Alexis Belluci - Brujah - Camarilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Alexis Belluci - Brujah - Camarilla

Mensagem por Bispo Altobello em Qui Fev 13, 2014 11:31 am

1. Dados

Nome: Raye Minamino
Personagem: Alexis Bellucci
Clã: Brujah
Natureza: Solitária
Comportamento: Esperta
Geração: 10ª
Refúgio: Pensões que me tragam segurança
Conceito: Jovem / Criminosa
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos
- Força: 1+3
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+2

Sociais
- Carisma: 1+1
- Manipulação: 1+1
- Aparência: 1+1

Mentais
- Percepção: 1+2
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+1


3. Habilidades

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga: 2
- Esquiva: 2
- Empatia: 2 (pb)
- Expressão: 2
- Intimidação: 1
- Liderança:
- Manha: 2
- Lábia: 3

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1 (pb)
- Etiqueta: 2
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance:
- Segurança: 1
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 2

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador: 1
- Finanças: 1
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 1
- Medicina:
- Ocultismo:
- Política: 2
- Ciências:


4. Vantagens

Antecedentes

Recursos: 2
Geração: 2
Mentor: 2


Disciplinas

Presença: 2
Rapidez: 1
Potência: 1 (pb)


Virtudes
- Consciência: 1+3
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+2


5. Virtudes

Humanidade: 6

Força de Vontade: 3+2(pb)


Qualidades e Defeitos

Qualidades:  

- Sentido Aguçado (1ponto)
- Concentração (1 ponto)
- Aura Enganosa (1 ponto)


Defeitos:

- Vício (3 pontos)
- Impaciente (1 ponto),


Observações

- Senhor: Andreas Gattel, 9ª Geração de Brujah (Chefe da Máfia Italiana)
- Viciada em nicotina
- Sentido Aguçado - Visão
- Fluente em inglês (ela é italiana)

Inventário:

- Um isqueiro em formato de caveira
- Uma pequena adaga
- Um revolver pequeno 
- Maço de cigarro

6. Prelúdio

Alexis nunca foi uma menina dependente, isso é um fato. Quando nasceu, numa caótica noite de Pasquetta, seu pai Pier Luigi estava em um bar gastando todo o dinheiro do salário em bebidas e sua mãe, Marieta, sangrava muito e pariu a filha sozinha e sem ajuda de ninguém. A pobre mulher teve forças suficiente para pegar a cria nos braços, mas não de amamentá-la e acabou por desmaiar. A criança sozinha moveu seu pequeno corpo até o seio da mãe para se alimentar e não morrer desnutrida.

Sim, a vida ensinou-a a fazer as coisas sem depender dos pais, cujos quais estavam ocupados demais em brigas e agressões do que em criar uma criança. O pai de Alexis chegava todas as noites bêbado e todas as noites agredia a mãe e a criança. Por mais que Alexis pedisse para sua mãe ir embora, a mulher era submissa demais e sempre sucumbia às vontades do marido e se calava diante das agressões.

Foi num desses dias, quando Alexis então com 16 anos fugiu de casa e largou sua mãe para trás. Mas quem disse que uma menina dessa idade não saberia se virar? Com 17 anos, a moça de cabelos negros como a noite e olhos tão verdes quando uma pedra de esmeralda já tinha dinheiro suficiente para manter o aluguel de um cortiço na periferia. Não, ela não se prostituía, mas tinha se tornado uma habilidosa batedora de carteiras e estava aprendendo todas as lábias para conseguir uma boa grana.

Só que ela nunca ficou muito tempo instalada em um lugar. Viajava, andava por todos os lugares e com 21 anos já conhecia quase metade da Itália... contando mais com as cidades pequenas.

Então, foi numa noite gélida de inverno, uma semana antes da vida de Alexis ter um fim, conheceu Andreas Gattel, um belo e sedutor mafioso, muito conhecido da região. Ele precisava de uma pessoa específica para um trabalho, na qual a moça teve total sucesso. Na noite seguinte, quando voltou ao esconderijo do mafioso para receber o pagamento, acabou por presenciar algo que a marcaria para sempre: Andreas era um vampiro estava sugando o sangue de um de seus subordinados quando ela chegou. Ela se escondeu e observou a cena... admirada. Não sentiu medo, mas estava fascinada. Aquilo a marcou de uma tal forma que, no dia seguinte tatuou em suas costas uma rosa de um tom de vermelho vivo, da mesma cor do sangue que ela tinha visto.

Só o que ela não sabia era que Andreas tinha sentido uma forte admiração por ela e ficou impressionado, além de tê-la visto o observando, quando estava sugando o sangue de seu carniçal. Ela não sabia também que desde então estava sendo observada.

Uma semana depois, a moça recebeu outro chamado dele. Quando chegou em seu escritório, estava tudo escuro. Ela estranhou aquilo. Sentiu seu corpo ser pressionado na parede e uma voz extremamente sedutora em seu ouvido. Ela não teve muita consciência do que lhe disse, ela sentiu apenas uma mordida lacerante em sua jugular e toda a sua vitalidade saindo de seu corpo. Seu coração não batia mais e nem respirava mais. Ela então acordou. Acordou para a nova vida. Estava desesperada, em pânico e tinha muito sangue por todo o lado. Sangue... Desde então o vermelho vivo lhe acompanhou para sempre...

Hoje, 23 anos depois de seu Abraço, Alexis continua seu trabalho de ladra, viaja muito e, como antes, se estabelece em um lugar, mas não fica por muito tempo.

Seu senhor não a prendia, confiava totalmente em sua cria, por isso Alexis podia ir para qualquer canto que quisesse. Ela trabalhava algumas vezes sozinha para ter seu próprio dinheiro, mas muitas vezes também era enviada por Andreas para roubar algo ou mesmo servir de espiã.



7. Banco de Dados

Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP:

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Bispo Altobello
Arcebispo La Sombra de New York - Sabá

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum