Dido Sukurov - Tzmisce - Sabá

Ir em baixo

Dido Sukurov - Tzmisce - Sabá

Mensagem por Zachary em Qui Set 06, 2012 4:31 pm

Nome: Eléison
Personagem: Dido Sukurov


Clã: Tzmisce
Natureza: Monstro
Comportamento: Conformista
Geração: 9ª
Refúgio: nômade
Conceito: cientista sabá/legista
Saldo de XP: 40/40

________________________________________

2. Atributos

Físicos(7)
- Força: 1+2=3
- Destreza: 1+2=3
- Vigor: 1+3=4(resistente)

Sociais(3)
- Carisma: 1+ 1=2
- Manipulação:1+2=3
- Aparência: 1+0=1

Mentais(5)
- Percepção: 1+2=3
- Inteligência: 1+2=3
- Raciocínio: 1+1=2

________________________________________

3. Habilidades

Talentos
- Prontidão: 1
- Esportes:
- Briga: 1+2xp=2
- Esquiva: 1+2xp=2
- Empatia: 1+2xp=2
- Expressão:
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha: 1
- Lábia:

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios: 3+6xp=4(moldar o corpo)
- Condução: 2
- Etiqueta: 2
- Armas de Fogo:
- Armas Brancas:
- Performance: 1
- Segurança: 1+2xp=2
- Furtividade: 2
- Sobrevivência:2
- Caçar:
- Camuflagem:

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador: 2
- Finanças:
- Investigação:1
- Direito:
- Linguística: 1(Alemão)
- Medicina: 3+6xp=4(legista)
- Ocultismo: 2
- Política:
- Ciências:

________________________________________

4. Vantagens

Antecedentes
Geração 6pb= 4
Mentor 2
Recursos 3

Disciplinas
Vicissitude 3 +15xp=4
Ofuscação1+5xp=2
Auspicius

Virtudes
- Consciência: 2
- Autocontrole: 2
- Coragem: 1 +3 = 4

________________________________________

5. Demais Informações

Humanidade: 4

Força de Vontade: 4+2pb=6

Qualidades e Defeitos

-Qualidades

-Resistencia a magia (-2)

- Sentidos aguçados, olfato (-1)

-Reconhecimento vampírico (-3)

Você pode reconhecer um vampiro à 10 passos. Você aprendeu a reconhecer algum aspecto da natureza morto-viva - Algo que para outros passa desapercebido. Talvez seja um odor característico, ou a tendência de olhar para o pescoço das pessoas para ver se suas carótidas pulsam. Seja qual for o caso, você pode notar a diferença de um vampiro pra um mortal sem dificuldade.

- Disciplinas Revenantes (-3): você apresenta suas três Disciplinas de família para distribuição inicial )
(Família revenate Obertus - auspícios, ofuscação e Vicissitude)



Defeitos
- Vulnerabilidade a prata +2
Quando ainda mortal, as infusões com borato de prata, para observação das distribuição dos vasos sanguíneos nos órgãos, eram um tormento para Dido, devido a alergia que ele desenvolvera contra prata, isso parece ter afetado seu corpo apos o abraço, deixando-o vulnerável a prata!

Para você a prata é tão dolorosa e mortal quanto os raios do sol. Você recebe danos agravados de qualquer arma de prata (projéteis, facas, etc.) e o mero contato com objetos de prata o incomodam.

-Consumo (+5)
No inicio de cada noite, você sofre um nível de vitalidade de dano por contusão que não pode ser absorvido nem curado com sangue. A única forma para combater o efeito é a ingestão de um décimo de seu próprio peso em carne para acrescentar sua carcaça esgotada. Seja matando e devorando a pele de humanos ou roubando os recipientes biológicos


Observações
- Carrega um colar com uma ampulheta contendo terra de Berlin!
Dido é um tipo de carniçal tradicional no clã Tzmisce, chamados renevantes, a qualidade e o defeito renevante asseguram a condição de carniçal explicada no preludio!
Um Obertus pode se tornar obcecado por várias coisas com o
passar dos anos, mas tendem a concentrar-se somente em
um por vez"

Dido tem ou teve como obsessões dominar vicissitude, conseguir ser digno do Abraço e Aparência física. Atualmente ele é obcecado pela ciência, mesmo apos conseguir o abraço ele ainda continua com os estudos, doando grande parte do seu tempo a isso. O que para outros seria desnecessário já que ele possui vicissitude no "máximo", mas ele quer mais, é obcecado!


Informações do personagem
- Idade antes do abraço: 67
- Idade total: 97
- Data de nascimento:1915
- Aparência: Inconstante
- Personalidade: Solitário


________________________________________

6. Prelúdio




Dido Obertus Sukurov nascera marcando o fim de uma época pacifica, dentro do que se podia considerar, para os revenantes Obertus de Berlin. Após a migração dos Tzmisces para as Américas, Os Obertus da cidade dividiram a família como acompanhantes de alguns anciões que viriam desbravar o novo mundo. Dido fora o ultimo a ser despachado já no inicio do século XX, ainda criança, alimentado desde recém-nascido com o suco de vitae e leite, conhecera a família e sua estória apenas pelas poucas vezes em que seu Senhor estava de bom humor e saudosamente lhe contava sobre o poderio do clã no oriente europeu. Dido era os olhos de seu senhor durante o dia e por longos anos foi educado ou adestrado como um animal de estimação. Estudando durante o dia em escolas de medicina humana e ensinado durante a noite sobre a nobre disciplina Vicissitude, que seria para sempre seu maior conhecimento.

Formado em medicina, assumira o departamento legista de uma cidade de médio porte, onde pode estender seu conhecimento tanto na areá legística da medicina quando da própria moldagem do corpo e ossos pela vitae. Esta forma de medicina existe a muito, avançando principalmente a partir do século XIX, o senhor de Dido inclusive gaba-se de que seus estudos na Alemanha deram base para muito do que se conhece hoje sobre medicina legal. De maneira que o verdadeiro propósito de Dido no departamento legista era ser o cérebro estudioso de seu senhor durante o dia e principalmente, trazer o desjejum de seu senhor. Quando queria agradar, Dido trazia um coração, nada era mais saboroso ao consumo do corpo humano de Andrey Obertus Stravinsk o ancião seu Dono, nome este que poucos sabiam. Ele sofre de um mal a décadas, uma bactéria que consome carne, o obriga a ingerir tecidos para repor os perdidos durante o sono!

Stravinsk nunca assumia em publico, mas seu carniçal era impar e o tinha servido deveras bem, inteligente e perspicaz, era hora de fazê-lo procriar e torná-lo por merecimento sua cria, antes que sua condição mortal e a propensão à loucura hereditária dos Obertus o tirasse a sanidade! Como um ato de criação de rebanho, uma prostituta é fertilizada com o sêmen de Dido, nove meses depois duas crianças nasceram e tomaram seu lugar como carniçal, após o parto a prostituta mãe foi lhe entregue como premio de primeira morte e degustação de coração, ele tinha 65 anos. Com o abraço ele também contrairá a bactéria que assola seu Senhor, sempre ao acordar, ambos devem comer algum tipo de tecido humano para repor o que foi consumido pela bactéria no período de repouso! O que já não é problema a anos, pois eles mantem um estoque de carne congelada para seus dejejuns, porem carne fresca nunca é rejeitada!

Aposentado do trabalho e da vida mortal, Dido agora viveria para sempre, levando a serio o que aprendera durante os longos anos como revenante, e agora era a hora de praticar. Nunca fora alguém bonito,fato que dificultava sua sociabilidade e afeto dos demais a sua volta, isto lhe causava inquietação e inveja, mas a força de vontade para tornar-se alguém melhor que todos aqueles o fazia esquecer dos detalhes. Por esse motivo, após ser amaldiçoado com a vida eterna, apenas seu senhor o conhecia com as verdadeiras feições físicas. Para Dido, nada pagava poder ser quem quisesse a noite, ele era grato ao seu senhor por isso! Moldava-se como queria, assumia o rosto que desejasse e aventura-se, a procura de um “coração desgarrado, principalmente do corpo”! As condições em que vivera sua de vida mortal, refletiram em seu estado psicológico atual, tornando-o um vampiro anti-social, preferindo a companhia dos corpos imoveis aos vivos ou não-vivos! Quando sai a caça, pelas noites das cidades, ele pouco fala, apenas observa e tem grande prazer em ver o quanto os mortais prezam as aparências, seja quando sai belíssimo ou quando sai monstruoso!

Dido vivera como revenate ate os 65 anos, ele era uma ferramenta de estudo e obtenção de matéria prima para os experimentos de seu Senhor, indo aos lugares e realizando ações que seu senhor não poderia fazer, como preocupar-se com a mascara e misturar-se ao gado, após ser abraçado ele continua realizando por vários anos os mesmos afazeres que quando mortal, isso implicou na sua relação com a seita e a politica cainita do sabá. Talvez agora seja hora de abrir os olhos para o que acontece fora do seu mundo, talvez seja hora de sair do casulo e por em pratica todo seu treinamento, a espada de Cain esta brandindo lá fora, e por muitos anos ele só ouvira o som, veremos como o destino a colocara em suas mãos!

Atualmente, Dido ainda continua os estudos com corpos, aprimorando as técnicas de vicissitude e discutindo seus achados com seu mentor Andrey. As terças, quartas e sextas, ele transforma-se em Estevão Smith, um legista funcionário publico, que nos últimos anos preferira assumir o turno da noite. Ali mesmo na mesa de necropsia, numa noite de trabalho extra do falecido Estevão, Dido o matara o legista, transformando o corpo do pobre homem para que nunca fosse reconhecido tornando-o indigente, assumindo sua face, sua casa e ate mesmo seu gato, usurpando seu lugar no mundo mortal, pelo menos ate que alguém comece a desconfiar! A estratégia tem funcionado, mas não é fácil encontrar legistas com família ausente, e solitários o bastante, é necessário segurar esta oportunidade o máximo possível! Dido e seu Senhor estão na cidade de Nova Iorque! Eles migram esporadicamente, para onde melhor possam desenvolver seus estudos, ou quando o sabá necessita de seus serviços!
avatar
Zachary

Data de inscrição : 08/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dido Sukurov - Tzmisce - Sabá

Mensagem por Zachary em Qui Set 06, 2012 4:32 pm

avatar
Zachary

Data de inscrição : 08/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum