Bradley Blackbear - Gangrel independente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bradley Blackbear - Gangrel independente

Mensagem por Wond em Sab Fev 11, 2012 1:19 pm

Jogador: Zapathasura.
Personagem: Bradley Blackbear (atualmente).
Clã: Gangrel.
Natureza: Solitário.
Comportamento: Juiz.
Geração: 12º.
Refúgio: Nômade.
Conceito: Exilado.

Experiência:

ATRIBUTOS

Físicos (Primários - 7)
- Força: 3
- Destreza: 4 ─ Especialização: Velocidade.
- Vigor: 3

Sociais (Terciários - 3)
- Carisma: 3
- Manipulação: 1
- Aparência: 2

Mentais (Secundários - 5)
- Percepção: 3
- Inteligência: 2
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos (Secundários - 9)
- Prontidão: 3 (2 pontos + 2 pontos de bônus, totabilizando 3)
- Esportes: 2
- Briga: 3
- Esquiva:
- Empatia: 2 (0 pontos + 4 pontos de bônus, totabilizando 2)
- Expressão:
- Intimidação: 3 (2 pontos + 2 pontos de bônus, totabilizando 3)
- Liderança:
- Manha:
- Lábia:

Perícias (Primários - 13)
- Empatia c/ Animais: 3
- Ofícios: 1
- Condução:
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 3
- Performance:
- Segurança:
- Furtividade: 2
- Sobrevivência: 4 (3 pontos + 2 pontos de bônus, totabilizando 4) ─ Especialização: Caça.

Conhecimentos (Terciários - 5)
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito: 1
- Lingüística: 1 (Munsee como idioma natal e inglês como idioma extra)
- Medicina: 2 (0 pontos + 4 pontos de bônus, totabilizando 2)
- Ocultismo: 3
- Política: 1 (0 pontos + 2 pontos de bônus, totabilizando 1)
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)
Geração 1
Mentor 2
Recursos 1
Lacaios 1


DISCIPLINAS(3)
Animalismo 2
Metamorfose 1


Virtudes (7)
- Consciência: 3

- Autocontrole: 3

- Coragem: 4


HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 7 (4 de coragem + 3 pontos de bônus)


QUALIDADES e DEFEITOS
Antecedentes Criminais (Defeito Social, 2 pontos)
Desfigurado (Defeito Físico, 2 pontos)
Exclusão de Presa (Defeito Mental, 1 ponto)
Vulnerabilidade a Prata (Defeito Físico, 2 pontos)
Inofensivo aos Animais (Qualidade Sobrenatural, 1 ponto)
Peregrino (Qualidade Social, 2 pontos)

Gastos dos bônus:

15 + 7 (defeitos) = 22;
22 - 3 (qualidades) = 19.
19 - 3 (Força de Vontade) = 16.
16 - 6 (4 pontos em Medicina, 2 pontos em Política) = 10.
10 - 2 (2 pontos em Sobrevivência) = 8.
8 - 8 (2 pontos em Prontidão, 4 pontos em Empatia e 2 pontos em Intimidação) = 0.



PRELÚDIO:

ㅤㅤ1968, Ontário ─ nasce Máxkwnzukii, entre os Lenape acolhidos pelos Uktena. Seu sangue, quente como o de um guerreiro, e sua mente afiada como a de um caçador, o "Urso Negro", como seu nome Munsee é traduzido pelos americanos, cresceu numa reserva Lenape, criado principalmente pelos avôs maternos ─ uma Parente e um velho Garou cansado demais para continuar a batalha contra a Devoradora e suas crias.
ㅤㅤEmbora os pais do jovem Lenape estivessem ocupados representando a tribo entre as cortes dos homens brancos, o avô do Urso Negro se certificou de que ele conheceria a cultura ancestral do seu povo, e o que os invasores europeus fizeram a eles. Inadvertidamente, a semente do ódio e do preconceito havia sido plantada no pequeno coração de Máxkwnzukii.

ㅤㅤA infância de Blackbear, como o índio foi apelidado pelos guardas da reserva, constituiu-se da instrução nos costumes e lendas dos Uktena e dos Lenape ─ enquanto outras crianças do povoado aprendiam sobre ciências e física, Máxkwnzukii aprendia sobre os manitowak, os espíritos da vida, sobre Kishelemukong, o espírito criador, e sobre os manëtu, os espíritos da morte, lacaios da Devoradora.
ㅤㅤJá a adolescência do jovem Urso Negro, no entanto, passou a ter uma aproximação mais física ─ caso ele não demonstrasse a sabedoria necessária para ser um Metinuwak, o xamã dos Lenape, talvez pudesse ser um grande caçador entre eles. Seu avô, embora fragilizado pela idade avançada, se esforçava para ensiná-lo a caçar, a rastrear suas presas e a abatê-las da forma adequada ─ respeitosa caso pertencesse aos manitowak, e frívola caso pertencesse aos manëtu.

ㅤㅤTodo o condicionamento pelo qual Máxkwnzukii passou, no entanto, não teve repercussões positivas quando seu avô o abandonou após perceber que a Primeira Mudança nunca chegaria ao rapaz, acreditando que havia desperdiçado seus últimos anos ensinando um pupilo cujo conhecimento nunca poderia ser utilizado plenamente. Blackbear era apenas mais um Parente, e nada mais do que isso.
ㅤㅤNo fim, o ódio causado pela rejeição que sofrera pelo seu próprio professor e avô fez com que o Urso Negro sentisse que não pertencia a lugar algum ─ odiava os wasichu (não-nativos) e sua civilização, e era desprezado pelos Uktena. Louco para provar o seu valor de qualquer jeito, Máxkwnzukii interpretou erroneamente a chegada de um emissário manëtu dos homens brancos na reserva de Ontário como a sua chance de ser aceito pelos Garou ─ talvez se abatesse aquela cria da Devoradora, Blackbear pensou, ele seria visto como um guerreiro honrado entre aqueles que admirava. Ele pensou errado.

ㅤㅤAo assassinar o Gangrel pacifista conhecido como Bradley Hall ─ visto como um manëtu pelo Lenape ─, Máxkwnzukii colocou todos os Lenape da reserva em perigo ─ caso os outros homens brancos viessem a saber sobre aquilo da forma errada, interpretariam como uma declaração de guerra, o que com certeza ocasionaria na perda das últimas terras que restavam aos Lenape... e, portanto, a escolha feita pelos próprios pais e avôs do Urso Negro foi entregá-lo as autoridades canadenses. As últimas palavras que Máxkwnzukii ouviu de seu avô foram, “conheça teus inimigos, e assim aprenda a lidar com eles” ─ frase que atormentou durante a longa pena que cumpriu.

ㅤㅤO tempo de Blackbear na prisão foi árduo ─ ele não só havia sido traído e exilado pelo seu próprio povo, como havia sido forçado a conviver com os odiados homens brancos, algo que ele recorrentemente evitava ao cometer delitos contra os outros prisioneiros e ser colocado na solitária.
ㅤㅤEm 1988, 5 anos após a prisão do Urso Negro, a advogada deste ─ Colleen Swenson, canadense e branca ─ conseguiu fazer com que ele fosse liberado temporariamente ao alegar fanatismo religioso ─ lavagem cerebral ─ por parte do seu povo, afirmando que ele estaria melhor numa clínica psiquiátrica do que numa prisão.

ㅤㅤEm sua transferência, entretanto, o transporte de Máxkwnzukii foi interceptado por uma das crias do vampiro que ele matou ─ tal cria, surpreendentemente... um Lenape, George White Eyes. Ao deixar os guardas do veículo desacordados, o Gangrel não teve problemas para libertar o Urso Negro, e, como algo que este inicialmente viu como punição, White Eyes o Abraçou ─ e, durante a Gênese, tudo o que o Urso sentiu foi ódio... não que aquele sentimento fosse algo novo para ele.
ㅤㅤO que George não esperava, no entanto, é que sua nova cria entrasse imediatamente em frenesi, atacando seu Senhor com uma ferocidade animal até ser detido por este. Ao voltar a si, no entanto, Blackbear deparou-se com veias negras espalhadas pela sua pele, como as que apareceram na de Bradley após sua derrota. Para o Lenape... aquelas eram lágrimas de Kishelemukong, decepcionado com a ignorância dele.
ㅤㅤNum raro momento de iluminação, tudo parecia fazer sentido para Máxkwnzukii ─ sua tribo não havia o traído, apenas o forçado a superar sua maior falha, o preconceito, ao entregá-lo as autoridades dos brancos. Ao se recusar a aprender com a sentença do seu povo, no entanto, ele havia enfurecido o criador, e seu Abraço era apenas mais um artifício que Kishelemukong utilizou para educá-lo ─ por causa do seu ódio, o Urso Negro passou a ser aquilo que ele mais odiava. Ele próprio era um manëtu. Um vampiro.

ㅤㅤMas, segundo White Eyes, nem tudo estava perdido ─ para pagar pelos seus erros, redimir-se diante dos olhos do criador, George disse que Blackbear deveria se colocar no lugar daquele que assassinou... dando continuidade ao seu trabalho, sendo ele mesmo um veículo para as ambições e objetivos de Bradley. Ao entender aqueles que odiava, ao tornar-se verdadeiramente um deles, o Urso Negro encontraria a verdadeira iluminação, e seu primeiro passo rumo a ela foi tomar o nome do homem que ele matou. Daquela fria noite de 1988 em diante, Máxkwnzukii renegou o nome que Kishelemukong escolheu para ele... e passou a ser conhecido como “Bradley” Blackbear, o Lenape exilado.

ㅤㅤNos anos seguintes, White Eyes guiou de longe seu progênito, ensinando a ele seu lugar na nova sociedade da qual ele agora fazia parte, e o instruindo sobre o homem cuja vida ele tirou ─ um embaixador entre a natureza e os manëtu, um símbolo de que aceitar o lugar que lhe foi designado nesse mundo é tolice, função esta que Blackbear tomou como sua.

ㅤㅤNas noites atuais, “Bradley” Blackbear ainda procura um lugar onde dedicar-se inteiramente ao propósito do seu Grandsire, uma cidade onde poderá realmente fazer algo pela natureza, atuando da mesma forma como o verdadeiro Bradley atuava. A luta do Urso Negro contra o preconceito é um caminho árduo... mas, para se redimir aos olhos do criador, o Lenape exilado está disposto a trilhá-lo a qualquer custo.


Aparência: De lisos cabelos negros curtos e mal cortados (resultantes de um Abraço "surpresa"), profundos e tristes olhos castanhos, feições indígenas desgastadas e uma barba mal aparada (resultantes dos seus árduos anos na prisão), Bradley é um homem medianamente alto, de porte atlético embora compacto, cujo corpo é coberto por horrendas veias negras, adquiridas misteriosamente após o seu Abraço.
Ao contrário do que muitos imaginariam, o Urso Negro não faz questão de escondê-las ─ até porque, elas estão presentes até mesmo em seu rosto ─, muitas vezes descartando até mesmo camisas, expondo as deformações que chama de "lágrimas do criador" como o próprio Caim expusera a marca que Deus lhe dera.
Na maior parte do tempo, no entanto, Blackbear veste camisetas brancas, simples e rasgadas, descartando quaisquer vaidades desnecessárias ─ como um vampiro, um manëtu renegado por Kishelemukong, ele acredita que não há motivo para tentar não se parecer com o monstro que é. Adicionalmente, calças pretas esfarrapadas ─ muitas vezes jeans, devido ao seu conforto ─ são as preferidas do Lenape, que utiliza cintos pesados aos quais costumava prender um coldre com uma arma datada da Guerra Civil Americana pertencente ao seu Senhor, mas que ele mal sabe utilizar. Pés descalços são sua marca registrada.

─ Personalidade: Embora se esforce o máximo possível para superar seus estigmas sociais, a verdade é que Bradley ainda é fortemente ligado aos preceitos nos quais foi criado, constantemente lutando contra seus preconceitos e o seu ódio na sua busca por redenção.
Para os wasichu (não-nativos), o Urso Negro geralmente parece um juiz relutante, tentando resolver disputas e conflitos da melhor forma possível, mesmo que sua inexperiência e reservas sejam perceptíveis. Isto, como os mais atentos são capazes de perceber, é apenas uma fachada ─ em seu constante estado de exílio, o Gangrel é um ser solitário e independente por natureza, que sempre preferirá fazer as coisas do seu próprio jeito, de acordo com seus próprios costumes. Sempre que ele puder alcançar seus objetivos sozinho, é isso que ele fará.
Algo digno de nota é a profunda ligação do Lenape com a natureza ─ assim como outros do seu clã, Bradley não a teme, mas a respeita, preferindo ela como sua morada a as cidades dos odiados wasichu. Lá, o Urso Negro se sente em casa ─ ou o mais próximo disso que ele pode chegar, ao menos ─, e pode entregar-se aos costumes tribais dos Lenape sem que os olhos preconceituosos dos brancos o repreendam.
As práticas Lenape de Blackbear são uma parte importante das suas noites; oferendas aos manitowak são realizadas ao se alimentar dos animais que eles protegem e representam, tributos são feitos a Kishelemukong antes de peregrinações particularmente longas e ritos são feitos em dias auspiciosos.

─ Antecedentes Expandidos
Mentor 2: George White Eyes, líder nativo americano do povoado Lenape de Delaware que, durante a American Revolutionary War, foi Abraçado por um simpatizante de sua causa após adoecer para que pudesse continuar lutando pelo que acreditava. Ao longo de seu primeiro século de não-vida, entretanto, White Eyes acabou percebendo que o povo nativo americano nunca seria deixado em paz, e que aquela causa já estava perdida... diferentemente da natureza ─ que sempre cuidou dele e de seu povo ─, pela qual ele ainda poderia fazer alguma coisa.
Hoje em dia, George lidera várias células eco-terroristas contra empresas ambientalmente agressivas, muitas vezes controladas por outros Membros.
Filosoficamente falando, Koquethagechton ─ como era conhecido pelo seu povo ─ sabe que mais uma vez está lutando uma guerra cujo resultado já foi definido, embora ele não esteja disposto a aceitar isso, pois como o próprio reconhece, ele já perdeu coisas demais durante a sua vida e a sua não-vida.
No fim das contas, admitir que a natureza está morrendo e que não há nada a se fazer seria o mesmo que aceitar a Morte Final, e embora George seja grato pelos anos que viveu (e não-viveu), ele ainda não está pronto para isso.

Lacaios 1:

Crazy Jack: Um Latrodectus hesperus macho que Bradley encontrou durante uma de suas viagens ao redor do Canadá.
Seu apelido, uma referência a lenda Lenape do "Jack Maluco", um trapaceiro que sobrevivia a situações perigosas graças a sorte e demonstrações excepcionais de esperteza, lhe foi concedido devido a noite na qual Blackbear o encontrou: Crazy Jack havia sido capturado por um carniçal de outro Gangrel ─ um colecionador de animais exóticos ─, mas este resolveu arrancar as patas da aranha após ser atacado por ela "sem motivos aparentes", encarcerando-a antes disso. Com a devida permissão do Regente do carniçal, Bradley, que entendia a situação do animal, salvou o pobre aracnídeo ─ que perdeu uma parte de uma de suas patas antes da intervenção do Urso Negro ─, deixando que este se alimentasse de sua vitae para aumentar suas chances de sobrevivência.
Talvez como resultado de um estranho laço de sangue ou uma demonstração rara de gratidão vinda de um animal tão alienígena quanto uma aranha da família das viúvas negras, Crazy Jack se apegou bastante a Bradley, e o acompanha até as noites de hoje, tendo sua vida prolongada por porções ocasionais do sangue do Gangrel.

Recursos 1: Doações de George, que insiste em ajudar sua cria monetariamente enquanto ele estiver trilhando o árduo caminho da redenção.

─ Qualidades Expandidas
Inofensivo aos Animais: Talvez como uma dádiva dos manitowak a ele, Bradley não causa a mesma reação aos animais que a maioria dos outros vampiros, sendo relativamente bem aceito por eles.
Peregrino: Já que ainda possui um estilo de não-vida nômade, o Gangrel aprendeu a traçar as melhores rotas entre suas viagens, muitas vezes se locomovendo com segurança entre as cidades que visita devido a esse conhecimento.

─ Defeitos Expandidos
Antecedentes Criminais: Embora esteja em liberdade nas noites de hoje, o fato é que o Urso Negro não terminou de cumprir sua pena, o que seria especialmente desastroso caso a polícia viesse a reconhecê-lo...
Desfigurado: As "lágrimas do criador", veias negras espalhadas por todo o corpo do Gangrel, são pouquíssimo agradáveis aos olhos daqueles que tentam procurar qualquer beleza nele, e embora elas possam ser justificadas como tatuagens, continuam sendo particularmente horrorosas.
Vulnerabilidade à Prata: O motivo para essa fraqueza não é particularmente claro, mas especulações sobre isso não faltam ─ no fim das contas, Bradley é um Parente dos Uktena, e esta não seria a primeira maldição que Gaia ─ ou Kishelemukong, para os Lenape ─ trouxe a ele após seu Abraço...
Exclusão de Presa: Bradley alimenta-se exclusivamente de animais ─ muitas vezes aqueles que ursos costumam caçar. Se alimentar de humanos, para ele, seria algo abominável, pois considera o sangue dos wasichu impuro e o sangue dos nativos sagrado, renegando então a ambos.


─ Pertences
Carregados: Bradley costuma carregar tudo o que precisa para sobreviver na natureza em sua velha mochila de viagens ─ desde roupas extras, até ervas medicinais. Alguns itens, entretanto, são dignos de menção: uma adaga tribal de ossos forjada pelo seu avô, que é utilizada para sacrificar as presas animais das quais Blackbear se alimenta, uma Colt Army Model 1860 ─ datada da American Civil War ─ que pertenceu ao verdadeiro Bradley, pouco mais de cinco balas para a arma e as algemas que utilizava no momento do seu Abraço; um lembrete constante do caminho que ele escolheu seguir.
Possuídos: O Urso Negro carrega todos os seus pertences.

─ Descrição
Idade: 27 anos.
Data do Abraço: 27/09/1988.
Nascimento: 12/06/1964.
Idade Aparente: De 25 a 30 anos.
Olhos: Castanhos.
Cor da Pele: Indígena.
Nacionalidade: Canadense.
Altura: 1,78.
Peso: 74,6 kgs.
Sexo: Masculino.
avatar
Wond

Data de inscrição : 07/03/2010
Idade : 25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum