Ralph Mathisson - Salubri AT - Sabá

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ralph Mathisson - Salubri AT - Sabá

Mensagem por Bispo Altobello em Qua Fev 05, 2014 10:14 am

1. Dados

Nome: Apolikmormaia
Personagem: Ralfh Mathisson
Clã: Salubre AT
Natureza: Fanático
Comportamento: Valentão
Geração: 10ª
Refúgio: Casa pequena no subúrbio de Los Angeles
Conceito: Garoto de Rua
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos
- Força: 03
- Destreza: 04 (Reflexos Rápidos)
- Vigor: 03

Sociais
- Carisma: 02
- Manipulação: 02
- Aparência: 02

Mentais
- Percepção: 03
- Inteligência: 02
- Raciocínio: 03


3. Habilidades

Talentos
- Prontidão: 02
- Esportes: 02
- Briga: 02
- Esquiva: 02
- Empatia: 01
- Expressão:
- Intimidação: 01
- Liderança:
- Manha: 03
- Lábia: 01

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 01
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 02
- Armas Brancas: 03
- Performance:
- Segurança: 01
- Furtividade: 01
- Sobrevivência: 01

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador: 01
- Finanças:
- Investigação: 02
- Direito:
- Linguística: 01 (espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo: 01
- Política:
- Ciências:


4. Vantagens

Antecedentes
Geração 03
Recursos 03
Mentor 01

Disciplinas
Auspicius 01
Fortitude 01
Valeriem 03

Virtudes
- Consciência: 02
- Autocontrole: 03
- Coragem: 03


5. Virtudes

Acordo Honrado: 05

Força de Vontade: 07


Qualidades e Defeitos
Tolerância a dor -2

Desfigurado +2
Vulnerabilidade a prata +2
Antecedentes criminais +2
Repulsa ao alho +1

Observações
-Gasto com PB:
02 PB - Manha
07 PB - Antecedentes
07 PB - Disciplina
04 FV
02 Qualidade

-Inventário:
01 Katana de bom material.
02 Facas de Combate
01 Camisa Armadura (armadura nível 02)
01 carro social
01 identidade falsa (Conta bancaria)
-Roupas simples, calça, sapatos, meias, sobretudo, blusa


6. Prelúdio

Nasci em Los Angeles, fui doado a um orfanato ainda bebê, com 13 anos de idade, sem expectativas de adoção, fugi da instituição e fui morar nas ruas, vivi tudo de pior nos 7 anos subsequentes, envolvido com gangues, assaltos a bancos e assassinatos por encomenda, fiquei conhecido nas ruas, fui incriminado e preso por uma morte que não cometi com armas de fogo (antecedentes criminais), ficando a mercê da gangue rival no presidio, sofri com vários atentados, permanecendo as marcas de vários golpes em meu corpo, o mais prejudicial o da face (Desfigurado), que se mostra acima do olho esquerdo, até encontrar o lábio superior, após minha recuperação, percebi que precisava sair o quanto antes daquele presidio, ou eu poderia realmente nunca sair, fiz alguns amigos lá dentro, foi como consegui sobreviver aquele inferno.
Um ano depois, a defensoria publica constatou e conseguiu provar que eu não tinha sido o autor do crime, fui liberado e consegui a liberdade desejada, mais o mundo lá fora já não era o mesmo, tive que recomeçar, começar do zero, procurei antigos conhecidos, traficantes de ruas (manha) e devagar fui me infiltrando no mercado, consegui uns trabalhos na gangue do Poll, traficante de armas e drogas, eu fazia as entregas dos produtos e eliminava alguns concorrentes que o prejudicava, guardava o máximo que dava da minha grana em um banco da cidade (comissão do trafico, deixei rendendo juros para os anos seguintes).
Em uma das entregas fui ao encontro de uns caras, muita grana envolvida, eles queriam um arsenal, era o 1º negocio deles com a gangue do Poll, a qual eu pertencia, marcamos abaixo de um viaduto na periferia, eles chegaram em uma dupla, caras durões e mal encarados, do tipo que pertencem a gangues de motoqueiros (depois descobri que eram dois brujah) e nós em 6, meus parceiros armados até os dentes, eu com minhas facas e uma pistola, eles desceram do carro de mãos vazias, fiquei estranhamente nervoso e desconfiado com a situação, algo não me cheirava bem naqueles dois, então começamos a negociação, perguntamos da grana e eles riram, pediram pra ver as armas, abrimos alguns caixotes no caminhão, eles pareciam crianças no playground de felicidade, foi onde a chacina começou, eles sacaram armas que estavam escondidas nas próprias jaquetas, muito rápido, nosso negociador foi o primeiro a morrer, fui alvejado no ombro esquerdo e cai, tudo em grande velocidade, fiquei vendo os horrores, meus companheiros morrendo um a um, mesmo sentindo a morte chegar levantei e avancei em direção a eles.
Sem sabermos que uma gangue estava seguindo eles (Soube depois que era um grupo do Sabá) e os seguiram até nosso encontro, escutei tiros e gritos vindo de todos os lados, olhei bem nos olhos dos dois motoqueiros e vi medo, aproveitei a possibilidade peguei a arma que tive mais acesso e o ataquei, cravei uma das minhas facas em um deles, precisamente no lado direito da sua barriga e fiz um bom estrago, foi quando eu percebi, que aquilo não foi nada pra ele, revidando com um soco muito forte que quebrou algumas costelas, muito ferido, ainda tentei me levantar, mais os dois estavam batendo em retirada, ainda deu pra ver um grupo de 4 pessoas, 3 homens e uma mulher pegando o que eu tinha atingido, eles atiraram, atacaram ele com uma espada, estranho de mais e o pior, ele resistia, agia rápido, na verdade eu só via vultos dos seus movimentos tentando se defender, até que um deles se aproximou furtivamente e com uma simples pegada no braço fez ele se ajoelhar e gritar, depois de vários insultos ele pediu pela morte, não sei por qual motivo, mais ele não se movia, só gritava, eu me arrastei em direção deles, eu queria leva-lo comigo, ele deveria ser meu, minha vingança, a minha causa, mais ao me aproximar o homem que o segurava me olhou com ira, voltando o olhar pra o infeliz que ainda gemia de dor e disse: “ Todos vocês irão pagar pela traição que nos fizeram, se não por mim, pela lâmina dos meus irmãos”, eu pedi: “deixa ele pra mim, ele é meu”, o Homem virou o rosto em minha direção e vi algo que nunca esperava, que eu não compreendia, ele tinha um terceiro olho, no centro da testa, fiquei abismado e ele pronunciou as seguintes palavras, “ você é resistente, ficarei de olho em você, caso não morra é claro”, ele me golpeou e desmaiei.
Acordei alguns tempo depois, em uma casa aparentemente abandonada, amarrado e sozinho, uma parafernália medica ao meu lado, eu tinha recebido os devidos cuidados médicos, mais por quem?
Gritei por ajuda e ninguém respondeu, depois de algumas horas o Poll, o líder da gangue apareceu, me tratando como lixo, querendo informações sobre quem tinha feito aquilo com seus protegidos, desacreditava da minha inocência e me acusava de cumplicidade contra a gangue, me defendi como pude, expliquei tudo e disse toda verdade, mais ele não acreditou, afinal por que só eu sobreviveria a tudo aquilo?
Poll disse que ia me executar na frente da gangue para mostrar como e o que acontece quando alguém o trai, marcou um encontro geral com a gangue em um parque da cidade, todos compareceram, me colocaram no centro de um circulo, fui jugado como culpado, eu já estava preparado para que estava a vir e esperei de cabeça erguida pelo final, mais uma vez o destino me surpreendeu, o mesmo grupo de 3 homens e uma mulher invadiram a reunião, exatamente os que matarão o desgraçado que me feriu e que mataram meus companheiros, o cara do terceiro olho solicitou que me deixassem ir, ele disse que não queria matar ninguém, (Acordo Honrado proíbe matar sem necessidade), só queriam a mim, todos riram e um membro qualquer da gangue do Poll disparou um tiro em um dos invasores, aquilo foi perturbador e ao mesmo tempo heroico, a bala atingiu sua face e sem ninguém esperar o buraco fechou, como se nunca tivesse acontecido, ele estralou o pescoço com um movimento suave e os 4 começaram o ataque, vi muitas coisas estranha, a mulher tinha grandes unhas, pareciam garras na verdade(gangrel at), outro atacava muito rápido, vi muitos vultos (assamita at), um abriu o tórax de um membro da gangue com as mãos(Tzimisce), enquanto o cara do terceiro olho se aproximava de mim lentamente, poucos da gangue do Poll conseguiram escapar, quase todos morreram, só restaram eles (bando do Sabá), eu e Poll.
Me desamarram, jogaram uma espada ao chão, e ele nos disse:“ quem pegar a espada primeiro e matar o outro sobrevive”, nos olhamos e sem pensar duas vezes, peguei a espada e atravessei o coração do Poll com a lâmina, eles aplaudiram e riram, ele se aproximou de mim, eu estava assustado, com uma espada, preparado pra matar e morrer, ainda tentei acerta-lo, mais não consegui, ele se aproximou mais e me disse: “gostei da sua coragem, você me lembra um antigo guerreiro que treinei, você tem potencial, só precisa da direção correta, eu sei quem estragou sua vida, quem você deve procurar e matar, a pergunta é: o quão disposto você estará para trazer de volta sua honra e ter sua vingança, o que você está disposto a dar em troca disto?”
Eu disse, “daria minha vida para matar aquele filho da puta”, ele prosseguiu, “então, que assim seja”, ao fechar minha boca, alguém me nocauteou.
Acordei em um caixão, supus que tinham me enterrado, fiquei aterrorizado, eu tinha muita sede, muita fome, as duas se misturavam, tentava sair, a todo custo, mais não consegui, acabei perdendo a cabeça(Frenesi), quando me dei por mim, eu estava envolto em sangue, debruçado sobre um cadáver de uma mulher, em um cemitério, um buraco ao lado, acredito que sai de lá, não sei como, já não tinha tanta fome, mais ainda sentia o gosto de sangue na minha boca, o que mais me impressionei, é que gostei do sabor, olhei para todos os lados e só vi o cara que tinha conversado comigo antes de me apagarem, ele me olhava com um certo orgulho e me disse: “Bem vindo, você foi recrutado para o Sabá e sua missão começa agora, vou te treinar, te educar com os ensinamentos da família e irei te transformar em uma maquina de matar, meu nome é John Smith, sou um Salubri, seu pior pesadelo.
Recebi um treinamento intensivo, destruidor para alguns, mais permaneci forte, aprendi muito sobre honra, ele passou alguns anos me passando varias técnicas de espadas, me dizia que com as lâminas  eu derrotaria muito mais fácil meus inimigos, me dizendo que armas de fogo não são tão letais para os cainitas, com essa informação, me dediquei bastante e fiquei bom, aprendi diversas coisas nesses 15 anos de treinamento, minhas disciplinas e até adquiri alguns problemas com meu mestre, ( Vulnerabilidade a prata e repulsa ao alho) ele fala sobre a própria herança de sangue, mais meus inimigos não terão chance de usa-las contra mim, John é um Ancillae, que não gosta de se envolver com a politica do Sabá, mais respeita acima de tudo as tradições e é um bravo guerreiro, ele me ver com potencial, conseguiu me dá uma direção, tem expectativas que eu me torne um grande guerreiro e honre os nomes dos que pereceram nesta guerra que começamos a revidar, sempre que não está em missão me procura para me dar conselhos e repassar conhecimentos adquiridos, me ver como um filho, quando me olha, ele recorda de um jovem que ele perdeu em batalha a muito tempo.
Depois destes 15 anos de muito trabalho, John e eu rastreamos o 2º brujah, fizemos uma caçada particular, o pegamos, ele o torturou e depois, por ultimo ensinamento, ele me mostrou a diablerie, apesar do desgraçado não ter uma geração abaixo da minha, me senti forte e aquilo me fez renovar os votos com a minha causa, hoje eu sei quem são meus verdadeiros inimigos, Camarilla, se preparem, estou chegando para beber esse sangue azul que vocês tanto valorizam e provar que a lâmina dos Salubres está mais afiada do que nunca.


7. Banco de Dados

Saldo de XP:  0/0

Ganho de XP

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Bispo Altobello
Arcebispo La Sombra de New York - Sabá

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 23
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum