O inicio do "galho podre" dos Marshall

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:19 pm

Essa é uma estória complementar do meu personagem (Kurt Marshall).
A falta de explicações compatíveis com o sistema storyteller se dá pelo fato de se passar em sua maioria do ponto de vista de um humano comum...

Música recomendada:



Texto introdutório

Um homem bebe um líquido vermelho em uma taça, próximo a uma estante repleta de livros, ele veste um terno negro como a madrugada e agita levemente a taça. Aprecia o aroma por um momento, toma folego e então começa...

- Meus caros, o conto a seguir me coloca como coadjuvante nesse palco, afinal, quem sou eu? Hoje, sou apenas "aquele que conta a estória", mas devo dizer, que de tudo que já vivi, essa foi a melhor parte da minha vida... e não-vida...


Última edição por Kurt Marshall em Ter Mar 26, 2013 8:33 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:22 pm

O inicio

É 1840 na varanda de uma casarão branco com um belo jardim está uma moça de cabelos castanhos e olhos verdes como esmeraldas, seu vestido alvo como a neve e seu chapéu igualmente claro, mostram a promessa que a Sra. Marshall fez para que sua filha Josephine sobrevivesse a grave doença que tera 5 anos antes. O vento balança seus cabelos lisos, ela fecha os olhos sentindo a brisa da tarde.

É primavera e o jardim florido tem as mais variadas cores devido às muitas flores. A Mãe de Josephine a chama para dentro, já é hora do chá. A família Marshall tem forte descendência inglesa e mantêm os hábitos dos membros mais antigos da família.

A casa é cheia de obras de arte, móveis bem talhados em madeira robusta, as 6 damas da família Marshall se sentam para tomar o chá, Josephine é a mais nova de 5 irmãs, uma flor de apenas 17 anos que busca um bom partido assim como qualquer mulher de sua época.

A matriarca diz que haverá um baile da alta sociedade de Nova York em alguns dias e pede para que sua filha mais nova, a única ainda sem pretendente, que se empenhe em entreter o filho do Juiz Carlson.
Faltam três dias para o baile e Josephine finalmente escolhe um vestido que julga digno de sua beleza, acompanhada de sua mãe e uma de suas irmãs elas seguem de carruagem pelas ruas da cidade. A jovem observa a paisagem frenética da cidade, mas eis que no meio de tudo aquilo havia um jovem de cabelos castanhos e um terno não tão bem cortado como o dos outros rapazes, ela não sabia o que estava havendo, mas sentia seu coração disparar e seu estômago se remexer como se tivesse borboletas. Josephine passaria as próximas noites sonhando com seu amado, “o garboso jovem da rua”, ela só sabia isso dele, seu desânimo era quase que contagiante, pois sua família a queria com Willian, filho do Juiz Carlson, afinal, seria um bom casamento, unindo uma família de juristas à outra de políticos. Sim, o Sr. Marshall era aspirante a prefeito, mas precisava de uma forcinha para alavancar sua candidatura. A bela jovem se perdia durantes as tardes e as noites em seus devaneios com seu amado.

Eis que é chegado o baile, todos dançam, todos riem, sorrisos falsos são mostrados, jogos de interesses são planejados e/ou colocados em prática, ela mesma sabia que era um peão de seu pai em mais um joguinho daquela sociedade. A pobre moça estava cansada de tudo aquilo, era uma sociedade podre onde as pessoas varriam pra debaixo do tapete seus crimes e seus pecados e procuravam pintar de ouro suas falsas virtudes. Só que em um golpe de olhar a moça avista o motivo de sua insônia, o motivo de seu desalento, seu anjo guardião... Servindo os convidados.
Ela sabia que realmente seria impossível se casar com aquele rapaz, uma pobre serviçal, acorrentado a um destino infeliz, assim como ela. Mas Deus tem seus truques, ou seria o Diabo?
Rápidas trocas de olhares entre a moça e o pobre serviçal bastaram, ela se afasta do pai e vai até a sacada o jovem aparece ao seu lado, mas sem bandeja, parece que ele dera um jeito de tirar uma “folga rápida”. Aparentemente o rapaz se apaixonara por ela também. A conversa leva alguns minutos e logo o plano de seu pai de juntar a moça com o filho do Juiz vai por água abaixo.
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:23 pm

O “galho podre” dos Marshall

Bom... encurtando um pouco a novela, muitos encontros secretos se passaram até que o Sr. Marshall descobre que sua filha agora grávida, profanada e vista por ele como imunda, descobre sobre seu relacionamento secreto e sobre o fruto maldito do mesmo. Patriarca dos Marshall põe sua filha para fora, afim de que ela não desonre a família mais.

Os jovens apaixonados vão morar em uma pequena casa no subúrbio de Nova York, as ruas da região era infestadas de ratos que insistiam em entrar na casa, por sorte seu agora marido tinha um gato chamado Salém que era muito fiel a ele, eles tinha uma ligação muito forte e estranha, parecia as vezes que o Salém entendia o que o seu marido falava.

Caro leitor, você deve estar se perguntando: “Mas qual o nome do jovem garçom que se casou com a infortunada Josephine?”. Bem, o nome dele não consta na lenda, só o que se sabe é que era um estrangeiro, teria vindo da Europa segundo relatos passados de geração em geração da família Marshall, esse estrangeiro teria em uma noite confessado que saíra de sua terra natal fugido da inquisição. Sim, isso é estr5anho, pois a inquisição havia acabado anos atrás. Meu tio Antony costuma dizer que isso é um código que a muito perdeu seu significado. Continuemos caro leitor...

O jovem estrangeiro ao se casar com Josephine adotará o sobrenome Marshall também, para poder combater a discriminação. Dez anos de muito amor se passaram e deles nascera Julio, Marco e Verônica, a chamada “prole da desonra” pelos outros membros da família Marshall. Digamos que agora, na árvore genealógica da família, havia um galho “podre”, pobre e “podre”.
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:25 pm

A despedida e os “documentos secretos”

Julio com dez anos, Marco com nove e Verônica com sete anos, a agora matriarca do “galho podre” dos Marshall começa a esboçar preocupações com seu marido. Ele sai muito à noite e tem voltado estranho, eles tem melhorado de vida, e agora tem seu próprio casarão. Ela acha que seu bondoso, educado e gentil marido possa estar envolvido com o crime.

Se tudo começou quente no verão caro leitor, o frio veio para acabar com tudo. Em uma noite de frio intenso, com uma nevasca do mais rigoroso inverno assolando a cidade, o “galho podre” dos Marshall briga, o patriarca sai de casa e nunca mais volta, deixando para trás sua senhora, ainda bela, aos prantos e com as três crianças abraçadas a ela.

Mais dez anos se passam, mas apesar da matriarca não trabalhar o estilo de vida da família continua a melhorar, ela recebe constantemente cartas. Julio agora tem vinte anos e entrara para a policia, os demais estudavam arduamente para conseguir um futuro bom, independente da família.

A Sra. Marshall agora não mais tão bela como antes, afinal o tempo chega para todos, mantém a mesma aparência triste de quando seu marido a abandonara.
Julio e Verônica relatam para a mãe visões de pessoas que morreram, dizem sonhar com o pai, a família começa a ficar perturbada novamente.

Os meses se passam, Verônica se volta mais ao seu dom enquanto Julio tenta apenas conciliar sua vida com o seu dom.

Em uma tarde de outono chega às mãos de Josephine Marshall um livro, ela passa dias foliando o mesmo, seus filhos queriam saber do que se tratava, mas tudo que sua mãe os dizia era que ela em breve ficaria feliz novamente.
Josephine fica obseca com o livro que recebera de um anônimo e passa a se dedicar unicamente ao livro. O escrito é parece com um pequeno caderno, Josephine guarda-o junto com as cartas, dezenas de cartas, de um anônimo.
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:26 pm

A loucura e o medo

Os meses passam implacáveis e Verônica fica a cada dia mais perturbada com seu dom, parece que ela não devia ter se envolvido de mais. O repentino afastamento emocional da mãe colabora para que a jovem fuja de casa. Dias se passam sem se ter notícias da moça, Julio e Marco ficam inconsoláveis.

Já faz um ano que sua irmã sumiu, Julio fez tudo que podia sendo policial, mas agora, se não bastasse a angustia sua e de seu irmão, agora um serial killer vem assassinando várias pessoas pela cidade. Nova York se tornou o palco de um filme de terror, as vítimas foram mortas de forma cruel, na mesma época vem aumentando o número de túmulos profanados. A sociedade religiosa da cidade diz que isso é um castigo divino. Cidades menores nas redondezas relataram acontecimentos semelhantes e a policia investe força máxima para descobrir e capturar os responsáveis por tais atos desumanos.
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:27 pm

A face da loucura

Meses de investigação e Julio resolve fazer uma tocaia no cemitério de Nova York. Em uma semana uma figura estranha aprece no cemitério e começa a profanar mais um túmulo, quando Julio dá a voz de prisão e a pessoa de vestes negras se vira, ele reconhece sua irmã Verônica, agora conhecida como “O ceifeiro”, apelido dado ao serial killer.

Julio abomina sua irmã que tenta convence-lo de que os dons espirituais que ambos tem foram herdados de seu pai, que existem mais coisas do que ele pode imaginar do outro lado. Ela diz que o “galho podre” dos Marshall é poderoso, pois descende de um monstro, que o pai deles não passa de um comedor de almas condenado ao inferno.

Julio não aceitou aquela realidade e toma sua irmã como mentalmente incapaz, mas ao tentar detê-la descobre que ela agora tem um poder nunca imaginado por eles. Espíritos o atacam e o jogam no chão, Julio desmaia e sua irmã foge, para nunca mais ser vista.

Julio acredita que ninguém da policia acreditaria nele, então resolve guardar para si o acontecido.
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Dylan Dog em Ter Mar 26, 2013 8:32 pm

Um novo “adeus” e o tesouro do “galho podre” dos Marshall


Alguns dias se passam e o jovem policial resolve fazer uma visita a sua mãe, que para sua surpresa está sorrindo, como a muitos anos não sorria.
Ao relatar o incidente com sua irmã à sua mãe ela apenas assente com a cabeça e diz já saber de tudo, explica que sua irmã enlouquecera com o poder dado por seu pai que ela agora cessará com as mortes, talvez um dia reencontrem-na.

Julio não consegue compreender tudo, ele estava confuso, seu pai ainda estava vivo? Onde ele estaria? Por que sumiu? Eram tantas perguntas, mas Josephine apenas diz que ele não saberá de mais nada com relação a isso, ele não aceitou o dom herdado de seu pai como fez sua irmã.

A matriarca do “galho podre” dos Marshall lhe revela que ela também partira assim como Verônica, mas que estará ao lado de seu pai...

- Filho, entenda, existe muito mais nesse mundo do que podemos compreender. Eu vou ser feliz novamente ao lado de seu pai, finalmente essa espera de anos acabou. Cuide de seu irmão Marco, ele é como os outros homens sedentos por riquezas, ele se assemelha muito ao avo dele, e será um grande político também. Você tem um outro destino, te nomeio detentor dos conhecimentos de nossa família – Josephine lhe entrega o pequeno livro e calhamaços de cartas.

- Esse conhecimento é o maior tesouro da nossa família, guarde-o para as gerações futuras. Os seus descendentes estão fadados a um destino com o sobrenatural, se você não quiser, ao menos garanta que as próximas gerações tenham acesso. Eu sempre olharei por vocês, a mamãe ama muito vocês e eu quero que sejam felizes! Adeus, meu querido.

Julio é atacado por outro espírito e cai desacordado, quando ele recobra a consciência sua mãe se foi e tudo que restara fora os “documentos secretos”.

Se Julio os abriu ou não, isso permanece um mistério até hoje.
Onde foram parar os “documentos secretos”? Também não se sabe, mas em algum lugar pelo mundo, há uma jovem rodeada de espíritos acorrentados a um destino tão infeliz quanto o dela e sua finita lucidez, ao mesmo tempo em que um casal brinda feliz em um hotel seu amor e se alegram com cada vitória de seus descendentes.

O herdeiro do “dom maldito” atualmente é uma criança ainda, Kurt Marshall.

- Estamos te vendo garoto...
avatar
Dylan Dog

Data de inscrição : 08/05/2010
Idade : 24
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O inicio do "galho podre" dos Marshall

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum