Toreador AT

Ir em baixo

Toreador AT

Mensagem por Beaumont em Qui Mar 11, 2010 2:18 pm

TOREADOR ANTITRIBU



Apelido: Pervertidos


Disciplinas: Auspícios - Rapidez - Presença


Fraqueza: Antigamente os Toreador Antitribu tinham o mesmo defeito que seus pares da Camarilla, mas sua indulgência em rios de sangue e paixões desvirtuadas perverteram um pouco esta impureza. Embora eles tenham encontrado beleza outrora, até mesmo na violência extrema e no sadismo, desde então, desnecessariamente cruéis, infligindo sua própria depravação naqueles que encontram a sua volta. Quando se vêem diante de uma oportunidade (de se alimentar, constranger um rival ou torturar um Cainita cativo), é mais comum os Pervertidos causarem sofrimento físico ou emocional em seu alvo ou não. Nessas situações, o jogador tem de ser bem sucedido em um teste de Autocontrole (dificuldade 6) ou gastar 1 Ponto de Força de Vontade do seu personagem para conseguir se controlar. Se o resultado for uma falha ou o jogador se recusar a gastar este Ponto (o que pode ser declarado antes do teste, pois deixar as coisas a mercê do destino tem suas conseqüências) o personagem terá de agir contra o alvo. Fica a critério do vampiro se essa ação é uma coisa simples como um comentário devastador ou grave como cortar fora os polegares da vitima.


Os Toreador Antitribu foram fundamentais na formação do Sabá, e muito do que decorreu da Convenção de Espinhos é creditado à direção de anarquistas Toreador que mais tarde iriam guiar a seita. Com os esforços organizados dos Lasombra, Tzimisce e alguns Ventrue Antitribu, os Toreador criaram boa parte da estrutura do Sabá, além de codificarem muita de suas crenças. Logo, as primeiras noites anarquistas da seita podiam ter significado sua destruição, ”não fosse a orientação de nossos estimados Artistas”.
Nas noites de hoje, os Toreador Antitribu têm interesses similares aos de seus irmãos da Camarilla, com a diferença de que sua apreciação da estética passou a incluir também a dor, a selvageria, a crueldade e a depravação. Como é que uma rosa, um soneto ou um retrato pode ser mais cativante do que uma dilaceração bem executada?
O que é a beleza, senão subjetividade?
O talento dos Pervertidos para a tortura rivaliza até mesmo com o dos Tzmisce no que diz respeito à intensidade da dor e duração. Os vampiros mais jovens do clã iniciam seus testes em alvos humanos, enquanto seus anciões se graduam em outros alvos.
Alguns dos membros mais experientes já apresentaram sua arte nos Elysium e salões da Camarilla, aonde vêm obtendo grande apoio dos cainitas (para terror dos vampiros cujos bastiões foram violados). Na década de 80, um artista anônimo expôs a obra “Submissão de uma Mulher nas Mãos do Homem” por meio de um vestido feito de carne crua. A exposição foi levada a varias galerias nacionais mantidas pela Camarilla, tornado-se manchete em todas as cidades visitadas. Ninguém nunca questionou que tipo de carne havia sido utilizado, nem o método usado na criação da escultura.
Entre os Toreador Antitribu, as tatuagens, escarificações e piercings oferecem uma outra oportunidade – conhecida por poucos membros dentro do Sabá (e ninguém fora dele). Os artistas criaram sua própria linguagem, repleta de símbolos e códigos, que usam para passar informações uns aos outros, seja em benefício próprio ou do bando. Certa quantidade de quelóides ou uma pedra especifica no nariz pode fornecer informações para membros do bando capazes de ler as mensagens ocultas. Como tatuagens e piercings cicatrizam forçam sua saída do corpo dos cainitas, exceto quando elas já existiam antes do Abraço, os Toreadores Antitribu podem enviar mensagens diferentes a cada noite, saboreando o sofrimento gerado pelo processo cada vez que o fazem.
Dentre todos os clãs do Sabá, os Toreadores Antitribu são os que mais interagem com freqüência com os mortais. Eles freqüentam círculos humanos mais glamorosos, exercendo seu papel na arte e na sociedade, alimentando-se da vontade dos ricos e indolentes. Da mesma forma que o Toreador da Camarilla, os membros Sabá são socialites letais, movendo-se de forma visível (embora misteriosa) entre os círculos de humanos. Os bajuladores e os admiradores mal sabem que por trás de cada convite, insinuação e expressão, jaz o horror do Sabá.


Aparencia: A maioria dos Toreador Antitribu é atraente (quase que horrivelmente) ou, ao menos, extravagante. Eles se vestam na última e mais gritante moda e sempre ostentam tatuagens complexas ou joias brilhantes em seus piercings. Eles usam os cortes de cabelos mais modernos, ouvem as musicas mais recentes e falam as girias mais legais das ruas. Eles são aquelas pessoas a que todos aspiram ser (ao menos na superfície).


Refúgios: Os Toreador Antitribu costumam manter apartamentos na parte da cidade conhecida por seus bares, restaurantes finos e circulos de conversas cintilantes. Nas cidades onde o Sabá exerce grande influencia, eles se misturam às “pessoas” da alta sociedade e comparecem a estreias de treato, exposições de arte e bailes particulares, mantendo refigios no coração de bairros em sitonia com gostos avançados. Se um Toreador for obrigado a permanecer em um refugio comunitário, quase sempre será para organizar um evento importante do Sabá. Não que os Toreadores do Sabá dêem, necessariamente, atenção a seus companheiros de bando, eles só não querem dividir a atenção que lhes é devida ou serem vistos em locais canhestros.


Antecedentes: Os Toreadores Antitribu parecem escolher suas crias de um circulo maior que seus parentes da Camarilla. Eles escolhem artistas, escritores e pessoas criativas para Abraçar. Como pe de se esperar, mas tambem elegem crias dentre médicos e os militares (qualqquer pessoa que eles achem que faz seu trabalho com talento ou de forma exemplar). Muitas vezes, eles vigim suas vitimais potenciais durante meses ou, até mesmo, anos, para se asegurar de que elas têm o talento e a habilidade necessários para promover os interesses do clã e serem uteis ao bando. Os Toreador Antitribu não escolhem crias firvolas, a despeito da imagem que apresentam, e mais de um Sabá arrogante aprendeu do meio mais dificil que os Pervertidos não são artistas afeminados nem as “lideres de torcida ordinárias” que eles pensam que fossem.
Como varios vampiros sabem muito bem, permitir que um adversario subrestime sua capacidade é a melhor forma de conseguir uma vantagem.


Criação do Personagem: Normalmente, os Toreador do Sabá têm conceitos de artistas ou diletantes, a menos que não tido a educação criativa tradicional. Eles adotam Comportamentos excêntricos e Naturezas únicas, sendo esta normalmente egoista, vã ou de alguma forma interessadas a sí próprios. Os Atributos Sociais são quase sempre primarios, com um foco secundário os Atributos Mentais. Os talentos e Péricias têm precedência com relação aos Conhecimentos, já que os Pervetidos acham mais interessante fazer do que saber. Entre os Antecedentes comuns incluise Contatos, Fama, Rebanho, Recursos, Lacaios e Status do Sabá. Muitas vezes, os membros do clã mantém sua Humanidade por alguns anos, mas quase sempre acabam “transcedendo” para crenças mais complexas como a Trilha da Morte e Alma, a Trilha dos Cátaros e a Trilha do Poder e da Voz Interior.


Organização: Os Toreador do Sabá têm sua própria divisão entre afetados e artistas, mas ninguém de fora sabe exatamente do que se trata. A maioria serve a si mesmo em primeiro lugar, ao Sabá em segundo e depois ao clã. Os Toreador Antitribu interagem com mortais com mais facilidade do que qualquer outro clã Sabá, e alguns pervertidos deformados preferem a companhia do rebanho à dos Cainitas. Além disso, a maioria dos Toreador desempenha um papel essencial nos ritae da Palla Grande e Festival dello Estinto.


Citação: “Por favor, querido, você não deve se contorcer tanto... Isso estraga o resultado final.”
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 29
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum