As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por R.Gato em Qui Fev 02, 2017 12:00 pm

White Raven se despede do taxista e deixa 500 dólares com ele. Se pudesse fazer alguma diferença, mesmo que pequena para uma pessoa que seja ela o faria: _Espero que ajude nos tempos difíceis, obrigada.

Chegando ao hotel ela faz uma leitura geral da aura do local, ajeita a postura e as roupas e adentra com a postura elegante de sempre."Espero que encontremos Mr.E. logo, não sei o que eu estava na cabeça em aceitar esse trabalho apenas por informações que podem ser falsas...vou pedir uma boa quantia em dinheiro pelo trabalho. Me envolver com um assassinatos agrega muitos riscos que devem no minimo valer a pena."

¹_Boa noite Alysson, meu companheiro e eu gostaríamos de alugar um quarto simples com duas camas de solteiro. Gostaria de não ser incomodada durante o dia, faço meu trabalhos a noite e seria péssimo ser acordada, pode cancelar o serviço de quarto.

Durante o percurso até o quarto Sra.W. faz alguns pedidos simples à Gael:_Gael, creio que esteja cansado, se quiser dormir fique a vontade, hoje irei apenas juntar algumas informações que possam ser úteis. Só peço que durante o dia você alugue um carro e compre algumas ferramentas como pás, cordas e tudo que costumamos usar normalmente.

A Malkavian estava cansada da viagem e essa seria apenas uma noite de estudos preliminares, tratados os assuntos da estadia ela ia para o quarto e abria o notebook para saber sobre noticias dos assassinatos daquele lugar. Fazia anotações sobre as localizações , características dos crimes e usava seu dom investigativo² para ver se existia algum padrão escondido nos crimes.

1-Ler a aura da atendente e usar presença 1 para ser bem atendida.
2-Usar demência 3 para procurar algum padrão naqueles crimes além de testes como investigação, ocultismo para ver se reconhece algo sobrenatural nas cenas.

_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Wolverine Heart em Seg Fev 06, 2017 10:00 am



Ao retornar para a área externa da embarcação, ainda procurando pelo homem desaparecido, Ron deparava-se com um envelope preto, o qual estava na parte inferior do caixão no qual ele fora transportado até ali, onde havia sido estacado. Escrita em uma caligrafia impecável, com tinta branca, havia um nome: Azmaliel.

“Uma não vida resumida em matar os mais bravos e deixar com que os covardes fujam e tragam o restante dos guerreiros até mim. Razuriel costumava dizer que está sempre foi uma estratégia muito perigosa usada pelos os de nossa casta, mas eu ainda estou aqui, depois de todo esse tempo. Se eu estivesse em território inimigo, talvez ficasse preocupado com isto, mas acredito que estou em território da Espada.”

O Salubri parecia um pouco pensativo em frente do caixão em que havia feito a viajem, se recuperava ainda do dano sofrido no combate a pouco, percebeu uma carta com seu nome.

“Tenho um nome e um destino, já é algo. Reserva no nome da senhorita Srta. Lionheart King's Way Hotel.”

Após ler a carta, a guarda na mochila com seus pertences, vasculha o barco, procura documentos, armas e dinheiro nos corpos, algo que possa lhe ser útil mais a frente, depois de fazer isto, checa seu equipamento, prende suas duas espadas (Katana e Wakizashi) na cintura, se oculta nas sombras, sai do barco a procura do Kings Way Hotel.

"Ao menos me deram um destino desta vez, algo concreto. Espero que os membros locais da Espada não estejam passando por problemas. Com a fuga daquele covarde, logo vão saber da minha chegada neste distrito. Não haverá misericórdia a próxima vez que nossos caminhos se cruzarem, ele não vai poder se esconder. "  

Spoiler:
[off game]
- Uso de pontos de sangue para recuperar os danos sofridos.
- Procura pelos documentos, dinheiro e armas nos corpos, se desfaz das armas de fogo, leva consigo somente as armas brancas e os documentos.
- Se movimenta ofuscado, procura pelo Hotel, se necessário gasto 1 ponto de FdVontade para localizar o local.
- Procura por algum homem ou canita que aparente estar assustado com algo, no caminho até o hotel.
- Ao encontrar o local, observa o local por alguns instantes, verifica se possa haver alguém que represente perigo para ele no local, antes de se revelar, depois vai até o recepcionista e fala calmamente “Boa noite, gostaria de checar se existe uma reserva no nome da senhorita Srta. Lionheart ,” caso exista a reserva pede para contata-la que ele o aguarda no salão.
avatar
Wolverine Heart

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Qui Fev 09, 2017 10:34 am

— Belas donzelas tem um lugar especial em meu coração pirata. - Damien ri e por mais que a espada seja um tanto quanto intimidadora, Damien não se sente ameaçado pela mulher. — De fato percebi na noite anterior, mas hoje parece estar bem mais intenso. Talvez meus sentidos estejam mais bagunçados hoje, a maldição do sangue parece ser mais forte aqui em Ofn. Seu protegido? Por acaso era ele quem estava na minha cola? Se sim, temo que ele não terá uma noite muito agradável. - Já mais sério, Damien continua o diálogo. — Agora entendo o que disse sobre a aura desse lugar, realmente combina com medo, mas confesso que estou mais intrigado do que assustado.

— Alta-Inquisidora, hein? Você consegue me surpreender a cada minuto. Apesar de já ter passado de uma centena de não-vida, sou um mero Mustajib da mão. Ao seu dispor.
- Damien faz uma pequena pausa juntamente de uma leve reverencia à Anna, então continua. — Ah sim, o Padre... Ele me passou informações bem úteis, mas acredito que não podemos mais contar com sua integridade. Veja bem... - Damien vai esvaziando os bolsos da calça. — Pouco antes de minha saída da Catedral, fomos surpreendidos pela Bispa Selenya, e ao meu ver a reação do Padre não foi das melhores. Sabe-se lá o que ocorreu após minha saída. Enfim, como pode ver, encontrei sangue na cena do crime que visitei. Vamos ver se consigo extrair alguma informação disso aqui*.

-------------
* Auspícios nível 3 - Toque do Espírito

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Fev 14, 2017 7:17 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 14/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK

A biblioteca ainda estava um pouco movimentada. Não era difícil encontrar funcionários no local. A grande maioria deles ocupava-se em arrumar os livros deixados pelos visitantes nas mesas, outra parte deles estava posicionada em guichês de atendimento e, por fim, havia uma parcela considerável de seguranças ali dentro. A todo momento, Anthony tinha a sensação de estar sendo observado por alguém.

Poucos instantes após entrar, Anthony encontra um guichê livre, onde poderia pedir informações. O atendente tinha um crachá com o nome Mikel em seu peito.

-- Boa Noite, em que posso lhe ajudar?

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 13/15

— Hahahahaha, realmente não havia pensado por esse lado. Não seria muito legal dialogar com uma bela donzela com a mente de um Demônio. Mas não é esse o caso, não é mesmo?

-- Quem sabe? Não é comum, aos demônios, revelarem suas verdadeiras naturezas...

— Pois bem, assim que cheguei em meu carro, após sair da catedral, senti que estava sendo seguido ou observado, aquela coisa toda de sexto sentido, você sabe como é. Enfim, não consegui ver quem - ou o que - era, então deixei que a loucura tomasse conta da noite dele, assim pude ir tranquilamente até a cena do crime. Chegando lá, essa sensação foi ampliada mil vezes, chegando a ser até mesmo sufocante. Foi por isso que trouxe apenas esses punhados de terra com sangue do local.

-- Entendo... Investigarei isso com mais calma depois. Mas por enquanto temos assuntos mais importantes à tratar. Precisarei que você retorne a esse local em breve, mas as circunstâncias serão diferentes.

— Faz sentido. New York não anda muito diferente daqui, mas sinto que a massa ainda tem um pouco de esperança. Já aqui, em Ofn, o cenário é bem mais sombrio e triste.

-- Como eu disse, as atitudes e pensamentos de quem habita o local influenciam em sua aura. Eu conheci Nova York em diversos períodos ao longo da história e a aura da cidade está em constante mudanças. Aqui em Ofn as coisas são mais estranhas, mais pesadas. Seja lá o que estiver acontecendo, está influenciando não apenas o local como os próprios habitantes.

— Confesso que possuo pouco conhecimento das rixas que a mão possui. Não é como se eu me importasse também, contanto que a missão seja cumprida, não me importo com quem irei trabalhar, ainda mais se tratando de uma bela donzela!


-- Não é uma guerra declarada mas, bem, a Manus não costuma tolerar o Santo Ofício. Muitos dos "membros" da Manus que nos toleram costumam ser acusados de espionagem contra a facção e tem destinos bastante indesejáveis... Vampiros que ocupam posiçoes importantes como a de Thompson são raros entre aqueles que nos apoiam.

— É, esse lugar realmente está me afetando. A maldição de Malkav parece ser mais forte por aqui, não consigo me concentrar para ler os padrões deixados no sangue que caiu na terra. Talvez você tenha mais sorte? Alguém como você deve dominar bem o Auspícios, bem como outras disciplinas interessantes, não é mesmo?


-- Coloque isso em um pote ou saco plástico, investigarei com atenção assim que retornar ao meu quarto. Diga-me, além da estranha sensação que tivera na floresta e além de ter sido perseguido, algo mais de fora do comum? Algo inesperado ou com que eu devesse me preocupar?



Última edição por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Mar 21, 2017 10:44 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Fev 14, 2017 7:30 pm

Capítulo II - The House on a Hill
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Wolwerine Heart
PdS: 7/13
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

Shibatsu sentia seu sangue deixando suas reservas, no momento em que suas feridas fechavam-se com certa rapidez. Encontrar armas no barco não foi uma tarefa das mais simples e, aparentemente, a única que havia era a arma do humano que havia atacado-o assim que acordou. E também não havia documentos na embarcação.

Enquanto procurava por documentos, Ron deparou-se com um mapa, na sala onde matou a vampira que o atacou. Azmaliel tinha um nome e um destino, mas não contava com o fato de estar há quilômetros de seu destino. Ofn não possuía, de acordo com o mapa, uma zona portuária e, pelo que parecia, havia uma floresta entre aquele pequeno porto e a área urbanizada do distrito. Não havia, no entanto, marcações no mapa de onde ficava o hotel.

Sem outra saída para o Salubri, após livrar-se das armas de fogo e de apossar-se do punhal da mulher, a não ser atravessar a floresta. Conforme deixava a área onde ficava o pequeno porto e seguia - munido do mapa - em direção à cidade, Ron via que havia, realmente, uma floresta ali. A floresta era composta por árvores altas, com troncos grossos e bastante enrijecidos. O solo de terra era compactado e as árvores pareciam petrificadas. O mapa dizia que, margeando a floresta, havia uma auto-estrada que o levaria até a zona urbana do distrito. Enquanto caminhava, Ron podia sentir que estava sendo observado. Quanto mais pra dentro da floresta ele seguia, maior era a sensação de que estava sendo espreitado.


_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Fev 14, 2017 8:03 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

R.Gato
PdS: 15/15
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

Boa noite Alysson, meu companheiro e eu gostaríamos de alugar um quarto simples com duas camas de solteiro. Gostaria de não ser incomodada durante o dia, faço meu trabalhos a noite e seria péssimo ser acordada, pode cancelar o serviço de quarto.

A mulher, munida de um tablet, teclava algumas coisas e então olhava para a Malkaviana, sorrindo.

-- Temos um quarto disponível que atenderá seus requisitos. Nossa diária é de 1200 dólares, por hóspede, e a senhora não será incomodada por nossos funcionários. Quando desejar o serviço de quarto, basta ligar para a recepção. Preciso de apenas um momento para fazer o check-in.

O check-in fora rápido, terminando após Alysson pedir a assinatura de um dos dois hóspedes, em seu tablet.

-- Acompanhem-me, por favor! - A mulher sorria, seguindo para os elevadores. O hotel estava movimentado e havia uma dezena de hóspedes no saguão. Após alguns segundos no elevador, o grupo chegava ao 9º andar e Alysson seguia para o último dos 10 quartos do andar. -- Já pedi que um carregador traga as malas, ele chegará em alguns minutos. A senhora e o cavalheiro podem encontrar o telefone da recepção nos cadernos que estão sobre as mesas de cabeceira. Lá encontrarão a lista de canais da televisão e o cardápio do serviço de quarto também. Se precisarem de algo mais, não hesitem em me chamar.

Alysson deixava, então, o quarto após deixar as chaves com a Malkaviana. Minutos depois, o carregador chegava ao quarto e batia na porta. Após deixar as malas de Raven e Gael, ele retornava para o elevador. E, depois de dar as instruções do que Gael deveria providenciar para a noite seguinte, Raven começava a investigar os crimes que haviam ocorrido no distrito.

Houveram 4 assassinatos, sendo as vítimas quatro mulheres e um homem. Todos os crimes ocorreram na semana anterior nas florestas que margeavam o distrito.

DESCRIÇÃO DOS CRIMES:


1º Caso - Casal encontrado morto na floresta por uma mulher que fazia trilha com o namorado.
Um casal fora encontrado, sem roupas, morto na floresta próximo a uma das trilhas a sudoeste do distrito. O homem e a mulher foram encontrados com as gargantas cortadas e não havia sinais de luta. A perícia declarou que a causa mortis foram o corte.

2º Caso - Adolescente encontrada morta por um praticante de bushcraft que acampava próximo ao local.
Uma jovem, de 15 anos, fora encontrada morta, sem roupas e sem sinais de violência sexual, na floresta. Além de ter sido encontrada sem uma das unhas da mão direita, o único ferimento em seu corpo era uma perfuração circular de 2cm de diâmetro na base de seu pescoço, o que fora apontado como causa mortis da jovem. A jovem fora encontrada completamente sem sangue, segundo peritos.

3º Caso - Adolescente encontrada morta por um homem que fazia trilha
Uma adolescente de 16 anos fora encontrada, apenas vestindo uma mini-saia preta, sem sinais de violência sexual, na floresta. Havia sinais de luta corporal e a jovem fora encontrada com as mãos ensanguentadas. A causa mortis apontada pelos peritos fora uma estranha perfuração, de 2cm de diâmetro, na base de seu pescoço. O sangue da jovem fora totalmente removido de seu corpo.

4º Caso - Adolescente encontrada morta por caçador
Uma jovem de 16 anos fora encontrada, vestindo uma calça jeans e uma camiseta. Não havia sinais de violência sexual, mas havia indícios de luta corporal. A jovem tinha alguns ferimentos menores, como cerca de 6 dedos das mãos quebrados, além do pulso da mão direita também ter sido quebrado. Sua perna tinha vários arranhões e alguns cortes pequenos, mas a causa mortis apontada pelos peritos fora uma perfuração de 2cm de diâmetro, na base de seu pescoço, na direção da traqueia. Segundo peritos, o corpo da jovem fora encontrado completamente sem sangue.

Além das pistas óbvias dos casos, como o padrão na causa mortis de três dos quatro casos, a Malkaviana não conseguia encontrar nada, ao se concentrar e recorrer à loucura de seu clã para auxiliá-la.

White Raven rola 8d10, dificuldade 8, Resultado - 5 1 9 8 3 1 9 1 - Sucessos: 0

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Fev 14, 2017 8:29 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 13/15

— Belas donzelas tem um lugar especial em meu coração pirata.
-- Surpreende-me que ainda não tenham arrancado-o, já que reserva um "lugar especial" para isso... Os demônios moldadores de carne sempre se divertiram em iludir aqueles que "admiram belas donzelas"...

— De fato percebi na noite anterior, mas hoje parece estar bem mais intenso. Talvez meus sentidos estejam mais bagunçados hoje, a maldição do sangue parece ser mais forte aqui em Ofn. Seu protegido? Por acaso era ele quem estava na minha cola? Se sim, temo que ele não terá uma noite muito agradável.
-- Eu não mandei que alguém o seguisse. Conte-me o que aconteceu.

— Agora entendo o que disse sobre a aura desse lugar, realmente combina com medo, mas confesso que estou mais intrigado do que assustado.
-- Os Espiritualistas acreditam que nossas ações refletem no ambiente à nossa volta. Logo, se uma grande massa populacional têm bons pensamentos, e age de maneira "boa", o ambiente ao seu redor torna-se bom. O contrário, bem, imagino que você já tenha entendido... Esse tipo de pensamento é bem comum entre os do seu clã. E, ao que parece, Selenya se beneficia desta aura, provavelmente ela têm sua participação nesse grande espírito de egoísmo que é a aura desse distrito.

— Alta-Inquisidora, hein? Você consegue me surpreender a cada minuto. Apesar de já ter passado de uma centena de não-vida, sou um mero Mustajib da mão. Ao seu dispor.
-- Você é um caso raro, sabia disso? A Mão mal nos tolera, trabalhar em conjunto conosco é praticamente impensável ... Bem, eu compreendo o ponto de vista deles, afinal a mácula que suja o nome do Sabá é a mesma mácula que impregna sua facção. Aqueles que NÓS caçamos. Bem, mas ao que parece sua mentora têm uma boa relação com a Anciã, o que nos torna, a partir deste momento, aliados.

— Ah sim, o Padre... Ele me passou informações bem úteis, mas acredito que não podemos mais contar com sua integridade. Veja bem... Pouco antes de minha saída da Catedral, fomos surpreendidos pela Bispa Selenya, e ao meu ver a reação do Padre não foi das melhores. Sabe-se lá o que ocorreu após minha saída. Enfim, como pode ver, encontrei sangue na cena do crime que visitei. Vamos ver se consigo extrair alguma informação disso aqui*.
-- Selenya sabe que há algo errado... Ela deve ter percebido. Bem, Schlengel provavelmente terá alguns problemas, caso ainda esteja vivo... Cuidarei disso amanhã. Não se preocupe com ele, você terá assuntos mais importantes à tratar.

Damien King rola 8d10, dificuldade 7, resultado - 5 4 2 4 4 6 3 5 - sucessos: 0

Damien não conseguia, no entanto, decifrar nada com sua percepção sobrenatural. A mente do Malkavian o confundia, através dos gritos da loucura de seu clã impedindo-o de se concentrar para sentir o espírito daquele punhado de terra.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Antony Salon em Qui Fev 16, 2017 6:51 pm

Não se passou muito ate que eu pudesse conhecer o local onde Selenya poderia ser encontrada, uma bela biblioteca, algo a altura da bispa, a final o pouco que eu sei sobre ela me leva a ter duas impressões, a primeira é que se trata de uma cainita ao qual devo ser cauteloso e a outra é que tem bom gosto e aparenta gostar de sabedoria.

Agora que estou aqui preciso localiza-la, e começarei localizando alguém que me possa passar essa informação.

Ação; procurarei por alguém que se pareça com a atendente do local e perguntarei por Selenya.
avatar
Antony Salon

Data de inscrição : 17/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Qua Fev 22, 2017 9:06 am

— Hahahahaha, realmente não havia pensado por esse lado. Não seria muito legal dialogar com uma bela donzela com a mente de um Demônio. Mas não é esse o caso, não é mesmo?

"Um tempo atrás eu até me importaria com tudo isso, mas agora tudo não passa de uma máscara. Entrar na Mão me mostrou como as coisas realmente funcionam. Não temos tempo para sentimentos, admiração ou coisas do tipo. Só existe a missão."

— Pois bem, assim que cheguei em meu carro, após sair da catedral, senti que estava sendo seguido ou observado, aquela coisa toda de sexto sentido, você sabe como é. Enfim, não consegui ver quem - ou o que - era, então deixei que a loucura tomasse conta da noite dele, assim pude ir tranquilamente até a cena do crime. Chegando lá, essa sensação foi ampliada mil vezes, chegando a ser até mesmo sufocante. Foi por isso que trouxe apenas esses punhados de terra com sangue do local.

"Me pergunto que tipo de criatura pode infligir aquele sentimento em um cainita sem ao menos se revelar..."

— Faz sentido. New York não anda muito diferente daqui, mas sinto que a massa ainda tem um pouco de esperança. Já aqui, em Ofn, o cenário é bem mais sombrio e triste.

"Selenya com certeza tem uma mão - ou duas - nisso tudo."

— Confesso que possuo pouco conhecimento das rixas que a mão possui. Não é como se eu me importasse também, contanto que a missão seja cumprida, não me importo com quem irei trabalhar, ainda mais se tratando de uma bela donzela!

Damien tenta extrair algum tipo informação do sangue, mas falha miseravelmente.

— É, esse lugar realmente está me afetando. A maldição de Malkav parece ser mais forte por aqui, não consigo me concentrar para ler os padrões deixados no sangue que caiu na terra. Talvez você tenha mais sorte? Alguém como você deve dominar bem o Auspícios, bem como outras disciplinas interessantes, não é mesmo?

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por R.Gato em Ter Fev 28, 2017 10:31 am

"Interessante, existe um padrão que interliga os crimes mas nenhum deles é predominante em todos. Três assassinatos sem sinal de briga e três com esse estranho ferimento no pescoço. Acredito que devo investigar os que não possuem ambas as características para criar um grupo controle."

Raven não tinha lembranças de sua vida passada mas esse instinto investigativo era algo tão natural que a fazia sentir-se um pouco saudosa sabe-se la de que. Mas além disso algo a mais tomava espaço em sua mente, valeria a pena se arriscar tanto em um local estranho com assassinatos em série apena pela possibilidade de conseguir informações de um sujeito desconhecido que diz saber algo sobre uma pessoa?

Raven se volta ao seu mentor incoporeo e pede conselhos sobre o contratante e também sobre os crimes:

_Louis, está ai? Preciso de seus conselhos, não consigo enxergar um padrão escondido nesses crimes através dos meus dons, estou achando muito arriscado. Também gostaria de saber sua opinião sobre esse contratante misterioso, não me agrada trabalhar para alguém que não conheço.

_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Mar 25, 2017 10:38 pm

[quote="Baruch King, O Anjo Caído"]
Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 14/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK

A biblioteca perdia, aos poucos, parte do movimento. Ainda havia algumas pessoas sentadas nas poltronas do local, lendo algumas das peças do acervo do local ou então utilizando a internet. O único lugar que permanecia, ainda, bastante cheio era a cafeteria próxima a entrada da biblioteca.

Depois de passar minutos observando o lugar, Anthony partia em busca de alguém que pudesse ajudá-lo a entrar em contato com a Bispa. Haveria, provavelmente, algum intermediário naquele local, para levá-lo até o local onde a maior autoridade do Sabá - na esfera local - encontrava-se.

Levou alguns minutos até que Salon encontrasse algum funcionário da biblioteca desocupado. Havia dezenas de guichês, provavelmente para o empréstimo e devolução de livros, mas todos eles estavam ocupados com visitantes. Havia, também, um número incrivelmente alto de seguranças, embora nenhum deles parecesse que iria permitir a menor aproximação de qualquer um ali. Algum tempo depois, Anthony via um guichê vazio, um homem estava sentado na cadeira ocupada, com uma balcão de metal entre ele e uma pequena poltrona vazia.

-- Boa Noite, em que posso ajudá-lo? - Dizia o homem com um crachá no qual havia o nome Mikael escrito.


Capítulo III - At the Mountains of Madness
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 13/15

— Hahahahaha, realmente não havia pensado por esse lado. Não seria muito legal dialogar com uma bela donzela com a mente de um Demônio. Mas não é esse o caso, não é mesmo?

-- Quem sabe? Não é comum, aos demônios, revelarem suas verdadeiras naturezas...

— Pois bem, assim que cheguei em meu carro, após sair da catedral, senti que estava sendo seguido ou observado, aquela coisa toda de sexto sentido, você sabe como é. Enfim, não consegui ver quem - ou o que - era, então deixei que a loucura tomasse conta da noite dele, assim pude ir tranquilamente até a cena do crime. Chegando lá, essa sensação foi ampliada mil vezes, chegando a ser até mesmo sufocante. Foi por isso que trouxe apenas esses punhados de terra com sangue do local.

-- Entendo... Investigarei isso com mais calma depois. Mas por enquanto temos assuntos mais importantes à tratar. Precisarei que você retorne a esse local em breve, mas as circunstâncias serão diferentes.

— Faz sentido. New York não anda muito diferente daqui, mas sinto que a massa ainda tem um pouco de esperança. Já aqui, em Ofn, o cenário é bem mais sombrio e triste.

-- Como eu disse, as atitudes e pensamentos de quem habita o local influenciam em sua aura. Eu conheci Nova York em diversos períodos ao longo da história e a aura da cidade está em constante mudanças. Aqui em Ofn as coisas são mais estranhas, mais pesadas. Seja lá o que estiver acontecendo, está influenciando não apenas o local como os próprios habitantes.

— Confesso que possuo pouco conhecimento das rixas que a mão possui. Não é como se eu me importasse também, contanto que a missão seja cumprida, não me importo com quem irei trabalhar, ainda mais se tratando de uma bela donzela!


-- Não é uma guerra declarada mas, bem, a Manus não costuma tolerar o Santo Ofício. Muitos dos "membros" da Manus que nos toleram costumam ser acusados de espionagem contra a facção e tem destinos bastante indesejáveis... Vampiros que ocupam posiçoes importantes como a de Thompson são raros entre aqueles que nos apoiam.

— É, esse lugar realmente está me afetando. A maldição de Malkav parece ser mais forte por aqui, não consigo me concentrar para ler os padrões deixados no sangue que caiu na terra. Talvez você tenha mais sorte? Alguém como você deve dominar bem o Auspícios, bem como outras disciplinas interessantes, não é mesmo?


-- Coloque isso em um pote ou saco plástico, investigarei com atenção assim que retornar ao meu quarto. Diga-me, além da estranha sensação que tivera na floresta e além de ter sido perseguido, algo mais de fora do comum? Algo inesperado ou com que eu devesse me preocupar?


_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Sab Mar 25, 2017 10:51 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

R.Gato
PdS: 15/15
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

A falta de respostas era intrigante. Sem saber o porquê, Raven tinha um certo "faro" para mistérios e uma incrível capacidade para resolvê-los. Esse caso, em especial, parecia um desafio curioso para a Lunática e as circunstâncias nas quais o caso estava envolto não ajudavam. Mr. E era uma incógnita, e sua promessa de pistas sobre o paradeiro do homem que Raven tanto perseguia não passava disto: Apenas uma promessa. Não havia garantias, tampouco a certeza de que o misterioso contratante seria útil para a Malkaviana.

De qualquer forma, White Raven concentrava-se em sua busca e conseguia, por fim, encontrar uma espécie de padrão naquilo. Ótimo, agora ela tinha uma corda guia, ainda que não passasse de uma linha tênue. De qualquer forma, poderia servir como um guia.

_Louis, está ai? Preciso de seus conselhos, não consigo enxergar um padrão escondido nesses crimes através dos meus dons, estou achando muito arriscado. Também gostaria de saber sua opinião sobre esse contratante misterioso, não me agrada trabalhar para alguém que não conheço.

-- Raven... - O aliado incorpóreo de Raven aparecia diante da Malkaviana. Ele tinha uma expressão séria, como se algo o desagradasse e parecia perturbado, mais até que o normal. -- Você tem a chave para abrir todos os portões que vê. Concentre-se e verá que, no fim, a resposta esta diante de você, desde o início.

Louis, por algum motivo, utilizava-se de enigmas para falar com a Malkaviana. Ele não parecia estar disposto a oferecer mais que aquilo, embora fosse notável que ele procurava algo que Raven não conseguia imaginar o quê.

-- O Mistério não passa disso, um mistério. Permita-se ver e entenderá, que da Luz pálida parte a mais obscura das sombras.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por R.Gato em Ter Mar 28, 2017 4:25 pm

Diante de tantas incertezas e incógnitas Raven reflete sobre tudo aquilo e percebe que fora um erro se deixar atrair por um estranho com promessas, um erro bem amador para alguém tão experiente. Naquela situação a senhora estava totalmente a merce do destino e das incertezas e jogar sem cartas na manga não era do feitio da Sra. White.

"Oh, Deus, o que estou fazendo aqui?! Não posso me arriscar dessa maneira a ponto de entrar em território desconhecido indicado por um contratante misterioso, com informações incertas."

Passado alguns minutos de sua conversa com o mentor ela percebe que a resposta realmente esta diante dela... A Malkavian pega suas coisas e parte em direção sua antiga cidade natal acompanhada de seu companheiro, dando as costas a essa perigoso lugar que nada de bom tinha a oferecer.

_________________
avatar
R.Gato

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum