Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Francis De La Cour em Qui Nov 21, 2013 4:21 pm

1. Dados

Nome: -
Personagem: Francis De La Cour
Clã: Toreador
Natureza: Galante
Comportamento: Bon Vivant
Geração: 12º
Refúgio: Apartamento Alto Padrão
Conceito: Herdeiro
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos 3
- Força: 1+
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais 7
- Carisma: 1+2
- Manipulação:1+2
- Aparência: 1+3(Atraente)

Mentais 5
- Percepção: 1+1
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+2


3. Habilidades

Talentos 9
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia: 2
- Expressão: 1+1(PB)
- Intimidação: 1
- Liderança:
- Manha:
- Lábia: 3

Perícias 13
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 2
- Etiqueta: 3
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 2
- Segurança: 1
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos 5
- Acadêmicos:
- Computador: 1(PB)
- Finanças: 1
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 2( Francês( Atual), Inglês, Espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo:
- Política: 2
- Ciências:


4. Vantagens

Antecedentes 5
Geração: 1(PB)
Mentor:+2(PB)
Rebanho: 1  
Recursos: 4

Disciplinas
- Presença: 3+1(PB)


Virtudes
- Consciência: 1+2
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+3


5. Virtudes

Humanidade: 6+1(PB)

Força de Vontade: 4


Qualidades e Defeitos:

Q- Rubor de Saúde (2 pontos)
Q- Protegido (1 ponto)
Q- Voz Encantadora (2 pontos)

D- Repulsa ao Alho (1 ponto)
D- Fobia: Esgoto (2 pontos)
D- Digestão Seletiva: Mulheres (2 pontos)

Observações
-

6. Prelúdio

“A morte não é o sono eterno. Mandem antes gravar: A morte é o início da Imortalidade”
- Robes Pierre.

Filho de um casal de políticos, Francis De La Cour não seguiu caminho diferente. Desde criança foi sempre educado, estudava nas melhores escolas da França e seguia o exemplo de pessoas do mesmo nível social. Foi criado com muita rigidez por seus pais, não deixando Francis se misturar com crianças de poder aquisitivo baixo ou médio, porém, o preço a se pagar por amizades falsas era muito alto.

Na sua adolescência, Francis se formou em Inglês e Espanhol na melhor escola da França, com isso, seu pai o mandava para casa de parentes que viviam tanto na Espanha, como na Inglaterra, a fim de aperfeiçoar os idiomas aprendidos. Sua adolescência foi marcada por um nível de estudos alto, pois seu pai queria o mesmo destino que tinha para seu filho. Seus mestres nunca deixavam Francis desistir pela vergonha, cansaço, ou por qualquer outro motivo que o levasse ao fracasso.  Nessa época, fazia aulas de como falar em público e ser carismático com as pessoas.

Seus pais exerciam a função de políticos na França, mas não eram simples políticos com a função de ajudar as pessoas e transformar a França num país melhor. Assim como muito dos outros políticos, os De La Cour eram peões do alto escalão da corrupção. Desde cedo, Francis convive com gente entrando e saindo de sua casa, visitando seus pais frequentemente.  Conheceu muito dos políticos, que por sua vez, traziam seus filhos para passar a tarde com Francis enquanto resolviam seus assuntos. Muitas vezes, Francis bisbilhotava os assuntos de seus pais com os outros políticos que iam a sua casa, acabava escutando conversas das quais não poderia ouvir como tirar pessoas da jogada, que em outras palavras seria, mandar assassinar. Conversas estas que faziam Francis não confiar nas pessoas. Quando adulto Francis foi integrado a política com a ajuda de seus pais.

Vindo de uma família de políticos corruptos, não poderia seguir caminho diferente. Francis aprendeu como funciona o esquema corrupto dos políticos e logo foi incluso ao sistema. Por ter crescido e vivido sempre na presença de pessoas de alto poder financeiro e engolindo suas falsidades, arrogâncias e interesses, não conseguia ser diferente.

A sua vida foi sempre de muita perfeição em tudo que fazia, assim, em um cargo político conseguia desenvolver algumas habilidades que ajudavam muito na sua vida, como: Trabalhar com as palavras, se expressar sem nenhuma dificuldade, ser carismático e saber manipular as pessoas para conseguir o que queria ( Promoção, Informações de pessoas de dentro e de fora do gabinete, etc). Francis sempre teve boa aparência, sabia se portar em público e individual.

“O Gosto da morte está sobre meus lábios... Sinto o Gosto de algo que não é deste mundo”
- Mozart

O Abraço:

Assim como toda a vida pública que enfrentava, Francis gostava de ir a muitas festas. Conhecia muitas pessoas do mesmo nível social e até mesmo de outros Gabinetes.

O Grande Baile de mascaras iria acontecer no Teatro Principal de Paris. Alguma coisa atraia sua atenção para esse baile, ou somente a vontade de ir em a mais uma festa de seu nível. A grande noite se aproximava e a cada dia que pesquisava tinha certeza de que iria se dar bem, pois estavam confirmadas a presença de algumas celebridades. Como todas as festas que ia essa era a mais esperada por ele, pois nessa noite ele iria se dar bem, como de costume.

A grande noite chegou, e Francis ao se preparar para o baile se vestia com a melhor grife, sua melhor roupa, seu melhor perfume, e sua inquestionável máscara, digno de um Rei do Camarote, onde agrega ao Toreador, (hahaha). Enfim, no baile de máscaras conheceu uma bela jovem com o nome de Elizabeth.

Elizabeth, uma bela jovem, linda, gostosa, e com toda sua qualidade esbanjava presença, poder, beleza, riqueza, e principalmente amor. Amor no olhar, no tocar, no falar, no abrir e no fechar da porta, entre muita das coisas vistas. Francis não tirava um segundo se quer o olho dessa mulher. E parecia que a bela jovem também não tirava os olhos de Francis. Parecia que ela o comia com os olhos, e os dois ficaram nessa de olhares por quase toda a noite. Frances acabara de conhecer a primeira mulher que o fazia perder o fôlego, a fala e o deixava com vergonha. Dentre todas as qualidade e facilidade com as mulheres que Francis tinha, essa foi a primeira e única mulher capaz de abalar com seus sentimentos. Os dois foram se aproximando e começaram a conversar por algumas horas. Elizabeth o convidou para sua mansão próxima dali. Os dois foram para a mansão de Elizabeth e lá conseguiram trocar carícias, elogios, experiência, e o mais importante, o interesse que Elizabeth tinha em saber mais e mais dele.

Algum tempo foi se passando e os dois se encontravam quase todas as noites, no mesmo horário, no mesmo local. O que chamava atenção de Elizabeth em Francis?. Poderiam ser muitas coisas ou uma só, porém, nunca sabemos ao certo o que fez Elizabeth chegar a essa conclusão, poderia ser somente interesse político, mas acreditemos que não era, foi mais uma paixão. Paixão essa que chegou ao ponto de Elizabeth querer preservar a beleza de Francis por toda eternidade.  

O abraço foi dado na mansão de Elizabeth, e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc . Elizabeth contou que observava a vida de Francis por algum tempo, e que sabia de toda sua vida. Como Francis sempre viveu embaixo da saia do pai, agora não precisava mais se preocupar com isso. Francis viveu bastante tempo com Elizabeth até conseguir se virar sozinho, e quando isso aconteceu, recebeu a notícia de que seus pais estavam mortos. Como seus pais eram bem financeiramente e Francis era filho único, acabou herdando 100% das finanças dos pais.

A herança que seus pais deixaram compreende em; Algumas Casas, Apartamentos, Carros de últimos modelos, entre outras coisas, que com isso, Francis conseguiria ficar tranquilo por bastante tempo.

Noites Atuais:

Francis mora em um apartamento de alto nível no centro de Paris. Gasta o dinheiro que herdou com festas, curtindo a vida com humanos e alguns membros que a sua mentora leva para as curtições nas festas. Não atua mais no ramo político. Dedica sua não vida aos caprichos da Camarilla e aos luxos dos humanos com quem se familiariza nas noites atuais.  

- Idade antes do abraço: 30 anos
- Idade total: 65 anos (2013).
- Data de nascimento: Abril de 1948

- Inventário:
Ultrabook.
Iphone.
Possui um BMW Z4 Roadster Black


Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP
avatar
Francis De La Cour
Toreador
Toreador

Data de inscrição : 19/11/2013
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Gam em Ter Nov 26, 2013 11:12 am

digno de um Rei do Camarote, onde agrega ao Toreador, (hahaha)
HAHUADUSHAD ri muito.


A ficha tá muito boa, bem simples deixando espaço pra construir o personagem on-game e bastante coerente na maioria das partes. Há um ponto apenas que não bate, contudo:


  • Desde criança foi sempre educado, estudava nas melhores escolas da França e seguia o exemplo de pessoas do mesmo nível social.
    - Acadêmicos: 0


Coloque ao menos 2 pontos, a título de coerência. Se quiser uma sugestão, dá pra tirar de Computador e Intimidação (daí você usa os PB de Expressão) sem alterar a coerência da ficha com o prelúdio.
Serão coisas fáceis de colocar com xp logo após seu primeiro ciclo.

_________________
... só pode ser os nóia!
avatar
Gam
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Francis De La Cour em Ter Nov 26, 2013 11:29 am

Gam, num primeiro momento a minha intuição era de colocar pelo menos dois pontos mesmo, mas fiquei em dúvida quando li sobre "Acadêmicos".

Acadêmicos: O grau de instrução do personagem na área das "ciências humanas": literatura, história, arte, filosofia e outras ciências "liberais".

Nível:
1 - Estudante: Você está ciente de que 1066 é algo mais do que o código de área de Beverly Hills.
2 - Universitário: Você pode citar os clássicos, identificar os principais movimentos culturais e expor a diferença entre Ming e Moghul.
3 - Mestre: Você poderia publicar um artigo em um jornal erudito.
4 - Doutor: Professor emérito.
5 - Catedrático: Estudiosos de todo o mundo reconhecem você como sendo um dos principais peritos do seu tempo.


1. Dados

Nome: -
Personagem: Francis De La Cour
Clã: Toreador
Natureza: Galante
Comportamento: Bon Vivant
Geração: 12º
Refúgio: Apartamento Alto Padrão
Conceito: Herdeiro
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos 3
- Força: 1+
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais 7
- Carisma: 1+2
- Manipulação:1+2
- Aparência: 1+3(Atraente)

Mentais 5
- Percepção: 1+1
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+2


3. Habilidades

Talentos 9
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia: 2
- Expressão: 2
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia: 3

Perícias 13
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 2
- Etiqueta: 3
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 2
- Segurança: 1
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos 5
- Acadêmicos: 2(PB)
- Computador:
- Finanças: 1
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 2( Francês( Atual), Inglês, Espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo:
- Política: 2
- Ciências:


4. Vantagens

Antecedentes 5
Geração: 1(PB)
Mentor:+2(PB)
Rebanho: 1  
Recursos: 4

Disciplinas
- Presença: 3+1(PB)


Virtudes
- Consciência: 1+2
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+3


5. Virtudes

Humanidade: 6+1(PB)

Força de Vontade: 4


Qualidades e Defeitos:

Q- Rubor de Saúde (2 pontos)
Q- Protegido (1 ponto)
Q- Voz Encantadora (2 pontos)

D- Repulsa ao Alho (1 ponto)
D- Fobia: Esgoto (2 pontos)
D- Digestão Seletiva: Mulheres (2 pontos)

Observações
-

6. Prelúdio

“A morte não é o sono eterno. Mandem antes gravar: A morte é o início da Imortalidade”
- Robes Pierre.

Filho de um casal de políticos, Francis De La Cour não seguiu caminho diferente. Desde criança foi sempre educado, estudava nas melhores escolas da França e seguia o exemplo de pessoas do mesmo nível social. Foi criado com muita rigidez por seus pais, não deixando Francis se misturar com crianças de poder aquisitivo baixo ou médio, porém, o preço a se pagar por amizades falsas era muito alto.

Na sua adolescência, Francis se formou em Inglês e Espanhol na melhor escola da França, com isso, seu pai o mandava para casa de parentes que viviam tanto na Espanha, como na Inglaterra, a fim de aperfeiçoar os idiomas aprendidos. Sua adolescência foi marcada por um nível de estudos alto, pois seu pai queria o mesmo destino que tinha para seu filho. Seus mestres nunca deixavam Francis desistir pela vergonha, cansaço, ou por qualquer outro motivo que o levasse ao fracasso.  Nessa época, fazia aulas de como falar em público e ser carismático com as pessoas.

Seus pais exerciam a função de políticos na França, mas não eram simples políticos com a função de ajudar as pessoas e transformar a França num país melhor. Assim como muito dos outros políticos, os De La Cour eram peões do alto escalão da corrupção. Desde cedo, Francis convive com gente entrando e saindo de sua casa, visitando seus pais frequentemente.  Conheceu muito dos políticos, que por sua vez, traziam seus filhos para passar a tarde com Francis enquanto resolviam seus assuntos. Muitas vezes, Francis bisbilhotava os assuntos de seus pais com os outros políticos que iam a sua casa, acabava escutando conversas das quais não poderia ouvir como tirar pessoas da jogada, que em outras palavras seria, mandar assassinar. Conversas estas que faziam Francis não confiar nas pessoas. Quando adulto Francis foi integrado a política com a ajuda de seus pais.

Vindo de uma família de políticos corruptos, não poderia seguir caminho diferente. Francis aprendeu como funciona o esquema corrupto dos políticos e logo foi incluso ao sistema. Por ter crescido e vivido sempre na presença de pessoas de alto poder financeiro e engolindo suas falsidades, arrogâncias e interesses, não conseguia ser diferente.

A sua vida foi sempre de muita perfeição em tudo que fazia, assim, em um cargo político conseguia desenvolver algumas habilidades que ajudavam muito na sua vida, como: Trabalhar com as palavras, se expressar sem nenhuma dificuldade, ser carismático e saber manipular as pessoas para conseguir o que queria ( Promoção, Informações de pessoas de dentro e de fora do gabinete, etc). Francis sempre teve boa aparência, sabia se portar em público e individual.

“O Gosto da morte está sobre meus lábios... Sinto o Gosto de algo que não é deste mundo”
- Mozart

O Abraço:

Assim como toda a vida pública que enfrentava, Francis gostava de ir a muitas festas. Conhecia muitas pessoas do mesmo nível social e até mesmo de outros Gabinetes.

O Grande Baile de mascaras iria acontecer no Teatro Principal de Paris. Alguma coisa atraia sua atenção para esse baile, ou somente a vontade de ir em a mais uma festa de seu nível. A grande noite se aproximava e a cada dia que pesquisava tinha certeza de que iria se dar bem, pois estavam confirmadas a presença de algumas celebridades. Como todas as festas que ia essa era a mais esperada por ele, pois nessa noite ele iria se dar bem, como de costume.

A grande noite chegou, e Francis ao se preparar para o baile se vestia com a melhor grife, sua melhor roupa, seu melhor perfume, e sua inquestionável máscara, digno de um Rei do Camarote, onde agrega ao Toreador, (hahaha). Enfim, no baile de máscaras conheceu uma bela jovem com o nome de Elizabeth.

Elizabeth, uma bela jovem, linda, gostosa, e com toda sua qualidade esbanjava presença, poder, beleza, riqueza, e principalmente amor. Amor no olhar, no tocar, no falar, no abrir e no fechar da porta, entre muita das coisas vistas. Francis não tirava um segundo se quer o olho dessa mulher. E parecia que a bela jovem também não tirava os olhos de Francis. Parecia que ela o comia com os olhos, e os dois ficaram nessa de olhares por quase toda a noite. Frances acabara de conhecer a primeira mulher que o fazia perder o fôlego, a fala e o deixava com vergonha. Dentre todas as qualidade e facilidade com as mulheres que Francis tinha, essa foi a primeira e única mulher capaz de abalar com seus sentimentos. Os dois foram se aproximando e começaram a conversar por algumas horas. Elizabeth o convidou para sua mansão próxima dali. Os dois foram para a mansão de Elizabeth e lá conseguiram trocar carícias, elogios, experiência, e o mais importante, o interesse que Elizabeth tinha em saber mais e mais dele.

Algum tempo foi se passando e os dois se encontravam quase todas as noites, no mesmo horário, no mesmo local. O que chamava atenção de Elizabeth em Francis?. Poderiam ser muitas coisas ou uma só, porém, nunca sabemos ao certo o que fez Elizabeth chegar a essa conclusão, poderia ser somente interesse político, mas acreditemos que não era, foi mais uma paixão. Paixão essa que chegou ao ponto de Elizabeth querer preservar a beleza de Francis por toda eternidade.  

O abraço foi dado na mansão de Elizabeth, e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc . Elizabeth contou que observava a vida de Francis por algum tempo, e que sabia de toda sua vida. Como Francis sempre viveu embaixo da saia do pai, agora não precisava mais se preocupar com isso. Francis viveu bastante tempo com Elizabeth até conseguir se virar sozinho, e quando isso aconteceu, recebeu a notícia de que seus pais estavam mortos. Como seus pais eram bem financeiramente e Francis era filho único, acabou herdando 100% das finanças dos pais.

A herança que seus pais deixaram compreende em; Algumas Casas, Apartamentos, Carros de últimos modelos, entre outras coisas, que com isso, Francis conseguiria ficar tranquilo por bastante tempo.

Noites Atuais:

Francis mora em um apartamento de alto nível no centro de Paris. Gasta o dinheiro que herdou com festas, curtindo a vida com humanos e alguns membros que a sua mentora leva para as curtições nas festas. Não atua mais no ramo político. Dedica sua não vida aos caprichos da Camarilla e aos luxos dos humanos com quem se familiariza nas noites atuais.  

- Idade antes do abraço: 30 anos
- Idade total: 65 anos (2013).
- Data de nascimento: Abril de 1948

- Inventário:
Ultrabook.
Iphone.
Possui um BMW Z4 Roadster Black

Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP
avatar
Francis De La Cour
Toreador
Toreador

Data de inscrição : 19/11/2013
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Gam em Ter Nov 26, 2013 3:31 pm

O ensino escolar é dividido entre "Acadêmicos" e "Ciências". Mas vale lembrar que lá fora ocorre esse estudo direcionado desde muito cedo (ao invés de ser só na faculdade, como aqui), e o aluno não aprende necessariamente as duas áreas.
Não sei há quanto tempo é assim, nem em quais países é válido. Em todo o caso, também não vou cobrar que se gaste um monte de pontos em duas Habilidades só por isso. Creio que uma é o bastante pra "representar o que você absorveu dos tempos de escola".


Ficha aprovada por mim. Aguarde um segundo avaliador te aprovar e vai estar liberado!

_________________
... só pode ser os nóia!
avatar
Gam
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Edgard em Sab Nov 30, 2013 9:20 am

1- Ocultismo 0, Cultura da Camarilla 0, Cultura cainita 0
e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc .
Bom, como vimos essa parte do seu prelúdio é legal, mas não é condizente com sua ficha. Então... ou você é um neófito neófito que mal sabe diferenciar o Zelador do Principe, ou vamos gastar uns pontinhos em conhecimento Wink

2- Fobia: Esgoto (2 pontos): Você sente um medo irracional de alguma coisa.
Quando, onde, como e porque você tem medo de esgoto?? Qual foi a experiencia que teve na vida ou não-vida que te faz temer tanto os esgotos? Ao meu ver, só pq você é um engomadinho que usa Armani é que você tem "medo" (Ai que nojoo!). Então cara, só pq você é um Toreca elegante, isso não te faz ter um medo irracional de esgotos.

3-
Regras de Criação de Personagem
- Disciplinas: O teto (Maximo) que uma disciplina pode comportar inicialmente foi estipulado em 3. Os demais níveis (4 e 5) deverão ser adquiridos mediante o gasto de pontos de experiência.
Cara, para um neófito com pouca experiência, é incoerente que você seja tão forte em Presença (4) e tão fraco nas outras disciplinas. Então como vimos, os níveis maiores que 3 deve ser conseguidos mediante ao gasto de Pontos de Experiências.
avatar
Edgard
Tzmisce
Tzmisce

Data de inscrição : 17/09/2010
Idade : 26
Localização : João Pessoa, PB

http://www.facebook.com/junior.miranda.90475?ref=tn_tnmn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Gam em Sab Nov 30, 2013 1:43 pm

Edgard escreveu:1- Ocultismo 0, Cultura da Camarilla 0, Cultura cainita 0
e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc .
Bom, como vimos  essa parte do seu prelúdio é legal, mas não é condizente com sua ficha. Então... ou você é um neófito neófito que mal sabe diferenciar o Zelador do Principe, ou vamos gastar uns pontinhos em conhecimento Wink
Só uma errata aqui: Isso já foi derrubado na administração passada!
Subentende-se que um neófito sabe todo o básico sobre a Seita a que pertence sem que o jogador tenha que gastar pontos pra isso, a não ser que ele deliberadamente especifique o contrário no Prelúdio ou com algum Defeito próprio para esse tipo de ignorância (Vítima da Máscara, por exemplo).
Ocultismo trata de sabedorias ocultas diversas, coisas como infernalismo, paganismo, cultura xamã, essas coisas (como tratadas na descrição da habilidade).
E Cultura Cainita (e derivados) trata de coisas mais intrincadas da cultura cainita, as notas de rodapé. (o livro de nod, a história da criação da Camarilla, algumas lendas como, por exemplo, a Golconda, etc).

_________________
... só pode ser os nóia!
avatar
Gam
Narrador
Narrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Francis De La Cour em Seg Dez 02, 2013 9:47 am

Sendo assim, as modificações foram:

1) Tirei um ponto de Presença (PB) e coloquei em Auspícius.

2) Adicionei ao prelúdio a parte sobre Fobia.  

1. Dados

Nome: -
Personagem: Francis De La Cour
Clã: Toreador
Natureza: Galante
Comportamento: Bon Vivant
Geração: 12º
Refúgio: Apartamento Alto Padrão
Conceito: Herdeiro
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos 3
- Força: 1+
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais 7
- Carisma: 1+2
- Manipulação:1+2
- Aparência: 1+3(Atraente)

Mentais 5
- Percepção: 1+1
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+2


3. Habilidades

Talentos 9
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia: 2
- Expressão: 2
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia: 3

Perícias 13
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 2
- Etiqueta: 3
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 2
- Segurança: 1
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos 5
- Acadêmicos: 2(PB)
- Computador:
- Finanças: 1
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 2( Francês( Atual), Inglês, Espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo:  
- Política: 2
- Ciências:

4. Vantagens

Antecedentes 5
Geração: 1(PB)
Mentor:+2(PB)
Rebanho: 1  
Recursos: 4

Disciplinas
- Presença: 3
- Auspícius: 1(PB)

Virtudes
- Consciência: 1+2
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+3


5. Virtudes

Humanidade: 6+1(PB)

Força de Vontade: 4


Qualidades e Defeitos:

Q- Rubor de Saúde (2 pontos)
Q- Protegido (1 ponto)
Q- Voz Encantadora (2 pontos)

D- Repulsa ao Alho (1 ponto)
D- Fobia: Esgoto (2 pontos)
D- Digestão Seletiva: Mulheres (2 pontos)

Observações
-

6. Prelúdio

“A morte não é o sono eterno. Mandem antes gravar: A morte é o início da Imortalidade”
- Robes Pierre.

Filho de um casal de políticos, Francis De La Cour não seguiu caminho diferente. Desde criança foi sempre educado, estudava nas melhores escolas da França e seguia o exemplo de pessoas do mesmo nível social. Foi criado com muita rigidez por seus pais, não deixando Francis se misturar com crianças de poder aquisitivo baixo ou médio, porém, o preço a se pagar por amizades falsas era muito alto.

Na sua adolescência, Francis se formou em Inglês e Espanhol na melhor escola da França, com isso, seu pai o mandava para casa de parentes que viviam tanto na Espanha, como na Inglaterra, a fim de aperfeiçoar os idiomas aprendidos. Sua adolescência foi marcada por um nível de estudos alto, pois seu pai queria o mesmo destino que tinha para seu filho. Seus mestres nunca deixavam Francis desistir pela vergonha, cansaço, ou por qualquer outro motivo que o levasse ao fracasso.  Nessa época, fazia aulas de como falar em público e ser carismático com as pessoas.

Seus pais exerciam a função de políticos na França, mas não eram simples políticos com a função de ajudar as pessoas e transformar a França num país melhor. Assim como muito dos outros políticos, os De La Cour eram peões do alto escalão da corrupção. Desde cedo, Francis convive com gente entrando e saindo de sua casa, visitando seus pais frequentemente.  Conheceu muito dos políticos, que por sua vez, traziam seus filhos para passar a tarde com Francis enquanto resolviam seus assuntos. Muitas vezes, Francis bisbilhotava os assuntos de seus pais com os outros políticos que iam a sua casa, acabava escutando conversas das quais não poderia ouvir como tirar pessoas da jogada, que em outras palavras seria, mandar assassinar. Conversas estas que faziam Francis não confiar nas pessoas. Quando adulto Francis foi integrado a política com a ajuda de seus pais.

Vindo de uma família de políticos corruptos, não poderia seguir caminho diferente. Francis aprendeu como funciona o esquema corrupto dos políticos e logo foi incluso ao sistema. Por ter crescido e vivido sempre na presença de pessoas de alto poder financeiro e engolindo suas falsidades, arrogâncias e interesses, não conseguia ser diferente.

A sua vida foi sempre de muita perfeição em tudo que fazia, assim, em um cargo político conseguia desenvolver algumas habilidades que ajudavam muito na sua vida, como: Trabalhar com as palavras, se expressar sem nenhuma dificuldade, ser carismático e saber manipular as pessoas para conseguir o que queria ( Promoção, Informações de pessoas de dentro e de fora do gabinete, etc). Francis sempre teve boa aparência, sabia se portar em público e individual.

“O Gosto da morte está sobre meus lábios... Sinto o Gosto de algo que não é deste mundo”
- Mozart

O Abraço:

Assim como toda a vida pública que enfrentava, Francis gostava de ir a muitas festas. Conhecia muitas pessoas do mesmo nível social e até mesmo de outros Gabinetes.

O Grande Baile de mascaras iria acontecer no Teatro Principal de Paris. Alguma coisa atraia sua atenção para esse baile, ou somente a vontade de ir em a mais uma festa de seu nível. A grande noite se aproximava e a cada dia que pesquisava tinha certeza de que iria se dar bem, pois estavam confirmadas a presença de algumas celebridades. Como todas as festas que ia essa era a mais esperada por ele, pois nessa noite ele iria se dar bem, como de costume.

A grande noite chegou, e Francis ao se preparar para o baile se vestia com a melhor grife, sua melhor roupa, seu melhor perfume, e sua inquestionável máscara, digno de um Rei do Camarote, onde agrega ao Toreador, (hahaha). Enfim, no baile de máscaras conheceu uma bela jovem com o nome de Elizabeth.

Elizabeth, uma bela jovem, linda, gostosa, e com toda sua qualidade esbanjava presença, poder, beleza, riqueza, e principalmente amor. Amor no olhar, no tocar, no falar, no abrir e no fechar da porta, entre muita das coisas vistas. Francis não tirava um segundo se quer o olho dessa mulher. E parecia que a bela jovem também não tirava os olhos de Francis. Parecia que ela o comia com os olhos, e os dois ficaram nessa de olhares por quase toda a noite. Frances acabara de conhecer a primeira mulher que o fazia perder o fôlego, a fala e o deixava com vergonha. Dentre todas as qualidade e facilidade com as mulheres que Francis tinha, essa foi a primeira e única mulher capaz de abalar com seus sentimentos. Os dois foram se aproximando e começaram a conversar por algumas horas. Elizabeth o convidou para sua mansão próxima dali. Os dois foram para a mansão de Elizabeth e lá conseguiram trocar carícias, elogios, experiência, e o mais importante, o interesse que Elizabeth tinha em saber mais e mais dele.

Algum tempo foi se passando e os dois se encontravam quase todas as noites, no mesmo horário, no mesmo local. O que chamava atenção de Elizabeth em Francis?. Poderiam ser muitas coisas ou uma só, porém, nunca sabemos ao certo o que fez Elizabeth chegar a essa conclusão, poderia ser somente interesse político, mas acreditemos que não era, foi mais uma paixão. Paixão essa que chegou ao ponto de Elizabeth querer preservar a beleza de Francis por toda eternidade.  

O abraço foi dado na mansão de Elizabeth, e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc. Elizabeth contou que observava a vida de Francis por algum tempo, e que sabia de toda sua vida. Como Francis sempre viveu embaixo da saia do pai, agora não precisava mais se preocupar com isso. Francis viveu bastante tempo com Elizabeth até conseguir se virar sozinho, e quando isso aconteceu, recebeu a notícia de que seus pais estavam mortos. Francis era muito ligado aos pais, pois toda preocupação em ter uma educação de qualidade foi lhe dada de bom grado, amava a seus pais de todo o coração ( Que lindo kkkk). Porém, como nem tudo são flores, uma carta chega a casa de Elizabeth, mas o estranho foi a forma como chegou. Ninguém percebeu nenhum barulho ou movimentação próxima a casa, nem mesmo os cachorros latiram, nem mesmo os seguranças viram, nem mesmo as câmeras de segurança captaram as imagens. Ao abrir a carta, a primeira coisa que Francis encontra é um pedaço de papel escrito:

“Chorão as Rosassssssssssss” ( Em tom de Bruno e Marrone kkkkk)

Deixando o pedaço de papel de lado, percebe também que o conteúdo da carta era outro. As fotos de seus pais assassinados no ESGOTO
( Nossa, que absurdo meu! kkk), fez com que Francis desenvolvesse um trauma psicológico muito grande, desenvolvendo assim uma fobia irracional a esgotos. Qualquer que seja o motivo, Francis fica longe dos esgotos, pois lembra a morte de seus pais. Elizabeth (sua mentora), acha que isso pode ser trabalho de um membro de outro clã, mas não se tem mais informações sobre o ocorrido.


Como seus pais eram bem financeiramente e Francis era filho único, acabou herdando 100% das finanças dos pais. A herança que seus pais deixaram compreende em; Algumas Casas, Apartamentos, Carros de últimos modelos, entre outras coisas, que com isso, Francis conseguiria ficar tranquilo por bastante tempo.

Noites Atuais:

Francis mora em um apartamento de alto nível no centro de Paris. Gasta o dinheiro que herdou com festas, curtindo a vida com humanos e alguns membros que a sua mentora leva para as curtições nas festas. Não atua mais no ramo político. Dedica sua não vida aos caprichos da Camarilla e aos luxos dos humanos com quem se familiariza nas noites atuais.  

- Idade antes do abraço: 30 anos
- Idade total: 65 anos (2013).
- Data de nascimento: Abril de 1948

- Inventário:
Ultrabook.
Iphone.
Possui um BMW Z4 Roadster Black

Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP
avatar
Francis De La Cour
Toreador
Toreador

Data de inscrição : 19/11/2013
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Edgard em Seg Dez 02, 2013 1:09 pm

Gam escreveu:
Edgard escreveu:1- Ocultismo 0, Cultura da Camarilla 0, Cultura cainita 0
e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc .
Bom, como vimos  essa parte do seu prelúdio é legal, mas não é condizente com sua ficha. Então... ou você é um neófito neófito que mal sabe diferenciar o Zelador do Principe, ou vamos gastar uns pontinhos em conhecimento Wink
Só uma errata aqui: Isso já foi derrubado na administração passada!
Subentende-se que um neófito sabe todo o básico sobre a Seita a que pertence sem que o jogador tenha que gastar pontos pra isso, a não ser que ele deliberadamente especifique o contrário no Prelúdio ou com algum Defeito próprio para esse tipo de ignorância (Vítima da Máscara, por exemplo).
Ocultismo trata de sabedorias ocultas diversas, coisas como infernalismo, paganismo, cultura xamã, essas coisas (como tratadas na descrição da habilidade).
E Cultura Cainita (e derivados) trata de coisas mais intrincadas da cultura cainita, as notas de rodapé. (o livro de nod, a história da criação da Camarilla, algumas lendas como, por exemplo, a Golconda, etc).

Ok, Gam.

No mais, agora sim sua ficha está ok. Agora só peço para tirar a parte off do prelúdio, tipo as risadinhas ou algo assim. Té mais o/
avatar
Edgard
Tzmisce
Tzmisce

Data de inscrição : 17/09/2010
Idade : 26
Localização : João Pessoa, PB

http://www.facebook.com/junior.miranda.90475?ref=tn_tnmn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Francis De La Cour em Ter Dez 03, 2013 9:43 am

1. Dados

Nome: -
Personagem: Francis De La Cour
Clã: Toreador
Natureza: Galante
Comportamento: Bon Vivant
Geração: 12º
Refúgio: Apartamento Alto Padrão
Conceito: Herdeiro
Saldo de XP: 0/0


2. Atributos

Físicos 3
- Força: 1+
- Destreza: 1+2
- Vigor: 1+1

Sociais 7
- Carisma: 1+2
- Manipulação:1+2
- Aparência: 1+3(Atraente)

Mentais 5
- Percepção: 1+1
- Inteligência: 1+2
- Raciocínio: 1+2


3. Habilidades

Talentos 9
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga:
- Esquiva: 1
- Empatia: 2
- Expressão: 2
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia: 3

Perícias 13
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 2
- Etiqueta: 3
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance: 2
- Segurança: 1
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos 5
- Acadêmicos: 2(PB)
- Computador:
- Finanças: 1
- Investigação:
- Direito:
- Linguística: 2( Francês( Atual), Inglês, Espanhol)
- Medicina:
- Ocultismo:  
- Política: 2
- Ciências:

4. Vantagens

Antecedentes 5
Geração: 1(PB)
Mentor:+2(PB)
Rebanho: 1  
Recursos: 4

Disciplinas
- Presença: 3
- Auspícius: 1(PB)

Virtudes
- Consciência: 1+2
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+3


5. Virtudes

Humanidade: 6+1(PB)

Força de Vontade: 4


Qualidades e Defeitos:

Q- Rubor de Saúde (2 pontos)
Q- Protegido (1 ponto)
Q- Voz Encantadora (2 pontos)

D- Repulsa ao Alho (1 ponto)
D- Fobia: Esgoto (2 pontos)
D- Digestão Seletiva: Mulheres (2 pontos)

Observações
-

6. Prelúdio

“A morte não é o sono eterno. Mandem antes gravar: A morte é o início da Imortalidade”
- Robes Pierre.

Filho de um casal de políticos, Francis De La Cour não seguiu caminho diferente. Desde criança foi sempre educado, estudava nas melhores escolas da França e seguia o exemplo de pessoas do mesmo nível social. Foi criado com muita rigidez por seus pais, não deixando Francis se misturar com crianças de poder aquisitivo baixo ou médio, porém, o preço a se pagar por amizades falsas era muito alto.

Na sua adolescência, Francis se formou em Inglês e Espanhol na melhor escola da França, com isso, seu pai o mandava para casa de parentes que viviam tanto na Espanha, como na Inglaterra, a fim de aperfeiçoar os idiomas aprendidos. Sua adolescência foi marcada por um nível de estudos alto, pois seu pai queria o mesmo destino que tinha para seu filho. Seus mestres nunca deixavam Francis desistir pela vergonha, cansaço, ou por qualquer outro motivo que o levasse ao fracasso.  Nessa época, fazia aulas de como falar em público e ser carismático com as pessoas.

Seus pais exerciam a função de políticos na França, mas não eram simples políticos com a função de ajudar as pessoas e transformar a França num país melhor. Assim como muito dos outros políticos, os De La Cour eram peões do alto escalão da corrupção. Desde cedo, Francis convive com gente entrando e saindo de sua casa, visitando seus pais frequentemente.  Conheceu muito dos políticos, que por sua vez, traziam seus filhos para passar a tarde com Francis enquanto resolviam seus assuntos. Muitas vezes, Francis bisbilhotava os assuntos de seus pais com os outros políticos que iam a sua casa, acabava escutando conversas das quais não poderia ouvir como tirar pessoas da jogada, que em outras palavras seria, mandar assassinar. Conversas estas que faziam Francis não confiar nas pessoas. Quando adulto Francis foi integrado a política com a ajuda de seus pais.

Vindo de uma família de políticos corruptos, não poderia seguir caminho diferente. Francis aprendeu como funciona o esquema corrupto dos políticos e logo foi incluso ao sistema. Por ter crescido e vivido sempre na presença de pessoas de alto poder financeiro e engolindo suas falsidades, arrogâncias e interesses, não conseguia ser diferente.

A sua vida foi sempre de muita perfeição em tudo que fazia, assim, em um cargo político conseguia desenvolver algumas habilidades que ajudavam muito na sua vida, como: Trabalhar com as palavras, se expressar sem nenhuma dificuldade, ser carismático e saber manipular as pessoas para conseguir o que queria ( Promoção, Informações de pessoas de dentro e de fora do gabinete, etc). Francis sempre teve boa aparência, sabia se portar em público e individual.

“O Gosto da morte está sobre meus lábios... Sinto o Gosto de algo que não é deste mundo”
- Mozart

O Abraço:


Assim como toda a vida pública que enfrentava, Francis gostava de ir a muitas festas. Conhecia muitas pessoas do mesmo nível social e até mesmo de outros Gabinetes.

O Grande Baile de mascaras iria acontecer no Teatro Principal de Paris. Alguma coisa atraia sua atenção para esse baile, ou somente a vontade de ir em a mais uma festa de seu nível. A grande noite se aproximava e a cada dia que pesquisava tinha certeza de que iria se dar bem, pois estavam confirmadas a presença de algumas celebridades. Como todas as festas que ia essa era a mais esperada por ele, pois nessa noite ele iria se dar bem, como de costume.

A grande noite chegou, e Francis ao se preparar para o baile se vestia com a melhor grife, sua melhor roupa, seu melhor perfume, e sua inquestionável máscara, digno de um Rei do Camarote, onde agrega ao Toreador. Enfim, no baile de máscaras conheceu uma bela jovem com o nome de Elizabeth.

Elizabeth, uma bela jovem, linda, gostosa, e com toda sua qualidade esbanjava presença, poder, beleza, riqueza, e principalmente amor. Amor no olhar, no tocar, no falar, no abrir e no fechar da porta, entre muita das coisas vistas. Francis não tirava um segundo se quer o olho dessa mulher. E parecia que a bela jovem também não tirava os olhos de Francis. Parecia que ela o comia com os olhos, e os dois ficaram nessa de olhares por quase toda a noite. Frances acabara de conhecer a primeira mulher que o fazia perder o fôlego, a fala e o deixava com vergonha. Dentre todas as qualidade e facilidade com as mulheres que Francis tinha, essa foi a primeira e única mulher capaz de abalar com seus sentimentos. Os dois foram se aproximando e começaram a conversar por algumas horas. Elizabeth o convidou para sua mansão próxima dali. Os dois foram para a mansão de Elizabeth e lá conseguiram trocar carícias, elogios, experiência, e o mais importante, o interesse que Elizabeth tinha em saber mais e mais dele.

Algum tempo foi se passando e os dois se encontravam quase todas as noites, no mesmo horário, no mesmo local. O que chamava atenção de Elizabeth em Francis?. Poderiam ser muitas coisas ou uma só, porém, nunca sabemos ao certo o que fez Elizabeth chegar a essa conclusão, poderia ser somente interesse político, mas acreditemos que não era, foi mais uma paixão. Paixão essa que chegou ao ponto de Elizabeth querer preservar a beleza de Francis por toda eternidade.  

O abraço foi dado na mansão de Elizabeth, e o que Francis poderia saber sobre essa vida eterna foi lhe dita e mostrada com o passar do tempo, assim como, ensinamentos sobre as possíveis disciplinas, as seitas, o mundo vampirico, os clãs, a política da camarilla, o objetivo deles, etc. Elizabeth contou que observava a vida de Francis por algum tempo, e que sabia de toda sua vida. Como Francis sempre viveu embaixo da saia do pai, agora não precisava mais se preocupar com isso. Francis viveu bastante tempo com Elizabeth até conseguir se virar sozinho, e quando isso aconteceu, recebeu a notícia de que seus pais estavam mortos. Francis era muito ligado aos pais, pois toda preocupação em ter uma educação de qualidade foi lhe dada de bom grado, amava a seus pais de todo o coração. Porém, como nem tudo são flores, uma carta chega a casa de Elizabeth, mas o estranho foi a forma como chegou. Ninguém percebeu nenhum barulho ou movimentação próxima a casa, nem mesmo os cachorros latiram, nem mesmo os seguranças viram, nem mesmo as câmeras de segurança captaram as imagens. Ao abrir a carta, a primeira coisa que Francis encontra é um pedaço de papel escrito:

“Chorão as Rosassssssssssss”

Deixando o pedaço de papel de lado, percebe também que o conteúdo da carta era outro. As fotos de seus pais assassinados no ESGOTO, fez com que Francis desenvolvesse um trauma psicológico muito grande, desenvolvendo assim uma fobia irracional a esgotos. Qualquer que seja o motivo, Francis fica longe dos esgotos, pois lembra a morte de seus pais. Elizabeth (sua mentora), acha que isso pode ser trabalho de um membro de outro clã, mas não se tem mais informações sobre o ocorrido.

Como seus pais eram bem financeiramente e Francis era filho único, acabou herdando 100% das finanças dos pais. A herança que seus pais deixaram compreende em; Algumas Casas, Apartamentos, Carros de últimos modelos, entre outras coisas, que com isso, Francis conseguiria ficar tranquilo por bastante tempo.

Noites Atuais:

Francis mora em um apartamento de alto nível no centro de Paris. Gasta o dinheiro que herdou com festas, curtindo a vida com humanos e alguns membros que a sua mentora leva para as curtições nas festas. Não atua mais no ramo político. Dedica sua não vida aos caprichos da Camarilla e aos luxos dos humanos com quem se familiariza nas noites atuais.  

- Idade antes do abraço: 30 anos
- Idade total: 65 anos (2013).
- Data de nascimento: Abril de 1948

- Inventário:

Ultrabook.
Iphone.
Possui um BMW Z4 Roadster Black

Saldo de XP: 0/0

Ganho de XP
avatar
Francis De La Cour
Toreador
Toreador

Data de inscrição : 19/11/2013
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Francis De La Cour - Toreador - Camarilla

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum