O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Jul 25, 2016 12:08 am

Camille:


Camille: Paixão - 7 Sucessos

Jim: Auto-Controle - 2 Sucessos



- Como já havia dito, nosso bando recebe muitos tipos de missões diferentes. E você terá a chance de crescer muito ficando conosco. Contudo, pela forma como Lugh falou dessa Charlotte, acredito que você deva ter a asa dela sobre a sua cabeça. - Denver esboça um leve sorriso de sarcasmo ao falar a última frase. - Não que eu esteja dizendo que não és capaz. - Ele dizia isso virando o olhar para Jim. - Cada um responde a uma parte vital durante as diferentes missões. Mesmo sendo o Ductus, nem sempre sou eu a tomar a frente do bando, isto é, respeite-nos e demonstre sua coragem que você pode chegar à nos guiar. Minha função primordial é representar-nos no alto escalão, planejamento e organização das missões... acho que posso dizer assim. O cara derrubado no chão é o nosso inquisidor, ele é responsável por interrogar as vítimas. E o último, Leo, é o nosso rastreador.... se há algo para ser encontrado, é só falar com ele. - Ele olha impaciente para Jim, que jogado no chão está a destruir o lugar, e com raiva para Leo que ainda não havia dado cabo da missão que lhe fora destinada. - Por enquanto é isso que direi a você, o resto você verá nos próximos dias. E você, o que podes fazer além de enlouquecer os outros e servir como Sacerdote?

Após ouvir as palavras do Ductus, Camille afasta-se dele enquanto caminha em direção a Jim. Ela se aproxima o suficiente para não ser atacada pelo cainita, olha profundamente em seus olhos, estes apresentam uma aparência doentia... louca. Utilizando-se novamente do poder de sua Loucura, a cainita tenta diminuir o efeito causado por sua ação anterior. É visível no rosto de Jim que o mesmo começava a recuperar-se. Aos poucos ele parava de atacar Leo, seus braços caiam no chão, seus olhos fechavam e ele entrava em algo semelhante a um transe. - O que você fez com ele agora? - Perguntava Leo.

Instantes depois entravam 4 mulheres no quarto, cada uma aparentando ter algo em torno dos trinta anos de idade. Cintura fina, seios fartos, longos cabelos e pouca roupa, eram algumas das características gerais delas. - Nós fomos enviadas para divertir um pouco vocês... - Dizia a mulher loira, mas parava ao perceber Camille. - E o que temos aqui? Não nos disseram que haviam crianças no lugar. - Denver aproximasse dela e crava os dentes em seu pescoço. A mulher da um gemido alto, que continua enquanto as outras três ficam se olhando. Leo afasta-se de Jim, que continua desacordado no chão, e segura uma mulher morena com típicos traços da América do Sul. Denver retirava os dentes do pescoço da mulher e dizia às outras duas:

- Aquele está desacordado, alimente-o. - Dizia para a segunda moça loira. - Você é o presente de boas vindas daquela criança. - Dizia para a quarta mulher, esta era ruiva com traços de alguém vindo daquelas terras mesmo. Ela lembrava um pouco o rosto de Lucy. A mulher se aproximava de Camille e perguntava: - Onde queres morder?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Ter Jul 26, 2016 12:10 pm

Arnaldd Bradley:


Arnald: Andar Furtivo - 3 Sucessos


Aproveitando-se da curva que impedia-o de ver a praça de alimentação, Arnald aproxima-se do lugar para investigar o que poderia estar causando o tumulto, e principalmente, quem teria dado aquela risada. Havia um cartaz, de aproximadamente 1 metro quadrado, preso ao chão na frente de um dos restaurantes que permitiria ao cainita ver a praça de alimentação inteira sem que a maioria dos presentes percebesse sua presença. Ele caminha furtivamente até esse cartaz, abaixado e sem fazer nenhum som. Desse ponto o Ventrue consegue ver exatamente o lugar que ele havia deixado a alguns instantes. As pessoas estavam ao redor da mulher que anteriormente entrara na praça gritando. Uma leve fumaça negra a envolvia, esta ia tornando-se cada vez mais densa e espalhando-se por toda praça. Em instantes alcançando Arnald. As pessoas ao redor começavam a tossir, e aqueles que estavam mais próximos caiam no chão como a tentar respirar, mas sem que o oxigênio chegasse em seus pulmões.

A mulher agora estava em pé, segurando algo enquanto olhava ao seu redor as pessoas caindo no chão. Um sorriso de satisfação formava-se em seu rosto. Nas suas mãos havia uma cabeça, a cabeça de Emet. Ela a jogava para o lado, e esta era a última coisa que Arnald conseguia ver, pois a fumaça tornara-se completamente negra, ofuscando sua visão. Atrás de si apareciam 5 seguranças do shopping portando armas taser, já em mãos.

- Fomos enviados para ver o que estava acontecendo. O que foi isso, um incêndio? Temos que chamar o corpo de bombeiros. - Dizia o segurança mais próximo de Arnald enquanto outro falava no radio. - Qual o seu relatório?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Qua Jul 27, 2016 2:18 pm

Enquanto voava de volta para o castelo e via aquelas coisas verdes lá embaixo, algo me remetia uma lembrança! Eu já tinha visto aquelas criaturas uma vez....
"- Espere! É isso! É a mesma coisa que Marcílius matou aquela vez num galpão, ainda nos EUA!! Isso só pode significar uma coisa.... Marcílius tem alguma relação com essas coisas verdes... Será ele o responsável por trás disso tudo? Um traidor da Camarilla? E Edward? Qual será a ligação dele? Hum... se meu palpite estiver certo, aquela hora que consegui fugir de Caroline eles queriam me dar carona para me matar porque eu já estava sabendo demais? Claro! Isso faz sentido! Se eu estava a ponto de ser engolido por aquelas coisas de fogo, se eles quisessem me ajudar tinham que ter aparecido antes, afinal eles estavam lá.... eles estavam vendo tudo! Roden.... Eu acho que Roden corre perigo! Marcílius o está traindo bem debaixo do seu nariz!"

Pensava nessas coisas quando finalmente chegava ao castelo. Então, pela primeira vez eu percebia o quanto aquela construção era grandiosa, os detalhes, as cores, o jardim.... Podia ser realmente chamada de um castelo, sem dúvidas! Enquanto voava e observava as janelas eu não encontrava Roden. "- Ai droga! Cadê você, Xerife?! Isso é hora de sumir?"
No entanto, eu via uma coisa: Marcílius e Edward.
"- O quê?! Mas que desgraçados! Não acredito nisso! Enquanto a cidade está em chamas esses dois estão recebendo sanguinho na taça! Puta que pariu!!"
Entretanto, a cena de Edward dando um soco na parede após Marcílius falar algo me alertava para a seriedade da conversa. "- Ei.... espere aí, preciso saber do que eles estão falando." Queria bisbilhotar a conversa e, para isso, me aproximaria de forma que eles não me vissem chegando. Ficaria em cima da janela ou embaixo dela, pendurado de cabeça para baixo como um morcego qualquer. Se a janela tivesse uma pequena "marquise" que me permitisse fazer isso, melhor ainda. Obviamente, antes mesmo de me aproximar já invocaria o poder do sangue para me esconder nas sombras daquela fria noite da Europa. (Ofuscação 2).*Desejava muito me aproximar sem ser visto.

* Caso seja necessário algum teste de furtividade quero gastar 1FV.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Sab Jul 30, 2016 9:57 pm

Rian:


Rian: Não ser Notado - 2 Sucessos


Rian chega à borda da janela em frente a Edward e Marcílius para escutar a conversa dos dois. Não havia nada que o permitisse ficar na janela propriamente dita, mas abaixo da mesma havia uma saliência em que o Gangrel conseguiria prender as patas do morcego, sua transformação, e ouvir o que era dito pelos dois vampiros. Contudo, não era possível observar as ações de ambos.

- Não seja ridículo. - Dizia Marcílius. - Você sabe que ele pode cuidar de tudo. Se nós formos até lá só iremos atrapalhar.

- Sim, eu sei. Meu peso na consciência foi não ter precebido antes o que estava acontecendo. - A voz era de Edward. - Colocaram algo em você... só percebi quando já haviam saído. Mas agora é tarde, pelo menos sabemos que ele conseguiu sair vivo daquele lugar.


Um dos dois começava a andar e se aproximava da janela onde Rian estava escondido, esta é voltada para a cidade. - O que são aqueles pontos na direção da cidade? Parece fogo... - Esse era Edward a falar novamente. Marcílius também levantava-se e se aproximava da mesma janela. - Ligue para Roden agora. Ele está na cidade. Provavelmente no shopping. Comece por lá, se ele não estiver... então ligue para a limousine. Rápido.

Uma voz feminina, provavelmente uma das empregadas, saiu correndo enquanto dizia: - Sim senhor!

- Qual dos dois grupos está tentando nos ferrar? Ou será que é algo diferente....

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Undead King em Dom Jul 31, 2016 9:26 am

Bradley assistia aquela cena. Não podia fazer nada além de assistir. Estava perplexo com o que estava acontecendo, custava a si mesmo acreditar que aquela moça tinha acabado de arrancar a cabeça de Emet. Arnald se sentiu um pouco responsável pela morte dele, mas não tinha tempo para ficar pensando nisso, pelo menos não na situação que se encontrava. Aquela nuvem de fumaça... o cainita não sabia o que era aquilo. Era estranha, de início dava para ver por ela mas no fim ficou totalmente densa, impedindo a visão. Além disso, havia matado aquelas pessoas sufocadas, e saído daquela vadia. Talvez fosse uma disciplina..
Os seguranças chegavam atrás do Ventrue, que os respondia um pouco perplexo - Sim.. Sim é um incêndio, uma mulher maluca colocou fogo! Atirem pois ela ainda pode estar ali! E pode causar mais focos como esse! - o Ventrue se utilizava de seu carisma e de sua liderança, além de sua voz, para ordenar um tiroteio para aqueles seguranças que nem sabiam quem ele era (-1FV pra sucesso automático). Uma ira se formou na alma do cainita quando ele falou com aqueles homens e assistiu aquela "coisa" esfumaçada cobrindo os cadáveres. Bradley queria ver aquela mulher morta, fuzilada por aqueles seguranças. Tinha matado Emet e um monte de gente, e o cainita queria fazer o mesmo. Matá-la. Não tinha tido muito tempo para conhecer o punk, e nem muito apreço por ele, mas acreditava que ele não deveria ter sido morto daquela forma humilhante.
Ele se levantava e falava com algum segurança - Eu preciso falar com Roden, por favor. Se ele não estiver me dê o número do telefone, é urgente! - Arnald estava puto com o Xerife. O avisou que o Sabá poderia atacar a qualquer momento e o vagabundo nem reforçou a segurança, ao invés, parecia estar brincando de Anarquista junto daquele amigo do Emet.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Dom Jul 31, 2016 9:59 am

Conseguia me aproximar sem ser visto e ficar abaixo da janela, em uma saliência. "- Perfeito! Lugar melhor que esse não poderia haver." Começo a escutar a conversa...
"- Como assim, colocaram algo em Marcílius?!..."
"- Sair vivo daquele lugar? Estão falando de mim ou de outra pessoa?"
"- Mas que droga! Eu vim pra cá e Roden está na cidade!! Mas que merda! Que perca de tempo! Preciso ver se algum carro vai sair para a cidade.. Se eu conseguisse viajar grudado em um deles de volta para a cidade...."
"- Como assim qual dos dois grupos?"
Eu pegava a história pela metade e era difícil entender o teor da conversa. Se Roden não estava no castelo, não havia nada a fazer ali. "-Se bem que... se ele está na cidade certamente já deve saber o que está acontecendo... O jeito agora é ficar aqui até esses dois saírem de perto da janela."

Meu objetivo era ficar de olho em algum carro que fosse sair para a cidade. Já estava cansado de voar por conta própria. Iria aproveitar para bisbilhotar a conversa mais um pouco.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Ago 03, 2016 3:26 pm

Arnald Bradley:


Arnald: Convencer - 4 Sucessos + 1 Sucesso Automático


O segurança olha para Bradley como se estivesse recebendo ordens de um superior. Ele pega sua pistola taser e chama pelos outros. Após informar ao corpo de bombeiros, eles se espalham formando um semi-círculo em volta da fumaça e atiram com suas armas. Um segundo, dois, três... esse é o tempo que se passa até a gargalhada ser ouvida novamente. O som metálico preenche toda a praça de alimentação. A fumaça volta a se espalhar e atingir áreas mais distantes. Os seguranças começam a dar paços para trás. Um deles aproxima-se de Bradley, e responde ao questionamento do mesmo tirando o comunicador que havia usado para alertar aos bombeiros. Água caia do encanamento, ao que parecia o sistema anti-incêndio havia sido ativado. O segurança entregava o comunicador e deste saia uma voz.. era a voz do Xerife:

- Dê-me sua impressão rápido, fale o que está acontecendo por ai. Estou enviando outros para te ajudar a tomar conta da situação. Só esses humanos não será o suficiente.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Ago 03, 2016 6:05 pm

Rian:

Cada vez mais duvidas se formavam na mente do Gangrel, mas naquele momento tudo que ele queria era uma carona de volta à cidade, mais precisamente algo que o levasse até o Xerife. Enquanto isso Rian continuava preso à janela escutando o que acontecia dentro do cômodo. Após alguns instantes os paços apreçados da empregada voltavam, parando próximo aos dois cainitas.

- Já fiz a chamada senhor, o senhor Roden está mesmo no shopping. - Dizia a garota.

- O que está acontecendo? Nós estamos vendo pontos de incêndio aqui de sua janela. - Dizia Edward.

O silêncio se faz na sala por praticamente um minuto. A tenção preenche o lugar e era perceptível até ao Gangrel, que estava do lado de fora. Edward caminha um pouco, e o som mostra que o mesmo voltou a sentar-se. - Ok. Nós estamos indo... Vamos embora Marcílius, Roden está precisando que nós ajudemos na cidade. Mas te conto o resto no caminho. - Os dois saem da sala quase correndo.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Qua Ago 03, 2016 7:38 pm

Logo a mulher voltava e me dava uma informação importante. Roden realmente estava no Shopping. Contudo sinto que a tensão tomava conta do lugar.. então penso: " - Será que perceberam a minha presença?!"
Talvez tivessem percebido, pois mais nada de importante eles comentavam e se retiravam para a cidade. Eu aproveitava para relaxar minhas garras dos pés e deixar que meu corpo simplesmente caísse em queda livre. Em um giro eu voltava a voar, mais próximo do chão e vôo em direção à cidade o mais rápido que minhas asas permitem. Fico de olho na estrada observando se Marcílius e Edward passariam de carro abaixo de mim e se haveria alguma possibilidade de eu pegar uma carona sem eles perceberem. Não havendo essa possibilidade, seu sigo em linha reta. Com certeza ir até a cidade vai ser mais fácil do que o caminho que fiz até o castelo.


Última edição por Rian em Qui Ago 04, 2016 12:40 am, editado 1 vez(es)

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Undead King em Qua Ago 03, 2016 8:31 pm

Os seguranças formavam uma boa tática de contensão, um semi-circulo. Arnald conhecia um pouco de estratégia militar, e na opinião dele era uma das melhores coisas a se fazer. Mas ele sabia também que vampiros não caem tão facil. Mesmo depois da rajada de tiros, a vagabunda dava uma gargalhada. O som metálico se repetia e a nuvem de fumaça aumentava. Bradley então percebeu que o som metálico saída da nuvem, conforme ela se expandia.
O segurança lhe dava o comunicador conforme recuava, e Arnald dava mais uma ordem enquanto eles recuavam - Continuem atirando! Atirem variando os lugares, ora mais um pouco para direita e ora um pouco mais para a esquerda. Esvaziem os pentes! - O Ventrue sabia que não poderia dar nenhum espaço para aquela cainita, ele não sabia do que ela era capaz. Se isso nem ao menos fosse capaz de machucá-la, a atrasaria um pouco.
Arnald estava visivelmente exaltado, porém se mantendo firme e com o tom de voz controlado. Ouvia o que Roden dizia e logo lhe respondia, tomava cuidado para que o segurança ao lado não o ouvisse, mas com o barulho da água caindo e dos tiros, talvez isso não fosse um problema - Claro que eles não vão segurar essa mulher maluca. Ela faz uma fumaça do nada e mata umas 10 pessoas, incluindo o amigo do seu amigo da limosine. Mas esse não é meu problema. Te aviso que pode acontecer um ataque e você nem se prepara. Sabe onde eu vou passar a minha impressão? No meio da sua bunda morta se você não vier aqui pessoalmente! - falava em um tom firme. O Ventrue passava a impressão que ele pedia, e sacava sua pistola com a mão hábil. Analisava rapidamente o que podia fazer, e então dava 3 tiros nas area menos cobertas pelos tiros dos seguranças. Mantinha o comunicador na mão esquerda ainda no ouvido.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Ago 04, 2016 2:19 am

Rian:


Rian: Perceber Carro - 1 Sucesso
Marcílius: Ver Morcego - 2 Sucessos
Rian: Ver Ruiva na Rua - 1 Sucesso



Com a saída de Edward e Marcílius do aposento, Rian salta em direção ao chão permitindo que seu corpo caia e abrindo as asas para planar, seguindo assim o seu voo. Até que o Gangrel encontrasse a entrada para o estacionamento de Roden os dois cainitas poderiam afastar-se muito, então o Karateca segue em linha reta até a cidade novamente, o que não é difícil, pois o fogo está indicando ao vampiro o caminho que o mesmo deve seguir. O problema de encontrar o Xerife viria depois, uma vez que Rian ainda não havia sido apresentado a nenhum shopping e pelo fato de uma capital normalmente não possuir somente um prédio do gênero. Contudo, por sorte ele avista o carro que anteriormente o havia levado até a cidade, e novamente era Edward que conduzia o veículo.

Por conseguir perceber a aproximação do carro em tempo hábil, Rian aproxima-se do mesmo e consegue prender suas patas no para-choque traseiro do carro. Logo após sua acomodação, Rian sente que Edward pisa com mais força no volante. Assim, em menos de 15 minutos os três já estão dentro da cidade. Pessoas correm nas ruas, fugindo do fogo ou ajudando os bombeiros a apagar os incêndio. Em uma das ruas, Rian parece ter visto uma garota muito parecida com a sua ruiva, mas pela velocidade que o carro seguia era impossível ter certeza. Em mais alguns minutos o carro entrava em um estacionamento com muitos carros. Os dois vampiros abriam as portas do carro, e quando Marcílius saia o Gangrel escutava seus passos vindo para a traseira do veículo.

- Pode sair dai... eu sei que é você. Que bom que resolvestes aparecer, serás de muita ajuda. - Ele parava ao lado do morcego, olhando diretamente para Rian.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Dave em Qui Ago 04, 2016 9:26 am

-- Só o acalmei. Do jeito que ele estava, isso viraria nosso tumulo. Após acalmar Leo, a pequena se levantava e ia até Denver, parando a alguns passos dele, mostrando Mr Teddy.

-- Sei me defender muito bem com ele, e Tia Charlly diz que sou boa em missões de infiltração, meus disfarces até hoje nunca falharam.

Assim que aquelas mulheres entraram, Camille ficou um pouco tímida, e cheia de inveja. Ela nunca seria como elas, nunca teria um corpo cheio de curvas e atrativos, sempre seria uma garotinha que nunca chegou a ter o minimo de hormônios em seu corpo. Quando Denver disse que a ruiva seria seu alimento, Camille recuou alguns passos, mostrando suas presas. Era a maldita da Lucy! Demorou alguns segundos para responder, mas por fim ela achou melhor deixar suas desconfianças de lado, não iria mostrar fraqueza tão rápido assim para seu novo bando.

-- Sente-se e tire a blusa. Você me dará o peito como se alimenta uma criança.
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Qui Ago 04, 2016 1:35 pm

Não seria difícil. O fogo indicava a direção em que eu deveria seguir. No entanto, eu percebo que os vampiros passavam abaixo de mim, no carro. Um novo mergulho e eu consigo me prender no parachoque traseiro do veículo. Coincidência ou não, Edward acelerava ainda mais.
"- Mas o que é isso? Esse puto percebeu que eu me acomodei no carro?"

Rapidamente chegávamos à cidade. Tudo estava uma completa zona.
"- Aqueles caras realmente conseguiram bagunçar as coisas por aqui..."
Por um instante penso ter visto a garota ruiva! "- Ei, espere... não é minha garota?!" De qualquer forma ficava feliz em ver que ela estava bem. Assim que pudesse eu trataria de entrar em contato com ela, e isso era uma prioridade.

Logo estávamos em um estacionamento. Seria ali o shopping? Os vampiros desciam e Marcílius aparece ao meu lado, mostrando que havia me notado. Chateado por ter sido descoberto eu assumia a forma humana, tomando o cuidado para não ser visto ou filmando o fazendo.
- Aaaah, agora eu serei de ajuda, não é mesmo?! Dizia um tanto revoltado pelo fato de não ter sido ajudado quando estava na floresta. No entanto, eu mesmo sabia que não era hora de show, pois havia outras prioridades no momento.
- O que viemos fazer aqui? Quem são essas coisas que estão atacando a cidade? É o Sabá? Me dava de desentendido, apenas para saber a resposta de Marcílius para as minhas perguntas. Dependendo do que ele respondesse eu poderia saber desde quando ele havia notado a minha presença. Obviamente eu acreditava mais que seria o povo de Caroline e não o Sabá, que estava atacando a cidade.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Qui Ago 04, 2016 4:40 pm

Arnald Bradley:


Arnald: Atirar - -1 Sucesso
Arnald: Perceber Aproximação - 0 Sucessos


Os seguranças acionavam as armas para recolher os fios que serviam para enviar a corrente elétrica até o alvo, e todos voltavam sem maiores dificuldades, indicando que nenhum dos tiros havia acertado seu alvo. Eles retiravam um pequeno cartucho que metal de uma redoma plástica, e o Ventrue percebia que cada um deles só poderia atirar mais 4 vezes. Os homens fazem o que Arnald havia dito, eles se movem e voltam a atirar, novamente sem sucesso. Assim, o Sangue Azul retira sua arma e da um tiro na área onde as armas de choque dos seguranças não estava chegando. Contudo, ao apertar o gatilho, o Ventrue ouve somente um clique e nada da bala sair. No comunicador Roden fala: - Cuidado com o que sai de sua boca... a situação ai estará resolvida em instantes, mas a sua não-vida pode não ter tanta sorte. 600 anos são o suficiente para aprender o como fazer com que um fedelho como você peça a morte final em segundos.... - A voz do Xerife era completamente diferente do que Arnald ouvira a horas atrás. Ele realmente havia se enfurecido pelas palavras do cainita, e isso era notado pelo tom desprezo e gravidade em sua voz. Após essas palavras mais nenhum som saia do comunicador.

O alarme de incêndio começa a tocar e, segurando a arma em uma mão e o comunicador na outra, Bradley não percebe quando um outro homem se aproxima dele por trás e coloca a mão em seu ombro. - Boa noite, você é Bradley? Meu nome é Edward e fui enviado por Roden, como estão as coisas por aqui? -  O cara era alto, loiro, aparentando ter seus 30 anos e estar em sua melhor forma. - Meus companheiros chegarão logo.


Camille:


Somente Jim não parava para olhar o que iria acontece ali. A mulher retirava o top que usava para cobrir seus seios e, com os mesmos amostra, sentava-se numa cadeira para que Camille sentasse em seu colo. Ela estendia os braços à criança e esperava que a Malkavian. cravasse suas presas. Um leve sorriso formava-se na boca de Denver e Leo soltava um pequeno som de riso, mas nenhum dos dois se preocupava em perder seu tempo olhando para a cena. A mulher loira abaixava-se e cortava seu pulso, permitindo que o sangue escorresse para a boca de Jim. Ao perfurar o seio da mulher, pouco sangue seguia até a boca da pequena cainita. A mulher excitava-se com a mordida, e em pouco tempo o sangue aumentava de proporção, mas nada que fosse comparado a beber direto do pescoço da mulher.

Após algum tempo nenhuma das mulheres se aguentava mais em pé. Elas davam sinais claros de falta de sangue. A que servia de alimento para Denver caíra em seus braços e seus olhos fechavam-se. Denver a soltava no chão e caminhava até o outro canto da sala, onde Jim era alimentado. Ele aproximava-se da mulher, que agora estava sentada com o braço na boca do cainita. Seus olhos estavam completamente abertos e ele segurava o braço de sua fonte. Denver pegava o braço dela e levava-o a boca e o ferimento começava a cicatrizar. Fazia o mesmo com Leo, pegando em seu ombro e sinalizando para que o mesmo terminasse. O último membro foi Camille. Ele tocava em sua cabeça e dizia: - Você escolheu um lugar meio ruim para beber... mas vamos embora.. não há mais tempo.

Os quatro seguiam pelo mesmo caminho que Camille fizeram anteriormente para entrar, com Jim auxiliado por Leo. Após chegar na entrada do cemitério, Denver anda mais duas ruas até um galpão. Ele pega um controle em seu bolso e entra, junto com seus companheiros. O lugar é completamente escuro, mas como todos estavam próximos, não havia como se perder. Camille ouve um barulho, como a porta de um carro batendo, um pouco a sua frente. Uma chave gira na ignição e os faróis de um jipe Hummer H1 acendem-se. Denver era o motorista e Leo sentava-se ao seu lado após colocar o companheiro no banco de trás. Com a entrada da criança no carro, o Ductus pisava no acelerador e seguia noite a dentro.

- Como vocês sabem, iremos atacar um comboio militar, matar todos os soldados, deixar tudo lá para o pessoal do Arthur e seguir para nossa verdadeira missão... um castelo onde provavelmente ha um item raro que o Arcebispo deseja e onde, provavelmente, está o Regente de Edimburgo. Contudo, no meio do caminho teremos que nos esconder numa caverna e passar o dia. Assim, amanhã nós já devemos estar naquela maldita capital tomando o poder daquele lugar para o Sabbath. - Todos gritavam dentro do carro. - A estratégia será a de sempre, então preparem-se.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Undead King em Qui Ago 04, 2016 10:38 pm

(OFF: Agora que percebi que os seguranças não estão com armas de fogo, kkkk. ON)
Talvez fosse o efeito do alcool que estava no sangue de Joan que fez com que Arnald não pensasse no que dizia. Na realidade ele pouco se importava, mas depois da ameaça do Xerife ele teve algum surto de consciência, e se acalmou um pouco. Estava falando com Roden, e não com qualquer um afinal, e sabia que isso que acabara de fazer acarretaria numa puta punição. Não se arrependia do que disse, contudo. Daria um jeito, ou pelo menos tentaria.
A pistola não funcionava, fazendo com que Bradley analisasse ela depois da falha. Ele a trouxe para mais perto do rosto e olhou um pouco curioso. Teria sido a água que estava caindo que a fez falhar? Ou será que ela era vagabunda mesmo? Talvez tê-la comprado de traficantes não tivesse sido uma das melhores coisas que ele fez.. O Ventrue não percebia a aproximação do homem, e quando o mesmo tocou seu ombro Bradley se virou bruscamente em um ato instintivo de auto preservação, afinal aquele toque tinha sido totalmente inesperado. O sujeito se apresentava como Edward, e dizia que estava a mando de Roden. - Ah, ola. Sim sou Bradley, prazer. Não é preciso olhar muito para saber o que está acontecendo... - o cainita passava a mão na testa, tirando o excesso de água que se acumulou ali. Edward era o nome do sire do Ventrue, o qual Arnald não nutria nenhum tipo de carinho. O seu criador tinha deixado claro para todos os cainitas de New York o depreso que tinha por Bradley antes de morrer estupidamente para o Sabá. Arnald ria um pouco daquela situação, e voltava a falar com Edward - Você sugere o que para resolver esse problema? Minha pistola não quer funcionar, se tiver uma sobrando com você, aceito. - Dizia um pouco mais calmo.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Ago 05, 2016 10:13 pm

Rian:

Não havia tempo para pensar, muito menos para responder ao questionamento do Gangrel. Logo que sua transformação era desfeita o som de um sistema de incêndio era acionado e água caia dos irrigadores no teto. Edward corria em direção a porta do elevador em alta velocidade, não dando chance aos outros dois seguirem-no. Marcílius caminhava um pouco mais rápido que o normal, como um humano apressado para um encontro importante. Ele apertava o botão do elevador e alguns poucos segundos depois a porta se abria.

- Você vem ou não? Nós estamos indo encontrar com Roden. - Na face do cainita se formava um sorriso de afeto. - Nós podemos conversar mais um pouco, desde que essa noite começou não tivemos muito tempo para bater um papo... além do mais tive a impressão de que estais a nos evitar... - As últimas palavras eram ditas em tom melancólico. - Vamos encontrar o Xerife e resolver o que estiver acontecendo. Nós também não sabemos o que está ocorrendo na cidade. Muito menos o que são essas criaturas que você mencionou.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Sab Ago 06, 2016 12:00 am

A água que caia em minha cabeça, do sistema anti-incêndio no teto, era como um balde de água fria, após ver que Marcílius não tinha tempo para responder minha pergunta. De fato, aquele lugar estava um caos total. Mal tinha tempo para lamentar meu insucesso na pergunta, quando Edward ia até o elevador numa velocidade sobrenatural. "- Wow! Isso sim é velocidade!" Talvez por ser um artista marcial eu era fanático por esses poderes físicos que os vampiros possuíam e fazia o possível para dedicar-me também nesse sentido, de me tornar mais rápido e mais forte, mesmo indo contra a herança do meu clã, que me presenteara com outros atributos.

Eu nem esperava Marcílius terminar de falar e corria também para o elevador. De fato eu não queria responder porque estava evitando Edward e Marcílius, por isso concentrava a conversa apenas na parte que me interessava: Roden.
- Roden está neste prédio? Será que ele sabe o que está acontecendo? Eu vi essas criaturas matarem homens do corpo de bombeiros sem nenhuma piedade. Por que será que eles estão colocando fogo na cidade? Eu não entendo, não faz sentido!

É claro que eu não mencionaria que me lembrava das criaturas verdes, muito menos sobre o cara da espada. Ele podia ser alguém importante e se Marcílius ou Edward fosse um traidor, talvez não seria inteligente disser a eles o que eu sabia.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Sab Ago 06, 2016 1:11 am

Arnald Bradley:

- Não tenho armas comigo, mas meus companheiros logo chegarão e finalizaremos com aquilo ali. - Dizia Edward apontando para a fumaça. - Mas eu realmente preciso saber como isso começou e a sequencia de acontecimentos até a minha chegada, sem isso será impossível montar um plano sem falhas. - Os olhos do cainita penetravam nos olhos de Bradley, como se o mesmo tentasse ler algo através deles. Um segundo se passava, mas parecia uma hora. Aquele olhar era algo realmente incômodo, mas ele não sairia daquela posição até ter escutado toda a história.

Quando o Ventrue terminasse sua narrativa, Edward chamava o segurança que havia conversado com Arnald a alguns instantes. - Vocês todos devem sair daqui e seguir até a entrada do elevador que vem do estacionamento. 2 companheiros virão por ele. Indiquem o caminho para que eles cheguem até aqui e depois sigam à porta de entrada para ajudar o resto do pessoal a sair daqui. - O homem chamava seus companheiros, fazia uma reverência a Edward e todos moviam-se.

O recém-chegado andava de um lado para o outro observando a fumaça que voltava a aumentar seu raio de incidência. - Vejo que as mesas estão ali no centro. Preciso ver o como está o meio dessa bagunça. - Ele corria com uma velocidade incrível, abrindo uma pequena brecha na densa fumaça, que logo fechava-se novamente. Edward voltava em segundos segurando uma boneca de plástico. Ao observar bem, Arnald percebia que era igual a mulher que havia cortado a cabeça de Emet.



Rian:


- Sim, aquele velho ranzinza está aqui e viemos ajudar com um problema ... só por isso ficamos sabendo do que está acontecendo na cidade. Mas me diga, que criaturas são essas que você comentou? Isso pode ser de grande importância para a resolução desse caso... - Marcílius retira um celular do bolso. - Sim Roden, ele saiu correndo na frente sem esperar por nada nem ninguém. Estou no elevador com o Rian. - Ele escutava algo. - Certo, seguiremos diretamente para a praça de alimentação. - O Ator voltava a colocar o celular no bolso da calça. - Parece que nosso companheiro foi louco diretamente para a boca do lobo, temos que nos apressar.

A porta do elevador abre e um grupo de cinco seguranças estava a porta, como se já esperando pelos dois cainitas. - Temos ordens do senhor Edward para enviá-los até o locar em que ele está. Não há erro. Seguindo direto vocês encontrarão uma escada rolante, que está parada. Desçam-na e sigam sempre em frente. No final do corredor vocês o encontrarão. - O pequeno grupo fazia uma reverência e saia.

- Vamos nos apressar. Pressinto que algo de muito ruim está acontecendo nesse Elysium.... - Marcílius apressava o passo na direção indicada pelo segurança. Durante o caminho Rian percebia várias pessoas que corriam em direção a saída do shopping, sendo guiadas pelos seguranças. Ao final do percurso, Rian via Edward a segurar algo que lembrava uma boneca de plástico do tamanho de uma pessoa normal e uma outra pessoa ao seu lado.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Sab Ago 06, 2016 9:45 am

Aquilo era tudo muito confuso para mim. Ora parecia que Edward e Marcílius estavam do lado do inimigo tramando algo contra Roden. Já em outros momentos ele parecia fiel a Hotgan e Roden, parecendo ser digno de minha confiança. Isso me deixava louco e eu não sabia o que fazer quando à essas mudanças de percepção do ator maluco. De qualquer forma ainda era melhor restringir a principal informação e dar a ele apenas o básico.
- Marcílius, são criaturas um pouco mais pequenas que uma pessoa comum, esverdeadas, às vezes andam sob quatro patas e tem garras. Eu vi várias delas saindo da floresta e entrando na cidade. Eu suspeito que possam ter alguma ligação com aquele povo esquisito da floresta e aquela mulher maluca, chamada Caroline. O que você acha? Ah propósito... me responda uma coisa! O que ou quem é aquele povo da Caroline?!
Uma entonação mais forte era colocada no final, na minha pergunta. Era como se só agora eu me lembrasse que ele poderia saber quem eram eles. Assim eu matava dois coelhos com uma cajadada só. Encerrava o assunto dos "esverdeados" omitindo que eu me lembrava de ter visto Marcílius matando um deles como ainda devolvia uma indagação, uma explicação que o próprio Marcílius estava me devendo! Ah, e como estava!

Assim que saía do elevador e passava pelos seguranças, vendo a multidão fugindo também me preocupava com Edward. O maluco parecia querer dar um de herói justo agora que eu tava suspeitando dele também. Isso me deixava louco e revirava meus pensamentos. Não é atoa que eu sou apenas um neófito... realmente é difícil para mim perceber a verdade nas coisas. Enquanto caminhávamos eu comentava com Marcílius:
- Marcílius, preciso de sangue. Gastei muito da minha reserva para fugir do "povo" de Caroline. Se as coisas ficarem feias por aqui, estarei à beira de um frenesi. Então, ao invés de um problema, teremos dois...

Minha vontade era puxar pelo pescoço uma daquelas pessoas que fugiam. Mas estávamos em um Shopping... vai lá saber quantas câmeras estavam me filmando. No entanto, o fato de Edward usar Rapidez me fazia pensar que talvez eu não precisasse me importar com isso. Além disso Marcílius dizia outra coisa....
- Espere, você disse Elysium? Aqui é o Elysium de Edimburgo?
Finalmente avistávamos Edward. - Ei Marcílius, por que ele está segurando uma boneca de plástico? Se Marcílius não me impedisse eu também correria até o lado de Edward para ver o que estava acontecendo.

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Undead King em Sab Ago 06, 2016 11:24 am

Bradley ficou uns bons segundos encarando os olhos daquele cara. Ele exigia informações, e isso fez com que o Ventrue ficasse desconfiado. Esse homem chega do nada e vem pedir informações? Sim, Bradley conhecia isso muito bem. Ele mesmo já tinha feito algo parecido um dia atrás. Infelizmente ele não podia recusar o pedido do recém-chegado, não sabia se ele era um vampiro, mas se ele fosse podia saber utilizar a Dominação e o cainita não estava com vontade de ser subjulgado dessa forma. A melhor opção era falar; pelo menos as partes mais relevantes. A parte do estacionamento não seria citada, já bastava ele ter perdido a cabeça e falado que conhecia Emet e o amigo vampiro dele para Roden - Eu estava aqui com um cara, conversando. Do nada apareceu uma mulher dizendo que a cidade estava em chamas, ela parecia bastante abalada. Nós fomos ajudá-la a se recobrar, quando me chamaram na recepção. Eu comecei a caminhar para lá, mas então uns sons vindo da praça me chamaram a atenção. Quando fui ver... - o Ventrue fazia uma pausa. Se lembrar daquela sessão de acontecimentos, as pessoas morrendo sufocadas, Emet decapitado, davam uma certa angústia. No fim todos morrem, e era assim que a vida funcionava. Mas aquelas pessoas tinham o direito de viver um pouco mais. Voltava a falar, transparecendo um pouco de melancolia na voz - Tinha uma maluca rindo, fazendo uma nuvem de fumaça que se transformou naquilo, que matou umas 10 pessoas, incluindo esse cara que eu estava conversando, só que ele foi decapitado. Então essa porra ficou aumentando de tamanho, os seguranças chegaram e eu mandei eles conterem essa mulher com as armas de choque. Então você apareceu. - O cainita terminava, então Edward se demonstrava extremamente rápido. Analisava a situação e com uma velocidade que impressionou o cainita, entrou e saiu em segundos com uma boneca de plástico exatamente igual aquela mulher. Afinal, que merda era aquela? Ele tinha certeza de que a mulher era de carne e osso. Será que.. era só uma distração? Enquanto Edward saída daquela fumaça e em meio a essas questões, Bradley decidiu fazer algo mais concreto: analisar a sua pistola para descobrir o porquê dela ter pipocado (Peço teste pra isso).
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Dave em Dom Ago 07, 2016 1:45 am

- A estratégia será a de sempre, então preparem-se.

-- Ahm ... "A de sempre" ? Desculpa, novata aqui! Dizia em tom de deboche, mas de fato, ela não sabia o que era a tal estratégia de sempre. Enquanto o carro ia até o local em que eles passariam a noite, ela recitava o ritual do Vinculo, cada palavra, cada gesto, cada expressão.Não que fosse a primeira vez que ela faria tal Ritual, mas ela gostava que tudo ficasse perfeito. Tudo tinha que ser perfeito como Charllote havia a ensinado, afinal de contas, cada acerto valia na reputação de sua mentora, mas os erros eram cobrados o dobro.

Quando estavam todos chegando até o destino, ela se lembrou do rito de silencio que Charllote havia a ensinado muito tempo atrás. Cuspir um pedaço da língua no foto era algo que podia parecer estranho, mas sempre funcionava, e agora talvez viesse a calhar, então ela da a sugestão a Denver.


-- Denver .... Não sei como o ultimo Sacerdote de vocês costumava a fazer as coisas, nem como vocês fazem também. Mas conheõ um Ritual que pode ser útil em caso de nossa missão ser um pouco mais .... Sutil. Só precisaríamos de uma pequena fogueira e ... Ahm ... um pedaço de nossa língua. Agora ela abri um sorriso, como uma criança brincando com seu brinquedo favorito --O que me diz?
avatar
Dave

Data de inscrição : 09/05/2010
Idade : 21
Localização : So far away

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Ago 07, 2016 6:18 pm

Rian & Arnald Bradley:


Marcílius vai tomando um ar de pensativo que transforma-se em algo completamente sombrio ao ouvir as palavras de Rian. Ao terminar sua indagação o jovem Gangrel espera uma resposta de seu companheiro que, ao abrir a boca para falar, é interrompido pela presença dos seguranças do shopping. - Depois conversaremos sobre isso. - Era a única resposta que o Gangrel conseguiria naquele momento. Ao olhar para o Ator, Rian podia perceber que algo diferente surgia em sua fronte, ele agora mostrava-se como um caçado atrás de sua presa, nada aparentava passar desapercebido de seus olhos. Sua fronte fechada e o profundo silêncio dominavam o seu caminhar. Ao que aparentava, ele nem mesmo prestava atenção ao que o Gangrel ao seu lado acabara de falar. Contudo, quando os dois se aproximavam do lugar onde Edward estava, o Ator dizia:

- Não sei quem é essa Caroline que você tem falado, mas se for de Morgana... a mulher com quem você saiu do bar... eu sei o que ela e "seu povo", como você diz, são. Infelizmente não tenho permissão para dizê-lo então terás que esperar pelo Roden para te contar algo. Mas não há como você alimentar-se agora... não na frente desse povo todo. Edward passou daquele jeito porque ele tem alguns truques que o permitem passar sem ser visto... e sim, esse é o Elysium. - Essas eram as únicas palavras proferidas pelo cainita.

Ao aproximarem-se mais de Edward e seu companheiro, que falava algo com o primeiro e depois começava a mexer em sua arma, Marcílius e Rian enxergam uma fumaça negra e densa que se expande de tempos em tempos.

- Marcílius, veja isso... uma boneca. Mas Bradley, este cainita aqui ao meu lado, disse que antes havia uma mulher que cortara a cabeça de seu amigo onde encontrei essa coisa. E também pelo que foi dito, essa boneca é igual a mulher. O que você acha? - Dizia Edward após Marcílius e Rian chagarem ao seu lado.

- Primeiramente, boa noite. - Dizia Marcílius a Arnald. O cainita possuía estatura média, era ruivo, com olhos de um azul hipnótico e mostrava um belo sorriso no rosto. - Este é Rian. - Ele indicava a pessoa que estava ao seu lado. - Sei quem é você pelos relatórios de Roden, mas vamos ao que interessa. Não preciso que contes o ocorrido novamente, se Edward já o sabe tenho a confiança que a nossa movimentação será precisa. Preciso saber inicialmente se algo na movimentação dessa fumaça fez com que você percebesse algo a fugir daquele lugar. Depois, você só olhou para o centro da fumaça ou procurou algo ao redor? Você tocou nessa mulher antes dela decepar seu amigo? Se sim, percebeu algo de diferente? - Depois que Arnald termina, ele estende a mão para Edward. - Dê-me isso.

Edward entrega o boneco para Marcílius, que fecha seu olhar diretamente no objeto e depois fecha os olhos colocando a outra mão um pouco acima dele.

- Agora esperemos meus amigos. - Dizia Edward observando todos os cantos da praça de alimentação.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Undead King em Seg Ago 08, 2016 10:11 am

Arnald via a aproximação dos cainitas que deveriam ser os companheiros de Edward. O Ventrue cumprimentava a todos com um boa noite, com um porte mais digno possível, enquanto escutava a conversa A primeira impressão era a que ficava. O cainita que se apresentava como Marcílius fazia algumas perguntas, depois de dizer que o conhecia pelos relatórios de Roden. Se esses relatórios fossem de antes da ofensa, no mínimo não estariam tão ruins. - Não percebi nenhuma movimentação estranha, na verdade. A única coisa que eu acredito ser algo de interesse, é que quando os seguranças começaram a atirar, ouvi um som metálico enquanto ela aumentava de tamanho. Não cheguei a tocar nessa mulher, mas meu amigo deu a ela algo para beber, pois ela parecia desesperada. - Bradley respondia com toda a sinceridade, não haviam motivos de esconder qualquer informação. Então Marcílius pegava a boneca, esta que dava um certo arrepio no Ventrue, e começava a fazer alguma coisa que ele não sabia o que era. - Desculpe a minha dúvida Edward, mas esperar o que? Aquela mulher não vai cair do céu, seria melhor nós procurarmos ela. - Arnald olhava para os lados como Edward, mas por curiosidade, queria saber o que ele procurava.
avatar
Undead King

Data de inscrição : 03/07/2015
Idade : 19
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Rian em Seg Ago 08, 2016 11:48 pm

Logo eu descobria que o nome da Mulher, na verdade, era Morgana. "- Caramba! Eu preferia Caroline! Mas tudo bem... isso já não importa mais. Caroline, Morgana... tanto faz!" A expressão de Marcílius mostrava que o assunto dos "verdinhos" era bem mais sério do que eu imaginava. Eu não sabia se me sentia aliviado por não ter interferido nas ações dos verdinhos ou arrependido por não ter descoberto mais sobre eles. De qualquer forma, o que estava feito não podia mais ser mudado. Além do mais agora eu sabia quem poderia me explicar tudo: Roden.
- Falando nisso.... Cadê ele? Onde está Roden?

Ao lado de Edward havia outro vampiro que eu ainda não tinha conhecido. Eu começava a descobrir que Edward e Marcílius eram muito mais velhos, conhecedores das coisas e poderosos, ou perigosos (entenda como quiser), do que eu supunha inicialmente. Quem seria esse tal Arnald? Seria tão velho quanto Edward e Marcílius?
- Olá Arnald, eu sou Rian.
Após me apresentar observava a conversa dos vampiros como uma criança que observa os adultos conversarem. Seria aquela boneca na verdade uma pessoa transformada?? Isso seria possível?! Começava a pensar comigo.... "- Então é pra isso que eu fui convocado por Hotgan?! Para tratar de assuntos que desconheço, como essa fumaça, esse feitiço de transformar pessoas em bonecos e essa gente de Carolin... aliás! Morgana! Está na cara que eu não sou útil aqui? Ainda não entendi porque gastar recursos com um neófito lá dos Estados Unidos que não sabe de nada!" Me sentia frustrado comigo mesmo e ainda mais com Hotgan. "- Talvez esteja explicado porque as coisas estão uma bagunça por aqui.... olha o juízo que ele faz...."
Mas de uma coisa eu sabia... "Se não puder ajudar, não atrapalhe." Desta forma, eu ficava recluso, em meus pensamentos, apenas observando a discussão dos "adultos".

_________________
                                                                
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 33
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Ago 10, 2016 1:12 pm

Camille:


Mesmo com as questões levantadas por Camille, o silêncio reina no interior do veículo por um bom tempo. vinte minutos talvez um pouco mais. - Como mostrei anteriormente, sou um apaixonado pela 'loucura'... como dito por alguns, mas eu prefiro o termo 'sanidade verdadeira'... - Dizia Denver. - Você provavelmente gostará.. - Leo atrapalhava o Ductus completando sua fala. Uma aura de empolgação e ansiedade preenchia o carro. - Mas como o Jim estará impossibilitado de atuar, acho que você fará o trabalho por dois. - Dizia Leo esboçando um sorriso na face. - Além disso, nós não precisaremos do Rito de Furtividade.... nós não seremos nem um pouco furtivos... - Finalizava o Ductus, que pisava ainda mais no acelerador enquanto Leo retirava uma pequena caixa de som da parte de baixo de seu banco. Ele a ligava e uma voz bem conhecida espalhava-se no carro. AC/DC era a trilha sonora escolhida pelo cainita para a realização daquela missão. Ele abria a janela do carro, colocava o braço para fora e batia na porta seguindo o rítmo da música Thunderstruck, seguida por Back in Black, Shoot To Thrill, If You Want Blood, T.N.T. e Highway to Hell.

Ao final da última música todos estão quietos, aquilo parecia ser um ritual comum para aquele bando. Com exceção de Denver, que está no volante, ninguém move um músculo. As atenções estão todas voltadas para a estrada. Todos olham fixamente para a frente, como uma leoa a focar em sua presa. Uma hora se passa assim. A pequena cainita acabara de ser jogada em um bando estranho com sua própria forma de agir e, pelo fato da missão ter de ser concluída rapidamente, não houve tempo de iniciá-la no modo de ação de seus componentes.

Denver apaga os faróis, o alvo estava próximo. Ao longe era possível enxergar pontos movendo-se na estrada. O Ductus acelera ainda mais, diminuindo a diferença entre eles e os pontos. Aquele era o alvo, Camille podia ver após uma maior aproximação. Dois jipes estavam posicionados atrás do caminhão que transportava as armas e um à sua frente.

- Está na hora. - Denver ultrapassa os dois carros, colocando-se logo ao lado do caminhão. Leo morde seu dedo indicador da mão direita enquanto do Ductus morde o da esquerda. Um pouco de sangue aparece na superfície. Ambos colocam a mão mordida para fora do carro e movem a boca, como uma prece ou encantamento. De repente o jipe que estava na frente da fila é jogado para trás, ficando de cabeça para baixo na estrada e atrapalhando a passagem dos outros, que batem um nos outros.

- Agora é hora da festa, divirta-se. - Dizia Leo ao pular para fora do carro e correr na direção do último carro da fila. Denver parava o veículo e também saía do carro. - Não deixe nenhum deles escapar com vida, mate a todos. - Ele dizia a Camille movendo-se extremamente rápido e reaparecendo ao lado do caminhão, o Ductus arrancava a porta do lado do motorista, o puxando para fora e arrancando seu coração.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 28
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - O Fogo Sagrado de Brigid

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum