e inclusive Olavo, que por sua causa fiquei órfã.
Algum tempo depois voltei para a casa da minha tia em San Francisco. No entanto a casa estava abandonada. Não havia sinal dela e nem do meu irmão mais novo. Onde eles estão? Eu não sei dizer. Mas adoraria queimar a língua dela e ajudar de alguma forma o meu irmão. Enquanto isto sigo aprendendo o máximo que eu posso com os feiticeiros para um dia queimá-los todos em um caldeirão de fogo.
Recentemente conheci uma pessoa. Iris, uma moça bonita, de mais ou menos a mesma idade que eu. Foi uma conversa casual certo dia que resolvi sair da capela e dar uma volta. Foi uma surpresa imensa quando descobri que na verdade Iris era uma vampira. E maior ainda ao saber que ela era do Sabá, mas isso foi alguns dias depois que passamos a conversar. Pra ela também foi um choque saber o que eu era na verdade. Mas já estávamos envolvidas e acabamos deixando nossa amizade acima da guerra dos vampiros. Ultimamente, venho pensamento em como posso contar com Iris para concluir minha vingança. No entanto, até lá ninguém pode saber que somos “amigas”...
Entende agora, doutor? Não é porque o senhor é psicólogo que acha que é capaz de me entender. No entanto... você agora sabe demais, sinto muito por isso! (...)



________________________________________

7. Banco de Dados
avatar
Walkiria

Data de inscrição : 04/10/2014
Idade : 22
Localização : San Francisco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eva Chambers - Tremere - Camarilla

Mensagem por Outis em Qua Mar 29, 2017 2:29 pm

Olá, bem vindo (a) ao fórum!

Serei seu avaliador, então vamos lá!

Ao ler o tópico abaixo, verá que possuímos algumas regras no fórum. Regras estas que serão cobradas na avaliação a seguir, então sugiro a leitura:
http://vampiros-a-mascara.forum-livre.com/t2375-regras-de-criacao-de-personagem

Primeiro vamos aos problemas sistemáticos:
1- Em fichas de neófito, o antecedente Geração acima do terceiro nível custa 3 pontos bônus ao invés de 1
2- Utilizou 1 ponto a mais em Disciplinas (A qualidade Disciplina adicional não lhe garante um ponto na devida disciplina)
3- Vontade de Ferro e Voz encantadora são qualidades Gold. Só é permitido uma qualidade gold por personagem.

Agora os problemas de coerência:
4- A Força de Vontade está desproporcionalmente alta. Nada no prelúdio justifica 9 pontos. Perante a história, 7 no máximo.
5- Aproveitando o gancho da Força de Vontade, sugiro que retire a Vontade de Ferro, que não condiz com o personagem.
6- Seu personagem tem 70 anos, 49 como vampiro. 49 anos é um bom tempo, dê mais profundidade na sua história após o abraço, que deve ser a parte principal do prelúdio. O prelúdio atual condiz apenas com alguns anos de não-vida.
7- Porque um Tremere salvaria você, uma cainita recém-abraçada (clandestinamente, diga-se de passagem), e que sucumbiu ao frenesi em mais de uma ocasião, ao invés da sua mãe que fora iniciada nos conformes, além de possuir habilidades de prever o futuro? Não faz muito sentido. Até mesmo carniçais conseguem aprender níveis básicos de Taumaturgia. Além de que, controlar o fogo não é uma habilidade rara.
8- A explicação para o defeito Dormindo com o Inimigo está bem fraca e sem sentido. Peço que desenvolva melhor essa parte também!

Por hora é só, no aguardo das correções!

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum