Emi Kitsune - Gangrel - Camarilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Emi Kitsune - Gangrel - Camarilla

Mensagem por Curtis Marshall em Ter Out 04, 2011 11:02 am

Nome: Eve
Personagem: Emi Kitsune
Clã: Gangrel
Natureza: Criança
Comportamento: Filantropo
Geração: 8
Refugio: Clinica Veterinária
Conceito: Veterinária

Experiência:

ATRIBUTOS (7 - 5 - 3)

Físicos

- Força: +1
- Destreza: +5
- Vigor: +4

Sociais

- Carisma: +2
- Manipulação: +1
- Aparência: +5

Mentais

- Percepção: +2
- Inteligência: +2
- Raciocínio: +2


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos
- Prontidão: 3
- Esportes: 3
- Briga: 3
- Esquiva: 3
- Empatia: 1
- Expressão:
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia:

Perícias
- Empatia c/ Animais: 3
- Ofícios:
- Condução:
- Etiqueta:
- Armas de Fogo:
- Armas Brancas:
- Performance:
- Segurança:
- Furtividade: 3
- Sobrevivência: 3

Conhecimentos
- Acadêmicos: 1
- Computador:
- Finanças:
- Investigação:
- Direito:
- Lingüística: 1
- Medicina: 2
- Ocultismo: 1
- Política:
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)

Geração: 5

Recursos: 2 (2 PB)
---------------

DISCIPLINAS(3)

Metamorfose: + 3

-------------

Virtudes (7)

- Consciência ou Convicção: +2

- Autocontrole ou Instinto: + 4

- Coragem: + 4


HUMANIDADE: 8 (2 PB)

FORÇA DE VONTADE: 8 (4 PB)


QUALIDADES e DEFEITOS

Inofensivo para Animais: (1 ponto de Qualidade)
Santidade: (2 pontos de Qualidade)
Rubor de Saúde: (2 pontos de Qualidade)
Digno de Pena: (1 ponto de Qualidade)
Inofensivo: (1 ponto de Qualidade)
Digestão Eficiente: (3 pontos de Qualidade)
Código de Honra: (2 pontos de Qualidade)
Sentido Aguçado "Audição; Visão" (2 pontos de Qualidade)

Intolerância: (1 ponto de Defeito) "Situação: Locais pequenos e fechados"
Fobia (Leve): (1 ponto de Defeito) "Baratas"
Exclusão de Presa: (1 ponto de Defeito) "Crianças, Gestantes"
Coração Mole: (1 ponto de Defeito)
Ódio: (3 pontos de Defeito) "Pedófilos, Estupradores"


OBS:

- O Rabo e as orelhas de raposa são explicadas para os clientes da clinica veterinária como parte de um tipo de tratamento que com esses adereços o animal cuidado se sente mais próximo do seu veterinário. Ou em últimos casos a garota ser adepta a fazer Cosplay. Além da utilização de roupas tradicionais chinesas, que com seus frufrus e adereços ajudam a manter ocultas essas características.

- A transformação comum é em lobo, só foi adaptada para Raposa que segue a mesmas regras que as do lobo descrita no livro.

PRELÚDIO

--> 1970 – 1980 <--

Emi nasceu na província chinesa de Guangdon, próxima ao Rio das Pérolas em uma noite que a lua brilhava intensamente nós céus. Era o quarto ano da Revolução Cultural no grande país, além das relações com a URRS que haviam sido cortadas, com isso a política e a economia estavam conturbadas.

A pobreza atingia várias camadas da sociedade, entre elas a jovem mãe da garota que não a quisera abortar como o pai havia sugerido, porém assim que teve a filha a deixou no Orfanato Suixi na mesma noite.
No local a superiora era uma japonesa muito idosa, que assim que viu a garota enrolada nas cobertinhas laranjadas deu o nome de Emi Kitsune para a menina, que em sua língua significava “Abençoada com a beleza da raposa”. Na época ninguém entendeu o por que, mas diziam que a superiora por vezes possuía o poder de vislumbrar o futuro e ninguém a costumava contrariar.

A infância da menina apesar de simples fora tranqüila, mesmo que devido à explosão populacional chinesa e ela ser menina contribuiu para não ser adotada. Costumava passar seu tempo brincando com os outros coleguinhas do local ou com os animais pelo qual sempre demonstrara uma aptidão natural para lidar.

--> 1980 - 1990 <--

Após completar dez anos de idade a superiora no orfanato faleceu, no dia simplesmente havia falado enigmática para Emi: --“Menina-raposa jamais deixe de ser doce”. Obviamente que a menina ficou sem entender naquele momento, porém entenderia aquela frase alguns anos depois.

Emi continuava vivendo no orfanato, se não fora adotada quando criança as chances de ser quando adolescente eram muito menores. Na verdade ela já havia se acostumado com a idéia e passava grande parte do tempo brincando no pequeno bosque do orfanato, em meio aos animais e as escaladas nas arvores do local. O que reforçava também ela ficar no bosque era que com os anos o número de crianças no local só aumentou, deixando o orfanato em seu espaço interno com o menos do que o suficiente para conseguir habitar com alguma dignidade lá dentro, além que com isso o número de insetos como baratas se proliferavam no local, fazendo a menina criar uma verdadeiro trauma desses insetos e de espaços fechados apertados.

No meio da adolescência demonstrou uma boa aptidão com línguas, além que os bons livros sobre animais sempre estavam em Inglês o que basicamente forçou a menina pelo interesse dela em aprender a língua quase por conta. E na mesma época havia decidido por fim que quando crescesse seria veterinária.

Quando finalmente completou idade para entrar na faculdade começou a trabalhar na reserva natural da cidade que ajudava com bolsas quem trabalhasse lá. Assim que Emi conseguiu entrar na faculdade, no período noturno de Veterinária.

O trabalho durante o dia na reserva era tranqüilo e solitário, mas ela amava ficar lá pois haviam muitos tipos de animais no local. A noite quando ia para Faculdade quem a substituía era um latino recém chegado no pais que havia passado um tempo na Holanda, de nome Carlos. Um rapaz simpático apesar de ter vezes que parecia a ela que ele possuía um ar meio animalesco.

Emi seguia sua vida por um caminho que a levaria por um grande futuro apesar de seu passado como uma criança de orfanato, porém no ano de seu aniversario começaram a ocorrer eventos que mudariam para sempre sua existência. Um pedófilo assassino estava atacando na região e deixando suas vítimas em alguns pontos, e uma delas havia sido no parque.

Extremamente chocada com isso a garota em seu instinto decidiu que ajudaria Carlos a vigiar na noite após o ocorrido, Carlos insistiu com ela que não precisava, porém ela foi resoluta e por fim sem mais o outro vigia teve de deixar. Assim começaram sua ronda pelo parque, até que pelas tantas ouviram um barulho estranho em um local, Carlos pediu para Emi ficar ali enquanto ele foi verificar.

No tempo em que esperava a moça ouviu do outro lado o que pareciam ser passos nas folhas e foi verificar, para a infelicidade dela era o assassino. Quando ela se aproximou falando com ele, o homem não teve duvida e com uma grande maestria acertou Emi no pescoço com uma faca. Porém antes que a pudesse acertar novamente Carlos apareceu em uma velocidade incrível e acertou o assassino entrando em um combate feroz que acabou com Carlos vitorioso.

Emi que já estava sentada no solo via seu sangue escorrer abundante, não iria sobreviver,sua visão já começava a falhar quando sentiu Carlos e pegando em seus braços. Ela nunca soube se sua mente havia bloqueado tudo aquilo, que tipo de trauma que ocorrera, porém jamais se lembrara de tudo que ocorrera depois que ele a "salvou"....somente que no outro dia despertara para uma nova existência.

Carlos era um vampiro, um gangrel, vendo Emi morrer decidira a transfor. E assim começava a nova vida da garota, como algo além de sua compreensão, como algo que ela se quer acreditava existir...como uma vampira.

--> 1990 - 2000 <--

Devido a um plano engenhoso de Carlos e cuidados constantes dele que acabara se afeiçoando imensamente pela cria, Emi acabou conseguindo concluir seus estudos na China, se tornando assim uma veterinária. Claro que o emprego ela não mais como manter, afinal agora tinha de dormir de dia...mas vivia no parque, se alimentando de animais como o seu mestre a ensinara. Afinal aquilo era muito importante para não se tornar um monstro dominado pela besta como ele sempre fizera questão de frisar.

Demorou certo tempo para a garota entender como funcionava todas as políticas que o cainita explicou para ela sobre Camarilla, Saba...além de todos os outros detalhes relacionados a sua existência. Porém Carlos era um mestre paciente ensinando cuidadosamente o que sabia para a sua cria. Tanto que não demorou a ela progredir nos dons de Cain referente a metamorfose, chegando a na época criar instintos mais apurados tanto na visão como na audição.

Nessa mesma época que aprendeu uma série de códigos e preceitos que Carlos costumava descrever como seu "Código de Honra", algo importante a ser mantido para evitar o declínio até a besta que tentava consumir os cainitas tão ardorosamente. Emi pegando um tanto do que havia aprendido com seu mestre, adicionou suas próprias regras, que começavam com o básico do não matar seres humanos, evitar beber de seu sangue, não lhes causar nenhum dano intencional, prezar sempre o amor acreditando que todos podem ser salvos, procurar se alimentar de animais, mas mesmo eles evitar os matar já que a garota sempre tivera uma afeição incrível por tais, além de evitar usar seus dons para machucar alguém, a não ser quando fosse preciso se defender.

Devido a todos esses preceitos a garota conseguia manter sua existência quase "humana", além é claro que não machucar as pessoas, se alimentando do sangue dos animais ajudava nisso. Mesmo que não fosse uma dieta saborosa e tivesse que caçar muito para conseguir sangue o suficiente sem matar os animais que pegava, porém esse esforço parecia refinar suas habilidades, já que com o tempo o sangue animal lhe parecia cada vez mais nutritivo, como se sua digestão tivesse se adaptado a sua dieta.

Porém em meio a esse mar de rosas, logo após a formatura dela uma nova série de assassinatos horrendos começaram a ocorrer na cidade, um estuprador que gostava de torturar suas vítimas estava atacando. A polícia não chegava a nenhuma conclusão já que parecia que o assassino podia estar em mais de uma lugar ao mesmo tempo, levando a crer que se tratava de algum grupo repetindo o que havia ocorrido anos atrás.

Emi guiada pelo seu senso justiça e honra, começou a rondar a noite a procura desse grupo. Em uma dessas noites, sem lua, a garota escutou barulhos como se algo rasgasse a carne, sem titubear se aproximou e a cena que viu a seguir a fez ficar completamente fora de controle, era um dos assassinos rasgando a carne de uma criança ainda com seus últimos sinais vitais. Emi estraçalhara o homem em seu descontrole e aquilo fora tão forte que ali adquirira sua primeira característica animalesca, as orelhas de Raposa.

Quando finalmente encontrou seu mestre Carlos, este estranhou já que não era comum a maldição agir tão plenamente de primeira, porém também as orelhas não eram feias, chegavam a ser belas embora obviamente estranhas em um ser humano. A partir de então ela tivera de começar a usar faixas, ou chapéus que cobrissem as orelhas para disfarçar.

Apesar do acontecimento horrível que fora entrar em frenesi, Emi acabou se consolando no fato que o que aquele homem estava fazendo era um pecado terrível contra os humanos e que de fato ele merecia a morte. Sem esmorecer ela continuava sua caçada ao resto do bando que acabou ocorrendo por fim, ela chegando até a conseguir ser controlar, somente quando chegou ao último homem que tinha uma vítima conhecida, uma garota da época do Orfanato ela acabou se descontrolando e entrando em frenesi novamente e assim adquirindo seu rabo de raposa, que também era estranho, mas chegava ser belo.

Simplesmente não havia mais com seguir na cidade, já que além dos conhecidos estarem envelhecendo e ela na mesma idade, agora havia a questão do rabo e orelhas de raposa que ela procurava esconder embaixo de roupas e adereços femininos. Algo até um tanto facilitado com as roupas tradicionais chinesas, mas mesmo assim para não infringir a mascara de alguma forma decidiram se mudar....para longe, muito longe...

--> 2000 – Tempos atuais <--

Assim no inicio do ano dois mil, Carlos sugeriu a sua cria que se mudassem para uma cidade que ele já havia morado, New York nos Estados Unidos. Emi que sabia inglês e aceitou sem titubear. E assim pela primeira vez na vida ela deixara sua cidade para conhecer outra parte do mundo.

Na cidade montaram uma clinica veterinária para atendimentos emergenciais noturnos, o que para a surpresa de ambos acabou sendo algo de até relativo sucesso. E assim conseguiram se estabelecer no local de um modo mais que satisfatório considerando serem Gangrel. Assim os anos se passaram tranquilamente, até que Carlos recebeu uma misteriosa carta.

O mestre não contará a sua cria o conteúdo, somente que teria de fazer uma longa viagem e que demoraria a voltar. Depois de anos junto com Carlos sempre a proteger, Emi agora teria de continuar sozinha, cuidando de sua existência como fizera em sua infância e adolescência. Após a partida do mestre dela em diante que a historia segue....


BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO:
----
avatar
Curtis Marshall

Data de inscrição : 09/06/2011
Idade : 27
Localização : Somewhere far beyond

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum