Kaoro Ryune - Assamita

Ir em baixo

Kaoro Ryune - Assamita

Mensagem por No One em Qua Fev 16, 2011 7:47 pm

Nome: Felipe
Personagem: Kaoro Ryune
Clã: Assamita
Natureza: Solitário
Comportamento: Solitário
Geração: 8ª
Refugio: Apartamento
Conceito: Detetive

Experiência:


ATRIBUTOS (7 - 5 - 3)

Físicos
- Força: 2
- Destreza: 3
- Vigor: 3

Sociais
- Carisma: 1
- Manipulação: 1
- Aparência: 4

Mentais
- Percepção: 4 (Perceber Quando as pessoas estão mentindo)
- Inteligência: 3
- Raciocínio: 3


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos
- Prontidão: 3
- Esportes:
- Briga: 2
- Esquiva: 2
- Empatia: 2
- Expressão:
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha:
- Lábia:

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios: 2
- Condução: 2
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: 2
- Armas Brancas: 2
- Performance:
- Segurança: 1
- Furtividade: 3
- Sobrevivência: 3

Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador:
- Finanças:
- Investigação: 3 +1(Descobrir a localização de algum indíviduo e/ou alguma coisa)
- Direito:
- Lingüística: 1 (Inglês)
- Medicina:
- Ocultismo: 1
- Política:
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (5)

Geração: 5
Recursos: 3
Mentor: 3
---------------


DISCIPLINAS(3)
-------------
Quietus: 1
Rapidez: 1
Ofuscação: 1



Virtudes (7)

-Covicção: 2
- Autocontrole: 4
- Coragem: 4

HUMANIDADE: 6

FORÇA DE VONTADE: 4 +3

QUALIDADES e DEFEITOS

Vingaça (D) 2
Ódio (D) 3
Pesadelos (D) 1
Intolerância a Pessoas Desonrrosas (D)1

Audição e Visão aguçada (Q) 2
Temperamento Calmo (Q) 3
Racionalmente Frio (Q) 1
Senhor de Prestígio (Q) 1

Prelúdio:

A sensação...

Eu consigo ouvir tudo... Consigo ver tudo... Minha cabeça está girando... Onde eu estou? Está tão escuro mas... Eu consigo ver tudo muito bem...

Saori...

Meu pensamento em você me dá forças para tentar levantar deste chão desconhecido...

Saori...

Alguma... Coisa... Tirou você de mim... Quando adentrei em nosso quarto e vi você aos braços... Daquilo... Indefesa... Desacordada... Aquilo era algum espécie de parasita... Ou um homem doentio que lhe adentava o pescoço e lhe tomava o sangue... Aquilo era um vampiro...

Finalmente conseguindo me levantar... Sinto algo me corroendo... Uma vontade... Uma necessidade... Seria fome? Estou tão faminto a ponto de ter que estar me segurando para não enlouquecer?

Dou passos vagarosos procurando identificar o lugar onde estou... E como vim parar aqui? Parece ser uma espécie de fábrica abandonada. Começando a rodar pelo local... As lembranças de minha vida começam a me atormentar... Porque elas estão vindo a Toda??

Desde que nasci em Tokyo... Até minha infância em que ia para acampamentos... Me destacava... Mas ficava sozinho... Porque? Porque não vejo nada de interessante nas pessoas de hoje... Meus pensamentos são meus... Minhas filosfias são minhas e nada nem ninguém poderia compreende-las... Do mesmo modo que não poderia compreender as dos outros...

Caminhando e segurando minha vontade de sair como um animal selvagem à procura de comida e... Que diabos.. Eu não estou respirando... Eu... Não estou precisando respirar... O que está acontecendo comigo? Essas sensações... Essa fome... Tão monstruosa... Mas é uma fome que deixa minha garganta seca como se fosse sede... Tenho que distrair essa sede ou fome...

Pra distrai-la continuo a pensar em meu passado... De como as pessoas me achavam um peixe frio... Pois nunca fui de me comover com emoções... Ou melhor dizendo... Chatagens emocionais nunca funcionaram comigo... Pois sabia eu sempre que elas eram fúteis e atitudes covardes. Sempre levei para o lado racional, e isso tem me salvo muitas vezes de ser enganado.

Lembro-me do dia que conheci Saori... Foi quando me tornei detetive particular... Estava investigando sobre seu marido desaparecido... Precisei de sua ajuda para resolver o caso pois ela também já fora uma detetive... Por fim descobrimos onde ele estava e quem o fez, quem o matou... Fora uma gang de rua ao qual ele devia dinheiro e arrumando provas e fazendo algumas perguntas os pegamos... Sempre conseguia perceber os sinais dos mentirosos... As desviadas de olhares... Atenção em sua testa... Suas mãos que não paravam quietas o embaraço ou leve embaraço em suas palavras... Esses e outros detalhes...

Por fim... Conseguindo prende-los... Acabamos por trabalharmos juntos por um bom tempo e então nos apaixonar-mos e por fim... Acabou no que acabou...

Chegando em casa vendo você sendo deixada ensanguentada por alguma coisa... Que por algum motivo não me atacara... Porque não me atacara?

Com a sua morte entrei em depressão... Não falava mais com ninguém... Ou não saia mais com ninguém... Eu simplesmente não me deixava levar por chantagens emocionais... Mas agora... A única emoção que serve a me levar é o ódio... A vingança de ter aquilo em minhas mãos arrancado-lhe as entranhas..

Agora lembrando-me do sangue e avistando ao longe alguém caído... O cheiro no ar começa a entrar pelas minhas narinas... Aquilo me atraía... Um leve sorriso se faz no canto de meus lábios e lentamente pela tentação vou até aquele corpo... O que é essa sensação.. Está afetando a minha fome... a minha sede... Chegando perto dessa pessoa...

Ninguém familiar... Eu já sabia o que tinha que fazer... por instinto... como se sempre houvesse feito isso... Mas não... Era desumano demais...

Mas... Aquela coisa... Também não era humana... Olho para as minhas mãos... estão brancas, geladas... parecem mortas... Olho para a jovem em minha frente... e então começo a entender... O morto-vivo... O vampiro... A sede... a visão tão amplificada... nenhum som me passando despercebido... A pele morta...

Eu me tornei esse monstro... O ódio começou a me invadir... Sabendo que eu era aquilo que matou Saori... E então minha visão ficou interamente vermelha e quando dei por mim estava com as jovem aos braços... Seu corpo já gelado... Com seu pescoço mordido, sangue escorrendo dele e também de minha boca...

Minha sede já saciada... minha fome acalmada... o que fiz?? o que me tornei??

Logo escuto uma voz... Uma voz desconhecida... Feminina... Aos gritos eu questiono quem seja... E a Desafiando a mostrar a cara... Logo... Uma linda jovem aparece... cabelos ruivos... Pele branca e olhos verdes... Aparentemente 20 anos... Ela então diz:

-Isso não é geito de falar com sua senhora, minha criança... Você não queria vingança? pois bem... Lhe dei a chance de consegui-la.

Suas palavras ecoaram em minha mente... Como ela sabia? Quem era ela? De repente começo a sentir sono... Um sono... Mais pesado que o habitual e então escuto as ultimas palavras da jovem.

-Durma minha criança... O sol já está nascendo... E amanhã, terá muito a aprender sobre sua nova vida. E não se preocupe... Todas as suas perguntas serão respondidas.

Essas ultimas palavras foram as ultimas...E agora... A única coisa que poderia fazer... Era dormir... e esperar que acordasse para saber... o que exatamente estava acontecendo.

avatar
No One

Data de inscrição : 18/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum