Luiza Albern - Lasombra - Sabá

Ir em baixo

Luiza Albern - Lasombra - Sabá

Mensagem por Arcebispo Altobello em Seg Abr 25, 2011 5:06 pm

Nome: Débora Rubim
Personagem: Luiza Albern
Clã: Lasombra
Natureza: Visonário
Comportamento: Malandro
Geração: 11º
Refugio: Apartamento de Luxo.
Conceito: Guardião


Experiência:


ATRIBUTOS (7 - 5 - 3)

Físicos
- Força: +1 + 2
- Destreza: +1 + 3
- Vigor: +1 + 2

Sociais
- Carisma: +1 + 2
- Manipulação: +1 + 2
- Aparência: +1 + 1

Mentais
- Percepção: +1 + 1
- Inteligência: +1 + 1 (10pb)
- Raciocínio: +1 + 1


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos
- Prontidão: 2
- Esportes:
- Briga: 2 (2pb)
- Esquiva: 1
- Empatia: 2
- Expressão:
- Intimidação: 2
- Liderança: 2
- Manha: 1
- Lábia: 1

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta: 2
- Armas de Fogo: 1
- Armas Brancas: 1
- Performance:
- Segurança:1
- Furtividade: 1 (2pb)
- Sobrevivência: 2

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação: 1
- Direito:
- Lingüística: 1 (Inglês e Francês)
- Medicina: 2
- Ocultismo:
- Política:
- Ciências: 1


VANTAGENS

Antecedentes (5)

Geração: 2
Mentor: 3

DISCIPLINAS(3)

Dominação – 2
Tenebrosidade – 1

Virtudes (7)

- Consciência ou Convicção: +1 + 1

- Autocontrole ou Instinto: +1 + 2

- Coragem: +1 + 4


HUMANIDADE: 5

FORÇA DE VONTADE: 4 (2pb)


QUALIDADES e DEFEITOS
- QUALIDADES

Concentração: (1 ponto de Qualidade)

Memória Eidética (2 pontos de Qualidade)

Noção do Perigo: (2 pontos de Qualidade)

- DEFEITOS
Repulsa ao Alho: (1 ponto de Defeito)

Aperto dos Amaldiçoados: (4 ponto de Defeito)

Pesadelos: (1 ponto de Defeito)

Imagem sem Reflexo: (1 ponto de Defeito) – Clã Lasombra

PRELÚDIO:

Família Albern constituída atualmente pelo empresário Farmacêutico Mr. Albern, sua mulher e dois filhos gêmeos, Luiza e Marthus, apesar de terem a mesma idade e educação os dois seguira caminhos diferente, Marthus menino ligeiro, sagaz e educado morrera aos seus treze anos após um acidente, caíra de uma árvore após ser atacado por morcegos de uma caverna próxima, Luiza menina violenta, irônica e esperta, vira a morte do seu irmão, porém não o ajudara apenas fugira para seu quarto onde foi retirada depois de doze horas da morte de Marthus; Mrs. Albern ficara doente com a morte do filho e passara meses de cama até falecer por desgosto.

Após tantos acontecimentos horrendos Luiza fora enviada para um colégio interno onde fica por apenas dois anos, até outro acidente acontecer no quarto: onde três amigas de Luiza dormiam após as aulas, um incêndio mistério, o fogo queimara apenas as amigas de Luiza. Após os acontecimentos misteriosos e sinistros a jovem Albern, retornara à antiga mansão, seus quinzes anos pareciam não ter passado já que ainda tinha o mesmo porte e jeito, a recepção de volta fora fria e vazia, seu pai uma hora antes viajara para a Inglaterra deixando-a sozinha com algumas empregadas novas.

- Devo me acostumar com a solidão¿ - Questionava olhando para enorme escada que levaria ao seu novo quarto.

- Não, pois agora tem a mim. – Uma voz masculina e mansa percorria os corredores da mansão.

Sentira um arrepio, seus olhos lacrimejavam, não pensara, soltou a mão da pequena bolsa vermelha que recebera do seu pai no aniversário passado que possuía a mensagem “Parabéns Marthus... e Luiza.” de prateado na parte interna. Seus passos aceleravam, e seus batimentos cardíacos começavam a ser audíveis a própria.

- Eu não quero morrer! – Resmungava desesperadamente. – Não me deixe morrer!

- AAAAAH! – Ouvira um berro, assim sentia seu corpo congelado por completo.

Aos poucos via alguns vultos a sua frente, pareciam que dançavam uma música sinistra.

- O que é isso¿ - Seus pensamentos eram pronunciados pela boca.

Aos poucos podia enxergar; uma mulher de cabelos negros e vestido branco, sendo atacada por dois animais... Dois monstros, uma harpia e um ‘monstro’ pelado com três dedos e na ponta deles espécies de agulhas afiadas.

- No, No, Não... – Luiza sentia a oportunidade de fugir e salvar-se. – Fugir... – Era interrompida até deparar com a imagem de um homem belo, porém com alguns traços demoníacos.

Seu corpo estremecia, seus olhos derramavam pequenas lágrimas e seu coração parava de bater.

- Este é meu coração¿ - Sussurrava, sentindo uma enorme dor na área do peito.

***

- NÃOOOOOOO! – Ofegante Luiza acordara de mais um pesadelo, suas presas estavam à amostra e Brayan.

Brayan um vampiro influente, bela aparência, cabelos longos negros lisos, pele quente apesar de morta, olhos azuis celestes, porém possuidor de uma sede incontrolável.

- Novamente este pesadelo... – Dizia frio, oferecendo uma toalha florida.

- Sim... Acho que irei beber alguma coisa. – Luiza levantava-se aflita.

- Na cozinha esta uma garrafa do que precisa...

Através dos pesadelos o passado e futuro tomam a forma do que mais tememos na nossa forma distorcida.

BANCO DE XP
-----

BANCO DE DADOS
-----

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: -----

_________________
"Subirei aos céus, erguerei meu trono acima das estrelas de Deus
E lá, mais alto que as nuvens, serei como o Altíssimo." 
avatar
Arcebispo Altobello
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 24
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum