Izaack Darkshade - Humano

Ir em baixo

Izaack Darkshade - Humano

Mensagem por Cain em Dom Abr 04, 2010 10:07 pm

Nome: Renan
Personagem: Izaack Darkshade
Idade: 16 Anos
Natureza: Sobrevivente
Comportamento (Opcional): Tímido
Conceito: Fugitivo

XP: 0 Acumulados (0 Gastos / 0 Total)


ATRIBUTOS

Físicos
- Força: 1
- Destreza: 5 (Velocidade, Reflexo Rapidos)
- Vigor: 1

Sociais
- Carisma: 3
- Manipulação: 1
- Aparência: 2

Mentais
- Percepção: 3
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES

Talentos
- Prontidão: 3
- Esportes: 3
- Briga:
- Esquiva: 3
- Empatia: 2
- Expressão:
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia:

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta: 1
- Armas de Fogo:
- Armas Brancas: 2
- Performance:
- Segurança:
- Furtividade: 3
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação: 1
- Direito:
- Lingüística:
- Medicina: 1
- Ocultismo: 1
- Política:
- Ciências: 1


VANTAGENS

Antecedentes (5)

Recursos (1)


Númina e Outras Características
-------------



Virtudes
- Consciência: 5
- Autocontrole: 4
- Coragem: 4


Itens: Um canivete...


FÉ: ---


HUMANIDADE: 9

FORÇA DE VONTADE: 4


QUALIDADES
- Qualidades Mentais: Propósito Maior; Autoconfiança; Concentração.
- Qualidades Sobrenaturais: Noção do Perigo; Existência Abençoada; Sorte.
- Qualidades de Aptidão: Temerário; Ambidestro; Digno de Pena.
- Qualidades de Percepção: Visão Aguçada.
- Qualidades Físicas: Articulações Ultraflexíveis.

DEFEITOS
- Defeitos Psicológicos: Timidez; Fobia (Leve); Caçado; Segredo Sombrio.



OBS

- Propósito Maior: Não cair nas mãos de Juliette.

- Digno de Pena: Seu jeito de ser(Gentil e Inocente).

- Os poderes referentes aos olhos dele são interpretativos e de usagem pouco prática. Não há ligação nenhuma com ser uma Númina. Para dar Background ao poder especial dele, coloquei a vantagem Visão Aguçada. O poder dele em si, por parte de sistema não muda nada, ele pode utilizá-lo de maneira passiva em objetos e em partes interpretativas mas não de maneira ativa, como por exemplo em uma batalha envolvendo vantagens, seja de Parada de Dados, de Dano ou de qualquer outra fonte. Se, talvez, futuramente, eu tiver o aval para transformá-la em Númina, daí sim levarei em conta.

- Juliette é uma Ventrue e seu sabor específico por sangue é o de jovens tímidos. Explicando: Essa timidez pode ter várias formas interpretativas nas personalidades. Por exemplo as empregadas dela são tímidas por serem mais fechadas, são aquelas pessoas que mesmo as conhecendo de maneira íntima não deixam cair quase nada o nível de timidez para várias coisas. Dentre vários jovens tímidos, a que mais chama a atenção dela é a do Izaack.

- Fobia: Fobia a Vampiros. Ao ver sua irmã, ele entrou em um estado de choque. O medo é inconsciente, ele não sabe certamente que ela é uma vampira, mas sabe que tem medo "daquilo".

- Segredo Sombrio: Que é irmão de Juliette. Lógicamente, também é um segredo que mesmo ele não faz ideia de que tem, mas está lá. A força do segredo se deve ao vampirismo da irmã, o que pode se tornar um problema, tanto pra ela quanto pra ele.

- Sobre a família Tremmont: Fundador original do clã-família foi o Mayson. Sua mulher se chamava Lorayne. Ele tinha o dom com poderes Psíquicos e ela tinha o dom do poder da Taumaturgia. Foram muito influentes no passado e ricos. Tinham ligações com a Igreja. No presente, perderam a influência que tinham por causa da reclusão que eles mesmo se submeteram. Manteram a fortuna adminstrando-a. Izaack e Juliette são filhos de Hayner e Jannet, os atuais líderes da família Tremmont.

- Sobre a família Darkshade: Família Ventrue fundada por Leynard. Família tradicional existente desde pouco tempo depois da época da criação da Camarilla. Eram muito astutos quando o assunto era seguir a máscara. Mas seus métodos eram "fortes" de mais até para os outros Ventrue. Por algum tempo tiveram muita influência e dominância dentro da Camarilla, mas foram caçados por seus irmãos que temiam a expansão descontrolada da dominância dos Darkshade. A família existe até hoje, com poucos membros. Sobre Leynard há rumores de que sua existência não foi terminada e de que ele dá ordens "nas sombras" em algum lugar da Europa. A família fez um pacto com os Tremmont, onde os dois conseguiriam benefícios, cada um a sua maneira. Pacto esse que envolve Juliette.


PRELÚDIO

Apesar de toda a expectativa, Izaack não era o que os Darkshade esperavam. Diferentemente do que imaginavam Izaack era um garoto retraído, tímido, não fazia amizades facilmente e demonstrava não ter uma personalidade forte. Mas sua irmã, Juliette era o opsoto de Izaack, ela era animada, expontânea, aprendia as coisas rapidamente, as pessoas gostavam de ficar ao lado dela, não por ela ser caristmática, por ser uma pessoa de personalidade forte que passava segurança a quem estava em sua presença.

Logo no começo, na infância, as diferença já eram perceptíveis. Juliette era uma garota muito mais esperta que Izaack, conversar com Juliette era como falar com uma pessoa adulta, enquanto que seu irmão tinha uma infância normal, como a de qualquer outra criança. Juliette parecia crescer 4 anos a cada ano que se passava, aprendia de maneira tão rápida que nem mesmo a escola conseguia estar ao seu nível.

Os Darkshade lógicamente se focaram na garota, passando a observá-la muito mais. A educação que Hayner e Jannet davam também eram focadas em Juliette, que havia se tornado a esperança das duas famílias. Logo de ínicio não era fácil para ela, ter que lidar com um mundo que os Darkshade e os Tremmont iam apresentar para ela, e ela desde cedo teria de se acostumar. Para eles, Juliette era uma criança dotada de conhecimentos sobre humanos, era como se os planos de Mayson tivesse sido concretizados junto com os da família Darkshade.

Izaack, como se percebe, era completamente esquecido pelas famílias, que só se focavam em Juliette. O garoto tinha uma vida normal mas percebia que no fundo era desprezado por seus prórpios familiares, ele sabia que no fundo Juliette era muito mais importante que ele, e que provavelmente não pensariam duas vezes ao escolher um ou outro.

Isso só agravava a timidez do garoto, que não era aberto com seus familiares e colegas. Mesmo na escola Izaack não se enturmava, não havia tido um colega até a 6ª série. Ele não era realmente uma pessoa complexada, só era muito tímido e na dele. Por ser da família Tremmont ele tinha uma rotina monitorada, ele não era livre para tudo e sua família, mesmo não querendo, com seu estilo de vida, porporcionou um tipo de proteção aos sentimentos dele, então Izaack era um garoto muito inexperiente.

Apesar de todos os problemas, Izaack só tinha uma alegria em sua vida: Sua irmã. Ela, que tinha uma educação muito mais rígida que Izaack pois era a provavel a ter o título "Darkshade" em seu nome. Diante tudo isso, Juliette não tinha motivos nem tempo para sorrir, uma criança levando uma vida de adulto. Mas um momento era reservado para ela sorrir e se soltar de maneira que ninguém mais conseguiria ver. Esse momento era quando ela estava com seu irmão, Izaack. Desde pequeno os dois sempre foram muito apegados, e ela simplesmente amava o irmãozinho menor, a quem ela brincaria o tempo inteiro se possível. A única pessoa que fazia com que ela sorrisse verdadeiramente e que vice-versa fizesse com que Izaack sorisse e se sentisse em munod completamente diferente, um mundo em que só existia os dois. Juliette sempre protegia seu irmão, seja na escola ou em casa, ela nunca deixou que fizessem nada com o garoto ou que gritassem com ele. Já que Izaack às vezes tentava ser útil mas sempre acabava se atrapalhando e sua irmã precisava o proteger.

Conforme os anos foram passando o universo dos dois irmão foram mudando. Izaack apesar de toda timidez era um garoto que se sobresaia dos outros. Começando em seus estudos, era uma pessoa que sempre tirava notas boas, dentro do ensino que a escola oferecia ele estava sempre entre os primeiros da sala; mas não era tão genial quanto sua irmã, que nunca sequer tirou uma nota que não fosse a máxima além de ler livros de faculdade enquanto passava pelo ensino médio. A única diferença entre os dois era na parte física. Izaack não era nenhum atleta mas poderia ser um, ele tinha uma predisposição para corridas e saltos, qualquer outro tipo de esporte ele era uma negação. Por diversas vezes demonstrou sua aptidão em corridas e saltos mas nunca chegou a pegar pesado nisso. Alguns treinadores o viam como uma pessoa com talentos latentes mas ele sempre se recusou a aceitar qualquer oferta que fosse desse tipo, ele não tinha interesse em desenvolver sua aptidões atléticas apesar de ter a conciência de que era bom no que fazia.

Mas o ponto mais importante que Izaack tinha eram seus olhos, eles tinham um poder oculto, que desde pequeno ele escondia de todas as pessoas. ELe conseguia ver Linhas, linhas em todos os lugares e coisas. No começo ele não entendia e aquilo o incomodava mas aos poucos ele se acostumou com a visão. Era difícil ver tudo com Linhas estranhas em cima.

O tormento terminou no dia que ele estava sozinho, em um dos dias que havia fugido de casa temporariamente, e foi para um campo em aberto e ficou encostado em uma árvore, chorando. Lá, uma mulher misteriosa o encontrou e deu os óculos que ele usa até hoje. Além disso ela explicou para ele para que o poder dele servia e que com o tempo ele entenderia por si próprio. Os óculos anulam os poderes dele de ver Linhas, enquanto ele mantesse aqueles óculos ele não veria mais linha nenhuma e aquilo era um alívio para o garoto. Que não sabia que era a mulher misteriosa, mas ela parecia conhecê-lo muito bem e parecia ter o encontrado só para dar aquilo para ele. Uma últim presente que ela havia dado ao garoto era um canivete, parecia ser um canivete normal mas que Izaack cuidou com muito carinho, pois segundo a mulher, ele seria necessário algum dia para ele, e ela o aconselhou a saber como usá-lo.

Izaack não sabia e nem queria menjar um canivete, mas aprender a manejar um foi uma das poucas coisas que ele se dedicou verdadeiramente a fazer e conseguiu aprender alguns preceitos básicos de como segurar um canivete, de como cortar, de como se portar como uma arma branca de lâmina e coisas assim.

A única pessoa que sabia de seu segredo era sua irmã, que o fez prometer que não iria contar a ninguém mais, pois ela não queria que ele passasse pelas mesmas coisas que ela estava passando. Ela queria que ele fosse feliz. E Izaack, sempre respeitando sua irmã, obedeceu.

Ainda jovens, Juliette fazia muitas viagens, Izaack não sabia onde era, mas era pra uma cidade chamada Valentine. Ele nunca havia ouvido falar daquela cidade antes. Juliette, sempre que podia, falava sobre a cidade para Izaack e das viagens que fazia para lá. Izaack não entendia muito bem mas, de uma coisa ele estava certo, seus encontros com sua irmã estava ficando cada vez mais raros e ela prometia sempre a Izaack que nunca o deixaria para trás, que nunca se mudaria dali para longe dele.

Mas aquele sentimento o incomodava, continuava o incomodando. Era como se sua irmã estivesse cada vez mais se distanciando. Ainda que o tempo que os passavam juntos era divertido, ele sabia no fundo que não seria pra sempre, ele sabia que algo estava para acontecer.

No seus 14 anos, Juliette já com 16, foi embora da cidade e da mansão onde os Tremmont viviam. Deixando seu irmão para trás. Izaack chorou muito, como uma criancinha, mas chorou em seu quarto, sem que ninguém ouvisse. Repetia para si mesmo "Você disse que nunca me deixaria...". A única pessoa em quem ele confiava e conseguia sorrir tinha sido arrancado dele e agora ele não sabia mais em que se apoiar. Seria difícil mas não impossível. Izaack era tímido mas não complexado. Sua irmã o fez ter memórias boas o suficiente para que ele buscasse força interior para pelo menos conseguir sobreviver. Izaack não era dos mais animados para se arriscar em alguma coisa, mas de uma coisa a irmã dele estava certa, Izaack era muito inteligente e quando queria ele conseguia! Só era inseguro de mais.

Dois anos se passaram. De uma maneira que ele não queria mas passaram. Izaack nunca mais falou com sua irmã desde o dia que ela simplesmente desapareceu, sem deixar uma mensagem sequer. Izaack tentava ter raiva dela por causa disso, mas não conseguia, ele gostava muito de sua irmã para ter raiva dela, se ela desapareceu assim, algum motivo teve, ele acreditava fielmente nisso.

Ao retornar para casa em um de seus dias rotineiros, ele recebeu uma notícia inesperada de Hayner e Jannet: Ele ia se mudar. Para Izaack não fazia diferença, ele nem mesmo esbaçou uma reação de supresa convincente. Mas logo a supresa viria. Ele ia se mudar para Valentine, a cidade onde sua irmã mora. E ele iria morar com ela, na mansão dela. Ela havia requisitado que ele se mudasse para junto a ela, sobre o pretexto de ser mais unida a seu irmão e de poder tomar conta dele de perto, além de oferecer opções melhores pra ele de ensino na escola e coisas assim.

Izaack havia ficado muito feliz com a notícia de que poderia rever sua irmã e melhor ainda, poderia morar com ela. Ele não via o momento de poder se mudar e revê-la. Estava com muitas saudades. No final da mesma semana, tudo já estava pronto e Izaack partiria para ficar com sua irmã definitivamente. Ele pensava em como ela tinha mudado, como ela deveria estar, e como ela falaria com ele, a reação dela, e tudo mais...ele pensava em cada detalhe que podia. Ele só não podia imaginar uma coisa, um detalhe, que era impossível pra qualquer mortal imaginar.

Ao chegar, ansioso, na mansão de sua irmã. Ele, nada supreso, por já morar em lugares grandes assim, via a diferença deum lugar para o outro. Era realmente a cara da Juliette a decoração que a mansão apresentava. Juliette sempre foi muito requintada nos gostos dela e muito fina em suas maneiras.

Ao rever a irmã, os olhos deles se encheram de lágrimas e ele logo a abraçou. Ele não chegou a chorar intensamente, mas lágrimas escorrem por seu rosto, enquanto ele não dizia uma palavra, abraçado a Juliette. Ela, que no entendo, não abraçava o garoto, ela estava com as mãos nos ombros dele e dizia: "Calma Izaack...agora me largue, por favor, está me constrangindo...". Era estranho Juliette agir daquela maneira, ela estava sendo um pouco fria, e não era fria só nas palavras, o corpo dela também era tão frio quanto as palavras dela.

Ao menos ela afagou os cabelos dele por um momento. Ela não sorria, apesar de Izaack sorri como um bobão. Ela até tentava se mostrar feliz, e realmente estava, mas do jeito dela. Dizia: "Vamos lá irmão...já não somos mais crianças, se porte direito". Aos poucos Izaack retomava o controle e logo reparava que Juliette estava acompanhada de duas garotas, jovens e muito bonitas. Provavelmente eram as empregadas já que o estilo de se vestir e a maneira de se portar entregava essa conclusão.

"Izaack, essa é a Rayne e essa é a Ryane. Como pode ver as duas são irmã, gêmeas. Se precisar de alguma coisa, chame-as. Rayne irá mostrar seu quarto.". Rayne era ruiva, assim como sua irmã, lógicamente, a única coisa que diferenciava as duas era que Rayne tinha um semblante mais amigável, como se fosse mais nova e sorridente. E Ryane passava um uma expressão de ser mais velha e mais serena, como a própria Juliette.

Antes de subir ao quarto a pergunta que Izaack queria tanto fazer a sua irmã: "Por que me deixou lá? Você disse que não me deixaria...". Juliette não sabia responder a pergunta de seu irmão. Ela foi evasiva e simplesmente disse que teve coisas a fazer por aqui que a deixariam muito ocupada e que muitas coisas mudaram nesses dois anos.

Lógicamente, ela não podia dizer a ele que quando fez 18 anos foi abraçada e que as duas empregadas eram na verdade suas carniçais. Nem podia dizer a seu irmão que estava dentro da Camarilla local conseguindo status.

A estadia de Izaack com sua irmã foi uma troca de sentimentos. Antigamente ele não gostava de ficar junto a seus familiares e ficar com sua irmão o deixou mais feliz, porém, muita coisa mudou e ele estranhava aquilo. Uma regra exemplo disso é que ele não podia fazer nada de dia, somente a noite. Segundo Juliette, por motivos do "trabalho" dela, ele teria de se adaptar a acordar a noite e a fazer suas coisas a noite. Aquilo era estranho de mais, mas ele não tinha escolha nenhuma.

Sua irmã apesar de estar ali, sua presença estava mais longe do que quando eles ficaram separados. Ele sentia que Juliette não era mais a mesma irmã de sempre, aquela irmã sorridente que adorava seu irmãozinho. Ele percebia que ela gostava dele, que ela se importava, mas a maneira como ela demonstrava era muito estranha e ficava cada vez pior.

Na mansão não havia televisão, nem rádio. Juliette odiava barulho desnecessário. Ela parecia completamente desligada do mundo que Izaack estava vivendo. Os dois pareciam ser de planetas diferentes. A única coisa que Izaack podia fazer era ler suas revistas de ciência, investigação criminal medicina e coisas que envolviam seus gostos. Ele também passou a ir em uma escola no período nortuno, não podia trazer colegas pra mansão e saíndo da escola tinha de ir direto pra mansão ou sua irmã o buscava e ele teria de enfrentar uma mulher muito brava.

De pouco a pouco Juliette começou a mudar com seu irmão. Ela mudava para algo no mínimo...estranho. Ela sempre queria saber o que ele estava fazendo e o minitorava a todo momento que podia. Se chegava atrasado, ou alguma coisa acontecia, ela logo discutia com ele e izaack morria de medo d ua irmã, ela era assustadora de mais. Ele ficava quieto, abaixava a cabeça e concordava com tudo que ela dizia. Diversas vezes Juliette chegava a dizer que Izaack era dela e que por causa disso ele deveria obedece-la e sempre seguir as ordens dela.

Tudo era motivo pra ela dominar o coitado psicológicamente. No jantar se ele cometia um erro, tinha de encontrá-la no quarto dela depois. Até mesmo conversando com ela, ele era repreendido. Era como se Juliette sentisse prazer em estar "por cima" do irmão. Juliette não era mais a mesma, e estava piorando cada vez mais, a presença de Izaack perto dela parecia a deixar cada vez mais dominadora com o pobre coitado.

Em um momento Juliette quase sucumbiu a seu gosto pelo Vitae. Ela sempre escondeu uma imensa vontade de beber o sangue do irmão, mas nunca o fez, por se importar com ele e não querer que ele sofra. Mas desde a chegada do garoto, a cabeça dela tem sido atormentada com a natureza vampírica que está se sobresaíndo em relação a vontade pessoal dela. Desde que foi abraçada, como uma Ventrue, ela tem o gosto específico em beber sangue de jovens tímidos, quando mais tímidos melhor. Mas ninguém se compara a sede que passou a sentir pelo seu irmão.

Juliette sempre teve a certeza de nunca chegar em casa de estômago vazio. Mesmo quando Izaack não estava lá essa era a rotina dela. Uma vez ela se alimentou como deveria e chegou em casa. Mas apesar de não ser mais uma humana ela parecia engolir saliva por uma fome que não ia embora. foi quando ela chamou seu irmão no quarto dela, pronta para a qualquer momento perfurar o pescoço de seu querido irmão. Deatlhes a parte, quando Ryane a impediu, ela estava quase subindo em cima dele, com a cabeça perto do pescoço dele, cheirando aquele vitae maravilhoso e pronta para mostra as presas. Izaack foi salvo mas havia sido vítima de Dominação, ele não tinha percebido o que havia aocntecido no momento, sua irmã, especialista em Dominação fez com que ele se "desligasse" ficando hipnotizado.

Mas a mesma força interior que ela o ensinou a ter, foi o que o fez com que ele visse uma das imagens mais assustadoras para um mortal, uma imagem que iria provocar a saída de Izaack daquela mansão.

Quando foi embora, guiado por Rayne até seu quarto, ele foi deixado em sua cama, como se estivesse dormindo, pois estava cansado e parecia não responder muito a estimulos externos. Era como se a hipnose o tivesse deixado cansado. Izaack ainda assim levantou de sua cama, quando Rayne já tinha ido embora, ele sabi que alguma coisa tinha acontecido, mas era como se não se lembrasse ou não tivesse dado importância. Ele precisava falar com sua irmã das coisas que estava acontecendo com ele, desde a chegada ali até os últimos acontecimentos. Ele sentia que algo estava muito estranho e sentia que sua irmã estava ligada áquilo tudo de alguma maneira.

Quando se levantou e passou pelo quarto da irmão, foi para abrir a porta e viu a cena mais chocantes que poderia ver. Juliette estava com suas presas enfiadas no pescoço de Ryane, bebendo o sangue dela. Ele ficou tão chocado que não conseguia tirar os olhos da cena, nem mesmo fazia um movimento. Viu até o momento que sua irmã retirou as presas do pescoço de Ryane e sangue lambusava a boca dela e escorria pelo pescoço da empregada. Logo ele se distânciou, foi até seu quarto rapidamente, pegou algumas coisas que precisava e só tinha uma coisa em mente: Fugir. Se continuasse ali, o que sua irmã faria com ele? Ele gostava da Juliette mas tinha muito medo dela, ela era assustadora de mais e se ele continuasse naquela mansão, ele acabaria no lugar de Ryane! Com seu Vitae sendo sugado por ela! Só de imaginar as coisas que ele viu acontecendo com ele, arrepios tomavam conta do garoto.

Izaack não demoraria para sair da mansão só com um pouco de dinheiro e as roupas do corpo, sem que ninguém percebe-se. Agora, ele estaria livre, por enquanto, para seguir por onde quisesse, até que sua irmã viesse atrás dele.

Agora, Juliette, que tem um grande status na Camarilla, não deixará que seu irmão escape dessa forma. Ela descobrindo sobre o desaparecimento dele, fará o que for necessário para dscobrir o paradeiro dele e trazê-lo de volta. E o castigo dele já esta guardadinhono quarto dela...não espere ninguém irá detê-la dessa vez.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


BANCO DE XP


BANCO DE DADOS


Ultima Atualização:
avatar
Cain

Data de inscrição : 06/03/2010

http://vampiros-a-mascara.forum-livre.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum