Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Mensagem por giulio em Sex Nov 25, 2016 1:22 am

-- Isso é óbvio, não? Lhe ofereço para partilhar os poderes do inferno, meu senhor. Em Salém há um demônio que eu quero sob o meu controle, ou ao menos fora do alcance dos meus inimigos. Se fazer o pacto e aceitar me ajudar, darei o demônio para você e ele lhe servirá, como Mephisto me serve. Algumas gotas do seu sangue bastarão, e será com seus quadros que pegaremos ele, em um ritual antigo.

"Realmente isso poderá ser ótimo para o meu crescimento pessoal, afinal, o poder nos dá mais poder, isso será ótimo. Nesse momento olho para o meu braço onde vejo o local da veia, e pensando no sangue que será doado, não consigo esconder meu sentimento de ambição pelo poder. "E se esse demônio for também a minha nova inspiração?

-- Os vampiros são mortos, e a maioria gosta de se lembrar disso todas as noites. No entanto, nada se gera da morte. A morte e estática, é vazia e improdutiva. No entanto, alguns da sua "família" de vampiros ainda conservam um pouco da vida em seus sentimentos, e quando a vida se encontra com a maldição do vampirismo, coisas realmente poderosas podem acontecer. O senhor está morto, senhor Giulio. O senhor é um cadáver que fala, mas os seus sentimentos ainda estão vivos, e com eles podemos capturar um Demônio. Sabe o quão raro é encontrar um vampiro realmente humano de coração ainda? É muito raro, e isso é uma oportunidade de ouro para mim. Notei isso em suas pinturas...

"Eu jamais aceitei minha condição de não mais obter vida profunda. Por esse motivo sempre quis continuar vivendo e obter todo o reconhecimento em minha seita, mas isso a muito tempo que não ocorre. Essa é a oportunidade que eu preciso."

--Quando daremos inicio Senhor Faustus, estou disposto a obter todo esse poder, contando que tudo seja um segredo nosso. Nesse momento olho para a nossa companhia que consta paralizada, até que tudo volta ao normal.

-- E então, meu senhor? Temos um acordo? Devemos prosseguir com o pacto?

--Exatamente, temos um belo acordo Senhor Faustus. Nesse momento termino estendendo a mão para que seja selado em um aperto. E então concluo: --Onde está o seu motorista para que possamos partir, preciso .retornar ao meu descanço? Olho para o relógio para conferir as horas, e concluo olhando para a nossa companhia: --Vamos Sennhorita Gabriele, a reuniao já terminou. Olho para o Senhor Fautus, entrego o meu cartão e digo-lhe para terminar: --Meu contato consta ai no cartão, irei aguardar para contactar sobre o nosso negocio. Tenha uma ótima noite Senhor Faustus.
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 27
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Mensagem por @nDRoid[94] em Sab Nov 26, 2016 8:37 am

Eles finalmente descem na Lafayette, esperando o motorista se afastar para chegar ao 09 Leavitt St. Ao chegarem lá, Markus questiona o hacker, que arqueia as sobrancelhas em sinal de desentendimento. Não estavam eles no local que o Ancillae pediu? Rami começava a acreditar que a idade retardava até os neurônios mortos dos vampiros, o que ele implorava que não ocorresse com ele. Mas uma coisa descobrira: aquele era o endereço do hacker que tinha as imagens do caçador. Teria ele próprio gravado as imagens?

- Magus, não estamos no endereço do meu contato, aqui é justamente a casa de seu amiguinho hacker. Mas, vamos logo, não podemos perder mais tempo do que já perdermos...

E é aí que o colega de clã saca uma Besta e deixa Malik perplexo. O vampiro olha para o entorno do local, agradecido por não ter ninguém ali, aparentemente. Não era comum ver um treco daqueles na mão de alguém no meio da rua. O tecnocrata decide não comentar sobre aquilo, seguindo o Ancillae até a porta. A mesma estava com a maçaneta suja. Alguém havia recentemente a usado. Markus se aproxima e perceptivelmente usava suas habilidades avançadas em Auspícios. Enquanto o mesmo não respondia o que via ali, Rami decide observar através da Película. Se aquele cara conhecia o Caçador, talvez sua atração por espíritos possa desregular o outro lado (Uso do nível 1 de Manipulação Espiritual).
avatar
@nDRoid[94]

Data de inscrição : 22/07/2010
Idade : 22
Localização : Saint Étienne, França

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Mensagem por giulio em Sab Dez 10, 2016 2:53 pm

Crônica morta.

Xp por abandono do narrador hehe..

avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 27
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Mensagem por Beaumont em Sab Dez 10, 2016 4:02 pm


_________________
/  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 28
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Non Deterret Sapientem Mors, Capítulo II: O Sarau dos Demônios.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum