As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Qua Jan 04, 2017 12:54 pm

Esta Crônica é parte de uma sequência, os links dos capítulo anteriores, em ordem cronológica, estão abaixo.
As Trevas do Vale Sagrado

As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura



A escuridão dançava, enquanto a mulher percorria o longo corredor. O som de seus passos ecoava por todo o caminho percorrido devido ao silêncio no local, era como se o luxuoso hotel estivesse vazio, não havia uma única alma para testemunhar o que quer que fosse acontecer. Os passos sérios e decididos da mulher eram sua única companhia nos corredores daquele prédio.
Ao sair do elevador, no último andar do hotel, ela continuou seu caminho até as portas de vidro que davam acesso ao terraço aberto. E, como prometido, ele estava lá.
O manto vermelho-sangue da mulher dançava devido ao vento. É claro, eles estavam há mais de 20 andares de distância do solo, aquele era, provavelmente, o prédio mais alto do distrito, o hotel mais luxuoso de todo o distrito de Ofn.
No parapeito do terraço, um homem repousava. Vestia um manto negro, sob o qual vestia-se com roupas sociais, igualmente negras. Sua cabeça estava apoiada sobre seu braço direito, recostado em uma parte mais alta do parapeito. E seu braço esquerdo repousava sobre a guarda de uma espada longa.
Se ele percebeu a aproximação da mulher, pareceu não se importar, voltando seu olhar para ela, apenas quando ela interrompeu seu lento caminhar até o parapeito, sentando-se de frente para ele, sua posição era o espelho da dele. Seu braço esquerdo apoiava a cabeça, enquanto seu braço direito repousava sobre sua espada.
-- Por que estamos aqui, Anjo? – Ele olhava para ela. –- O que a Anciã quer que façamos?

-- A Lua Vermelha se aproxima, meu Anjo. – Ela encarava a Lua Nova -- Não consegue sentir? Não ouve o que estas montanhas dizem? O Nosso Mundo está acabando...





A Bispa do distrito montanhoso de Ofn sempre obtivera resultados interessantes para o Sabá. Seu controle sobre o distrito era tão consolidado que, nos dois anos de domínio Sabá, todos os movimentos de oposição no distrito foram suprimidos antes mesmo de seus ataques serem realizados.
Mas, enquanto outrora o Arce-Bispado de Alesia, o qual reúne sob sua influência 5 distritos do país, tenha-se mostrado-se bastante interessado na forma como Selenya Black Rose, agora os olhos da Arce-Bispa, uma Inquisidora "Aposentada", voltam-se para Ofn de outra maneira. Desta vez, ao invés de atrair as graças da Arce-Bispa para si, Black Rose atrai sua desconfiança.

Se no passado Black Rose exercera o controle com punhos de ferro no distrito,  agora a "paranoia" da Arce-Bispa de Alesia, a "Anciã", os estranhos assassinatos que ocorreram nas florestas do Distrito e as recentes incursões ao norte de Alesia, promovidas pela Camarilla em aliança com membros da Anarquia preocupam toda a Espada de Caim do país, após a tomada do distrito de Isara - antes dominado pelo Sabá -  pela aliança entre o Príncipe Oliver Cross e a Baronesa Anarquista Lunna Valentine, começam a fazer com que o Sabá questione-se sobre a força que Selenya aparentava ter.
O que outrora parecia loucura, se tornou realidade: O Reinado da Rosa Negra está ruindo....


Nome do Narrador : Baruch King, O Anjo Caído
Nome da Crônica: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura
Seita Permitidas: Camarilla e Sabá
Tipo de Tema: Ocultismo, Investigação, Suspense
Número de Vagas: 4
- WolwerineHeart - Ron Shibatsu
- Antony Salon - Antony Salon
- R.Gato - "White Raven" Madeleine Buirnier
- Alt - Damien King




Última edição por Baruch King, O Anjo Caído em Qui Jan 12, 2017 8:48 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Sex Jan 06, 2017 5:15 pm

Damien perambula pelos corredores da catedral juntamente do Padre, que continua mentindo para si mesmo. "Pobre coitado, já se contentou em ser um mero peão no tabuleiro." - Descontraídos, são surpreendidos pela mulher que canta perante ao altar. Ao menos ouviu o começo da palavra. "Inq. Possivelmente uma Inquisidora. Interessante. Quem será essa mulher?" - Pela reação do Padre, Damien teme que seja alguém importante, então mantém a postura. "Será que todo mundo aqui fala Alemão? Selenya. Até onde será que ela sabe? Esse Padre não passade um amador. Se o que ele diz é verdade, seus dias já estão contados ficando tenso na frente dela. Isso vai ser interessante."

— Me chamo Lawler. É uma honra finalmente conhece-la Bispa Selenya. - Com a mão sobre o peito, Damien faz um gesto de reverencia curvando a fonte. — Já estava de saída justamente para ir até sua Diocese me apresentar. - Damien faz uma pequena pausa e com um sorriso no rosto ele continua. — Estávamos comentando agora a pouco sobre como o universo é curioso, não é mesmo Padre?

"Isso é o mais longe que vou te ajudar Padre. Se você for esperto, vai aproveitar a deixa e mudar essa expressão de palerma."

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Dom Jan 08, 2017 9:20 pm

Capítulo II - The House on a Hill

"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 14/15


— Me chamo Lawler. É uma honra finalmente conhece-la Bispa Selenya. Já estava de saída justamente para ir até sua Diocese me apresentar.

-- Vejo que cheguei em uma excelente hora, então! - A Bispa olha nos olhos de Lawler e então sorri. -- Parece que uma força superior agraciou-me com um dom e tanto... Não concorda, Padre? Imaginei ser apenas uma coincidência, mas sonhei com um momento como este: Receber a visita de um recém-chegado.

-- Os planos do universo são incontestáveis, Selenya... - Dizia o Padre. Sua expressão de surpresa, com a visita da Bispa, havia sumido de seu rosto. -- Sugiro que faça, então, bom uso de seu dom...

-- Sr. Lawler... Como havia dito que estava de saída, aproveitarei-me do momento para tratar de alguns assuntos com o Padre. Creio que nosso encontro possa ser adiado, pelo menos por enquanto. Venha até mim amanhã, poderemos dialogar com mais calma.



_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Ter Jan 10, 2017 11:23 am

— Realmente é um belo dom. Já fui salvo vez ou outra por sonhos reveladores, do mesmo jeito que já me preparei à toa... Vai entender esses sonhos, não é mesmo? – Damien da uma leve risada. — Aqui Padre. – Damien entrega a ele um cartão de visitas. — Se puder por gentileza me enviar as informações que preciso nesse número, ficarei grato.

O gelo foi quebrado, e Damien não gosta muito disso. Embora a situação tenha terminado da melhor maneira possível, ser pego desprevenido nunca é bom no Mundo das Trevas. Ao menos conseguiu algumas informações. “Pelo visto ela também tem o dom da visão. Isso é preocupante. Já faz algum tempo que não presencio um presságio, me pergunto se isso é bom ou ruim?”

— Como desejar Sua Excelência. – Damien faz uma pequena pausa, então diz em alemão. — Até amanhã.

Após a despedida, Damien segue diretamente para o carro. "Espero que o Padre consiga me enviar as informações da tal Inquisidora. O tempo é precioso na captura de um serial killer. A cada minuto que passa mais perto ele fica do próximo alvo." - Enquanto não recebe as informações, Damien tenta encontrar* um dos locais dos assassinatos para fazer uma inspeção.

--------
*. Se quiser considerar a Memória Eidética pra ele reconhecer algum dos locais.

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 10, 2017 6:22 pm

Capítulo II - The House on a Hill
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Wolwerine Heart
PdS: 13/13
FdV: 8/8
Vitalidade: Machucado (-1) [LETAL]


Os olhos da mulher continuavam a queimar a alma do Salubri. Ele continuava sentindo medo e sua besta o impelia a fugir dali. Enquanto isso, a mulher continuava aproximando-se, com o punhal em punho. No entanto, o Salubri consegue domar o medo de sua besta e antecipa o ataque da mulher, tentando golpeá-la com sua espada antes que ela pudesse fazer o mesmo.

O primeiro ataque, no entanto, não fora efetivo, e um possível erro de cálculo por parte do Salubri fez com que a lâmina de sua Katana acertasse o vazio, passando há alguns centímetros do corpo da mulher.  

O Cainita ainda tinha seu segundo ataque, revertendo o movimento que fizera anteriormente. Talvez pela surpresa, ou pela forma do golpe, a mulher não conseguia esquivar-se, e Ron conseguia feri-la. O golpe, entretanto, não fora tão efetivo quanto o Salubri esperava, e a mulher continuava a avançar contra ele.

Em um movimento rápido, ela desferia um golpe num movimento de Leque, causando um pequeno corte na base do pescoço do Salubri. O segundo golpe da mulher, revertendo seu movimento inicial, não fora efetivo, e Ron não sofrera outro ferimento.


VITALIDADES - RON: Machucado (-1) | MULHER: Escoriada


Rolagens:

Força de Vontade - Resistir ao Medo:
Ron rola 8d10, dificuldade 8, resultado: 5  8  4  2  2  8  7  6 - Sucessos: 2






1º ATAQUE

- Ron rola 10d10, dificuldade 7 + 2 (Especificidade do Alvo: Pescoço), resultado: 4  1  10  1  9  7  6  7  5  5 - Sucessos: 0






2º ATAQUE + ABSORÇÃO DE DANO

- Ron rola 9d10, dificuldade 7, resultado: 8  6  1  10  8  6  10  10  6 - Sucessos: 3
-- Re-rolando os 2 dados 10, você obteve: 4 e 6 - Sucessos: 0
- Ron rola 9d10, dificuldade 7, resultado: 2  10  5  9  3  7  6  6  5 - Sucessos: 3 (Dano)
-- Re-rolando o dado 10, você obteve: 5 - Sucessos: 0

- Mulher rola Xd10 para ABSORÇÃO DE DANO, dificuldade 7, resultado: 2 Sucessos






ATAQUE DA MULHER + ABSORÇÃO DE DANO
- Mulher rola Xd10, dificuldade 9 (7 + 2, Especificidade do alvo), resultado: 2 sucessos
-- Mulher rola Xd10 + 2, dificuldade 7, resultado: 4 Sucessos (Dano)

- Ron rola 6d10, dificuldade 7, resultado: 9  3  7  4  5  3 - Sucessos: 2

- Mulher rola X-1d10, dificuldade 9 (7 + 2, Especificidade do Alvo), resultado: 3 Sucessos
-- Mulher rola Xd10 + 3, dificuldade 7, resultado: 2 Sucessos (Dano)

- Ron rola 6d10, dificuldade 7, resultado: 10  8  9  4  1  8 - Sucessos: 3

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Qua Jan 11, 2017 8:27 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

R.Gato
PdS: 15/15
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

Aquele é, sem dúvidas, um lugar estranho... O distrito de Ofn tinha uma atmosfera sombria, talvez até mesmo desoladora. O Luar brilhava avermelhado, sob as nuvens, e o que parecia ser uma tempestade estava se formando próximo à costa norte.

Esta fora a última noite da Malkaviana no distrito de Isara, recém dominado pela Camarilla após dias de conflito. Uma pista sobre o paradeiro do responsável pela presumida morte de seu criador havia levado à investigadora 'aposentada' até lá, mas depois de algumas noites sem sorte, ela havia perdido o rastro do carniçal. Sem uma pista para seguir, não restavam muitas opções para a lunática a não ser voltar a viajar ou estabelecer-se naquela cidade por algum tempo. A viagem tornou-se inevitável, depois de um estranho - e misterioso - contratante contatara a Investigadora. Oferecendo o dobro do preço pedido pela Malkaviana, o estranho que se identificara como "Mr E" através de uma carta, queria que Madeleine viajasse até Ofn, para investigar acontecimentos inexplicáveis. A oferta tornou-se ainda mais tentadora no momento em que, caso a Malkaviana lhe trouxesse bons resultados, "Mr. E" lhe prometera pistas sobre o paradeiro de sua caça, o carniçal responsável pela morte de seu criador.

A viagem até Ofn foi longa e, principalmente, cansativa. Levando quase 5 noites para chegar até o distrito do extremo norte de Alesia. Faltando poucas horas para o amanhecer, a Malkaviana não teria muito tempo, nesta noite, para começar sua investigação e procurar por um local para servir de abrigo, durante o dia.



_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por R.Gato em Qua Jan 11, 2017 9:40 pm

A fumaça da caldeira subindo pelo céu estrelado denunciava a chega do trem, a viagem de Isara até Ofn durava cinco noites e Sra. White era um de seus passageiros. Após um trabalho bem sucedido e um bom pagamento a Malkaviana não tinha mais motivos para permanecer em Isara, os vestígios de Charles haviam desaparecido de lá - Após uma exaustiva viagem finalmente cheguei a Ofn, o percurso foi até agradável, fazia muito tempo que não andava de trem e Gael como sempre me entreteve com seus agradáveis assuntos. Agora só faltam alguns minutos para chegarmos a plataforma, espero que esse "Mr.E" seja útil, essa rotina de vender um apartamento toda vez que mudo de cidade está me dando nos nervos, preciso achar logo o maldito Charles. Essa cidade...tem uma atmosfera estranha, não pretendo passar muito tempo aqui.

As rodas de aço rangiam em contato com os trilhos, o barulho rompia com o uso das habilidades da detetive que desde que a cidade se tornou visível já analisava essa estranha atmosfera (demência 3 para analisar a cidade) . Com seu ar de superioridade estranhamente doce ela se dirigia ao companheiro de viagem: _ Gael, pegue minha bagagem de mão e me ajude a encontrar um carregador. Precisamos chegar a um hotel rapidamente para começarmos os preparativos. Não quero ficar aqui muito tempo então vamos ser rápidos, certo?

Vestida com um terno ébano e um vestido azul marinho ela caminha para fora seguida de seu carniçal a procura de um carregador, alguém que seria uma boa fonte de informações sobre o básico como hotéis em áreas seguras, rumores da cidade, regiões perigosas ou não e principais pontos e assim que obtém as informações que procura Raven procura um táxi.

Madeleine:

Gael:

avatar
R.Gato
Malkaviano
Malkaviano

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Wolverine Heart em Qui Jan 12, 2017 6:15 pm


Em um movimento rápido, ela desferia um golpe num movimento de Leque, causando um pequeno corte na base do pescoço do Salubri.
Azmaliel não entende como seus golpes não a atingiram, talvez ele não tenha despertado totalmente ou apenas subestimou sua adversaria, um erro, erro que não com certeza não iria se repetir . Mantem os olhos em sua oponente, evitando contato visual com os olhos da mesma, logo que ela poderia tentar enfeitiçá-lo como no inicio do combate, mas é importante não a perder de vista, ela o golpeou com velocidade o suficiente para o acerta-lo, ele esboça um leve sorriso ao ser atingido,

"Um pequeno descuido.. um pequeno arranhão...   ahhh laminas... um punhal, como eu os adoro.. "

O Salubri abre um sorriso mostrando todos os seus dentes, o terceiro olho se abre novamente, uma luz rubro sai de sua testa, em um movimento direto desfere um único golpe de espada na direção da cabeça de sua adversaria.  Se o golpe for efetivo, olha rapidamente para os lados esperando o ataque do homem que havia entrado na sala.  

Spoiler:
Gasto de ponto de sangue para ativar rapidez. Que o Deus dos dados esteja do meu lado no próximo turno. ;P
avatar
Wolverine Heart
Salubri AT
Salubri AT

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Qui Jan 12, 2017 8:11 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 15/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK


É triste ver uma guerra perdida e - provavelmente - é ainda pior perder a guerra. Isara, o distrito que fora o 'lar' de Anthony Salon no último mês, havia sido tomado pela Camarilla, numa aliança com os Anarquistas. O Guardião estava ali a mando de sua mentora, Lucy, que tinha planos de expandir sua influência até o país. A Guardiã, sem dar muitas explicações, escolhera Isara como ponto de partida mas, infelizmente, seus planos haviam sido frustrados. Descontente com a notícia que havia recebido de sua cria, Lucy enviara Anthony para um outro distrito, o grande diamante negro do Sabá em Alesia, o Distrito de Ofn.

A distância, o distrito era tão belo quanto assustador. Nesta época do ano o luar adotava um brilho vermelho, e a tempestade que se formava na costa norte não ajudava o panorama. Faltava poucas horas para o amanhecer, e cerca de uma hora para o desembarque do trem, a viagem de Anthony fora longa, dando a ele tempo suficiente para coletar as informações que precisaria, com sua mentora. Lucy lhe dissera que, desta vez, ele não estava agindo sob os interesses de sua senhora, ele deveria auxiliar a própria Bispa, Selenya. As demais informações seriam dadas pela mesma, assim que se encontrassem. No entanto, não haveria tempo hábil, naquela noite, para um encontro entre o Guardião e a Bispa. Após desembarcar, Salon teria pouco mais de duas horas para encontrar um abrigo, pelo menos durante o primeiro dia em Ofn.




_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Qui Jan 12, 2017 8:45 pm

Capítulo II - The House on a Hill


"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 14/15


— Realmente é um belo dom. Já fui salvo vez ou outra por sonhos reveladores, do mesmo jeito que já me preparei à toa... Vai entender esses sonhos, não é mesmo? Aqui Padre. Se puder por gentileza me enviar as informações que preciso nesse número, ficarei grato.
-- Sim, é claro, Sr. Lawler, farei isso. - O Padre respondia-lhe com naturalidade, olhando para Damien. Aparentemente, Selenya não percebia que ele estava desviando o olhar, evitando contato visual com a Bispa. -- Tenha uma boa noite.

— Como desejar Sua Excelência. Até amanhã.
 -- Tenha uma boa noite, Lawler... Nos vemos amanhã. - Selenya sorria. Por deus, o olhar daquela mulher era perturbador quando ela sorria...

Damien refazia o caminho que fizera mais cedo, quando chegou à Catedral. As ruas estavam vazias e, só então, ele percebera que ficou mais tempo que o aparente com o Padre. Quanto tempo será que durou aquela visão?  Ao entrar no carro, Damien tinha a impressão de estar sendo observado por alguém. Não consegue ver a direção exata, mas parecia ter alguém do outro lado da rua.

Não demorou muito tempo para o Malkavian encontrar o caminho certo. Ele havia visto o mapa dos crimes e lembrava-se que um deles havia acontecido relativamente perto dali. O local em si parecia o cenário de um filme de terror ao estilo Bruxa de Blair. O assassinato havia sido cometido em uma floresta petrificada, ao noroeste do centro da cidade. O local era escuro, e Damien mal conseguia ver o caminho sem a ajuda de uma lanterna.

Entrando alguns metros na floresta petrificada, ele conseguia ver a área onde acontecera o assassinato. Havia fitas policiais isolando o local, uma área de cerca de 90m². Uma fitas branca formava um contorno de cadáver e ainda havia pequenas manchas de sangue na terra. Aquele lugar causava, a todo momento, a sensação de estar sendo observado e, até mesmo, de estar em perigo no Malkaviano.


ROLAGEM - PERCEPÇÃO + PRONTIDÃO:

- Damien King rola 6d10, dificuldade 8, resultado: 10  6  7  6  5  2 - Sucessos: 1
-- Re-rolando o dado 10, você obteve: 6 - Sucessos Adicionais: 0

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Antony Salon em Sex Jan 13, 2017 6:50 pm

Uma derrota amarga para o sabá, Isara já não fazia parte de nossos redutos, não tive muito como ajudar a combater a investida camarilla, também pudera eu só estava naquela cidade a poucos dias, de quer pude me organizar e arrumar um bom refúgio para minha estádia. Mas agora Isara se tornava um objetivo um pouco mais distante nos planos de Lucy, por um lado isso poderia me ser útil, minha sede de poder parecia crescer a cada dia e Alesia com certeza poderiam e render bons frutos já que poderei agir com um pouco mais de liberdade.

Ao longe a vista da tempestade parecia de certo modo completar a paisagem de Alesia, um distrito com traços macabros, e meu novo lar por alguns meses, Lucy havia me passado as informações necessárias para localizar Selenya, mas a noite já não me permitia muito a não ser me dirigir ate o hotel que havia pedido a Amanda para nos reservar, acredito que ela já deva estar a me esperar no hotel, a final esse foi o último pedido que lhe havia pedido, Tony ficaria sobre aviso a nossa chegada, pois ele seria minha ligação com meu arsenal, a final uma nova guerra estava a caminho e apenas as espadas e armas que carrego junto a mim poderiam não ser o suficiente para uma guerra inteira.

Percorria o caminho ate o hotel, minhas experiências já haviam me ensinado que o perigo está sempre a espreita, e com cautela sob o auxílio de meus dons cainita de percepção ( sentir o perigo, auspícios), sigo ate o hotel ao encontro de Amanda, de onde no anoitecer seguinte seguiria ao encontro de Selenya para me por a par das informações e intenções dela sobre o distrito.

Ação:1 de sangue devido o defeito de minha ficha.
avatar
Antony Salon
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 17/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Dom Jan 15, 2017 7:14 am

Com um simples gesto abaixando a cabeça, Damien agradece e se despede do Padre. "Cya Padre. E boa sorte, eu acho..." - Como uma sombra, Damien volta em direção ao carro. "Quanto tempo fiquei preso naquela visão? Mas que droga... Poderia ter saído de lá sem encontrar a maldita Selenya. Que mulher perturbadora, e disso eu entendo bem." - Após olhar no celular para verificar a hora, o pirata entra no conforto de sua caranga, para enfim perceber que talvez esteja sendo observado. "Who dares? Essa cidade realmente é bem parecida com New York... Não tenho tempo para essa porcaria, preciso encontrar o serial killer." - Irritado, Damien não quer saber quem é e deixa que o curioso tenha algo mais importante para se preocupar.

— Have a nice night, amigo¹.

Sem muita dificuldade, Damien chega no local, que por sinal é bem propício para uma cena de crime. Preocupado, e não é burro também, segue com seus sentidos bem afiados² para não ter nenhuma surpresa. Chegando no local, Damien é rápido na inspeção, e ao encontrar o que procurava não perde tempo. Avança até as manchas de sangue na terra e pega dois punhados. Coloca um em cada bolso e então volta para o carro ofuscado³ e rapidamente*. Chegando no veículo, o liga e acelera para o centro da cidade.

------------
¹. Demência nível 2.
². Auspícios nível 1 - Audição, Olfato e Visão.
³. Ofuscação nível 2.
*. Se houver alguma rolagem na hora da fuga para o carro, considerar o gasto de 1 FV.

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 17, 2017 3:21 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

R.Gato
PdS: 15/15
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

Madeleine revisava a carta que recebera do misterioso "Mr. E". O homem dizia que tinha pistas do paradeiro de Charles e que, caso ela solucionasse o caso proposto, a Malkaviana receberia estas pistas. Na mesma carta, Mr E lhe deixava as informações iniciais sobre o caso. Uma série de assassinatos, todos eles ocorridos durante a noite, e longe do centro da cidade, nas fronteiras com outros distritos. Ao todo, seis mortais foram vitimados, sendo dois casais e duas vítimas solitárias. Quatro mulheres e dois homens mortos, e, curiosamente, um animal de estimação - um cachorro - também fora morto com uma das vítimas solitárias.

Ao ver o Distrito à distância, Madeleine concentrava-se em sua cabine particular, para procurar por sinais na atmosfera local. A afinidade dos lunáticos com sinais ocultos permitia que a investigadora entendesse parte do que se passava naquela cidade. Ofn era um local assolado por uma aura de maldade, mesquinharia e crueldade, sobre o distrito paira uma pesada sombra, como uma aura de egoísmo e maldade. A visão que o olhar do caos proporciona à Malkaviana é de que a habitação naquela cidade, em parte, criou esse espírito, como se as ações de moradores do distrito alimentassem aquela atmosfera ruim.

Após desembarcar do trem, Madeleine e Gael não tiveram dificuldades em encontrar um carregador livre. O homem levava a bagagem da Malkaviana e de seu carniçal até um terminal onde eles poderiam conseguir um Taxi e ajudava o motorista à colocar as malas no veículo. Durante o trajeto até o carro, o carregador respondia às perguntas da cainita, indicando que o ideal seria manter distância dos limites do perímetro urbano - principalmente durante a noite - e evitar os bairros à noroeste do distrito durante a noite, pois costumam ser bastante perigosos. O homem recomendou dois hotéis no centro da cidade que, embora sejam extremamente caros, são considerados alguns dos melhores de todo o país. Eram eles o King's Way Hotel e o Empire of Carolus Hotel. O carregador dissera também que no centro da cidade, Madeleine poderia encontrar outros hotéis que a agradassem.

-- Boa Noite, para onde a senhora e o cavalheiro estão indo? - Após entrarem no Taxi, Madeleine e Gael são cumprimentados pelo taxista.

Rolagens:

Demência 3 - Olhos do Caos
Madeleine rola 8d10, dificuldade 8, resultado: 5 8 5 3 2 8 7 7 - Sucessos: 2

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 17, 2017 8:15 pm

Capítulo II - The House on a Hill
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Wolwerine Heart
PdS: 11/13
FdV: 8/8
Vitalidade: Ferido Gravemente (-2) [LETAL]

Os últimos golpes do Salubri não foram efetivos contra a mulher, embora os golpes desta tivessem causado algum dano ao Cainita. Quanto mais tempo Ron demorasse com aquilo, mais fácil seria para que ele fosse emboscado pelo homem que havia chegado ao barco junto da mulher, o qual continuava escondido até o momento. Com mais alguns instantes de concentração, o Terceiro Olho do Salubri abria-se novamente, no momento em que ele desferia outro golpe em direção à mulher. Embora Ron tenha acertado em cheio o ataque, a mulher pouco sentira o golpe, e o ferimento produzido era bastante pequeno.

Em resposta ao golpe desferido por Ron, a mulher adotava outra estratégia e, então, desferia um novo golpe em um movimento de leque, e, ao retornar o movimento, ao invés de atacar com o fio do punhal, ela apunhalava o corpo do Salubri.


VITALIDADES: RON - FERIDO GRAVEMENTE (LETAL) | MULHER - ESCORIADA (AGRAVADO) ALEIJADA (LETAL)

ROLAGENS:

ATAQUE - RON
- Ron rola 9d10, dificuldade 9 (7+2 [especificidade do alvo]), resultado: 9 6  10  10  9  10  10  10  6 - Sucessos: 7
-- Re-rolando os 5 dados 10, você obteve: 10  10  3  2  9 - Sucessos: 3
-- Re-rolando os 2 dados 10, você obteve: 10  5 - Sucessos: 1
-- Re-rolando o dado 10, você obteve: 10 - Sucessos: 1
-- Re-rolando o dado 10, você obteve: 8 - Sucessos: 0
Total de Sucessos: 12

- Ron rola 19d10, dificuldade 7, resultado: 4 3 10 1 6 7 5 2 4 8 3 8 5 1 7 7 5  1 7 - Sucessos: 4 + 3 (Potência)

- Mulher rola 5d10 para ABSORÇÃO DE DANO, dificuldade 7, resultado: 1 Sucesso




ATAQUE DA MULHER + ABSORÇÃO DE DANO
- Mulher rola 7d10, dificuldade 9 (7 + 2, Especificidade do alvo), resultado: 8  7  9  10  6  9  9 - Sucessos: 4
-- Mulher rola 9d10, dificuldade 7, resultado: 2  3  5  8  7  7  9  5  7 - Sucessos: 5 (Dano)

- Ron rola 6d10, dificuldade 7, resultado: 10  7  2  4  7  5 - Sucessos: 3
-- Re-rolando o dado 10, você obteve 9 - Sucessos: 1

- Mulher rola 6d10, dificuldade 7, resultado: 9  2  2  5  3  7 - Sucessos: 2
-- Mulher rola 6d10 + 3, dificuldade 7, resultado: 10  2  2  7  4  9 - Sucessos: 3 (Dano)
-- Re-rolando o dado 10, ela obteve: 2 - Sucessos: 0

- Ron rola 6d10, dificuldade 7, resultado: 3  9  2  6  8  5 - Sucessos: 2


Última edição por Baruch King, O Anjo Caído em Qua Jan 18, 2017 3:39 pm, editado 2 vez(es)

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 17, 2017 9:00 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 15/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK

Anthony chegava, rapidamente, ao hotel reservado por Amanda. O trânsito da cidade pouco atrapalhou o percurso feito pelo Carniçal, embora o caminho da estação de trem até o centro da cidade fosse bastante longo.
Chegando ao hotel, Anthony via-se de frente para um prédio um tanto antigo, menor que muitos dos vizinhos. Aquela avenida onde estava era, aparentemente, tinha uma certa concentração de hoteis. Apenas em seu campo de visão ele conseguia ver cerca de quatro outros letreiros. A sua frente havia dois grandiosos prédios, certamente com mais de 10 andares, onde ficavam o King's Way Hotel e o Empire of Carolus. À esquerda do prédio onde estava havia outro, o Ofn National Hotel, outro prédio grandioso, embora não tão grande quanto os dois à sua frente e, por fim, mais a diante na avenida, havia o Tipton's Hotel.

-- Anthony, você demorou à chegar... Pensei que houvesse acontecido alguma coisa. - o Lasombra era recebido por Amanda, assim que passava pela porta do hotel. O interior era bonito, e de certo modo, havia algum luxo ali. A Carniçal guiava o lasombra até um balcão, onde ela iniciava a conversa com um homem. -- Boa Noite. Sr. Moseby, eu havia feito uma reserva de duas suítes, uma delas já está com as minhas malas e a outra, para a qual o Check-In estava programado para hoje, é para este senhor. A suíte já está pronta?

-- Boa Noite, Srta. Amanda. Estamos concluindo os preparativos para que a suíte seja liberada. Ela estará pronta em cinco minutos. - Ele conferia as informações em um notebook conectado ao balcão. -- Boa noite, cavalheiro. Sou Moseby Fitzpatrick, o gerente do hotel. Caso necessite de algo, não hesite em me chamar. - O Homem estendia a mão para o Lasombra.

-- Srta. Amanda, a suíte já está pronta, posso levá-los até ela. Pedirei a um funcionário que entregue as malas do cavalheiro dentro de alguns minutos. Por favor, acompanhem-me.

Moseby guiava os dois até o segundo andar, onde indicava as suítes 217 e 218. -- E aqui estão. A suíte 218 é a da senhorita, correto? E a 217 fora reservada para o cavalheiro. Aqui estão as chaves e, na mesa de cabeceira, o senhor poderá encontrar um livro com algumas informações. Caso necessite de algo, mande me chamar. Tenham uma boa noite.

Moseby, então, voltava para o saguão pelo elevador. Amanda entrava na suíte de Anthony e chamava o guardião.

-- Anthony, a gente tem que conversar... Ela mandou eu te dizer umas coisas.

Foto do Gerente:

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Antony Salon em Qua Jan 18, 2017 11:34 am

A  viagem ate o distrito de Ofn havia sido longo e tedioso, fazendo com que Amanda se preocupasse com o tempo despedido ate o local, nada que uma simples informação não lhe acalmasse, a final não dependia de mim o tempo de chegada a Ofn.

Tudo ocorria como planejado ate o momento, as suítes nos aguardavam o senhor Fitzpatrick tentava fazer seu trabalho sendo atencioso.

Gerente escreveu:-- Boa noite, cavalheiro. Sou Moseby Fitzpatrick, o gerente do hotel. Caso necessite de algo, não hesite em me chamar.


_ Sim claro, eu lhe agradeço.


    Não demorava muito para  que chegássemos as suítes, Amanda parecia inquieta , trazia alguma informação ao qual eu ainda não hás tinha.

Amanda escreveu:-- Anthony, a gente tem que conversar... Ela mandou eu te dizer umas coisas.

_ Lucy lhe passou informações que eu ainda não hás tenho?
Venha vamos nos sentar.


Caminho ate as poltronas, me sento em uma delas demonstrando a outra para que Amanda possa se sentar.

_ Conte-me.
avatar
Antony Salon
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 17/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Qua Jan 18, 2017 3:28 pm

Capítulo II - The House on a Hill

"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 13/15


Damien decidira não perder tempo com seu misterioso observador. O Malkaviano apenas pensa em deixá-lo com algo mais importante para se preocupar. Alguns instantes foram necessários para que Damien resolvesse os padrões sensoriais da mente do stalker, inundando-a com algumas ilusões, pequenos presentes provenientes da loucura Malkaviana.

Já na cena de um dos crimes, Damien tinha a forte sensação de estar sendo seguido, observado à distância por alguém. Conforme o lunático entrava na floresta, seguindo até a área marcada como sendo o local do assassinato. Os sentidos aguçados de Damien não ajudam muito a localizar o que causava a sensação de estar sendo observado, embora o aprimoramento dos sentidos, proporcionado pela disciplina, fosse bastante útil, dando-lhe maior percepção sobre o local em que estava. No momento em que a sensação de estar sendo espreitado tornou-se insuportável, beirando a possibilidade de um ataque, Damien deixa o local, carregando consigo dois punhados de terra, onde uma das vítimas fora morta. Sob a proteção do manto de sombras da Ofuscação, Damien chegava em segurança em seu carro, e a medida que ele se afastava da floresta, a presença de um stalker invisível podia ser ignorada, até que em algum ponto do caminho, ele deixou de existir.

A viagem de volta para o centro da cidade fora mais longa que Damien se dera conta. Ele ficou aproximadamente duas horas percorrendo o trajeto que ia, da entrada da floresta até a avenida principal do Distrito. Contrastando com as áreas pelas quais o malkaviano passara, o centro estava bastante movimentado, e o caminho até o hotel contou com um pequeno congestionamento.

Já de volta ao Hotel, Damien não via muitas pessoas no saguão, e a mulher que o atendera na noite que chegou a Ofn também não estava lá. Em seu lugar havia um homem, vestido como um segurança do hotel, parado atrás do balcão onde estavam as chaves dos quartos.

O intervalo de tempo que passara no elevador parecia longo demais. Os segundos pareciam minutos, intermináveis, dentro daquele cubículo de metal espelhado. O lugar estava frio, escuro, parecia tão diferente da noite anterior, quando o Hotel aparentava ter alguma vida em seu interior. Agora, com exceção de poucos hóspedes que circulavam pelo saguão, não havia ninguém nos corredores, nem mesmo funcionários. Quando o elevador, finalmente, parou no 13º andar, Damien se viu em um longo e escuro corredor. Todas as luzes dali estavam apagadas, com exceção de pequenas lâmpadas nos candelabros, os quais pouco iluminavam o ambiente.

Não havia uma única luz acesa no interior da suíte do Malkaviano. Damien demorava para encontrar o interruptor e, ao acender a luz, Damien era surpreendido.

-- Selenya é uma pessoa estranha, não? - A mulher que havia alugado a suíte vizinha à de Damien estava ali. Ela estava sentada em uma poltrona do quarto e, ao seu lado, uma espada embainhada estava apoiada no encosto do móvel. -- O Padre disse que você entraria em contato comigo, resolvi poupá-lo do trabalho.





ROLAGENS:

Demência 2 - Assombrar a Alma
Damien rola 8d10, dificuldade 7, resultado: 1  2  7  10  5  1  8  3 - Sucessos: 1

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Wolverine Heart em Qua Jan 18, 2017 6:32 pm

Azmaliel acertava a cabeça de sua adversaria, o estrago feito é grande, mas parece que não o suficiente para a tirar de combate, ela é mais forte do que ele esperava, ela continua em combate.
Em resposta ao golpe desferido por Ron, a mulher adotava outra estratégia e, então, desferia um novo golpe em um movimento de leque, e, ao retornar o movimento, ao invés de atacar com o fio do punhal, ela apunhalava o corpo do Salubri.

A lamina entra em seu peito, uma estocada rápida, como a ferroada de uma abelha, a dor é rápida e aguda, o Salubri sente o metal rasgando a sua carne morta.

“Isto incomoda Vadia!”

--Aaahh .. Um pequeno gemido, se seu corpo ainda fosse vivo, o dano teria sido irreparável, um pequeno momento de alivio quando a lamina foi arrancada de seu peito, mas o combate ainda estava longe de acabar, existia mais um adversário que estava na espreita esperando o momento certo para atacar. Apesar do dano sofrido Azmaliel parecia estar mais excitado depois de ser golpeado, abre a boca rapidamente e coloca sua língua para fora, ao mesmo tempo mostrando suas presas.

“Morra! você vai cair, vai cair, vai cair!”

Avança desferindo um golpe na diagonal de cima para baixo atingindo primeiro cabeça de sua relutante adversaria, depois que a Katana transpassar, o segundo movimento é um golpe de espada de baixo para cima na transversal, e se ainda estiver em pé, um terceiro golpe de espada nas pernas (rasteira) a tirando de combate. Com sua Katana em mãos, a ergue próxima ao rosto e olha para os lados a procura do homem que ainda se mantinha oculto, já aguardando um possível golpe do mesmo.

Com calma para falar, mas mantendo sua voz firme, Azmaliel fala:  

--Ela se mostrou uma guerreira feroz e caiu.. merece minha admiração. Agora você... Hahaha!! por Samiel! você já está morto! seu covarde! apareça e lute..

"Deixou que ela lutasse primeiro, maldito covarde! Poder vir, irei te mostrar a força que esta em meu sangue."


Spoiler:
1- Ataque de espada na cabeça. (Ação comum / Ação múltipla se receber um ataque.)
2- Ataque de espada no corpo.
3- Ataque de espada nas pernas (movimento rasteira com armas brancas)
4- Declaro esquiva de um possível ataque. {ação múltipla} (Utilização de FDV para conseguir sucesso.)
5- Utilização de 1 ponto de sangue para manter ativa rapidez no próximo turno ou início de combate.
6- Se for entrar em um novo combate, ativo Valeren 5 contra o novo adversário, antes de iniciar o combate.


avatar
Wolverine Heart
Salubri AT
Salubri AT

Data de inscrição : 08/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por R.Gato em Qua Jan 18, 2017 6:50 pm

A senhora de cabelos platinas se cala por um tempo, suas visões sobre o lugar tomavam a atenção de sua mente, seus paços ritmados entregavam o estado de sua psique e Gael, já acostumado com isso lidava com os detalhes do desembarque.

"Essa cidade está podre, é impressionante como alguêm consiga viver em um ambiente assim, talvez essas pobres almas realmente precisem de ajuda..."

O transe é interrompido assim que a dupla chega ao táxi, com um sorriso simpático White Ravens se despede e agradece o carregador mesmo não tendo notado nada do que ele havia dito: _Obrigada pela ajuda cavalheiro, sua companhia foi formidável.

Ao entrar no veículo a senhora emana uma agradável aura¹ para que o taxista realmente queira ajuda-la e aconselha-la. Com o semblante sempre sério mas com delicadeza no tom de voz ela pede ao motorista: _Nos leve para a hospedagem onde possamos ficar mais seguros, essa cidade está me dando calafrios. Está de acordo Gael?

Sra. W perguntava ao seu carniçal já que era ele quem havia prestado atenção nas dicas do carregador e assim poderia cruzar as informações. Alem disso com um olhar muito atento analisa a pessoa quem estava levando-os para a estalagem². Ela queria entender como aquela cidade funcionava, como as pessoas eram influenciadas por aquela atmosfera pesada.



1-Usar presença 1 focada no taxista para encanta-lo
2-Usar auspícios para ler a aura do motorista e Demencia 3 para entender a sua personalidade conforme conversam.
avatar
R.Gato
Malkaviano
Malkaviano

Data de inscrição : 08/07/2015
Idade : 26
Localização : Belo Horizonte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Outis em Sex Jan 20, 2017 8:10 am

"Espero que isso o tire da minha bota, ao menos por hoje..." - Com esse pensamento, Damien segue para a cena do crime. Ao chegar no local e ir adentrando a floresta petrificada, novamente o forte sentimento de estar sendo observado inundava os sensores de Damien. "Um cainita precavido sairia correndo na direção oposta, mas a precaução dificilmente me trará respostas. Para consegui-las é preciso sujar as mãos. Literalmente." - Com os bolsos cheios de terra, o lunático segue em disparada para o carro. "Parece que tive um pouco de sorte. Ou meu fã não possui forma física... O que explicaria algumas coisas."

Já no carro, e em direção ao hotel em que estava hospedado, Damien se da conta de que o espaço-tempo parece não estar de acordo com o normal. "Já é a segunda vez que o tempo parece se distorcer, mas que diabos está acontecendo nessa cidade? Pode ser coisa da minha mente? Eu não duvidaria... O sangue de Malkav realmente sabe confundir as coisas. Mas que droga!" - Quando finalmente chega ao hotel, Damien se sente um pouco mais aliviado. Embora ache estranho a falta de movimento. "Bem diferente da noite anterior. E minha pitanguinha, onde está? Será que está de folga?" - Ao subir no elevador, novamente percebe o tempo se distorcer. "O que diabos está acontecendo?¹" - O corredor estava mais escuro que o normal, e apesar de gostar das sombras, naquele momento Damien ficava apreensivo. Se não fosse um Malkavian, certamente estaria perdendo a cabeça. "Macabro." - Pensa enquanto abre a porta da suíte. Com um pouco de dificuldade, Damien encontra o interruptor da suite, apenas para ser surpreendido pela hospede do quarto ao lado, sentada em uma das poltronas com a maior naturalidade do mundo.

— Ora ora, se não é a vizinha mais bela que já tive. Toda essa escuridão e atmosfera sombria que tomou conta do hotel é obra sua? - Damien pergunta intrigado, mas sem mostrar medo. — Realmente irá me poupar muito trabalho. Essa cidade é realmente estranha.

Damien caminha pela suíte, procurando alguma superfície para esvaziar os bolsos cheios de terra. Após isso, irá separar as partes que estão molhadas de sangue e irá jogar o resto fora.

— Pois bem, o que você tem para mim, senhorita King? - Damien diz sentando na beirada da cama. A coincidência do sobrenome faz Damien expressar um leve sorriso.

_________________

Só pode ser os nóia!
avatar
Outis
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 24/04/2010
Idade : 26
Localização : Califa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 31, 2017 3:55 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Anthony Salon
PdS: 15/15
FdV: 7/7
Vitalidade: OK


-- Prefiro ficar de pé - Dizia Amanda, parada às costas do Lasombra. Seu tom era sério e beirava a desolação -- É um assunto complicado, Anthony.

Amanda parecia preocupada. Como se algo que lhe fora confiado estivesse pesando em suas costas. A expressão da carniçal mostrava que ela lutava contra si mesmo, como se algo estivesse causando um extremo desconforto.

-- Lucy e a Bispa deste lugar são velhas conhecidas. - Ela começava, apoiando as mãos no encosto da poltrona na qual o Lasombra estava sentado. -- E Lucy mandou você aqui por um motivo. Quando o Sabá bateu em retirada, em Isara, o plano original era que você deixasse Alesia, Isara era um dos poucos distritos daqui que interessavam a Lucy. O único distrito sob domínio do Sabá que lhe era interessante, pra ser mais precisa.

A Carniçal dava alguns passos, afastando-se do Guardião e então sentava-se em uma poltrona

-- Mas ela mandou que você viesse para cá, não foi? - O tom da pergunta de Amanda indicava que se tratava de uma pergunta retórica. -- Não consegue nem mesmo imaginar algum motivo? Selenya está sendo desafiada por alguém... E Lucy não quer que isso aconteça. Ela quer proteger a antiga aliada, de algo que está acima de todos nós.

Amanda calava-se por alguns minutos, como se estivesse pensando sobre algo. Sua expressão era mais séria do que antes.

-- Lucy quer que você, Anthony, seja como uma máscara para a Bispa. Vocês irão encontrar-se, amanhã a noite, na Diocese. Você deve fazer o que Selenya mandar, eram estes os planos de Lucy.

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 31, 2017 4:11 pm

Capítulo II - The House on a Hill
"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Wolwerine Heart
PdS: 11/13
FdV: 8/8
Vitalidade: Ferido Gravemente (-2) [LETAL]


Mais uma sequência de golpes atingia a mulher. O Guerreiro manejava sua lâmina com perfeição, enquanto cada golpe desferido causava um ferimento à sua vítima, sendo cada um ainda mais brutal que o anterior. No momento em que ele deferia seu último golpe, acertando as pernas da mulher, ela tombava e, em poucos instantes, Ron via seu corpo perder a última centelha de vida que possuía, tornando-se um pútrido cadáver, após uma acelerada decomposição.

Após certificar-se de que sua última adversária estava morta, o Salubri poderia partir em busca de seu último inimigo, o último dos tripulantes do navio e, possivelmente, sua próxima vítima. Para sua surpresa, no entanto, o Salubri não conseguia localizar o covarde, que permitira que a mulher enfrentasse o salubri primeiro, enquanto ele escondia-se.

Ao retornar para a área externa da embarcação, ainda procurando pelo homem desaparecido, Ron deparava-se com um envelope preto, o qual estava na parte inferior do caixão no qual ele fora transportado até ali, onde havia sido estacado. Escrita em uma caligrafia impecável, com tinta branca, havia um nome: Azmaliel.

OFF: Adiantando, caso seu personagem decida ler o que está escrito na carta.

Azmaliel,
Você fora mandado para o distrito de Ofn. Estas são as últimas instruções que você receberá, no momento, para sua missão.
Como já lhe fora dito, você deve encontrar um local conhecido como A Casa na Colina. Esta, no entanto, não é sua única missão.

Antes de partir em busca deste local, você deverá encontrar-se com um contato. Rume para o centro do distrito, haverá uma reserva em nome de Srta. Lionheart no King's Way Hotel. Aguarde lá até que seja feito um novo contato.




_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 31, 2017 4:34 pm

Capítulo III - At the Mountains of Madness
"The Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

R.Gato
PdS: 15/15
FdV: 8/8
Vitalidade: OK

_Obrigada pela ajuda cavalheiro, sua companhia foi formidável.

-- Tenham uma boa noite! E sejam bem vindos à Ofn! - Dizia o homem, despedindo-se.

_Nos leve para a hospedagem onde possamos ficar mais seguros, essa cidade está me dando calafrios. Está de acordo Gael?

-- Algum hotel de sua preferência, Senhora? - O taxista perguntava.

-- Para o Empire of Carolus, por favor. - Antes que a Malkaviana respondesse, Gael tomava a dianteira, indicando o local para onde o taxista deveria ir. Aproveitando-se disso, a malkaviana obtinha o resultado de sua leitura de aura e de sua personalidade. O taxista era apenas um homem comum, um tanto amargurado com as injustiças da vida. Dívidas, problemas com corrupção e até um pouco de insatisfação com a monarquia. Aparentemente, Empire of Carolus era uma referência ao rei Charles, monarca de Alesia. Não havia muito que pudesse interessar à Malkaviana, aquele homem era apenas um trabalhador comum, que se sujeitava aos obstáculos que a vida colocava em seu caminho.

Sra. W perguntava ao seu carniçal já que era ele quem havia prestado atenção nas dicas do carregador e assim poderia cruzar as informações.

-- Estamos indo para um dos melhores hotéis da cidade. O funcionário da estação sugeriu que ficássemos longe do norte e, principalmente, as florestas petrificadas. Parece que andou acontecendo umas coisas bem estranhas por lá. E, pelo que ele disse, o Norte é a região mais pobre da cidade, além de ser a mais perigosa.

Algum tempo depois, o taxista parava o carro em frente a um grandioso prédio. Uma série de letras douradas, presas à calçada, além de uma placa de metal, indicavam que aquele era o hotel para o qual Gael mandara o taxista ir. Ao entrar no prédio, a vampira e seu carniçal são recebidos por uma mulher, a qual vestia um uniforme vermelho. O nome em seu crachá era Alysson.

-- Boa Noite! Sejam bem-vindos ao Empire of Carolus Hotel, em que posso lhes ajudar?

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Baruch King, O Anjo Caído em Ter Jan 31, 2017 4:45 pm

Capítulo II - The House on a Hill

"In this House on a Hill, the Dead are living still. Their intentions is to kill and they will, they will, they will..."

Damien King
Força de Vontade: 8
Vitalidade: OK
Pontos de Sangue: 13/15

— Ora ora, se não é a vizinha mais bela que já tive. Toda essa escuridão e atmosfera sombria que tomou conta do hotel é obra sua? Realmente irá me poupar muito trabalho. Essa cidade é realmente estranha.

-- Que cavalheiro... Imaginei que você tivesse percebido isso desde o nosso primeiro encontro no elevador. - A mulher parecia indiferente quanto ao efeito que sua presença causara nos mortais, na noite anterior -- Sua pequena mortal continua a acreditar que o frio vem do ar condicionado... E sua ilusão tornou-se ainda mais forte quando topou com meu protegido...

A mulher levantava-se e, então, pegava a espada que estava apoiada na poltrona.

-- Alta-Inquisidora Anna Coração-de-Leão. - A mulher proclamava seu posto com um facilmente detectável orgulho. Um segundo sentimento, muito semelhante à soberba, também era facilmente notado. -- Linda Thompson o enviou para que me auxiliasse neste caso... Imagino que o Padre já tenha lhe dado as informações básicas, até porque você já foi até uma das cenas de crime.

Damien caminha pela suíte, procurando alguma superfície para esvaziar os bolsos cheios de terra. Após isso, irá separar as partes que estão molhadas de sangue e irá jogar o resto fora.

Não era difícil encontrar um local onde pudesse colocar a terra. A mesa da suíte, a qual contava com um tampo de vidro, seria apropriada, sendo um local com uma limpeza relativamente fácil.

-- Encontrou algo na cena?

_________________
Nós queremos ver você se curvar à escuridão. Você quer nos seguir através da noite? Você nunca morrerá como uma criança da noite
Encare sua morte com orgulho, Ele irá vê-lo sorrir.  Com seus olhos brilhantes como estrelas, ele matará a todos, sem remorso. Fome pela escuridão golpeando seu coração, enegrecido desde o início, seu mal arrasta-se em sua mente. Provocando arrepios na espinha, Ele é a Noite! Alegrai-vos na carnificina, sabem que a merecem.





Spoiler:

"Penso, Logo Existo"
- Sussurros, pois ninguém deve nos ouvir.
-- Por que não falamos de igual para igual?
--- Gritos, pois devo ser ouvido.
*Atos, pois não devo confiar apenas nas palavras.*
avatar
Baruch King, O Anjo Caído
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 29/06/2013
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Antony Salon em Qua Fev 01, 2017 8:36 pm

As informações que Amanda havia para me dar pouco me acrescentou, era certo que alguém teria que fazer o trabalho pesado por aqui e de certo modo esse era um dos meus objetivos ao vir para cá, a final ajudar a Bispa de forma eficaz certamente me renderia um pouco de status dentro do sabá algo que ainda me falta e de muito me incomodava, porém para me certificar do que ela estava a falar emprego os dons da percepção da aura sobre ela.

_ Se acalme Amanda!
A final, eles sempre precisam que alguém faça o serviço sujo, e desta vez serei eu.
Mas nada que eu não possa modificar e tirar proveito.

Amanhã quando me encontrar com selenya poderei averiguar a real situação que iremos nos deparar.

Agora vá para sua suite, amanhã a noite devera ser intensa.


Se Amanda não tiver mais nada a dizer verificarei o quarto com auxilio de auspícios 1 ( pressentir o perigo) para me certificar que o local é seguro para que possa passar o dia.

>>Noite seguinte caso nada aconteça antes:

    Acordava do sono dos mortos, como de costume a velha sede por destruição que caminhava junto a minha besta interior estava próxima, desde dos tempos em que me tornei um vampiro ela persistia com muito mais força que o normal, pelo menos isso foi o que eu aprendi sobre a besta com o passa dos séculos, queimava um ponto de sangue para acalma-la, um aprendizado ao qual eu havia absorvido de Lucy, talvez ela também sofresse com o mesmo, ou apenas os séculos de sua existência lhe havia ensinado.
    A noite seguinte havia chegado, Selenya aguardava-me, e eu precisava saber com o que eu estava lidando e para isso precisava encontra-la e esta sera meu primeiro objetivo da noite, encontrar a Bispa na diocese, mas não sem antes pegar meus equipamentos.


Ação: Sigo ao encontro da Bispa.
Equipamentos:
Duas espadas força +2
Duas desert Iagles + munições
Uma maleta ao qual carrego os equipamentos.
avatar
Antony Salon
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 17/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Trevas do Vale Sagrado - Nas Montanhas da Loucura

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum