D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Sex Abr 11, 2014 9:02 pm

Querido avaliador.

Sei que está sobrando pontos, mas são para no caso de vc querer que eu aumente a pontuação em algo eu possa usa-los sem ter que tirar de outros lugares.
Assim que a pontuação da ficha for aprovada eu faço a ficha do Aliado.

Vamos lá, eu tenho 52XP pra usar nessa. Metade dos 104XP da minha ficha antiga, Kurt Marshall.

_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Sex Abr 11, 2014 9:05 pm

Nome: Dylan
Personagem: D-Dog
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Gozador
Conceito: Negociador/Investugador do mundo do crime

Experiência:


ATRIBUTOS (6 - 4 - 3)

Físicos: 3
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais: 4
- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 2

Mentais: 6
- Percepção: 3+1 (5PB) - Penetrante
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


Sobras (2PB e 22XP)

HABILIDADES (11 - 7 - 4)

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga: 1
- Esquiva:
- Empatia: 1+3 (12xp) - Emoçoes
- Expressão: 1+1 (2PB)(2xp)
- Intimidação: 1+2 (2PB)(6xp)
- Liderança:
- Manha: 1 (2PB)
- Lábia: 1+3 (12xp) - Mentiras Impecáveis

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 1+1(2xp)
- Armas Brancas: 1
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 1
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador: 2
- Finanças: 1+1 (2xp)
- Investigação:1+1 (2xp)
- Direito: 3
- Lingüística: 2+1 (4XP) (Inglês, japonês e espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo: 1+1 (2xp)
- Política:
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
---------------

Recursos - 2

Contatos - 3

Aliado - 1

Influência (Sub-mundo do crime) - 1



Virtudes (7)
- Consciência: 1+1

- Autocontrole: 3+1

- Coragem: 3+1


FÉ:

HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4+3 (PB)


QUALIDADES

Vontade de Ferro (4 pontos)
Quando você está determinado e a sua mente concentrada, nada pode afastá-lo de seus

objetivos. Quando for afetado por um poder de Dominação, você pode gastar um ponto de

Força de Vontade para eliminar os efeitos. Além disso, você recebe três dados adicionais

para resistir aos efeitos de qualquer mágica, feitiço ou linha Taumatúrgica que afete a

mente.

Temperamento Calmo (3 pontos)
Você é naturalmente calmo e difícilmente perde o controle. Você recebe dois dados extras

em suas tentativas de resistir ao frenesi. Os vampiros do clã Brujah não podem adotar esta

Característica.

Frieza Lógica (1 ponto)
Embora algumas pessoas se refiram a você como uma "pedra de gelo", você tem uma aptidão

para separar as informações reais das pinceladas emocionais ou histéricas que as

acompanham. Sendo ou não emotivo, o fato é que você consegue enxergar claramente quando as

outras pessoas estão turvando os fatos com seus próprios sentimentos (a dificuldade de

todos os testes de Sentir Dissimulação e similares diminui em 1).



DEFEITOS


Antecedentes Criminais (2 pontos)
Você passou por tempos difíceis na prisão. Você não pode comprar armas-de-fogo legalmente,

e todos os testes sociais para os que sabem de seu histórico tem dificuldade +2.

Policiais, em particular, são especialmente inclinados a te humilhar, e você pode dar

adeus a chance de algum dia ter o benefício da dúvida daqueles que o conhecem.

Caçado (4 pontos)
Você é perseguido por um caçador de bruxas fanático que acredita (e talvez esteja certo)

que você representa um perigo para a humanidade. Todos aqueles a quem você se associar,

sejam humanos ou vampiros, também poderão ser caçados.




OBS:

Português é a lingua natal.

Contatos: Agente Lewis da Interpol, Violet agênciadora de prostitutas e Panzer (O Hacker).

Aliado: Cliff - Carniçal braço-direito de um mega-traficante.

PRELÚDIO

Eu tive uma infância ativa. Fui uma criança como outra qualquer e pra ser sincero acho que sofri por estar tão na normalidade, ou não.
Sempre fui "perspicaz", curioso e claro, sempre tive um bom-papo.
Conforme a eu amadureci percebi que eu tinha um dom. Eu conseguie ver as pessoas por baixo de suas máscaras, pessoas que queriam parecer felizes, parecer fortes, parecer tristes ou arrependidas, isso é hilário até hoje. Na verdade não há nada mais engraçado para mim do que ver uma pessoa achar que esta me enganando. Bom, a questão é que isso e meu "bom-papo" me levaram a cursar Direito, não qe isso tenha muita importância hoje, na verdade tem, mas depois você entendetrá.
Eu me formei e graças meus "bons" contatos passei a advogar para grandes políticos e líderes partidários do norte do Brasil. Sim, sou brasileiro! Ah, cope?! Você realmente acha que no Brasil só tem índio? Cara... O Brasil é onde nasceu a corrupção! Ou ao menos onde ela se desenvolveu como uma doença.
Eu não estou aqui pra ficar com um papo moralista, mas foi justamente essas questões de corrupção que me fizeram perder tudo que eu tinha.
Eu tinha 28 anos e tinha tanta grana (ou ao menos acesso a muita grana e favores) que eu me sentia o REI DESSA PORRA! Sério, eu tinha uma vida foda! Pena que ela era paga com verba desviada de um sem número de obras e projetos, e do tráfico! Tráfico foi algo que me deu muito dinheiro também, não que eu fosse um traficante, mas eu ajudava a facilitar as coisas e negociar.
As coisas desandaram quando eu conheci uma dama nipônica do ópio. Ela era uma chefe da Yakuza, ao menos foi como ela se apresentou. Ela veio com esse papo de firmar alianças e extender a influência dela. Ela havia trazido uma exército particular de japas mau encarados, tinha grana e poder fogo, eu tinha meus políticos que estavam me vendo como uma "ponta solta" no esquema e havia chegado a hora de "me passar".
Ninguém esconde suas intenções de mim. Foi baseado nisso que bolei meu plano santo. Dei um jeito de tirar a minha mulher e meu filho do país e os mandei pros EUA. Ela era americana mesmo, eu resolveria as tretas e depois iria ao seu encontro assim que resolvesse tudo. Assim ela partiu em paz e com boa parte da minha grana, eu fiquei e juntamente com a Dama do ópio - Yume - comecei a "apagar" os políticos e seus colegas. Yume conseguiu o que queria, mas ela quis mais, foi no assassinato do presidente do senado, em um jantar com ele que ela colocou seu plano fatal em prática.
Logo após sair do restaurante os homens dela me pegaram e colocaram pra dormir. Quando acordei o noticiário falava de uma explosão em um restaurante, da morte do presidente do senado, de outros políticos, algun acessores e  um advogado... Sim... Era a MINHA MORTE. Ao menos a primeira...
A desgraçada m sequestrou e me levou para o japão onde iria usar minhas habilidades. Disse que eu seria útil a ela e que se eu fosse de valor seria recompensando.


Eu fiquei um ano e meio com ela. Prestei muitos serviços, aprendi muita coisa com os capangas dela. Punga, tiro, luta, até meditação... A máfia japonesa é muito interessante. Oh, a essa altura eu descobri que ela não era da Yakuza e sim líder da própria "coporação mafiosa asiática dela". Quase toda a noite ela ia ao meu encontro atrás de sexo. Não, ela não me achava bom de cama, acontece que eu acabei descobrindo que no nosso mundo existem coisas as quais ninguém deveria saber. Yume era uma Kuei-Jin.
Um tipo de vampiro asiático. Ela se alimentava da minha respiração, ou ao menos pelo o que entendi era da energia "Chi" presente na minha respiração. Ela era bem velha e me disse que por isso conseguia fazer isso.
A graça acaba por ai. Ela me explicou sobre a existência de outras criaturas da noite. Metamorfos, espíritos e o que ela considerava serem as criaturas mais castigadas do mundo das trevas... Os Kain-Jins. Cainitas como se intitulavam.
Yume me levou a muitos locais com ela e conheci outros Kuei-Jins, mas um encontro em especial foi bem interessante.
Certa noite ela me levou para conhecer um ocidental que fala de um jeito estranho. Ele me olhou fundo nos olhos e disse Yume que se livrasse de mim, pois eu era destinado aos braços de Cain e que eu viria a ser a perdição dela.
Eu pensei que ele estivesse brincando ou simplesmente enlouquecendo, já que ele ficava falando com alguém inexistente do lado dele.
Pouco tempo depois, eu estava de "folga" em um bar enchendo a cara de sakê. Ela havia me fornecido uma identidade falsa, mas o que me assustou é que fazia mais de um ano que eu não ouvia meu verdadeiro nome... Demetrio.
Olhei para o lado surpreso quando me deparei com um negro de 2 metros. Aquilo foi broxante. Ele era o Agente Lewis da Interpol. Eue e ele iriámos começar uma bela amizade construída sobre interesses mutuos. Ele queria um chefe do tráfico japonês. Ele me contou que me observava desde o Brasil e que demorou a descobrir meu paradeiro, eu era um dos grandes criminosos da lista da Interpol já, pelo visto o tráfico me deu muita visibilidade. Mas naquele momento eu era um homem morto e a Interpol não procurava por mim, a questão era que eu seria útil a ele. Ele me prometeu uma identidade nova nos EUA se eu colaborasse com ele, eu aceitei.
Vendi as informações que levariam o braço direito de Yume - Katsuo Yamada - a ser preso, o que daria também muito prejuízo pra ela, mas se tudo saísse como eu planejava ela nem saberia que fui eu.
Algumas semanas depois e tudo estava correndo como o planejado. Kastsuo havia sido preso e os noticiários de todo o mundo berravam a notícia. Eu esboçava um leve sorriso enquanto aguardava em um bar a chegada de Lewis com os documentos. Iria sumir junto com ele assim como eu sumi do Brasil. Foi quando senti uma lâmina fria no meu pescoço. Três disparos foram ouvidos em seguida. Lewis chegou a tempo de me salvar do meu algoz. O agente me tirou de lá as pressas e quando chegamos no aeroporto embarcamos para os EUA.
Tudo foi bem rápido. No caminho para o avião pude ler um e-mail no meu celular. Era de Yume. Nele ela dizia surpresa com minha ousadia e que como retribuição ela havia feito um caçador de Yokais vir atrás de mim. Ela havia assassinado pessoas importantes para ele e colocado a culpa em mim, seu nome era Matsuda Maru. Tinha um "PS", "ele não morreu no bar".
Eu sabia que ão iria demorar pra esse cara me encontrar de novo, ainda mais com as informações que Yume iria dar ele, agora só o que me restava era me esconder nos EUA.




O agente Lewis me arrumou uma identidade nova. Eu agora eu era registrado sob o nome de Lion MCcoin. O problema é que esse Lion era procurado por homicídio. Ele era um viciado de merda que acabou morto por policiais corruptos de NY, mas como eu assumi o nome do infeliz eu acabei sendo preso e passando uns meses na cadeia. A Interpol, que tratou de sumir com os arquivos do cara, exceto por esse novo caso de homicídio pelo o qual fui preso.
Pelo o que sei, substituiram as imagens do Lion pelas minhas com a ajudada da NSA.
Enfim, meses na cadeia me renderam contatos criminosos. É claro que eu fui inocentado, as digitais do Lion não batiam com as minhas, então, mesmo ele sendo o verdadeiro culpado eu o inocentei, deu pra sacar?
Na prisão eu conheci um cara que do lado de fora me apresentou a Cliff, o braço direito de uma mega traficante de armas e drogas.
Minha relação com Cliff se estreitou em uma noite em especial na qual um Caitiff quis botar banca e tomar o território dele, mas como eu sou bom em detectar mentiras e eu já estava de olho no cara, mesmo não sabendo ainda que ele era um vampiro, eu consegui as informações preciosas que Cliff utilizou para "passar" esse camarada e eliminar os comparsas dele.
Com isso tudo, Cliff me contou que trabalhava pra esse mega-traficante e que era seu carniçal. Ele me ofertou a possibilidade de me tornar um também, mas eu prefiro ficarna minha por enquanto. Cliff me chama para prestar serviços de investigação e negociação de tempos em tempos, o que me rende algumas milhares que são "investidos" em subornos para adquirir mais informações.
Conheci um Hacker, cujo o "nome" é Panzer. Ele era membro da uma gangue inimiga do grupo de Cliff. Convenci Panzer a me vender informações e que acabariam com os coitados da gangue dele. Uma centena de dólares foi o preço. Uma centena de dólares é o que Cliff ganha por mês depois da derrubada da gangue.
Violet é a dona de uma rede de prostituição que também contrata meus serviçoes de tempos em tempos. A conheci em uma das festas da alta sociedade em que me infiltrei. Ela agencia garotas até de fora do país e há prostitutas agênciadas por ela em todos os Estados.
Sim, eu já dormi com ela. Cara, ela é muito gostosa!
Violet consegue uma número absurdo de informações graças as suas agenciadas.
O agente Lewis me liga de tempos em tempos para pedir algumas informações também e eu sempre ganho algum "favor" ou grana mesmo, claro, só se eles conseguem pegar o cara.
Assim tenho levado minha vida, entre investigações e negociações, eu ganho alguma grana,mas o fluxo é muito grande e o que eu retenho não me garante uma vida muito boa.
Esse tempo todo com meus "negócios" me rendeu um apelido... D-Dog. Quando eu estava na cadeia meu código deregistro era D-D0698564. O início, D-D06 me rendeu o apelido.
As coisas não são fáceis, viajo muito e ganho pouco, mas agora que conheço o mundo das trevas,mesmo que não na sua totalidade, eu me sinto uma peça mais valiosa no tabuleiro, mas eu ainda me sinto só uma peça.




BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----

_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Architect em Qua Abr 16, 2014 9:31 am

Três pontos importantes antes de corrigir a ficha:

1 - Carai, Kuei-jins? Meu livro deve ter virado pó, de tanto tempo q não leio sobre isso Laughing
2 - TU É AZARADO PRA CARAI! What a Face
3 - A galera ae libera fácil que é carniçal, vampiro e etc, hein Rolling Eyes 

Agora sério:

1 - Pelo histórico, você vai precisar de pelo menos 2 pontos em política.

2 - Acho que seu personagem merece um defeito que demonstre como vc é fudido (azar sobrenatural, talvez).

3 - Cê ferrou com Kuei-jins... que tal colocar "Inimigo de um clã"?

4 - Complete suas pontuações:
Você gastou 44xp, sobram 8xp pra gastar na ficha. Ainda, você gastou 22pdb (passou 1 da cota de humano), comprando 6pdb com defeitos. Ou seja, vc ainda tem 5pdb para gastar.

5 - Quanto ao prelúdio, muito interessante. Envolve Japão sem katanas, o que é raro What a Face .
avatar
Architect
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 07/03/2010
Idade : 32
Localização : Sorocaba-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Qua Abr 16, 2014 12:23 pm

uHAuHAuHUA eu quero fugir dos esteriótipos, ai misturei coisas incomuns no fórum e deu nisso.
Tem katanas sim, mas de forma tácita.  Very Happy 

Vamos a parte séria.

1 -Colocado.

2- Coloquei azar sobrenatural mas dando só a pontuação que faltava (1 ponto).

3 - Não foram todos os Cataios, então acho que não ficaria muito bom. Foi uma só e ela já se vingou colocando um caçador na minha cola.

4 - Nos antecedentes tinha 2 PB, agora eu deixei mais explicito. Distribuí os últimos PB's e XP.


_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Qua Abr 16, 2014 12:24 pm

Nome: Dylan
Personagem: D-Dog
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Gozador
Conceito: Negociador/Investugador do mundo do crime

Experiência:


ATRIBUTOS (6 - 4 - 3)

Físicos: 3
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais: 4
- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 2

Mentais: 6
- Percepção: 3+1 (5PB) - Penetrante
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (11 - 7 - 4)

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes: 1 (2PB)
- Briga: 1
- Esquiva:
- Empatia: 1+3 (12xp) - Emoçoes
- Expressão: 1+1 (2PB)(2xp)
- Intimidação: 1+2 (2PB)(6xp)
- Liderança:
- Manha: 1 (2PB)
- Lábia: 1+3 (12xp) - Mentiras Impecáveis

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 1+1(2xp)
- Armas Brancas: 1
- Performance: 1 (3xp)
- Segurança: 2
- Furtividade: 1
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador: 2
- Finanças: 1+1 (2xp)
- Investigação:1+1 (2xp)
- Direito: 3
- Lingüística: 2+1 (4XP) (Inglês, japonês e espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo: 1+1 (2xp)
- Política: 2  (5xp)
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
---------------

Recursos - 3 (3PB)

Contatos - 3

Aliado - 1

Influência (Submundo do crime) - 1+1 (1PB)



Virtudes (7)
- Consciência: 1+1

- Autocontrole: 3+1

- Coragem: 3+1



HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4+3 (PB)


QUALIDADES

Vontade de Ferro (4 pontos)
Quando você está determinado e a sua mente concentrada, nada pode afastá-lo de seus

objetivos. Quando for afetado por um poder de Dominação, você pode gastar um ponto de

Força de Vontade para eliminar os efeitos. Além disso, você recebe três dados adicionais

para resistir aos efeitos de qualquer mágica, feitiço ou linha Taumatúrgica que afete a

mente.

Temperamento Calmo (3 pontos)
Você é naturalmente calmo e difícilmente perde o controle. Você recebe dois dados extras

em suas tentativas de resistir ao frenesi. Os vampiros do clã Brujah não podem adotar esta

Característica.

Frieza Lógica (1 ponto)
Embora algumas pessoas se refiram a você como uma "pedra de gelo", você tem uma aptidão

para separar as informações reais das pinceladas emocionais ou histéricas que as

acompanham. Sendo ou não emotivo, o fato é que você consegue enxergar claramente quando as

outras pessoas estão turvando os fatos com seus próprios sentimentos (a dificuldade de

todos os testes de Sentir Dissimulação e similares diminui em 1).



DEFEITOS


Antecedentes Criminais (2 pontos)
Você passou por tempos difíceis na prisão. Você não pode comprar armas-de-fogo legalmente,

e todos os testes sociais para os que sabem de seu histórico tem dificuldade +2.

Policiais, em particular, são especialmente inclinados a te humilhar, e você pode dar

adeus a chance de algum dia ter o benefício da dúvida daqueles que o conhecem.

Caçado (4 pontos)
Você é perseguido por um caçador de bruxas fanático que acredita (e talvez esteja certo)

que você representa um perigo para a humanidade. Todos aqueles a quem você se associar,

sejam humanos ou vampiros, também poderão ser caçados.

Azar Sobrenatural (1 pontos)
As coisas simplesmente não são do seu jeito. Sempre que uma oportunidade de brilhar surge

para você, algo acontece para arruiná-la. Uma vez por ciclo, o Narrador pode aumentar a

dificuldade de uma rolada de dados crítica em 2 e não te avisar com antecedência. Se você

falhar naquela jogada, é culpa de algum elemento randômico de má sorte (seu joelho deu

cãibra um milésimo antes de você puxar o gatilho, por exemplo...)



OBS:

Português é a lingua natal.

Contatos: Agente Lewis da Interpol, Violet agênciadora de prostitutas e Panzer (O Hacker).

Aliado: Cliff - Carniçal braço-direito de um mega-traficante.


Itens:

Pistola Glock 17 - 9mm (Ilegal/sem registro).
Bolinho de notas de U$100 = U$1.000,00 - Para propina/suborno.
Smartphone - Galaxy S II.
Óculos escuros.

PRELÚDIO

Eu tive uma infância ativa. Fui uma criança como outra qualquer e pra ser sincero acho que sofri por estar tão na normalidade, ou não.
Sempre fui "perspicaz", curioso e claro, sempre tive um bom-papo.
Conforme a eu amadureci percebi que eu tinha um dom. Eu conseguie ver as pessoas por baixo de suas máscaras, pessoas que queriam parecer felizes, parecer fortes, parecer tristes ou arrependidas, isso é hilário até hoje. Na verdade não há nada mais engraçado para mim do que ver uma pessoa achar que esta me enganando. Bom, a questão é que isso e meu "bom-papo" me levaram a cursar Direito, não qe isso tenha muita importância hoje, na verdade tem, mas depois você entendetrá.
Eu me formei e graças meus "bons" contatos passei a advogar para grandes políticos e líderes partidários do norte do Brasil. Sim, sou brasileiro! Ah, cope?! Você realmente acha que no Brasil só tem índio? Cara... O Brasil é onde nasceu a corrupção! Ou ao menos onde ela se desenvolveu como uma doença.
Eu não estou aqui pra ficar com um papo moralista, mas foi justamente essas questões de corrupção que me fizeram perder tudo que eu tinha.
Eu tinha 28 anos e tinha tanta grana (ou ao menos acesso a muita grana e favores) que eu me sentia o REI DESSA PORRA! Sério, eu tinha uma vida foda! Pena que ela era paga com verba desviada de um sem número de obras e projetos, e do tráfico! Tráfico foi algo que me deu muito dinheiro também, não que eu fosse um traficante, mas eu ajudava a facilitar as coisas e negociar.
As coisas desandaram quando eu conheci uma dama nipônica do ópio. Ela era uma chefe da Yakuza, ao menos foi como ela se apresentou. Ela veio com esse papo de firmar alianças e extender a influência dela. Ela havia trazido uma exército particular de japas mau encarados, tinha grana e poder fogo, eu tinha meus políticos que estavam me vendo como uma "ponta solta" no esquema e havia chegado a hora de "me passar".
Ninguém esconde suas intenções de mim. Foi baseado nisso que bolei meu plano santo. Dei um jeito de tirar a minha mulher e meu filho do país e os mandei pros EUA. Ela era americana mesmo, eu resolveria as tretas e depois iria ao seu encontro assim que resolvesse tudo. Assim ela partiu em paz e com boa parte da minha grana, eu fiquei e juntamente com a Dama do ópio - Yume - comecei a "apagar" os políticos e seus colegas. Yume conseguiu o que queria, mas ela quis mais, foi no assassinato do presidente do senado, em um jantar com ele que ela colocou seu plano fatal em prática.
Logo após sair do restaurante os homens dela me pegaram e colocaram pra dormir. Quando acordei o noticiário falava de uma explosão em um restaurante, da morte do presidente do senado, de outros políticos, algun acessores e  um advogado... Sim... Era a MINHA MORTE. Ao menos a primeira...
A desgraçada m sequestrou e me levou para o japão onde iria usar minhas habilidades. Disse que eu seria útil a ela e que se eu fosse de valor seria recompensando.


Eu fiquei um ano e meio com ela. Prestei muitos serviços, aprendi muita coisa com os capangas dela. Punga, tiro, luta, até meditação... A máfia japonesa é muito interessante. Oh, a essa altura eu descobri que ela não era da Yakuza e sim líder da própria "coporação mafiosa asiática dela". Quase toda a noite ela ia ao meu encontro atrás de sexo. Não, ela não me achava bom de cama, acontece que eu acabei descobrindo que no nosso mundo existem coisas as quais ninguém deveria saber. Yume era uma Kuei-Jin.
Um tipo de vampiro asiático. Ela se alimentava da minha respiração, ou ao menos pelo o que entendi era da energia "Chi" presente na minha respiração. Ela era bem velha e me disse que por isso conseguia fazer isso.
A graça acaba por ai. Ela me explicou sobre a existência de outras criaturas da noite. Metamorfos, espíritos e o que ela considerava serem as criaturas mais castigadas do mundo das trevas... Os Kain-Jins. Cainitas como se intitulavam.
Yume me levou a muitos locais com ela e conheci outros Kuei-Jins, mas um encontro em especial foi bem interessante.
Certa noite ela me levou para conhecer um ocidental que fala de um jeito estranho. Ele me olhou fundo nos olhos e disse Yume que se livrasse de mim, pois eu era destinado aos braços de Cain e que eu viria a ser a perdição dela.
Eu pensei que ele estivesse brincando ou simplesmente enlouquecendo, já que ele ficava falando com alguém inexistente do lado dele.
Pouco tempo depois, eu estava de "folga" em um bar enchendo a cara de sakê. Ela havia me fornecido uma identidade falsa, mas o que me assustou é que fazia mais de um ano que eu não ouvia meu verdadeiro nome... Demetrio.
Olhei para o lado surpreso quando me deparei com um negro de 2 metros. Aquilo foi broxante. Ele era o Agente Lewis da Interpol. Eue e ele iriámos começar uma bela amizade construída sobre interesses mutuos. Ele queria um chefe do tráfico japonês. Ele me contou que me observava desde o Brasil e que demorou a descobrir meu paradeiro, eu era um dos grandes criminosos da lista da Interpol já, pelo visto o tráfico me deu muita visibilidade. Mas naquele momento eu era um homem morto e a Interpol não procurava por mim, a questão era que eu seria útil a ele. Ele me prometeu uma identidade nova nos EUA se eu colaborasse com ele, eu aceitei.
Vendi as informações que levariam o braço direito de Yume - Katsuo Yamada - a ser preso, o que daria também muito prejuízo pra ela, mas se tudo saísse como eu planejava ela nem saberia que fui eu.
Algumas semanas depois e tudo estava correndo como o planejado. Kastsuo havia sido preso e os noticiários de todo o mundo berravam a notícia. Eu esboçava um leve sorriso enquanto aguardava em um bar a chegada de Lewis com os documentos. Iria sumir junto com ele assim como eu sumi do Brasil. Foi quando senti uma lâmina fria no meu pescoço. Três disparos foram ouvidos em seguida. Lewis chegou a tempo de me salvar do meu algoz. O agente me tirou de lá as pressas e quando chegamos no aeroporto embarcamos para os EUA.
Tudo foi bem rápido. No caminho para o avião pude ler um e-mail no meu celular. Era de Yume. Nele ela dizia surpresa com minha ousadia e que como retribuição ela havia feito um caçador de Yokais vir atrás de mim. Ela havia assassinado pessoas importantes para ele e colocado a culpa em mim, seu nome era Matsuda Maru. Tinha um "PS", "ele não morreu no bar".
Eu sabia que ão iria demorar pra esse cara me encontrar de novo, ainda mais com as informações que Yume iria dar ele, agora só o que me restava era me esconder nos EUA.




O agente Lewis me arrumou uma identidade nova. Eu agora eu era registrado sob o nome de Lion MCcoin. O problema é que esse Lion era procurado por homicídio. Ele era um viciado de merda que acabou morto por policiais corruptos de NY, mas como eu assumi o nome do infeliz eu acabei sendo preso e passando uns meses na cadeia. A Interpol, que tratou de sumir com os arquivos do cara, exceto por esse novo caso de homicídio pelo o qual fui preso.
Pelo o que sei, substituiram as imagens do Lion pelas minhas com a ajudada da NSA.
Enfim, meses na cadeia me renderam contatos criminosos. É claro que eu fui inocentado, as digitais do Lion não batiam com as minhas, então, mesmo ele sendo o verdadeiro culpado eu o inocentei, deu pra sacar?
Na prisão eu conheci um cara que do lado de fora me apresentou a Cliff, o braço direito de uma mega traficante de armas e drogas.
Minha relação com Cliff se estreitou em uma noite em especial na qual um Caitiff quis botar banca e tomar o território dele, mas como eu sou bom em detectar mentiras e eu já estava de olho no cara, mesmo não sabendo ainda que ele era um vampiro, eu consegui as informações preciosas que Cliff utilizou para "passar" esse camarada e eliminar os comparsas dele.
Com isso tudo, Cliff me contou que trabalhava pra esse mega-traficante e que era seu carniçal. Ele me ofertou a possibilidade de me tornar um também, mas eu prefiro ficarna minha por enquanto. Cliff me chama para prestar serviços de investigação e negociação de tempos em tempos, o que me rende algumas milhares que são "investidos" em subornos para adquirir mais informações.
Conheci um Hacker, cujo o "nome" é Panzer. Ele era membro da uma gangue inimiga do grupo de Cliff. Convenci Panzer a me vender informações e que acabariam com os coitados da gangue dele. Uma centena de dólares foi o preço. Uma centena de dólares é o que Cliff ganha por mês depois da derrubada da gangue.
Violet é a dona de uma rede de prostituição que também contrata meus serviçoes de tempos em tempos. A conheci em uma das festas da alta sociedade em que me infiltrei. Ela agencia garotas até de fora do país e há prostitutas agênciadas por ela em todos os Estados.
Sim, eu já dormi com ela. Cara, ela é muito gostosa!
Violet consegue uma número absurdo de informações graças as suas agenciadas.
O agente Lewis me liga de tempos em tempos para pedir algumas informações também e eu sempre ganho algum "favor" ou grana mesmo, claro, só se eles conseguem pegar o cara.
Assim tenho levado minha vida, entre investigações e negociações, eu ganho alguma grana,mas o fluxo é muito grande e o que eu retenho não me garante uma vida muito boa.
Esse tempo todo com meus "negócios" me rendeu um apelido... D-Dog. Quando eu estava na cadeia meu código deregistro era D-D0698564. O início, D-D06 me rendeu o apelido.
As coisas não são fáceis, viajo muito e ganho pouco, mas agora que conheço o mundo das trevas,mesmo que não na sua totalidade, eu me sinto uma peça mais valiosa no tabuleiro, mas eu ainda me sinto só uma peça.




BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----

_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Architect em Qua Abr 16, 2014 2:01 pm

De minha parte, tá ok.

Aguarde o próximo avaliador. Very Happy
avatar
Architect
Avaliador
Avaliador

Data de inscrição : 07/03/2010
Idade : 32
Localização : Sorocaba-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Dom Abr 20, 2014 11:56 am

Ficha de aliado retirada. Fui informado pelo Roiran que não é mais necessário que o jogador a crie e que agora é responsabilidade do narrador.

Grato.


Última edição por D-Dog em Dom Abr 20, 2014 9:28 pm, editado 1 vez(es)

_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Dom Abr 20, 2014 11:58 am

Nome: Dylan
Personagem: D-Dog/Lion MCcoin
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Gozador
Conceito: Negociador/Investugador do mundo do crime

Experiência:


ATRIBUTOS (6 - 4 - 3)

Físicos: 3
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais: 4
- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 2

Mentais: 6
- Percepção: 3+1 (5PB) - Penetrante
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (11 - 7 - 4)

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes: 1 (2PB)
- Briga: 1
- Esquiva:
- Empatia: 1+3 (12xp) - Emoçoes
- Expressão: 1+1 (2PB)(2xp)
- Intimidação: 1+2 (2PB)(6xp)
- Liderança:
- Manha: 1 (2PB)
- Lábia: 1+3 (12xp) - Mentiras Impecáveis

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 1+1(2xp)
- Armas Brancas: 1
- Performance: 1 (3xp)
- Segurança: 2
- Furtividade: 1
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador: 2
- Finanças: 1+1 (2xp)
- Investigação:1+1 (2xp)
- Direito: 3
- Lingüística: 2+1 (4XP) (Inglês, japonês e espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo: 1+1 (2xp)
- Política: 2  (5xp)
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
---------------

Recursos - 3 (3PB)

Contatos - 3

Aliado - 1

Influência (Submundo do crime) - 1+1 (1PB)



Virtudes (7)
- Consciência: 1+1

- Autocontrole: 3+1

- Coragem: 3+1



HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4+3 (PB)


QUALIDADES

Vontade de Ferro (4 pontos)
Quando você está determinado e a sua mente concentrada, nada pode afastá-lo de seus

objetivos. Quando for afetado por um poder de Dominação, você pode gastar um ponto de

Força de Vontade para eliminar os efeitos. Além disso, você recebe três dados adicionais

para resistir aos efeitos de qualquer mágica, feitiço ou linha Taumatúrgica que afete a

mente.

Temperamento Calmo (3 pontos)
Você é naturalmente calmo e difícilmente perde o controle. Você recebe dois dados extras

em suas tentativas de resistir ao frenesi. Os vampiros do clã Brujah não podem adotar esta

Característica.

Frieza Lógica (1 ponto)
Embora algumas pessoas se refiram a você como uma "pedra de gelo", você tem uma aptidão

para separar as informações reais das pinceladas emocionais ou histéricas que as

acompanham. Sendo ou não emotivo, o fato é que você consegue enxergar claramente quando as

outras pessoas estão turvando os fatos com seus próprios sentimentos (a dificuldade de

todos os testes de Sentir Dissimulação e similares diminui em 1).



DEFEITOS


Antecedentes Criminais (2 pontos)
Você passou por tempos difíceis na prisão. Você não pode comprar armas-de-fogo legalmente,

e todos os testes sociais para os que sabem de seu histórico tem dificuldade +2.

Policiais, em particular, são especialmente inclinados a te humilhar, e você pode dar

adeus a chance de algum dia ter o benefício da dúvida daqueles que o conhecem.

Caçado (4 pontos)
Você é perseguido por um caçador de bruxas fanático que acredita (e talvez esteja certo)

que você representa um perigo para a humanidade. Todos aqueles a quem você se associar,

sejam humanos ou vampiros, também poderão ser caçados.

Azar Sobrenatural (1 pontos)
As coisas simplesmente não são do seu jeito. Sempre que uma oportunidade de brilhar surge

para você, algo acontece para arruiná-la. Uma vez por ciclo, o Narrador pode aumentar a

dificuldade de uma rolada de dados crítica em 2 e não te avisar com antecedência. Se você

falhar naquela jogada, é culpa de algum elemento randômico de má sorte (seu joelho deu

cãibra um milésimo antes de você puxar o gatilho, por exemplo...)



OBS:

Português é a lingua natal.

Contatos: Agente Lewis da Interpol, Violet agênciadora de prostitutas e Panzer (O Hacker).

Aliado: Cliff - Carniçal braço-direito de um mega-traficante.


Itens:

Pistola Glock 17 - 9mm (Ilegal/sem registro).
Bolinho de notas de U$100 = U$1.000,00 - Para propina/suborno.
Smartphone - Galaxy S II.
Óculos escuros.

PRELÚDIO

Eu tive uma infância ativa. Fui uma criança como outra qualquer e pra ser sincero acho que sofri por estar tão na normalidade, ou não.
Sempre fui "perspicaz", curioso e claro, sempre tive um bom-papo.
Conforme a eu amadureci percebi que eu tinha um dom. Eu conseguie ver as pessoas por baixo de suas máscaras, pessoas que queriam parecer felizes, parecer fortes, parecer tristes ou arrependidas, isso é hilário até hoje. Na verdade não há nada mais engraçado para mim do que ver uma pessoa achar que esta me enganando. Bom, a questão é que isso e meu "bom-papo" me levaram a cursar Direito, não qe isso tenha muita importância hoje, na verdade tem, mas depois você entendetrá.
Eu me formei e graças meus "bons" contatos passei a advogar para grandes políticos e líderes partidários do norte do Brasil. Sim, sou brasileiro! Ah, cope?! Você realmente acha que no Brasil só tem índio? Cara... O Brasil é onde nasceu a corrupção! Ou ao menos onde ela se desenvolveu como uma doença.
Eu não estou aqui pra ficar com um papo moralista, mas foi justamente essas questões de corrupção que me fizeram perder tudo que eu tinha.
Eu tinha 28 anos e tinha tanta grana (ou ao menos acesso a muita grana e favores) que eu me sentia o REI DESSA PORRA! Sério, eu tinha uma vida foda! Pena que ela era paga com verba desviada de um sem número de obras e projetos, e do tráfico! Tráfico foi algo que me deu muito dinheiro também, não que eu fosse um traficante, mas eu ajudava a facilitar as coisas e negociar.
As coisas desandaram quando eu conheci uma dama nipônica do ópio. Ela era uma chefe da Yakuza, ao menos foi como ela se apresentou. Ela veio com esse papo de firmar alianças e extender a influência dela. Ela havia trazido uma exército particular de japas mau encarados, tinha grana e poder fogo, eu tinha meus políticos que estavam me vendo como uma "ponta solta" no esquema e havia chegado a hora de "me passar".
Ninguém esconde suas intenções de mim. Foi baseado nisso que bolei meu plano santo. Dei um jeito de tirar a minha mulher e meu filho do país e os mandei pros EUA. Ela era americana mesmo, eu resolveria as tretas e depois iria ao seu encontro assim que resolvesse tudo. Assim ela partiu em paz e com boa parte da minha grana, eu fiquei e juntamente com a Dama do ópio - Yume - comecei a "apagar" os políticos e seus colegas. Yume conseguiu o que queria, mas ela quis mais, foi no assassinato do presidente do senado, em um jantar com ele que ela colocou seu plano fatal em prática.
Logo após sair do restaurante os homens dela me pegaram e colocaram pra dormir. Quando acordei o noticiário falava de uma explosão em um restaurante, da morte do presidente do senado, de outros políticos, algun acessores e  um advogado... Sim... Era a MINHA MORTE. Ao menos a primeira...
A desgraçada m sequestrou e me levou para o japão onde iria usar minhas habilidades. Disse que eu seria útil a ela e que se eu fosse de valor seria recompensando.


Eu fiquei um ano e meio com ela. Prestei muitos serviços, aprendi muita coisa com os capangas dela. Punga, tiro, luta, até meditação... A máfia japonesa é muito interessante. Oh, a essa altura eu descobri que ela não era da Yakuza e sim líder da própria "coporação mafiosa asiática dela". Quase toda a noite ela ia ao meu encontro atrás de sexo. Não, ela não me achava bom de cama, acontece que eu acabei descobrindo que no nosso mundo existem coisas as quais ninguém deveria saber. Yume era uma Kuei-Jin.
Um tipo de vampiro asiático. Ela se alimentava da minha respiração, ou ao menos pelo o que entendi era da energia "Chi" presente na minha respiração. Ela era bem velha e me disse que por isso conseguia fazer isso.
A graça acaba por ai. Ela me explicou sobre a existência de outras criaturas da noite. Metamorfos, espíritos e o que ela considerava serem as criaturas mais castigadas do mundo das trevas... Os Kain-Jins. Cainitas como se intitulavam.
Yume me levou a muitos locais com ela e conheci outros Kuei-Jins, mas um encontro em especial foi bem interessante.
Certa noite ela me levou para conhecer um ocidental que fala de um jeito estranho. Ele me olhou fundo nos olhos e disse Yume que se livrasse de mim, pois eu era destinado aos braços de Cain e que eu viria a ser a perdição dela.
Eu pensei que ele estivesse brincando ou simplesmente enlouquecendo, já que ele ficava falando com alguém inexistente do lado dele.
Pouco tempo depois, eu estava de "folga" em um bar enchendo a cara de sakê. Ela havia me fornecido uma identidade falsa, mas o que me assustou é que fazia mais de um ano que eu não ouvia meu verdadeiro nome... Demetrio.
Olhei para o lado surpreso quando me deparei com um negro de 2 metros. Aquilo foi broxante. Ele era o Agente Lewis da Interpol. Eue e ele iriámos começar uma bela amizade construída sobre interesses mutuos. Ele queria um chefe do tráfico japonês. Ele me contou que me observava desde o Brasil e que demorou a descobrir meu paradeiro, eu era um dos grandes criminosos da lista da Interpol já, pelo visto o tráfico me deu muita visibilidade. Mas naquele momento eu era um homem morto e a Interpol não procurava por mim, a questão era que eu seria útil a ele. Ele me prometeu uma identidade nova nos EUA se eu colaborasse com ele, eu aceitei.
Vendi as informações que levariam o braço direito de Yume - Katsuo Yamada - a ser preso, o que daria também muito prejuízo pra ela, mas se tudo saísse como eu planejava ela nem saberia que fui eu.
Algumas semanas depois e tudo estava correndo como o planejado. Kastsuo havia sido preso e os noticiários de todo o mundo berravam a notícia. Eu esboçava um leve sorriso enquanto aguardava em um bar a chegada de Lewis com os documentos. Iria sumir junto com ele assim como eu sumi do Brasil. Foi quando senti uma lâmina fria no meu pescoço. Três disparos foram ouvidos em seguida. Lewis chegou a tempo de me salvar do meu algoz. O agente me tirou de lá as pressas e quando chegamos no aeroporto embarcamos para os EUA.
Tudo foi bem rápido. No caminho para o avião pude ler um e-mail no meu celular. Era de Yume. Nele ela dizia surpresa com minha ousadia e que como retribuição ela havia feito um caçador de Yokais vir atrás de mim. Ela havia assassinado pessoas importantes para ele e colocado a culpa em mim, seu nome era Matsuda Maru. Tinha um "PS", "ele não morreu no bar".
Eu sabia que ão iria demorar pra esse cara me encontrar de novo, ainda mais com as informações que Yume iria dar ele, agora só o que me restava era me esconder nos EUA.




O agente Lewis me arrumou uma identidade nova. Eu agora eu era registrado sob o nome de Lion MCcoin. O problema é que esse Lion era procurado por homicídio. Ele era um viciado de merda que acabou morto por policiais corruptos de NY, mas como eu assumi o nome do infeliz eu acabei sendo preso e passando uns meses na cadeia. A Interpol, que tratou de sumir com os arquivos do cara, exceto por esse novo caso de homicídio pelo o qual fui preso.
Pelo o que sei, substituiram as imagens do Lion pelas minhas com a ajudada da NSA.
Enfim, meses na cadeia me renderam contatos criminosos. É claro que eu fui inocentado, as digitais do Lion não batiam com as minhas, então, mesmo ele sendo o verdadeiro culpado eu o inocentei, deu pra sacar?
Na prisão eu conheci um cara que do lado de fora me apresentou a Cliff, o braço direito de uma mega traficante de armas e drogas.
Minha relação com Cliff se estreitou em uma noite em especial na qual um Caitiff quis botar banca e tomar o território dele, mas como eu sou bom em detectar mentiras e eu já estava de olho no cara, mesmo não sabendo ainda que ele era um vampiro, eu consegui as informações preciosas que Cliff utilizou para "passar" esse camarada e eliminar os comparsas dele.
Com isso tudo, Cliff me contou que trabalhava pra esse mega-traficante e que era seu carniçal. Ele me ofertou a possibilidade de me tornar um também, mas eu prefiro ficarna minha por enquanto. Cliff me chama para prestar serviços de investigação e negociação de tempos em tempos, o que me rende algumas milhares que são "investidos" em subornos para adquirir mais informações.
Conheci um Hacker, cujo o "nome" é Panzer. Ele era membro da uma gangue inimiga do grupo de Cliff. Convenci Panzer a me vender informações e que acabariam com os coitados da gangue dele. Uma centena de dólares foi o preço. Uma centena de dólares é o que Cliff ganha por mês depois da derrubada da gangue.
Violet é a dona de uma rede de prostituição que também contrata meus serviçoes de tempos em tempos. A conheci em uma das festas da alta sociedade em que me infiltrei. Ela agencia garotas até de fora do país e há prostitutas agênciadas por ela em todos os Estados.
Sim, eu já dormi com ela. Cara, ela é muito gostosa!
Violet consegue uma número absurdo de informações graças as suas agenciadas.
O agente Lewis me liga de tempos em tempos para pedir algumas informações também e eu sempre ganho algum "favor" ou grana mesmo, claro, só se eles conseguem pegar o cara.
Assim tenho levado minha vida, entre investigações e negociações, eu ganho alguma grana,mas o fluxo é muito grande e o que eu retenho não me garante uma vida muito boa.
Esse tempo todo com meus "negócios" me rendeu um apelido... D-Dog. Quando eu estava na cadeia meu código deregistro era D-D0698564. O início, D-D06 me rendeu o apelido.
As coisas não são fáceis, viajo muito e ganho pouco, mas agora que conheço o mundo das trevas,mesmo que não na sua totalidade, eu me sinto uma peça mais valiosa no tabuleiro, mas eu ainda me sinto só uma peça.




BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----

_________________
O esforço é o talento natural daqueles que desejam uma evolução

avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Beaumont em Ter Abr 22, 2014 9:37 am

Olá Dylan - Kurt - D D06 ou D - Dog ou whatever ! Serei seu segundo avaliador, e vamos aos dois quesitos Pontuação e Preludio.

Pontuação  :
* Linguistica  3 ( vc tem direito a 4 línguas adicionais alem da língua pátria coloque português como pátria e as outras 4 depois )
* Ocultismo 3 . Você sabe sobre os Kuei-Jins e sobre outras raças metamorficas, você tem uma base sobre o mundo que envolve bastante conhecimento, vc precisa ter ao menos 3 pontos em ocultismos ( Eu diria 4 mas não sei se o fórum ainda tem vetado 4 pontos em ocultismo para ficha inicial então deixaremos em 3 )

Preludio :
* Seu preludio é consistente, e reflete bem a pontuação em sua ficha, seu personagem teve ajuda para se "livrar de Yume" se livrar entre aspas mesmo ! Eu acredito que Cliff não passou de um mero contato em sua história de vida eLewis se encaixaria melhor como Aliado. (Cliff seria um aliado de 2 pontos se ele tivesse uma participação tão grande quanto Lewis na vida de D-Dog)

* Outra coisa ... O que aconteceu com sua família ? Eles foram para EUA e depois você não soube mais deles, Seu personagem é cruel ao ponto de não ligar para eles e viver bem com outras mulheres e etç . Humanidade 5 ou 6 reflete isso mas eu só queria que deixasse mais evidente no preludio se ele se importa ou não com sua esposa e criança.

Resolva essas pendencias e desculpe o atraso devido ao feriado .

_________________
  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 28
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Sex Abr 25, 2014 9:24 pm

Nome: Dylan
Personagem: Lion MCcoin/D-Dog
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Gozador
Conceito: Negociador/Investigador do mundo do crime

Experiência:


ATRIBUTOS (6 - 4 - 3)

Físicos: 3
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais: 4
- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 2

Mentais: 6
- Percepção: 3+1 (5PB) - Penetrante
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (11 - 7 - 4)

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes: 1 (2PB)
- Briga: 1
- Esquiva:
- Empatia: 1+3 (12xp) - Emoçoes
- Expressão: 1+1 (2PB)(2xp)
- Intimidação: 1+2 (2PB)(6xp)
- Liderança:
- Manha: 1 (2PB)
- Lábia: 1+3 (12xp) - Mentiras Impecáveis

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 1 (3xp)
- Segurança: 2
- Furtividade: 1
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador: 1
- Finanças: 1+1 (2xp)
- Investigação:1+1 (2xp)
- Direito: 3
- Lingüística: 2+1 (4XP) (natal: Português, Inglês, japonês, espanhol e Latim)
- Medicina:
- Ocultismo: 2+1 (4xp)
- Política: 2  (5xp)
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
---------------

Recursos - 3 (3PB)

Contatos - 3

Aliado - 1

Influência (Submundo do crime) - 1+1 (1PB)



Virtudes (7)
- Consciência: 1+1

- Autocontrole: 3+1

- Coragem: 3+1



HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4+3 (PB)


QUALIDADES

Vontade de Ferro (4 pontos)
Quando você está determinado e a sua mente concentrada, nada pode afastá-lo de seus

objetivos. Quando for afetado por um poder de Dominação, você pode gastar um ponto de

Força de Vontade para eliminar os efeitos. Além disso, você recebe três dados adicionais

para resistir aos efeitos de qualquer mágica, feitiço ou linha Taumatúrgica que afete a

mente.

Temperamento Calmo (3 pontos)
Você é naturalmente calmo e difícilmente perde o controle. Você recebe dois dados extras

em suas tentativas de resistir ao frenesi. Os vampiros do clã Brujah não podem adotar esta

Característica.

Frieza Lógica (1 ponto)
Embora algumas pessoas se refiram a você como uma "pedra de gelo", você tem uma aptidão

para separar as informações reais das pinceladas emocionais ou histéricas que as

acompanham. Sendo ou não emotivo, o fato é que você consegue enxergar claramente quando as

outras pessoas estão turvando os fatos com seus próprios sentimentos (a dificuldade de

todos os testes de Sentir Dissimulação e similares diminui em 1).



DEFEITOS


Antecedentes Criminais (2 pontos)
Você passou por tempos difíceis na prisão. Você não pode comprar armas-de-fogo legalmente,

e todos os testes sociais para os que sabem de seu histórico tem dificuldade +2.

Policiais, em particular, são especialmente inclinados a te humilhar, e você pode dar

adeus a chance de algum dia ter o benefício da dúvida daqueles que o conhecem.

Caçado (4 pontos)
Você é perseguido por um caçador de bruxas fanático que acredita (e talvez esteja certo)

que você representa um perigo para a humanidade. Todos aqueles a quem você se associar,

sejam humanos ou vampiros, também poderão ser caçados.

Azar Sobrenatural (1 pontos)
As coisas simplesmente não são do seu jeito. Sempre que uma oportunidade de brilhar surge

para você, algo acontece para arruiná-la. Uma vez por ciclo, o Narrador pode aumentar a

dificuldade de uma rolada de dados crítica em 2 e não te avisar com antecedência. Se você

falhar naquela jogada, é culpa de algum elemento randômico de má sorte (seu joelho deu

cãibra um milésimo antes de você puxar o gatilho, por exemplo...)



OBS:

Português é a lingua natal.

Contatos: Agente Lewis da Interpol, Violet agênciadora de prostitutas e Panzer (O Hacker).

Aliado: Cliff - Carniçal braço-direito de um mega-traficante.


Itens:

Pistola Glock 17 - 9mm (Ilegal/sem registro).
Bolinho de notas de U$100 = U$1.000,00 - Para propina/suborno.
Smartphone - Galaxy S II.
Óculos escuros.

PRELÚDIO

Eu tive uma infância ativa. Fui uma criança como outra qualquer e pra ser sincero acho que sofri por estar tão na normalidade, ou não.
Sempre fui "perspicaz", curioso e claro, sempre tive um bom-papo.
Conforme a eu amadureci percebi que eu tinha um dom. Eu conseguie ver as pessoas por baixo de suas máscaras, pessoas que queriam parecer felizes, parecer fortes, parecer tristes ou arrependidas, isso é hilário até hoje. Na verdade não há nada mais engraçado para mim do que ver uma pessoa achar que esta me enganando. Bom, a questão é que isso e meu "bom-papo" me levaram a cursar Direito, eu me aprofundei nos estudos de letim, sério, é divertido falar uma vida morta quando poucas pessoas sabem, não que isso tenha muita importância hoje, na verdade tem, mas depois você entendetrá.
Eu me formei e graças meus "bons" contatos passei a advogar para grandes políticos e líderes partidários do norte do Brasil. Sim, sou brasileiro! Ah, coé?! Você realmente acha que no Brasil só tem índio? Cara... O Brasil é onde nasceu a corrupção! Ou ao menos onde ela se desenvolveu como uma doença.
Eu não estou aqui pra ficar com um papo moralista, mas foi justamente essas questões de corrupção que me fizeram perder tudo que eu tinha.
Eu tinha 28 anos e tinha tanta grana (ou ao menos acesso a muita grana e favores) que eu me sentia o REI DESSA PORRA! Sério, eu tinha uma vida foda! Pena que ela era paga com verba desviada de um sem número de obras e projetos, e do tráfico! Tráfico foi algo que me deu muito dinheiro também, não que eu fosse um traficante, mas eu ajudava a facilitar as coisas e negociar.
As coisas desandaram quando eu conheci uma dama nipônica do ópio. Ela era uma chefe da Yakuza, ao menos foi como ela se apresentou. Ela veio com esse papo de firmar alianças e extender a influência dela. Ela havia trazido uma exército particular de japas mau encarados, tinha grana e poder fogo, eu tinha meus políticos que estavam me vendo como uma "ponta solta" no esquema e havia chegado a hora de "me passar".
Ninguém esconde suas intenções de mim. Foi baseado nisso que bolei meu plano santo. Dei um jeito de tirar a minha mulher e meu filho do país e os mandei pros EUA. Ela era americana mesmo, eu resolveria as tretas e depois iria ao seu encontro assim que resolvesse tudo. Assim ela partiu em paz e com boa parte da minha grana, eu fiquei e juntamente com a Dama do ópio - Yume - comecei a "apagar" os políticos e seus colegas. Yume conseguiu o que queria, mas ela quis mais, foi no assassinato do presidente do senado, em um jantar com ele que ela colocou seu plano fatal em prática.
Logo após sair do restaurante os homens dela me pegaram e colocaram pra dormir. Quando acordei o noticiário falava de uma explosão em um restaurante, da morte do presidente do senado, de outros políticos, algun acessores e  um advogado... Sim... Era a MINHA MORTE. Ao menos a primeira...
A desgraçada m sequestrou e me levou para o japão onde iria usar minhas habilidades. Disse que eu seria útil a ela e que se eu fosse de valor seria recompensando.


Eu fiquei um ano e meio com ela. Prestei muitos serviços, aprendi muita coisa com os capangas dela. Punga, tiro, luta, até meditação... A máfia japonesa é muito interessante. Oh, a essa altura eu descobri que ela não era da Yakuza e sim líder da própria "coporação mafiosa asiática dela". Quase toda a noite ela ia ao meu encontro atrás de sexo. Não, ela não me achava bom de cama, acontece que eu acabei descobrindo que no nosso mundo existem coisas as quais ninguém deveria saber. Yume era uma Kuei-Jin.
Um tipo de vampiro asiático. Ela se alimentava da minha respiração, ou ao menos pelo o que entendi era da energia "Chi" presente na minha respiração. Ela era bem velha e me disse que por isso conseguia fazer isso.
A graça acaba por ai. Ela me explicou sobre a existência de outras criaturas da noite. Metamorfos, espíritos e o que ela considerava serem as criaturas mais castigadas do mundo das trevas... Os Kain-Jins. Cainitas como se intitulavam.
Yume me levou a muitos locais com ela e conheci outros Kuei-Jins, mas um encontro em especial foi bem interessante.
Certa noite ela me levou para conhecer um ocidental que fala de um jeito estranho. Ele me olhou fundo nos olhos e disse Yume que se livrasse de mim, pois eu era destinado aos braços de Cain e que eu viria a ser a perdição dela.
Eu pensei que ele estivesse brincando ou simplesmente enlouquecendo, já que ele ficava falando com alguém inexistente do lado dele.
Pouco tempo depois, eu estava de "folga" em um bar enchendo a cara de sakê. Ela havia me fornecido uma identidade falsa, mas o que me assustou é que fazia mais de um ano que eu não ouvia meu verdadeiro nome... Demetrio.
Olhei para o lado surpreso quando me deparei com um negro de 2 metros. Aquilo foi broxante. Ele era o Agente Lewis da Interpol. Eue e ele iriámos começar uma bela amizade construída sobre interesses mutuos. Ele queria um chefe do tráfico japonês. Ele me contou que me observava desde o Brasil e que demorou a descobrir meu paradeiro, eu era um dos grandes criminosos da lista da Interpol já, pelo visto o tráfico me deu muita visibilidade. Mas naquele momento eu era um homem morto e a Interpol não procurava por mim, a questão era que eu seria útil a ele. Ele me prometeu uma identidade nova nos EUA se eu colaborasse com ele, eu aceitei.
Vendi as informações que levariam o braço direito de Yume - Katsuo Yamada - a ser preso, o que daria também muito prejuízo pra ela, mas se tudo saísse como eu planejava ela nem saberia que fui eu.
Algumas semanas depois e tudo estava correndo como o planejado. Kastsuo havia sido preso e os noticiários de todo o mundo berravam a notícia. Eu esboçava um leve sorriso enquanto aguardava em um bar a chegada de Lewis com os documentos. Iria sumir junto com ele assim como eu sumi do Brasil. Foi quando senti uma lâmina fria no meu pescoço. Três disparos foram ouvidos em seguida. Lewis chegou a tempo de me salvar do meu algoz. O agente me tirou de lá as pressas e quando chegamos no aeroporto embarcamos para os EUA.
Tudo foi bem rápido. No caminho para o avião pude ler um e-mail no meu celular. Era de Yume. Nele ela dizia surpresa com minha ousadia e que como retribuição ela havia feito um caçador de Yokais vir atrás de mim. Ela havia assassinado pessoas importantes para ele e colocado a culpa em mim, seu nome era Matsuda Maru. Tinha um "PS", "ele não morreu no bar".
Eu sabia que ão iria demorar pra esse cara me encontrar de novo, ainda mais com as informações que Yume iria dar ele, agora só o que me restava era me esconder nos EUA.




O agente Lewis me arrumou uma identidade nova. Eu agora eu era registrado sob o nome de Lion MCcoin. O problema é que esse Lion era procurado por homicídio. Ele era um viciado de merda que acabou morto por policiais corruptos de NY, mas como eu assumi o nome do infeliz eu acabei sendo preso e passando uns meses na cadeia. A Interpol, que tratou de sumir com os arquivos do cara, exceto por esse novo caso de homicídio pelo o qual fui preso.
Pelo o que sei, substituiram as imagens do Lion pelas minhas com a ajudada da NSA.
Enfim, meses na cadeia me renderam contatos criminosos. É claro que eu fui inocentado, as digitais do Lion não batiam com as minhas, então, mesmo ele sendo o verdadeiro culpado eu o inocentei, deu pra sacar?
Na prisão eu conheci um cara que do lado de fora me apresentou a Cliff, o braço direito de uma mega traficante de armas e drogas.
Minha relação com Cliff se estreitou em uma noite em especial na qual um Caitiff quis botar banca e tomar o território dele, mas como eu sou bom em detectar mentiras e eu já estava de olho no cara, mesmo não sabendo ainda que ele era um vampiro, eu consegui as informações preciosas que Cliff utilizou para "passar" esse camarada e eliminar os comparsas dele.
Com isso tudo, Cliff me contou que trabalhava pra esse mega-traficante e que era seu carniçal. Ele me ofertou a possibilidade de me tornar um também, mas eu prefiro ficarna minha por enquanto. Cliff me chama para prestar serviços de investigação e negociação de tempos em tempos, o que me rende algumas milhares que são "investidos" em subornos para adquirir mais informações.
Conheci um Hacker, cujo o "nome" é Panzer. Ele era membro da uma gangue inimiga do grupo de Cliff. Convenci Panzer a me vender informações e que acabariam com os coitados da gangue dele. Uma centena de dólares foi o preço. Uma centena de dólares é o que Cliff ganha por mês depois da derrubada da gangue.
Violet é a dona de uma rede de prostituição que também contrata meus serviçoes de tempos em tempos. A conheci em uma das festas da alta sociedade em que me infiltrei. Ela agencia garotas até de fora do país e há prostitutas agênciadas por ela em todos os Estados.
Sim, eu já dormi com ela. Cara, ela é muito gostosa!
Violet consegue uma número absurdo de informações graças as suas agenciadas.
O agente Lewis me liga de tempos em tempos para pedir algumas informações também e eu sempre ganho algum "favor" ou grana mesmo, claro, só se eles conseguem pegar o cara.
Assim tenho levado minha vida, entre investigações e negociações, eu ganho alguma grana,mas o fluxo é muito grande e o que eu retenho não me garante uma vida muito boa.
Esse tempo todo com meus "negócios" me rendeu um apelido... D-Dog. Quando eu estava na cadeia meu código deregistro era D-D0698564. O início, D-D06 me rendeu o apelido.
Você deve estar se perguntando, "e a sua família? Não vai procura-los?". Claro que não! Se tem algo que eu fiz e me orgulho foi ter dado uma segundo chance pra minha esposa e filho, eu penso neles todos os dias, eu não sou relioso, mas acredito em Deus, na verdade eu sei que ele existe - Chupem ATEUS!!! - peço a ele todos os dias que proteja meu filho e minha esposa... Ex-esposa. Ficar longe, ainda mais hoje, é o melhor que posso fazer.
As coisas não são fáceis, viajo muito e ganho pouco, mas agora que conheço o mundo das trevas,mesmo que não na sua totalidade, eu me sinto uma peça mais valiosa no tabuleiro, mas eu ainda me sinto só uma peça.


BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----
avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Beaumont em Sab Abr 26, 2014 9:08 am

Ficha quase ok D- Dog. Vamos aos 2 pontos. 

Como eu disse sua filiação com Cliff ficou melhor explicada no preludio , mas eu avisei que se vc quisesse ele como aliado ele custaria 2 pontos. Afinal ele é carniçal e possui contato com um vampiro , queira ou não queira você tem um certo laço com o sobrenatural forte, com grandes chances de se tornar um carniçal também ou um vampiro , se um narrador usar isso vc no minimo vai ganhar um beneficio sem muito esforço. 

Uma filiação de um humano com um carniçal remete no minimo em dois pontos. 

Segundo ponto. Seu personagem não é BOM , mas ele também não é mal , na verdade seu personagem já fez coisas ruins e sabe que o mundo não é um mar de flores, isso explica a humanidade 6 . Mas como é que ele não se tornou um sádico homicida ou um frio manipulador de vidas ? 

No preludio vc explica bem , mas na ficha vc precisaria ter no minimo uns 4 pontos de consciência para refletir que vc é resoluto em suas decisões. 


-----------

Dica : retire segurança e furtividade que não combinam com seu personagem o resto está medianamente bem colocado.

_________________
  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 28
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Dylan Dog em Sab Abr 26, 2014 11:55 am

Nome: Dylan
Personagem: Lion MCcoin/D-Dog
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Gozador
Conceito: Negociador/Investigador do mundo do crime

Experiência: 1/52


ATRIBUTOS (6 - 4 - 3)

Físicos: 3
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais: 4
- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 2

Mentais: 6
- Percepção: 3+1 (5PB) - Penetrante
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (11 - 7 - 4)

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes: 1 (2PB)
- Briga: 1
- Esquiva:
- Empatia: 1+3 (12xp) - Emoçoes
- Expressão: 1+1 (2PB)(2xp)
- Intimidação: 1+2 (2PB)(6xp)
- Liderança:
- Manha: 1 (2PB)
- Lábia: 1+3 (12xp) - Mentiras Impecáveis

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 2
- Segurança:
- Furtividade: 1
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador: 1
- Finanças: 1+1 (2xp)
- Investigação:1+1 (2xp)
- Direito: 3
- Lingüística: 2+1 (4XP) (natal: Português, Inglês, japonês, espanhol e Latim)
- Medicina:
- Ocultismo: 2+1 (4xp)
- Política: 2  (5xp)
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
---------------

Recursos - 2 (2PB)

Contatos - 3

Aliado - 1+1 (1PB)

Influência (Submundo do crime) - 1+1 (1PB)



Virtudes (7)
- Consciência: 2+1 (2xp)

- Autocontrole: 3+1

- Coragem: 3+1



HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4+3 (PB)


QUALIDADES

Vontade de Ferro (4 pontos)
Quando você está determinado e a sua mente concentrada, nada pode afastá-lo de seus

objetivos. Quando for afetado por um poder de Dominação, você pode gastar um ponto de

Força de Vontade para eliminar os efeitos. Além disso, você recebe três dados adicionais

para resistir aos efeitos de qualquer mágica, feitiço ou linha Taumatúrgica que afete a

mente.

Temperamento Calmo (3 pontos)
Você é naturalmente calmo e difícilmente perde o controle. Você recebe dois dados extras

em suas tentativas de resistir ao frenesi. Os vampiros do clã Brujah não podem adotar esta

Característica.

Frieza Lógica (1 ponto)
Embora algumas pessoas se refiram a você como uma "pedra de gelo", você tem uma aptidão

para separar as informações reais das pinceladas emocionais ou histéricas que as

acompanham. Sendo ou não emotivo, o fato é que você consegue enxergar claramente quando as

outras pessoas estão turvando os fatos com seus próprios sentimentos (a dificuldade de

todos os testes de Sentir Dissimulação e similares diminui em 1).



DEFEITOS


Antecedentes Criminais (2 pontos)
Você passou por tempos difíceis na prisão. Você não pode comprar armas-de-fogo legalmente,

e todos os testes sociais para os que sabem de seu histórico tem dificuldade +2.

Policiais, em particular, são especialmente inclinados a te humilhar, e você pode dar

adeus a chance de algum dia ter o benefício da dúvida daqueles que o conhecem.

Caçado (4 pontos)
Você é perseguido por um caçador de bruxas fanático que acredita (e talvez esteja certo)

que você representa um perigo para a humanidade. Todos aqueles a quem você se associar,

sejam humanos ou vampiros, também poderão ser caçados.

Azar Sobrenatural (1 pontos)
As coisas simplesmente não são do seu jeito. Sempre que uma oportunidade de brilhar surge

para você, algo acontece para arruiná-la. Uma vez por ciclo, o Narrador pode aumentar a

dificuldade de uma rolada de dados crítica em 2 e não te avisar com antecedência. Se você

falhar naquela jogada, é culpa de algum elemento randômico de má sorte (seu joelho deu

cãibra um milésimo antes de você puxar o gatilho, por exemplo...)



OBS:

Português é a lingua natal.

Contatos: Agente Lewis da Interpol, Violet agênciadora de prostitutas e Panzer (O Hacker).

Aliado: Cliff - Carniçal braço-direito de um mega-traficante.


Itens:

Pistola Glock 17 - 9mm (Ilegal/sem registro).
Bolinho de notas de U$100 = U$1.000,00 - Para propina/suborno.
Smartphone - Galaxy S II.
Óculos escuros.

PRELÚDIO

Eu tive uma infância ativa. Fui uma criança como outra qualquer e pra ser sincero acho que sofri por estar tão na normalidade, ou não.
Sempre fui "perspicaz", curioso e claro, sempre tive um bom-papo.
Conforme a eu amadureci percebi que eu tinha um dom. Eu conseguie ver as pessoas por baixo de suas máscaras, pessoas que queriam parecer felizes, parecer fortes, parecer tristes ou arrependidas, isso é hilário até hoje. Na verdade não há nada mais engraçado para mim do que ver uma pessoa achar que esta me enganando. Bom, a questão é que isso e meu "bom-papo" me levaram a cursar Direito, eu me aprofundei nos estudos de letim, sério, é divertido falar uma vida morta quando poucas pessoas sabem, não que isso tenha muita importância hoje, na verdade tem, mas depois você entendetrá.
Eu me formei e graças meus "bons" contatos passei a advogar para grandes políticos e líderes partidários do norte do Brasil. Sim, sou brasileiro! Ah, coé?! Você realmente acha que no Brasil só tem índio? Cara... O Brasil é onde nasceu a corrupção! Ou ao menos onde ela se desenvolveu como uma doença.
Eu não estou aqui pra ficar com um papo moralista, mas foi justamente essas questões de corrupção que me fizeram perder tudo que eu tinha.
Eu tinha 28 anos e tinha tanta grana (ou ao menos acesso a muita grana e favores) que eu me sentia o REI DESSA PORRA! Sério, eu tinha uma vida foda! Pena que ela era paga com verba desviada de um sem número de obras e projetos, e do tráfico! Tráfico foi algo que me deu muito dinheiro também, não que eu fosse um traficante, mas eu ajudava a facilitar as coisas e negociar.
As coisas desandaram quando eu conheci uma dama nipônica do ópio. Ela era uma chefe da Yakuza, ao menos foi como ela se apresentou. Ela veio com esse papo de firmar alianças e extender a influência dela. Ela havia trazido uma exército particular de japas mau encarados, tinha grana e poder fogo, eu tinha meus políticos que estavam me vendo como uma "ponta solta" no esquema e havia chegado a hora de "me passar".
Ninguém esconde suas intenções de mim. Foi baseado nisso que bolei meu plano santo. Dei um jeito de tirar a minha mulher e meu filho do país e os mandei pros EUA. Ela era americana mesmo, eu resolveria as tretas e depois iria ao seu encontro assim que resolvesse tudo. Assim ela partiu em paz e com boa parte da minha grana, eu fiquei e juntamente com a Dama do ópio - Yume - comecei a "apagar" os políticos e seus colegas. Yume conseguiu o que queria, mas ela quis mais, foi no assassinato do presidente do senado, em um jantar com ele que ela colocou seu plano fatal em prática.
Logo após sair do restaurante os homens dela me pegaram e colocaram pra dormir. Quando acordei o noticiário falava de uma explosão em um restaurante, da morte do presidente do senado, de outros políticos, algun acessores e  um advogado... Sim... Era a MINHA MORTE. Ao menos a primeira...
A desgraçada m sequestrou e me levou para o japão onde iria usar minhas habilidades. Disse que eu seria útil a ela e que se eu fosse de valor seria recompensando.


Eu fiquei um ano e meio com ela. Prestei muitos serviços, aprendi muita coisa com os capangas dela. Punga, tiro, luta, até meditação... A máfia japonesa é muito interessante. Oh, a essa altura eu descobri que ela não era da Yakuza e sim líder da própria "coporação mafiosa asiática dela". Quase toda a noite ela ia ao meu encontro atrás de sexo. Não, ela não me achava bom de cama, acontece que eu acabei descobrindo que no nosso mundo existem coisas as quais ninguém deveria saber. Yume era uma Kuei-Jin.
Um tipo de vampiro asiático. Ela se alimentava da minha respiração, ou ao menos pelo o que entendi era da energia "Chi" presente na minha respiração. Ela era bem velha e me disse que por isso conseguia fazer isso.
A graça acaba por ai. Ela me explicou sobre a existência de outras criaturas da noite. Metamorfos, espíritos e o que ela considerava serem as criaturas mais castigadas do mundo das trevas... Os Kain-Jins. Cainitas como se intitulavam.
Yume me levou a muitos locais com ela e conheci outros Kuei-Jins, mas um encontro em especial foi bem interessante.
Certa noite ela me levou para conhecer um ocidental que fala de um jeito estranho. Ele me olhou fundo nos olhos e disse Yume que se livrasse de mim, pois eu era destinado aos braços de Cain e que eu viria a ser a perdição dela.
Eu pensei que ele estivesse brincando ou simplesmente enlouquecendo, já que ele ficava falando com alguém inexistente do lado dele.
Pouco tempo depois, eu estava de "folga" em um bar enchendo a cara de sakê. Ela havia me fornecido uma identidade falsa, mas o que me assustou é que fazia mais de um ano que eu não ouvia meu verdadeiro nome... Demetrio.
Olhei para o lado surpreso quando me deparei com um negro de 2 metros. Aquilo foi broxante. Ele era o Agente Lewis da Interpol. Eue e ele iriámos começar uma bela amizade construída sobre interesses mutuos. Ele queria um chefe do tráfico japonês. Ele me contou que me observava desde o Brasil e que demorou a descobrir meu paradeiro, eu era um dos grandes criminosos da lista da Interpol já, pelo visto o tráfico me deu muita visibilidade. Mas naquele momento eu era um homem morto e a Interpol não procurava por mim, a questão era que eu seria útil a ele. Ele me prometeu uma identidade nova nos EUA se eu colaborasse com ele, eu aceitei.
Vendi as informações que levariam o braço direito de Yume - Katsuo Yamada - a ser preso, o que daria também muito prejuízo pra ela, mas se tudo saísse como eu planejava ela nem saberia que fui eu.
Algumas semanas depois e tudo estava correndo como o planejado. Kastsuo havia sido preso e os noticiários de todo o mundo berravam a notícia. Eu esboçava um leve sorriso enquanto aguardava em um bar a chegada de Lewis com os documentos. Iria sumir junto com ele assim como eu sumi do Brasil. Foi quando senti uma lâmina fria no meu pescoço. Três disparos foram ouvidos em seguida. Lewis chegou a tempo de me salvar do meu algoz. O agente me tirou de lá as pressas e quando chegamos no aeroporto embarcamos para os EUA.
Tudo foi bem rápido. No caminho para o avião pude ler um e-mail no meu celular. Era de Yume. Nele ela dizia surpresa com minha ousadia e que como retribuição ela havia feito um caçador de Yokais vir atrás de mim. Ela havia assassinado pessoas importantes para ele e colocado a culpa em mim, seu nome era Matsuda Maru. Tinha um "PS", "ele não morreu no bar".
Eu sabia que ão iria demorar pra esse cara me encontrar de novo, ainda mais com as informações que Yume iria dar ele, agora só o que me restava era me esconder nos EUA.




O agente Lewis me arrumou uma identidade nova. Eu agora eu era registrado sob o nome de Lion MCcoin. O problema é que esse Lion era procurado por homicídio. Ele era um viciado de merda que acabou morto por policiais corruptos de NY, mas como eu assumi o nome do infeliz eu acabei sendo preso e passando uns meses na cadeia. A Interpol, que tratou de sumir com os arquivos do cara, exceto por esse novo caso de homicídio pelo o qual fui preso.
Pelo o que sei, substituiram as imagens do Lion pelas minhas com a ajudada da NSA.
Enfim, meses na cadeia me renderam contatos criminosos. É claro que eu fui inocentado, as digitais do Lion não batiam com as minhas, então, mesmo ele sendo o verdadeiro culpado eu o inocentei, deu pra sacar?
Na prisão eu conheci um cara que do lado de fora me apresentou a Cliff, o braço direito de uma mega traficante de armas e drogas.
Minha relação com Cliff se estreitou em uma noite em especial na qual um Caitiff quis botar banca e tomar o território dele, mas como eu sou bom em detectar mentiras e eu já estava de olho no cara, mesmo não sabendo ainda que ele era um vampiro, eu consegui as informações preciosas que Cliff utilizou para "passar" esse camarada e eliminar os comparsas dele.
Com isso tudo, Cliff me contou que trabalhava pra esse mega-traficante e que era seu carniçal. Ele me ofertou a possibilidade de me tornar um também, mas eu prefiro ficarna minha por enquanto. Cliff me chama para prestar serviços de investigação e negociação de tempos em tempos, o que me rende algumas milhares que são "investidos" em subornos para adquirir mais informações.
Conheci um Hacker, cujo o "nome" é Panzer. Ele era membro da uma gangue inimiga do grupo de Cliff. Convenci Panzer a me vender informações e que acabariam com os coitados da gangue dele. Uma centena de dólares foi o preço. Uma centena de dólares é o que Cliff ganha por mês depois da derrubada da gangue.
Violet é a dona de uma rede de prostituição que também contrata meus serviçoes de tempos em tempos. A conheci em uma das festas da alta sociedade em que me infiltrei. Ela agencia garotas até de fora do país e há prostitutas agênciadas por ela em todos os Estados.
Sim, eu já dormi com ela. Cara, ela é muito gostosa!
Violet consegue uma número absurdo de informações graças as suas agenciadas.
O agente Lewis me liga de tempos em tempos para pedir algumas informações também e eu sempre ganho algum "favor" ou grana mesmo, claro, só se eles conseguem pegar o cara.
Assim tenho levado minha vida, entre investigações e negociações, eu ganho alguma grana,mas o fluxo é muito grande e o que eu retenho não me garante uma vida muito boa.
Esse tempo todo com meus "negócios" me rendeu um apelido... D-Dog. Quando eu estava na cadeia meu código deregistro era D-D0698564. O início, D-D06 me rendeu o apelido.
Você deve estar se perguntando, "e a sua família? Não vai procura-los?". Claro que não! Se tem algo que eu fiz e me orgulho foi ter dado uma segundo chance pra minha esposa e filho, eu penso neles todos os dias, eu não sou relioso, mas acredito em Deus, na verdade eu sei que ele existe - Chupem ATEUS!!! - peço a ele todos os dias que proteja meu filho e minha esposa... Ex-esposa. Ficar longe, ainda mais hoje, é o melhor que posso fazer.
As coisas não são fáceis, viajo muito e ganho pouco, mas agora que conheço o mundo das trevas,mesmo que não na sua totalidade, eu me sinto uma peça mais valiosa no tabuleiro, mas eu ainda me sinto só uma peça.


BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----
avatar
Dylan Dog
Humano
Humano

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Beaumont em Sab Abr 26, 2014 12:15 pm

Ficha OK 

Pode reservar uma vaga e começar a jogar !

http://vampiros-a-mascara.forum-livre.com/t3683-reserva-de-vagas-ciclo-enoque

_________________
  
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 28
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: D-Dog "Lion MCcoin" - Humano

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum