MIkhail Volk-- Caitiff -- Camarilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MIkhail Volk-- Caitiff -- Camarilla

Mensagem por painkiller em Ter Abr 03, 2012 10:53 am

Nome: Dooner
Personagem: Mikhail Volk
Clã: Caitiff
Natureza: Durão
Comportamento: Sobrevivente
Geração: 14ª
Refugio: Apartamento em Moscou
Conceito: Lutador

Experiência:


ATRIBUTOS

Físicos(7)
- Força: 3 (1+2)
- Destreza: 4(1+3) (Reflexos Felinos)
- Vigor: 3(1+2)

Sociais(3)
- Carisma: 2 (1+1)
- Manipulação: 2 (1+1)
- Aparência: 2 (1+1)

Mentais(5)
- Percepção: 3 (1+2)
- Inteligência: 3 (1+2)
- Raciocínio: 2 (1+1)


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos(13)
- Prontidão: 3
- Esportes: 3
- Briga: 4 (3+1)(Sambo)
- Esquiva:3
- Empatia:
- Expressão:
- Intimidação: 1
- Liderança:
- Manha:
- Lábia:

Perícias (9)
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 3
- Armas Brancas: 3
- Performance:
- Segurança:
- Furtividade: 2
- Sobrevivência:

Conhecimentos (5)
- Acadêmicos: 2
- Computador: 1
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Lingüística: 1(Inglês)
- Medicina:
- Ocultismo:
- Política:
- Ciências: 1 (Física)


VANTAGENS

Antecedentes (5)
Recursos 3 (3)
Mentor 2 (2) (John Morgan, Brujah, seu "patrão" nas lutas do submundo e mestre sobre os poderes cainitas.)
---------------


DISCIPLINAS(3)
Potência 2 (1)+1
Rapidez 2 (1)+1
Fortitude 1 (1)
-------------



Virtudes (7)
- Consciência ou Convicção: 3 (1+2)

- Autocontrole ou Instinto: 3 (1+2)

- Coragem: 4 (1+3)


HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE:
8 (4 + 4)


QUALIDADES e DEFEITOS
14ª Geração +2
Sangue Fraco +4
Imagem Sem Reflexo +1

Brigão -1
Frieza Lógica -1


OBS:
Pontos Bônus = 15 + 5(defeitos e qualidades) = 20
14 Em disciplinas (Potência, Rapidez)
2 em Briga
4 em Força de Vontade

PRELÚDIO
Mikhail Volk, nascido em Moscou, no ano de 1982. Homem de personalidade forte, inteligente e obstinado. Aos 16 anos descobriu a arte da luta, que logo se tornou uma paixão. Aos 20, foi morar sozinho, saindo para bem longe de uma família desestruturada. Seu pai agredia sua mãe, e não passava de um bêbado idiota, mas agora ele vivia por si, mesmo que tivesse da sair apenas com a roupa de seu corpo e pouco dinheiro, podendo com isso apenal alugar uma pequena casa num bairro pobre.
Abandonou a faculdade de física aos 22 anos. Sua única esperança era fazer carreira no esporte. Lutou em campeonatos, sem conseguir sucesso. Para isso precisava de grana. As altas esferas do esporte não admitiam origens humildes, não admitiam lutadores que simplesmente se entregavam ao que faziam, mas davam valor à uma estúpida sequência de números numa conta de banco.
Três anos depois, aos 25 anos, ele estava exasperado pelas condições de vida a que estava submetido, e se encontrava em um bar pronto para tomar um porre de vodka barata para esquecer de sua miserável condição, quando uma misteriosa mulher apareceu... Sentou-se na sua frente, com seu vestido escarlate e seu batom vermelho cintilante. Seus olhos eram negros, assim como seus cabelos longos. Mikhail olhava para baixo e levantou os olhos ao ouvir o arrastar da cadeira sendo movida. A mulher sentou-se graciosamente e olhou-o firme nos olhos...
--Senhor Mikhail?

Ele pareceu desconfiado à primeira vista... Mas aquela mulher parecia ter algo importante para lhe falar.
-- Sim.
-- Sei de sua situação e de seu talento como lutador... Tenho acompanhado
sua malfadada carreira desde o princípio. Sei que a sua origem humilde sobrepujou seu talento e estou aqui para lhe fazer uma proposta.
-- Ah é? E qual?
-- Simples. Venha comigo e saberá.
-- Mas eu...
-- Venha.

O olhar daquela mulher simplesmente arrasou qualquer pensamento que houvesse em sua mente. Ele assistiu seu corpo levantar-se e seguir a mulher para fora do bar. Foi até um quarto de hotel em mesmo saber como chegou até lá. Ele simplesmente perdeu a noção de sua vontade. A mulher estava gora na sua frente, com uma taça de vinho em sua mão e o fitava com olhar frio.
-- Eu o trouxe até aqui para que possa desfrutar da eternidade, para que comigo possa conquistar o mundo. Beba... Brindemos ao seu destino.

Ele provou da taça, mas o gosto de ferro simplesmente lhe abominou. Ele estaria bebendo... sangue? Tentou sair assustado do cômodo enquanto vomitava a bebida odiosa. Mas não pode sair, ele sentiu sufocar-se ao entrar em uma porta e dar de cara com uma massa de escuridão. Ela o envolveu e ele afogou-se nela.Acordou bebendo o mesmo líquido, mas desta vez seu corpo não o rejeitava, ao contrário, pedia mais. Ele se sentiu horrorizado. Sempre fora frio e calculista, não acreditava em seres sobrenaturais, mas poderia ele explicar o que acontecia naquele momento?

Quando finalmente abriu os olhos, estava no sofá do hotel com a mulher à sua frente.
Ela se preparava para falar algo quando sua atenção voltou-se para a porta às costas de Mikhail. Ele olhou para trás e viu outra mulher, esta sendo ruiva, olhos verdes e usava óculos. Um sobretudo cinza lhe cobria o corpo e sua expressão era séria.
-- Ania... Então já fez seu trabalho sujo?
-- Não se meta nos meus assuntos Katya... Esqueceu que posso acabar com você num piscar de olhos?

Katya nada respondeu, apenas estalou os dedos. As sombras que estavam a cercá-la pelas costas recuaram quando a cabeça de Ania incendiou-se do nada. Com um sofrimento agonizante ela avançou sobre os dois, mas Mikhail já havia decidido se vingar do que ela lhe fez. Com uma velocidade que ele mesmo desconhecia, agarrou uma cadeira e arremessou-a contra Ania. A cedeira se destroçou em pedaços e ela se transformou em pó.
Ele se virou, pronto para descarregar sua ofensiva contra Katya. Mas ela não demonstrou medo, nem demonstrou agressividade.
-- Se agir como aquela mulher... Vai acabar como ela.
-- Ah é? Acabo de ser atacado por um demônio e espera que eu esteja calmo?
-- Você foi vítima de uma tentativa de recrutamento do Sabá. Eles não se interessam se você quer ou não segui-los, eles simplesmente tomam sua vida e esperam que você os obedeça. O Sabá usa métodos violentos para impor seus domínios nas nossas cidades. Eles acharam que um lutador a mais não lhes faria mal. Você seria um linha-de-frente em suas batalhas, o que significa que morreria primeiro e ninguém se importaria. Não posso dizer que do nosso lado da barricada será diferente, mas pelo menos eu não terei de incinerar vcê como fiz com ela.
-- Quem diabos é Sabá? Uma gangue, um bando de capetas ou algo assim?
-- Pelo visto, você ainda não entendeu com o que lida. Esta mulher era uma vampira, assim como eu, e assim como você, que foi abraçado, ou melhor, "transformado em vampiro" por ela. O Sabá é uma organização vampírica, uma seita secreta, assim como a Camarilla à qual eu pertenço.

Ela rapidamente saca um bloco de notas e, segundos depois, arranca uma folha dele e entrega a Mikhail.
-- Enfim, se relamente quer viver e ter alguma informação a respeito do que lhe ocorreu, fale com John Morgan. Ele vai achar uma utilidade para você. Se aliar-se a nós, posso certamente dizer que você vai durar bem mais como um vampiro. Do contrário, poderá se juntar à sua senhora que o abraçou. Você escolhe.
-- Não tenho medo, mas não quero encontrar esta maldita nem que seja no inferno. Eu aceito me juntar à Cama... alguma coisa para quem você trabalha.

Ao olhar em um espelho, Katya percebe que Mikhail havia herdado de sua senhora a estranha característica do clã. Enquanto ela parecia como qualquer humano normal, ele simplesmente não existia no reflexo.

-- Mais uma coisa, Mikhail. Não ande demais por aí, ou a Camarilla pode dizer que você também é do Sabá, e você não terá muitas chances para explicar, já que, assim como aquela que o tranformou e também como grande parte dos vampiros do Sabá, você não reflete em espelhos ou aparece em câmeras. Olhe para o espelho.
-- Como diabos isso aconteceu?
-- Fale com Morgan, ele vai lhe ensinar o que você deve saber. Eu vou embora. Boa sorte, desgarrado.

Ele ficou em silêncio... E ela foi embora. Ele estava simplesmente atordoado com tudo o que lhe ocorreu. "Quer dizer que toda essa besteira de Drácula e vampirismo era real? Quer dizer que agora sou apenas um morcego sanguessuga da noite?"
Sem saber o que fazer acabou realmente ligando para John Morgan. Ele falava de modo curto e furtivo, dizia que de alguma forma ele ainda poderia ser útil, mas que ele não passava de um peão e continuaria sendo assim... Ele na verdade seria apenas uma das alavancas de lucro do "patrão". Ele trabalhava para a Camarilla mas sequer sabia quem ou o quê era um príncipe.
Ele foi treinado durante cinco anos por John, que o ensinou a usar armas em geral, desde pistolas até um sabre, que mais parecia ser militar do que qualquer outra coisa. Ele parecia ser muito mais velho do que aparentava, se o ensinou a usar uma espada, um sabre leve e veloz, um sistema que realmente estava ultrapassado, mas que, segundo seu mentor, era muito mais efetivo contra vampiros do que os tiros de uma arma. Desde então ele usa uma Glock 22 que aprendeu a usar nestes 5 anos, mas sempre matém sua espada à mão, para repelir possíveis encrencas com vampiros.

Sendo contratado por Morgan para lutas noturnas clandestinas nos becos de Moscou, logo consquistou respeito por sua força descomunal e sua agilidade incrível, sem contar a capacidade de receber golpes sem sequer senti-los.
Ele impressionou os mortais à sua volta e foi conquistando respeito dentro da sociedade do submundo, mesmo sem conhecer seus processos internos, por ser apoiado por John. Nessas lutas sangrentas vale realmente tudo, desde facas até armas de fogo ou um anti-aéreo, bastava ter para poder usar.
Com seus ganhos, mudou-se para um apartamento no subúrbio de Moscou e continua brincando com a morte todas as noites...

Itens:
Sabre (Força +2)
Pistola Pesada (Glock 22)
Motocicleta


BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----
avatar
painkiller
Brujah
Brujah

Data de inscrição : 23/03/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum