Jack Hunter - Nosferatu - Camarilla

Ir em baixo

Jack Hunter - Nosferatu - Camarilla

Mensagem por Convidad em Ter Out 30, 2012 1:18 pm

1. Dados

Nick: Hassam
Personagem: Jack Hunter
Clã: Nosferatu
Natureza: Malandro
Comportamento: Esperto
Geração: 13°
Refugio: Uma pequena galeria no Subsolo, E um escritório no cortiço para os negócios locais do trafico.
Conceito: traficante.
Filiação pros de fora: Rato de esgoto. Camarilla.
Citação: “O mundo continua o mesmo, só há menos razões para viver”.
Denominação: Peles.
XP: 92/87

Ficha Ancillae



2. Atributos

Físicos - 9
- Força: 1+3= 4 (Punhos de ferro)
- Destreza: 1+3 = 4 (Velocidade)
- Vigor: 1+3= 4 (Resistente)

Sociais 6
- Carisma: 1+3=4 (Fala mansa)
- Manipulação: 1+3=4 ("Meu Deus, como eu sou malandro")
- Aparência: 0 + 1 = 0

Mentais
- Percepção: 1+1= 2
- Inteligência: 1 + 1 =2
- Raciocínio: 1+2 =3


3. Habilidades

Talentos
- Prontidão: 2
- Esportes:
- Briga: 1+2(6xp)=3
- Esquiva: 2+2(10xp)=4 (esquivar-se)
- Empatia: 2
- Expressão:
- Intimidação: 2 + 1 (4XP) = 3
- Liderança: 1+1(2xp)=2
- Manha: 4(Receptadores)
- Lábia: 2+1(4XP) = 3

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 2
- Armas Brancas:
- Performance: 3
- Segurança: 2
- Furtividade: 3+1(6XP)= 4 (Mover-se em Silêncio)
- Sobrevivência:

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador: 2
- Finanças: 1
- Investigação: 2(5xp)
- Direito:
- Lingüística: 1 (Espanhol )
- Medicina:
- Ocultismo: 3
- Política:
- Ciências:

Habilidade Sec. Captação: 3(9XP)



4. Vantagens

Antecedentes
Contatos: 5
Influencia: 1+2(PB)=2 (1 Trafico de Drogas e 2 Submundo)
Recursos: 1+1(PB) = 2
Lacaio: 1

Disciplinas
Ofuscação : 4
Animalismo: 1+1(5xp)= 2
Potencia: 1
Rapidez: 2 (17 XP) = 3
Dominação: 2(17XP)


Virtudes
- Consciência ou Convicção: 1+ 1 = 2
- Autocontrole ou Instinto: 1+ 2 = 3
- Coragem: 1+ 4 = 5


5. Demais Informações

Humanidade: 5
Força de Vontade: 5+1(PB) = 6


QUALIDADES e DEFEITOS
Qualidade
Reflexo falso: 3 pontos Clanbook Nosf
Sentidos aguçados 3 – Olfato, Audição e paladar.
Vomito Ejetável 2 - Clanbook Nosf
Conexão no submundo. (3)
Diablerie oculta 3

Defeito
Vicio 1 – Álcool
Inimigo: 2 James Holland – Um Ventrue que esta de olha na ascensão rápida de Jack, isso desestabiliza o poderio deles. Precisa ser detido.


Observações

Contatos
Nosferatu (Player Victor II) - Adrien Chevalier era um pobre infeliz, Jack ficou um tanto quanto decepcionado quanto a seus métodos, ele não tinha nada, apenas uma habilidade da qual Jack conhecia muito bem, mas nas mãos de Adrian se transformava em uma arte, e nas mãos de Jack uma arma que merecia ser usada. Assim o recrutou, lhe dando proteção e segurança e permitindo viver a porcaria de vida que quisesse.
Richard - um policial corrupto que o usa de vez em quando como informante da área e Lhe passa algumas informações e libera alguns amigos.
Bob Dirley – Medico... Ele se formou em medicina, mas não era muito inteligente e não conseguiu se firma em nenhum emprego, agora fica atrás de pequenos serviços, como os de Jack leva para ele.
Williams – Um repórter que pega informações com Jack, muitas são verdadeiras, outras são feitas sob provas falsas, implantadas por Jack. Algumas vezes ignora algumas noticia por pedido e um bom cachê.
Brian Smith – Um hacker Filho da puta que foi pego tentando decifrar os códigos captografados do sistema de rede dos nosferatus, não teve sucesso, mas chegou perto e isso já bastava para Jack recrutá-lo para sua rede de tramóias.

Lacaio
Spoiler:
Dia pós dia, o filho da puta de Mcgrey sempre estava lá no bar a beber, um ex-policial condecorado, mas depois que sua mulher foi morta ele nunca mais foi o mesmo. E isso foi bom, Jack Hunter recrutou ele, na manipulação e malicia, fez com que ele pensasse que Jack era outra pessoa, um cara legal que nutria dos mesmos anseios que ele. Foi só uma questão de tempo para Jack apresentar o sangue, o poder, à noite para aquele homem sem perspectiva. Jack é um amaldiçoado que o prendeu no laço, Richard um pobre diabo que trocou de vicio, agora sim ele conhece a merda, a podridão da maldade, servindo um membro repugnante que o usa para tarefas medonhas.

Nome: Richard Mcgrey
Natureza:
Comportamento: Ranzinza
Refúgio: Apartamento
Conceito: Ex-policial

2. Atributos

Físicos
- Força: 2
- Destreza: 2
- Vigor: 2

Sociais
- Carisma: 1
- Manipulação:1
- Aparência: 1

Mentais
- Percepção: 2
- Inteligência: 1
- Raciocínio: 1

3. Habilidades

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga: 2
- Esquiva:
- Empatia:
- Expressão:
- Intimidação: 1
- Liderança: 1
- Manha: 2
- Lábia:

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios: 1
- Condução: 2
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 2
- Armas Brancas: 1
- Performance:
- Segurança: 2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 1

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação: 1
- Direito: 1
- Linguística:
- Medicina: 1
- Ocultismo:
- Política: 1
- Ciências:

4. Vantagens

Antecedentes
Contatos 2 (Rubs - traficante, rato das ruas – Derp - Um medico legista das antigas)
Recursos: 3 – Aposentadoria

Disciplinas
Potencia 1
Fortitude: 1

Virtudes
- Consciência: 1+2
- Autocontrole: 1+2
- Coragem: 1+3


Refugio: São dois refúgios, um na superfície e outro no subsolo.
1° - Um quarto alugado decadente, as paredes são encardidas e as inúmeras rachaduras fazem parecer que logo tudo vai abaixo, o cômodo é minúsculo e fede a urina e vomito. A única janela para fazer a ventilação esta a muito tempo emperrada. Mas Jack não reclama, fica a dias com o aluguel atrasado, o sindico não se mete com a sua vida. É o lugar perfeito pra ele.
2° numa galeria apertada, um lugar com musgo e larva, um lugar escondido no subsolo para que ele posso se esconder do sol e mais do que isso, onde ele possa se ocultar sua carcaça pestilenta dos imortais.

Inventário
Equipamentos: Um revolver 38 – cartões de créditos – Um talão de cheque – identidade falsa (Carlo Mussitam)– Uma velha gaita de bolso – Um isqueiro - Um canivete enferrujado. - Um Chevette rebaixado de vidro fume.

Imagem
Sua transformação foi agonizante e doloroso. Bolhas se alastraram em seu corpo, junto com rugas deformando sua pele e corpo, a carne se tornando flácida e se despregando do corpo, pústulas purulentas estourando em pus por toda sua pele. Mas ele constuma se parece com um homem de 29 anos, 1,80 de altura, cabelos curto penteados para trás, rosto liso e na cabeça um chapeu preto que já passou a ser sua marca, fazendo conjunto com sua roupa social preta.


Preludio
Eu tenho 110 anos de idade. 40 deles eu venho plantando merda, outros 30 venho comendo essa bosta e os últimos 40 venho lutando para mudar meu cardápio... Uma tarefa difícil, pois alguém terá que comer aquela merda, e achar um substituto é quase impossível.

Tudo Começou... Bem, as cosias ainda estão meio nubladas e bebida não fez o efeito desejado, então vou começar pela minha infância... Ah, minha doce infância...
-----
Infância
Jack Hunter cresceu nas ruas, correndo descalço pelas vielas do Subúrbio, ele era uma daquelas crianças que se poderia dizer “Problemáticas”. Alguns diziam que era a falta de um pai, outros sobre a ausência de sua mãe, mas a verdade estava no coração de Jack. A rebeldia era latente. Suas ações era voltado a desafios, a ordem das coisas eram simplesmente enfadonhas, era como ser um prisioneiro. Não, ele não podia viver daquela maneira. Fugir da escola, Chegar em casa altas horas da noite, quando chegava, e ser preso pela policia por conduta inapropriada eram itens de seu cotidiano, era uma coisa normal. Mal sabia ele que sua mãe estava ficando cansada daquilo.

Adolescência
Os anos foram passando, Jack conhecia cada vez mais pessoas, dentre elas estavam as pessoas erradas, o que a maioria chamava de Más companhias, e para o seu azar eram dessas que ele mais gostava. Entre eles não existia o “proibido” ou até mesmo limite. Jack aprendeu nessa época a roubar, atirar e enganar a policia. Mas o mais comuns eram as festas regadas com drogas, Jazz e sexo. Foi quando sua mãe cometeu o erro de lhe presentear com um Saxofone. Um objeto inofensivo para as mentes normais, e a dele estava longe disso. Ouviu varias musicas, começou a tocar algumas, escutou alguns elogios e foi o suficiente para decidir o que faria pelo resto de sua vida. Tocar em uma banda. A ambição de ser famoso o cegou. Sua mãe não pareceu muito desapontada com a noticia dele ir para Nova Orleans, nem mesmo contestou muito sobre a idéia. Para falar a verdade pareceu um pouco aliviada. Ele já era de maior, tava na hora de caçar um rumo.

Nova Orleans, um destino, uma cilada...

A vida em Nova Orleans não foi fácil, mas a determinação que ele tinha era uma coisa que poucos entendiam. Uma ingenuidade que muitos zombavam. O dinheiro foi acabando, suas opções estavam terminando, mas sua idéia não foi em nenhum momento deturpada, em nenhum momento ele pensou em desistir. Em vez disso começou a trabalhar em um bar, mostrava seu talento para os derrotados e putas da periferia, pagava pouco, mas dava para se sustentar por um tempo, era o que ele dizia para si mesmo “É só uma questão de tempo”. Mas estava errado, as coisas não eram como nos livros, o GrandFinale estava longe de chegar.

Sua ambição foi sendo deixada de lado quando conheceu Cristina e começaram a namorar, ela era linda de morrer, NOSSA! Aqueles peitos, aquele quadril fininho, os lábios pronunciando palavras obscenas e os olhos fazendo mil juras de amor. Era a garota certa, Jack sabia disso. Pena que ela não. Pobre, um guitarrista anônimo e como ela mesmo havia dito: fraco na cama, nem chegou perto de lhe dar um orgasmo. Resumindo, ele era um nada e não servia pra ela. Na época Jack ficou chocado, metade por perde ela e a outra por tudo ser verdade. Mas o que ele poderia fazer? Aquela era a sua sina, vencer esse sistema imundo. Chegar no topo sem passar por horas enfadonhas ouvindo um velho falando sobre como deve ser escrito Buceta, com dois S ou Com C? Foda-se, quem precisava saber disso!? Ou mesmo sem ter que ficar atrás de uma mesa fazendo relatórios. Foda-se as normas. Seria do seu jeito. Mais uma vez estava enganado.

Os anos foram passando, sua ambição de ser alguém ficava somente em suas palavras a altas horas da noite em cima de uma mesa de algum bar decadente sendo ouvida por um bêbado tão chato quanto ele. A bebida suprimia a dor do fracasso, o sistema havia lhe vencido, as regras estavam ali sobre ele, era quase que inútil lutar. A bebida fazia ele se alegrar novamente, a clarear a visão obscura que ele tinha do mundo. Mas sempre terminava as noite inclinado sobre uma latrina, ou abraçando o próprio travesseiro. Ele se tornou um bêbado derrotado e solitário. E pelo incrível que pareça, ele se acostumou com aquela vida sem nenhuma pretensão. Perambulando pelas ruas daquela enorme cidade.

Abraço do abismo, um empurrão para o fundo...
Mas o destino é um velho sacana. Um puto sem vergonha. No fundo do poço ainda havia lama, muita lama e Jack achava que não podia descer mais, pobre diabo. Em uma de suas milhares noites tocando até tarde no bar, um homem se apresentou a ele, Anthony, disse estar observando-o a muito tempo e o chamou para beber e Jack não era de recusar aquele tipo de convites. As horas foram passando, a bebida o alterava, a conversa fluía sem nada de importante e a clientela deixava o local, sobrando ele, Mike e o velho Barman que estava quase dormindo no balcão. Até que Anthony começou uma historia sobre um lugar abaixo de todos, Jack riu da ideia, mas foi quando ele começou a falar de vampiros que Jack percebeu que a bebida já estava fazendo efeito e se despediu do homem. Mal sabia ele que seu destino estava interligado ao dele pela eternidade antes mesmo de se conhecerem.

Aquela noite foi uma aula de inglês para Jack que descobriu os significados das palavras: Medonho, Repugnante, hediondo. Anthony era mais do que um homem bêbado, era um Nosferatu, um ser repulsivo saído das profundezas do submundo. Suas presas se cravaram no pescoço de Jack que perdeu as forças rapidamente. O mundo perdia o brilho, o grito do barman assustado ia ficando mais longe. E lá estava Jack, no chão, moribundo. Deixava aquele mundo sem que ninguém chorasse sua morte, sem nenhuma despedida ou uma mão carinhosa lhe acariciando em sua dor enquanto suas ultimas energias o abandonava. Um gota de sangue caiu na boca de Jack e escorreu por sua garganta. Era vida, e continha muito mais do que uma maldição, era uma condenação a uma vida pior do que a sarjeta. Naquele momento o véu da morte lhe cobria e dava proteção. Era agora um filho da noite, não havia volta, somente seguir em frente.

Os primeiros anos foram os mais amargos, Anthony sempre esteve ao seu lado lhe mostrando como as coisas funcionavam. Jack não foi a primeira escolha de Anthony, mas seus primeiros pupilos foram uns desastres. O primeiro enlouqueceu, teve sua mente fragmentada pelo horror de sua transformação, o segundo não agüentou viver daquela maneira e se jogou ao sol, a terceira é uma historia na qual Anthony não gosta de falar. Com essa nova experiência, Anthony abraçou Jack com o pensamento de escolher um que agüentasse a transformação para depois molda-lo ao seu bel prazer. Jack já estava acostumado à sarjeta, a ser a escoria do mundo, a base da hierarquia.Não foi muito difícil se acostumar e até mesmo gostou de saber que tinha mais uma chance de vencer aquele sistema maldito que o derrotou uma vez, Ele tinha poder, ele tinha a mente ingênua de antigamente e estava de pé para lutar mais uma vez por um lugar ao sol. Bem, não exatamente ao sol.

Tomando a boca.
A nova perspectiva lhe deu força, sua mente agora trabalhava com mais agilidade e astucia, sua personalidade se mesclava com a dissimulação, falsidade e perversidade. Seu trabalho mais notável foi a conquista do trafico de drogas, primeiro buscou uma que tivesse falhas e nenhum membro envolvido. Informação era o menor de seus problemas, a zona portuária era o local instável, afinal de conta a policia ficava de olho. Jack conheceu as pessoas influentes por ali, como membros de gangue, contrabandistas, policiais e etc. Se infiltrou no Trafico e se tornou por meio da manipulação e manha um membro respeitado. Mas quando os policias que davam cobertura souberam dos valores que os lideres do trafico recebiam, pararam de aceitar a medíocre propina, resultando é lógico, em uma guerra contra o trafico. O futuro dos colegas eram a morte ou a prisão. O motim não foi nenhuma surpresa, todos queriam estabilidade, proteção e segurança. Jack conhecia muita gente e fez todos acreditarem que ele era a melhor opção. Se tornando assim um dos traficantes mais barras pesada do local, depois é claro de muito derramamento de sangue para retirar o antigo líder.

Nos tempos de Hoje
A camarilla nada mais é do que um Club para os membros brincarem com seus joguinhos ridículos, eles precisam de vários vampiros idiotas em seu comando para se sentirem poderosos e orgulhosos. São arrogantes e burros. Jack sente nojo daquela corja, se ele fosse um cara esperto não estaria interessado em se misturar. Mas quem ele enganaria, o poder é algo que corrompe, tem que vencer o sistema deles, em todos os níveis. Agora ele Espera cada momento oportuno para poder se infiltrar na hierarquia dos membros, um lugar onde os leões mais selvagens e espertos conseguem chegar. Viver muito tempo na sarjeta tem seu limite, e Jack acha que o seu chegou. Se misturando com alguns vampiros da cidade, prestando favores com a influencia que tem do submundo ou com informações que tem acesso com seus irmão, talvez isso o ajude a sair do seu estado atual, ele tenta criar amizades, artigo raro no mundo em que vive, por isso uma boa aliança para ele é suficiente.

----
Essa é minha historia garotão, e assim eu vou vivendo, me arrastando dia após dia nesta merda.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum