Malkavianos AT

Ir em baixo

Malkavianos AT

Mensagem por Beaumont em Qui Mar 11, 2010 2:26 pm

MALKAVIANO ANTITRIBU


ㅤㅤOs Cainitas são uma encarnação da natureza básica da humanidade e os Membros do Sabá são vampiros que aceitam essa natureza e se divertem com o poder da Besta. Os Malkavianos antitribu, portanto, são a Besta sem repressão. Apesar dos Malkavianos da Camarilla poderem ensinar ou ilustrar uma ideia através de sua loucura, os antitribu parecem mais empenhados em espalhar a insanidade como uma doença. Se um Malkaviano é louco como uma raposa, os antitribu são raposas raivosas.

ㅤㅤOs Malkavianos antitribu empunham sua demência como espadas de dois gumes. Para eles, a insanidade é uma arma, apesar de ser uma arma que os distorce irremediavelmente. O domínio desta loucura é uma coisa que pode levar décadas ou até mesmo séculos. Apesar de independentes, e mesmo assim estranhamente unidos a todos os outros pirados por uma consciência coletiva inescrutável, os membros deste clã não são fáceis de se esquecer - não importa o quão intensamente você o deseje. Os Malkavianos antitribu são peritos no abuso psicológico. Combinando palavras convincentes com sutileza e o uso da confiança abalada por momentos de puro terror, os Pirados conseguem arrancar informações de vítimas extremamente determinadas ou mortificar até mesmo o mais leal dos prisioneiros. É por essa razão que o Sabá ainda não destruiu o clão inteiro - ele é muito útil. Desde o mais distinto arcebipo até o mais humilde dos ducti, os vampiros que já lidaram com os Malkavianos antitribu sabem que eles estão empunhando uma arma que pode ter a intenção de aniquilar a pessoa que está empunhando.

ㅤㅤDa mesma maneira que a corrente principal do clã, os Malkavianos antitribu carregam uma marca permanente de loucura, embora poucos tenham consciência de que são incuravelmente insanos e de que existem muitos admiradores de sua "filosofia" no Sabá. Dentre todos os Cainitas, eles são os que têm menos medo da Morte Final, tanto dentro quanto fora do Sabá. Em tempos de guerra, eles são ótimos soldados oficiais, pois não têm medo de fazoer o que for necessário para vencer. Os Malkavianos antitribu acreditam que não faz a menor diferença quem luta nas batalhas - desde que o caos resulte da ordem e que o ciclo do caos continue.

ㅤㅤDurante algum tempo, o Sabá esteve incerto sobre como lidar com os Malkavianos em seu meio. Os Pirados eram capazes de seguir as regras quando elas eram úteis para seus propósitos, mas na maioria das vezes, eles eram incontroláveis. Alguns bandos do Sabá mantinham seus companheiros Malkavianos distantes, presos em porões e criptas, até a seita precisar lançar esses psicóticos contra seus inimigos.

ㅤㅤDe acordo com um rumor popular, foi essa falta de respeito pelas visões do clã que levou os Malkaviano à sua "doença". Nas profundezas desse delírio solitário, as sementes da psicose em massa começaram a se formar. Talvez tenha sido uma tentativa dos antitribu de mostrarem aos outros clãs que não seria fácil manipulá-los ou talvez fosse apenas mais uma coisa de bom gosto para se tentar naquele momento. Qualquer que tenha sido a razão, uma coisa é certa: o clã original também foi "infectado". O que isso significa, ninguém que não seja um antitribu sabe ao certo, mas suas possível repercussões deixam até mesmo os decididos Lasombra ansiosos, até mesmo esta minúscula quantidade de informação foi consistentemente confirmada por Cainitas preocupados.

ㅤㅤOs Malkavianos antitribu mostram um lado profundamente mórbido de sua sanidade. Existem muitos rumores no Sabá, sobre videntes que preveem o sucesso de Festins de Guerra lendo as entranhas de seres humanos ainda vivos e profetas enlouquecidos que vaticinam a chegada da Gehenna, durante a Era do Sangue Fraco. Os mais perigosos - os assassinos seriais, os cultistas suicidas e outros do gênero - podem ser produzidos para serem enviados em missões especiais no território da Camarilla com o intuito de espalhar a loucura à qual são fadados, abrindo caminho para a Grande Jyhad.

ㅤㅤApelido: Pirados

ㅤㅤAparência: O modo de se vestir de um Malkaviano antitribu depende de sua demência, variando do muito esquisito ao extremamente conservador. Tanto uma teórica da conspiração maltrapilha quanto um viciado em crack escondendo-se em um albergue noturno usando roupas roubadas de uma loja barata - qualquer um dos dois pode ser um Malkaviano antitribu, como poderia um estressado ex-corretor da Wall Street vestido com um terno Armani ou uma preguiçosa dona de casa do subúrbio. Os Malkavianos antitribu têm quase sempre um aspecto selvagem no olhar, que lhes dá a impressão de estarem à beira de um frenesi. A maioria deles anda mal arrumada e usa roupas descuidadas ou manchadas de sangue.

ㅤㅤRefúgio: É melhor o demônio que se conhece, pensa a maioria dos vampiros do Sabá quando se trata dos Malkavianos. A Marioria dos ducti prefere manter esses malucos num lugar onde eles possam lhes observar, em refúgios comunitários ou em outros lugares apropriados. Deixados à sua própria sorte, os antitribu estabalecem seus refúgios em asilos, porões de clínicas ou albergues transitórios. Um Malkaviano do Sabá com personalidade múltipla pode manter dois ou três refúgios extremamente diferentes, dependendo apenas da personalidade que o está dominando quando o pôr do sol se aproxima.

ㅤㅤAntecedentes: Os Malkavianos antitribu podem escolher qualquer pessoa para Abraçar - Desde reclusos em asilos e sanatórios pra psicopatas até vagabundos e advogados. Apesar dos vampiros de fora do clã não verem nenhum critério ou razão nessa seleção de crias, os Malkavianos do Sabá buscam indivíduos fortes o bastante para suportar a responsabilidade imposta pela loucura e ao mesmo tempo capazes de desenvolver a visão única do clã.

ㅤㅤCriação de Personagem: Para os Malkavianos antitribu, qualquer conceito, Natureza ou Comportamento é pertinente. Qualquer tipo de Habilidade pode ser primiária, dependendo apenas do foco da perturbação do Cainita. Entre os Antecedentes mais comuns incluem-se Rebanho, Contantos e Mentor. Um mMentor pode ser um Malkaviano mais velho que tenta sintonizar o vampiro mais jovem em sua própria loucura. Os Contatos podem abranger médicos, psiquiatras e investigadores da polícia. Poucos membros do clã são capazes de ver a necessidade de adotar uma Trilha da Sabedoria, mas aqueles que o fazem preferem na maioria dos casos as Trilhas de Caim, do Poder e da Voz Interior ou de Lilith.

ㅤㅤDisciplinas de Clã: Auspícios, Demência, Ofuscação

ㅤㅤFraquezas: Os Malkavianos antitribu, assim como seus pares da Camarilla, são todos insanos. Muitos deles são sujeitos a acessos de extrema violência sem nenhuma preocupação se a carnificina está sendo dirigida contra amigos ou inimigos. No momento em que está criando um personagem Malkaviano, o jogador deve escolher uma Pertubação (v. Vampiro: A Máscara, páginas 222-224 para aquele personagem na hora em que ele é Abraçado). Essa Perturbação pode ser temporariamente superada com a Força de Vontade, mas nunca poderá ser completamente "curada" ou eliminada.
ㅤㅤAlém disso, os Malkavianos do Sabá são indisciplinados demais (ou muito indulgentes com sua monstruosidade) para resistir ao frenesi. Um jogador com um personagem Malkaviano antitribu nunca pode usar um ponto de Força de Vontade para evitar que seu personagem entre em frenesi. Como você pode imaginar, a não-vida dos Malkavianos antitribu é curta e pontuada por grandes quantidades de violência. Os membros deste clã levam não-vidas... dinâmicas... e acabam destruindo a si mesmos de uma forma ou de outra em poucos anos.

ㅤㅤOrganização: Os Malkavianos do Sabá alegam que não existe nenhum tipo de organização de seu clã. Parece que as atividades do "clã" acontecem de uma forma completamente aleatória e coincidente. Os Malkavianos antitribu concordam sinceramente com essa suposição, e citam como exemplo a "infecção" dos seus irmãos da Camarilla. De fato, alguns Malkavianos do Sabá insistem que não existem Malkavianos antitribu - todos se consideram Panders.
ㅤㅤSupões-se que os membros mais perigosos e depravados do clã estejam trancados a sete chaves, e que apenas alguns líderes do Sabá possuem as chaves de sua liberdade. Quando é necessário, dizem os rumores, esses prisioneiros são libertados para serem usados como armas. Também se suspeita que os Malkavianos do Sabá carreguem consigo hidrofobia, gerando carniçais - tanto humanos, quanto animais - raivosos. 

Mote: Quem diria que uma mulher daquele tamanho teria tanto sangue dentro dela? Além de Deus, é claro - Deus sabe tudo. Será que agente consegue alguém p'ra limpar essa sujeira?
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum