Marion Oleander - Layla Oleander - Assamita

Ir em baixo

Marion Oleander - Layla Oleander - Assamita

Mensagem por joan silvergate em Sex Abr 23, 2010 1:22 pm

Nome:Marion Oleander
Personagem:Layla Oleander
Clã:Assamita
Natureza: Celebrante
Comportamento:Filantropo
Geração: 9ª geração (Obs: Cria do personagem Ajora Lucavi)
Refugio: Torre de observação
Conceito: Passar a eternidade com Ajora

Experiência:
ATRIBUTOS (7 - 5 - 3)
Físicos
- Força: 3+1=4 (Especialização: Punhos de ferro)
- Destreza: 3+1 =4 (Especialização: Reflexos Felinos)
- Vigor: 2+1=3 (5 pontos bonus)

Sociais
- Carisma: 2+1=3
- Manipulação: 1+1=2
- Aparência: 2+1=3

Mentais
- Percepção:1 +1 = 2
- Inteligência:1 +1=2
- Raciocínio: 1+1=2


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos
- Prontidão:2
- Esportes:
- Briga:2
- Esquiva:3
- Empatia:
- Expressão:1
- Intimidação:3
- Liderança:1
- Manha:
- Lábia:1

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta:
- Armas de Fogo:3
- Armas Brancas:2 + 1 = 3 (2 pontos bonus usados) (Gladius)
- Performance:
- Segurança:
- Furtividade:3
- Sobrevivência:1

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:1
- Direito:
- Lingüística:
- Medicina:3
- Ocultismo:1
- Política:
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
Geração: 4
Mentor:1


DISCIPLINAS(3)
Quietus: 1
Ofuscação: 2
Rapidez:


Virtudes (7)
- Consciência ou Convicção: 2+1=3
- Autocontrole ou Instinto: 3+1=4
- Coragem:2 +1=3

HUMANIDADE: 8(1 ponto de bonus)

FORÇA DE VONTADE: 5 (Usado dois pontos bonus)


QUALIDADES
Amor verdadeiro (1 ponto de qualidade)
Articulações ultraflexíveis (1 ponto de qualidade)
Noção do perigo (2 pontos de qualidade)
Sono leve (2 pontos de qualidade)

Defeitos:
Timidez (1 ponto de defeito)

PRELÚDIO
Aos doze anos, ano de 1987, Layla brigou pela primeira vez na escola com uma menina que a importunava por ela não ser boa em algumas coisas relacionadas à escola e por ser tímida (não falava com ninguem da escola) além disso ela só era boa em Educação fisica por ser flexivel e historia, após esse acontecimento ela passou a ser a garota da qual todos tinham medo.
Aos quatorze se tornou uma garota teimosa que não obedecia a ninguém, seu irmão mais novo – Sean, 12 anos – era a única pessoa que Layla confiava e falava normalmente.Na escola não havia ninguém que falava com ela sem interesse por algo, ela acabou se tornando uma garota fria e parou de se importar pra qualquer pessoa alem de Sean.
Com quase quinze anos seus pais há apresentam para a pessoa que eles chamavam de “tio” dela pois sempre ajudou a família quando passava necessidade seu nome era Ajora, Layla odiou seu jeito bonzinho pois achava que ele queria algo em troca de todos os favores que fazia uma vez que, para ela, ninguém ajudava ninguém por boa vontade, alguns meses após isso Sean foi mandado para a casa da tia para estudar num colégio melhor.
“_Eu não confio em você!” estas foi as únicas palavras a qual ela disse ao homem na qual tinha plena confiança de seus pais alias como confiar em alguém quando fora traída inúmeras vezes por pessoas que se diziam ‘’amigos’’.
Na noite de seu aniversario de quinze anos seu pai resolveu que faria uma festa pra comemorar tal façanha e esta saiu de casa batendo a porta recusando tal pedido... “Quem se lembraria da garota medonha que faz aniversario” ela disse se sentindo pela primeira vez sozinha, tal sentimento era totalmente desconhecido pela garota.
Sentada debaixo da arvore que Sean apelidara com seu nome, pois só florescia na primavera época do ano que ela mais gostava, ela chorou pela primeira vez de solidão. Ela pensava em Sean e pensava se ele estava feliz com a tia. O único amigo verdadeiro dela.
“Seus pais tão preocupados com você, não devia sumir assim” uma voz a despertou dos pensamentos e ela se surpreendeu ao ver seu “tio” Ajora ali, na neve, ele a...Procurava?
Layla passou a freqüentar a casa dele após tal acontecimento mas ela desconfiava que ele escondia algo dela, talvez algo que ela não pudesse saber no entanto isso não importava, mesmo que ela adorasse resolver mistérios, passou-se três anos quando ela se deu conta que havia se apaixonado por ele e sua mãe desconfiou disso quando a via ir na casa dele todos os dias.
“Eu quero que se afaste da Layla antes que ela confunda as coisas” Ela ouviu sua mãe dizer a ele e tentou desfazer tal mal entendido – Ele nunca havia tocado nela – Ele se afasta dela após isso e ela não chega a se declarar.
Ela tentou voltar a falar com ele e chegou a pegar chuvas intensas na porta de sua casa mas este não atendeu-a, começou com uma tosse e logo se estendeu virando uma grave pneumonia na qual os médicos não sabiam se ela poderia voltar a ter saúde boa, ela teve que largar a faculdade de medicina que fazia por causa da saúde. De cama, já fazia quase um ano e Layla já tinha 19 anos, em casa ela sentia seus últimos dias se aproximando e ela desmaiava com freqüência.
Ela acordou no meio da noite com febre extremamente alta por ouvir um barulho, acordava facil por qualquer coisa, e acaba vendo Ajora sentado em sua cama a olhando e, mesmo achando que fosse mera ilusão, disse “Por favor me salve, custe o que custar apenas me salve” após isso desmaiou. Acordou dias depois sentindo seu corpo extremamente diferente “Eu fiz o que pediu, te salvei no entanto você virou uma vampira” Isso não podia ser real, pelo menos na visão dela, uma fome incontrolável a atingiu minutos depois de acordar e Ajora a mostra uma mulher morena parecia ser uma japonesa aparentemente desacordada Layla não agüenta e morde a garganta da mulher.
Meses depois ela descobriu que para sua família ela esta morta e Ajora virou seu mestre para lhe treinar, tempos depois Ajora descobre que mesmo não querendo ele se apaixonou por ela e propõe que Layla bebesse do seu sangue e ela do dele, ela aceita e logo depois ele explica que isso seria como se, agora, um precisasse do outro para viver bem.
Sem refugio fixo, Layla consegue um emprego de zeladora num posto de observação logo Ajora, em um acordo com o outro zelador que já estava aposentado, fica com o emprego dele afinal o pobre zelador já estava velho após algum tempo Will Dayve, dono do posto, oferece a eles ficarem morando na torre enquanto não tivesse lugar pra morar mas ele cobraria um quarto do salário por mês e obvio eles aceitaram.
Ajora, seu treinadore e mestre,a levou pra Alamut onde a treinou por três anos, ali ela aprendeu tudo que tinha que aprender, principalmente sobre a visão cainita do clã.
No fim do terceiro ano de treinamento, Ajora ensinou-a como utilizar armas brancas, ofuscação e quietus logo após aprender ela foi levada para os anciões onde foi testada, o teste em si foi lutar contra outros novatos para testar as habilidades, felizmente ela conseguiu vencer todos que mandaram para lutar contra a mesma, logo após isso a falaram quais eram as regras do clã. Eles voltaram para "casa" um dia depois disso.
As armas de fogo Layla aprendeu por acaso, uma noite na qual ela e Ajora andavam alguém os atacou e ele derrubou a arma, ela pegou tentando atirar mas quase acertou ele e a pessoa fugiu depois disso Ajora resolveu ensina-la a atirar no entanto ela se aperfeiçoou nisso sendo, hoje, uma atiradora muito boa.
A relação dela com o clã é pacifíca mas ela só mantem o necessario um vez que prefere não se misturar muito por causa de sua timidez.
avatar
joan silvergate

Data de inscrição : 08/03/2010
Localização : Nova Iorque

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum